Sie sind auf Seite 1von 7
Revista Ciclones Tropicais Clausula Compromissoria Compliance Corretor de Seguros Desastres Naturais Gestdo de Risco Historia do Seguro Interacdo juridico-atuarial Lei Anticorrup¢ao Mercado Segurador Brasileiro TU ge} Seguro de Vida RSicre [om Xe e-lorlo} Editorial 2014 em movimento Desde a tiltima edicao da Opiniio.Seg, em maio pasado, até agora, podemos afirmar que no setor de seguros e na sociedade em geral, ndo reinou a monotonia, No setor, analisando os principais acontecimentos, em junho, entrou em vigor a Lei 12.965, que estabeleceu 0 Marco Civil da Internet, trazendo a oportunidade de novos produtos e melhor ambiente para o comércio eletrdnico, ‘Também em junho foi expedida a Resolucao CNSP 311, que estabeleceu a presta- 0 de servigos de auditoria atuarial independente para as sociedades sequradoras, entidades abertas de previdéncia complementar, socledades de capitalizac3o e resseguradores locais. E apesar de entrar em vigor em 12 de janeiro de 2015, é pro- duziré efeitos ji em relago 20 exercicio de 2014. Ainda no mesmo més o governo langou o portal Consumidorgovbr, criado para permitir que reclamantes e empresas reclamadas cheguem a um acordo sem a intervengo do Poder Judiciario, importante ferramenta para a desjudicializacdo. No final de julho, a Circular SUSEP 492 estabeleceu os critérios para a constitui- 40 de Banco de Dados de Perdas Operacionais pelas sociedades seguradoras, entidades abertas de previdéncia complementar, sociedades de capitalizagio ¢ resseguradores locais, para fins de estudos de aprimoramento do modelo regula- t6rio de capital de risco baseado no risco operacional Em agosto foi sancionado 0 SuperSimples, trazendo a desoneracao tributaria para a categoria dos Corretores de Seguros, 0s quais poderdo investir mais em seus negécios Em meio 2 todas essas novas regulamentagées, ndo deixamos de documentar € acompanhar, no LegisCor, o lancamento de novos produtos, novas campanhas de incentivo a venda de seguros, premiagdes e etc. Vivenciamos a Copa do Mundo 2014 e mais recentemente foros impactados com a tragica morte do candidato a presidéncia Eduardo Campos. Agora € a hora de nos prepararmos para as Eleigdes 2014, em outubro. ‘Também em outubro acontecera 0 CONEC. Em dezembro, logo depois do Natal, no dia 29, comemoraremos o Jubileu de Ouro da Lei 4594, a Lei dos Corretores de Seguros Apesar de os atuais indices econémicos nao serem os mais positivos, repito a frase inspiradora de Abilio Diniz, numa entrevista sobre a crise econdmica, que foi men- cionada em dois artigos desta edigo:"Enquanto muitos choram, eu vendo lengos’ 2014, haja folego! Christina Roncarati Agosto de 2014 ISSN 2176-5944 A tevista eletrOnica OpiniaoSeg & editada pela Editora Roncarati e distribuida gratuitamente. EDITORA RONCARATILTDA, Fone: (11) 3071-1086 wwwieditoraroncaraticom.br contato@editoraroncaraticom.br (0s textos publicados nesta revista slo de responsabilidade unica de seus autores e podem nao expressar necessariamente 2 opiniao desta Editora. CARAT! 4 Revista Opinise.Seg Indice w wo Oo a 14 17 19 21 24 30 33 35 38 40 44 014 Editorial Christina Roncarat Cenério positivo para o mercado segurador brasileiro Roberto Dalla Vechia O tamanho do nosso mercado José Marcelino Risden Uma breve histéria do seguro, por gestées, desde o Decreto-Lei 73/66 aos dias de hoje e o futuro, Carlos Jsias Menna de Oliveira Mercado segurador brasileiro: a Copa acabou, e agora? ‘Acacia Quetoz A importancia da interacao juridico-atuarial Heitor Riguela Os desafios da clausula compromissoria nos contratos de seguro ‘Marcia Cicareli Barbosa de Olivera Camila Affonso Prado Seguradoras enfrentam risco compartilhado da escalada de desastres naturais Luciene Wagathaes Aimportancia de programas de Compliance para o mercado de Seguros Cama Leal Calais Marcela ill Operagées estruturadas de resseguro como ferramentas para a otimizacao de capital Edson Wiggers Seguro de vida: um direito de todos ‘zr Siva Como Fica 0 Corretor? [Antonio Penteado Mendonca Cavalo de Troia no seu quintal? Fabio Luchett O isco de ciclones tropicais no Brasil Peter Zinmet Os resultados das pesquisas de campo e seus impactos nos programas de Gestao de Riscos Antonio Fernando Navarro A Lei Anticorrupgao e os Intermedisrios Valeria Schmithe " Os resultados das pesquisas de campo e seus impactos nos programas de Gestao de Riscos Avaliagao de uma pesquisa especifica ANTONIO FERNANDO NAVARRO. Fisico, engenheir civil, engenheiro de seguranca do trabalho, mestre em sade e melo ambiente, doutorando em engenharia civil especialsta em sgerenciamento de scose professor do curso Fluminense, uf f- Universidade Federal Fluminense 40. Revista Opiniao.Seg | hs» Justificativa da razao de escolha do tema: Na drea de gestao de Riscos, ou generica- mente, gerenciamento de riscos, pesquisas so relativamente comuns, como forma de verificagao das causas de acidentes, As andlises nao apresentam custos elevados, e profissionais experientes podem obter resultados interessantes, Porém, quase sempre os resultados das andlises nao so implementados, razao pela qual as pesquisas perdem seu valor, enquantn fetramentas de andlise gerenciais, Neste artigo serao apresentados resultados obtidos na andlise do ‘momento" em que ocorre um acidente de trabalho, partindo-se da ideia preliminar que o aci- dente poderia ocorrer em qualquer dia da semana e em qualquer horério. O conceito de se analisar qual o dia da semana em que mais ocorrem acidentes, surgiu depois de havermos escrito artigo sob o titulo: Seguranga contra Incéndio, publicado no Boletim Informativo FENASEG, ano XVI, n° 793, de 17 de dezembro de 1984, onde, empregando informacées e dados dispo- nibilizados pelo Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, apontavamos qual o dia da semana e 0 hordrio em que ocorria mais quantidade de chamados para atendi- mento pelos Bombeiros. Objetivos a serem alcangados: Vérios 530 08 objetivos visados na elabora- 0 do artigo, que podem ser traduzidos através de questdes bem simples Sera importante se descobrir qual o dia da semana onde as probabilidades de ocor- réncias de acidentes so maiores? Para a gestéo de riscos é importante se saber que © momento da ocorréncia dos acidentes est proximo? A gestdo dos riscos € maximizada quando se sabe em qual periodo do tempo um aci- dente tem maior probabilidade de ocorrer? E possivel criarem-se barreiras de protecSo, contraa ocorréncia de acidentes? Na conclusao do artigo, as respostas a estas perguntas serdo evidenciadas, pos- sibilitando as equipes de gerenciamento de riscos a neutralizagao ou mitigagao das, ocorréncias, evitando assim perdas finan- ceiras, materials e pessoals menores. Metodologia a ser adotad: ‘A metodologia adotada foi a da pes- quisa de campo, através da estruturagio de questionarios com perguntas sim- ples, objetivas e fechadas, realizadas por profissionais com no minimo 20 anos de experiéncia profissional, coordenados or profissional com mais de 35 anos de experiéncia profissional especifica em atividades de gerenciamento de riscos. A modelagem do projeto seguiu a seguinte metodologia, estruturada com as seguin- tes caracteristicas: Apresentacao dos resultados de andlises de acidentes de trabalho, estruturadas conforme Malhotra (2011). Também con- tou-se com 0 apoio das empresas que possibiltaram que seus trabalhadores fos- sem abordados e questionados acerca dos temas das pesquisas. Extraindo-se a sequéncia de passos da publicacao Public Services Health and Safety Association, através do artigo Risk Assessment and Job Hazard Analysis, publicado em 2011, quando trata do tema “Steps in a Job Hazard Analysis, s8o apre- sentadas as sequéncias de passos, idéntica a0 das pesquisas, como a saber: 0 projeto é iniciado “Always start with the highest priority job task’ E concluido* Communicate job procedures to all staff affected by a particular job task (supervi- sor, employee, contractor) and monitor for continued effectiveness of controls’, Em Pesquisa de Marketing - Uma Orientacao Aj ‘ada ~ 6° Ed. 2011 ‘Autor: Naresh K. Malhotra; Editora: BOOKMAN; Ano de Edig&o: 6; N de Paginas: 719. Revista OpiniéoSeg to 2014 a ord rad one Select job task ea Rory ee or) rere todas as pesquisas desenvolvidas estabe- leciam-se os contatos preliminares com os niveis supervis6rios, avaliavam-se 0s cené- rios, escolhiam-se aleatoriamente os"alvos" (grupos de trabalhadores’, obtinham-se as informacées requeridas nas pesquisas © comunicavam-se os resultados obtidos, Apresentagao dos Resultado: Foram analisados 0s processos relativos a 143 acidentes do trabalho (amostra da pesquisa) relatados por 118 empresas, ocor- ridos durante o periodo de 2001 2 2003, todas atuando na execucio de atividades relacionadas & construcgo e contagem, desde a execugdo de servigos até o for- necimento de materiais e montagem de equipamentos e instalagdes. Os processos foram escolhidos aleatoriamente nos arquivos das empresas e no guardam nenhuma relacdo com as atividades que 0 autor desenvolvia na ocasiso, na gestéo de atividades de QSMS (qualidade, seguranca, meio ambiente e satide). As andlises eram, desenvolvidas durante visitas 8s empresas e u por ocasiso da aplicacao de treinamen- tos especificos ou briefings de seguranca do trabalho. As andlises apontaram para 0 seguinte resultado: Segunda-feira 29% Terga-fera 27% Quarta-feira 18% Quinta-fere 9% Sextereira 139% Sabado 3% Domingo 1% 42. Revista Opiniao.Seg | \s0si0 BS Communicate Job Procedures As informagées foram obtidas na andlise dos registros dos acidentes, registrados ras CATS e nos relatérios de investigacdo dos acidentes. Por se acreditar que parte do percentual informado como ocorréncia na segunda-feira possa ter sido devido a acidentes ocorridos nos sdbados ou domingos, devido a causas que ndo neces sariamente tenham sido provocadas pelo trabalho ou em decorréncia do trabalho, Aplicou-se um filtro nos acidentes relatados como ocorridos nas tercas-feiras e quartas- -feiras, a fim de se verificar 0 periodo do dia em que ocorreram, ainda se ressaltando que se trabalhou com os registros das ‘ocorréncias. 0 resultado obtido, com ura segunda amostra de 45 acidentes do traba- Iho, extrafda do lote inicial de informagdes, cortespondendo a 31,59 da amostra inicial, conduziu ao sequinte resultado: Manha 39% Tarde 29% Noite 32% No resultado da andlise aplicou-se um filtro para se identificar 0 hordrio da ocorréncia, considerando 0 maior percentual obtido — turno da manha. Extraindo-se da primeira amostra 17 acidentes, correspondendo a 11,7% da amostra inicial, chegou-se aos percentuais: Pore 07:00h as 02:00h (09:00h as 11:00 11:00h 8s 13:0 13:00h 8s 15:00h 15:00h 8s 17:00h Essas subdivis6es da amostra principal em duas outras, se deveu ao fato de que bus- cava identificar a veracidade dos dados. Por essa raz8o, buscou-se, na leitura dos relatos, a identificacdo nao somente do dia da semana, como também do periodo do dia e do horétio da ocorréncia. Esse sequen ciamento de andlises também foi baseado em artigo publicado pelo Boletim Informa- tivo da FENASEG, anteriormente citado. Conclusao: As andlises possibilitaram a identificagao, que 29% dos acidentes do trabalho séo registrados nas segundas-feiras. 39% dos acidentes ocorrem pelas manhas, entre 0 horério das nove horas as onze horas da manha. N&o ¢ explicitado em cada relato © porqué dessas ocorréncias nesse dia, no periode do dia @ na hordrio da jarnada de trabalho especifica. Excluindo-se 0 periodo entre 11 horas 8s 13 horas, cons derando que hé empresas com hordrios de almoco flexiveis, outras, com duas horas de intervalo para almogo ou ento aquelas que liberam suas equipes em intervalos especificos a cada meia hora, entre 11 e 13 horas, para menor prejuizo nas ativida- des, percebe-se que no primeito periodo ha 42% de relatos, contra 40% no turno da tarde, o que néo representa diferenca considerdvel Respondendo as perguntas formuladas nos objetivos a serem alcancados, raz8o maior da pesquisa tem-se: Pergunta: Sera importante se descobrirqual o dia da semana onde as probabilidades de ocorréncias de acidentes so maiores? Resposta: 0 dia da semana predominante quanto ao registro das ocorréncias nao significa necessariamente o dia em que © acidente ocorreu. Muitos dos registros nas segundas-feiras podem ser devidos a problemas ou acidentes ocorridos com 08 operdrios que ndo guardam qualquer relag3o com as atividades exercidas nas empresas, como o futebol, representando cerca de 40%, a realizacdo de atividades, inclusive de reforma dos préprios iméveis, ou em auxilio 8 “laje batida para a casa do amigo, com cerca de 20%, e outras causas ‘mals, variando desde um esforgo maior em mudancas ou no carregamento de pesos em casa, Contudo, nas segundas-feiras, pelos relatos e entrevistas, os trabalhado- res estdo mais desatentos, Pergunta: Para 2 gestdo de riscos importante se saber que o momento da ocorréncia dos acidentes est proximo? Resposta: Toda © qualquer informac3o, por mais simples que possa parecer, é importante no proceso de andlise dos riscos. Na elaboragio de ‘mapas mentais’ leva-se em consideracao toda e qualquer hipétese que se apresente. Através da “engenharia reversa” consegue-se avaliar os impactos e identificar as relagdes, pro- porcionais e percentuais. Pergunta: A gestdo dos riscos € maximi= zada quando se sabe em qual periodo do tempo um acidente tem maior probabili- dade de ocorrer? Respasta: A maximizacan dos riscas & uma expressdo que significa a importancia maior para 0 processo de anélise. 0 risco, conforme Hemard, é um evento para 0 qual deseja-se contratar uma cobertura de seguros, ou mesmo aplicar agdes que reduzam ou eliminem os impactos eco- némico-financeiros. Quando um risco é mais bem identificado a probabilidade de se obter uma taxa mais adequada é maior, Pergunta: € possivel criarem-se barrei- ras de protego contra a ocorréncia de acidentes? Resposta: Quando se reconhece oriscoe se sabe 0 modus operandi do mesmo podem, ser criadas barreiras que impedern ou miti- guem a ocorréncia dos mesmos. Quanto ‘mais precisa for a informago melhor pode- 10 ser as ferramentas de controle. Revista Opinigo.Seg / 002014 43