Sie sind auf Seite 1von 25

Falhas e Patologias nas

Estruturas Metálicas
(1) Tânia Cristina Machado Dal’Bó; (2) Artur Lenz Sartorti

(1) Engenheira Civil


(2) Prof. Ms. Associado da Faculdade de Engenharia Civil do Centro
Universitário Adventista de São Paulo - UNASP.
artur.sartorti@unasp.edu.br
INTRODUÇÃO

Os problemas existentes em estruturas de aço são


denominados de patologias. As patologias são
decorrentes de diversas causas tais como:
• Movimentação da estrutura provocada por
variações térmicas e higroscópicas;
• Sobrecargas excessivas ou concentração de
tensões;
• Deformabilidade excessiva;
• Corrosão;
• Incêndio.
INTRODUÇÃO

As patologias não têm sua origem concentrada em


fatores isolados.

A origem das patologias pode estar ligada a uma


das etapas da vida útil da estrutura metálica:
• Concepção estrutural;
• Fabricação;
• Montagem;
• Utilização;
• Manutenção.
OBJETIVOS

• Discutir as principais causas e mecanismos de


manifestação das patologias nas estruturas
metálicas;

• Apresetar alguns exemplos reais de patologias


em estruturas metálicas, identificadas em visitas de
campo.
O USO DO AÇO

A produção de aço é um forte indicador do estágio


de desenvolvimento econômico de um país.

O consumo pode aumentar com as seguintes ações:


• Desenvolver tecnologicamente a mão-de-obra;
• Melhorar e ampliar a formação de nível superior de
arquitetos e engenheiros;
• Estabelecer programas de qualidade total;
• Alavancar a capacitação técnica, de produtividade e de
qualidade para pequenos e médios fabricantes de
estruturas metálicas;
• Reduzir a carga tributária sobre o material, de forma a
melhorar sua competitividade.
PATOLOGIA DAS ESTRUTURAS
METÁLICAS

ESTRUTURA = segurança, funcionalidade e


durabilidade.

Principais Causas das Falhas

• Falhas de projeto e de detalhamento;


• Falhas nos processos e detalhes construtivos;
• Falhas de manutenção ou ausência de
manutenção preventiva;
• Utilização indevida da estrutura.
DISTRIBUIÇÃO DE FALHAS EM
EDIFICAÇÕES

Cálculo
Detalhamento

Plantas Executivas e
Construtivas

Plantas de Montagem
Erros de re-orientação
Modificações do projeto
Não cumprimento de normas
Falta de definição do projeto
Modificações nos materiais

Fonte: MESEGUER, A. G., Controle e Garantia da Qualidade na Construção. São Paulo:


SINDUSCON/SP, 1991.
ANÁLISE DAS PATOLOGIAS

As patologias das estruturas podem ser


divididas em três categorias:

Adquiridas: procedentes de atuação


externa;
Transmitidas: Hábitos ou desconhecimento
técnico do pessoal de fabricação ou montagem da
estrutura;
Atávicas: Resultantes de má concepção de
projeto.
EXEMPLOS

Falha no gabarito de furação:


• Problemas de ajuste de furação;
• Erro na montagem da estrutura;
• Furos que não estão previstos no projeto.

Figura 1: Falha no gabarito de Figura 2: Furos não previstos nos


furação projetos
Fonte: Pravia; Betinelli, 1998.
EXEMPLOS

Falta de parafusos em conexões:


• Erro de projeto;
• Falta de revisão no projeto.

Figura 3: Falta de parafuso.


Fonte: Pravia; Betinelli, 1998.
EXEMPLOS

Subdimensionamento de peças estruturais:


• Erro de projeto;
• Falta de revisão no projeto.

Figura 4: Flambagem por compressão excessiva.


Fonte: Pravia; Betinelli, 1998.
EXEMPLOS

Incompatibilidade de projetos estruturais de


concreto e metálico:
• Erro de projeto demonstrando falta de interação na equipe
multidisciplinar.

Figura 5: Incompatibilidade.
Fonte: Pravia; Betinelli, 1998.
EXEMPLOS

Falta de concordância em emendas:


• Erro de projeto e/ou de execução.

Figura 6. Não concordância na emenda.


Fonte: Pravia; Betinelli, 1998.
EXEMPLOS

Detalhamentos incompatíveis:
• Erro de projeto e detalhamento.

Figura 6. Não concordância na emenda.


Fonte: Pravia; Betinelli, 1998.
EXEMPLOS

Corrosão:

• Erro de detalhamento;
• Erro de execução;
• Utilização de materiais inadequados;
• Contato do aço com materiais de potencial elétrico
diferente;
• Falta ou ausência de manutenção.
MANUTENÇÃO X RECUPERAÇÃO

• As estruturas atingidas por patologias precisam


de uma recuperação;

• As manutenções facilitam o trabalho e tornam


menos dispendioso as correções;

• Cada sistema tem suas características e seus


cuidados específicos;

• A durabilidade das estruturas depende desses


cuidados com os detalhes no projeto, do nível
de exposição da estrutura e de sua proteção.
PATOLOGIAS EM ESTRUTURAS
METÁLICAS

Exemplos coletados em pesquisa de campo nas cidades de Mogi-Mirim


e Cosmópolis, ambas no estado de São Paulo.

Falta proteção da chuva e sol na estrutura


Provoca: Corrosão
PATOLOGIAS EM ESTRUTURAS
METÁLICAS

Corrosão nas soldas e corrosão nas


ligações parafusadas.

Provoca: perda de resistência.


PATOLOGIAS EM ESTRUTURAS
METÁLICAS

Erro no detalhamento / execução do projeto e corrosão na solda da


treliça
PATOLOGIAS EM ESTRUTURAS
METÁLICAS

Perfis incompatível e corrosão na coluna de sustentação


PATOLOGIAS EM ESTRUTURAS
METÁLICAS

Incompatibilidade de projetos estruturais de


concreto e metálico e corrosão nas colunas
de sustentação e treliças

Deformação de torção por flambagem


PATOLOGIAS EM ESTRUTURAS
METÁLICAS

Corrosão nas ligações de soldas


Corrosão nas colunas do corrimão
CONCLUSÃO

A diminuição da ocorrência patológica requer:

• Projetos com detalhamento mais elaborado;


• Interação com projetistas de outras partes da
estrutura;
• Interação com o pessoal de fabricação e
montagem;
• Escolha de materiais eficientes;
• Atualização profissional constante;
• Manutenção preventiva.
CONCLUSÃO

Conclui-se ainda que o estudo das


patologias nas estruturas metálicas necessita
ser tratado de forma mais acurada,
sistematizando os dados coletados através de
inspeções visuais para manter um controle
maior sobre o desenvolvimento das patologias
e suas causas.
Agradecimentos:

OBRIGADO !!!