Sie sind auf Seite 1von 5

Como Resolver Um Circuito Misto

A resolução de circuitos mistos envolve algumas habilidades que facilitam o entendimento


e o desenvolvimento dos cálculos das resistências equivalentes, das quedas de tensões sobre
cada um dos resistores, das correntes que circulam em cada parte deste circuito. Podemos dizer
que um circuito misto é composto por circuitos séries e paralelos, sendo assim, devemos nos
lembrar de dois conceitos importantes em circuitos:
1º - Em um circuito série a corrente que circula pelos resistores é necessariamente a
mesma, ao passo que a queda de tensão sobre cada um deles pode variar.
2º - Em um circuito paralelo a corrente que circula pelos resistores pode variar, ao passo
que a queda de tensão sobre cada um deles é necessariamente a mesma.
3º - A corrente circulante que chega a um nó é igual a soma das correntes circulantes
,divididas, após o nó, assim como as soma das correntes circulantes que chegam a um nó, é
igual a corrente circulante após esse nó.
Para podermos resolver tais circuitos devemos entender como “desmontar”, a fim de
obtermos um circuito menor e mais simples do que o inicial, porém equivalente ao mesmo.
Usarei um exercício simples para poder explicar melhor como “desmontar” o circuito.
Procurarei usar uma linguagem de fácil entendimento, assim deixarei de lado a linguagem
mais técnica.

Exercício.
Sabendo que a diferença de potencial, (ou ddp, ou tensão) no circuito abaixo é de 100V,
determine os valores das quedas de tensão e correntes sobre os resistores r1, r2, r3, r4 e r5, bem
como a resistência equivalente (rAB).
Dados

r1 = 10Ω; r2 = 3Ω; r3 = 9Ω ; r4 = 6Ω e r5 = 6Ω
O primeiro passo a ser feito é nomear todos os nós existentes. Procure facilitar o seu
entendimento e nomeie todos os nós de acordo com o alfabeto, indicando no próprio desenho
por letras maiúsculas.
Para o circuito acima podemos perceber que os pontos CE estão em série com os pontos
AC e EB, e que entre os pontos CE há um circuito paralelo, e dentro deste há uma série nos
“seguimentos” CD e DE.
Procure sempre “desmontar o circuito de fora para dentro”
Resolveremos a série entre os pontos CE, encontrando a resistência equivalente entre os
pontos.

rCDE = r2 + r3 = 9 + 3 = 12Ω

Assim a nova cara do circuito é representada abaixo.

O circuito possui entre os nós CE apenas um circuito paralelo. O que teremos que fazer é
resolver este circuito.

rCDE . r4 12 ⋅ 6
rCE = = =4Ω
rCDE + r4 12 + 6

O circuito correspondente passa a ser o representado abaixo.


Agora ficou muito simples determinarmos o valor da resistência equivalente (rAB) do
circuito.

rAB = r1 + rCE + r5 = 10 + 4 + 6 = 20Ω

E novamente teremos um novo circuito que será correspondente ao inicial.

Sabemos que a ddp no circuito vale 100V, podemos então determinar qual a corrente
circulante no circuito que simplificamos. Chamaremos esta corrente de corrente iT.

UAB = rAB . iT
100 = 20 . iT
assim
iT = 5A

Temos agora três importantes informações sobre o circuito.

UAB = 100V rAB = 20Ω iT = 5A

O que faremos a seguir é o procedimento contrario ao que fizemos, ou seja, iremos montar
o circuito novamente.

Percebemos que a corrente de iT (5A) circulante no circuito simplificado é a mesma em


todos os resistores no circuito anterior.
Assim,

iT = ir1 = irCE = ir5

Dessa forma podemos calcular o valor das quedas de tensão entre os nós AC, CE e EB.

U AC = r1 ⋅ ir1 = 10 ⋅ 5 = 50V
U CE = rCE ⋅ irCE = 4 ⋅ 5 = 20V
U CB = r5 ⋅ ir5 = 6 ⋅ 5 = 30V

Agora só nos resta calcular os valores correspondentes ao circuito entre os pontos CE,
uma vez que entre AC e EB não há mais nada que necessitamos calcular.
Como a tensão entre os nós CE é a mesma para a parte de cima do circuito quanto para a
parte de baixo, podemos calcular primeiramente a corrente que passa pelos resistores r4 e rCDE.
UCE = r4 . i4 UCE = rCDE . iCDE
20 = 6 . i4 20 = 12 . iCDE
20 10 12 5
i4 = = A iCDE = = A
6 3 6 3

Percebe-se aqui que iCDE + i 4 = i rCE

Por último, o que nos resta é calcular o valor das ddp sobre os resistores r2 e r3, visto que
a corrente que passa por ambos é a iCDE.

5
U CD = r2 ⋅ iCDE = 9 ⋅ = 15V
3
10
U DB = r3 ⋅ iCDE =3⋅ = 5V
3

Percebe-se que:
UCE = UCD + UDB

Esta não é a única forma de resolver exercícios sobre circuitos misto, mas acredito ser a
mais fácil.
Ah, uma resolução fácil não significa que ela não seja trabalhosa.