Sie sind auf Seite 1von 1

Igreja do Porto – Av.

Nações Unidas, 48 – Centro – Fone 3221-5069 /3221-5453 / 9981-5276


ESTUDO DE CÉLULAS – 10 a 16 de janeiro de 2011

ORAÇÃO DE GRATIDÃO

Texto-base: Efésios 1:15-23

Paulo começa com as palavras: "por esta razão" porque ele está olhando para trás, para a passagem
que já estudamos: porque fomos escolhidos pelo Pai para receber a redenção e perdão através do Filho
e fomos então selados pelo Espírito Santo que é a garantia da nossa herança em Cristo. Paulo ora por
nós, porque é preciso que nós verdadeiramente entendamos estas verdades.

1. Que recebamos de Deus o seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação (v.17) –


Paulo está pedindo para que Deus abra os olhos destes irmãos – e os nossos olhos – para que
entendamos plenamente as bênçãos dos versículos 3 a 14. Em Isaías 11:2 vemos que o Espírito Santo
de Deus é “o Espírito que dá sabedoria e entendimento, o Espírito que traz conselho e poder, o Espírito
que dá conhecimento e temor do Senhor”. Devemos então orar pedindo a Deus sabedoria e revelação
que só o Espírito de Deus pode proporcionar. É isso que Paulo nos ensina aqui!

2. Que possamos compreender a verdade de Deus (v.18a) - Na linguagem bíblica, o coração é o


completo eu, que consiste da mente bem como da emoção. Portanto, os olhos do coração são
simplesmente nossos “olhos interiores”, que precisam ser abertos ou iluminados antes de podermos
compreender a verdade de Deus. Fora da obra do Espírito Santo os olhos do coração são cegos.

3. A esperança do chamado de Deus (v.18b) - Deus nos chamou para uma vida totalmente nova em
que conhecemos, amamos, obedecemos e servimos a Cristo, desfrutamos da comunhão com Ele e uns
com os outros, e olhamos além do nosso presente sofrimento para a glória que um dia será revelada.
Mas a nossa esperança não será concretizada apenas na ressurreição quando Cristo voltar, mas está
se realizando neste momento, pois estamos gradualmente nos transformando em novas criaturas em
Cristo (II Co 4:16-18).

4. A glória da herança de Deus (v. 18c) - Como vimos, o chamado de Deus aponta para o início da
nossa vida cristã, agora a herança de Deus aponta para o fim, para aquela herança final da qual o
Espírito Santo é a garantia.

5. A grandeza do poder de Deus (vs. 19-23) - Somente o poder de Deus pode cumprir a expectativa
que pertence ao seu chamado e nos trazer com segurança às riquezas da glória da herança final que
nos dará no céu. Mas quanto disto é teoria e quanto é experiência? Não é difícil pensar na nossa
fraqueza humana: nossa língua ou nosso gênio, nossa malícia e cobiça, nosso ciúme ou nosso orgulho,
estas coisas certamente estão além da nossa capacidade de controle, e precisamos ser humildes para
reconhecer este fato. Mas as nossas fraquezas estão além do poder de Deus? Não, Deus é capaz de
fazer infinitamente mais do que pedimos ou pensamos “conforme o Seu poder que atua em nós” (Ef.
3:20), e passará a nos exortar a sermos “fortalecidos no Senhor e no Seu forte poder” (Ef. 6:10).”

Conclusão: Paulo sabia das oscilações na fé que os cristãos estão sujeitos, ele conhecia o perigo –
que eu e você corremos - de perder a motivação no meio da luta cristã. Deus não causa as dores em
sua vida, mas Ele sabe usá-las para o seu bem, para sua transformação! Se você aprender a olhar para
a vida dessa forma, nunca perderá a esperança de seu chamado em Cristo! Louvado seja Deus, que
disponibiliza para nós hoje o Seu poder! Aleluia!

AVISOS
 Toda segunda-feira e quarta-feira as 18h30 Reunião de Oração. Não perca a oportunidade de
estarmos unidos clamando ao Senhor.

www.igrejadoporto.com.br