Sie sind auf Seite 1von 5

Questão 1) (Questão do professor)

Pelo organograma acima o Poder Moderador e o Poder Executivo era exercido pelo:

a) Conselho de Estado;
b) Conselho de Estado e pelo Imperador;
c) Legislativo;
d) Presidentes de províncias;
e) Imperador.

2)

Utilizando os seus conhecimentos do período e o que representa a charge acima, indique a alternativa
CORRETA.
a) A outorga da Constituição de 1824;
b) A aprovação pelo Imperador da Constituição da Mandioca;
c) a participação popular na elaboração da Constituição da Mandioca;
d) A influencia portuguesa na Carta magna do país;

3) (Questão do professor)

A ilustração acima indica uma série de acontecimentos que culminou na proclamação da


Independência política do Brasil. Assim sendo e tendo como base a ilustração acima indique a
alternativa CORRETA:

a)Conjuração Baiana, Conjuração Mineira, Confederação do Equador e proclamação da Independência.


b) Conjuração Mineira, Conjuração Baiana, Guerra da Cisplatina e proclamação da Independência.
c) Revolução Pernambucana, Conjuração Baiana, Confederação do Equador e abdicação do Imperador.
d) Conjuração Mineira, Conjuração Baiana, Revolução Pernambucana e proclamação da Independência.
e) Conjuração dos Alfaiates, Guerra Cisplatina, Revolução Baiana e Independência do Brasil.
4) (Ufv 2000) O mapa abaixo retrata o contorno do território brasileiro logo após a Declaração de
Independência. Em 1828 esse contorno sofreu grandes modificações em virtude de uma revolução de caráter
separatista fomentada pela Argentina. Esse episódio, além de mudar o contorno do território brasileiro, deu
origem a um novo país, o Uruguai, que hoje se integra ao Brasil, Argentina e Paraguai na constituição do
MERCOSUL.

O episódio ocorrido em 1828 e que deu origem ao Uruguai ficou conhecido como:
a) Revolução Farroupilha.
b) Revolta do Chaco.
c) Questão Cisplatina.
d) Guerra dos Farrapos.
e) Confederação do Equador.

5) (Pucpr 2005) Dentre as características da Carta Imperial de 1824, outorgada por D. Pedro I, NÃO está
incluído ou incluída:
a) o voto universal e secreto.
b) o exercício do Poder Moderador pelo monarca.
c) a forma unitária do Estado.
d) o casamento apenas religioso, com efeitos civis.
e) a divisão do território nacional em Províncias.

6) (UNICID SP/2009)
Do ponto de vista social, a Inconfidência Mineira e a Conjuração Baiana se diferenciaram, pois
a) enquanto a primeira apresentou um forte caráter elitista e escravocrata, a segunda foi um movimento
fortemente marcado pela ação das camadas populares e de cunho abolicionista.
b) embora ambas tenham lutado pela independência do Brasil e pela abolição da escravatura, a Inconfidência
Mineira possuía um caráter menos elitista do que a Conjuração Baiana.
c) se por um lado os dois movimentos eram elitistas e foram inspirados no êxito da Revolução Francesa, por
outro, somente a Conjuração Baiana era verdadeiramente abolicionista e republicana.
d) somente a Inconfidência Mineira, pelo fato de ser inspirada nos ideais do pensamento iluminista, pregava a
igualdade de direitos sociais e, conseqüentemente, o fim da escravidão.
e) de certo modo, defendiam interesses distintos, afinal, enquanto a primeira lutava pela liberdade de toda a
população brasileira, a segunda lutava apenas em defesa dos senhores de escravos da Bahia.

7) (UDESC SC/2009)
Sobre os movimentos que questionaram a dominação colonial na América portuguesa, assinale (V) para as
afirmativas verdadeiras e (F) paras as afirmativas falsas.

( ) A Inconfidência ou Conjuração Mineira (1789) reunia intelectuais, clérigos, advogados, mineradores,


proprietários, militares, etc.; dentre outros objetivos, pretendia proclamar uma república em Minas Gerais.
( ) Os sentimentos de liberdade e independência dos inconfidentes de Minas Gerais foram alimentados pelos
ideais iluministas e influenciados pela Independência dos EUA (1776). Mas nem chegaram a decretar a
revolução, pois foram delatados por um dos seus companheiros.
( ) O movimento baiano (1798), também influenciado pelas idéias de liberdade, igualdade e fraternidade da
Revolução Francesa (1789), teve um caráter popular e contou com a participação de pequenos comerciantes,
soldados, artesãos, alfaiates, negros libertos, mulatos e escravos.
( ) Os movimentos mineiro e baiano foram duramente reprimidos pelas autoridades portuguesas. Alguns
conspiradores, sobretudo os mais poderosos, conseguiram se livrar das acusações ou receberam penas mais
leves.
( ) No movimento mineiro, o único condenado à morte foi Tiradentes; e no movimento baiano, apenas os
negros e os mulatos foram punidos com rigor, com quatro integrantes condenados à morte, executados e
esquartejados, a exemplo de Tiradentes.
Assinale a alternativa que contém a seqüência correta, de cima para baixo.

a) VFVVF b) VVFVV c) FFVVF d) FVFVV e) VVVVV


8) (UDESC SC/2009)
Assinale a alternativa incorreta, sobre a Constituição de 1824 e o seu contexto histórico.

a) Foi a primeira Constituição do Brasil à época Império do Brasil e garantiu o poder absoluto ao Imperador
Dom Pedro I.
b) Foi a primeira Constituição brasileira e ficou conhecida como a Constituição Cidadã por garantir direitos
individuais e coletivos.
c) Foi elaborada no Rio de Janeiro, num clima político de conflito ideológico e de disputa de poder entre as
diferentes facções então existentes.
d) Declarou o catolicismo religião oficial do Brasil; o Estado somente se tornaria laico com a Constituição de
1891.
e) Determinava a existência de três poderes: executivo, legislativo, judiciário.

9) (CEFET PR/2009)
O “Primeiro Reinado” do Brasil é o nome dado ao período em que D. Pedro I governou o Brasil como
Imperador, e compreende o período entre 7 de setembro de 1822, data em que D. Pedro I proclamou a
independência do Brasil, e 7 de abril de 1831, quando abdicou do trono brasileiro. Sobre esse assunto,
estabeleça correspondência entre a primeira e a segunda coluna.

1ª coluna
1) Confederação do Equador.
2) Guerra da Cisplatina.
3) Noite da Agonia.
4) Noite das Garrafadas.
5) Dia do Fico.

2ª coluna
( ) As forças políticas das províncias do Nordeste, lideradas por Pernambuco, rebelaram-se contra o soberano
e pregavam uma república livre da coroa, com capital em Recife.
( ) O então príncipe regente D. Pedro de Alcântara foi contra as ordens das Cortes Portuguesas que exigiam
sua volta, em 9 de Janeiro de 1822.
( ) Resultou na perda da província, que se tornou independente como República Oriental do Uruguai, em
1828.
( ) Em março de 1831, D. Pedro I chegou ao Rio de Janeiro após uma viagem, encontrando oposição aberta
nas ruas da cidade e o conflito culminou na noite do dia 13, quando os portugueses organizavam uma grande
festa para recepcionar o governante, mas os revoltosos impediram sua realização.
( ) Ao perceber limitações no seu poder, D. Pedro I dissolveu a Assembléia Constituinte em novembro de
1823, após o envio de tropas, e mandou prender alguns deputados.

A sequência correta é:

a) 2, 3, 5, 4 e 1 .
b) 1, 2, 5, 4 e 3 .
c) 1, 5, 2, 4 e 3.
d) 1, 5, 2, 3 e 4 .
e) 4, 5, 2, 3 e 1.

GABARITO

1-E 2-A 3-D 4-C 5-A 6-A 7-E 8-A 9-C

Questões Família Real e Independência - História

1 — (Fatec/SP — 1995) A abertura dos portos, realizada por D. João (1808), teve amplas repercussões, pois
na prática significou:

a) o aumento sensível das exportações sobre as importações, com a restauração da balança de pagamentos.
b) o estabelecimento de maiores laços comerciais com Lisboa, conforme o plano de Manuel Nunes Viana,
paulista de grande prestígio.
c) manutenção da politica econômica mercantilista, segundo defendia José da Silva Lisboa.
d) o rompimento do pacto colonial, iniciando em novo processo que culminou com a Independência.
e) a intensifIcação do processo de independência econômica do Brasil, em face da liberdade industrial.
2 - A respeito da Revolução Pernambucana de 1817, considere as seguintes afirmativas:
I. Foi marcada por forte sentimento antilusitano, resultante do aumento dos Impostos e dos grandes
privilégios concedidos aos comerciantes portugueses.
II. Não contou com o apoio de religiosos e militares, tendo apenas a adesão dos demais segmentos da
população,
III. Foi uma revolta sangrenta que durou mais de dois meses e deixou profundas marcas no Nordeste, com os
combates armados passando de Recife para o sertão, estendendo-se também a Alagoas, Paraiba e Rio Grande
do Norte.
IV. A revolta foi sufocada apenas dois anos depois por tropas aliadas, reunindo forças armadas portuguesas,
francesas e inglesas.
V. Propunha a República, com igualdade de direitos e a tolerância religiosa, mas não previa a abolição da
escravidão .
São verdadeiras apenas as afirmativas:

a) I,IIIe V
b) I, II e III
c) I,IV e VI
d) II,III e IV
e) II, III e V

3 - A transferência do governo português para o Brasil, em 1808, teve ligação estreita com o processo de
emancipação política da colônia porque:

a) introduziu as idéias liberais na colônia, incentivando várias rebeliões.


b) reforçou os laços de dependência e monopólio do Sistema Colonial, aumentando a insatisfação dos
colonos,
c) incentivou as atividades mercantis, contrariando os interesses da grande lavoura.
d) favoreceu os comerciantes portugueses, prejudicando os brasileiros e os Ingleses (gados ao comércio de
importação.
e) lnstalou no Brasil aestiutura do Estado português, reforçando a unidade e a autonomia da colônia.

4 - A luta para construir a autonomia política do Brasil contou com várias rebeliôes, em que se destacaram
reflexões sobre a questão da escravidão, que tanto atingiu a nossa história, Os escravos foram decisivos para a
produção da riqueza social e sofreram com a exploração polftica e física dos seu senhores. Sobre a luta contra
a escravidão no Brasil, podemos afirmar que:

a) não houve resistências dos grandes proprietários, preocupados apenas com os lucros da exportação de seus
produtos.
b) a Revolta dos Alfaiates, na Bahia, mostrou-se contra a escravidão e teve apoio da população mais pobre de
Salvador,
c) todas rebeliões políticas do século XVIII foram claramente contra a escravidão; sobretudo, as que
ocorreram em Pernambuco.
d) a vinda das idéias liberais para o Brasil em nada contribuiu para o fim da escravidão no século XIX,
e) o fim do tráfico em 1850 não teve relação com a luta contra a escravidão, não abrindo, pois, espaços para
sovas reivindicações de liberdade.

5 - A Conjuração Baiana (1798) diferenciou-se da Conjuração Mineira (1789), entra outros aspectos, porque
aquela:

a) envolveu a alta burguesia da sociedade do Nordeste.


b) pretendia a revogação da política fiscal do Marquês de Pombal.
c) aglutinou a oficialidade brasileira insatisfeita com seu soldo,
d) teve um caráter popular, com preocupações sobretudo sociais.
e) ficou também conhecida como ‘revolta dos marinheiros”.

6 - A crise do sistema colonial foi uma construção histórica. Muitas rebeliões aconteceram e evidenciaram os
descontentamentos dos colonos com as atitudes da metrópole. No Brasil colonial, tivemos:

( ) Revolta dos Mascates, que ameaçou o domínio português com as alianças políticas feitas entre os
comerciantes do Recife e a aristocracia de Olinda,
( ) a Inconfidência Mineira, que defendia, Influenciada pelas ideias iluministas, o fim imediato da escravidão,
( ) Inconfidência Baiana, em 1798, que contou com a liderança marcante dos grandes proprietários da terra e
a participação dos maçons na divulgação das idéias liberais,
a Guerra dou Emboabas, que ameaçou o domínio português, no século XVIII, com a ação dos rebeldes que
conseguiram o controle e a exploração das minas de ouro.
( ) a Revolução de 1817, com a participação destacada do clero pernambucano e com a defesa de princípios
do liberalismo.
a) V,V,V,V,V
b)V,V,F,F,V
c)F,F,V,F,V
d)F,F,F,F,V
e)F,F,F,F,F

7 - Leia as afirmações sobre a Sedição Baiana de 1798 e assinale a alternativa CORRETA.


I. Conhecida como Conjuração Baiana ou dos Alfaiates, a Sedição de 1798, foi um movimento social de
caráter republicano e abolicionista.
II, Diferentemente da Conjuração Mineira, o movimento de 1798 teve apoio dos setores mais explorados da
sociedade colonial.
III. Entre as reivisdicações dos sediciosos estavam o fim do domínio colonial, a separação Igreja-Estado e a
igualdade de direitos,sem distinção de cor ou de riqueza.
IV. Dos muitos processados, quatro foram enforcados. Entre eles, Manuel Faustino dos Santos, de apenas 23
anos.
V, O movimento caracterizou-se pela distribuição de panfletos manuscritos na cidade de Salvador.

a) apenas I, II e IV estão corretas


b) apenas II, III e V estão corretas
c) apenas III e V estão corretas
d) apenas I e IV estão corretas
e)todas estão corretas

8 - A respeito da independência do Brasil, pode-se afirmar que:

a) consubstanciou os ideais propostos na Confederação do Equador.


b) instituiu a monarquia como forma de governo, a partir de amplo movimento popular.
c) propôs, a partir das idéias liberais das elites políticas, a extinção do tráfico de escravos, contrariando os
interesses da Inglaterra. ‘
d) provocou, a partir da Constituição de 1824, profundas transformações na estruturas econômicas e sociais
do País.
e) implícou na adoção da forma monárquica de governo e preservou os interesses básicos dos proprietárlos de
terras e de escravos.

9 - Assinale a opção cujo conteúdo está ligado à concretização da emancipação política do Brasil, em 1822:

a) reforço da política de monopólios adotada peio governo de D. João no Brasil.


b) apoio do rei aos setores liberais da colônia, como no caso da Revolução Pernambucana.
c) política recolonizadora do Brasil adotada pelas cortes portuguesas.
d) desdobramento da Revolução Liberal do Porto na colônia.
e) reação das elites coloniais à permanência do Príncipe Herdeiro de Portugal na colônia.

10 - A Independência do Brasil despertou interesses conflitantes tanto na área econômica quanto na área
política.
Qual das alternativas apresenta esses conflitos?

a)Os interesses econômicas dos comerciantes portugueses se chocaram com o “liberalismo econômico”
praticado pelos brasileiros e subordinado à hegemonia da Inglaterra.
b) A possibilidade de uma sociedade baseada na igualdade e na liberdade levou a jovem nação a abolir a
escravidão,
c) As colônias espanholas tornaram-se independentes dentro do mesmo modelo brasileiro: monarquia
absolutista.
d) A Guerra da Independência dividiu as províncias brasileiras entre o “partido português” e o “partido
brasileiro”, levando as Províncias do Grão-Pará, Maranhão, Bahia a Cisplatina a apoiarem, por unanimidade,
a Independência.
e) Os republicanos, as monarquistas constitucionalistas e os absolutistas lutaram lado a lado pela
Independência, são deixando que as suas diferenças dificultassem o processo revolucionário.

Gabarito:

1)D 2)B 3)E 4)B 5)D 6)D 7)E 8)E 9)C 10)A