Sie sind auf Seite 1von 21

O PODER DA RESSONÂNCIA HARMÔNICA

Arquétipos: A Chave que Abre Todas as Portas

Canalização: Prof. Hélio Couto / Osho

Eu sou o Hélio Couto, há muitos anos realizo pesquisas a respeito da mente humana. Também estudo as formas de utilização de todo tipo de programação para obter aumentos de produtividade e de performance em qualquer área de atuação humana.

Fui descobrindo durante todos esses anos de pesquisa alguns fatos muito importantes, os quais, depois de mais de dez anos de testes, resolvi divulgar para as pessoas, a fim de beneficiá-las.

Descobri que com frequências harmônicas é possível se colocar qualquer tipo de conteúdo na mente humana, no inconsciente. Como tudo provoca uma ressonância, tudo emite uma vibração, no mundo quântico ou abaixo do mundo quântico porque esse trabalho utiliza ondas escalares que estão abaixo do mundo quântico e suas frequências eletromagnéticas, ou seja, todo o eletromagnetismo. O que é eletromagnetismo? É todo tipo de vibração que nós usamos. É a forma como o Universo é constituído é um gigantesco sistema eletromagnético. E isso pode ser usado das mais variadas formas, em qualquer área da atuação humana. Hoje em dia, utilizamos os satélites, o rádio, a televisão, os celulares, e os demais aparelhos eletrônicos. Mas, isso pode ser usado na educação, nos esportes, nas artes, nos negócios e em vendas. Em todo tipo de aplicação é possível usar o eletromagnetismo e, mais ainda, as ondas escalares.

Como é feito isso? Qualquer coisa que existe é uma vibração ou tem uma vibração. Tudo vibra o tempo todo. Portanto, qualquer conhecimento, habilidade, potencial ou qualquer coisa que se queira implantar na mente humana, no cérebro, pode ser feito através de ondas eletromagnéticas. Porque tudo o que você vê, ouve e sente, nada mais é do que ondas eletromagnéticas que estão sendo interpretadas pelo seu cérebro através da visão, dos ouvidos e dos outros órgãos. É muito simples entender isto. Imagine que você frequenta uma faculdade e durante uns cinco anos, somando muitas horas de aula de uma matéria qualquer. O que na verdade você absorveu durante estes anos? Você absorveu ondas eletromagnéticas, na forma de visão, de imagens e de sons. O professor falou, mostrou um quadro ou qualquer outra coisa durante cinco mil horas de aula. Em suma, reduzindo isso a eletrônica, em termos de eletromagnetismo é possível pegar todas essas horas, seja quantas forem, de um determinado assunto Química, Física, Matemática, vendas, aula de guitarra, de futebol, de boxe, de alpinismo, de qualquer coisa, e usar esse conteúdo em termos eletromagnéticos, ou seja, usar as ondas, a vibração disso. É possível colocar isto num meio esse meio, por exemplo, no meu caso é muito mais simples e fácil para as pessoas usarem, é um CD. Mas, pode ser um som colocado num MP3, numa fita cassete, num DVD ou qualquer portador de som. Porque o som é uma onda e essa onda é uma onda eletromagnética. Ela será absorvida pela pessoa. Quando você assiste a uma aula na faculdade, por exemplo, o que acontece? A onda eletromagnética do som e da visão do professor penetra através dos seus olhos e seus ouvidos ficando tudo decodificado e armazenado no seu cérebro, tanto no consciente quanto no inconsciente.

O que é inconsciente? Inconsciente é essa parte automática, abaixo desse nível que a pessoa presta atenção nas coisas e que rege a vida da pessoa em última instância. A maior parte da vida da pessoa é regida pelo inconsciente. Isso tudo fica armazenado e quando você precisa, vem à tona. Você não pensa todo tempo em Química, em Física, em aula que usou na faculdade. Isso vem à tona quando você precisa. Isso acontece, por exemplo, quando você escuta um CD meu,- esse CD não tem outra coisa, a não ser frequências. Nele pode-se colocar qualquer coisa como “máscara” em cima e normalmente eu coloco um oceano, ondas de mar que vão e vêm, só para disfarçar. É uma “máscara”, não serve para nada aquilo e embaixo desse oceano, são colocadas as camadas com as frequências de acordo com a necessidade da pessoa. Isso tudo é personalizado. Portanto, uma ferramenta, um CD de uma pessoa, só serve para aquela pessoa. Para se chegar a uma maneira de personalizar isso, foi preciso realizar muita pesquisa. Então, o som, o volume que você ouve, é irrelevante. Não precisa nem ouvir o som do oceano, porque está funcionando. É aí que entra a questão da pessoa entender o que é uma frequência. Quando se imagina que a pessoa entende que uma antena de uma torre de televisão instalada na Avenida Paulista, por exemplo, emite essas ondas o tempo todo, e a onda penetra em todos os locais é a mesma coisa. Porque, basta você ligar o seu aparelho de televisão em qualquer lugar e ele “pega” o sinal do canal, a antena capta esses elétrons, transforma isso numa imagem, decodifica e aparece na sua tela, ou você ouve no seu rádio. É, em suma, a mesma tecnologia. São ondas eletromagnéticas.

Qual o benefício que você pode tirar de um programa de entretenimento? É diferente do meu trabalho. No meu trabalho, você pode ter uma aula de Química, você pode ter Física, Inglês, Espanhol, qualquer idioma, qualquer tipo de conhecimento, qualquer tipo de aprendizado, qualquer tipo de profissão, de potencial que você queira implantar. As mais variadas possibilidades são possíveis. Todo tipo de habilidade pode ser colocada diretamente no inconsciente da pessoa. Isso precisa ficar bem claro porque, senão, pode haver algum tipo de pensamento negativo. Tudo é possível. Porque tudo é eletromagnetismo. Quando isso for entendido, fica fácil a pessoa perceber que é viável, que é possível. Até agora não foi feito porque não houve interesse em se dedicar a esse assunto em realizar a pesquisa necessária, como eu fiz durante mais de dez, vinte, trinta anos. Pesquisei a vida inteira, mas, especificamente nessa área do som e da onda eletromagnética escalar, eu investi mais de quinze anos de pesquisa. Eu pesquisei no meu próprio laboratório, independente de qualquer tipo de verba ou de instituição. Então, não tive nenhum impedimento que pudesse cercear a pesquisa. Eu fui aonde à pesquisa me levou. É o que se chama de “Ciência pura” ou “Ciência básica” – faz-se a pesquisa e o que se entendeu. A verdade que vai aparecendo, é aceita sem nenhum tipo de preconceito. Para fazer Ciência não se pode ter preconceito de espécie alguma, porque precisa ser a verdade que o experimento mostra. Daí se teoriza e se pesquisa mais, como também se fazem os ajustes necessários à teoria até que o estudo se torne o mais perfeito possível. Evidentemente que a Ciência não tem fim. A pesquisa não acaba nunca. Eu continuo fazendo pesquisa o tempo todo. Só que o que eu já descobri é muito forte, muito impactante, muito interessante, pode melhorar a qualidade de vida, resolver um monte de problemas que as pessoas têm. Então, resolvi, no ponto que já chegou, compartilhar esse conhecimento e dar uma consultoria de desenvolvimento pessoal, de acordo com a necessidade de cada pessoa.

Uma entrevista com duração de trinta minutos é suficiente para saber o que uma pessoa precisa, quais os seus problemas e o que ela deseja programar para ter maior

performance pessoal e aumentar muito a capacidade em qualquer área. Como tudo é possível, qualquer tipo de conhecimento pode ser colocado. É impressionante o desempenho e avanço na performance de um jogador de futebol, profissional, cuidado por mim durante um ou dois meses. Esta frequência que é colocada contém todo tipo de conhecimento, de habilidade, tanto mental quanto emocional, para o jogador. É importante ressaltar, porque as pessoas podem ter uma ideia de que isso seja limitado ou que seja só uma programação mental. Na verdade, quanto à frequência, ela consegue conduzir, portar, tanto o conhecimento a parte mental e a técnicaquanto o emocional do jogador quer dizer, o que ele sente quando ele está jogando, quando está executando uma determinada jogada em campo. Essa diferença entre sentir e pensar é muito importante porque é uma das razões difíceis para a pessoa ter sucesso naquilo em que ela se programa.

Hoje em dia está se falando muito da “Lei da Atração”. Nesta Lei, a pessoa pede

e recebe. A pessoa tem que deixar entrar na vida dela o que foi pedido, mas, há um

problema quando isso acontece. O problema é a frequência, ou seja, o sentimento que a pessoa tem em relação àquilo que ela está pedindo. Esta frequência que a pessoa emite é

uma mistura do mental, do emocional, do físico e do espiritual, estas quatro áreas devem ser somadas e delas tiradas uma média. Tudo isso é automático porque a pessoa emana esta frequência o tempo todo, porque é eletromagnético. A pessoa é como se fosse uma estação de rádio que durante todo o tempo está emanando, emitindo esse magnetismo e, por conseguinte, atraindo a mesma coisa. Mas, o sentimento é extremamente importante. É muito fácil a pessoa dizer ou pensar que ela quer ter um carro, um apartamento ou um relacionamento. Em relação a parte mental todo mundo sabe o que quer. E o que a pessoa sente? Esta é a grande dificuldade para fazer funcionar a lei da atração como as pessoas querem fazer a manifestação rápida e

eficiente. Se a pessoa se sente com carência ou com algum problema, é isso que ela está emanando e é isso que recebe de volta, aquilo que o Universo responde. Por exemplo, se você passa na frente de um restaurante e acha ou sente que não tem dinheiro para comer um determinado prato, o que você faz? Você emite uma carência, emite uma falta, é isso que você estará sentindo, e o Universo responde com mais falta, com mais carência. Esse é o grande “segredo do segredo”. Não adianta pensar: “Eu quero ter carro, quero ter emprego, quero ficar rico, quero ganhar na Mega Sena” ou algo assim,

se o seu sentimento não é algo condizente com a sua frequência. É necessário ter uma frequência positiva tanto no mental quanto no emocional.

É neste momento que desenvolvo o meu trabalho, porque, quando se coloca uma frequência, é uma força externa, um agente externo que penetrou na pessoa. Você ouviu

o CD, essa frequência entrou e você incorporou, e acontece de forma cumulativa. É um copo com um conta-gotas pingando, logo ele enche, mas cada gota vai acumulando, então vai somando. Assim, você vai ficando melhor cada dia que passa de forma que

um mês é um pouco, depois mais dois, três, quatro, cinco. Tudo vai depender da resistência da pessoa, isso deve ser levado em consideração, pois, cada caso é um caso.

E depois se observa como a pessoa reagiu depois de um mês. Então, não é pegar a

ferramenta e deixar passar quatro, cinco, seis meses ou nunca mais fazer uma consulta.

É necessário um acompanhamento mensal para se ajustar, porque são frequências.

Começa-se de uma maneira mais simples, mais fácil, para ver como é que a pessoa reage. O potencial, as possibilidades de usar uma frequência são infinitas. Começa-se devagar e vai-se ajustando, aprimorando, colocando mais informação, porque a onda eletromagnética transporta informação e energia. No caso da onda escalar, ela só

transporta informação. Assim, a onda escalar é a que está mais fundo, na base de tudo. Segundo as últimas descobertas da Mecânica Quântica, existe o mundo atômico e abaixo disso existem as partículas. Depois, lá no fundo, existem as cordas ou supercordas, e abaixo disso é que você tem o oceano primordial, que são as ondas escalares ou hipercampo essas ondas escalares saem do hipercampo. No meu trabalho, por exemplo, eu uso tanto as ondas escalares quanto as eletromagnéticas. A depender da necessidade, trabalho com uma, com outra ou com ambas, variando de acordo com o que a pessoa precisa. É possível regular isso de infinitas maneiras. Tudo o que a pessoa precisa pode ser potencializada. Um bom exemplo para entender isto é o caso de um empresário. Existe o pequeno, médio, grande e mega empresário. Cada um desses empresários ou arquétipos de empresários tem uma frequência específica. Eles são de determinada forma. Um pequeno empresário pensa e sente-se como pequeno empresário; um grande empresário pensa e sente-se como grande; e um mega empresário da mesma forma. Essa diferença é importantíssima. Então é lógico que quando a pessoa pede; “Quero ser um empresário”, explica-se para a pessoa o que isso significa a fim de que, ela não tenha uma frequência diferente do que deseja. Como o trabalho é personalizado, ele é ajustado estritamente de acordo com o interesse da pessoa. Entra a frequência do pequeno empresário ou do médio e, a partir daí a pessoa sente e vê se é aquilo que ela quer ou se ela quer mais. Assim, a onda vai se aprimorando, aumentando, para que a frequência seja cada vez maior. Portanto, o conhecimento, o sentimento e a emoção são maiores. É, completamente, diferente a forma como pensa um pequeno, ou um grande ou megaempresário. É por isso que é preciso ter um acompanhamento mês a mês, para que a pessoa possa perceber o real benefício do que se pode conseguir com isso. As possibilidades são infinitas, porque tudo emite uma frequência. Não há conhecimento no mundo, no Universo, que não possa ser usado desta maneira. No futuro, isso vai ser uma coisa muito comum, será o normal. Mas esse futuro ainda está bem distante porque depende de muita pesquisa, depende da superação do paradigma existente.

O paradigma é um sistema de crenças. Hoje em dia só se usa o eletromagnetismo pouquíssimo se fala de ondas escalares para algumas aplicações. Na área de educação, por exemplo, se colocaria num CD todo o conhecimento de cada matéria, de um primeiro ou segundo grau, e colocaria o conteúdo diretamente na mente da pessoa. Portanto, quanto seria o avanço, o ganho de tempo no aprendizado se você introduzisse em si mesmo todo um currículo do primeiro grau, de todas as matérias? Quando você usasse, você se lembraria do que foi colocado. Dá para imaginar como isto é poderoso? Serviria para qualquer outra aplicação, como a oratória, por exemplo. Pessoas que fazem exame na Ordem dos Advogados utilizam as habilidades que envolvem as questões emocionais. Isso tudo pode ser colocado diretamente. Assim, resolvem-se as questões emocionais, evidentemente, para se colocar todo este tipo de conhecimento e toda essa habilidade é sobreposta.

A primeira fase dessa consultoria é dedicada aos cuidados com o emocional. Com problemas emocionais é praticamente impossível ter um autodesempenho, crescer, evolui e progredir rapidamente, porque a pessoa está paralisada. Por isso, é necessário que antes sejam resolvidos os problemas emotivos ou afetivos, como depressão, síndrome do pânico etc. Esses problemas são resolvidos com o acerto da produção dos neurotransmissores que são as substâncias químicas que os neurônios fazem e passam para o próximo, são as células cerebrais. Tudo isso está integrado. O ser humano é um todo. O seu cérebro funciona bioquímica e eletricamente. Assim, quando os

neurotransmissores estão num nível ótimo dopamina, serotonina endorfinas, equilibradas a pessoa tem um elevado grau de desempenho. Ela não tem depressão, praticamente não tem nenhum problema emocional. São os campeões, os grandes atores, os grandes empresários, os grandes esportistas, o “topo da pirâmide”. São poucas as pessoas que estão no topo, porque são poucas as pessoas que têm esta bioquímica funcionando num alto grau de perfeição. Por exemplo, no caso de dopamina, este é um neurotransmissor vital para ter sucesso em qualquer área, em qualquer coisa que se faça. Como que se pode produzir dopamina, fazer o cérebro produzir a dopamina, a serotonina, a endorfina e tudo o mais? Isso é outra parte do meu trabalho, que fui vinculando, porque fiz uma pesquisa extensa, de várias áreas do conhecimento, para poder entender como é que a mente funciona, caso contrário, não conseguiria ter resultados como consigo hoje.

Estudei várias áreas do conhecimento para poder entender qual a relação que há entre todas essas coisas. Então, como é possível você criar os neurotransmissores, fazer o cérebro produzir? Por meio dos arquétipos. Tenho um livro chamado “Arquétipos e Marketing” onde eu discorro sobre esse assunto. Porém, mais especificamente, sobre o marketing, da propaganda, da publicidade. Neste livro está dissecado o assunto e todo o conceito de como o arquétipo é usado na mídia e na propaganda.

O arquétipo é a origem de tudo; são as energias primordiais, ou as ideias primordiais, conforme Platão falava. É preciso entender o que ele queria dizer com isso. Isso é algo real, vivo e concreto. São energias, e essas energias são atômicas. Quando se fala a palavra “energia” é preciso entender que não se está usando nenhuma abstração mística, religiosa ou esotérica. E sim me referindo ao mundo dos átomos, ao mundo atômico, à essência de como se constituem a matéria e o Universo. Tudo o que existe é formado por átomos: o planeta, nós, o ar que estamos respirando e todas as galáxias. Entendido isso, fica fácil você começar a obter resultados em qualquer área e, a partir daí, é só um passo para você chegar a entender como funciona a produção dos neurotransmissores.

Pelo fato dos arquétipos serem energias, eles geram sentimentos e afetividade ao mesmo tempo em que você vê ou ouve a palavra ou o som que o simboliza. Porque os arquétipos também são símbolos, logotipos. A mídia utiliza os arquétipos para criar logotipos. No símbolo contém uma energia, toda capacidade, poder, potencial e conhecimento. Cada arquétipo provoca uma determinada reação. Ele provoca, por exemplo, que se fabrique determinado neurotransmissor e entre isso existe uma correlação: o tipo de símbolo, o tipo de estímulo que você tem e o tipo de neurotransmissor que foi fabricado. Assim, a depender do uso do arquétipo, é possível também regular a quantidade que você quer de dopamina, de serotonina, de endorfina. No meu livro há inúmeros exemplos para entender como os arquétipos ocorrem na propaganda.

Mas, o arquétipo não é usado apenas para isso. Existem arquétipos de todas as formas e de todos os tipos, porque todas as formas são arquetípicas comportamentos, cores, sons, tudo o que existe tem um arquétipo original. Nada foi criado do “nada”. Precisa ter uma energia primordial que deu origem ao resto, como um projeto de tudo o que existe. Pensemos na construção de um prédio. Para a sua existência é necessário pensar nesse prédio. Alguém planeja e para isso é necessário a atuação de um engenheiro e um arquiteto. Os pedreiros, que construirão o prédio, encontram este

projeto pronto. O arquétipo é também assim, um projeto para tudo o que possa existir. Isso é algo bastante abstrato para entender, mas é muito prático e concreto. Pois, quando se usa você vê o resultado imediatamente. Assim, ao utilizar qualquer arquétipo, você passa a obter as suas frequências. Com elas, você pode colocar um determinado conteúdo, anexar tudo isso e coloca-se, por exemplo, num CD. Por meio dele, a pessoa escuta e essa frequência entra no cérebro, entra no inconsciente. Gera uma interferência construtiva. É o choque de duas ondas que a Física denomina “interferência construtiva”. Essas ondas se chocam e se transformam num terceiro acontecimento, a incorporação das duas ondas. Aquele conhecimento já faz parte da pessoa, no nível quântico e ainda no nível onda. Sabemos, através da Mecânica Quântica, que tudo é partícula e onda, tudo tem dois estados. É como se fosse uma moeda que tem os dois lados. Então, a onda que está no CD entra, na pessoa, colide com a onda do cérebro, é incorporada - isso está no nível quântico, antes de virar átomo -, depois se torna molécula, célula e órgão. São trilhões de sinapses, por isso passa-se um determinado tempo até a onda se tornar neurônio. O cérebro é uma rede incomensuravelmente complexa e enorme. Demoram dias ou um mês para a pessoa sentir, porque, normalmente, elas não têm uma introspecção desse nível para perceber essas nuances.

No meu caso, como já refinei o processo, porque foram mais de dez anos de pesquisa, consigo sentir o efeito de uma determinada frequência imediatamente. Eu ouço e já sinto e penso, de acordo com aquela frequência que assimilei, que escutei. Quando as pessoas não têm uma introspecção desse nível para perceber essas nuances, levam-se quinze, vinte dias, um mês, um mês e pouco, para perceberem que houve mudanças. Essas mudanças são sutis. É tipo assim: você mudou a forma de ver o mundo, de ver as pessoas, os parentes, os negócios, o trabalho, o esporte, o relacionamento, mudou a forma de enxergar, de sentir, a sua visão de mundo. Isso significa que você está incorporando uma mudança. À medida que os neurônios mudam, as sinapses são recriadas desliga-se de um lado e liga-se de outro tudo isso vai se ajustando. Para vocês terem uma ideia da complexidade que é esse processo, é como se fizesse o motor de um carro, com o carro andando. Enquanto você está agindo normalmente, come, bebe, dorme, trabalha, o seu cérebro funcionando perfeitamente, toda essa mudança está sendo feita nele, ao mesmo tempo. Dá para imaginar o que é receber toda a língua inglesa, ela entra todinha no seu inconsciente. É armazenada e no momento que você precisa ela vem à tona imediatamente.

Temos vários casos de pessoas que precisavam aprender rapidamente e aprenderam e foram passar em testes e em entrevistas e viajaram para o exterior com total sucesso. Pessoas que passaram a entender filmes em questão de um, dois meses depois já entendiam o que estavam vendo e ouvindo, e não tinham pré-requisito antes. É

impressionante, realmente, o resultado disto. É a coisa mais eficiente, a tecnologia mais avançada que pode existir de melhoria do ser humano, em qualquer área. É o

eletromagnetismo e a onda escalar. É apenas uma questão

método, será utilizado outro tipo de mídia para portar isso. Ainda tem “muito chão” pela

frente no avanço disto, na mídia, na forma de portar. O eletromagnetismo está no auge. Ele já é assim. Onda escalar e eletromagnetismo, não tem mudança nisso. Há apenas a compreensão que o ser humano pode ter ou fazer com isso. O que você está escutando agora está provocando uma grande expansão de consciência. Porque, provavelmente, você jamais pensou que poderia ter aplicações de eletromagnetismo do jeito que eu estou falando de um conhecimento, de qualquer área, de qualquer esporte, de qualquer música, artes, negócios, supervendedores, de você incorporar o pensamento e o

No futuro isso vai avançar o

sentimento de um supervendedor, rapidamente. Tenho casos em que o progresso é espantoso. A pessoa bate os próprios recordes continuamente. Uma pessoa aos vinte e um anos de idade, por exemplo, que já está com a vida totalmente resolvida, sem ao menos fazer um curso de vendas. A única coisa que essa pessoa fez foi entrar numa seguradora, pedir um CD de consultoria de supervendedor. Imediatamente, a pessoa incorporou aquilo e saiu vendendo, e vende cada vez mais, sem parar. É impressionante. Ele é premiado, é convidado para fazer o discurso na convenção de vendas da empresa. Mas, ninguém sabe que essa pessoa usa uma tecnologia assim, que isso é normal também, no ser humano. Normalmente, os jogadores de futebol, melhoraram muito, mas eles falam que nasceram assim. Dizem: “Não, eu melhorei muito porque eu nasci assim”, porque não querem comentar que estão usando uma ferramenta de eletromagnetismo. Para eles, provavelmente, é uma coisa muito complicada entender a Física que está atrás disso. Evita-se falar, mas muitas pessoas estão utilizando essas ferramentas e tendo sucesso em muitas áreas, n áreas.

É possível fazer praticamente tudo. A limitação disso é a própria resistência que

a pessoa possa colocar os bloqueios, os traumas, os preconceitos, os tabus, a

autossabotagem. A autossabotagem é algo muito comum. Quando a pessoa tem uma programação negativa, vinda da infância, de alguma crença, coloca-se uma limitação na nossa mente. O que uma criança de um, dois, três, quatro anos, pode fazer para se defender do que os adultos falam? Aqueles conceitos sobre dinheiro, que dinheiro é algo pecaminoso, sujo e que o rico não vai para o reino dos Céus. Ouve-se que é mais fácil

um camelo passar pelo buraco da agulha do que o rico entrar no reino dos Céus, mas,

muitas vezes a pessoa não sabe que o buraco da agulha é um buraco na Muralha de Jerusalém. Então, para o subconsciente, isso não fica claro. Qualquer afirmação negativa gera uma crença, e a crença dirige a vida da pessoa. Isso também vale para os relacionamentos. A crença é o seu sistema operacional. É como se fosse um filtro, onde nada passa, caso não esteja de acordo com a sua crença. Assim, esses conceitos passam

a dirigir a vida da pessoa. E eles é que atrasam o funcionamento da onda

eletromagnética, da ferramenta de Ressonância. Atrasa, mas não impede. Porque, como

é uma onda externa, é algo físico e que está fora. Essa onda entra, vai colidindo e

penetrando. Mais cedo ou mais tarde vai trabalhando em cima do bloqueio, do trauma, da crença porque tudo isso, vamos colocar de outra maneira, tudo isso é físico, tudo tem um endereço no cérebro, é atômico.

Quando se acerta o magnetismo da pessoa, o que se fala sobre a lei da atração

fica muito mais fácil de ser resolvido. É muito importante a pessoa entender. O que é a “Lei da Atração”, que hoje em dia está se falando muito? Você pede, visualiza aquilo que quer, ou escreve ou fala. O Universo atende, imediatamente. Então, não deve haver nenhuma dúvida sobre isso imediatamente aquilo foi atendido, as portas começam a

se abrir, e a pessoa precisa deixar aquilo entrar na vida dela, que é o terceiro passo, que é a permissão. Pedir é muito simples, atender mais ainda, mas, se a pessoa não permite,

se ela não está na mesma frequência do que ela pediu, aquilo não tem como acontecer

na vida da pessoa. Por exemplo, você pediu mais dinheiro, mais oportunidade, mais negócio, cliente, emprego, e está num shopping center tomando um café e lá tem uma

pessoa do seu lado, que tem um negócio, que tem um contato, uma informação, que vai

te ajudar. Mas você não fala com essa pessoa por alguma razão, por algum preconceito.

Vamos supor que seja pelo preconceito de raça, de cor, de time de futebol, de partido, de qualquer coisa. Como o Universo não tem nenhum tipo de preconceito, a porta está ali, aberta, do seu lado, mas você não aproveita a oportunidade. Na prática, você disse:

“Não.” Essa é uma maneira muito comum da pessoa não permitir. Ou aparece uma oportunidade para você, um serviço num lugar mais distante e você não aceita porque acha que é longe demais e cansativo. Toda negativa, toda vez que você não faz, não entra pela porta, o Universo vai contabilizando isso. Chega um momento que ele entende que você não quer. A permissão, o terceiro passo, é extremamente importante. Imaginemos esse outro exemplo: você pede muito dinheiro, deseja ganhar na Mega Sena. Se a pessoa pede muito dinheiro e ela não se sente bem num restaurante bom, num lugar classe “A”, o que acontece? Ela está emanando algo negativo, algo pobre que não pode trazer aquilo que ela deseja. Se a pessoa não está acostumada com isso, se a pessoa se sente pobre, ou se ela tem identificação com a pobreza porque, o dinheiro é um símbolo, mas na prática se transforma em carro, casa, roupa, viagens, o meio que ela vive é impossível que haja prosperidade na vida dessa pessoa. Vejo isso nos meus clientes, continuamente. Muitos deles têm identificações com a pobreza, com a miséria, com a carência e querem ganhar, progredir e isso não acontece, por mais que eles lutam, por mais que se esforçam, e se “matem” de trabalhar. E esse já é um sinal negativo.

O Universo é próspero, criativo, funciona sem parar, o tempo todo. Não existe nenhum tipo de limitação. Porque, como tudo é eletromagnético e tudo é um sistema aberto, não há dificuldade para se criar nem para aparecer nada. Então, quando se fala que você cria a lei da atração, você manifesta, é literalmente isso a mente cria. Mas a mente cria porque você tem um sistema aberto. O Universo é um sistema completamente aberto. Você não tem nada fixo. Um átomo, por exemplo, tem, pois, há nele o próton, nêutron e elétron. Como Heisenberg, o Nobel de Física, dizia: “Elétrons são tendências” isso significa dizer que na prática não existe. Aquilo são subpartículas, são outras energias vibrando. Essas partículas trocam de carga, trocam da forma de ser, da essência delas, continuamente. Isso é muito rápido, extremamente rápido. Um próton muda a sua vibração o tempo todo. Assim, ele passa a ter, ou aparecer, ou ser outras partículas. Depois ele volta a ser um próton. Quer dizer, isso vibra o tempo inteiro. O nêutron também. Todas as partículas fazem isso. Existem dezenas, um número muito grande já foi descoberto. Tudo isso vibra o tempo inteiro. Portanto, você não tem nada fixo, tem apenas energia, campos de força vibrando. E, abaixo disso, você tem as cordas e as supercordas, que são filamentos sem massa, mas que vibram. Eles só têm energia, e abaixo disso, há o hipercampo, com as ondas escalares. O que existe de fixo nisso? E os espaços entre esses são gigantescos. Na verdade, você só tem espaço.

Se você tivesse, por exemplo, uma laranja e ela fosse o núcleo de um átomo em São Francisco, nos Estados Unidos, e o próximo elétron estaria em Nova York. Então, para ter uma ideia, uma laranja em São Francisco e uma laranja em Nova York. O resto é espaço, vazio, onde tem campos de forças. Força forte, fraca, eletromagnética, a gravidade. Na verdade, você só tem espaços e essas partículas, que também são ondas, vibram o tempo todo. O tempo todo elas estão se movendo pelo espaço. No sistema assim, fica fácil de “arrumar” essas energias, de combinar isto. Foi aí que surgiu a Química. A Química é a forma de combinar determinados átomos, dependendo da tabela periódica, e você tem os elementos. É lógico que existem outros elementos, ainda, a serem descobertos, ou serem criados. Porque, como o sistema é todo aberto, só depende da criatividade de quem está trabalhando, manipulando, a matéria, como se fala.

Já que tudo é aberto, não há nenhuma dificuldade em se criar o que se quiser. A única dificuldade que existe é o sistema de crenças da pessoa, é aquilo que ela acredita.

Se ela acredita que não pode, ela não pode. Se acreditar que pode, ela pode. De qualquer maneira, ela está certa. E essa é uma dificuldade, porque, se a pessoa tenta e não deu certo, ela passa a ter mais certeza ainda de que não consegue. É um círculo vicioso. Então, essa é a questão da permissão. Se a pessoa deixar entrar na vida dela o que ela pediu, isto é, se a frequência dela estiver batendocom a frequência do que ela pede, inevitavelmente aquilo se manifesta rapidamente em dois meses, tranquilamente. A estimativa é de dois a cinco anos para uma pessoa que não é empresário passar a pensar e sentir como empresário, usando a lei da atração. Com o meu trabalho, isso é muito mais rápido, porque se tem a frequência de um grande empresário, ou do que você quiser. Essa frequência tem o pensamento e o sentimento deste empresário. Um empresário é um arquétipo. Talvez você já esteja se perguntando: “Mas como é que pode fazer um negócio desses?” Se torna possível, porque o empresário é um arquétipo. Existe arquétipo para tudo. Portanto, também existe para empresário. E o arquétipo possui o pensamento e o sentimento. Ele tem a energia das duas áreas daquilo que se quer. Isso, quando entra no cérebro, é incorporado, e a pessoa passa a pensar e sentir. Portanto, ela começa a atrair muito facilmente e imediatamente. É por isso que nós temos casos de clientes que a prosperidade é imediata e contínua. Começa a receber dinheiro. São pagos, por exemplo, casos da Justiça que não “andavam” há muito tempo. Negócios parados que começam a progredir. Clientes que aparecem etc. Isso não é “Milagre, porque ele não existe. Ele é apenas a manipulação das forças físicas para conseguir alcançar um determinado objetivo. Quando não se entende qual é a Física embutida, os fatos parecem “milagres”. Então, é só uma questão de perspectiva. Se nós voltássemos quinhentos anos atrás e levássemos toda essa eletrônica que temos hoje, as pessoas da Idade Média achariam que isso é “magia”, “milagre”. Então, não é nada disso. É uma simples questão de avanço tecnológico, de pesquisa. Entendida a Física que está por trás dos avanços, qualquer um é capaz de realizar. Porque, o que é Ciência? Todas as pessoas podem refazer o mesmo processo num laboratório. Agora, só que Física não é apenas algo concreto. Têm aqueles fatos mais abstratos, energias mais abstratas, como são os arquétipos, que você também pode testar e usar para qualquer fim. Então, isso é tanto Ciência quanto qualquer outra coisa.

Se você não consegue colocar um arquétipo num microscópio para olhá-lo, mas você sabe que aquilo existe e sabe como usar as leis que regem o arquétipo, também significa fazer Ciência, laboratório e pesquisa. Foi isto que eu fiz. “Pegueia energia de diversos arquétipos e fui testando uma por uma em mim mesmo. Assim, pegava uma determinada frequência, colocava em mim, sentia como que aquilo reagia, pensava, avaliava é claro que isto é um trabalho complicado, porque você está fazendo em si mesmo, e é necessário testar muitas coisas, tanto do lado positivo quanto negativo. Caso contrário, como que eu posso fazer uma avaliação do grau de depressão que a pessoa tem, do quanto que precisa de serotonina, de endorfina, de dopamina, se eu não vivenciei, se não sei como é aquilo, se não sei qual vibração, qual frequência, o que se faz com aquilo, como é que se manipula para resolver o problema? Então, também tive que fazer essa pesquisa deste lado da história, ou seja, tive que pôr frequências para gerar depressão, para poder avaliar até que ponto aquela frequência gera uma depressão de uma determinada intensidade e como resolver aquilo, como “curar”. Como resolver aquela depressão, com outra frequência, para que eu voltasse ao estado original.

Foram muitos anos de pesquisa, para poder chegar nessas conclusões. Quando a pessoa vem e traz determinado problema, a maioria absoluta deles eu já pesquisei, portanto já sei como resolver, qual a metodologia a ser aplicada. Por este motivo, que

em meia hora dá para fazer uma análise e eu já sei o que é necessário. Às vezes, a pessoa fica um tanto quanto estranha com relação a isso porque ela está acostumada a ser atendida por horas. Fazer terapias ou consultorias de horas e horas, no meu caso não é necessário; consigo avaliar rapidamente porque já vivenciei a situação, já sei o que fazer. Então, basta programar determinadas frequências a coisa é um pouco mais complicada que isso, mas eu estou fazendo dessa forma para simplificar o entendimento, que esse já é um assunto que foge do paradigma. Precisa-se usar uma metodologia, uma explicação mais simples. Assim que eu sei, programo isso, forneço um CD, a pessoa ouve e, imediatamente, começa a ter resultados, mudanças internas. Se a pessoa parar para se autoanalisar, se ela tiver uma introspecção, se ela “sentir que sente” – essa é uma expressão excelente ela percebe que já não senta mais da mesma maneira, que não anda mais da mesma maneira, que gesticula de outro jeito, dirige de outra maneira, e assim por diante. Muda a forma de atuação da pessoa, porque, com os mesmos pensamentos e sentimentos, ela consegue os mesmos resultados. Isso é uma das leis da Neurolinguística sem mudanças, como que pode ter resultado, ou seja, soluções. É impossível você conseguir o que quer sem ter nenhuma mudança de pensamento e sentimento. Porque é a mente da pessoa que cria aquela realidade, que manifesta aquela realidade. A mente é pensamento e sentimento. Então, é preciso mudar pensamento e sentimento. E é óbvio que, quando muda isto, a pessoa passa a se comportar de forma diferente. Inevitavelmente, temos mudanças, quando acontece isso. Pode não ser perceptível para a própria pessoa, mas, por exemplo, o caso de vendas eu tenho um caso em que a mãe, de um rapaz, não sabendo que ele está fazendo essa consultoria comigo, em duas semanas, olhou para ele e falou: “Você está diferente. O que você está fazendo?” Porque a mãe olha nos olhos do filho e sabe o estado emocional dele, sabe o que está acontecendo. Porque é nos olhos que você percebe, facilmente, a mudança da pessoa. Porque a mudança no nível de dopamina, serotonina, endorfina, ela aparece imediatamente no olhar, porque a pessoa tem que brilhar. Dopamina é tão forte, é tão poderoso, que você brilha. A sua emanação é extremamente positiva. Todo mundo percebe e atrai. Porque, quando se fala “emanação”, é algo que também vem. É magnetismo, eletromagnetismo. Então, você atrai porque começa a ter inúmeros clientes e vende mais fácil. Atrair pessoas, situações, negócios, tudo acontece facilmente, sem esforço. Porque é aquilo que eu comentei: se está tendo muita luta para vencer, para crescer, para ganhar, tem algo errado. Porque o Universo é próspero e flui facilmente. Ou você está indo com a corrente do Universo ou está indo contra ela. Se estiver indo contra, é onde tem resistência, certo?

A resistência psicológica, por exemplo, é quando a pessoa resiste a um perdão. Entrou à frequência, ela precisa resolver um trauma, um bloqueio, para que a pessoa possa progredir. Isso exige que a pessoa perdoe alguém ou peça perdão. Mas, a pessoa não faz isto, ela se nega a perdoar, então, tecnicamente, isso se chama “resistência”. Assim, ela atrasa o processo. A energia está entrando, modificando, tentando mudar aquilo – e quando eu falo “modificando” é atômica, uma onda se chocando com outra. Qualquer mudança psicológica, mental, precisa ter uma mudança em neurônios. Portanto, tem que ter uma mudança atômica; não existe uma mudança sem uma contrapartida física no cérebro. Evidentemente que a mente não é o cérebro. A mente é uma coisa, o cérebro é outra. Mas isso está totalmente conectado, um está dentro do outro. Na verdade, isso está muito mais conectado do que imaginamos.

Portanto, a questão de dinheiro, prosperidade, negócios e empregos, é muito mais fácil de ser resolvido, quando se trabalha e se muda a frequência. A Ciência, a

Física que está atrás disso, já está totalmente equacionada. Portanto, é muito simples a aplicação da lei da atração. Vocês já devem ter ouvido falar sobre o tema. O meu trabalho acresce a parte prática disso, porque lá você tem toda a teoria, mas eu consegui fazer a parte prática mudar a emanação, mudar a frequência, colocar aquilo que a pessoa precisa, a frequência certa, para que ela atraia. E a atração é imediata. Não há porque demorar a começar a ter resultados. É muito simples, desde que não haja maiores resistências. As resistências terão que ser excluídas, inevitavelmente. Então, é impossível, na prática, não haver progresso, não haver crescimento, quando se trabalha com uma ferramenta como essa, de eletromagnetismo e escalar. Porque é uma força externa que está entrando e mudando a forma de pensar e de sentir.

No caso dos relacionamentos afetivos, por exemplo, é impressionante o resultado, também. Porque, em um mês, a pessoa, com a dopamina bem estruturada, bem produzida, a pessoa brilha, a vibração subiu, está lá em cima. Quando a pessoa está nesse nível de vibração, ela atrai outras pessoas da mesma vibração. Porque o problema do relacionamento é aquele padrão de se atrair problemas. Então, reclama-se muito disso, porque atrai uma pessoa que não é boa, depois atrai outra, e assim por diante. Então, são n relacionamentos, n casos, todos problemáticos. Há um padrão. O problema está na vibração, na frequência, na atração que está se tendo. Mudando-se isso, imediatamente começa a ter interesse de pessoas de uma nova frequência, um novo tipo de pessoas melhores. Porque se coloca a frequência de acordo com a necessidade, com o desejo da pessoa. Assim, qualquer nível de atração é possível ser colocado. Imediatamente, isso acontece, as pessoas começam a prestar atenção no outro na rua, no trabalho, no shopping, em todo lugar. Os depoimentos são os mais variados. De todas as maneiras você chama a atenção, e as pessoas começam a ter esse interesse. É necessário ter certo conhecimento de como administrar o interesse afetivo.

Para isso eu tenho um trabalho de relacionamentos afetivos, tenho um curso, um workshop sobre relacionamentos, que dá todo tipo de conhecimento, de técnica, necessária para administrar esses relacionamentos. O relacionamento, ele é praticamente baseado em arquétipos. O arquétipo é uma energia que provoca um sentimento. Então, isso em relacionamentos afetivos é extremamente importante, porque tudo é sentimento. Se você está conversando com uma pessoa que é isso que normalmente acontece e as pessoas começam a conversar para ter um relacionamento usam-se determinados arquétipos, determinadas palavras que simbolizam arquétipos, que geram determinados sentimentos e comportamentos. Todo sentimento gera um comportamento. Então, é importante entender isto. Como a conversa é conduzida, o tipo de história que é contada durante a conversa porque tudo são histórias. Então, é preciso apenas entender a mecânica da coisa. Quando a pessoa começa a conversar: “Aconteceu isso na minha vida, e o meu trabalho é ‘assim’, meu passado foi ‘assado’”, o que essa pessoa está falando? Está contando histórias, seja dele ou de parentes, seja outras vivências, ou um filme que ele viu. Então, tem as mais, as histórias são infinitas. Os arquétipos também. Dependendo do arquétipo que a pessoa usar no contexto da história, a conquista, a sedução, já está completo, de forma irredutível. O que acontece? Como é que funciona isso? É uma bioquímica. Todo sentimento amor, paixão ele depende de uma bioquímica cerebral em última instância. Tudo o que o ser humano faz depende desta bioquímica. Então, pode ser negócio, pode ser relacionamento, pode ser esporte, artes, seja o que for que o ser humano fizer, ele depende dos neurotransmissores e dos hormônios. Esta combinação, como uma fórmula química, é que dá o diferencial, é que gera um determinado sentimento. É ela que vai gerar um relacionamento, que vai gerar

uma paixão, ou não. Ou acaba ou começa. E isso tudo é induzido, porque é um estímulo

e resposta. É uma coisa bem prática, bem simples. Dependendo do arquétipo usado,

você tem um estímulo, ele faz o seu cérebro fabricar determinados neurotransmissores, numa determinada quantidade. Também depende de como se usa, tais hormônios e

como se combina um pouco de cada coisa mas, para isso existe uma fórmula, não é

um pouquinho de cada coisa, aleatoriamente; é como se fosse uma receita de um bolo,

de uma comida qualquer; é pura Química, isso estando numa certa combinação, o

sentimento aparece imediatamente, e é o arquétipo que gera o neurotransmissor, que faz aparecer o hormônio e tudo isso. Então, se usa algumas histórias de viagem, chocolate,

rosas e flores ou, ou convida a pessoa para tomar um chá, comer um pastel na feira ou quando se inicia uma conversa: “estou de viagem”, “eu vi uma borboleta voando, ou sonhei com borboletas, ou estava numa praia e tinha várias borboletase assim por diante. Como os arquétipos são infinitos, isso tem n maneiras de serem usadas. O

importante é entender o conceito disso que é vasto. A pessoa precisa ter certa abertura

de mente, ou seja, expandir o paradigma para perceber que essas coisas não acontecem

por acaso. Tudo tem uma razão de ser, tudo tem uma causa. Essa causa, em comportamento humano, em relacionamento, são os arquétipos. Dependendo daquilo que você ouviu, já está sendo fabricado em você o neurotransmissor, o hormônio, e isto está sendo associado com aquela pessoa que está contando a história ou falando sobre aquele arquétipo. Isso cria uma neuroassociação. Assim, são associados todos os sentimentos. Isso é gravado no cérebro como um engrama, em relação à pessoa X, que está contando a história. Evidentemente, você imagina, se a pessoa está tendo uma

conversa e está usando arquétipos que geram dopamina em grande quantidade dopamina proporciona uma sensação de poder, de força, de coragem, de criatividade, de alegria, de realização tremenda. É a coisa mais forte que você pode experimentar um nível de dopamina elevado, um êxtase, você se sente feliz, absolutamente realizado. Então, é o que sentem os grandes campeões, os realizadores, cientistas, empresários. Aquelas pessoas que têm sucesso astronômico, como se fala, esses são os que têm o nível de dopamina elevadíssimo. Pois então, é possível gerar essa dopamina através do

uso dos arquétipos. A pessoa senta com você, ou está do lado, ou está num restaurante,

ou na empresa, tomando um cafezinho, e começa uma conversa, uma paquera. Só que

essa paquera, a pessoa já conduz para contar determinada história, com um arquétipo que faça a dopamina, por exemplo. Imediatamente, seu cérebro associa todo este sentimento de prazer, de alegria, de poder, que você está sentindo, com aquela pessoa

específica. E aí que vai gerar uma paixão, que vai gerar um amor. Ao longo do tempo, vai gerar uma reação química exata para gerar o sentimento de amor. Isso é um composto de vários neurotransmissores e hormônios numa fórmula X bastante delimitada e específica.

É preciso ter muito cuidado para que não estrague esta química que está em andamento, quando se começa os relacionamentos, seja o namoro, a conversa, ou o

interesse. Por isso que é preciso um certo tempo para desenvolver o sentimento. Porque

é uma reação química. O que é uma reação química? Você coloca as substâncias de

vários átomos diferentes, eles têm que se combinar para formar determinadas moléculas

e isso leva um tempo X. É um tempo cósmico, um tempo do Universo, isso é Física.

Você não tem como acelerar isto. É preciso dar tempo ao tempo para esta química toda se arrumar e se tornar um comportamento, um sentimento. Então, por isso que é preciso

ter um tempo de conversa para que possa deixar isso acontecer. Quando esta química

está pronta, você e a outra pessoa sentem. Além disso, você percebe que o outro sente.

O cérebro tem vários caminhos neurais para conduzir relacionamentos. Se você

antecipar os procedimentos num relacionamento, sem esperar esta química gerar sentimento, dificilmente isso volta a acontecer, quer dizer, não gerará um sentimento de amor. Você pode ter outro tipo de sentimento, uma coisa talvez puramente biológica, mas não gera sentimento. Porque não deu tempo para esta química poder atuar. Se você entender isso, acabou o mistério de relacionamento, também. Como é que começa, como é que acaba, como termina, como atrair, como resolver casos do passado, todo tipo de situações, traumas, bloqueios, tudo isso tem solução. Porque são fatos reais que estão gravados no cérebro, traumas, bloqueios etc. Portanto, o cérebro tem um endereço dentro dele. Tem neurônios, tem átomos. Trabalhando-se baseado nesses átomos, num endereço específico onde tem o problema, se resolve a coisa sem maiores dificuldades. É apenas uma questão de tempo para mudar a química que está envolvida, porque, por exemplo, no caso de um relacionamento que não deu certo, gera uma dor, um ressentimento, uma frustração, e “tal”. Como é que se resolve isso? Tem que se elevar, por exemplo, o nível de dopamina. Elevando o nível de dopamina, a dor acaba. Acaba aquela dor emocional. Basta elevar o nível de dopamina, serotonina, endorfina, arrumar a química dessa produção, porque, caso contrário, isto está desbalanceado e continuamente produzindo o que não precisa, e não produzindo o que precisa. Por isso, a pessoa passa anos com um problema.

Por exemplo, já tive casos de clientes com vinte anos de problemas afetivos não solucionados e bastou um mês de trabalho comigo, para resolvê-los. Na verdade, é muito menos tempo que isso, porque, desde que você elevou a dopamina, e isso acontece em três, quatro, cinco, seis, sete dias, elevou a dopamina, acabou aquela dor emocional. Não há forma de ter dor, de você sofrer, se você tem dopamina, endorfina, serotonina, no nível ótimo. É impossível. Porque nós somos o que nós sentimos, e o que nós sentimos é essa bioquímica cerebral. É o veículo que nós usamos. Este é o meio que nós usamos para nos expressarmos. Então, inevitavelmente, o que afeta o nosso cérebro afeta todo o nosso comportamento. Há muito tempo isso não era entendido. Porque não existiam exames, não tinha a Ciência necessária para se levantar e para se entender toda essa química dos neurotransmissores, como tudo isso está relacionado. Portanto, tudo é pesquisa. Há cem anos já se sabia aliás, há dois mil e quatrocentos, dois mil e quinhentos anos tudo sobre arquétipos. Depois isso foi perdido, Jung retomou esse assunto e colocou de uma maneira médica, tem uma obra muito extensa sobre esse assunto. Não é o todo ainda, porque ele próprio falou que ele não tinha dito tudo sobre o assunto, que outros pesquisadores continuariam o trabalho.

Então, o que se tem escrito sobre arquétipos continua sendo pesquisado e continua se entendendo novas questões e há milhares e milhares de livros sobre arquétipos. Esse não é um assunto fechado, acabado. Por isso que sempre há outras pesquisas, outras descobertas, como aconteceu comigo. Eu resolvi investigar esse assunto a fundo para entender como os psiquiatras falam que o arquétipo gera uma imagem. É uma imagem afetiva, por exemplo. O arquétipo gera um sentimento. Isso era uma forma poética de falar. Mas eu queria entender por que ele gera e como que ele gera e como que eu posso manipular isso para mais ou para menos, como que eu poderia regular. Foi aí que eu fui aprofundando e entendendo como é que o arquétipo funciona e que ele existe e são inúmeros. Dá para usar isso tudo, tranquilamente, dá para regular, dá para se fazer o que quiser. Com energia, e arquétipos são energias atômicas, é algo absolutamente real, absolutamente concreto. Então, a partir do entendimento disso, fica fácil você resolver casos, relacionamentos. Fica mais fácil entender o motivo de certas situações acontecerem, o motivo da existência ou não de um determinado

sentimento, o porque que não deu certo. Assim, torna-se possível corrigir essas distorções. Porque, se a pessoa tem uma abordagem continuamente igual, ela não consegue. Não dá certo com ninguém, atrai namorados e não consegue, não funciona, sempre é um problema, sempre termina, sempre acaba. Porque não gerou um sentimento e não houve uma manutenção daquilo. É preciso manter a bioquímica toda funcionando, o tempo todo. Porque essa bioquímica oscila também, continuamente, vinte e quatro horas por dia. Qualquer estímulo externo, manipula a produção cerebral dos neurotransmissores. Isso acontece o tempo todo. É uma dinâmica constante. Por isso, é preciso cuidar disso constantemente.

Entendido como funcionam os arquétipos, o problema “relacionamento” fica facílimo de ser resolvido, como a questão de mídia, do marketing, da publicidade. Por que determinada propaganda dá certo? Por que outra não dá certo. Por que vendeu? Por que um filme foi um sucesso e rendeu US$ 400, US$ 500, US$ 1 bilhão? Não é um mistério. Se o filme usar o arquétipo correto, da maneira correta, inevitavelmente ele dará lucro e esse lucro pode ser medido, pode ser planejado. Sabe-se, de antemão, quanto que dará de lucro um filme, não é um “tiro no escuro”, não é uma coisa de tentativa e erro, pelo contrário. Os roteiros são analisados e financiados por grandes corporações e por bancos. Acontece que não é todo mundo que conhece o funcionamento do arquétipo. Então, se faz um roteiro, usa-se o arquétipo de uma maneira não tão correta e não rende o lucro que devia. E a ideia, às vezes é excelente, mas não é bem aproveitada, porque a pessoa que escreveu não entendeu direito o impacto que aquele arquétipo teria no público. Isso há muito tempo, já foi entendido por algumas pessoas. Antes da Segunda Guerra Mundial houve um experimento de Psicologia, de se passar um filme, e já saber a reação das pessoas. Depois da exibição do filme sabia-se que as pessoas quebrariam, depedrariam o cinema todo. Já se sabia isso, devido ao arquétipo usado. Mas, resolveu-se fazer o teste na prática. Lotou-se o cinema, passaram o filme e ao terminar, as pessoas quebraram o cinema todo. Então, deu certo, bateu” com a ideia, com o plano, com a pesquisa, com a teoria do fato. Não há necessidade de fazer muita pesquisa no mundo dos arquétipos. No meu livro, por exemplo, eu já tenho uma lista com o conceito e a descrição do que cada um faz. É claro que para cada propaganda você tem que analisar como que será usado e se valerá a pena utilizar determinado arquétipo para um produto. Porque vai gerar ou não, uma neuroassociação. E, quando eu falo “produto”, me refiro a tudo, pois, tudo é produto.

Quando você está vendendo um trabalho, você vai a uma entrevista de emprego, você está se vendendo. Se você usar o arquétipo correto falar, se vestir, utilizar as expressões devidas, tudo o que você fizer é o uso de um arquétipo. Então, dá para você ter uma ideia de que se você usar uma ferramenta como o eletromagnetismo - a Ressonância Harmônica - para fazer uma entrevista de emprego, você está com toda a vibração necessária para passar na entrevista. Você mudou a sua vibração as pessoas tentam fazer isso, é lógico, quando fazem uma entrevista, elas já se comportam de outra maneira, se adéquam etc. Mas, é muito difícil fingir uma coisa que não se é, e o entrevistador tem maneiras e técnicas de medir isto. E se fizer um teste, aplicar um teste junguiano, o qual apresenta o inconsciente da pessoa, e o inconsciente é quase que a totalidade da verdade da pessoa. O que você enxerga é apenas uma película, uma casca, por cima. É muito pequeno o que você vê no consciente. Para você conhecer a pessoa real, você tem que olhar o inconsciente dela. É onde está realmente toda a crença, toda a programação, toda a tendência, traumas, bloqueios, autossabotagem, onde está tudo. Assim, tem como se avaliar isto. Mas, se você trocou a frequência, não há mais essa

questão de poder avaliar, porque trocou a frequência. Assim, quando você senta na frente do entrevistador, não é mais o “fulano X, agora é Y. Então, houve uma mudança completa, é outra pessoa. A essência da personalidade de uma pessoa permanece e é algo extremamente positiva, corajosa, de elevadíssima autoestima, autoconfiante, é a pessoa perfeita. Baseado na essência, temos o que se chama “ego”. A personalidade – como o Jung falava, a “persona- é o seu nome, a sua identidade no momento. Esta vibração é muito inferior à vibração da sua essência. Por isso que ao arrumar a vibração do ego, ou seja, subir e chegar perto da vibração da essência, passamos a um patamar de realização indescritível. É por isso que os problemas acabam, a prosperidade acontece, todas as áreas melhoram em todos os aspectos. Não tem limite, na verdade. Como falam os físicos quânticos, são infinitas possibilidades. Parece demais isso, mas não é. Essa expressão é a pura realidade, porque como eu já expliquei, o sistema é aberto. O sistema não tem limite, é infinito. Qualquer coisa dá para se fazer, basta uma pesquisa.

Hoje temos, por exemplo, a Engenharia Genética avançando, e toda semana tem uma notícia na internet sobre a descoberta de genes específicos para desenvolver algo. Por exemplo, nessa semana li uma matéria sobre o gene que faz a pessoa sentir a temperatura. Ela sente frio se tiver o gene ligado, se não tiver, ela não sente. É o gene, algo minúsculo dentro do DNA que determina isso. Imaginem, se você tiver a capacidade de manipular a sua temperatura. Existem genes para todos os tipos de ocorrências relacionadas ao ser humano. Todos os comportamentos, sentimentos, deficiências, problemas, saúde, doenças, tendências, habilidades, potenciais etc. Tudo o que você é e está programado no DNA está projetado no DNA. E o DNA é um conjunto enorme, gigantesco de genes que são formados em última instância por átomos e subpartículas quânticas. Então, você questiona por que pode se mexer em tudo isto? Por que é um sistema aberto? Porque o gene, o DNA, é duplicado, as células se multiplicam constantemente. A cada dois anos e meio troca todo o seu corpo. Portanto, qual é o problema? Mudou-se no nível quântico, mudou o nível atômico, você vai mudando, muda o DNA também, e pode-se arrumar um gene, outros genes ou o que quiser. Dá para entender? Você tem um sistema. O corpo humano, ou o de qualquer ser é totalmente aberto. Não existe nenhuma dificuldade de gerar, de se criar seres das mais variadas formas. Vocês veem no planeta Terra a variedade praticamente imensa que existe de fauna e flora, seres de todos os tipos, formados e podendo viver em todo tipo de habitat. Mas, não é só isso que existe. Dá para manipular, para se criar, se projetar, está se avançando para chegar nisso. Como o sistema é aberto, dá para você mexer em todo tipo de programação de DNA e criar seres das mais variadas formas, espécies, tipos, praticamente tudo. Porque, como eu disse, o sistema é todinho aberto, dá para fazer o que se quiser.

É importante entender que isto é Ciência pura, embora a aplicação seja uma coisa bem avançada que normalmente, vai parecer ficção. Mas é pura aplicação de Ciência. Não deve ser difícil entender isso hoje em dia, já que televisão, rádio, celular, bilhete único do metrô, passe livre no pedágio, satélites, GPS e tudo o mais, usa eletromagnetismo. O que tem é um novo tipo de aplicação e as ondas escalares. E essas ondas, estão completamente fora, ainda do uso normal ou do entendimento ou da aceitação do que seja um hipercampo, do que seja uma onda escalar. As possibilidades desse tipo de tecnologia, desse tipo de Física, são inacreditáveis. Ainda nem se arranhou as possibilidades disso. Mas, sim no meu caso, por exemplo, da aplicação disso em várias áreas de educação, de esportes, de artes, de negócios, de implantação de habilidades e potenciais. Quando eu falo “implantação” de potenciais e habilidades, é o

mesmo que dizer: você não é vendedor, mas gostaria de ser. Daí coloca-se toda a

programação, toda a frequência de um supervendedor, como ele pensa e como ele sente

e implanta-se diretamente no cérebro, no inconsciente, na mente da pessoa. Então, é

como se você tivesse uma nova programação, uma habilidade a mais. Você não perde nada, porque a capacidade de armazenamento da mente é infinita. Portanto, não existe limite para isto. Você pode agregar conhecimento e mais conhecimento, sem parar, infinitamente. É claro que isso deve ser feito de uma maneira gradativa, porque todo conhecimento que entra precisa ser absorvido e essa absorção se dá em termos de neurônios. No entanto, o cérebro vai ter que trabalhar com essas várias coisas ao mesmo tempo. Eu tenho um caso recente de um empresário bastante ambicioso. Na sua primeira sessão já pediu várias habilidades, vários conhecimentos, várias habilidades. Porque as pessoas pedem natação, kung-fu, dança de salão, todo tipo de habilidade, seja hobbies, prazer, lazer, negócios, habilidades específicas no trabalho, na profissão etc. O número de habilidades que se pode pedir é infinito. E, de vez em quando, aparece alguém que conseguiu entender o potencial daquilo que eu estou dizendo, e assim, já traz uma lista daquilo que quer. Para esse empresário coloquei num CD todas as habilidades, uma grande parte do que ele pediu eram muitase, depois de ele escutar duas, três semanas, o ritmo dele trabalhar baixou um pouco. Ele reduziu um pouco a atividade, tanto física quanto mental. Ou seja, ele ficou um pouco mais introspectivo porque estava processando toda aquela informação. Assim, todo mundo percebeu que tinha algo diferente nele. E essa é uma pessoa que comanda muita gente. Ele baixou um pouco o ritmo porque ele estava processando uma quantidade imensa de informações. Então, isso foi explicado, ele entendeu e também já pediu novas habilidades e eu expliquei até que ponto era interessante ele pedir, que não precisava pedir mais nada no segundo mês, que deixasse para o terceiro, porque, senão, reduziria ainda mais a sua atividade. Porque, como eu disse, não é algo abstrato. É algo que o cérebro, os neurônios, vão incorporar. Então, é como fazer um carro com o motor andando. É uma Ciência que não é brincadeira. Então, essa pessoa já recebeu muita informação e está recebendo mais. A única limitação é a capacidade que ele tem de assimilar tudo isso numa velocidade X e continuar com a vida normal, o dia a dia normal dele, apenas isso.

Agora, se a pessoa entender que no primeiro mês ela pede determinadas habilidades, no segundo mês outras, no terceiro mês mais outras, no quarto, e assim por diante - como aquele supervendedor que eu citei que já está há três anos trabalhando

comigo então, ele continua crescendo como vendedor. Ele ainda está longe do topo, mas já bate o próprio recorde. Ninguém consegue acompanhá-lo na seguradora que ele trabalha. E essa seguradora tem vinte e seis mil corretores. Então, o diretor já está acompanhando, o trabalho dele. Ele tem vinte e um anos de idade e sua produtividade é impressionante. E continua absorvendo novos conhecimentos, porque, à medida que você cresce numa habilidade, numa profissão, num negócio, num emprego, você precisa de novas habilidades. E isso é infinito. Então, às vezes a pessoa não pede e a maioria das pessoas não pede porque elas não entenderam. É explicado, mas se não entendeu que o potencial é desse tamanho – é a “tal” história do sistema de crenças da pessoa, se ela não entendeu aquilo que eu estou explicando é preciso ter um certo pré-requisito. Embora eu apresente os conceitos e explique sobre o funcionamento e a interação do neurônio, do neurotransmissor e do átomo, dar uma explicação simples de Ciência para

a pessoa abrir a mente, expandir o paradigma e perceber que o Universo é mais

complexo, é muito mais maravilhoso do que se possa imaginar. Quando se fala de “infinitas possibilidades”, na realidade é isso mesmo que se está falando.

Então, como tudo é eletromagnetismo, você pode usar, pode se apropriar, pode implantar em você qualquer tipo de conhecimento e de habilidade que você possa imaginar. Porque tudo está contido no eletromagnetismo. Então, por exemplo, todo o conhecimento de uma Matemática Financeira, é um conhecimento passado de pessoa para pessoa ou está nos livros. Mas, em última instância, o que é um livro sobre um assunto, por exemplo, de Matemática Financeira? É um conjunto de átomos. E que são esses átomos? Eles são eletromagnetismo e emitem uma vibração. Então, o livro também emite uma vibração. Quando fala vibração, lá são os hertz, quilohertz numa rádio, 740 quilohertz, ou uma FM, 94.7 megahertz. São milhões de ciclos por segundo. Tudo isto vibra o tempo todo. Portanto, tudo tem uma vibração, uma assinatura. A própria pessoa, inteira, ela tem uma vibração. O fígado tem outra vibração, o coração, o pulmão, a casa que a pessoa mora, o rádio, o cachorro, a montanha, um livro, um curso, qualquer tipo de conhecimento, qualquer coisa que exista ou se pense, se imagine porque esse é outro conceito que é importante entender, tudo o que se pensa é real, tudo o que se pensa se cria. Porque você manipula o campo quântico, o campo escalar, quando se pensa. Então, a lei da atração funciona por causa do poder da intenção. O que move a onda escalar é a intenção. Quando você deseja um carro, deseja um apartamento, deseja um emprego, deseja um relacionamento é essa intenção que faz a onda escalar passar a ser uma onda quântica e entrar no mundo atômico e se tornar aquilo que você deseja.

No caso de assuntos que têm uma limitação da quantidade de informação, tipo boxe, alpinismo, esportes em geral, a quantidade de informação a respeito do assunto tem mais ou menos uma limitação. Isso é mais simples de ser atendido, não tem maiores dificuldades para a pessoa assimilar esse tipo de conhecimento, de passar a sentir. Então, você vai pensar e sentir como um lutador de boxe. Essa é a diferença por que você atrai facilmente as condições, os negócios, as oportunidades, o crescimento. Porque mudou todo o magnetismo da mente, do pensar e do sentir. Mas, assuntos de uma abrangência extrema, tipo Matemática, sem se especificar qualquer nível de Matemática ou qualquer área de estudo, já não pode ser feito desta maneira. Porque a quantidade é enorme, é uma coisa quase que infinita o conhecimento de Matemática, arquetípico, não é? Porque, quando se fala que é o boxe, é o arquétipo do boxe, o arquétipo do lutador de boxe. Então, na Matemática é a mesma coisa, é o arquétipo todo, então é a vibração toda daquele assunto. Não é possível trabalhar dessa maneira, porque a quantidade de informações é grande demais, no momento para a capacidade do cérebro humano atual. Então, isso é segmentado em determinados pedaços, em pacotes. Então, Matemática do primeiro grau, do segundo grau, ou uma especificação, limita-se a quantidade de informação, o tamanho da vibração. A quantidade que vai armazenar numa determinada onda. Não existe problema de armazenar isso na onda, porque a capacidade de armazenamento numa onda eletromagnética escalar é infinita. Não existe problema nenhum de quantidade de informação. O problema é a quantidade que tem para entrar no cérebro da pessoa e que os neurônios têm que assimilar. Por isso, é preciso uma entrevista, é feita uma análise, para explicar à pessoa aquilo que ela está pedindo. De vez em quando, uma pessoa pede algo assim, um assunto muito abrangente. É, algo que a pessoa não tem noção, na verdade. Porque não tem ideia da quantidade de informação que está envolvida em algo desse tipo. A mesma coisa acontece com a Física. Não dá para pedir Física como um todo, tem que ser segmentado em áreas para poder ser absorvido. Em contrapartida, tornar-se empresário, negociar, gerenciar uma fábrica, tornar-se proprietário de uma fazenda que cria avestruzes, são habilidade limitadas, portanto, não tem problema algum pedi-las como um todo.

Se vocês expandirem, na mente, na consciência e analisarem um pouco, vocês verão que as possibilidades disso são praticamente infinitas. Claro que depende da curiosidade e do interesse da pessoa. Não tem problema nenhum se você quiser experimentar uma consciência de outra espécie. Porque aquela espécie tem uma vibração, uma frequência, um arquétipo. Os cães, por exemplo, têm um arquétipo, de uma determinada frequência. Cada raça tem sua frequência e suas variedades. São as variações de frequência. Existe o arquétipo do cão, também tem todas as outras subdivisões. Isso tudo pode ser experimentado, vivenciado e/ou incorporado. A pessoa pode usar esse conhecimento. Embora não seja muito comum, estou citando porque é uma possibilidade para vocês poderem expandir o grau de entendimento, de consciência do que é possível na realidade. Até hoje ninguém pediu isso, não tenho um cliente e são milhares que já tenha pedido algo desse tipo. Eu não sei se entenderam ou não, se têm interesse ou não, se querem ou não, ou se têm medo ou não. Porque, quando falamos que tudo é eletromagnético, que tudo pode ser colocado numa frequência, tudo se reduz e é uma frequência, tudo o que se quiser será possível, evidentemente, com essa limitação que eu disse. Você não pode pedir Matemática, toda a Matemática, porque isto é inviável em termos de absorção. Tem que absorver isso aí passo a passo porque, senão, se for uma quantidade de informações como, por exemplo, em termos de computação, uma quantidade de bytes gigantesca - vai acontecer aquilo que aconteceu com aquela pessoa que eu citei há pouco. Ela vai diminuir o ritmo para processar aquilo. O próprio cérebro fará isso, porque ele tem que reduzir para poder incorporar toda aquela informação, porque aquilo vai se tornar memória inconsciente da pessoa, ficando armazenado fisicamente no cérebro. Então, quando se fala mente, cérebro, está se falando de algo físico. Entendido isso, não tem problema nenhum. Pode-se usar qualquer tipo de conhecimento, de experiência, de consciência que exista no Universo, sem problema algum, apenas com as limitações do tamanho do cérebro que nós temos hoje, um quilo e meio, mais ou menos, de massa cinzenta. Esses trilhões de neurônios e sinapses constituem apenas uma parte disto. Pelo fato de já ter realizado essas experiências, posso afirmar que às vezes a pessoa passa dias só processando informação que foi assimilada. Para poder entender até onde isto poderia chegar, realizei pesquisas, das mais variadas possibilidades. Mas, normalmente, não é pedido. São coisas muito simples.

Mesmo essas coisas simples, vocês podem perceber acho que algumas pessoas já conseguiram entender até onde vai o que eu estou falando que é uma tecnologia totalmente revolucionária. Não existe isso hoje no planeta Terra, em lugar algum. Você pega qualquer tipo de conhecimento, qualquer tipo de onda, qualquer tipo de vibração, e pode transferir para o seu inconsciente, e imediatamente fazer uso disso. É algo que está realmente na fronteira. Então, tudo depende do sistema de crenças, do filtro que a pessoa tem. Porque, a pessoa pode assistir a uma palestra minha, por exemplo, de três horas, e três horas depois a pessoa ainda não entendeu que uma onda emitida por uma antena de televisão na Avenida Paulista está penetrando na sala onde está ocorrendo a palestra e em todas as pessoas que estão ali. Por isso que muitas pessoas pegam o CD e põe tocando, lá, o oceano, como eu já expliquei no início; põe tocando para a casa inteira. Assim, todo mundo é obrigado a ouvir aquilo, porque a pessoa não entendeu o que é uma frequência. Basta colocar pra tocar o som para ouvir e irrelevante, não precisa nem ouvir som algum, mas a frequência já está no ambiente e já está sendo absorvida pela pessoa. Então, por mais que se explique que tudo é atômico, que tudo tem uma onda, que tudo tem fóton, que toda essa realidade, o ser, qualquer pessoa, é

puro eletromagnetismo, às vezes demora um pouco para se entender. Ela é um conjunto gigantesco de átomos vibrando, emitindo e recebendo durante todo tempo. Todas as pessoas, tudo o que existe, todos os animais, prédios, carros, montanhas, planetas, galáxias, estrelas, tudo é composto disto. E é um número limitado de elementos. Embora o sistema seja aberto quando se olha o todo de um Universo, por exemplo, no planeta Terra, estamos com cento e dezoito elementos químicos. Pode variar um pouco mais ou um pouco menos, pois, de vez em quando se descobre mais alguma coisa. Em outros planetas podem ter outros elementos, mas é uma coisa mais ou menos finita. A programação disso, como isso foi projetado, as combinações atômicas deste Universo, tem uma limitação. Mas essa limitação não impede que sejam criadas outras habilidades e que se possa manipular isso das mais variadas maneiras. Então, mesmo depois de três horas de explicação, ainda há pessoas que não entenderam. Então, por isso que é preciso pesquisar algum livro de Mecânica Quântica, de átomos. Para entender o eletromagnetismo não precisa ser físico, não precisa ser médico, ser neurologista, basta apenas entender o conceito, porque hoje em dia, todo mundo, praticamente, tem celular, televisão e rádio, no entanto, ninguém precisou estudar Física, estudar Eletrônica, para usar estes aparelhos.

Então, o mesmo acontece com o meu trabalho. Existe um CD que tem a vibração e a frequência do conhecimento que você precisa. Ao colocar o CD para tocar, a vibração e frequência presente nele ajudará você a resolver os problemas da maneira que quiser. Tudo é personalizado, então, não existe nada genérico, são casos particulares. Todas as pessoas são entrevistadas e isso jamais será algo genérico, jamais será algo banalizado, porque é preciso programar caso a caso. Porque o poder que está nisso, o poder desta Física é descomunal. Não existe nada mais poderoso do que eletromagnetismo e ondas escalares. Então, a possibilidade de uso, de manipulação, de você usar a onda eletromagnética, é indescritível. Aí, parece que é ficção científica. Já foram feitos muitos experimentos, inclusive, é muito pesquisado na área militar. Já existem armas eletromagnéticas só que esse é um assunto que não se comenta, não se fala. Se não se fala o eletromagnetismo normal, imagine o lado bélico da questão. Não é um assunto comum, mas se a pessoa tiver um mínimo de conceito do que é um átomo, se ela pesquisar dois ou três livros para leigo facilitará o entendimento do mundo atômico.

Existem muitos filmes que estão passando agora, que tocam no assunto da Mecânica Quântica. Quando o eletromagnetismo for entendido realmente, pela população, não pelos físicos, haverá um salto gigantesco no progresso, no crescimento da humanidade. Vocês podem imaginar o dia em que essas possibilidades que eu citei forem usadas em grande escala? Teremos um avanço gigantesco na área educacional, por exemplo. Porque o tempo de estudo de uma criança reduzirá a um número mínimo, porque todo aquele conhecimento já vai ser passado para a pessoa. O nível de estudo já será extremamente alto, e assim será possível a pessoa ter várias formações durante a vida. A pessoa terá três, quatro, cinco, dez diplomas de nível superior. Aos trinta, quarenta anos de vida, quinze diplomas, por exemplo. Vocês já imaginaram o que significa isso em termos de progresso profissional ou de progresso social ou pessoal? Mas, hoje, esta ferramenta já está disponível. Hoje você já pode incorporar conhecimentos de várias espécies, de várias áreas, de todo tipo de habilidade que você precisar. Porque, se alguém deseja chegar ao topo, precisa ter muita habilidade, de todos os tipos de técnicas. Na área da comunicação, por exemplo, o ideal seria a pessoa abarcar desde um diretor de cinema até o câmera, o sonoplasta, o escritor, o musicista,

tudo. Se a pessoa implantar em si mesma, todas essas habilidades, fatalmente ela fará uma diferença, será percebida. Eu tenho uma cliente fora do Brasil que atua na área do cinema claro que lá, também, essa pessoa não comentou para ninguém que usa a minha ferramenta, e ela trabalha no cinema americano e já senta do lado do diretor. O diretor pede opinião em relação às cenas. Essa pessoa é jovem e começou há pouco tempo. Essa pessoa pediu habilidades para trabalhar com cinema, e todo tipo de habilidades. Então, quando ela dá uma opinião, todo mundo percebe que ali tem algo a mais. Não entendem o motivo. Talvez pensem, que ela seja uma pessoa superdotada, um gênio. Mas, não é nada disso a pessoa apenas assimilou o conhecimento aceleradamente, através das frequências, através do meu trabalho de Ressonância Harmônica.

Então, espero que esta minha explicação sirva para se fazer entender, que não

existem limites, que as possibilidades são infinitas. O sistema é todinho aberto, por isso

é possível fazer o que quiser, dependendo apenas da imaginação da pessoa. Do que você

precisa, após entender o conceito explicado por mim? Apenas sua imaginação limitará

o que é possível fazer. Então, não existe limite de progresso possível para as frequências

harmônicas e os arquétipos juntos. O infinito é o destino do ser humano. Obrigado!