You are on page 1of 13

Pessoas que utilizam a voz profissionalmente como professores, cantores, atores, operadores de

telemarketing, entre outros, precisam tomar alguns cuidados básicos com a sua voz, como:

- beba bastante água ao longo do dia pois a água hidrata as pregas vocais, mas não adianta beber dez litros
de uma vez, tem que ir fracionando, bebendo varios copos ao longo do dia, pra manter as pregas vocais
sempre hidratadas.
- evitar consumir alimentos como chocolate, leite e seus derivados quando for usar a voz no trabalho pois
estes alimentos aumentam a secreção no trato vocal.
- alimentos muito condimentados (muito salgados, apimentados...) e frituras também devem ser evitados.
- café, cigarro e bebidas gasosas também são prejudiciais à sua voz pois eles irritam a laringe.
- a maçã é uma aliada importante para quem utiliza a voz constantemente pois ela auxilia na limpeza do
trato vocal reduzindo a secreção, mas atenção, pessoas com refluxo gastroesofágico devem tomar cuidado
pois existem maças que são muito ácidas e por isso podem piorar o quadro de refluxo.
- evite gritar e falar por tempo prolongado, quando isso for inevitável faça um repouso vocal evitando falar
por um determinado período.
- alongue-se, espreguisse, relaxe, pois o stresse prejudica a voz.

E se você apresentar por mais de 15 dias cansaço e/ou esforço pra falar, necessidade de raspar a garganta
constantemente, rouquidão persistente, voz sumindo ou falhando, perda da voz, procure um especialista!

Pigarrear

O ato de pigarrear é um atrito entre as pregas vocais; este roçar forte e agressivo pode contribuir para o
aparecimento de alterações nas pregas vocais, pois o atrito provoca irritação e descamação do tecido.

Falar muito

O excesso de fala, principalmente em emissão continuada é prejudicial para a laringe, pois submete o
aparelho vocal a um esfoço prolongado; nessas situações, o risco de se desenvolver uma lesão é também
maior. Quando o uso continuado de fala ou canto se fizer necessário, procure, em seguida, descansar a voz
pelo mesmo período.

Profissões que abusam da fala exigem ainda mais cuidados


Rouquidão e pouca intensidade vocal são comuns entre profissionais que dependem da voz para trabalhar.
A maioria enfrenta esses problemas por não tomar cuidados básicos, como beber água
Em determinadas profissões, a voz representa um importante instrumento de trabalho. Professores,
atendentes de telemar-keting, cantores, atrizes são alguns exemplos. Por isso, é fundamental que tais
profissionais tenham o mínimo de conhecimento sobre a produção vocal, assim como os cuidados
necessários para manter uma voz sempre saudável.
As maiores queixas nos consultórios de fonoaudiologia são rouquidão, perda de voz, baixa intensidade
vocal e dores durante a fala. Quem confirma isso é o fonoaudiólogo Danilo Montovani:
– A incidência de casos com alterações de pregas vocais acarretando disfonias (as alterações na qualidade
vocal) e até mesmo a afonia (perda total da voz) é relativamente alta no meu consultório.
Falar alto o tempo todo e, na maioria das vezes, tentar se sobressair perante uma turma de 30 alunos deixa
a professora Fátima Rodrigues quase sem voz quando chega o fim da semana.
– Dou aula para crianças do ensino fundamental. Muitas vezes, preciso competir com a gritaria deles para
que eu possa ser escutada. Isso desgasta muito a minha voz – afirma.
Depois de tanto forçar a garganta, o diagnóstico quase sempre fica entre dois problemas: nódulos ou
fendas vocais. Foi o que aconteceu com a atriz Ana Paula Resende. Ao ser convidada para participar de um
musical, ela não conseguia usar a voz adequadamente na hora de cantar, o que acabou a desgastando.
Depois disso, não deu outra: os popularmente conhecidos calos vocais.
– Procurei uma fonoaudióloga e fiz um tratamento específico. A disciplina é essencial para obter êxito. No
meu caso, acabei faltando a algumas sessões e o resultado foi péssimo. Caí para reserva do elenco do
musical – lamenta.
Fátima também teve os nódulos e chegou a ficar quase dois meses afastada da salas de aula para se
recuperar. Mas depois de quase 22 anos na profissão, ela acaba passando por cima das dificuldades e segue
na atividade que ama.
– Cheguei a fazer tratamento com fonoaudiólogos, mas parei. Não tive mais tempo e sigo a minha rotina
com alguns cuidados. Faço gargarejo assim que acordo e durante o dia inteiro para amenizar o incômodo –
afirma a professora.
Segundo dados da Academia de Laringologia e Voz, cerca de 2% dos professores brasileiros estão afastados
da sala de aula por apresentarem distúrbio vocal.
Sem cirurgia
Por isso, o fonoaudiólogo Montovani sugere o acompanhamento sempre. Caso a rouquidão persista por
mais de 15 dias, é recomendável que um especialista seja procurado.
– As alterações de pregas vocais causadas pelo mau uso vocal ou por alterações fisiológicas são tratadas a
partir da intervenção terapêutica fonoaudiológica – diz Montovani. Segundo ele, as patologias vocais
ocupacionais raramente precisam de intervenção cirúrgica.
Montovani recomenda ainda que o uso de balinhas e sprays deve ser evitado.
– Geralmente, eles contêm álcool em sua composição, que promove efeito anestésico nas pregas vocais.
Isso diminui a sensação de desconforto durante a fala e as pessoas cometem muitos abusos vocais, já que
não sentem mais a dor – explica.
Terminado o efeito anestésico, a sensação de desconforto volta, fazendo com que esses produtos tenham
um efeito apenas paliativo.
Cuide-se: confira dicas que podem evitar o surgimento de problemas vocais
:: Beba em média dois litros de água por dia. De preferência, em temperatura ambiente. Enquanto estiver
falando, beba alguns goles de água.
:: Evite sempre que possível qualquer competição sonora. Gritar provoca intenso atrito nas pregas vocais, o
que pode lesioná-las.
:: Prefira locais com temperatura ambiente. O ar condicionado em baixa temperatura é um inimigo para as
cordas vocais.
:: Não fume. A fumaça do cigarro irrita a mucosa da laringe, além de ressecá-la. As bebidas alcoólicas
também devem ser evitadas, pois anestesiam a voz e diminuem a sensibilidade.
:: Evite o consumo de leite, chocolate e seus derivados antes de intensa atividade vocal. Sucos e frutas
cítricas são bem-vindos. A maçã também é boa aliada da voz.
:: Alimentos fibrosos são adstringentes, ou seja, limpam a boca e a faringe.
:: Articule bem as palavras e use expressões faciais para evitar o abuso vocal

A VOZ E O CANTO
A voz é um instrumento vivo. Através de exercícios e da prática regular de aulas de
canto, você poderá melhorar cada vez mais a qualidade desse instrumento. Cada pessoa tem uma voz
única e especial. Para cada voz, uma personalidade diferente. Toda pessoa carrega consigo seu próprio
instrumento, inserido em seu corpo, com características fisiológicas e psicológicas singulares. Por isso,
tentar aplicar um sistema de canto para todos é impossível - cada voz requer tratamento
individualizado. Cabe ao professor de canto conhecer bem cada aparelho vocal que lhe chega e
desenvolver o canto ou fala.

Voz
Em relação à voz, é necessário que funcione em solidariedade com
todo o organismo.
Iimpostação vocal não é coisa que se faça em série. É pessoal -
diferente para cada um. Para cada aparelho fonador, uma técnica
vocal própria para ele. É como fazer uma roupa com as medidas
corretas para aquela pessoa.
A técnica vocal é única , individual e se adapta a cada voz.
Não é somente a técnica vocal que importa. O que importa, na
verdade, ao lado da técnica vocal, é a personalidade vocal, isto é ,
fazer de cada ser humano uma fonte de expressão sonora própria e
não um robô vocal.

Existem hoje diversas técnicas de canto . Muitos são os profissionais e


o aluno deverá escolher o que melhor trabalhe sua voz.
Para isso é necessário analisar o profissional:

Deve-se observar sempre que:


A voz não sai nunca cansada ou rouca após fazer exercícios vocais.
A aula deverá ter sempre uma parte respiratória e outra de vocalises.
Não necessariamente se canta na aula. Nem todo profissional da voz
é um instrumentista. Isto não é importante. O necessário é que este
entenda profundamente sobre a fisiologia da voz e tenha muita
experiência.
Muitos alunos querem somente cantar na aula. É importante saber
que a técnica vocal coloca a voz em seu devido lugar. A aula deve
ser sobre isto. Colocação e impostação da voz.
O repertório deverá ser feito por um músico acompanhador.

Problemas vocais e musicais.


Desafinação

Você tem bom ouvido? É musical?


TÉCNICA VOCAL
Técnica Vocal é o sistema de impostação da voz. Através de
exercícios de vocalizes e respiratórios regulares, conduzimos o som
para ressonâncias do crânio. Com o tempo, a impostação da voz
ocorrerá de maneira natural e precisa. Ao emitirmos um som, a voz
já estará no lugar correto,sem que precisemos pensar nisto.
Para se fazer um bom trabalho de técnica vocal, precisamos praticar
sempre

Respiração e Relaxamento

A respiração deverá ser: Baixa, abdominal ou diafragmática. Na respiração baixa, temos


a sensação de encher a barriga de ar, sem que os pulmões se movam, é apenas um
estendimento da musculatura abdominal. Por isso dizemos respiração abdominal. O
ar, enche os pulmões, mas o controle é através da distensão abdominal ( veja as
ilustrações)

Assista ao vídeo sobre respiração

Relaxamento
Os principais pontos de tensão de um cantor são: a musculatura das costas, claviculares, garganta e
face. Todo o resto é muito variável, de acordo com as características das pessoas. Mas para se ter
uma boa voz, é necessário atender a essas duas importantes condições.

(assista ao vídeo com exercícios de relaxamento)

Na técnica vocal bem realizada, a pressão do ar conduz o som aos ressoadores. O sistema de
ressonância tem pois uma importância excepcional sobre a voz, primeiro porque é voluntário e
segundo porque influe modificando para bem ou para mal a vibração laríngea.

Através da técnica vocal em conjunto com os vocalizes, a voz é direcionada para as ressonâncias
cranianas, melhorando sua qualidade , extensão e emissão.O cantor deverá dirigir o som em
direção a parte anterior de seu palato, atrás dos incisivos superiores.

A técnica vocal, não deve ser interrompida nunca. Sempre há na impostação da voz e no canto ,
algo que aprender, que buscar, que aperfeiçoar. Se quer cantar bem e durante muitos anos,o cantor
deverá estudar bem e durante muito tempo Tanto a voz cantada como a voz falada requer trabalho
e uma correta impostação da voz.

A voz colocada no lugar certo, é agradável, não cansa e é capaz de trabalho por longo período.
Problemas da voz:
Disfonia - são as alteraçoes da voz. Existem vários tipos de disfonias
mas vamos observar apenas uma: As disfonias por abusos ou mau
uso voz.

É frequente quando causada por exercícios forçados de canto. Normalmente é devida ao uso
excessivo da voz e se recupera com descanso. Outras vezes, o cansaço vocal é puramente de
origem psíquica

É comum profissionais da voz assim como professores, atendentes de telemarketing,


telefonistas e palestrantes apresentarem disfonias vocais.

A rouquidão é o primeiro sinal de que se está utilizando a voz de uma maneira errada. Não existe
voz rouca. A rouquidão deve ser pesquisada e tratada. Sua persistência é indício de que, se já não
houver um problema, futuramente poderá haver.

As cordas vocais, músculos sensíveis, quando muito exigidas, com uma carga excessiva de esforço
ou trabalhando sem um apoio de ar, podem ficar sériamente danificadas causando:
rouquidão,calos,nódulos, pólipos ou fendas.

Com a técnica vocal correta e bem dirigida, pode-se reverter casos de nódulos e fendas. Já, casos
de calos ou pólipos, às vezes é indicada a cirurgia. ( Assita o vídeo de uma corda vocal em
fonação), ( Corda Vocal)

APRENDENDO A CANTAR
Quando alguém resolve aprender a cantar, inicia-se uma oportunidade de aprendizado e
autoconhecimento, pois tudo que somos, sentimos ou fomos, reflete-se na voz.

Começando a cantar vamos nos descobrindo, e muita gente, quando pretende melhorar a voz, visa
na realidade, melhorar como pessoa em seu aspecto mais amplo, integral.

No início, o aluno deve dar atenção especial à respiração. Sem ela é impossível cantar bem. Quando
a respiração estiver bem treinada e a movimentação abdominal estiver acontecendo já na fala, pode
o aluno começar a fazer os vocalises e exercícios para impostação da voz.

Para começar a cantar corretamente, é necessário que o aluno tenha persistência nos exercícios de
vocalises e respiratórios, que devem ser feitos diariamente. É um processo lento, mas quando bem
executado, dão excelentes e agradáveis resultados.

No início, o estudante que quer aprender a cantar, deve fazer no máximo 10 minutos de exercícios
seguidos. Estas curtas seções podem se repetir 4 ou 5 vezes ao dia, mas sempre bem espaçadas.
Conforme for se adiantando, o estudante pode chegar a 1/2 hora por dia, que é o recomendável.

A Impostação da voz efetuada corretamente, com exercícios corretos de técnica vocal, não causam
fadiga vocal. Pelo contrário, os músculos vocais se desenvolvem e fortalecem com a prática diária de
vocalises. Se o trabalho vocal acarreta fadiga ou disfonia, indica que está sendo mau realizado ou
que está sendo excessivo.

Para aprender a cantar, o aluno deverá fazer diariamente pratica respiratóra, relaxamento e
vocalises.

Vocalises são linhas melódicas que vão mudando de tom - ascendente e descendente. O aluno vai
acompanhando a melodia e emitindo as notas com a voz. Com a prática e a continuação desses
exercícios vocais, esses sons vão se firmando nas ressonâncias, cada som em um lugar do crânio.
No começo o som é fraco, mas com a continuidade se torna firme e vai ganhando espaço e volume.
É importante não utilizar força, o som deve ir crescendo e se projetando naturalmente com a prática.
APARELHO FONADOR

Nosso corpo é um instrumento de sopro. O funcionamento


desse intrumento se faz com o diafragma, que enviando
uma coluna de ar e atritando as cordas vocais, produz som.
Este som sobe e ressoa no crânio. O conjunto diafragma -
traquéia - cordas vocais - boca - cabeça é que faz esse
instrumento de sopro funcionar corretamente. Quando
alguma dessas partes não é bem utilizada, temos uma voz
defeituosa.

RESPIRAÇÃ0/ DIAFRAGMA

Para cantar e falar, utilizamos a respiração da parte baixa


de nosso torax.

O ar entra somente na região do abdomen.

Para produzirmos uma coluna de ar


constante e uma boa fonação, basta
respirarmos utilizando o movimento
abdominal. Quando o ar entra nosso
abdomen sai, quando o ar sai nosso
abdomen entra. Como um fole.
Para o canto lírico, a respiração é mais profunda,
alargando as costelas inferiores.

O movimento continua sendo baixo, só que com maior


expansão das costelas flutuantes.

É importante saber que para uma respiração correta, não se


utiliza a parte superior do corpo. Não se inspira para cima.
É como se o ar entrasse somente na parte de baixo dos
pulmões.

RESSONÂNCIA

Nosso crânio foi feito para amplificar um som. Toda


nossa cabeça tem espaços vazios e perfurações que fazem
com que o som se amplifique, se embeleze e ganhe
volume. O som produzido pela garganta é feio e gutural.
Somente quando a voz está impostada (emitida
corretamente) e colocada no lugar certo, é que se torna
fácil, agradável e bonita.

O ar produzido pelo diafragma é para aí conduzido.


Nossa caixa de ressonância está localizada em nossa
cabeça. É a responsável pela sonorização de uma voz bem
colocada. Quando o som aí se coloca, cantar se torna
prazeiroso e sem esforço. A técnica vocal constante e
correta, é a única que pode fazer este sistema de
impostação vocal.

CORDA VOCAL

Músculos responsáveis pela fonação. Eles funcionam


com a pressão do ar impulsionado pelo diafragma.

São músculos frágeis que com a emissão errada podem


ser seriamente danificados. A força e a má colocação da
voz podem causar: edemas, pólipos, calos, nódulos e
fendas. A fadiga vocal é um sinal claro de que a voz está
sendo mal utilizada. Corda vocal (assista ao video) é um
músculo que merece cuidado.

(clique na corda vocal ao lado para ver o movimento)

EXERCÍCIOS PARA
IMPOSTAÇÃO DA VOZ
Vocalises são pequenas linhas melódicas utilizadas para colocação e impostação da voz . Essas
pequenas melodias, cantadas com continuidade e frequência, vão colocando o som e fixando-o no
local correto.

Os vocalises devem ser feitos diariamente, de preferência pela manhã. Para


iniciar, aconselhamos 10 minutos de respiração e técnica vocal pela manhã
para a colocação da voz falada e meia hora no fim do dia, todos os dias.

Como aquecimento, por ocasião de apresentações, deve-se cantar a


música da apresentação várias vezes, vocalizando-a com RRRRRR, MMMMM,
UUUU e com a letra. Cantá-la dois ou três tons acima também funciona
como vocalise, e vai abrindo a ressonância superior. É importante,
ainda, prestar atenção à força da voz -todo cuidado é pouco. O
aquecimento da voz, deve ser individual, sem força e com suavidade.
Pedimos atenção para os aquecimentos feitos em corais ou grupos vocais,
quando se dá mais volume à voz do que o necessário, terminando por
colocá-la no local errado. Somente profissionais muito bem qualificados
saberão trabalhar com um vozes em conjunto.

Exercícios de respiração , técnica vocal e


aquecimento vocal. (Vídeos You Tube)
1- Respiração diafragmática (movimentação abdominal)

2- Conscientização e condicionamento do movimento diafragmático, com consoantes.


(Ts/Tx/Tz/Fs/Bx/Bs/Bz)

3- Colocação do sopro de ar na ressonância correta

4-Vocalises para impostação da voz (como fazer)

5-Aquecimento da voz

6-Sirenes. Exercícios para rouquidão, voz cansada, disfonias e falhas. Igualdade sonora.

7-Exercícios para colocar a voz na a ressonância. "Tirar da Garganta". Má colocação vocal.

8- Boca Chiusa

9-Staccato

10-Vocalises descendentes

Ex. 7 - Com pequenos golpes de diafragma, emitir as consoantes


com a vogal U. 10 vezes cada conjunto de letras. Este exercícios
Exercícios de Respiração
A base da impostação é uma respiração baixa e
relaxada. Passamos a seguir os exercícios que o aluno
deverá fazer diariamente até que o corpo se acostume
com essa movimentação.

Lembramos que a respiração baixa deverá fazer parte


da vida da pessoa. Ou seja, ela deverá acontecer
também na fala, e não somente na hora que for cantar.

Quando a coluna de ar estiver fazendo som


automaticamente na emissão falada, o aluno estará
apto a cantar sem se preocupar com isso. A respiração
já estará automatizada.

Os exercícios que se seguem funcionam para voz falada


e cantada.

1-Exercício para conscientização da respiração baixa.


(assista ao video)

Inspirar pelo nariz, abaixando o diafragma. Não deixar


o peito estufar, tendo a sensação de estar enchendo
somente a barriga, pois o movimento é abdominal.
Soltar pela boca, dosando com "F".

2-Exercícios de Dicção (assista ao video):

Repetir várias vezes com pequenos golpes de


diafragma as seguintes consoantes: (a barriga entra e
sai, a movimentação se dá na altura do umbigo):
Ts,Ts,Ts ... Tx,Tx,Tx....Ks, Ks, Ks... Fs...
Fx....Bs...Ds...Dz...Bz...

3-Exercício para manter a voz colocada. (assista ao


vídeo exercícios 3, 4, 5 e 6)

Soprar, enchendo a bochecha de ar e apertando os


lábios, a fim de evitar a saída do ar.(como enchendo
uma bola de borracha) Soltar em "F".

4-Jatinho Curto: Inspirar e soltar o ar em jatinhos


curtos, com pequenos golpes na região do umbigo.