Sie sind auf Seite 1von 9
15 MAIO 2014
15 MAIO 2014
85 86 88 0.5 10 28 44 138 4 1 27 24
85 86
88
0.5
10
28 44
138
4
1
27
24

22/05/14

2014 85 86 88 0.5 10 28 44 138 4 1 27 24 22/05/14 ANÁLISE CEFALOMÉTRICA
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS FACTORES CEFALOMÉTRICOS - são elementos que servem para descrever e quantificar
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
FACTORES CEFALOMÉTRICOS
- são elementos que servem para descrever e quantificar as
anomalias
- agrupam-se em:
CAMPOS DESCRITIVOS
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPOS DESCRITIVOS CAMPO I - Problema dentário CAMPO II – Relação
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPOS DESCRITIVOS
CAMPO I - Problema dentário
CAMPO II – Relação maxilo-mandibular
CAMPO III - Problema dento-esquelético
CAMPO IV – Problema estético
CAMPO V – Relação cranio-facial
CAMPO VI – Problema estrutural
TIPO FACIAL Ligeiro Médio Severo Entre 0,5 e 0,9 Entre 1,0 e 1,7 Superior a
TIPO FACIAL
Ligeiro
Médio
Severo
Entre 0,5 e 0,9
Entre 1,0 e 1,7
Superior a 1,8

22/05/14

Entre 0,5 e 0,9 Entre 1,0 e 1,7 Superior a 1,8 22/05/14 ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO I - Problema dentário 1.  Extrusão do incisivo inferior Distância
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO I - Problema dentário
1.  Extrusão do incisivo inferior
Distância vertical da extremidade coronária do
incisivo mandibular ao plano de oclusão
Norma clínica: 1,25 mm
Desvio clínico: ± 2 mm
Significado:
Determina se a supra-oclusão incisiva é devida
à extrusão do incisivo mandibular, do incisivo
maxilar ou de ambos.
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO I - Problema dentário 2. Ângulo inter-incisivo Ângulo entre os
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO I - Problema dentário
2. Ângulo inter-incisivo
Ângulo entre os eixos longitudinais
dos incisivos maxilar e mandibular
Norma clínica: 125º
Desvio clínico: ± 6º
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Relação maxilo-mandibular 3. Convexidade Facial Medida linear dada
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Relação maxilo-mandibular
3. Convexidade Facial
Medida linear dada pela distância
horizontal do ponto A ao plano facial
Norma clínica: 2.0 mm
Desvio clínico: ± 2 mm
Correcção biológica: diminui 0.2 mm /
ano

22/05/14

ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO I - Problema dentário 2. Ângulo inter-incisivo Normal: Dentro da
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO I - Problema dentário
2. Ângulo inter-incisivo
Normal: Dentro da norma
Aumentado: > 125º
Diminuído: < 125º
Significado:
Implicações estéticas e importância na
estabilidade dos tratamentos
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Relação maxilo-mandibular 3. Convexidade Facial Significado: Define
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Relação maxilo-mandibular
3. Convexidade Facial
Significado:
Define o padrão esquelético: Tipo
Classe I, Tipo Classe II, Tipo Classe III
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Relação maxilo-mandibular 3. Convexidade Facial Tipo Classe II
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Relação maxilo-mandibular
3. Convexidade Facial
Tipo Classe II – acima de 4 mm
1. Retrognatismo mandibular
2. Prognatismo maxilar
3. Retrognatismo mandibular +
Prognatismo maxilar
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Relação maxilo-mandibular 4. Altura Facial Inferior Ângulo formado
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Relação maxilo-mandibular
4. Altura Facial Inferior
Ângulo formado pelos pontos Xi, Pm e
ENA com vértice em Xi (é constante
durante todo o crescimento)
Norma clínica: 47º
Desvio clínico: ± 4º

22/05/14

ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Relação maxilo-mandibular 3. Convexidade Facial Tipo Classe III
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Relação maxilo-mandibular
3. Convexidade Facial
Tipo Classe III – abaixo de 0 mm
1. Prognatismo mandibular
2. Retrognatismo maxilar
3. Prognatismo mandibular +
retrognatismo maxilar
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Relação maxilo-mandibular 4. Altura Facial Inferior Significado:
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Relação maxilo-mandibular
4. Altura Facial Inferior
Significado:
Normal, aumentada, diminuída
Hiperdivergente
Hipodivergente
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Problema dento-esquelético 5. Posição do molar superior Distância
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Problema dento-esquelético
5. Posição do molar superior
Distância da vertical pterigoideia à face distal
do 1º molar superior
Norma clínica: idade clínica + 3 mm
Desvio clínico: ± 3 mm
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Problema dento-esquelético 6. Protrusão do incisivo inferior
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Problema dento-esquelético
6. Protrusão do incisivo inferior
Distância da extremidade coronária do incisivo à
linha A-Pog
Norma clínica: 1,0 mm
Desvio clínico: ± 2 mm
Significado:
Determina o grau de protrusão / retrusão do
incisivo mandibular em relação à mandíbula
Ortoposicionado, protruído, retruído

22/05/14

ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Problema dento-esquelético 5. Posição do molar superior
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Problema dento-esquelético
5. Posição do molar superior
Significado:
Determina se a má-oclusão é devida à
posição patológica do molar superior ou do
inferior
Ortoposicionado, mesioposicionado,
distoposicionado
Diminuído: dificuldade de distalização
(eventualidade de extracções dependente
do crescimento e presença de terceiros
molares)
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Problema dento-esquelético 6. Protrusão do incisivo inferior
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Problema dento-esquelético
6. Protrusão do incisivo inferior
Significado:
Importante na planificação do tratamento
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Problema dento-esquelético 7. Inclinação do incisivo inferior
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Problema dento-esquelético
7. Inclinação do incisivo inferior
Ângulo do eixo do incisivo mandibular com a linha
A-Pog
Norma clínica: 22º
Desvio clínico: ± 4º
Significado:
Orto, pro-inclinado, retro-inclinado
Relacionada com a estabilidade do incisivo inferior
Permite a angulação ao tipo facial
Braquifacial – 27º
Dolicofacial – 15º
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO IV – Problema estético 8. Protrusão labial Distância do lábio
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO IV – Problema estético
8. Protrusão labial
Distância do lábio inferior ao plano
estético de Ricketts
Norma clínica: - 2 mm (9 anos)
Desvio clínico: ± 2 mm
Significado:
Expressa o equilíbrio estético dos lábios
com o restante perfil tegumentar. Factor
descritivo chave para valorizar as
implicações estéticas da má-oclusão.

22/05/14

ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO II – Problema dento-esquelético 7. Inclinação do incisivo inferior
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO II – Problema dento-esquelético
7. Inclinação do incisivo inferior
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO IV – Problema estético 8. Protrusão labial Significado: O lábio
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO IV – Problema estético
8. Protrusão labial
Significado:
O lábio inferior apoia no 1/3 incisal do
incisIvo superior. Assim, a protrusão
deste incisivo implica uma protrusão do
lábio inferior.
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO V – Relação cranio-facial 9. Profundidade Facial Ângulo formado pelo
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO V – Relação cranio-facial
9. Profundidade Facial
Ângulo formado pelo plano facial e a FH
(posição antero-posterior do mento)
Norma clínica: 87º (9 anos)
Desvio clínico: ± 3º
Correcção biológica: aumenta 0,3º / ano
Significado:
Orto, progénico, retrogénico
Localiza a mandíbula no plano sagital.
Determina se uma Classe II ou III óssea se
deve a uma má-posição da mandíbula.
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO V – Relação cranio-facial 10. Eixo Facial Ângulo infero-posterior do
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO V – Relação cranio-facial
10. Eixo Facial
Ângulo infero-posterior do plano Ba/Na
com o eixo facial Pt/Gn
Norma clínica: 90º
Desvio clínico: ± 3º
Correcção biológica: constante com a
idade

22/05/14

ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO V – Relação cranio-facial 9. Profundidade Facial Significado: Aumentado:
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO V – Relação cranio-facial
9. Profundidade Facial
Significado:
Aumentado: prognatismo mandibular
Diminuído: retrognatismo mandibular
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO V – Relação cranio-facial 10. Eixo Facial Significado: Indicador chave
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO V – Relação cranio-facial
10. Eixo Facial
Significado:
Indicador chave da direcção de
crescimento da mandíbula.
Determinação do tipo facial.
Aumentado: padrão horizontal de
crescimento
Diminuído: padrão vertical de
crescimento
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO V – Relação cranio-facial 11. Ângulo do plano mandibular Ângulo
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO V – Relação cranio-facial
11. Ângulo do plano mandibular
Ângulo formado pelo plano mandibular
e a FH
Norma clínica: 26º (aos 9 anos)
Desvio clínico: ± 4º
Correcção biológica: diminui 0,3º
com a idade
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO V – Relação cranio-facial 12. Profundidade Maxilar Ângulo formado pela
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO V – Relação cranio-facial
12. Profundidade Maxilar
Ângulo formado pela FH com o plano
Na – Pt A (posição antero-posterior do
maxilar)
Norma clínica: 90º
Desvio clínico: ± 3º
Correcção biológica : constante com
a idade

22/05/14

ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO V – Relação cranio-facial 11. Ângulo do plano mandibular Significado:
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO V – Relação cranio-facial
11. Ângulo do plano mandibular
Significado:
Normal, inclinado, horizontal
Indicador da rotação mandibular e do tipo
facial
Aumentado: dolicofacial
Diminuído: braquifacial
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO V – Relação cranio-facial 12. Profundidade Maxilar Significado: Localiza
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO V – Relação cranio-facial
12. Profundidade Maxilar
Significado:
Localiza o maxilar no plano sagital.
Determina se uma Classe II ou III se
deve a uma má-posição do maxilar.
Aumentada: prognatismo maxilar
Diminuída: retrognatismo maxilar
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO V – Relação cranio-facial 12. Profundidade Maxilar Significado:
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO V – Relação cranio-facial
12. Profundidade Maxilar
Significado:
Utilizada para realizar o diagnóstico do
tipo esquelético em conjunto com a
convexidade facial e o plano facial.
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO VI – Problema Estrutural 13. Arco mandibular Significado: Indicador do
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO VI – Problema Estrutural
13. Arco mandibular
Significado:
Indicador do grau de inclinação do
côndilo e do desenvolvimento
mandibular (contribui para a
determinação do tipo facial).
Aumentado: padrão horizontal
Diminuído: padrão vertical

22/05/14

ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO VI – Problema Estrutural 13. Arco mandibular Ângulo posterior formado
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO VI – Problema Estrutural
13. Arco mandibular
Ângulo posterior formado pelo eixo
mandibular e o eixo condilar
Norma clínica: 26º
Desvio clínico: ± 4º
Correcção biológica: aumenta 0,5º/
ano
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS CAMPO VI – Problema Estrutural 13. Arco mandibular Significado: Indicador do
ANÁLISE CEFALOMÉTRICA DE RICKETTS
CAMPO VI – Problema Estrutural
13. Arco mandibular
Significado:
Indicador do grau de inclinação do
côndilo e do desenvolvimento
mandibular (contribui para a
determinação do tipo facial).
Aumentado: padrão horizontal
Diminuído: padrão vertical