Sie sind auf Seite 1von 235

Índice

Cap.1..............................................................................................
O Espírito de Deus No Antigo Testamento
Cap. 2.....................................................................................................
Nossa filiação
Cap. 3......................................................................................................
Espírito de Profecia
Cap. 4......................................................................................................
Deus da História
Cap. 5...........................................................................................................
Galeria de Heróis
Cap. 6 ..........................................................................................................
O Espírito de Deus No Novo Testamento
Cap.7...........................................................................................................
O Espírito da Promessa
Cap. 8................................................................................................
A Igreja Floresceu
Cap. 9.................................................................................................
As perseguições
Cap.10...............................................................................................
As acusações
Cap. 11..............................................................................................
Até nas sombras existe Deus
Cap. 12..............................................................................................
Avivamentos e Missões
Cap. 13..............................................................................................
Determinação
Cap. 14..............................................................................................
Deus não fechou os olhos
Cap. 15..............................................................................................
Os Ministérios da igreja e suas abrangências
Cap.16...............................................................................................
O Senhor faz nova todas as coisas
Conclusão..........................................................................................
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 2

INTRODUÇÃO

Era tudo um sonho quando iniciei este livro, sabia que


estava envolvido em algo sério, mas até então não tinha a dimensão
do que seria! Ainda me lembro quanto tempo levou para escreve –
lo; quantas situações e lugares diferentes, circunstâncias nunca
vivida antes. Três países diferentes, e alguns anos. Havia tempos que
não fluia nada, e havia tempos que era um derramar de idéias que
era difícil não perder algo. Que tempo bom de aprendizado, hoje sei
que Deus queria me mostrar algo antes de entregar aos leitores tal
assunto. Quero que vocês se deliciem com as narrativas desde o
Antigo Testamento sobre o Espírito que agia na vida de homens e
mulheres separadas para uma tarefa nas histórias bíblicas, passando
pela história cristã vindo parar nos nosso dias e o que o Espírito está
fazendo nos nossos dias.

Como exemplo, a vida de José no Egito inspira-nos: “...O


homem em quem Deus habita, um dia será honrado, prosperidade
está em seu caminho, justiça está em sua mão direita e verdade à
sua mão esquerda, sabedoria guia seus passos e fidelidade guia
suas vistas. O homem que teme ao Deus de Jacó pode descer ao
posso ou dormir no calabouço, pode servir como um escravo e ser
zombado como desamparado, mas seu lugar é entre os reis, a
qualquer momento sua luz brilhará! Nunca se interponha no
caminho daquele que leva em si a marca do Deus vivo. Mais cedo
ou mais tarde você o servirá e humildemente o reverenciará.”

De maneira devocional a leitura deste livro não será


cansativa ou previsível, sua forma pastoral levará você a interagir
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 3

com o autor e os personagens. “ ... Assim foi com Daniel, Quando


entrou na cova dos leões, ele já entrou senhor da situação...” e, “Eu
profetizo o dom da fé supernatural em você meu irmão! Se você tem
problemas para resolver, quantos podem ser em um mundo cheio de
situações adversas? Os leões vão aquietar-se e dormir em paz até
que o dia chegue e o mundo veja a sua vitória e glorifique o Deus a
quem você serve!

Muitas questões são esclarecidas de forma bem prática e


bem bíblica. Questões do tipo: “Porque Jesus escolheu justamente
12 discípulos e não 7 ou 10 quem sabe?” você vai encontrar na sua
leitura respostas: “...Vamos encontrar Deus retomando a ideia de ter
um povo modelo para o mundo através de Jesus, quando escolheu
12 discípulos, estes representavam as tribos de Israel, assim não
poderiam ser 11. Mas as doze tribos de Israel!” Quer saber mais?
Continue a sua leitura!

Muitas vezes fui levado a chorar da mesma forma que o


próprio Jesus chorou. Quantos momentos Deus, por fidelidade à sua
palavra, teve que se calar e deixar que a história tomasse o seu
curso? “...Israel pagou para ver e viu! Deus falou e Ele fez como
havia prometido, a desolação dos gentios veio e um período triste e
sangrento fez o povo amargar e Deus silenciou por um período de
quase 400 anos...”, “... Parece que os momentos de silêncio de
Deus estão sempre ligados aos trágicos momentos na vida
humana...”

Mas momentos de alegria também irromperam quando


homens como Finney, Taylor, Wesley, Jonathan Edwards, Burnay,
Savonarola, Moody, mostraram o que Deus pode fazer em uma vida
totalmente entregue a Ele. Com certeza essas histórias te levará a
saltar como os saltadores de Gales ou quem sabe como aconteceu
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 4

com muitos naqueles dias, estasiados da presença de Deus, cair


cheios desse poder como eles, caiam até nas ruas em tempos de
avivamento.

Será também informado sobre o que na atualidade o


Espírito está fazendo no mundo: o último Grande avivamento
aconteceu na Rua Azusa, em Los Angeles na Califórnia, Estados
Unidos; este que deu origem a todo o movimento pentecostal que
hoje soma o dobro de todos os evangélicos no mundo. De forma
clara o Senhor está transformando a visão dos cristãos da atualidade
e estes estarão sendo equipados para a batalha contra o inimigo
nestes últimos dias. Reavivamentos tem irrompido na Coré ia do Sul
com mais de 60% da população sendo evangélicos, Colômbia, mais
de 150 mil convertidos na Missão internacional, Nos Estados
Unidos, chega a mais de 300 mil os afiliados a grandes movimentos
nas mega - igrejas, e no Brasil, com mais de 46 milhões de
evangélicos1 igrejas já somam mais de 40 mil membros afiliados
como é o caso do MIR - Manaus, 2 e outros ministérios com 10 mil,
20 mil em uma só igreja. Isto sem detalhar Singapura, Austrália,
Egito, Israel, Alemanha, Japão..., em toda as partes Deus está
despertando conversões em massa.

Sabemos que não muito depois daqui um grande


avivamento irá acontecer em toda a terra e haverá uma colheita sem
precedentes. Um retorno à palavra, um retorno ao temor de Deus e
um número sem conta de novas vidas irão invadir as igrejas de
forma que placas denominacionais irão ser esquecidas para fazer
frente a demanda de novos crentes. Nesse mesmo tempo o homem
do mal se levantará e o cristianismo passará por duras provas, quero
desafiá-los a mergulhar nestas páginas e ser levado a uma mudança
de vida!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 5

Uma coisa será notada por todos os que entrarem nessa


jornada de leitura: Tudo que será visto desde a primeira página até a
última é prova irrefutável de que toda a história aponta para o tempo
que estamos vivendo e as coisas mais simples parece que queriam
dizer algo para nós. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça! “... Não
parece óbvio o significado destas três festas? Páscoa: passagem
para nova vida; Festa das Primícias ou Pentecostes: oferta a Deus
dos primeiros frutos e Festa dos Tabernáculos ou das Sete semanas:
reunião dos frutos colhidos para Deus?”

Minha oração é que você seja guiado pelo Espírito Santo a


não somente ler como quem lê o jornal pela manhã, mas que seja um
investigador e que este mesmo Espírito te guie por onde Ele me
guiou e transforme a sua vida. Quero ainda encorajá-lo a ler a
bibliografia e escolher alguns dos títulos ali apresentados, porque
aqui não pude dissecar em profundidade alguns assuntos mas você
pode buscá-lo para seu próprio aperfeiçoamento.

Desejo que no dia da vinda do Senhor sejais encontrado,


frutificando, combatendo o bom combate e sendo pais de multidões,
como foi prometido ao pai Abraão que seus filhos seriam como as
estrelas no céu e como a areia do mar. Somos a geração do
avivamento!

Gideon C. Santos
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 6

Capítulo 1

ESPÍRITO DE DEUS

NO ANTIGO TESTAMENTO

- NO PRINCÍPIO –

Encontramos desde o princípio da criação um Deus voltado


para o todo. Deus como ser supremo e único reservou para si o
direito de ser Senhor da totalidade, mesmo que parte desta totalidade
tenha se perdido, “todo” joelho se dobrará e “toda” língua confessará
que Jesus Cristo é o Senhor.

Já no princípio a Bíblia nos apresenta o Espírito de Deus


agindo, quando a terra ainda era informe, um espaço no infinito e
havia trevas sobre a face do abismo e, o Espírito de Deus se movia
sobre a face das águas. (Gen.1.2) 3

O “vazio e sem forma” aqui nos dá a ideia de inabitada e


sem ter quem reclame direitos pelo espaço vazio. Deus como rei
eterno decidiu expandir seu reino sem fim, criou a terra e a entregou
aos filhos dos homens. Pela vontade de Deus, o Espírito trouxe a
existência a criação. O Espírito Santo é a mente criativa de Deus e
Jesus é o amém, o verbo de Deus!Não é de nos surpreender que tudo
antes de se materializar é concebido na nossa mente, tenhamos pois
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 7

cuidado com o que sobe à nossa mente! Deus desejou expandir seu
reino, verbalizou sua vontade e o Espírito trouxe a existência a
vontade perfeita de Deus.

A palavra espírito – ruah no hebraico, é uma metáfora para


descrever atividade ou vitalidade; esse é o mesmo significado para o
termo grego pneuma, que quer dizer vento ou sopro. Então de
acordo com as escrituras podemos dizer que o Espírito Santo, ruah
ou o pneuma, é o físico sopro vivo que produz vida.4

O Espírito sendo o próprio Deus, compartilha dos mesmos


atributos, ONISCIÊNCIA: Ele estava no princípio com Deus, e por
ser uma das pessoas da trindade santa, Ele sabe tudo. Ele conhece
nossos problemas, tem todas as respostas para nossas indagações do
presente e passado e se ainda hoje, precisamos de respostas para o
que virá no futuro, Ele tem a respostas! Ele é ONIPOTENTE: Se
pensarmos na presença do Espírito na criação veremos também esse
atributo. Ele é Todo-poderoso, no caos do princípio antes de Deus
ter criado os céus e a terra e tudo era ainda sem forma, dessa
inexistência e trevas no vazio, Ele criou tudo. Deus falou e sua
palavra teve que ser obedecida. O Espírito de Deus se moveu sobre
toda a desolação e tudo veio a existência e a isso Deus viu que era
bom.5

O Espírito de Deus está inserido na história humana, desde


o princípio, quatro mil anos antes de Jesus Cristo vir ao mundo e
depois de sua vinda, a dois mil anos este Espírito está entre nós.
Sendo assim, a seis mil anos Ele está agindo em favor dos santos.
Seja lá qual for a idade do universo, Ele estava antes do princípio.6

É possível que ao que foi chamado criação, na realidade


seria uma recriação, sob o ponto de vista de alguns estudiosos, por
ocasião da queda de Satanás, e da destruição da criação original
causada por essa ruptura.7
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 8

Sendo verdadeiro ou não, este ponto de vista traz luz a


respeito da natureza do Santo Espírito de Deus como
ONIPRESENTE, preservador e sustentador de toda obra criada por
Deus e pelo filho Yeshuah Hamashia, seja na criação como na
propagação do evangelho e no cumprimento da palavra estabelecida
pelo Altíssimo. O Espírito estava no princípio e participou
ativamente da obra criadora de Deus como confirma Gênesis 1. 26,
quando diz “Façamos!” Salmos 139 também nos faz entender que
Ele está em toda a parte:

Para onde me irei do teu Espírito, ou para onde fugirei da


tua presença?

Que santa inspiração o salmista teve a respeito do Espírito


de Deus. Está claro que se você tem tentado fugir de Deus e de suas
convicções, Ele pode te buscar, e Ele fará isso quantas vezes forem
necessárias.

- DO NADA, DEUS CRIOU TUDO -

Qual o objetivo da criação?

Quando se fala de criação e formação do todo, não está


sendo falado do princípio de tudo mas do mundo físico, o mundo
espiritual já existia e por sinal uma batalha terrível já havia dividido
o reino e um terço dele tinha sido expulso e agora habitava o caus
em algum lugar do vazio dominante fora do reino de Deus.

A criação de novos reinos, principados e domínios é algo


estranho à nossa mente ocidental. Mas quando falamos no governo
de Deus estamos falando em governo monárquico, governo de um
rei. Na monarquia, expansão e conquistas de novos domínios é
comum, coisa que não é comum para nós que vivemos sob
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 9

democracia. O coração criativo do rei supremo desejou avançar seu


domínio, expandir o seu reinado de glória e criar agora um mundo
físico e colocá-lo sob o controle de seres criados a sua imagem. O
Espírito seria o ajudador nesta obra de criar e gerar nessa nova
criatura, capacidade para governar o novo território; o Senhor daria
para eles o status de reis e autoridades neste novo domínio e eles
legislariam como representantes do Rei soberano do universo, no
mundo físico. Deus teria comunhão com eles e a existência deste
reino por si mesmo já seria glória para o Senhor criador. Em tese
Deus tem uma natureza criativa, Ele tem propósitos específicos e
amor é a razão maior que o levou a criar todas as coisas, ter
comunhão com sua criação é inerente a personalidade de um ser tão
completo em si mesmo e em tudo.

Todas as coisas foram criadas com o propósito de expandir


a glória de Deus! Não foi algo criado ao acaso e sem razão. Desde o
princípio o objetivo era comunhão e livre trânsito entre seu reino
celeste com o reino terrestre e o mais fascinante, é que o homem era
o centro da criação. Tudo aqui anunciava Deus e sua perfeição mas o
homem no jardim era sua maior e melhor criação pois nele estava o
espírito de vida, o ruah, (sopro) que produz vida no homem. Deus
criou tudo e tomou todos os cuidados para que no momento que Ele
criasse o homem, nada lhe faltasse. Hoje algumas religiões tentam
retirar o ser humano do centro da criação e clocá-lo como mais uma
peça na ornamentação da natureza, ou seja: tudo foi criado apenas
por capricho da natureza e o ser humano interage na criação como
qualquer outra coisa criada sem objetivo específico! Isso é mentira
de satanás! Dentro de nós há uma voz que clama dia e noite pelo
paraíso, como se nós um dia conhecemos e fomos expulsos de lá. A
alma humana, sente falta da antiga comunhão com Deus. A
comunhão é o que nos torna centro do desejo criativo de Deus.

Religião foi a maneira que o homem encontrou para calar


dentro de si a sede desse transcendente, desse eterno que lateja em
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 10

sua alma. Se notarmos, todas as gerações criaram conceitos que


viabilizaram a crença de que eles estavam perto de Deus. Pretender a
ponto de materializar é uma ação arriscada e quem sabe doentia da
alma e pode trazer espíritos enganadores e espíritos de morte. Toda
vez que o homem tentou alcançar a Deus, ele se confundiu, veja a
torre de Babel, os ídolos e as religiões. Deus deu um passo em
direção ao homem e abriu uma porta de acesso à antiga comunhão.
Mas o avanço do pecado e a maldade estava a tal nível fora de
controle, que Ele decidiu entregar o povo maldoso a vaidade dos
seus próprios pensamentos. Por causa da maldade do coração dos
homens até hoje o Senhor tem permitido que seus sentimentos
pecaminosos os iludam. Pessoas tem visto a silhueta do rosto de
‘Jesus’, em paredes, em muitos lugares e até em massa de pizza!
Pessoas fazem romaria a lugares onde alguém supostamente viu
figuras que eles chamam de santa. A vaidade dos que imaginam
pecados como idolatria libera para eles espíritos de engano e
confusão. A Bíblia diz que o diabo pode se transformar em anjo de
luz! E enganar a muitos, mas aquele que tem aliança com o Senhor
conhece as artimanhas do enganador! Deus não preestabeleceu
nenhum código religioso no princípio da criação, a Bíblia apenas
cita que Deus os encontrava no Éden, que citação maravilhosa! Deus
pessoalmente vinha passear entre os homens! Imagine um jardim
imenso ao redor da sua casa e nesse local celebridades viessem
passear sempre, não seria fantástico? Agora imagine, Deus em
pessoa passeando e mais que isso, no fim do dia Ele mesmo vindo te
ver e falar pessoalmente contigo? Não é maravilhoso pensar nisto?
Isso é comunhão e não religião! Quando pensamos assim, vemos a
pobreza que é religião, normas e preceitos, rituais e exigências para
pretender estar perto de Deus.

Deus também colocou no homem a sua imagem, a fim de


promover o seu reino, essa imagem aqui não se refere a semelhança
física, mas tem base em duas palavras hebraicas “tselém” e
“demut” e as duas significam natureza substancial. Isso quer dizer
que o homem como ser espiritual é uma expressão da natureza moral
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 11

e espiritual de Deus. Esses atributos torna o homem “semelhantes” a


Deus e superior a toda e qualquer criatura. Está é uma das dimensões
relacionadas a nossa missão. Ao homem coube a tarefa de dominar e
sujeitar o mundo que Deus criou. Deus abençoou o homem e disse:

“Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as águas do


céu, sobre os animais domésticos, e toda a terra, e sobre todo o
réptil que se arrasta sobre a terra.”8
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 12

Capítulo 2
- NOSSA FILIAÇÃO –

Para Adão foi dada uma realeza, que envolve a questão de


ser criado à imagem de Deus pai. A natureza se curvaria ao domínio
do ser humano, porque ele trazia em sua face a autoridade do pai que
o fez. O próprio Espírito seria o conservador dessa autoridade. Deus
no homem dominaria a criação e a traria em sujeição ao pai. Isso
seria honra para o homem e glórias ao pai perfeito que fez tudo
perfeito e “muito bom” como Ele mesmo descreve a sua criação.9

As marcas de nossa filiação estão impregnadas em nossos


genes, nosso intelecto e em nossas atitudes, mas o filho do rei não
reina a menos que o rei dê a ele autoridade mesmo que limitada,em
tempo e espaço. Deus deu autoridade ao homem sob o mundo física,
autoridade essa que se tornou limitada depois do pecado. A presença
do homem na criação também é a marca de Deus no mundo. Myles
Munroe trouxe-me um entendimento muito apropriado sobre esse
poder no homem. Deus colocou uma realeza no homem, mas reis só
podem reinar se seus pais derem para eles reinos, conquistados ou
desmembrados de seu próprio domínio Então esses reis serão reis
enquanto estiverem em seu próprio reino, toda vez que ele for ao
reino de seu pai, ele perde suas prerrogativas e privilégios reais,
tornando-se príncipes até que retornem para o seu próprio reino.
Deus nos deu a terra como nosso lugar de domínio, perderemos essa
autoridade quando voltarmos para o lugar de domínio de nosso pai.
Lá autoridades e títulos de destaque, príncipes e governos se
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 13

prostrarão e deporão suas coroas e títulos diante do rei e se tornarão


apenas filhos e servos.10 Mas aqui na terra toda a criação reconhece
de forma transitória a presença de uma realeza no homem, toda a
natureza vivente teme o ser humano porque na sua inocência,
instintivamente reconhecem a superioridade humana em todos os
aspectos sobre; essa imagem e aparência com o Senhor nosso
criador também é atestada através do ódio mortal existente nos
espíritos rebelados porque foram criados com a palavra falada de
Deus, povoaram os céus no passado e muito embora tendo
características celestiais, não possuíam o direito para assumir essa
filiação e realeza.

Os primeiros capítulos do Gênesis são de vital importância


para todo o resto do Antigo Testamento e para compreender toda a
Bíblia. O princípio da criação revela o interesse de Deus por todo o
universo, por nosso mundo, nações e povos.

Reconhecemos que a “Teologia de Missões” não fica


limitada apenas a alguns textos missionários na Bíblia, mas em todo
o Antigo e Novo Testamento. Partindo de ADONAI, que é senhor
absoluto no A.T, nada menos que o mundo inteiro estava na esfera
do seu interesse. A sua preocupação é universal, antes de ser restrita.
Antes de ser o Deus de Israel, Ele é ADONAI, Senhor de tudo.

- A QUEDA -

O registro das Gênesis prossegue, desde o princípio de


todas as coisas, até a rebelião do ser humano, contra o criador e o
julgamento de Deus sobre as criaturas rebeldes. Esse julgamento que
pesou sobre a raça humana foi amenizado, pela sua primeira
promessa evangélica de que da semente da mulher, nasceria um
varão que “esmagaria” a cabeça da serpente e traria a vida eterna.
Em Gênesis 3.14 e 15, Deus disse que devido a inimizade reciproca
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 14

entre o homem e a serpente, dois esmagamentos aconteceriam. A


cabeça da serpente seria esmagada pela semente da mulher. Este
seria o Cristo. E a serpente feriria o calcanhar da semente da mulher
(Gal.4.4); A Serpente sabemos que é Satanás, chamado “A antiga
serpente” (Ap.20.2) 11

Se pensarmos no mundo criado como uma expansão do


domínio de Deus, veremos que a queda do homem foi mais que uma
despretensiosa queda. Adão era um embaixador do reino de Deus,
estava nele expresso toda a autoridade e domínio sobre tudo que
pertencia ao Rei eterno. Sendo assim a queda representou crime de
traição ao Rei.

A serpente sabia que aquela árvore seria crucial para a


queda e destruição de toda a natureza criada. Com aquele ato não
apenas um pecado pessoal e localizado aconteceu, mas um ato de
traição que comprometeu todo o reino confiado a ele. Por isso, toda
a humanidade ficou sujeita a decisão tomada naquele momento. Este
ato de traição, rompeu de vez o relacionamento entre Deus e o
homem e desqualificou-o como representante do Reino celeste,
abdicou de sua autoridade sobre a criação, abriu mão de sua
responsabilidade de rei sobre a terra, tornando-se representante
desqualificado do céu na terra.12

O relacionamento de Deus com o homem mudou depois da


rebelião; depois da queda houve só desordem e abuso de domínio do
ser humano afastado de Deus.13 O caos que se instalou não alcançou
somente o homem, mas toda a criação ficou sujeita ao pecado. A
Bíblia viva traduz a seriedades do pecado como consequências na
natureza de maneira que ela mesma aguarda ser livre do jugo:

“Toda a criação espera com paciência e esperança por


aquele dia futuro quando Deus ressuscitará os seus filhos. Isto
porque naquele dia todos os espinhos e ervas daninhas, todo o
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 15

pecado, morte e corrupção - as coisas que por ordem de Deus


dominaram o mundo contra a própria vontade do mundo - tudo
desaparecerá, e o mundo ao nosso redor participará da gloriosa
liberdade do pecado que os filhos de Deus desfrutará”14

Partindo dessa premissa, podemos crer que toda vez que


uma pessoa aceita viver para o reino de Deus, ela está sendo
inaugurada na batalha. Na queda foi instaurada na mente humana um
trono e nesse nele a carne e sua paixões, a mente do pecado e o
próprio ego “eu serei igual a Deus!”15 Quando alguém conhece a
Deus pai como Senhor, uma nova mentalidade nasce e então a
guerra começa na busca por domínio. Isso quer dizer que existe um
conflito não só no mundo externo nas também dentro do ser
humano, Só Deus pode trazer de volta a paz reinante sob o domínio
do nosso Senhor Jesus!

Precisamos reconstruir toda uma mentalidade de reino


porque o homem perdeu e o evangelho busca resgatar isto. É
necessário que homens visionários formem a mentalidade outra vez
de que somos cidadãos que representam um reino eterno.

- NOÉ
Vendo a degradação da humanidade, o pecado que o povo
cometia a luz do dia, a secularização e a idolatria vivida por uma
geração criada para ser alvo do amor e da misericórdia de Deus se
inflamando em pecados tais, Deus chega a desejar acabar com
aquela geração e recomeçar com uma única família e assim o fez;
deixando com vida apenas uma família. Noé sobreviveu a grande
destruição que foi uma figura da destruição final que haverá de
limpar a terra do pecado que se instalou no coração do homem
perdido. O Pastor Paulo wacher em uma da suas mensagens usou
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 16

muito bem a ideia de que além de ser plano do Senhor varrer da terra
o diabo e seus agentes espirituais, o Senhor varrerá também da terra
todos os homens iníquos por serem seus inimigos, toda pessoa que
ama e cometem o pecado.16 Noé representou o juízo de Deus contra
a humanidade que perdeu o equilíbrio entre os que temiam ao
Senhor e os que serviam o leviatã. Aparentemente o problema estava
mesmo na visão e entendimento do plano de Deus na cabeça das
famílias que originaram a humanidade. O plano divino parecia
simples: Honrar ao senhor Deus, e governar a terra como agentes de
um reino eterno! Mas com o passar do tempo, gerações rebeldes
foram surgindo, não é o mesmo que acontece em nossas famílias?
Os pais, vindo de gerações que serviram ao senhor, confiam que
seus filhos estão sendo instruídos a medida exata e quando menos
esperam, o inimigo já encantou os nossos pequenos com as
maravilhas que o mundo oferece. Parece que aqui temos alguma
coisa para aprender: Não vamos relaxar na educação dos nossos
filhos; cada geração precisa ser tratada como decisiva! Se
retomarmos o pensamento que tudo está no campo da formação da
mentalidade, e que nós precisamos ser bençãos para os nossos
descendentes, veremos que Noé deu legalidade quando perdeu a
compostura, deu lugar ao diabo e depois teve que castigar seu filho
mais novo por ter desonrado a sua autoridade de pai.17 Interessante é
que ouvimos que traição é o pecado que não se questiona a pena
máxima quando aplicada e aqui Noé puniu seu filho mais novo com
maldição, os remanescentes da grande enchente estavam embaixo de
uma benção quando disse Deus aos sobreviventes: “Sede fecundos,
multiplicai-vos e enchei a terra.” 18 Agora Noé tira da cobertura desta
benção um de seus filhos amaldiçoando-o. Jorge Linhares tem um
conceito muito importante nesse assunto quando diz que
“amaldiçoar é dar permissão ao diabo agir sobre alguém ou
alguma coisa para castigar ou causar dano sobre ele”.19

Palavras são poderosas, palavras faladas ativam o mundo


espiritual e são portas entre dois reinos. Quantas vezes na ira, as
pessoas falam palavras de maldição? Desejam mal, abre brechas no
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 17

mundo espiritual, invocando demônios específicos de doenças, de


miséria, de limitações e de morte sobre outros. Salomão disse que
“a morte e a vida estão no poder da língua, e o que a ama comerá
de seus frutos!” Já é tempo de começar a mudar a maneira de pensar,
de agir e de falar. e as palavras que põem termo na hora da ira é
longanimidade e domínio próprio.

- ABRAÃO
A missão evangelística baseia-se no Antigo Testamento
como um fio que entrelaça toda a história. O bojo do mandato
evangelístico sempre foi e será universal, já que a visão é de tornar
Deus conhecido em todo o mundo. Os capítulos 4 a 11 de Gênesis
descreve a devastadora consequência do pecado do ser humano, a
alienação progressiva em relação a Deus e aos outros seres humanos.
É nesse contexto que Deus chamou um homem e fez uma promessa.
Tudo a sua volta era deterioração moral, trevas e completo
afastamento de Deus. O mundo se desintegrava quase que
totalmente, Deus porém não abandonou a humanidade, chamou
Abraão e sua família, fez uma promessa não somente para ele, mas
através dele a todas as famílias da terra. O afastamento fatal não
continuaria descontroladamente, iniciaria através dele um grande
processo de regresso á vontade de Deus.

A ação do Espírito de Deus é visível no Antigo Testamento


e visível na vida de Abraão. Ele era um homem ungido por Deus;
segundo o Apostolo Paulo, um homem espiritual, um dos maiores
exemplos de fé.20 Ele merecia o título de profeta, pois o seu contato
com Deus era frequente.

Mas é a partir do Capítulo 12 de Gênesis até o final do


Antigo Testamento, que vemos como a história recai particularmente
na descendência de Abraão. A história do povo Judeu é uma história
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 18

de missões. O plano de Deus abrange todos as nações da terra, fato


este mostrado através do povo de Israel.

A promessa que Deus fez ao patriarca Abraão foi de uma


posteridade abençoada, palavra esta que se repete cinco vezes. Ele
deveria sair da casa de seu Pai, e da sua parentela, em troca ele seria
pai de uma grande nação: “Por pai de numerosa nação te constitui.”
21

A eleição de Abraão, isto é de Israel, tem um propósito


universalista, e quando Deus o chamou, chamou-o para ser
missionário em outros campos, longe da sua cultura, sua gente. Ele,
deveria ser um homem cheio do Espirito de Deus. A fé deveria ser o
escudo que o defenderia das dificuldades que tentam abater a todos
os que são chamados para esta missão. A importância do chamado
de Deus a Abraão em Gênesis 12:3 é a mais clara promessa de que
no futuro todos os povos teriam acesso a salvação através de Cristo.

Deus além de Senhor bondoso, sempre foi gracioso para os


que são separados para Si. A estes Ele concede dons especiais que os
capacita a cumprir tarefas especiais. Vemos os diversos dons de
forma organizada como dádivas que emanam do Espírito Santo,
sendo usados e manifestos no Antigo Testamento na vida de muitos
dos homens de Deus. Sacerdotes, reis, profetas e juízes. Todos estes
receberam uma unção e o Espírito apoderou-se deles para uma obra
especial.

O Espirito Santo viabiliza a ação de Deus no homem


através de seus carismas, porque o homem não faz a história
aleatoriamente, o homem traça seus passos, mas o propósito de Deus
sempre prevalecerá; Estes homens e mulheres quando movidos pelo
Espirito Santo, traziam para Deus os corações do povo, levavam os
israelitas a vitória, e os inspiravam a serem servos de Iavé.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 19

O Antigo Testamento é marcado de uma visão progressiva


de homens comprometidos com Deus em contraste com a nação
Judaica que entre um e outro profeta, reis e sacerdotes, se afastavam
de Deus. No Antigo Testamento o Espirito Santo não agia em todos
e nem tinham a visão da Trindade divina, não se falava do Espírito
Santo, mencionava-se o Espírito de Deus como uma forma de ação
divina no homem, Ele descia sobre determinadas pessoas, e se
retirava quando queria. As vezes Ele se apoderava inesperadamente
como aconteceu com as três guarnições que tinham ido como
mensageiros antes do próprio rei Saul ir prender a Davi e foi tomado
pelo Espírito do Senhor e profetizaram.22

- MOISÉS
Moisés foi outro grande agente do reino de Yahweh e é
reconhecido por alguns como o grande missionário transcultural do
Antigo Testamento, este seria o libertador do povo cativo e com
apenas a palavra falada de Deus, deveria tirar toda uma nação do
cativeiro e transportá-la para a terra da promessa. Ninguém faria tal
coisa a não ser pela plena convicção de que existe uma terra melhor
e que o Deus que prometera, era capaz de cumprir, e esta certeza
chegava ao seu coração, através do espirito de Deus. Renê Pache diz
em seu livro:

O Antigo Testamento deixa clara a presença do Espirito


Santo e de sua obra no passado, no presente e no futuro, isto é: na
criação, na velha aliança e na nova aliança O Espirito da vida
produz milagres, age nos corações dos homens, usa-os como seus
instrumentos. Nada se passa sem Ele, e todas as ciosas se realizam
por sua intervenção.23

Os pais de Moisés sabiam que seu filho era uma criança


especial para Deus, porque havia uma promessa feita na vida dele, e
não temeram o decreto do rei.24 Entregaram o bebe nas mãos do
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 20

senhor e o Senhor cuidou dele; quem poderia ter a ideia de entregar


seu filho na mão da filha do rei, quando seu próprio pai havia
ordenado que matassem todas as crianças? Imaginem só, a criança
procurada foi se esconder do rei, dentro do seu palácio! Deus é
tremendo e ainda tem quem chame os servos do Senhor de loucos.
Louco é quem serve ao derrotado, porque até ele realiza os
propósitos do Senhor, quando o senhor Deus ordena!

Yahweh falou com seu povo através da lei mosaica e dos


profetas, mas o povo era obstinado, rejeitava constantemente o Deus
da vida, rejeitou o seu governo. Mas ainda assim Ele continuava
cumprindo os seus propósitos; segundo Groot, “Israel é a primeira
palavra de Deus para a proclamação da salvação; não o amém!25

Em números 11:10-30, a Bíblia menciona o Espírito Santo


cooperando com Moisés; neste tempo o povo hebreu tinha saído do
Sinai, estavam no deserto e murmuravam do alimento dado por
Deus, o maná. Moisés sentiu-se pressionado e queixou-se a Deus,
Ele então mandou que Moisés escolhesse setenta anciãos, homens
com capacidade e maturidade para colocá-los como oficiais, quão
notável foi quando Deus desceu e repartiu do Seu Espírito que
estava em Moisés e eles profetizaram, outro fato curioso foi quando
dois desses setenta escolhidos, foram cheios do Espírito Santo e da
mesma unção mesmo estando distantes da cidade e do tabernáculo
nesse dia e hora. Como diz Horton:

O Espirito Santo é grande o bastante e pleno o suficiente


para carregar o fardo e suprir todas as necessidades[...] O Espírito
não é diminuído quando é compartilhado com o próximo”26
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 21

Capítulo 3
ESPÍRITO DE PROFECIA

A ação do Espírito na vida do povo hebreu, também era


para proteção porque Deus é um Deus que conserva os pactos.

Moisés experimentou isso e viu a promessa. Nas palavras


do Dr. Sumrall, “Moisés escreveu 475 versos de profecia, dos quais
muitos foram profetizando no real sentido da palavra”.27 Em Êxodo
11:4-5, ele falou: “Depois disse Moisés a Faraó: Assim diz o
Senhor: “A meia-noite eu sairei pelo meio do Egito; e todos os
primogênitos na terra do Egito morrerão, desde o primogênito de
Faraó, que se assenta sobre o seu trono, até o primogênito da serva
que está detrás da mó, e todos os primogênitos dos animais.”

Quem gerou em Moisés tão grande coragem para profetizar


uma coisa assim? Ele não somente profetizou o que aconteceria no
futuro como também deu dia e hora que tais coisas aconteceriam. Se
na próxima manhã não houvesse primogênito morto, Moisés seria
tido como um falso profeta,

“Pelo que haverá grande clamor em toda a terra do Egito,


como nunca houve nem haverá jamais. Mas contra os filhos de
Israel nem mesmo um cão moverá a sua língua, nem contra homem
nem contra animal; para que saibais que o Senhor faz distinção
entre os egípcios e os filhos de Israel. Então todos estes teus servos
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 22

descerão a mim, e se inclinarão diante de mim, dizendo: Sai tu, e


todo o povo que te segue as pisadas. Depois disso eu sairei. E
Moisés saiu da presença de Faraó ardendo em ira.”28

Moisés não era diferente de nós, apenas tinha uma vida


comprometida com Deus. O mundo não é grande demais, a ponto de
Deus não notar sua devoção a Ele, nem tão pequeno que sua mão
não consiga alcançar uma vida que dedica tempo, bens e todo ser a
Ele. Deus é totalmente capaz e totalmente poderoso para exercer seu
amor misericordioso por homens e mulheres e crianças e anciãos
que confiam Nele.

Moisés foi o maior profeta do Antigo Testamento, não é de


admirar que descendo do monte Sinai depois de receber os 10
mandamentos do Senhor para o seu povo o seu rosto resplandecia,
mais tarde seus restos mortais não foram encontrados e temos a
visão interpretativa dele como uma das duas testemunhas do
Apocalipse. Não era assim que Pedro desejava quando erroneamente
desejou que três cabanas fossem feitas, uma para Jesus, uma para
Moisés e outra para Elias?

Outro fato marcante na historia de Moisés foi quando o


Espírito de Deus ensinou a ele que existia um manto profético sobre
ele e que possuía autoridade para passar essa unção profética para
outros e não foi diferente, ele comissionou setenta anciãos quando
impondo as mãos, o Espírito de Deus..., veja isso: Tirou da unção
profética, ou como o texto bíblico mesmo diz, tirou do Espírito que
estava neve e deu para mais setenta! A unção foi tão grande que eles
começaram a profetizar no mesmo instante, e não pararam mais, Isto
é: foram cheios! Não perderam mais a habilidade santa de ministrar
da parte de Deus com poder e autoridade assim como Moisés.29

Uma das funções do Espírito Santo é trazer aos nossos


corações revelações da vontade do Pai concernente aos tempos, esse
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 23

é o dom de revelação, presente de Deus aos seus servos a medida


que são controlados do Espírito Santo. E é um dom disponível a
todos no presente também; se buscamos saber a vontade de Deus
sobre o que está por vir não devemos consultar astrólogos ou
videntes porque temos em nós mesmos o Espírito da verdade que
está em nós e temos a palavra do Senhor Jesus de que o seu Espírito
estaria em nós para nos revelar todas as coisa! Ele é quem nos guia
em toda a verdade e nos revela as coisas futuras.

Como igreja, o romanismo nos privou por mais de um


milênio da direção total do Espírito Santo na igreja e nos indivíduos,
os dons e carismas do Espírito é o que nos guia sabiamente e
santifica e purifica a igreja. Que engano é crer que homens
desprovidos do enchimento poderoso do Espírito pode guiar bem
nossas igrejas!

Concluímos assim que a ação do Espirito é que produz


homens e mulheres envolvidos na concretização dos planos do
Senhor devendo assim compartilhar essas verdades trazendo
libertação seja qual for as amarras que os prende, seja o religiosismo
ou o ceticismo diabólico. Os dons espirituais devem ser buscados e
exercidos de forma que sejam implementos para a nossa guerra
diária contra todo mal que aprisiona pecadores
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 24

Capítulo 4

- DEUS DE ISRAEL -

JOSÉ
Nos livros históricos vemos que as nações circunvizinhas
eram ameaça para o povo Israelita, tanto no campo religioso como
político. Sempre que o povo judeu se deixava levar por outros
deuses, dava legalidade ao pecado e perdia o sentido de sua
existência, sendo derrotados e destruídos por eles. Ai está a prova
como Yahweh castigava a infidelidade do povo. Israel em todos os
sentidos figurava o carácter de Deus, tanto nas bençãos, milagres ou
mesmo na justiça contra o pecado no povo judeu, vitórias, derrotas,
juízos e tantas outras atitudes de Iavé sobre o povo e através do
povo. Deus continuava com o seu propósito de se fazer conhecido de
todas as nações. Surge então José, homem ungido pelo Espírito do
Senhor para ser testemunha do único Deus vivo aos nobres e salvar
sua nação da fome exterminadora, após José ter interpretado o sonho
de faraó, este disse: “Acharíamos um varão como este, em quem
haja o Espírito de Deus?”30 Faraó reconheceu que nada mais
explicaria o fato de um hebreu, escravo, ex-presidiário, ser tão sábio
senão a presença do Espírito de Deus nele.

Pela boca do próprio Faraó, José representava sombra do


que viria no futuro, José era para os Egípcios salvador porque ele
haveria de trazer vida no momento de calamidade! Zafernate –
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 25

Parneá , o ‘Salvador’ na língua egípcia seria seu nome, governador


de todo o Egito e senhor de tudo que se nomeia abaixo do trono
maior. Sua justiça prevaleceria, sua vontade seria feita, seu nome
seria conhecido como aquele que trazia prosperidade! E em sua vida
toda uma geração seria poupada para a vida. Esta história indicava o
salvador maior na linhagem de abraão, Jesus estaria na sua
descendência! Humildade, justiça, misericórdia são características
de um rei. Jesus seria exaltado como rei na terra, assim como é
exaltado nos céus. Jesus será sempre visto entre seu povo e exaltado
entre os homens quando Ele se fizer visto em nós. José era
embaixador do reino messiânico, em sua vida estava desenhada as
marcas do reino messiânico: Homem de dor, experimentado para o
trabalho, aquele que sabe o que é sofrer segundo Isaías. Quando vejo
a vida de José, dobro meus joelhos e oro ao Deus de José: “Até
quando sofreremos em nossa carne a dor de duelar entre duas
inclinações? Tocar os céus e ver o teu reino estabelecido, ao mesmo
tempo recusar-me a deixar a terra e seus prazeres passageiros? Tem
misericórdia oh Deus, tenha misericórdia de mim!”

Muitos patriarcas a quem podemos chamar de agentes


missionários, podem também ser chamados de profetas, e a seu
respeito o salmista falou: Não toqueis os meus ungidos, e não
maltrateis os meus profetas Isso ele falou se referindo aos patriarcas
Isaque, Jacó e José; atribuindo a estes a função de profeta pois esta
era a função desempenhada muitas vezes por eles.

Todos os sacrifícios ou holocaustos que esses homens


erigiam para Deus, as nações tinham que reconhecer que havia um
Deus vivo e atuante em Israel, por isso sempre se dizia: “O Deus de
Israel”. Israel vive para testemunho da existência do Deus vivo ao
mundo. Segundo Winter e Hawthorne: - Deus é o Deus da história.
A história não é um fluxo de acontecimentos ao acaso. Pois Deus
está executando no devido tempo um plano que Ele concebeu na
eternidade passada e que será consumada na eternidade futura 31
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 26

Precisamos entender que foi na eternidade que tudo


começou. Deus através do domínio que tem sobre a história colocou
seu plano em ação através de pessoas separadas para sua missão, e
executará seu plano salvífico até todo ele estar concretizado.

O homem em quem Deus habita, um dia será honrado,


prosperidade está em seu caminho, justiça está em sua mão direita e
verdade a sua mão esquerda, sabedoria guia seus passos e fidelidade
guia suas vistas. O homem que teme ao Deus de Jacó pode descer ao
posso ou dormir no calabouço, pode servir como um escravo e ser
zombado como desamparado, mas seu lugar é entre os reis e a
qualquer momento sua luz brilhará, Nunca se interponha no caminho
daquele que leva em si a marca do Deus vivo. Mais cedo ou mais
tarde você o servirá e humildemente o reverenciará.

Em resumo a historia de José é uma ilustração clara do que


Deus queria dos seus filhos: fidelidade incondicional, fidelidade não
só moral, mas fidelidade aos princípios ensinados, a convivência
com Deus. Posso dizer que José foi a personificação da fidelidade.

JOSUÉ

Chegamos a história de um homem cujo Espírito de Deus


habitava continuamente. Josué, homem escolhido para comandar a
conquista de Canaã. Lá encontramos uma estrangeira sendo salva
por dar abrigo ao povo de Israel que havia saído para explorar a terra
de Jericó. Ela suplicou-lhes que apenas poupassem a sua vida e a de
seus familiares, esta atitude deu provas conjuntas com suas palavras
de que o Deus de Israel é o único e verdadeiro Deus. Ele mostra sua
misericórdia através de Israel.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 27

Dois fatos precisam ser mencionados na história da


conquista da terra prometida, quando os espias foram reconhecer a
terra pela segunda vez e desta vez especificamente a Jericó: o
primeiro era que o povo de Jericó havia ouvido sobre o Israel e os
temia; os antigos espiões quando voltaram mostraram medo de um
povo amedrontado! A mulher sabia que Israel tinha um Deus
poderoso, por isso se aliou a ele! Os outros espias, não lembraram de
seu Deus Iavé Nissi, poderoso na guerra! Ela fez uma aliança e qual
foi o ato profético que selou a aliança. Uma fita escarlata (vermelha)
no umbral de sua janela. Isso nos lembra o pacto feito por Deus com
seu povo. Ainda hoje um fio escarlate está sobre todo aquele pecador
que arrependido faz aliança de salvação com Deus. Quanta riqueza
de informações nesse capítulo 2 de Josué. Vejam isso: Josué e Jesus
é o mesmo nome em hebraico; Uma prostituta (infiel) reconhece a
Deus como senhor, somos iguais a ela e carecemos desse pacto de
salvação (Oz. 1.2). Ela busca uma garantia de que o pacto era seguro
e um fio de cor de sangue é entregue a ela como sinal de que ela não
morreria. Literalmente, sua vida esteve por um fio! Mas na realidade
a cor do fio representava muito que o fio em si, isso é ato de fé,
entender sinais e crer pelo discernimento dado pelo espírito! Yesua
(Josué/Jesus) é fiel a seus pactos e alianças. O que me parece ter
dado credibilidade a uma prostituta foi ela ter reconhecido o Deus de
Israel como Deus verdadeiro.(vs 8-13) Prostituta não é pessoa de
aliança nem de pactos, mas todo aquele que confessar o Senhor será
salvo. Aqui também estamos falando de salvação para a família.
Quero te dizer meu irmão e irmã que chora seus familiares longe
deste Deus de alianças, o sangue de Jesus é capaz de livrar da morte
a todos os seus queridos, a partir da sua fé neste Deus.

Através deste general Israel foi conduzido a conquistar


seus inimigos e pela atuação do Espírito de Deus agindo nele, as
muralhas de Jericó deixaram de ser a mais segura fortaleza do
mundo. Josué era o mais antigo dos seguidores de Moisés, ungido
pelo Espírito para levar a cabo a missão de assentar o povo judeu na
terra prometida a Abraão. Em Deuteronômio 11, 24, lemos: “Todo
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 28

lugar que pisar a planta do vosso pé será vosso; o vosso termo se


estenderá do deserto ao Líbano, e do rio, o rio Eufrates, até o mar
ocidental”.

RUTE

Rute foi outra estrangeira que alcançou a graça de Deus.


Esta mulher veio a ser a chave que abriria qualquer tranca que tente
“prender ou limitar” Deus a um povo restrito. Rute está contada na
genealogia de Jesus cristo dando a entender que todos estão nos
planos de Deus, Ele é um Deus missionário e não perdoará a nossa
omissão a está verdade. Toda vez que o povo Judeu deixava de
testemunhar de Iavé, pecava contra as nações, negando-lhes
conhecer o amor de Deus, igualmente essa verdade cabe a nós. D.
Winter diz a respeito da expressão “todas as famílias da terra”:

“É esta expressão também que condena todo o nosso


denominacionalismo mesquinho, nosso nacionalismo estreito, nosso
orgulho racial (branco ou negro), nosso paternalismo condecedente
e nosso imperialismo arrogante. Como nos atrevemos a adotar uma
atitude hostil ou até mesmo indiferente para qualquer pessoa de
outra cor ou cultura se o nosso Deus é o Deus de “todas as famílias
da terra”32

Nem todo o Israel estava preparado para ser testemunha de


Yahweh, boa parte deles não procuraram saber como poderiam ser
úteis mas sim, como poderiam ser beneficiados. O povo judeu
deveria expulsar todos os povos das terras prometidas a eles, mas
não cumpriram a ordem de Deus. 33 Individualmente as tribos foram
se acomodando com os Cananeus, eles poderiam ter conquistado
muitas outras terras, contudo a mão de obra escrava dos inimigos,
que era lucro para os judeus, não os deixou fazer a vontade de Deus.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 29

Com isso veio o declínio espiritual, como narra Horton, eis o que
aconteceu: À geração velha ficou tão envolvida com seus prazeres
que a adoração veio a ser uma formalidade. O treinamento dos
filhos, ou foi negligenciado, ou o mau exemplo dos pais tornou suas
palavras sem sentido. Como resultado, surgiu uma geração que não
conhecia o Senhor, nem tão pouco a obra que fizera em Israel.34

Israel deveria ser um reino sacerdotal, aqui está a melhor


prova do seu papel missionário, baseado em Êxodo 19:4-6. Segundo
Winter e Hawtorne, Israel figuradamente carregava consigo um
documento que os identificava como ‘Embaixadores do homem
vindouro da promessa.’35

DAVI

Esse sacerdócio universal de Israel foi visualizado diversas


vezes pelo salmista e em uma destas vezes, ele escreveu o Salmo 67
que tem sido conhecido como o “Pai Nosso” do Antigo Testamento e
está baseado na benção araônica de Num.6:24-26. Assim diz o
Salmo:

Deus se compadeça de nós e nos abençoe, e faça


resplandecer o seu rosto sobre nós, para que se conheça na terra o
seu caminho e entre todas as nações a sua salvação. Louvem-te, ó
Deus, os povos; louvem-te os povos todos. Alegrem-se e regozijem-
se as nações, pois julgas os povos com equidade, e guias as nações
sobre a terra. Louvem-te, ó Deus, os povos; louvem os povos todos.
A terra tem produzido o seu fruto; e Deus, o nosso Deus, tem nos
abençoado. Deus nos tem abençoado; temam-no todas as
extremidades da terra!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 30

Davi tinha conhecimento de causa, por isso fez tantos


salmos exaltando a Deus e reconhecendo a vocação do povo Judeu.
O Espírito Santo já o revestia , quando na unção do espírito, ele
ainda profetizou nos Salmos como o messias viria e como morreria
como vemos nos salmos 2 e 22, .é impressionante ver que a morte
por crucificação ainda nem havia sido criada. O único império que
usou essa bárbara forma de castigo teve vida curta. Mas no pequeno
espaço de existência, Jesus veio a terra e morreu assim como havia
sido profetizado que seria. Os escritos de Davi já foram estudados
especificamente o capítulo 22 de Salmos, junto com o livro do
profeta Isaías e Oseias e mais os evangelhos e o resultado foi
surpreendente. Uma relação de profecias se cumpriram em Jesus nas
últimas 6 horas da crucificação.

Profecias sobre Jesus e a sua crucificação.


Fato Profecia Cumprimento

1.Pés e mão traspassados Salmos 22:16 Marcos 15:24


2.Primogênito traspassado Zacarias 12:10 Marcos 15:24
3.Entre 2 malfeitores Isaías 53: 12 Marcos 15:27:
4.Zombado Salmos 22: 7-8 Mateus 27:39-43
5.Repartiram suas vestes Salmos 22.18 Mateus 27:55
6.O Sol escureceu Amós 8:9 Mateus 27:46
7.Sentiu sede Salmos 22:15 João19 28-29
8.Deram-lhe vinagre Salmos 69:21 João19 29
9.Em tuas mão entrego Salmos31.5 Lucas 23:46
10.Nenhum osso quebrado Salmos 34:20 João 19:32-33
11.Sepulcro de um rico Isaías 53.9 Marcos 15:22-46

Não é surpreendente alguém predizer isto até 1.000 anos


antes de tudo acontecer? Ainda falaremos sobre estas profecias
quando tratarmos sobre a vida e ministério de Jesus.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 31

Davi foi usado também na operação de milagres quando


ele conta no capitulo 17 de 1 Samuel, como ele matou um urso e um
Leão com as próprias mãos, (v.34-35) movido pela confiança em
Deus, confrontou o gigante Golias e profeticamente falou palavras
que no futuro viria a ser a tônica da igreja: “... para que toda a terra
saiba que há Deus em Israel”

Cremos que foi o dom de operação de milagre atuando


nesses 2 eventos porque, o jovem e despreparado Davi esteve
envolvido no ato sobrenatural da execução desses feitos. Ele não
poderia entrar numa luta corporal com um leão e em outra ocasião
com um urso e vencer com o poder humano. Diferente de Daniel que
usou o dom da fé quando na cova dos leões, Um anjo veio e fechou
a boca dos leões.

Davi, homem segundo o coração de Deus, soube como


tocar o coração de Deus e foi favorecido com unção que ministra aos
nossos corações até o presente.

É de impressionar o entendimento teológico que Davi


tinha. Não é atoa que era conhecido como homem segundo coração
de Deus, pois Deus revelava seus mistérios a Davi. Ele não era
somente um salmista ou pastor de ovelhas, músico, poeta, guerreiro
ou rei, mas também foi reconhecido como profeta.36 Davi escreveu
385 profecias sobre o que aconteceria no futuro, o quadro anterior
mostra a exatidão como o Salmo 22 se cumpriu em Jesus. Somente
pelo espírito de profecia alguém poderia ser tão específico em uma
coisa que aconteceria mais ou menos mil anos no futuro.

ISAÍAS

É relevante salientarmos aqui o livro de Isaías entre outros,


isso porque não queremos cair no erro de confundirmos visão
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 32

universalista e visão missionária. A visão universalista preexiste com


Deus e gradualmente foi alcançando o povo, só muito depois é
colocada a visão missionária na mente do povo Judeu. O livro de
Isaías é profundo na questão missionária, messiânica e escatológica
assim como nos explica Martin Achard a respeito do Dêutero-Isaias,
mas especificamente nos capítulos 42 e 49:

A mensagem do Dêutero Isaías não é missionária no


sentido ordinário desta palavra, sua pregação não aparece como
proselitismo. O profeta não convida Israel a correr o mundo a
chamar os gentios ao arrependimento. A razão de ser do povo
escolhido é existir, a sua presença dá testemunho da divindade de
Yahweh e a sua vida proclama tudo o que Deus é para o mundo. A
missão de Israel existe ao refletir a glória de Deus pela aceitação
dos seus dons junto com seus juízos; Observando todo o destino
singular do povo escolhido, descobre-se o céu, a terra e a existência
do seu criador. Israel exerce a função de mediador em face das
nações, apontar-lhe aquele a quem tem que agradecer todas as
coisas. Enquanto o Dêutero-Isaias prega o seu conforto aos seus
irmãos, proclama também que o seu retorno glorioso testifica a
grandeza de Javé.

...Vivendo por Yahweh o povo escolhido vive para a


humanidade. Esta é a perspectiva missionaria que se torna visível na
declaração do Dêutero-Isaias37

A mão de Deus controla toda a história. No passado os


profetas tinham a incumbência de chamar a responsabi1idade os
príncipes e sacerdotes. A autoridade destes ilustres desconhecidos,
sem status e sem ordenação institucional , desafiavam chefes civis e
religiosos do pais.

O papel do Espírito Santo no Antigo Testamento também


era alimentar o futuro com entendimento do que estaria
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 33

acontecendo, para que os que andam com Deus não vivam


desavisados. A profecia mais notável de todos os tempos foi a
profecia de Isaías 7:14, anunciando que Jesus era o Messias
setecentos anos dele nascer.

“Portanto o Senhor mesmo vos dará um sinal: eis que uma


virgem conceberá, e dará à luz um filho, e será o seu nome
Emanuel.”

Vocês conseguem imaginar isso? Isaías viveu 700 anos


antes de Jesus! Vejam outra narrativa: Is.53: 2-12

...Pois foi crescendo como renovo perante ele, e como raiz


que sai duma terra seca; não tinha formosura nem beleza; e quando
olhávamos para ele, nenhuma beleza víamos, para que o
desejássemos. Era desprezado, e rejeitado dos homens; homem de
dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de quem os
homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso
algum.

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas


enfermidades, e carregou com as nossas dores; e nós o reputávamos
por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e


esmagado por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz
a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, cada um


se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a
iniquidade de todos nós. Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu
a boca; como um cordeiro que é levado ao matadouro, e como a
ovelha que é muda perante os seus tosquiadores, assim ele não
abriu a boca. Pela opressão e pelo juízo foi arrebatado; e quem
dentre os da sua geração considerou que ele fora cortado da terra
dos viventes, ferido por causa da transgressão do meu povo?
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 34

E deram-lhe a sepultura com os ímpios, e com o rico na


sua morte, embora nunca tivesse cometido injustiça, nem houvesse
engano na sua boca. Todavia, foi da vontade do Senhor esmagá-lo,
fazendo-o enfermar; quando ele se puser como oferta pelo pecado,
verá a sua posteridade, prolongará os seus dias, e a vontade do
Senhor prosperará nas suas mãos. Ele verá o fruto do trabalho da
sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo
justo justificará a muitos, e as iniquidades deles levará sobre si.

Pelo que lhe darei o seu quinhão com os grandes, e com os


poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma
até a morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou
sobre si o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu.”

A ação do Espirito Santo na vida destes profetas, que eram


homens como nós e que foram vistos como loucos; Loucos por uma
missão, uma obstinação dirigia as suas vidas: A de proclamar às
nações que só o Senhor é Deus!38

JEREMIAS

Jeremias era “o profeta das nações” ou ainda mais


conhecido como profeta guerreiro chamado por Deus para entregar a
mensagem para Judá , Egito, Filisteia, Moabe, Amom e a outras
nações mencionadas no seu livro. Jeremias batalhou para que o povo
judeu não se afastasse de Deus. O Espírito de Deus agia nele de
forma diferente. Um homem personificando três oficios espirituais:
Ele era um guerreiro de Deus, um vigia e ao mesmo tempo uma
testemunha.

Foram mais de quarenta anos exercendo seu ofício de


profeta com entusiasmo, 985 vezes fez anúncios proféticos,
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 35

pregando retorno ao Deus da aliança ou o divorcio (exílio de Judá)


que seria eminente. O profeta Jeremias foi sem sombra de dúvidas
um dos maiores profetas do Antigo Testamento. Em suas quase mil
previsões de eventos futuros, muitas não eram boas notícias para a
nação, ele profetizou que Judá seria levada cativa pela Babilônia, as
coisas que iriam acontecer enquanto eles ainda estivessem lá no
cativeiro, e pasmem, que um remanescente ainda retornaria um dia.
O homem de Deus contou a história do povo toda antes que ela
acontecesse! Isso com certeza não agradou seu povo, que com raiva
de suas previsões tenebrosas, não profetizava futuro melhor e por
isso quiseram matá-lo lançando-o num poço. Apesar dele profetizar
mais sobre Israel porque eles se afastaram de Deus, virando-lhe as
costas, ele também fez uma profecia relacionada a segunda vinda do
nosso Senhor Jesus Cristo. A profecia encontra-se em Jeremias 8, no
verso 11 e é mencionada em I Tessalonicenses 5. 3, vejamos:

“E curaram a ferida da filha de meu povo levianamente,


dizendo: Paz, paz; quando não há paz!

“pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança! então


lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela
que está grávida; e de modo nenhum escaparão.”

De Jeremias a Malaquias foram quinze profetas que


relembraram suas profecias e as coisas que ele escreveu e como elas
aconteceram nos seus dias. Este homem sem dúvidas eram vasos
cheio do Espírito.

O Espírito Santo é misericordioso e dadivoso, sua bondade


é presente para ser dado a todos quanto aceitarem, Deus não recolhe
benção endereçada, se os donos não querem, ela será dada a outros
que não tinham direitos, mas não retorna para os depósitos celestes!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 36

JONAS

O Antigo Testamento também menciona uma pequena


viagem a uma nação pagã, o livro de Jonas é de uma viagem
missionária ao estrangeiro. Aqui está um personagem muito
significativo para entendermos as bases bíblicas de missões.
Encontramos em Jonas um missionário que não tolerava o povo
gentio e não cria que o seu Deus pudesse amá-los; semelhante a ele,
posteriormente os fariseus também pensaram assim. Para nossa
alegria Deus não concordava com eles e por amor as nações até
permite que os seus tracem seus planos, mas a sua soberana vontade
é que prevalece. Jonas arrumou um problema do tamanho de uma
baleia ao fugir de sua missão, foi parar no fundo do mar. Jonas
descreve o lugar onde esteve por 3 dias como sendo o sheol, (que
poderia ser traduzido por inferno, abismo ou hades) tal era o pavor
de morte que passou. Ninguém que está de acordo, ou em harmonia
com a vontade de Deus, tem tal tipo de descrição para seus
momentos mais tenebrosos. Do ventre do grande peixe, ele orou ao
Senhor e Ele o ouviu; crente teimoso é indigesto e se nós não
comemos peixe sem tratar, crente sem ser tratado, até o peixe
vomita! Jonas foi vomitado, na praia e ali mesmo ele começou a
entregar a mensagem que Deus mandou e toda a cidade de Nínive
ouviu o profeta e se converteu. De que ela se converteu? Nos explica
Ralph e Hawthorne:

Conhecida como o próprio centro do totalitarismo, da


brutalidade e das atividades de combates, Nínive era famosa pela
perseguição vergonhosa, tortura selvagem e orgulho imperialista
com que tratava aqueles que se opunham a sua política.39

A justiça de Deus ia chegar a Nínive e era necessário que


houvesse arrependimento. Nas palavras de Martinho Lutero “a mão
esquerda da ira de Deus foi substituída pela sua mão direita de
benção e 1iberdade.”40 Quem poderia esperar que tal nação viesse a
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 37

se converter? Graças ao Espirito de Deus agindo no passado, não só


pessoas mas cidades e reinos inteiros foram salvos. O Espirito Santo
no Antigo Testamento, é Espirito de profecia, este também é o
motivo daqueles homens falarem com tanta ousadia e destemor.

DANIEL

Ainda sobre estes homens de fé podemos citar também o


jovem Daniel. Levado cativo para outras terras, foi tão leal ao seu
Deus que levou quatro reis a conhecerem a Iavé como Deus
supremo, escrevendo um decreto a todas as terras a temer ao Deus
Yahweh

A forma que o Espírito Santo de Deus agiu na vida de


Daniel foi semelhante a unção na vida do Apostolo João. Unção
profética, ciência e conhecimento. O profeta Daniel foi tão usado
pelo Espírito de sabedoria que suas previsões foram claras a respeito
de quatro impérios, na visão da grande estátua representada pela
cabeça de ouro, peitoril de bronze e o dorso de prata representava
impérios que nem ainda haviam nascidos. Ele foi mais específico
quando deu nomes a esses impérios que seriam leões e ursos e
leopardos e bestas. Ele ainda citou um dos conquistadores, Ciro seria
estes conquistador.41 o Espírito Santo colocou em seus lábios
mistérios encobertos que precisaria de chave interpretativa para
entender aqueles mistérios no tempo anunciado! Elas se cumpriram
exatamente como estão preditas e ainda estão para se cumprir
quando colocado junto com o Apocalipse, Daniel tem o mesmo peso
profético que deste livro. Louvado seja o Deus todo poderoso que
chama a existência as coisas que ainda não são como se já fosse!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 38

Mas Daniel tinha um segredo, comunhão com Deus! Este


era o segredo que os babilônicos invejosos queriam saber. Porque
um rapaz tão jovem, teria tanta sabedoria e porque em tão curto
espaço de tempo no cativeiro babilônico, ele e alguns de seus
amigos estavam praticamente governando a Babilônia? Eles
descobriram o segredo de Daniel, o pior é que tem crente que ainda
não descobriu! Daniel orava a Deus 3 vezes ao dia, Quando eu era
criança, toda vez que passava nessa parte da história eu pensava: Eu
também oro 3 vezes ao dia, que grande descoberta era essa? Eu oro
no café no almoço e no jantar! Todos oram 3 vezes ao dia! Mas
quando cresci deixei as coisa de criança e entendi que para Daniel,
tudo parava três vezes ao dia para ele cultuar ao seu Senhor. Satanás
sempre se levantará traiçoeiramente contra quem tem devoção com
Deus! Daniel tinha uma aliança com Deus e aliança não se parte, não
se suspende por um tempo e mesmo em detrimento de leis humanas,
a lei da aliança permanece e ele sabia da lei que seus inimigos
forjaram com uma lei que tinha como intuito destruir a vida do
homem de Deus. O rei desavisado sancionou o decreto

Eles conheciam o Daniel fiel ao seu Deus mas não


conhecia o Deus fiel aos seu servo, o rei arrependido e triste pelo
que fez contra Daniel, criou fé na fé de Daniel! Você sabe que
alguém pode ter fé na fé do outro? Quem tem fé em Deus, pode
despertar ódio dos seus inimigos, acha favor e apoio de quem confia
na sua fé! Quem são seus aliados? O rei lançou Daniel na cova dos
leões por força da lei mas confiou no Deus de Daniel porque sabia
que sua fé era atuante! e em Daniel 6.16 vemos as palavras do rei:
“Ora, disse o rei a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente
serves, Ele te livrará!” O que dá para perceber é que o rei esqueceu
seus deuses e pela comunhão de seu servo, ele creu no Deus de
Daniel. e correu pela manhã para ver o que tinha acontecido.
Alguém já pediu oração a você? dizendo: “Eu sei que Deus te
responde!” É fato e não adianta ser humilde dizendo: ... Deus escuta
a todos! Isso não é verdade. A bíblia diz: “sabemos que Deus não
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 39

ouve a pecadores!” Então diga que vai ajudá-la na sua necessidade e


ore mesmo porque a resposta será testemunho para a glória de Deus!

Este foi outro ato de fé do rei quando foi pessoalmente ver


o que sucedera com Daniel, as circunstâncias eram tão adversas que
até o mais fiel cristão, pensaria: “Daniel com aquele corpo atlético
dentro de uma jaula cheia de leões ferozes? Não vai sair vivo não!”
nem o mais otimista ia achar que ele sairia vivo. Mas a fé
supernatural de Daniel, atuou supernaturalmente na alma do rei que
foi pessoalmente buscar Daniel! E Daniel estava pronto para outro
dia de trabalho, aleluia! A fé supernatural que era atuante em Daniel
exerceu também confiança sobrenatural no rei! Lembre-se meu
amado, nem as bestas feras, querem problemas com quem teme a
Deus. Ao contrário de Jonas, Daniel era tratado, mas leão gosta
mesmo é de carne e Daniel não era carnal, era um homem espiritual!

O dom da fé é a capacidade concedida pelo Espírito Santo,


no coração do fiel de forma que ele não faz nada, apenas crê e sua fé
o faz senhor da adversidade. Assim foi com Daniel, Quando ele
entrou na cova dos leões, ele já entrou senhor da situação, ele não
orou para que Deus destruísse os leões, ele não escorraçou os leões,
nem reclamou da sua sorte, apenas confiou e o Espirito de Deus
irradiou da unção em seu servo e as feras apenas sentiram a paz que
estava no local e foram dormir.

Como aconteceu com Daniel, eu profetizo o dom da fé


supernatural em você meu irmão! Se você tem problemas para
resolver, quantos podem ser em um mundo cheio de situações
adversas? Mas os leões em sua vida vão aquietar-se e dormir em paz
até que o dia chegue e o mundo veja a sua vitória e glorifique o Deus
a quem você serve!

Daniel disse ao rei que Deus mandou seus anjos para


guardá-lo! A mesma sorte não tiveram os que projetaram toda aquela
situação. O livro de Daniel, conta-nos ainda que Daniel tinha 3
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 40

amigos, todos foram levados cativos para servir ao rei


Nabucodonosor em seu palácio. Eles eram tão próximos que quando
Daniel foi favorecido pelo rei, conseguiu cargos privilegiados para
seus amigos e alguém tentou prejudicá-los também, os amigos de
Daniel também foram usados no poder do Espírito com o dom da fé,
quando foram jogados na fornalha superaquecida 3 vezes a pondo de
matar os que foram jogá-los dentro da fornalha. Nos versos 22 a 26,
do capítulo 3 diz que o espanto do rei foi muito grande. Sabem quem
estava lá? O Quarto homem! o mesmo anjo que esteve na jaula
protegendo Daniel dos leões, e assim como Daniel esses três jovens
saíram sem nenhum dano físico! (Dn.2:46;3) Não é maravilhoso
servir a um Deus que tem propósito e planos para os que o serve?

Deus seja louvado Sempre!


Avivamento, Tempo de colheita para Deus 41

Capítulo 5

- GALERIA DE HERÓIS –

Paulo escrevendo aos Hebreus - diz a respeito destes


ilustres aos quais um dia iremos nos unir:

...e que mais direi? Pois me faltara o tempo, se eu contar


de Gideão, de Balaque, de Sansão, de Jefte, de Davi, de Samuel e
dos profetas os quais por meio da fé venceram reinos, praticaram a
justiça, alcançaram promessas, fecharam a boca dos leões,
apagaram a força do fogo, escaparam ao fio da espada, da fraqueza
tiraram forças, tornaram-se poderosos na guerra, puseram em fuga
exércitos de estrangeiros. As mulheres receberam pela ressurreição
seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento,
para alcançarem uma melhor ressurreição; e outros
experimentaram escarnio e açoites, e ainda cadeia e prisões. Foram
apedrejados e tentados; foram serrados as meio; morreram ao fio
da espada andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras,
necessitados, aflitos e maltratados (dos quais o mundo não era
digno), errantes pelos desertos e montes, e pelas covas e cavernas
da terra.

Todos estes, embora tendo recebido bom testemunho pela


fê, contudo não alcançaram promessa; visto que Deus provera
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 42

alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles, sem nós, não
fossem aperfeiçoados.42

A quantidade de passagens referentes a missão da nação


judaica, deixa-nos claras evidências de que Deus, corroborado com o
Espirito Santo trabalhava no coração e na mente do seu povo, o
amor pelas nações. Deus no futuro estenderia o seu domínio por
todo o mundo, como costumávamos cantar, até que todos os reinos
deste mundo sejam todos do Senhor e seus inimigos sejam todos
esmagados a seus pés. Uma separação moral deveria ser
estabelecida, No Antigo Testamento a aproximação de Israel com as
nações pagãs eram quase que sempre acidentais ou incidentais,
nunca para confraternização ou troca de experiências. Israel deveria
ser a mensagem viva do Deus vivo, e as outras nações
representavam perigo a medida que houvesse este intercâmbio,
sabemos que um Deus universal não se limitaria a ser uma divindade
nacional a semelhança de camos, o deus dos moabitas, ou milcom
(ou moloque), o deus dos amonitas, ou baal, o deus homem, ou
Astarote, a deusa mulher dos cananeus

Não falta-nos passagens para provar que apesar dos avisos


e cuidados, com o tempo e a convivência, o povo assimilou os
hábitos e costumes dos povos vizinhos e esqueceram a vontade de
Deus que todas as nações saibam que "só o Senhor é Deus!". Josué
Conclamou a nação a um Avivamento antes de entrar na nação da
promessa creio que novos homens como Josué devem se levantar e a
exemplo de Josué, proclamar um retorno a Deus antes de entrarmos
na nação da promessa "A NOVA JERUSALÉM". Assim lemos nas
palavras de Josué:

Agora, pois, temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e


com verdade; deitai fora os deuses a que serviram vossos pais
dalém do Rio, e no Egito, e servi ao Senhor.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 43

Mas, se vos parece mal o servirdes ao Senhor, escolhei


hoje a quem haveis de servir; se aos deuses a quem serviram vossos
pais, que estavam além do Rio, ou aos deuses dos amorreus, em
cuja terra habitais. Porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor.

Então respondeu o povo, e disse: Longe esteja de nós o


abandonarmos ao Senhor para servirmos a outros deuses: porque o
Senhor é o nosso Deus; ele é quem nos fez subir, a nós e a nossos
pais, da terra do Egito, da casa da servidão, e quem fez estes
grandes sinais aos nossos olhos, e nos preservou por todo o
caminho em que andamos, e entre todos os povos pelo meio dos
quais passamos.

E o Senhor expulsou de diante de nós a todos esses povos,


mesmo os amorreus, que moravam na terra. Nós também serviremos
ao Senhor, porquanto ele é nosso Deus. Então Josué disse ao povo:
Não podereis servir ao Senhor, porque é Deus santo, é Deus zeloso,
que não perdoará a vossa transgressão nem os vossos pecados. Se
abandonardes ao Senhor e servirdes a deuses estranhos, então ele
se tornará, e vos fará o mal, e vos consumirá, depois de vos ter feito
o bem. Disse então o povo a Josué: Não! antes serviremos ao
Senhor. Josué, pois, disse ao povo: Sois testemunhas contra vós
mesmos que escolhestes ao Senhor para o servir.

Responderam eles: Somos testemunhas. Agora, pois, -


disse Josué - deitai fora os deuses estranhos que há no meio de vós,
e inclinai o vosso coração ao Senhor Deus de Israel. Disse o povo a
Josué: Serviremos ao Senhor nosso Deus, e obedeceremos à sua
voz. Assim fez Josué naquele dia um pacto com o povo, e lhe deu
leis e ordenanças em Siquem. E Josué escreveu estas palavras no
livro da lei de Deus; e, tomando uma grande pedra, a pôs ali
debaixo do carvalho que estava junto ao santuário do Senhor, e
disse a todo o povo: Eis que esta pedra será por testemunho contra
nós, pois ela ouviu todas as palavras que o Senhor nos falou; pelo
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 44

que será por testemunho contra vós, para que não negueis o vosso
Deus.

Então Josué despediu o povo, cada um para a sua


43
herança.

Que revelação santa, que mensagem poderosamente atual,


necessitaria alguém do púlpito ministrar aos nossos corações essas
verdades? Desvendar nossos pecados diante da congregação para
que reconheçamos que estamos vivendo o mesmo ciclo de modo de
viver do tempo do povo de Israel nos últimos dias antes de entrarem
na terra da promessa? Josué iniciou um avivamento em Israel e o
povo disse amém!

Assim a proporção que vai chegando o final do Antigo


Testamento, vai se tornando mais visível a atuação e existência do
Espirito Santo, sendo até profetizado pelos profetas Ezequiel, Isaías
e Joel como aquele que seria dado para sempre. Tudo isto era uma
preparação para o que no futuro iria acontecer, como a vinda de
Jesus e sua morte, a decida da Espirito e sua ação na vida dos santos.

Encerrando, podemos usar as palavras de Martin-Archad,


concluindo tudo que foi dito ate aqui:

Em conclusão, a igreja não pode negar que Deus converte


as nações, atuando por meio do seu povo. A sua intenção é somente
esta, fazer de Israel a luz do mundo. A igreja evangeliza na medida
que o seu Senhor inspira a sua existência, então. Missão nada tem
em comum com este ou aquele empreendimento politico ou
comercial, como se tem pensado algumas vezes, Ela depende
completamente da atividade secreta de Deus na igreja, e é fruto de
uma vida comprometida com Deus. A evangelização do mundo antes
de mais nada e acima de tudo, depende da presença do povo de
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 45

Deus no meio da humanidade. A presença de Deus entre o seu povo


não é sem proposito e o Antigo Testamento relembra a igreja destes
fato44

Apesar de tudo isto, Israel pagou para ver e viu! Deus falou
e Ele fez como havia prometido, a desolação dos gentios veio e um
período triste e sangrento fez o povo amargar e Deus silenciou por
um período de quase 400 anos. O salmos 74.9 descreve este silêncio
profeticamente desta forma:

“Não vemos mais as nossas insígnias, não há mais


profeta; nem há entre nós alguém que saiba até quando isto
durará.”

Veremos então um pouco desse período silencioso no


capítulo seguinte.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 46

Capítulo 6

-O ESPÍRITO SANTO-

NO NOVO TESTAMENTO

- A PLENITUDE DOS TEMPOS -

Achamos de vital importância salientarmos a questão da


“Plenitude dos tempos” em que se deu o nascimento do Cristo.
Seremos sucintos porque o nosso objetivo é salientar a ação viva do
Espírito da verdade conduzindo a história para o propósito de Deus
que é o de achar e salvar o que se havia perdido. O Mundo estava se
readaptando a uma realidade habitual, Como profetizara o profeta
Daniel, Os Babilônios que haviam executado o Juízo de Deus contra
a nação de Israel e destruído a nação em 587 a. C, duzentos anos
antes do período de silêncio entre Malaquias e Mateus Cinquenta
anos depois, com os Judeus ainda cativos, o império Medo-persa,
segundo império profetizado por Daniel, derrubou os babilônios e
agora o império toma lugar e o senhor zelando por sua palavra,
executa exatamente como profetizado em Daniel, até mesmo o nome
do conquistador foi citado por Daniel, muitos anos antes de tudo isso
viesse a acontecer. Ciro foi Justamente o imperador Medo-persa que
expediu o famoso decreto em 536 a. C, provocando o retorno dos
“remanescentes” judeus a Jerusalém e Judeia, sob Zorobabel, cem
anos depois Jerusalém estava reconstruída depois que apenas cerca
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 47

de cinquenta mil judeus voltaram, a maioria preferiu continuar na


Babilônia e Assíria (agora denominada Pérsia) os que ficaram
estavam vivendo dias prósperos sob o novo império e viviam como
colonos e não como cativos. Essa era a situação que antecedeu o
período de 400 anos de silêncio. Em vários aspectos o mundo estava
aprendendo a viver um período de novo governo mundial, A pobre
nação de Israel que por cumprimento profético foi levada cativa,
teve seu templo destruído e reconstruído em 515 a.C. depois de
muitas empecilhos, foi mais tarde dominados por outros povos como
os assírios, persas, assênicos e romanos. Ainda houve o terceiro
império profetizado por Daniel, o império gregos. (333 – 323) Um
notável homem foi lançado ao poder ainda muito jovem aos 20 anos
e em apenas dez anos transformou o mundo antes de falecer aos seus
32 anos apenas. O conquistador Alexandre, o grande, marchou
contra Jerusalém na sua campanha contra a Síria e segundo o
historiador Flávio Josefo, o sacerdote judeu saiu em suas vestes
sacerdotais liderando uma procissão de sacerdotes vestidos de
branco a pedir clemência, segundo contam, Alexandre viu nesse ato
o cumprimento de um sonho e assim não apenas poupou o povo,
como ofereceu sacrifício a Yahweh, ainda ouvindo a profecia de
Daniel que previa a queda do império persa por mão do império
Grego, isso agradou a Alexandre que teve total preferência pelo
povo judeu e a estes deu muitos privilégios até de cidadania entre os
gregos. Muitos outros privilégios ainda houve até que sua morte
prematura trouxe de volta o caos. Muito tempo depois por volta do
ano 175 a.C., Antíoco Epifânio, provocou grande revolta quando
profanou o segundo templo reconstruído pelos judeus, Epifânio
promoveu um reinado de terror para o povo Judeu, ele comeu e
sacrificou porco no altar e nos lugares sagrados dentro do templo.
Foi essa revolta que libertou outra vez os judeus até o ano 63 a.C.
quando foi dominado pelos romanos, estes continuaram em revolta e
Por volta do ano 70 d. C, Tito invadiu israel e destruiu o segundo
templo até os dias de hoje e cerca de 1 milhão de judeus morrem em
combate.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 48

A religião judaica dos anos 400 a.C. após a morte de


Malaquias, se degenerou em observância de formas e cerimônias
vazias. Os fariseus anularam muitas exigências da lei por meio das
tradições que desenvolveram. De fato, muitas instabilidades
aconteceram no mundo político, em todas elas o povo judeu foi
jogado de reino em reino e sem identidade como nação era só um
povo cativo de uma nação extinta, não havia quem reclamasse
direito por eles, quem se levantasse para guerrear por eles, ou fazer
acordos políticos ou mesmo os identificar como alguém que
merecesse o mínimo respeito e dignidade. Imagino que os judeus
deveriam ter vergonha de não ter uma identidade. Eram uns fracos e
desprezíveis sem terra. Com o retorno à sua terra destruída,
encontraram velhos e mulheres; reconstruíram e ganharam outra vez
uma identidade nacional geográfica mas ainda eram fracos porque
eram dominados e para piorar não havia nem um referencial
religioso; tinham o templo, mas onde estavam os profetas de Deus?
Nas muitas mudanças no mundo eles, os judeus também mudaram,
surgiram seitas ou partidos como fariseus, saduceus, herodianos.
Instituições surgiram - sinagoga, escribas, sinédrios. O próprio povo
identificou a sua nacionalidade como uma nova religião Judeu –
Judaísmo, e a nação inteira se identificou com esse culto. Seitas e
instituições surgiram nesse período inter bíblico, o judaísmo em si
evoluiu.45

Os grupos religiosos que se formaram, desempenharam


papel importante no plano divino, mas isso não dá legalidade ou
respaldo divino porque quando é plano de Deus, até o diabo trabalha
a favor. Então Deus permitiu para que seu propósito se cumprisse,
mas não era a favor do partidarismo destituído de Deus e cheio de
religião, institucionalização e preceitos puramente humanísticos.

Deus sentiu tristeza ao permitir a desolação de seu povo.


Imagine uma pessoa no trilho perto da hora marcada do trem passar
e alguém ao lado dele tentando persuadi-lo a que saia daquele trilho
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 49

porque a qualquer momento o trem virá! assim foi exatamente o que


o Senhor Deus fez. Mandou homens para anunciar o castigo
eminente e pregando arrependimento, mudança de mentalidade,
quantas foram as tentativas para dissuadir o povo a que “saísse do
trilho do trem” porque o desastre seria terrível. E assim foi! Parece
que os momentos de silêncio de Deus estão sempre ligados aos
trágicos momentos na vida humana! foi assim, após a queda do
homem, Os 40 dias de dilúvio, E o abandono sentido por Davi,
depois do seu pecado.(Sl.40;51) E o trágico fim do rei Saul por não
mais ouvir a voz do Senhor e o Espírito Santo ter se retirado dele? O
silêncio de Deus enquanto Jonas estava no sheol por 3 dias? E o que
dizer, do próprio Jesus clamando ao pai: “Deus meu Deus meu,
porque me desamparaste?”

- JESUS CRISTO -
O caus que dominava o I século, era grande. Divergências
políticas, sociais e religiosas talvez incitava pessoas a se
apresentarem como salvadoras da pátria. Surgiam dizendo que
consertaria o caus vigente, apregoavam o fim e uma nova era de
liberdade; Yahweh mandaria um rei que restauraria o orgulho judeu
e devolveria a eles a paz, prosperidade e justiça. “O fim vem! O fim
vem!” afirmam ter sido a mensagem central destes pregadores do
fim. Jesus como a maioria deles foi recebido com o mesmo descaso
e a desesperança era tamanha que diziam piadas sobre qualquer
promessa de socorro vindo de qualquer parte. “Outro messias?”
diziam eles: - Desta vez um filho do carpinteiro José, da
insignificante Nazaré! porventura pode vir alguma coisa boa de
Nazaré?
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 50

Sabemos, a princípio, que três grandes povos marcavam o


mundo de então: Os romanos, os gregos e os judeus. Cada um deles
tiveram a sua parte na formação da época.

Os romanos era quem dominava o mundo, com sua sábia


administração trouxeram desenvolvimento aos povos dominados. Os
gregos, na área do conhecimento filosófico, foram a base para o
desenvolvimento do mundo. Com seu idioma foi propagado e
disseminado o conhecimento, o cristianismo também fez uso desse
idioma para disseminar a sua filosofia. Por fim os Judeus que
estavam assentados na área de dominação romana, usufruíram de
tudo o que marcava a vida grega; e foi a nação escolhida para ser o
"berço do do cristianismo", com sua vida altamente religiosa.

Apesar de todas as provas visíveis, questionamentos


continuam sendo levantados pelos incrédulos quanto a veracidade da
existência e divindade de Jesus, outros com ar de erudito apontam
Jesus como um filósofo, outros dizem: Foi só mais um profeta dos
muitos que surgiram naquele período a quem chamam de profetas
apocalípticos ou mesmo profetas messiânicos, calcula-se que foram
dezenas, entre eles: João, o batista e o próprio Jesus.46

Aparentemente, esta dúvida sobre a existência e deidade de


Jesus é uma questão profética. Jesus sabendo que no futuro iriam
questionar a sua divindade, assim como no presente faziam, Ele
lançou a pergunta: “Quem dizem os homens ser o filho do homem?”
(Mat.16.13-16) A resposta mais acertada foi a resposta de Pedro que
declarou que Jesus verdadeiramente era o Cristo! Ou o Messias.
Tanto Cristos em grego ou Mashia em hebraico significa: “O ungido
de Deus” ou “o enviado de Deus!” para as muitas inquirições que os
séculos possam produzir a resposta de quem é Jesus será sempre a
mesma: Jesus é o Cristo, Filho do Deus vivo!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 51

Quando o caos estava instalado, tudo parecia sem


esperança. O mundo não tinha referencial, dividido entre dominados
e dominadores, injustiças intermináveis; a paz trazida por Roma não
parecia modificar o sentimento de dispersão. Nesse contexto o
Salvador veio ao mundo, O Espirito Santo preparara tudo para que o
homem recebesse o Messias Jesus Cristo, o enviado de Deus, aquele
de quem fala o profeta Isaías Os anjos apareceram aos pastores e
Lhes anunciaram as boas novas:

“Não temas, porquanto vos trago novas de grande alegria


que sera para todos os povos: foi que vos nasceu hoje, na cidade de
Davi, o Salvador, que é Cristo o Senhor...47

Essa era a boa nova de Deus para os homens, os pastores


foram chamados a adorar o filho de Deus, o Messas. Ele seria para
todo o povo grande alegria, a redenção dos pecados e ponte que leva
novamente o homem a Deus. Ele seria possível para todos. O
evangelho encarnado. Deus entre nós.

O nascimento virginal é a ação do Espirito Santo em


evidência, essa atividade também é percebida no dia em que José e
Maria levaram o menino Jesus ao templo e encontraram com
Simeão, ele profetizou o que para nos seria como luz irrefutável de
que Jesus é o Messias, Ele uniria todos os povos em uma só fé. E
novamente Deus estava introduzido na historia do homem, para
realizar atos específicos para a salvação da raça humana. J. Oswald
Sanderes observa que:

Na encarnação, foi preparado um corpo físico para o


Filho de Deus. Assim pode ele identificar-se com os homens,
comunicar-se com eles e levar a efeito a missão de salvá-los Para o
Espirito Santo não houve tal encarnação. O veiculo da sua
expressão e do seu ministério seria a igreja - O corpo mistico de
Cristo . 48
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 52

A vida de Jesus foi uma vida totalmente guiada pelo


Espírito Santo. Quando vemos sua sabedoria incomum, sabe-se que
Ele estava agindo no Espírito. Existia nele uma predisposição para
agradar ao pai e nele não havia o mínimo sinal de rebeldia ou
discordância. Existe em nós uma predisposição para a rebeldia,
ninguém precisa ensinar uma criança a fazer birra porque caso seus
pais não tenham pulso e sabedoria, essa criança pode crescer
problemática. Em Jesus era diferente A Bíblia diz que ele crescia em
estatura e em graça, diante de Deus e dos homens. Jesus crescia em
graça diante de Deus, Isso é prova incontestável da humanidade de
Jesus. Isso quer dizer que o pai olhava e amava ver sua criança
crescer e amava cada gesto dessa criança para com Ele. Em Lucas
lemos que a criança crescia e se fortalecia em Espírito, não é isto
que todo pai deseja ver em seus filhos? Filhos nascem para um
propósito e feliz o pai que vê este propósito se cumprindo.

Por mais que vejamos Jesus como homem, quando penso


no Espirito, vejo Deus agindo nele, logo vejo um homem espiritual!
assim como quando vejo um homem andando no espírito, deixo de
ver o homem, e vejo Deus agindo no mundo independente de quem
seja o homem. Porque Todo aquele que der lugar ao Espírito de
Deus, este será canal para a ação de Deus no mundo.

O diabo também atesta a humanidade de Jesus quando


imaginou que ele sem a sua majestade seria inferior ao poder do mal
e por várias vezes tentou Jesus, tentou matá-lo, desmoralizá-lo, fazê-
lo contradizer-se. A tentação no deserto foi a mais desonrosa
tentativa do inimigo; aproveitando-se do momento de fraqueza no
físico após quarenta dias em Jejum.

O inimigo esperava que Jesus viesse totalmente desprovido


e fraco então pensou que surpreenderia a Deus. O inimigo é muito
bom em subestimar seus oponentes, talvez por sofrer do complexo
de Narciso,49 ou da sua própria síndrome de lúcifer, para ele sua
beleza ofusca e cega os seus oponentes! Aqui quem sabe podemos
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 53

aprender uma lição: Toda vez que tiramos os olhos da majestade


divina e olhamos para a nossa própria “glória” deixamos de pensar
em quem é Deus e pensamos que somos mais do que na realidade
somos! Quem diria que um antigo morador e ministrador dos céus
não saberia que o Deus eterno é todo poderoso. Seu poder está acima
de todo conhecimento e toda sabedoria que se nomeie no céu e na
terra. Precisamos aprender a fazer frente ao diabo: quando ele vier
com sua voz aveludada, repreenda-o com o nome de Jesus pois a
Bíblia diz em que Senhor o senhor enfileirou os principados do mal,
arrancou as suas insígnias, e os humilhou publicamente 50. Por isso o
diabo subjuga pela força aos seus. Eles não tem respeito, respaldo
nem patente reconhecida. Mas nós temos o nome de Jesus!

Somos chamado por Jesus a andar pelos mesmos caminhos


que ele andou e assim agradar a Deus. Movido pelo Espírito Jesus
chorou quando viu o povo desgarrado como ovelha que não tem
pastor, Movido no Espírito, Jesus curou, libertou cativos, ele
aplainou caminhos tortuosos e Ele restituiu a vida. Restituir vida é
muito mais que dar vida física? Jesus Veio para dar vida e vida
abundante.

Jesus também veio preparar os homens para o reino futuro.


Não foram poucas as vezes que Ele lançou seu olhar para o reino
escatológico, o futuro da igreja estava ligado as decisões de hoje e as
consequências no futuro. Ele se compadeceu das multidões, e
trabalhou para alcançá-las Certa vez entrou em uma cidade chamada
Cafarnaum onde no inicio centralizou seu ministério de pregação,
ensino e cura, quando resolveu que deveria ir embora o povo pede
que fique, Jesus respondeu: “E necessário que eu anuncie o
evangelho do reino também as outras cidades, pois para isso é que
eu fui enviado”51. Mas Ele sabia perfeitamente que poderia fazer
muito mais pelo mundo tendo ao seu lado homens escolhidos para
continuarem a sua obra. Ele tinha nas mãos a autoridade que Lhe
dava direito sobre tudo, e faz uso dela na grande comissão:
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 54

Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide,


portanto, e fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em
nome do Pai do Filho e do Espirito Santo. Ensinando-os a guardar
todas as coisas que vos tenho ordenado, e eis que eu estou convosco
todos os dias ate a consumação dos seculos.52

A Igreja agora estava munida de todo o poder e respaldo


legal diante das potestades do ar e da terra, Jesus venceu a morte e
não ficou detido no tumulo, Ele venceu os poderes espirituais e
também os poderes físicos

O ministério de Jesus ultrapassou toda as fronteiras


geográficas, sociais, culturais e religiosas. E se ele foi uma explosão
nos conceitos pragmáticos, muito mais seriam seus discípulos
quando equipados com o poder que havia de vir no dia de
pentecostes. Muitos homens fizeram obras tremendas, mas Jesus foi
completo e perfeito em tudo, deu nova perspectivas a uma visão
centralizada em si mesmos e nos conceitos dominantes no povo
Judeu e fez uma releitura do universalismo, agora com uma visão
descentralizada dos conceitos humanísticos, todos teriam acesso a
Cristo; pois. Ele veio salvar o mundo dos seus pecados.

Foi com essa incumbência que Jesus comissionou seus


discípulos e depois de haver ressuscitado, apareceu a eles e ordenou-
lhes que ficassem em Jerusalém ate que do alto fossem revestido do
poder.

"Mas recebereis poder, ao descer sobre vos o Espirito


Santo, e ser-me eis testemunha, tanto em Jerusalém, como em toda a
Judeia e Samaria, e ate os confins da terra, "53

Eu amo esse conceito do ficar em... Até que... Acho que


aqui Jesus está dizendo para nós: Esperem que esta mensagem faça
sentido na mente e no coração, não sejam afoitos e nem medrosos
porque eu vou para o Pai e vou mandar ajuda para vocês.
aprendemos aqui que Jesus discipulou seus doze, mas faltava uma
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 55

nova peça na indumentária que os revestiria antes de estarem


preparados por completo. Imagine um casamento sem alianças, que
coisa estranha deve ser, Quem casa quer casa, mas já vi casamento
sem casa, sem lua de mel, sem festa e até sem o noivo fisicamente
presente, mas sem aliança não! E imagine aquele dia da sua
formatura o diretor ou mestre de cerimonia avisa: Vocês estão
formando mas não terão o diploma! Pobre de quem for o anunciador
da triste notícia! Jesus não iria embora sem ter oficializado os seus
doze com uma unção apostólica, assim como Elias deixou o manto
profético capacitando Eliseu com porção dobrada do Espírito que
habitava nele, Jesus sendo maior que Elias, não deixou uma porção
mas enviou o todo. O consolador que iria batizar e transbordar o
cálice daqueles homens que levariam agora o manto apostólico e que
mais tarde alcançaria o antigo Saulo convertido, passando a ser
chamado de Apóstolo Paulo ao receber a unção apostólica a partir
dos doze. Além do revestimento do poder, aliançando-os com os
propósitos de Deus e com a obra de Jesus, eles agora também tinham
autoridade para fazer discípulos e batizá-los no nome ou em nome
da trindade Santa. Eles eram embaixadores do reino eterno,
autorizados e credenciados por Deus através do batismo no Espírito
com a evidência de falar línguas que não haviam aprendido. Outras
evidências seguiram neles como: curas, libertação, profecias, línguas
e ciência, ensino e fé, martírio e a unção dada fica em vós assim
como esteve em nossos pais apostólicos.

Este poder estouraria conceitos, a ignorância arraigada nos


cultos frios e idolátricos, nas mentes obscurecidas sem o
conhecimento de Deus. Agora homens cheios do Espirito
entregariam vidas, bens, conceitos, status; tudo pelo prazer de ver o
reino do justo estabelecer-se na terra.

Este mesmo Jesus que foi amigo de todos, menos do poder


institucionalizado na igreja do seu tempo. Jesus andou entre gentios,
pobres e pecadores, beberrões e coletores de impostos. Os sacerdotes
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 56

e autoridades religiosas não se misturaria com esse povo. Em vida,


profecias se cumpriram e os mestres religiosos não reconheceram.

A ação do Espirito Santo tornou-se acessível a todos


conforme a profecia de Joel 2:28, que se cumpriu no dia da festa de
pentecostes.

- A FESTA DE PENTECOSTES-

A Palavra pentecostes está diretamente ligada a uma festa


judaicas instituída pelo próprio Deus para o seu povo. Exaustiva
pesquisa aponta vários nomes desde o hebraico até o grego;
pentecostes, nome grego dado a festa a partir da dominação grega no
Novo Testamento. Poderia ser chamado festa da colheita ou festa das
semanas, devido a sua duração de sete semanas seguidas,
começando na colheita da cevada e indo até a colheita do trigo, ou
festa das primícias dos frutos e por fim pentecostes que significa
cinquenta dias depois.(grego) A nível de informação, o império
grego assumiu o controle do mundo no ano 331 antes de Jesus e a
imposição da língua possivelmente popularizou a palavra
pentecostes sobre os outros nomes!

O pentecostes, acontecia exatamente cinquenta dias depois


da Pascoa e enquanto a pascoa era uma festa caseira; a festa da
colheita, das semanas ou pentecostes era uma festa na roça onde
comemoravam a colheita e posteriormente essa festa foi levada aos
lugares de culto. A Bíblia aponta uma terceira festa, a festa dos
tabernáculos, no outono, que era festa da colheita também, mas
dessa vez colheita das frutas. Não parece óbvio o significado destas
três festas? Pascoa- passagem para nova vida, festa das Primícias:
oferta a Deus dos primeiros frutos e Festa dos Tabernáculos, também
chamada na bíblia hebraica como festa da colheita - hag ha`asip. A
palavra asip - colheita vem do verbo asap que significa colher e
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 57

reunir, assim sendo, a festa dos Tabernáculos era reunião dos frutos
colhidos para Deus.

Entendemos que o pentecostes em atos capítulo 2, não foi


um mero acaso ou coincidência. Estava nos planos de redenção da
mesma maneira que o nascimento e morte de Jesus. Calvário,
pentecostes e arrebatamento um completa o outro. J. Oswald
Sanders afirmou:

Só calvário não seria eficaz para a salvação da


humanidade perdida. Toda a experiência cristã gira em torno destes
dois fatos fundamentais: O calvário e Pentecostes. O calvário abriu
a fonte de que fluem todas as bênçãos do pentecostes. O pentecostes
deu ao homem acesso a tudo aquilo que o calvário tornou
possível.54

Através do calvário Cristo readquiriu o direito do homem


ter ligação com o Deus, consolidou os filhos com seu pai eterno e
despojou o inimigo da legalidade que reclamava sobre o homem.
Assim o pentecostes agora dava respaldo legal ao homem para falar
e agir com poder. Este fato evidenciou-se quando os discípulos
estavam reunidos e de repente como forte vento impetuoso enchendo
o lugar e todos foram cheios do Espirito Santo. Dai Pedro, homem
rude, iletrado levantou-se e fez uma pregação falando sobre o Cristo.
E de uma só vez quase 3.000 almas se converteram, dentre elas
muitos estrangeiros, que maravilhosa colheita para o senhor!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 58

7
- O ESPÍRITO DA PROMESSA -

A UNÇÃO DO SANTO
Chegamos onde para muitos que se propõem falar de
missões, é o ponto de inicio: o revestimento do Espirito. O espírito
da promessa que revestiria todo homem da capacitação sobrenatural
e impulso irresistível de testemunhar. Assim a grande comissão
ganha nova visão, nova roupagem. Esse doce e pouco entendido ser
divino tem sido esquecido e negligenciado em detrimento da nossa
teologia ou da nossa religiosidade e no virar do século vinte e um
ainda mal entendido porque uns acham ou agem como se cressem
que Ele é apenas um sopro de poder. Ele é pessoa, é Deus e ao
mesmo tempo é quem dá testemunho de Jesus Cristo o messias
prometido. Um ministro escocês falou da sua experiência e falta
contra a pessoa do Consolador:

“Eu sinto a falta do Espírito – do poder e da


demonstração – no orar, no falar, e no exortar; que trazem
convencimento aos homens, que os deixa aterrorizados ou
maravilhados; aquilo mesmo que diferenciava os sermões de Cristo
dos sermões dos Escribas e Fariseus; e que julgo ser os raios de luz
da majestade de Deus e do Espírito de santidade irrompendo sobre
o seu povo. Mas a minha natureza ainda é parte de mim! Miserável
que sou! A coroa de glória e majestade não está mais sobre a minha
cabeça; as minhas palavras são fracas e carnais. e não há remédio
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 59

para tudo isso a não ser humildade, contrição e um esforço


incansável para estar em comunhão com Deus.55

Parece que alguém confessou o que milhões de ministros


gostariam de confessar. Qualquer um que queira revolução no
ministério e cansou da mediocridade e da esterilidade deveria orar
com humildade e reconhecer a necessidade de um enchimento
sobrenatural, que os outros digam o que quiser, que a teologia diga o
que quiser. O racionalismo lógico nunca nos ajudou na minha
sequidão e esvaziamento, em minhas lutas quase que me debatendo
para sobreviver a minha mão como o último sinal da minha
existência um dia Deus viu, e como pedro que afundava, ouvi Jesus
me dizer: vem, homem de pouca fé! Se os zelosos da religião
concordam ou não, eu só sei de uma coisa: “eu era cego e agora
vejo!”

No dia de Pentecostes com os discípulos equipados,


tornou-se possível a grande comissão. Harry Piland diz sobre a
Igreja primitiva:

A intrepidez do seu testemunho e o seu fervor evangelístico


fez com que a mensagem do cristianismo se espalhas-se pelas
cidades, regiões e províncias, primeiramente somando e depois se
multiplicando. De fato, não cessavam de ensinar, e de anunciar a
Jesus o Cristo.56

A obra missionária agora tinha um estrategista, um Espírito


soberano que guiaria o homem para a vontade de Deus. Dai em
diante, capitulo após capítulo, crescia o número de cristãos em
Jerusalém. Dia a dia iam sendo acrescentadas pessoas aos que criam.
Estas 3.000 almas precisavam agora conhecer mais a respeito do
Jesus, este messias desejado.

Eles queriam saber mais sobre o Senhor. Assim eles


continuaram a ouvir os apóstolos que ensinavam a palavra de Deus.
O Espirito Santo habitou em todos eles e isto os transformou em um
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 60

corpo. Eles amavam estar reunidos, no partir do pão, na oração, na


adoração a Deus. Assim lembravam a morte do Senhor. Eles
estavam cheios de amor e de alegria, compartilhavam o que tinham.
Esse foi o inicio da Igreja. Com o tempo veio a dispersão. Por onde
iam, cada um ia anunciando a Cristo. Foi necessário que mais tarde
Pedro e João fossem enviados as cidades gentílicas inclusive em
Samaria onde animaram-se com o ministério ali.

Nas palavras de Winter e Hawthorne, Filipe foi o primeiro


"mensageiro veloz" a cumprir a orientação transcultural.57 Através
do bom trabalho de Filipe, portas foram abertas para Pedro e João e
muitas igrejas foram abertas a partir do testemunho do eunuco
evangelizado na estrada de Gaza,58

Johannes blauw diz em seu livro:

A pregação do evangelho em Samaria já é transgressão


dos limites de Israel, assinalando a natureza do evangelho, o qual
atravessa todas as fronteiras; essas fronteiras foram transpostas
ainda estando dentro da dimensão das velhas fronteiras do país de
Israel;59 O envio de Pedro ao pagão Cornélio, o qual vivia
naturalmente dentro dos confins de Israel, mas, aparentemente, não
dentro dos horizontes do maior dos apóstolos. 60

Fica claro que enquanto o evangelho ultrapassava


fronteiras geográficas, estrangeiros vinham a Jerusalém e ouviam as
boas novas, anunciando-as depois ao seu povo. Também muitos
Judeus criam em Jesus, em quem o seu ministério estava focalizado.

Precisamos ressaltar aqui também que falamos do retorno


dos remanescentes com o fim do cativeiro, 536 a. C, e que só uma
minoria que retornou visto a prosperidade do império medo-persa,
os judeus agora prosperavam e não eram tratados como cativos mas
como colonos, essa maioria esmagadora decidiu ficar na Babilônia e
Assíria, que passou a ser chamada Pérsia, 61 assim sendo, o
evangelho foi pregado fora dos limites de Israel mas até então não
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 61

fora dos limites dos israelitas, filhos e netos dos judeus que residiam
nas nações pagãs e ainda mantinham, como mantem até hoje as
tradições do seu povo. Fala-se que o número de Judeus e sementes
judaicas perdidas pelas nações, torna impossível calcular o número
dos judeus vivos no planeta. Por isso, o evangelho ganhou o mundo.
No pentecoste vinham judeus de todas as partes, estes eram judeus
nas raízes, mas vivendo fora dos limites de israel. Muitos deles nem
o hebraico ou aramaico falavam mais. Por isso o pentecostes foi
sobrenatural, mas a dispersão por consequência das perseguições aos
cristãos também foi proveitosa porque assim agora os judeus foram
às nações pagãs.(At.10) o amor de Deus, ultrapassa fronteiras
linguísticas, geográficas e políticas. Deus é amor em qualquer
língua, Deus não faz acepção de pessoas.

- O SURGIMENTO DA IGREJA -

Através da perseguição percebemos o quanto a igreja veio


a crescer, o Espirito Santo sempre trabalha para que os planos de
Deus se cumpram aqui na terra. Foi através da perseguição que a
igreja que nascia, tomou consciência da obra que o Senhor lhe
propusera. Com esse ataque a igreja que já contava com alguns
milhares foi dissolvida.62 Nas palavras de R.E. Harlow, “O Senhor
usa meios diversos para espalhar a mensagem pelo mundo63” .

Após a morte do Senhor, Judas pelo remorso cometeu o


suicídio e onze discípulos restaram para fazer o trabalho de tornar
Jesus conhecido no mundo.

De alguma forma a ordem do senhor era que fossem doze e


cerca de cento e vinte fieis os acompanhavam. Matias foi escolhido
com aprovação divina para formar a Ordem Apostólica.64 Qual a
função básica do corpo Apostólico? Poderíamos pensar que os onze
continuariam a tarefa, porque foram estes a quem Jesus escolheu,
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 62

mas não foi assim que aconteceu. O número 12 tinha uma lógica e
logo mais vamos explicar com detalhes.

Uma razão para o corpo apostólico era delinear as


doutrinas ensinadas por Jesus. Muita gente viu e nem sabia o que
viu, outros não viram e diziam o que não viram, outros ouviram e
não sabiam quem viu, especulações e boatos estavam se formando e
o evangelho é muito mais do que crenças populares, mais que
folclore! O corpo apostólico cuidaria da organização, ensino e
preservação do que Jesus os ensinou. Podemos dizer ainda que o
corpo apostólico precisava manter viva a comunhão dos convertidos
que seguia a Jesus antes da sua morte, (Atos 1.15) e que se
multiplicaria depois do pentecostes, o Espírito Santo já estava
preparando-os para o que iria acontecer. E em terceiro lugar diria
que o corpo com 12 apóstolos, representa a nação israelita e nas
palavras de J. Blawn: “o Israel escatológico”. Tiago 1.1, chama os
cristãos dispersos pela perseguição contra os convertido pelo nome
“as 12 tribos dispersas”65

Falamos desde o princípio que a razão da existência do


povo Judeu era ser luz para o mundo. Ser representante do Deus
vivo na terra e ser modelo do governo do Justo. Israel seria a única
nação no mundo com um governo teocrático. 66 Deus governando seu
povo! Israel falhou, Pediu um rei, abandonou sua missão e se
igualou as nações pagãs, mas Deus não esqueceu seu plano. Vamos
encontrar Deus retomando a ideia de ter um povo modelo para o
mundo através de Jesus, quando escolheu 12 discípulos, estes
representavam as tribos de Israel, assim não poderiam ser 11. Mas os
doze filhos de Abraão! Então estes doze agora iria gerar um novo
Israel, desta vez formaria uma geração santa, se antes o criador
andou com nossos primeiros pais e eles se afastaram, depois colocou
do seu Espírito em homens como nós que governariam segundo o
nosso Deus com manifestações poderosas de sua presença e o
homem falhou também, desta vez Ele, primeiro fez um sacrifício
perfeito e nos resgatou, abriu acesso de comunicação outra vez entre
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 63

Deus e os homens e por fim mandou o consolador, esse Espírito da


verdade que habita em nós.

Assim Deus tem um novo Israel, Ele é modelo para o


mundo! Os ímpios olham e não acreditam, os céticos tentam
escandalizar e são envergonhados, nesse novo Israel, o leão dorme
com o manso cordeiro, o fogo não os queima, perda é ganho,
prosperidade é mais que o vil metal, sabedoria é ser louco para o
ímpio e o sol não nos molesta porque o Senhor é o sol da justiça!

Deus não abandonou o Israel terrestre porque este ainda


vive um cumprimento profético e o Senhor ainda não acabou o que
está fazendo nele, ele ainda irá cumprir o seu propósito; Ele veio
para os seus e os seus não o receberam, mas a tantos quantos o
receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus.

Os planos de Deus não falham! Através dos doze, o Senhor


restabeleceu o seu plano e a nossa função agora é povoar a terra com
o Israel santo formando cidadãos que testemunham do governo do
Deus justo. Este governo servirá de testemunho para o ímpio que só
o Senhor é Deus, o único que governa com justiça e ao mesmo
tempo servirá de testemunha de que todos tiveram acesso a esta
cidadania por filiação. Por isso eram doze os apóstolos.

Como quando Deus falou com Moisés que outros setenta


seriam ungidos e todos estes foram cheios da unção que estava nele;
e fez o mesmo com Elias, quando o manto profético foi passado e
Eliseu recebeu a porção dobrada como pediu, assim cremos que por
questões de urgência no cumprimento do ide de Jesus porque o
iníquo está se apressando sabendo que tem pouco tempo, Deus
restituiu a unção apostólica a homens e mulheres que perseveram na
doutrina, cheios do Espírito Santo e são verdadeiras testemunhas
vivas do Senhor Jesus Cristo, sendo agentes multiplicadores do
reino. Se vocês ainda tiverem dúvidas ainda falaremos deste assunto
nos 5 dons ministeriais na igreja.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 64

Por estas razões foi formada a comunidade apostólica


primitiva, a Igreja Cristã que mais tarde se separou do judaísmo e
assumiu uma identidade própria. Mas essa comunidade só ganhou
identidade própria quando assumiu responsabilidades, riscos e
decisões próprias separada da antiga aliança. E essa decisão
aconteceu quando eles avançaram os limites nacionais, Deus agora
falava com a nova comunidade ao invés de falar com os líderes
religiosos judaicos, o evangelho agora era de alcance universal, e em
Antioquia, pela primeira vez os discípulos foram chamados pelo
nome de cristão. O povo de Antioquia não mais confundiam os
cristãos com Judeus.

- A IGREJA -
Cremos que a igreja e a evangelização nunca podem ser
separadas do propósito universal de Deus para o ser humano, Assim
como cremos hoje que uma célula ou um grupo familiar é
indispensável para a igreja, da mesma forma a igreja é indispensável
para o reino de Deus.

Em Efésios 1:10. Vemos que a palavra grega para


"dispensação" é oikonomia, a qual vem da palavra oikos, "casa",
"família". Diz respeito à supervisão de uma casa, ou ao plano ou
organização da administração de uma casa. A ideia "é de uma grande
casa ou família, da qual Deus é o Senhor, e que tem um certo sistema de
administração sabiamente estipulado por Ele”67. A linguagem de Paulo
foi apropriada porque ele mesmo cita em outras partes a igreja como
família (oikeos) de Deus. Ele busca reconciliar todas as coisas em Si
mesmo e vemos assim a ekklësia como ideia de reconciliação, A igreja
também é vista como aprisco, vemos também a Igreja de Jesus como casa
do tesouro que tem entre outras , a de que em cristo todas as riquezas
celestes foram entregues a igreja. A igreja não é o reino, mas está ligado
ao reino. Na igreja está parte do Reino de Deus, a Comunidade dos santos
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 65

e reconciliados com Deus. a família dos que guardam os oráculos e


trazem consigo o poder do logos de Deus. Como Paulo mesmo diz, é
responsabilidade dada por Deus à igreja que a multiforme sabedoria de
Deus seja conhecida ...(Ef.3.10)

A igreja é muito mais do que apenas uma agência de Deus


para a evangelização, ela é o agente de todo propósito de Deus para
na terra. As pessoas salvas devem ser conduzidas para a igreja. Não
há outro meio de estar no reino sem estar inserido na igreja. Deus vê
aprisco e vê família. Quando a Igreja “povo espiritual” se une a
“igreja instituição” gera uma “Igreja transcendental” que é a igreja
que está no mundo mas que não é do mundo, é a igreja que está
presente, mas une os crentes de todas as épocas e de todos os
lugares. Assim encontramos a função da igreja. Unir em um aprisco
os santos para que esse sobrenatural ocorra. Sendo povo de Deus
que vive na terra tenha em si os propósitos do reino e use todos os
recursos disponíveis para o avanço do reino de Deus na terra!

É evidente que Jesus deixou clara a necessidade de que


houvesse uma sociedade constituída de seus seguidores. Raphael
Zambrotti diz que:

Esclarecidos pelo Espirito Santo os discípulos sentiram


que formavam um corpo espiritual em Cristo. Pela experiência
comum da fé e da certeza da vida eterna, constituíram uma nova
comunidade, que se tornou a igreja visível.68

O mundo precisava ouvir do evangelho do reino; para isso


Jesus ensinou os seus discípulos, os ajuntou ao seu redor, comunicou
a sua vida, seu propósito; Contudo, Jesus os deixou livres para
escolherem as formas de organizações e de culto. O propósito do
Senhor era que a sua igreja estivesse viva, pois Ele a deu vida.69

A igreja é o corpo vivo de Cristo na terra e se mais tarde o


Espirito Santo não tivesse vindo, aquele grupo continuaria
humilhado nas sinagogas e o Cristianismo seria considerado uma
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 66

heresia... diz F.B. Meyer, ...Pela estranha crença em Jesus de


Nazaré como o Messias.70 Mas graças a Deus, Jesus esta vivo, Ele
ressuscitou, mandou seu Espirito e hoje desfrutamos de sua
presença. Assim os discípulos se uniram e cresceram. Surgiram as
comunidades cristãs, mais tarde uma delas veio a ser a primeira
agência missionária citada na Bíblia.

Dois fatos importantes aconteceram; creio que era a mão


de Deus fazendo com que tudo convergisse para o aprimoramento
desta agência: Primeiro foi a ação do Espirito Santo distribuindo
dons espirituais e a conversão de Saulo.

O livro de Atos cita alguns dos muitos sinais e maravilhas


que eram realizados pelos apóstolos, assim como a conversão de
Saulo de Tarso, passando a se chamar Paulo. A historia da sua
conversão é muito conhecida e não se faz necessário nos determos
neste ponto agora, contudo vale mostrar que enquanto ele perseguia
os cristãos o Espirito Santo preparava o mais importante testemunho
cristão para o mundo. Enquanto Pedro trabalhava incansavelmente; e
na estrada de Damasco, Saulo teve um encontro singular. Entre todo
esse movimentado momento um outro homem de Deus teve um
sonho de arrepiar:

Ananias, vai a rua chamada direita e procura um homem


chamado Saulo, Pois ele está orando. Vai pois este é para mim um
instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e
reis, bem como perante os filhos de Israel.71

Paulo, sem sombras de dúvidas foi aquilo que Moody quis


dizer: “O mundo ainda está para para ver o que Deus pode fazer
através de uma vida totalmente entregue a Ele.” Paulo viveu sua
vida cristã de forma plena, ao invés do Espírito movia nele, ele se
movia no Espírito e não o usou todos os dons espirituais e com
propriedade desafiou nossos céticos tradicionais quando fala no
assunto glossolalia. Sabiamente diferencia línguas eruditas, línguas
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 67

estranhas e dom de língua. Paulo confundia o mundo com sua


sabedoria. Ele sabia sua missão e sabia que tinha recursos
disponíveis e por isso não titubeou quando precisou deles para levar
sua missão até o onde Deus o mandasse levar. Gostaria de poder
falar sobre os dons de forma prática na vida de Paulo, mas qui não
vem ao caso então vou me ater em dizer que a missão do homem de
Deus é frutificar. Paulo frutificou! Os frutos eram plenos em todos
os aspectos em sua vida, ele realmente era um homem cheio do
Espírito. E ainda assim ele tinha duas limitações, uma era disse que
era ter que carregar o velho homem com ele e a outra era o que ele
chamou de “um espinho na carne”, este atleta cristão se o senhor
respondesse seu pedido e o livrasse desses dois pesos na vida, o
diabo teria fugido do inferno para se esconder!

Gostaria de lançar um desafio a todo os crentes, e eu sei


que o céu agora está aberto a seu favor, e se você orar esta simples
oração, O Espírito Santo vai fazer o impossível para que aconteça
contigo. Diga assim: Senhor, se Paulo pôde, eu também posso! Se
ele pôde, eu também quero! Se ele pôde eu serei igual! Amém!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 68

-A IGREJA FLORECEU-

A ERA DOS PAIS DA IGREJA


Desde a fundação da igreja cristã, que a evangelização é a
sua tarefa principal, Não é estranho que o número de igrejas se
multiplicaram, os cristãos se sentiam responsabilizados pela tarefa
de tornar conhecida a verdade que os havia libertado. Cada novo
convertido reputava como um dever sagrado propagar entre seus
amigos e parentes a inestimável verdade do evangelho.72

No primeiro século, o cristianismo alcançou maravilhoso


progresso. Ainda nos primeiros cem anos a Igreja cristã já
despertava as atenções pela sua generosidade, especialmente aos da
própria comunidade. Pelo menos dez formas de serviços sociais
eram desenvolvidos. Devemos também entender que a princípio os
cristãos não pensavam pertencer a outra religião, eles eram judeus
que criam que o Messias já tinha vindo, enquanto os outros não.
Para os judeus o cristianismo era uma seita herética surgida no meio
do judaísmo; alguns até criam que o estado político era culpa do
desvio da fé ortodoxa. Mas enquanto crescia o ódio pelos cristãos,
Deus usava isso para a expansão do evangelho. Com o crescimento
entre os gentios, o número de judeus pertencentes a fé Cristã
diminuiu e todos começaram a diferenciar o judaísmo do
cristianismo. É impressionante a ação do Espirito Santo
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 69

impulsionando os primeiros cristão para alcançar os gentios.


Conversões em massa tomaram conta da igreja, um avivamento
estava ocorrendo no mundo gentio, Conversões como o da casa de
Cornélio foi um grande momento na história cristã gentílica. Outro
fato interessante foi a critica sofrida por Pedro ao retornar a
Jerusalém para contar aos cristãos judeus o que o Espírito Santo
estava fazendo entre os gentios: Vidas transformadas, homens,
mulheres, jovens e anciãos foram cheios do Espirito conforme
predisse o profeta Joel. Apesar de Pedro ter trazido consigo
testemunhas vivas do poder de Deus entre os não judeus, ainda
assim foi acusado de impuro por ter entrado na casa de impuros e até
ter comido com eles. Quão triste é quando as regras feitas pelos
homens para proteger a fé e trazer - nos mais perto de Deus, impede
- nos de ver e alegrarmo-nos quando Deus nos presenteia com a
salvação aqueles que não conheciam a graça divina.

Quero antes de falar sobre as hordas do mal que tentaram


impedir a marcha triunfante do reino, mencionar nossos irmãos que
valentemente morreram pela fé que hoje professamos.

- ELES MUDARAM O MUNDO -

O ódio crescente contra este povo tão pacifico, chegou aos


limites mais distantes. Tudo começou com os religiosos, não
esqueçamos que quem começou as primeiras perseguição foram os
próprios Judeus, Jesus não estava errado quando atacou os zelosos
da religião. Vemos o espanto e ira dos religiosos judeus porque o
evangelho chegou até Tessalônica. Lá era os confins da terra, e
Paulo chegou lá e plantou uma igreja nesta cidade tão importante no
mundo de então. “Estes que têm transtornado o mundo chegaram
também aqui”73.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 70

Estêvão – O primeiro mártir

Conta-nos a historia que logo nos primeiros anos da era


cristã, sobreveio uma tribulação, Estêvão foi o primeiro a sofrer o
martírio. A razão? Pregou o evangelho aos assassinos do seu mestre
um ano depois da sua morte. A fúria dos religiosos incitou a turba a
apedrejá-lo! Ele não só pregava mas usado pelo poder do Espírito
fazia sinais e maravilhas e com autoridade testemunhou e acusou os
que mataram inocentemente um homem justo. Atos capítulo 8, diz
que depois disso, levantou-se uma grande perseguição contra a
igreja do Senhor. Cerca de 2 mil cristãos foram martirizados, entre
eles Nicanor, um dos 7 diáconos.

Tiago - o Maior

Foi o próximo mártir, mencionado em Atos, Tiago era


parente de Jesus, sua mãe Salomé era prima da mãe de Jesus,
Zebedeu era seu pai e seu irmão mais velho era João, que foi na
verdade quem o introduziu ao mestre Jesus, Tiago era calado mas
seguro e decidido, parece que o apelido de “boanerges” (filho do
trovão) dado por seu amigo, lhe caiu muito bem, porque ele era
firme e convicto para fazer o bem. Tiago foi o primeiro a confessar
que se não fosse pela convivência com Jesus e sua rica amizade, ele
teria permanecido um simples pescador!74

A morte de Tiago, filho de Zebedeu, aconteceu antes de


completar dez anos da morte daqueles mais de 2 mil na “tribulação
que sobreveio no tempo de Estêvão”

Herodes Agripa foi o governador da Judeia, autor da


perseguição aos cristãos. Conta-nos Clemente de Alexandria, um
eminente escritor da época que ao conduzirem Tiago para o seu
lugar de martírio, seu acusador e caluniador foi levado ao
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 71

arrependimento e, caindo aos seus pés, pediu-lhe perdão e decidindo


morrer junto com o Apóstolo, confessou ser cristão. Juntos foram
decapitados. Nesse mesmo ano de 44 d.C. Timão e Parmenas
sofreram martírio, um em Filipos e o outro em Macedônia.

Filipe – O prático.

“Mostra-nos o Pai, e isso nos basta!” Somente quem andou


sem Deus sabe a importância de contemplar o pai misericordioso
que o tirou da condição de miserável e o adotou como filho legítimo.
Ele, Filipe, nasceu em Betsaida na Galileia, e foi martirizado em
Heliópolis, na Frígia. Foi açoitado, lançado no cárcere e depois
crucificado em 54d.C.

Mateus – Levi, a ovelha perdida

Cobrador de impostos, odiado pelos Judeus por cobrar dos


seus compatriotas impostos para o odiado governo opressor, muita
corrupção e roubo era feito pela alfandega e isto tornava tal
profissão ainda mais odiada.

Nascido em Nazaré, na Galileia, escreveu as primeiras


narrativas da vida de Jesus e as coisas que envolveram o seu reino
em hebraico, e Tiago - o menor, traduziu para o grego. O seu
apostolado foi na área de Partia e Etiópia, onde foi morto. Sabe-se
mais sobre Mateus e sua vida antes e depois de ser discípulo do
mestre do que de qualquer outro dos 12, mas uma coisa que me
chamou a atenção foi a particular chamada: Odiado e rejeitado,
orgulhava-se de sua amizade com os publicanos e outras autoridades
o que prova a sua popularidade e riqueza material e desaprova o seu
caráter. A vida de Mateus é um exemplo sobre os princípios do reino
deste mundo. O mundo diz: Não importa qual o preço, ajunte para
si! Seja poderoso e subjugue os outros porque dinheiro compra tudo,
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 72

todos tem um preço! Mas um dia seus olhos viram os olhos do


mestre Jesus, e como que despido de todas as máscaras ele se viu
confrontado entre seus princípios e os princípios do reino de Deus.
O espírito de Deus se encontrou com sua alma vazia e ali fez
morada, ele foi ganho com uma frase: Segue-me! Todos estamos
sempre perseguindo algo! O ser humano é um eterno perseguidor!
muitas vezes nem sabe o que persegue, outras vezes sabe, mas não
sabe onde encontrar. Existe um vazio que leva-o a inquietude e a
aflição da busca em toda a parte pelo preenchimento deste vazio,
Mateus não era diferente. Até que encontrou aquele que saciou sua
sede, sua fome e sua falta de paz! Trocou seu fardo pesado pelo
fardo leve ao andar com Jesus.

Seu longo período de desilusão foi trocado por uma vida


que fez diferença no mundo. Este agora ofereceu um banquete e
Jesus foi o homenageado, Mateus 9.9-13, este mesmo Mateus
decidiu deixar tudo e seguir a Jesus, ele seguiu a Jesus até as últimas
consequências. Foi morto no ano 60 d.C. com uma arma chamada
alabarda.

Tiago de Alfeu – o Menor

Tiago, o amigo obscuro. Nada se sabe a respeito seu


respeito, apenas 2 vezes são mencionados nos evangelhos uma é
quando cita os irmãos de jesus e sua mãe à porta a sua procura, e a
outra é na ocasião de sua morte quando ele cuidava da segurança de
Maria. Fora disso nada se sabe e possivelmente se converteu após a
morte do Senhor. Sabe-se que ele escreveu uma epístola, e é muito
famosa entre os estudiosos do Grego pela qualidade rebuscada e alto
domínio da língua grega. E a este mesmo foi entregue a liderança da
igreja de Jerusalém

De tudo que possamos acrescentar a este apóstolo, só


temos 2 certezas: Ele se chamava Tiago, e era amigo de Jesus. Que
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 73

melhor descrição pode ser escrita sobre uma pessoa? Ele poderia ter
dito: Não desejo ter meu nome entre os grandes, quero apenas que
saibam que enquanto eles faziam a história, eu vivi!75

Parece que Tiago – o menor, não foi citado como um


divisor de águas, mas um vulto que marcou a humanidade, as únicas
duas certezas que se tem é que Ele existiu e que era amigo de Jesus e
isso fez diferença em toda a eternidade.

Aos 99 anos foi espancado e apedrejado pelos Judeus que,


finalmente abriram-lhe o crânio com um garrote. Assim se despediu
este servo e amigo! Louvado seja o Senhor pela existência deste
quase anônimo gigante. Em seu silêncio ele nos ensina que
humildade deve ser a característica que marca a história dos amigos
de Jesus. Hoje seu testemunho está escrito nas alturas!

“sabei que aquele que fizer converter um pecador do erro


do seu caminho salvará da morte uma alma, e cobrirá uma
multidão de pecados.” (Tiago. 5.20)

Matias - O substituto.

Dele sabe-se pouco assim como sabemos de Tiago, sabe-se


apenas que ele era um dos que acompanhavam ao Senhor Jesus
desde o princípio, e que estava lá quando o senhor Jesus foi morto.
Era testemunha ocular também, sua escolha para fazer parte do
corpo apostólico nos faz aprender que servir ao Senhor Jesus é uma
escolha diária. Ele não foi convidado a um lugar de honra entre os
12, ele não foi mencionado em nenhuma fala de Jesus e ao que
sabemos Jesus não respondeu nenhuma de suas dúvidas pessoais
especificamente, Em silêncio ele aprendeu e por muito pouco, ele
não esteve lá entre os outros 120 que acompanhavam o mestre, e que
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 74

sempre tinham que aprender misturado com uma multidão de


curiosos, incrédulos, malfeitores e outros que nada queriam a não ser
ganhar algo, que posição desconfortável! Mas Matias venceu!
Sabemos que era homem de boa reputação entre os cristãos, e
quando chegou a oportunidade, ele não foi esquecido pelo Espírito
que sonda os corações. Lembro-me uma vez falando a minha filha
sobre o nosso testemunho, disse a Ela: alguém sempre está nos
observando, não importa onde nem quando. Um dia você notará que
seu comportamento foi notado! Dias depois ela voltou contente me
dizendo: - Aquilo é verdade, nunca pensei que estava sendo
observada! Eu me senti contente por mais uma vez ter dito algo que
fez parte do crescimento dela! Matias, Em silêncio na multidão foi
notado quando os 11 decidiram achar um com testemunho suficiente
para ascender a qualidade de Apóstolo. Nunca se canse de proceder
corretamente, Alguém no tempo certo o honrará!

Se seguir a Jesus é uma escolha diária, também é uma luta


na linha de frente e Judas caiu no campo de batalha. Dissemos antes
que a batalha contra o inimigo de nossas almas é travada na mente.
Judas não foi o único a combater o inimigo em campo aberto, mas
foi o único que se rendeu. Matias agora iria fazer frente ao mesmo
inimigo, na linha de frente e defendeu a sua eleição como valente
guerreiro. Seu sangue foi derramado para testemunho do nome de
Jesus e mesmo morto ainda fala hoje!

Matias foi apedrejado em Jerusalém e em seguida


decapitado.

André – o amigo social

Era um pescador, vindo de uma aldeia desconhecida e tal


qual, continuaria desconhecido se não tivesse tido um encontro com
o mestre Jesus. Ocupou um lugar de destaque no grupo dos doze ao
ser escolhido pelo Senhor. De fato, André foi um dos dois primeiros
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 75

discípulos que foram a Jesus. O que fascina é que ele ouvia João, o
precursor de Cristo, que pregava e batizava as margens do rio. Era
um homem religioso, era discípulo do profeta João e estava
preparado para seguir um ideal mais alto quando achasse.

Quando João disse “Eis o cordeiro de Deus...” ele soube


que encontrou o que procurava. Correu a segui-lo, e mais a frente ele
correu para anunciar a seu irmão que havia encontrado o Messias.
(João1.36)

Este Apostolo mais tarde foi pregar o evangelho as nações


da Ásia. Lá porém, em Edesa, foi preso e crucificado. As
extremidades de sua cruz foram fixadas no chão, cruzadas. A morte
deste servo deixou uma grande lacuna entre os cristãos. Ele atraia
amigo e só ouvimos a seu respeito acompanhado de amigos e
sempre atraia companhia. Agora nosso amigo e irmão é lembrado
quando se fala na cruz de santo André, por causa da forma que o
crucificaram, mas não sabem que ao ser crucificado, ele atraiu
muitos para o reino do Senhor. Que nosso bom amigo nos aguarde
ao lado do seu melhor amigo que o atraiu.

Marcos – O companheiro

João Marcos, era judeu da tribo de Levi e possivelmente


convertido por intermédio de Pedro, Aparentemente de família
muito rica e com grande casa em Jerusalém onde os cristãos se
reunia. Marcos era primo de Barnabé e o escritor de um dos
evangelhos em grego e participou de várias viagens missionárias,
Não se sabe ao certo a função de Marcos se era ser interprete de
Pedro ou ajudante escrevendo cartas e os seus sermões, mas
sabemos que ele acompanhou Paulo na primeira viagem missionária,
junto com Barnabé, e viajou até a Pérsia com Paulo na sua segunda
viagem, mas por alguma razão Paulo desaprovou-o e recusou tê-lo
consigo na segunda viagem, Marcos e barnabé vão para Chipre
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 76

continuando a obra de evangelização e depois deste incidente não se


ouve mais falar dele até que dez anos mais tarde, ele reaparece com
o Apostolo Paulo em Roma saudando as igrejas de colossenses e
Filemon. Aparentemente o problema foi resolvido entre eles e Paulo
faz diversos elogios a ele em 2 Timóteo 4.11, lemos Paulo dizendo a
Timóteo:“Toma a Marcos e traze-o contigo, porque me é muito útil
no ministério!”

Suspeitas existem que ele conheceu o senhor Jesus, 76 mas


isso não é confirmado por ninguém. A certeza que temos é que ele
era um desbravador, apesar de seus contratempos, serviu aos
Apóstolos e serviu a causa do evangelho. Ele foi morto depois de
arrastado e despedaçado pela população de Alexandria, na grande
solenidade do ídolo Serapis, terminando sua carreira na mão
daqueles a quem ele amou.

Paulo – O Atleta de Cristo

Muitas são as alcunhas que poderiam ser dadas a este


homem do qual o mundo não foi digno, como ele mesmo descreveu
os heróis da fé, aos quais mais tarde ele também iria se juntar. Aqui
vou apenas descrever sua morte porque sobre tudo que eu falar de
agora por diante, seu nome terá que ser citado constantemente, tal
era o manto apostólico e a sua abrangência dos dons de sabedoria e
profecia assim como ciência nos escritos, nos exemplos e no viver a
fé intensamente. Chamado de atleta pela comparação que fez da vida
cristã com a luta de um atleta 77 e ele correu sua carreira com pés tão
velozes como os da corsa.

Pedro e Paulo aparentemente foram mortos sob a


perseguição de Nero, porque Nero iniciou sua sangrenta perseguição
em 64 d.C. e sabemos que Paulo foi crucificado em 67d. C.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 77

Ele foi decapitado fora da cidade, como era hábito romano


executar criminosos famosos longe da cidade para evitar tumulto e
possíveis aglomerações.

Pedro – o impulsivo

Simão Pedro, trazido a Jesus por seu irmão André é sempre


mencionado como o melhor amigo de Jesus, de temperamento
impulsivo, ao mesmo tempo que observador e detalhista. Era um
homem simples e Ele também afirmou que foi seu contato com
Jesus que o transformou, pelo novo nascimento e a Ele este devia
tudo de mais valioso na sua vida. 78

Impulsivo, leal, corajoso e humilde são adjetivos que ao ser


mencionados, logo vem um fato nos evangelhos que pedro por sua
personalidade ilustra com facilidade. Mas Seu irmão mais novo
exerceu influência na história de pedro! André tinha um cuidado
evidente com ele talvez por conhecer seu temperamento impulsivo.
A história do dia a dia com o mestre é largamente narrada na Bíblia
então vamos saber um pouco do que ficou nas entrelinhas da
história.

Depois da morte do Mestre, pedro por pouco tempo


assumiu a direção do grupo mas logo passou a liderança para Tiago
Irmão de Jesus e dedicou-se a evangelização dos Judeus dispersos
no mundo, e como as portas dos gentios se abriram, Paulo se tornou
o Apostolo das gentes, viajando por todo o mundo civilizado e assim
não se ouve mais nada a respeito de Pedro. Sabe se que foi muito
perseguido em sua obra missionária em companhia de sua esposa, 79
daí em diante o que sabemos é um pouco relatado em suas cartas.

Sua amizade e lealdade foi vista em uma das suas respostas


a pergunta de Jesus: “Para onde iremos nós? Sua morte acredita-se
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 78

que foi em Roma, mas a oposição a isso é tão forte quanto a crença.
Contam que ele foi persuadido a fugir por conta da grande
perseguição, mas no caminho decide voltar, depois que viu o Senhor
vindo ao seu encontro e ele lhe perguntou: “para onde vais senhor?”
e Ele lhe respondeu “Vou para ser crucificado outra vez!” Assim
pedro entendeu que o Senhor estava se referindo ao seu sofrimento,
decidiu retornar e foi morto de cabeça para baixo, por julgar-se
indigno de ser crucificado da mesma maneira que o nosso Senhor.
Não se pode afirmar se este fato foi verdade ou apenas lenda.

O mundo escolheu a data de 29 de Junho para perpetuar a


memória deste homem de Deus, mas na realidade, não se faz festa
pela morte e ainda mais festa profana e destituída de respeito e
lembrança pela vida de um homem como este. Por isso essa festa
tem sido rejeitada pelos cristãos comprometidos com a verdade.
Nosso Apostolo Pedro não compactuaria com nada do que acontece
nestes dias de celebração; só o inimigo festejou a morte deste
homem de Deus e quem se entrega a bebedeira e pulos de alegria por
um Justo foi que martirizado vai ser culpado por sua morte também!

As últimas palavras deixadas escritas em sua carta antes de


entregar sua vida por amor a seu mestre e senhor foram as seguintes:
antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e
Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como
até o dia da eternidade. (II Pe.3:18)

Assim Pedro terminou sua carreira e encontrou-se com seu


grande amigo, nas mansões eternas!

Judas Tadeu -

Judas Lebeu Tadeu é de origem pouco conhecida mas a


Bíblia nos dá boa gama de informações sobre esse amigo e servo de
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 79

Jesus. Era um gigante em corpulência, mas talvez de pouca


desenvoltura no conhecimento. Três nomes para caracterizar este
servo que apropriadamente foi enviado para evangelizar com Tiago
Menor, escreveu a Epístola e é possível ser ele outro irmão de Jesus,
por haver muitos judas e ele identificar-se em sua epístola como
irmão de Tiago, aparentemente, fez uso do nome de Tiago devido a
sua eminente influência como líder da Igreja de Jerusalém para
diferenciar-se dos outros. Assim sendo este não era um dos apóstolos
mas ao converter-se serviu a causa do mestre como um real servo.

Há gigantes no físico e gigantes na alma, Paulo admoesta


os crentes a fortificar-se na graça que há em Cristo Jesus, Jesus
alimentou gigantes quando dizia: “Tomai, comei...” Judas foi um dos
que estendendo a mão, alimentou-se da provisão divina e se
fortaleceu na alma e no físico, vindo a entregar sua vida por amor do
seu mestre e Senhor no ano 72 d. C, crucificado em Edesa. E. P.
Ellis refere-se a Judas desta maneira:

“O gigante passou alguns anos de serviço feliz,


conhecendo melhor os amplos recursos desta amizade com o amigo
invisível. Depois, as portas de uma nova sala na casa do Pai se
abriram, e ali não há sombra de separação!”80

Tomé – o honesto

Chamado Dídimo, foi um missionário para Partia e Índia,


lá os sacerdotes pagãos se sentiram provocados por suas pregações e
mataram-no atravessando-o com uma lança.

Não é de estranhar que o tomé prático, inquisitivo e


honesto em suas falas, certamente não poupou sua vida ao anunciar
Jesus como o filho do Deus vivo. Tomé era um crente exemplar,
apesar da dúvida daquele momento quando disse que somente creria
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 80

se visse os sinais da crucificação, e que leva muitos a taxá-lo de


descrente, as vezes que lemos sobre Tomé, temos a impressão de um
homem decidido. Jesus ao escolhê-lo sabia que quando aquele
orgulho inquisitivo fosse quebrado, dali sairia uma preciosa joia para
o reino. Isto torna a sua honestidade acima de qualquer suspeita, e
nos leva a pensar que ser questionador, prescrutador minucioso, não
nos qualifica como quem descrê. A fé cristã precisa destes
questionadores. Temos aprendido ultimamente a não questionarmos
e alguns tem como insubmissão o questionar. Sabendo como e onde
se faz os questionamentos, eles devem ser respondidos e não
reprimidos. O evangelho não é escondido e muito menos privilégio
de um grupo que detêm o poder. Isso não é um buraco de formigas
onde todos trabalham para um, mas é uma comunidade, e Deus é o
cabeça e os líderes, servos.

Bartolomeu – o puro

Natanael, era o seu real nome seguido de bartolomeu como


sobrenome, em várias citações bíblicas o nome bartolomeu está
sempre perto de Filipe, dando uma ideia de amizade entre os dois.
Tenho muito que posso mencionar sobre Natanael, mas vou citar
Jesus e sua leitura sobre este que veio a ser seu discípulo. Antes de
Jesus vê-lo, Filipe havia sido chamado por Jesus e correu a encontrar
seu amigo e disse-lhes: “Achamos o messias a quem Moisés se
referiu! O nome dele é Jesus Cristo de Nazaré, filho de José.
Natanael, meio descrente da veracidade, ouviu: “Vinde e vê!”Estas
palavras mudaram sua vida para toda a eternidade.

Jesus, vendo Natanael aproximar-se dele, disse a seu


respeito: Eis um verdadeiro israelita, em quem não há dolo!

Perguntou-lhe Natanael: Donde me conheces? Respondeu-


lhe Jesus: Antes que Felipe te chamasse, eu te vi, quando estavas
debaixo da figueira.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 81

Respondeu-lhe Natanael: Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és


rei de Israel.

Ao que lhe disse Jesus: Porque te disse: Vi-te debaixo da


figueira, crês? coisas maiores do que estas verás.

E acrescentou: Em verdade, em verdade vos digo que


vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o
Filho do homem.81

Usado no poder do espírito, Jesus fez uso de dois dos dons


espirituais dado a igreja. O dom de discernimento de Espírito
quando disse: Eis um verdadeiro israelita; Em quem não há engano!
Deus conheceu o coração de Natanael quando pôs os olhos sobre
ele. O outro dom evidenciado foi o da ciência, Ele sabia quem era,
onde estava, Jesus o identificou pelo poder de Deus.

Se buscássemos ser usados no espírito como Jesus, não


perderíamos tanto tempo com pessoas que são puro engano e nunca
serão pessoas de coração puro e não teríamos tantos crentes
movendo-se dentro das igrejas no mesmo espírito de Judas
Iscariotes.

Natanael pregou o evangelho em vários países e, ao


traduzir o evangelho de Mateus para um dos idiomas da Índia,
propagou nesse país. Por último foi cruelmente açoitado e
crucificado pelos idólatras daquele país! Obrigado Irmão Natanael,
Nunca serás esquecido no Céu porque seu sangue plantou sementes
para a vida eterna!

Lucas – o Médico evangelista

Este jovem foi um dos “anônimos”, conhecidos mártires do


evangelho. Conhecido porque sabemos sobre ele por Paulo e suas
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 82

viagens na sua companhia, só acompanhar Paulo já o fazia um


vitorioso, O Apostolo deveria ser um incansável e obstinado por
falar de Jesus e Lucas não andou com ele, “correu”! Ele foi ao
mesmo tempo o escritor de um dos evangelhos e do livro de Atos
dos apóstolos. Agora chamei ele de anônimo porque não ouvimos
muito de acontecimentos em que ele se pronunciou demonstrando
personalidade, falhas ou virtudes.

De profissão ele era médico e era gentio de Alexandria da


Síria, esteve com Paulo em roma, participou da segunda viagem
missionária a Trôade e também foi com o Apostolo a Filipos, mais
tarde se juntou outra vez na terceira viagem em Filipos quando foi a
Jerusalém e parece que permaneceu na palestina por 2 anos quando
Paulo esteve preso.

Tudo isso falei sobre o Ilustre Dr. Lucas para dizer que
ganho pode ser perda mas qualquer perda com Deus é lucro. Lucas
saiu de sua honra pessoal e individual para dar honras ao nome do
senhor Jesus. Seus escritos são verdadeira riqueza para nós. Supõe
se que foi morto pendurado em uma oliveira pelos idólatras
sacerdotes gregos. Deus acrescente honras a este ilustre que trocou a
glória do mundo pela humilhação por causa do Senhor.

Simão – o militante

Ellis Percy, Fez uma boa observação que gostaria de citar


neste começo: Entre os discípulos tinham 2 Simões, diferentes em
ideias: um Simão Pedro, pacífico, de família e cumpridor dos
deveres cívicos, o outro Simão o Zelote, do qual estamos tratando
aqui. Era revoltado, contra tudo e contra todos. Era da oposição, não
importa quem fosse a situação! Ele era contra, só isto! E ambos
discípulos de Jesus.82 O quanto gostaria de contar-lhes mais sobre
Simão o Cananeu, mas quero deixar que vocês busquem mais sobre
a vida deste homem de Deus.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 83

Sabemos que Simão antes de se converter seguidor do


Senhor, era Zelote. Um partido político que pregava a força para
libertação da nação do domínio romano. Outra coisa que sabemos é
que chamavam-no antes de canaanita, isto era uma ceita entre os
Judeus que teve sua origem com os Macabeus, e que naqueles dias já
não mais existia como força religiosa. Desta forma vemos ai um
homem de caráter e convicções fortes. O tipo pavio curto, cheio de
complexos e ressentimentos, tudo que está errado é culpa dos outros,
do governo, dos “poderosos opressores” etc. Jesus não se importou
com nada disso, apenas demonstrou com palavras e ações que a luta
que realmente vale a pena é por entrar no reino dos céus. Ele viu
jesus ressuscitar um homem, viu outros inúmeros milagres e
aprendeu que a liberdade que ansiava não estava em religião pura e
simples e nem na liberdade que poderia adquirir, mas no reino dos
céus que Jesus veio inaugurar na terra.

Depois da morte do nosso Senhor, ele viajou pela


Mauritânia, Africa e até na Grã-Bretanha, onde foi crucificado em
74 d.C.

João – o discípulo amado

O discípulo amado era irmão menor de Tiago, o Maior.


Fundou as igrejas da Ásia de Esmirna, Pérgamo, Sardes, Filadélfia,
Laodiceia e Tiatira.

Sendo um dos dois primeiros discípulos de Jesus, correu


para buscar seu irmão e apresentou-o a Jesus. Aparentemente tinha
um carácter tímido e por hábito escondia-se atras de seu irmão e
quando não, atras das próprias palavras. Era o retrato do bom amigo,
o tempo passava e ele não via como passou, porque sua forma de
falar era abreviada e objetiva, era algo como: “Saíram falando com o
Mestre, ...e chegaram lá!” Fatos narrados nos outros evangelhos,
sabemos que ele presenciou mas ele não narra. Imagino o caráter
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 84

manso e introspectivo que tudo via e quieto tudo guardava. Apenas


reclinava sua cabeça no peito do mestre e pensava: “Tudo vai dar
certo!” Imagino nisto o porquê Jesus não permitiu que tal discípulo
sofresse o martírio mas tivesse uma morte natural. Não que ele fosse
mais fraco ou menos preparado, mas ele personificava o manso
cordeiro e com seu jeito simples e de convicções seguras e mente
cheia de conhecimento armazenados, a este Deus revelou os
segredos guardados a sete chaves.

Enviado de Éfeso a Roma, conta-se que foi jogado num


caldeirão cheio de óleo fervente e saiu ileso, o Imperador Domiciano
exilou-o na Ilha de Patmos onde escreveu o livro de Apocalipse,
Nerva sucessor de Domiciano o libertou muitos anos depois e João
teve uma morte pacifica e entre seus ensinos deixou escrito nas
últimas linhas em uma de suas cartas:

“Espero, porém, ver-te brevemente e falaremos face a


83
face!” Então fica combinado, n[os encontraremos na glória irmão
amado!

Barnabé – o consolidador

Sabemos que foi ele quem consolidou Saulo de Tarso e


falou em seu favor entre os apóstolos, foi enviado pela Igreja de
Jerusalém para consolidar o evangelho entre os gentios da
Antioquia, mais tarde viajou para Tarso e levou consigo Paulo. E
suas viagens seguem, poucas vezes mais com Paulo, outras com
João Marcos mas foi um incansável missionário, consolidador. Um
“Anjo da guarda”, serviu aos crentes com todas as forças que tinha,
era generoso e cheio de virtudes. É de imaginar por quê Paulo foi tão
ativo e dinâmico em sua obra! A combinação de seu caráter e serviço
com o de Paulo, não daria nada menos. Barnabé era movido pelo
amor e se movia cheio do Espírito. A despeito das continuas
perseguições e dos severos castigos, a Igreja crescia sem parar. Não
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 85

se afastavam das doutrinas dos Apóstolos e era bem regada com o


sangue dos mártires. Acredita-se que Barnabé morreu por volta do
ano 73 d.C.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 86

AS PERSEGUIÇÕES

Quero que vocês vejam esses acontecimentos narrados


aqui como uma menção honrosa aos heróis que morreram durante as
dez primeiras perseguições. Sabemos que foram muitas, mas desejo
mencionar apenas estas com suas datas e uns poucos acontecimentos
para assim fechar o período de ação dos Apóstolos de Cristo e suas
vidas valiosas para o reino bem como a de outros cristãos anônimos
que embora nunca saberemos todos os seus nomes mas que estão
escritos no livro da vida nos céus. Conhecer os detalhes destes
períodos nos faz chorar a cada narrativa das centenas de irmãos que
sofreram nas mãos de insanos perseguidores. sinto não descrevê-las
com detalhes porque uma multidão quase incontável hoje descansa
das aflições sofridas por servirem ao Senhor.

Já mencionamos as primeiras perseguições por parte dos


Judeus, como começaram e se estenderam por muitos anos e quase
nunca acabaram, até que a igreja foi diferenciada do judaísmo. Mas
as perseguições não cessaram!

1.64 a 68 - Nero, iniciou sua loucura com a grande


perseguição no ano de 67, onde pelo menos os Apóstolos Paulo e
Pedro morreram. Data específica não temos para a morte de Pedro
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 87

mas Sabemos que a decapitação de Paulo provavelmente se deu


entre Maio e Junho do ano 68. Pouco antes de Nero cair em
desgraça, ser deposto e suicidar-se, ele fez seu maior massacre na
igreja de Tessalônica.

Conta-nos Eusébio, que a tirania de Nero contra os


cristãos foi tanta que encheu cidades de cadáveres humanos de
velhos jogados ao lado de jovens e mulheres mortas com seus
corpos nus, abandonados nas ruas sem o mínimo respeito por seu
sexo. Havia quem pensasse que Nero era o anticristo tal era a
obscena abominação e crueldade deste imperador.84 Sobre este ser
algoz e sua maldade ainda falaremos.

2.81 – Domiciano, com a recusa dos judeus de adorar


o Deus de israel nos templos romanos, Domiciano irou-se e
começou sua perseguição. Este parece ser o primeiro imperador a
perceber que a fé cristã era uma ameaça as velhas tradições.
Domiciano foi quem exilou João na ilha de patmos e foi um dos
mais violentos imperadores.

3.108 – Trajano, Plínio II, o jovem, governador de


Bitínia, em suas cartas para o Imperador Trajano, tomado de
compaixão ele escreve dizendo que diariamente milhares de cristãos
são mortos sem ter feito nada contra a lei, ele expõe suas dúvidas
sobre a razão e a necessidade de perseguir os cristãos. Trajano
depois de ouvir todas as explicações de Plínio em resposta, decide
que o governo não deveria empregar nenhum esforço para perseguir
os cristãos, mas se alguém fizesse alguma acusação, estes deveriam
ser punidos se não negassem a fé. Assim a acusação contra os
cristãos era a de rebelião contra a autoridade imperial. Visto que
todos deveriam ser devotos dos deuses do império. Qualquer um que
se negasse, estava publicamente ronpendo os vínculos com o estado.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 88

Esta prática ao que parece permeou vários séculos entre uma e outra
perseguição.

Nessa perseguição, Inácio muito considerado por todos os


cristãos, sofreu martírio de forma terrível, sendo devorado por por
feras. Seu testemunho se fez conhecer em muitas partes do mundo.
Foi bispo de Antioquia, Ásia, (atual Turquia) Esmirna, Roma entre
outras.85

4.162 - Marco Aurélio- Homem culto e cheio de


altos ideais, Não era nenhum Nero nem um Domiciano. Entretanto,
o mesmo Imperador que se expressava em termos tão elevado acerca
dos deveres do governante, desatou também uma forte perseguição
contra os cristãos, muito se comparando a Nero. Aqui não vamos
destacar os seus cruéis martírios, vou mencionar apenas dois feitos:
Uma viúva chamada Felicidade, foi morta com seus filhos, outro
famoso martírio foi o de Justino, Grande filósofo cristão. Tinha uma
escola filosófica que ele chamava a “A verdadeira Filosofia” (o
cristianismo)..

A crueldade desse imperador foi tanta que alguns


espectadores estremeciam pelo tamanho da crueldade e bravura dos
mártires, a coragem de um jovem chamado germânico, foi entregue
as feras com tanta bravura que muita gente ao ver aquilo, se
converteu a cristo. O sofrimento de outros foram terríveis também,
uns feridos e descalços andavam sobre espinos, cravos e conchas
afiadas e alguns eram chicoteados até os tendões e veias ficarem
expostos.

Policarpo, respeitado bispo de Esmirna, também foi morto


a fogo, esta é uma história que vale a pena buscar conhecer.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 89

5.192 – 211 - Sétimo Severo Outra vez um


governante tentando cair na graça do povo decide provocar o favor
popular através do martírio dos cristãos. Varias mortes de mártires
marcaram a história. Vitor, bispo de Roma sofreu martírio no
primeiro ano de terceiro seculo, Leônidas, pai do famoso Orígenes
foi decapitado por ser cristão. Contam-se aos milhares os mortos de
forma cruel.

6.235 - Maximino, O governador de Capadócia,


Seremiano, sob o comando de Maximino, decidiu exterminar o
cristianismo daquela província.. As principais pessoas a morrerem
sob esse reinado foram: o Bispo de Roma, Portiano; três senadores
romanos, entre outros

Durante essa terrível perseguição, muitos cristãos foram


executados sem julgamento e enterrados indiscriminadamente em
montões; às vezes, cinquenta ou secenta eram jogados em valas
comuns sem a menos decência.86

Ao morrer maximino, em 238 d.C., a Igreja esteve livre


das perseguições por mais de dez anos. O substituto Gordiano foi
um rei pacífico, assim como seu sucessor Felipe.

7.249- Décio – Não faltaram sangrentos imperadores,


mas neste ano um homem à moda antiga sobe ao poder e tenta trazer
de volta a glória romana, ciúme e despeito. Ciume por ver o
crescimento do avanço entre os cristãos, ficando os templos pagãos
vazios e os templos cristãos cheios e despeito porque em sua
maldade, acreditava que o seu antercessor Imperador Felipe tivesse
deixado mais do que ele encontrou e essas duas razões desencadeou
sua maldosa perseguição e quem primeiro pagou com o martírio foi
o Bispo de Roma, Fabiano que era o guardador do tesouro do
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 90

imperador Felipe. Em sua politica ele acreditava que se favorecesse


os deuses, eles favoreceriam seu governo e consequentemente a
Roma. Assim sendo, ele desatou uma forte perseguição, Perseguição
esta que parecia impossível de acontecer para a nova geração de
cristãos que conheceram a Jesus no quase meio século de relativa
paz que marcou o tempo que antecederam o imperador Décio.
Conta-nos Justo Gonzales em seu Livro a Era dos Mártires que, Para
aquela nova geração, o martírio nunca mais aconteceria e que os
mortos vitoriosamente por amor do evangelho eram pessoas
veneradas e respeitadas, os rumores de crimes bárbaros que
acusaram os cristãos dificilmente eram cridos e grande número de
pessoas da alta sociedade estavam se unindo ao evangelho. Quando
de repente vem o pesadelo.87

Dado a esses pensamentos, Décio não queria criar mártires


mas sim apóstatas. Quase 50 anos antes o imperados Tertuliano
havia dito que o sangue dos mártires eram sementes que ao ser
derramado no solo produzia novos cristãos. Ele sabia que quanto
mais cristãos matavam, mais cristãos surgiam, mesmo que sob
ameaça de morte ou tortura quando alguns renunciavam a fé, para o
governo era uma vitória na sua política de formar adeptos para a fé
pagã. Sabe-se que o propósito do imperador era apenas que se
voltasse a cultuar os deuses antigos e quem queimasse incenso a eles
receberiam um certificado e isso pegou os cristãos de surpresa.
Então de muitas formas uns escaparam outros se precipitaram a
queimar incenso mas um grande número de cristãos se mantiveram
firmes e forma mortos.88

8. 257 – Valeriano – Em abril do ano 257 este


imperador começou uma perseguição que duraria por 3 anos e dez
meses e foram inúmeros mártires e as penas foram variadas regadas
de torturas, embora em todas as classes sociais tiveram suas perdas,
citaremos uns poucos que foram importantes: duas Jovens filhas de
um homem nobre estavam noivas de outros 2 nobres jovens cristãos,
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 91

Com a perseguição eles tiveram que renunciar a fé e para salva suas


para salvar suas fortunas lutaram muito, tentaram fazer com que as
filhas do nobre Astério a renunciar também, como elas se negaram,
eles enfurecidos as delataram, presas e apresentadas a Junio Donato,
governador romano, foram mortas em 257d.C.

Estêvão, bispo de roma, foi decapitado no mesmo ano,


Saturnino o piedoso bispo Ortodoxo de Toulouse, por se recusar a
sacrificar aos ídolos, conheceu as mais baixas torturas imagináveis.
Amarraram seus pés a cauda de um touro enfurecido que desceu as
escadarias do templo. O crânio do digno mártir abriu-se e seu
cérebro ficou espalhado pelo chão. Deus seja gracioso com estes
milhares de homens e mulheres que fielmente não amaram a própria
vida preferindo o sofrimento a negarem a Jesus.

9.274 – Aureliano - no seu governo apenas 2


martírios foram mencionados mas os sucessores de seu reinado.
Muitos e valorosos mártires morreram depois disto mas quero citar
uma algo que se tornou marcante para a Igreja de Cristo. No ano de
286 d.C., um Legião de soldados composta de seis mil, seiscentas e
sessenta e seis homens, eram todos cristãos. Eram chamados de
Legião Tebana porque foram recrutados em Tebas. Depois de uma
campanha honrosa, Maximiano imperador que se associou com os
sucessores de Aureliano, ordenou que todo o exercito fizesse um
juramento de lealdade ao imperador e que começasse uma campanha
contra os cristãos, toda a referida legião se negou a cumprir as duas
ordens. O imperador enfurecido mandou que dizimassem um de
cada dez soldados. Quando terminou a matança os que restaram na
legião Tebana continuaram inflexíveis, e então começou uma
segunda dizimação, novamente um de cada dez foi martirizado. Por
conselho dos seus oficiais os que restaram vivos juraram fidelidade
ao imperador para que abrandasse seu coração, mas o homem
enfurecido pela unanimidade dos soldados, ordenou que matassem a
todos! A ordem foi executada no dia 22 de setembro de 286 d.C., os
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 92

outros soldados despedaçaram com suas espadas a estes soldados de


Cristo. Mais de seis mil, seiscentos e cinquenta homens mártires. E
neste mesmo período outros cristãos morreram e o famoso Albans o
Santo albano, foi um testemunho que inspira quando lemos da sua
execução.

10. 284- Diocleciano - Tornou-se Imperador romano


sendo homem rude mas com alta capacidade de administrar, trouxe
paz para as regiões sob seu domínio e reorganizou as forças militares
e fez grandes reformas nos negócios internos de roma e colocou
termos aonde o senado punha a mão para controlar. Para homem
dotado de toda essa capacidade a organização da igreja inspirava
cuidados. Vale lembrar que entre perseguições e calmarias, a igreja
de Cristo se fortalecia. A esse ponto várias comunidades estavam tão
organizadas que já possuíam toda uma hierarquia organizada. O
credo apostólico que foi umas das primeiras formas de manter a
unidade da igreja visto que eram várias as igrejas em crescimento e a
entrada de heresias bombardeavam a igreja e já haviam diferenças
em formas de pensar e de agir, logo foi necessário criar uma base do
que as igrejas criam. A ceia do senhor, batismo, liturgias, cultos
públicos e calendário eclesiástico. Tudo isso inspirava cuidados e
sábia decisão; A igreja não se envolvia em questões do estado, povo
pacífico e cumpridor dos deveres como cidadãos não inspirava medo
para o estado, mas a forma como crescia em número e influência não
era oculto a ninguém.

- O HOMEM ENTRE DUAS ESCOLHAS -

Diante de tal situação só haviam 2 saídas: Uma seria


tomar o poder e subjugar a religião ao governo esmagando qualquer
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 93

força paralela ao poder institucionalizado, ou se unia a eles e


pacificamente entrar na religião assenhorando-se do controle político
da crescente organização. Infelizmente Diocleciano lançou mão do
primeiro método e não era de se esperar diferente de alguém com
tanto poder e tais convicções religiosas. Um ano depois de chegar no
poder, Diocleciano escolheu 2 outros Césares e pôs no poder:
Constâncio Cloro e Galério que este era colega de arma,
diabolicamente Galério incitou o ódio contra os cristãos e depois
forçou Diocleciano a abandonar o poder, Conta-nos a história que
enquanto apenas ele estava no poder, a igreja gozava de Paz isso
porque tanto a sua esposa Priscila quanto valéria sua filha eram
cristã. Ao que parece todo problema começou no meio do exercito,
Alguns escritores acham que os cristãos se opunham as serviço
militar, outros acreditam que o problema era que dentro do
militarismo haviam cerimonias que eram de cunho religioso, por
isso se negavam a participar e isso incitou a ira, o certo é que por
volta do ano 295 vários cristãos foram mortos, uns por se negarem a
se inscrever e outros por desejarem abandonar o militarismo. Tanto
Diocleciano quanto Gálio queria restaurar o culto ao imperador e aos
serviços dos deuses antigos.

Diocleciano começou lentamente a agir, a um esforço


cauteloso ele expurgou os soldados e a criadagem do palácio
imperial, em 303, 3 grandes editos de perseguições que se
sucederam rapidamente. ordenou a destruição de templos, confisco
de livros sagrados e aprisionamento do clero, que sob tortura foram
obrigado a oferecer sacrifícios

Já em 304 um outro edito forçava todos os cristãos a


oferecerem sacrifícios aos deus romanos sob pena de morte. Muito
sangrenta foi a perseguição estendendo-se por vários países. Na
região onde o terceiro César estava a perseguição não foi igual.
Constantino cloro, era mais amigável aos cristãos e não entrou na
política de perseguição, com isso visava a popularidade que viria a
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 94

reverter para um de seus filhos. Diocleciano abdicou do trono em


305, Cloro e Galério dividia agora o poder de todo o império
romano, ascendendo a ‘Augusto’ mas quando da nomeação dos
cesares, os filhos de Maximiano que era fiel companheiro de
Domiciano, e o filho de Constâncio Cloro venceram, e deram 2
apadrinhamento aos 2 filhos de Galério, um tal de severo e
Maximiano Daia. Em 306 Constâncio Cloro faleceu vindo assim seu
filho a ocupar o poder.

Antes de fechar essa décima grande perseguição, vou


apenas mencionar que Diocleciano mandou matar a sua própria
esposa por ser cristã, conta-se ainda de uma garota de 13 anos de
nome Inês, que foi decapitada por ser cristã. Mas um homem
chamado Jorge, foi um dos principais mártires na Inglaterra. De
família cristã, nasceu na Capadócia e, por sua coragem, foi elevado a
oficial do exercito de Domiciano. Durante a perseguição ele
abandonou, sua incumbência e se apresentou ao senado e foi
arrastado pelas ruas e decapitado no dia seguinte.

A legenda do Jovem montado num cavalo branco e


com uma lança traspassando um dragão simboliza o diabo vencido
pela firme fé de Jorge em Cristo. Coisa que os evangélicos hoje não
compartilham desta crença! Vale ressaltar que existe uma entidade
infernal que devido a sua obstinação e loucura sem freio, assumiu
essa característica e é um espírito de grande influência em todos que
o tomam por guia. Sendo hoje no Brasil, a mesma entidade preferida
dos policiais e dos marginais. Que antagonismo, a Bíblia diz que
ninguém pode servir a dois senhores. O trabalho desta força maligna
é destruir, vive de derramar sangue. Alerte a quem você conhecer
que esse S. Jorge não é o mesmo homem cristão que rendeu sua vida
a Jesus. E que corajosamente foi morto pelos servos do mal sem
negar a Jesus.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 95

10

AS ACUSAÇÕES

Segundo o eminente homem de Deus Jonh Fox, o motivo


da perseguição dos imperadores era: Medo e ódio. Medo por
desconhecer o reino de Deus e pensavam que os cristão pudessem
dominar o império; E ódio, porque o mundo sempre odiou o povo de
Deus. (As trevas não tem comunhão com a luz) Os cristãos sempre
se opuseram as religiões pagãs e seus deuses, por isso satanás
instigou os príncipes e maiorais deste mundo a destruir os filhos da
luz.89 O que se dizia contra os cristãos estão classificados em 2
Categorias: Os rumores populares e as Críticas clássicas.

Os rumores populares estavam baseadas em algo que os


pagãos ouviram dizer ou viram os cristãos fazendo e então
interpretavam erroneamente. Um exemplo clássico eram as ‘festas
ágapes’ que eram encontros para refeição e comunhão, que
aconteciam exclusivamente para os que já haviam feito uma
confissão de fé e por isso eram batizados ou iniciados! Além disso
tratavam-se como irmãos mesmo entre os casados. Isso desenvolveu
rumores de que os cristãos se reuniam para encontros de orgias e
uniões incestuosas. Esses rumores se tonaram cada vez mais
exagerados. Corria a ideia de que se reuniam para comer e beber até
embriagar-se e depois apagavam as luzes e se entregavam a todo
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 96

tipo de paixões. Era muito comum dizer que os crentes casavam-se


com irmãos e irmãs. A Única forma dos cristãos refutar a tais críticas
e fofocas maliciosas era através de uma vida santa e procedimento
bem claro para que o mundo visse seu proceder. No segundo século
os cristãos além de bombardeados por sangrentas perseguições,
ataques psicológicos através destes rumores também tentaram abalar
a fé dos cristãos.

As críticas clássicas eram as dos intelectuais que eram


discutidas entre os grandes pensadores. Estes foram confrontados
com mestres gnósticos, e helenistas e outras forças teológicas e
filosóficas que confrontaram o cristianismo e isso em parte
favoreceu a igreja a desenvolver os grandes pensadores da teologia
cristã que deixaram para nós grandes obras literárias das quais até
hoje usufruímos.

O governador Plínio deu sua versão ao questionar ao seu


superior o que fazer com estes cristãos? Porque persegui-los se não
existe nada que pareça fora da lei entre eles!

“Tudo o que contam acerca de seu crime ou erro (ou como


tenha que se chamar) somente consiste nisto:Que costumam reunir-
se determinados dias, antes do amanhecer, e repetir juntos uma
oração que honra a Cristo como Deus, além de se comprometerem a
não cometer maldade alguma, não furtar, roubar ou adulterar;
nunca mentir, e jamais defraudar alguém. Feito isto, costumam
separar-se e voltar depois para uma inocente refeição em comum”90

Quais as acusações que hoje se faz contra os crentes? Não


parece que acusações sem fundamento ainda é uma tática do diabo
que usa dos meios de comunicação “globais” para destruir a igreja
de Cristo?
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 97

A paz entre judeus e não judeus era cheia de autos e baixos,


sendo mais cruel quando Nero chegou ao poder. Vamos falar sobre
este mesmo período um pouco mais porque lança luz sobre a
presença de Deus no mundo realizando seus planos, enquanto o mal
tentava parar a Igreja.

OS PRIMEIROS 300 ANOS DA IGREJA

Este primeiro grande perseguidor, matou os Judeus a


princípio sem diferenciar as partes dentro do povo judeu, só mais a
frente é que passaram a diferenciar e os próprios judaizantes saem de
cena e fica só os cristãos

Nero -

Muitos o tinham por louco e uma noite Roma estava em


chamas, acredita-se que o próprio imperador dera ordens para
destruí-la, para assim construir a seu gosto. Dez dos quatorze bairros
foram destruídos pelas chamas. Muitas foram as especulações, dois
dos bairros que não foram destruídos eram onde moravam a maior
parte dos judeus que em grande parte eram cristãos. Por isso Nero
acusou os Judeus! Para satisfazer a sua crueldade centenas ou
milhares quem sabe foram mortas e ele já pensava em estender sua
caça às suas vítimas quando foi deposto e suicidou-se. A verdade é
que o número de cristãos se multiplicava silenciosamente; reunidos
em cultos secretos ou sem anúncio prévio, a chama missionária não
se apagava com as perseguições. Ao contrário, tudo era motivo para
o crescimento porque ao ver a fé e a coragem com que os cristão
enfrentavam a morte sem desistir da fé, levava outro número de não
convertidos a solidarizar-se com sua dor. Mas o que motivava tanta
coragem? O Espírito Santo estava lá, o Santo consolador estava
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 98

entre eles, e era notado entre os cristãos, através de sinais e


prodígios realizados diariamente, através das ministrações dos
anciãos, das cartas lidas entre eles, na unção que dominava o lugar
ou os lugares onde eles se encontrassem, porque avivamento é a
chama viva do poder de Deus queimando dentro de cada vida de
maneira que um olhar é suficiente para incendiar outra vida que
assim vai passar adiante. Ser mártir por causa da fé que professava
era uma virtude, Não é absurdo crer que era uma virtude dada pelo
Espírito Santo, Caio Fábio vai dizer que era um dos carismas do
espírito para a igreja. O dom do martírio se resume no fato de que
aquele que o possuí, tem uma disposição especial para morrer por
cristo 91.

Existia uma seriedade ao ser chamando de cristão, a


presença do consolador era determinante entre os anunciadores de
cristo. É necessário uma disposição sobrenatural para enfrentar cara
a cara a morte; e eles sabiam o que estavam fazendo. Foi devido a fé
que estes mártires tinham, que se deu o crescimento. Inácio de
Antioquia chegou a dizer, ao ver a determinação dos mártires:
“Estou começando a ser discípulo... o fogo e a cruz, multidões de
feras, ossos quebrados (...) tudo eu hei de aceitar, contanto que eu
alcance a Jesus Cristo"92

É impressionante que mais tarde este mesmo homem foi


contado entre os que foram devorados pelas feras. junto a outros
mártires Ele foi discípulo de Paulo e de João; escreveu muitas cartas
às igrejas e em suas viagens as vezes forçadas pela perseguição, ia
pregando a Cristo. Inácio de Antioquia foi um missionário itinerante
junto com outros missionários que continuavam pregando o
evangelho apesar das perseguições. Paulo era um deles, lemos
também sobre Apolo, que a princípio diferia de Paulo em suas
mensagens e depois se ajustaram e se tornaram companheiros.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 99

Quando se fala em missionário na era primitiva da igreja,


Paulo tem que ser mencionado como um dos que o Espírito Santo
mais usou. Nele estava um reservatório especial dos dons do
Espírito, qual dos dons espirituais colocados a disposição da igreja
que Paulo não tenha feito uso em seu ministério? Sabemos que ele
era sabedor de que os possuía e tinha-os em uso para a expansão do
cristianismo. Lemos quando o Espírito Santo falou a Ananias que
fosse ao encontro de Saulo de Tarso, após a visão que teve no
caminho de Damasco: “Vai, porque este é para mim um vaso
escolhido, para levar o meu nome perante os gentios, e os reis, e os
filhos de Israel; pois eu lhe mostrarei quanto lhe cumpre padecer
pelo meu nome”93

O Plano de Deus não pode ser frustrado pela relutância


humana. A lição de Ananias nos ensina que os mensageiros
relutantes tem que confiar que o evangelho com seu poder redentor,
pode transformar um perseguidor em um forte aliado

No segundo século os cristãos já não mais cultuavam às


escondidas; eles já tinham templos. No final do terceiro século, o
cristianismo já poderia ser considerado a primeira religião do
mundo. Porém com isso veio a queda da qualidade. Muitos cristãos
que moravam em terras distantes, pela falta de líderes religiosos
começaram a misturar-se com seitas, com seus estranhos costumes,
comprometendo a pureza do cristianismo.

Para fazermos uma ideia da marcha triunfante do


cristianismo, conta-nos Juan C. Varreto, um historiador
contemporâneo nosso: “Basta recordar que quando surgiram as
primeiras perseguições do governo romano, o número de cristãos
era calculado em 300.000 (trezentos mil), total que no ano 300
havia ascendido a 8.000.000 (oito milhões).”94
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 100

Por volta deste mesmo anos 300, um diácono da igreja


cristã da Mauritânia, chamado Timóteo, ainda não havia completado
três semanas de casados quando foi separados pela perseguição,
após ter sido preso, foi levado perante o governador de Tebas por
possuir as escrituras. Exigiu que a entregasse para ser queimada ao
que respondeu: “se eu tivesse filhos, preferiria antes entregá-los ao
sacrifício, que me separar da palavra de Deus” O governador furioso
com essa resposta, ordenou que lhe arrancassem os olhos com ferro
em brasa, Falou: “Pelo menos as escrituras não terão mais utilidade
para você, pois não será mais capaz de lê-las!

A paciência com a qual Timóteo enfrentou sua tortura foi


tão grande que o governador irou-se ainda mais e mandou que o
pendurassem de cabeça para baixo, com um um pé no pescoço e
amordaçado. Ao contemplá-lo nesse estado, sua esposa rogou-lhe
que se retratasse por causa dela, ele porém, ao lhe tirarem a mordaça
da boca, ao invés, censurou-a por seu desviado amor, e declarou sua
resolução de morrer pela fé. Em consequência disso, Maura sua
esposa, decidiu imitar a sua coragem e fidelidade, e segui-lo para a
glória. O governador após tentar em vão fazê-la mudar de ideia,
ordenou que a torturassem o que se cumpriu com grande severidade,
depois disso, Timóteo e Maura foram Crucificados lado a lado em
304 dC95

Assim o Espírito Santo agia; não somente pelos líderes da


igreja mas pelos cristãos que, cheios do Espírito, dividiam o amor de
Deus com os seus parentes e amigos. Aprendemos que não são os
líderes religiosos os únicos responsáveis pela evangelização do
mundo e isso acontece porque o Espírito Santo foi dado a todos.
Daqui em diante é difícil citar fatos isolados da ação do Espírito na
vida dos cristãos. Agora Deus agia em um corpo, a igreja; Assim
como o mover do Espírito Santo, a ideia de Missões se confunde
com o dia a dia daqueles simples servos de Deus.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 101

Não podemos ver as perseguições com olhar mitológico,


sem nenhuma dúvida os cristãos não tinham existência legal e por
isso não tinham resguardo legal. Enquanto havia uma separação
moral e espiritual, eles cumpriam fielmente as obrigações civis de
obediência e respeito às autoridades constituídas. As autoridades
também não estavam muito a ancilosas para agirem severamente
contra os cristãos, muitas vezes a população era quem as forçavam a
isto; no princípio foram menores o número de mártires do que
ouvimos, sabe-se até que um certo elemento de histeria invadia
alguns a ponto de quebrarem ídolos e insultarem deuses pagãs para
serem logo mortos, tal era a tensão. Tal atitude foi proibida, mas
sabe-se que normalmente o ambiente era calmo e de fria aceitação
alegre do martírio como cita Parle E. Cairns no livro O Cristianismo
Através dos Séculos:

A pureza de vida, o amor e a coragem da Igreja primitiva


em permanecer fiel, e morrer se necessário, exerceram um forte
impacto sobre a sociedade pagã da Roma imperial, o que durou três
séculos, desde a morte de Cristo até o reconhecimento oficial por
Constantino da importância do cristianismo para o Estado,
chegando ele mesmo a convocar o concílio de Niceia96
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 102

11
ATÉ NAS SOMBRAS DEUS ESTÁ

CONSTANTINO
Uma marca que caracteriza o coração de Deus é a
misericórdia. Ele ouve o coração do pecador quando na aflição,
clama por socorro! o povo afligido era poupado sempre por um
período de paz. Depois que Diocleciano e Maximiano perseguidores
dos cristãos, por providência divina abdicaram do poder vindo
Constâncio e Galério ao poder e assim eles com uma tríplice aliança
governaria o mundo. No início do terceiro século o cristianismo
ganhou um forte aliado, com o surgimento de Constantino; grande
líder político que marcou a história cristã, e seu impacto é sentido
até hoje.

Constantino era um homem bom, filho de um pai


igualmente cheio de virtudes. Nascido na Inglaterra, sua mãe era
Elena, filha do rei Coilo. Ele era um príncipe generoso, e gentil,
desejoso de cultivar a educação e as belas artes, e, por isso era leitor
incansável, escrevia ou estudava todo tempo. Teve grande êxito e
prosperou em tudo que empreendeu. No princípio de seu governo só
garantiu a paz a igreja, devolvendo os bens confiscados; daí em
diante ele foi se achegando mais a fé. No ano 324 D.C um edito
imperial ordenou que todos os seus soldados adorassem o Deus
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 103

supremo no primeiro dia da semana. O dia em que os cristãos


estavam reunidos cultuando a Deus. No ano 325 D.C, foi reunido o
primeiro concílio ecumênico em Niceia. Estas mudanças geraram o
estabelecimento e crescimento da igreja. Mas com ele, Constantino,
entrou o papismo na Igreja.

Enquanto os primeiros 300 anos deixaram pelo menos dez


grandes perseguições, vindo a era que pôs fim as perseguições e aos
poucos foram abrandadas até porque o cristianismo ganhou
categoria de religião oficial do império, Os anos que se seguiram
foram anos de paz e prosperidade significativa, porém o sangue de
nossos irmãos nunca será esquecido!

E onde estava o Espírito Santo em todo esse desenrolar da


historia? Deus como Criador, a Ele é reservado o direito de interferir
ou não no curso da história, porque ao homem foi dado o livre
arbítrio e nos erros e acertos do homem, Deus estava pondo a cabo
seu plano redentor.

As obras dos chamados “Pais da Igreja” ou Patrística, a


saber, aquele que escreveram um pouco depois dos apóstolos, revela
um pouco dos desvios destes pais apostólicos: Em Roma o
desenvolvimento nunca foi tão vantajoso para o cristianismo. J. Reis
Perreira afirma que os autores católicos costumam dizer que a Igreja
tem poder para fazer modificações e por isso mesmo evoluiu. 97 Os
sacramentos e o desenvolvimento do Episcopado, ou a
hierarquização da liderança foram dois dos maiores venenos
ingeridos pela igreja que chegava no seu apogeu. Já em meados do
segundo século, se ouvia de um livro, cheio de ilustrações e visões
de um dos ‘pais apostólicos,’ chamado Hermas. O livro era chamado
O PASTOR, que falava do batismo como meio de graça. A salvação
pelas obras foi mais grave erro da igreja romana. 98 Outro erro da
igreja foi a entrada das imagens, no início só queriam enfeitar as
paredes nuas, guardar lembranças ou manter viva a imagem dos
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 104

apóstolos, até que isso se tornou uma prática em algumas Igrejas.


Contudo nem todos aderiram a tais abominações.

Já no final do segundo século, os cristãos totalmente


diferenciados do judaísmo, passou a ser chamados de “católicos” no
sentido platônico da palavra “Universal,” para diferenciar de uma
igreja particular ou fechada a um povo, o cristianismo era uma fé
para todos os povos. O termo CATÓLICO, não tem nada haver com
a igreja romana de hoje. Católico vem da palavra grega kata holo,
que quer dizer ‘sobre o todo’, o holo ou ‘todos’ aqui é que tem
significado porque ele dá origem também a ideia de todo o mundo
ou “Universal” então a igreja de Cristo é Católica ou Universal, mas
a catolicidade ou universalidade está no fato de que o Senhor da
igreja é Senhor para o mundo inteiro e não só para o povo Judeu.
(Jo.17:21) Isso outra vez nos remete à universalidade do plano
salvífico de Deus.99

O maior avanço da igreja vê-se entre os anos de 160 a 180


quando a igreja começou a organizar-se para fazer frente as
tendências filosóficas que assolava o mundo nesse período como o
gnosticismo e o montanismo, algumas mudanças verificadas na
igreja do senhor foram:
1-As igrejas até então independentes, começaram a unir-se em união
afetiva.
2-O poder dos Bispos foi grandemente fortalecido
3-Reconheceu-se alguns escritos do Novo Testamento como
autorizados,
4-Formulou-se um credo.
5-O cristianismo antes um corpo um tanto desordenado, ganhou
coesão, e tornou-se capaz não só de definir sua fé, mas também de
excluir de sua comunhão todos os que recusar-se a seguir o credo ou
os dirigentes!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 105

Ai está basicamente a mudança da igreja que por volta do


ano 50 d. C, considerava cristão quem tivesse recebido o batismo e o
Espírito Santo e que atribuísse a Jesus o nome de Senhor, Já por
volta de 180 d.C., só seria membro da igreja aquele que aceitasse a
regra de fé (o credo), o cânon do Novo Testamento e a autoridade
dos Bispos. Quando Constantino chegou ao poder, essa organização
já estava avançada e foi fácil para ele assumir o poder.

Falei antes que Diocleciano tivera 2 opções ao ver a


institucionalização da igreja: ou destruir ou se unir. E ele tomou o
primeiro caminho, já Constâncio Cloro, Pai de Constantino tomou o
segundo e ensinou o dever de casa ao seu filho, que se uniu a igreja
e assim permitiu que os cristãos saíssem do anonimato e viesse fazer
parte da cultura. Ele se tornou amigo dos cristãos como uma
manobra política, é possível que ele nunca foi um cristão por real
conversão mas por estratégia política. Isso é o que pensa os
historiadores modernos! Seus ideais eram ecumênicos, e assim
manter o poder político. Em 325 através de um edito todos se
tornaram cristãos.

O grande desejo de Constantino era unidade no seu império


e acreditava que todas as religiões poderiam ser racionalizadas e
viver em comunhão sob um governo, suas reformas trouxeram
grandes e substanciais mudanças para o cristianismo. Dentre as
reformas de Constantino no cristianismo podemos Citar:
Estabeleceu o domingo como o dia de culto ao senhor.
1-O domingo seria dia de folga. Isso agradou muito aos escravos
2-Permitiu a igreja receber legados (ano 319)
3-A igreja ganhou status jurídico e isentou o clero dos encargos
públicos (ano 321)
4-Proibiu de oferecer cultos e sacrifícios em casas particulares.
5-Reduziu a escravidão
6-Proibiu a luta e campeonatos de Gladiadores.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 106

7-Reconheceu a importância dos infantes.


8-Aboliu a crucificação como forma de punição
9-Tomou para o cristianismo alguns títulos pagãos.
PONTIFICES MAXIMUS era o nome do líder das religiões
pagãs e a este título ele acrescentou mais um para si mesmo como
Papa: KÚRIOS CRISTOS. Interessante é que a palavra kúrios em
latim é o mesmo que ANTI, e no grego que significa 'no lugar de
Cristo'. Ou seja Anticristo em grego e vigário de cristo em latim. O
mais interessante é que entendemos que o termo anti é contra
alguma coisa, mas pode também representar “no lugar ou em
substituição.” Ou seja, Jesus morreu e ele quer tomar o lugar de
Cristo!
10-Ele foi o cabeça do concílio de Niceia e considerou a si mesmo o
líder maior de todas as religiões do império. Líder das religiões
pagãs e também Pontífices Maximus da Igreja cristã a agora
chamada Católica. - Ecumenismo –
Concílio é a reunião dos líderes de uma determinada religião
para autorizar, ou mudar leis costumes e regras a seguir, a partir da
decisão deste concílio.
11-Constantino pareceu mais envolvido com o cristianismo que com
as religiões pagãs e em 330 d.C., ele decide mudar a capital do
mundo de Roma para Bizâncio, em uma cidade que ele construiu por
nome Constantinopla, tal era a ira que ele sentiu em ver a
aristocracia romana presa ao costumes das outras religiões. Sobre
essa mudança não se fará necessário discorrer aqui mas foi parte
importante na história do cristianismo.

Durante os poucos períodos de paz muita gente entrou na


igreja, muitos sem a devida conversão, motivando assim a queda no
nível moral e espiritual da Igreja. A superficialidade da fé
incentivava a aceitação de dogmas mais do que a transformação
pessoal. As Igrejas enriqueceram, as dioceses tornaram-se objetos de
controvérsia ao invés de instrumentos de serviço. 100 Tanto o
ascetismo como o legalismo afetaram moralmente a Igreja, uma era
a abstinência voluntária de coisas que em si mesmas eram lícitas,
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 107

mas negada para disciplinar o corpo; outra era a cega obediência a


algumas leis e regas definidas, ou seja, sistematizaram regras e
práticas de certas obras.101 É também um engano pensar que em
todos os cristãos ardia esta sede missionária nos difíceis séculos II e
III. Na verdade, os agentes principais na expansão do cristianismo
parece não ter sido ‘ministros’ profissionais... porém homens e
mulheres que ganhavam seu pão no trabalho secular e falavam da
sua fé com quem se relacionava na sua vida diária... Celso (notável
crítico da fé cristã do século III) menospreza uma religião que se
propaga pelos trabalhadores, lavadeiras e pessoas incultas... seria
incorreto pensar que cada cristão dos três primeiros séculos
ativamente procurava ‘converter as pessoas...’ Não obstante parece
provável que muitos falavam da sua religião àqueles com quem se
encontravam casualmente no curso de suas ocupações diárias. 102 E
os recebiam em suas casas pra cultos e ceias.

O cristianismo cresceu nas camadas da sociedade no tempo


de Constantino, a Igreja alcançou povos das mais variadas línguas e
fazia parte das tradições culturais. Era comum no cristianismo,
pessoas da corte imperial, elementos do governo, soldados;
principalmente no tempo de Diocleciano, muitos homens famosos
haviam se convertido e agora usavam suas influências para
desenvolver sua causa cristã.103

Alguns meios para a expansão do cristianismo foram os


missionários itinerantes, no ano 200 muitos deles já existiam. Os
mestres Orígenes divulgaram muito livros e comentários bíblicos;
contudo foi pelo povo geral que grande parte do trabalho foi feito.
Ainda nesse período a igreja enfrentou os problemas referentes a sua
reconciliação com o estado no tempo de Teodósio. Nessa época
houve grande controvérsias doutrinárias.

No final do quinto século a antiga igreja imperial passou a


ser chamada de Igreja Católica Romana. 104 O termo “Católico”
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 108

como falei, surgiu no segundo século e significa universal; Como


organização sabemos que as igrejas que faziam parte da associação
chamada “Católica” eram unidas primeiro por terem uma só forma
de governo: bispos, presbíteros, diáconos; segundo pela adoração a
um só credo; substancialmente, o credo dos apóstolos e terceiro por
todas reconhecerem e receberem uma só coleção de livros de Novo
Testamento.105

Até então o povo era chamado de Crentes ou cristãos. Mas


com o tempo e o estabelecimento da Igreja, o modo pejorativo
passou a ser honrado para quem o portava. Existiam Igrejas que não
concordavam em alguns aspectos com essa forma de governo, por
isso eram reputadas como hereges. Essa associação passou a existir
por causa das ameaças que cercavam a Igreja como o gnosticismo
com sua confusão a respeito da verdade cristã e o monasticismo.
Nichols explica que a crença deles a respeito da direção imediata,
levou-os a uma estranha e fanática emissão de sons e palavras. Para
preservar a religião cristã de se perder na confusão, foram
necessários certos meios de unidade 106

Essas ideias de direção imediata também colocava em


perigo o poderio crescente dos ministros, se prevalecesse os líderes
seriam menosprezados. Por esse e outros motivos foi necessária uma
unidade externa. A associação das Igrejas Católicas; e já no final do
segundo século o bispo de Roma reclamava esse poder.

Não foram poucas as perseguições e sangrentos


morticínios, entremeadas por poucos anos de paz. Mas Deus via
tudo isso e a cada dia tornava mais sólida a raiz da fé cristã que
como uma oliveira frondosa espalha suas raízes para sarar o mundo
decaído e longe de Deus. O sangue dos mártires regava a semente do
evangelho plantada por onde eles passavam. O zelo missionário em
certo sentido continuava, agora poderiam ter cultos públicos, não
mais leigos faziam missões, agora começava a aparecer um grupos
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 109

crescente de missionários profissionais. Isso perdurou entre os altos


e baixos dos poderes governamentais. Enquanto o Espírito Santo
usava uns, outros se diziam missionários mas na realidade eram
“mercenários” vendiam a fé e se aproveitavam dela para seus mais
diversos fins. Assim descreve Orlando Costas, em uma de suas
obras: O problema da ‘evangelização’ dessa época seguia um padrão
muito uniforme. A princípio, o missionário trabalhava com
indivíduos. Logo, se o rei da terra onde se fazia missões se
convertesse, este se encarregava de fomentar a conversão de todos
os seus súditos resultando que em poucos anos, as vezes em menos
de uma geração, um povo ou um reino inteiro se convertia.107

Orlando Costas, citando Latourette disse: As vezes a


conversão em massa se acelerava pelo uso da força. Por exemplo
mais de um rei escandinavo pegou as armas para defender-se da
oposição pagã ou para arrumar os recalcitrantes. Aos poucos o
batismo se impunha como um sinal de submissão a um conquistador
estrangeiro.108

Percebe-se que a essas alturas ser cristão era uma


imposição. A partir da entrada indiscriminada de inconversos ao
cristianismo perdeu o controle. Aliás, quando falamos de controle é
bom que se diga que em Roma já existia um poder
institucionalizado. A fé deixava de ser compromisso com Deus e
passava a ser objeto para saciar a ganância, arma para dominar as
massas. De perseguidos, passam a ser perseguidores, em nome da fé
se fez os maiores absurdos, e não é isso que ainda vemos nos nossos
dias? Nosso esfriamento e distanciamento tem conduzido nossas
denominações a fazerem absurdos em nome da fé.

Enquanto uns, comprometidos com a fé escreviam e


discutiam problemas teológicos, traziam luz sobre assuntos
polêmicos e defendiam a fé, outros se aproveitavam da religião.
Embora o desvio da sã doutrina tenha feito “silenciar” o Espírito
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 110

Santo, não significa que Ele não estava mais entre os homens. Ele
preparava algo melhor para as gerações vindouras. O cristianismo
chegou a todos os povos. Todas as nações do mundo tem um
referencial histórico da fé cristã.

S. MARTINHO

No decorrer da história com tantos desmandos dentro da


igreja chegamos a um monge chamado S. Martinho, bispo de
Tours,109 soldado que se fez monge e se recusou a abandonar o
lombo do cavalo para ser bispo. Viajou muito combatendo o
paganismo e pregando o evangelho. No final do quarto século a
França viu um dos acontecimentos mais marcantes da história cristã.
Clóvis, rei dos Francos, no dia de Natal de 496 foi batizado com
mais três mil de seus soldados. Ele havia prometido que se voltasse
com vida de uma batalha contra os Alemães, se faria servo do Deus
dos cristãos. De uma ou outra maneira o Espírito Santo encontra
campo fértil em corações e consolida as bases para a colheita de
tempos em tempos. A respeito dos anos , a Igreja Católica Romana
discorda dos renascentistas de que esta foi a idade das trevas. Para
ela, nestes anos viveu-se uma “era de ouro” da história, seria difícil
eles admitirem!

SÃO PATRICIO

Houve um homem chamado Patrício, nascido na Escócia,


no quinto século, muito jovem ainda, por duas vezes foi levado
cativo para ser escravo, quado foi liberto, miraculosamente como
tinha visto em sua visão, chegou em casa e dedicou-se ao estudo da
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 111

Bíblia e ao serviço do Senhor, anos depois resolveu voltar a Ilha


onde foi escravo, o seu ministério na Irlanda foi profícuo, chegando
a batizar grandes multidões de uma vez só. As muitas igrejas
fundadas por ele nunca tiveram ligações com Roma e a sua história é
diferente das lendas papistas.110

COLUMBANO

Nascido também na Irlanda no ano de 521, decidiu ir à


Escócia pregar a palavra de Deus, Incendiado pelo mesmo fogo
missionário que ardia em São Patrício, Colombano, este servo de
Deus levou a Escócia, Grã-Bretanha e todos os lugares por onde
havia passado aos pés da cruz. Justamente de onde a Igreja de Roma
não tinha influência é que saíram os missionários para o mundo.111
A partir do sexto século veio do oriente uma nova raça de fortes
conquistadores; os Árabes, levados por Maomé, como líder religioso
adotou a guerra como maneira de propagar a nova religião. Antes da
morre de Maomé, o maometanismo dominou todas as terras
conquistadas. A Igreja enfraqueceu e perdeu território no ocidente
principalmente, mas a expansão muçulmana no ocidente foi contida
pelos exércitos de Carlos Martelo em Tours, 732. É bom que
fiquemos bem apercebidos a respeito desta religião porque há uma
corrente que defende a ideia de que o número ‘666’ é uma errônea
tradução para a grafia nos manuscritos sobre Apocalipse 13, e dizem
eles que João viu uns símbolos e transcreveu estes como viu por não
conhecer o Árabe e este símbolo pode representar letras que querem
dizer: “Em nome de Alá” e não 3 números, o que não é comum na
Bíblia.112
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 112

Como já citamos, os muçulmanos usaram a guerra para


expandir a sua religião, Carlos Magno usou também a guerra para
converter saxões ao cristianismo.113 Foi através dele que no sétimos
século Roma se tornou sede do Santo Império Romano. Cabe
também definir aqui as duas sedes da Igreja Cristã, e como ela se
separaram. O caminho para a divisão em duas grandes facções
iniciou-se com Constantino em 330, quando transferiu a sua sede
para Constantinopla, duas Igrejas potentes agora discordavam por
questões teológicas e eclesiásticas. Enquanto o ocidente se
preocupava com questões práticas, por isso foram poucos os
problemas administrativos no ocidente; os orientais com uma mente
grega ortodoxa se preocupava mais pelas soluções de problemas
teológicos e filosóficos. A questão que determinou a divisão foi a
data da celebração da páscoa.114 Isso só veio explodir uma divisão
que já começava nas ideias, como o celibato, rejeitado no oriente,
aceito pelos sacerdotes do ocidente; uso da barba, que o oriente
sustentava que deveria conservar e o ocidente dizia que poderia tirar;
e para completar, o pontífice Leão III, do oriente, ainda proibiu
qualquer tipo de adoração a imagens.115

A Igreja do oriente estava em Constantinopla e a Igreja do


ocidente estava em Roma.116 Essa excomunhão entre a Igreja
Católica e a Igreja Ortodoxa só foi desfeita em 7 de dezembro de
1965, pelo Papa Paulo VI e o Líder ortodoxo Atenágoras

Apesar da separação a igreja do oriente ainda fez alguns


esforços missionários naquele período. Quem teve maiores lucros
foi a Igreja do ocidente, com os movimentos culturais da renascença,
a reforma, o crescimento das cidades e nações. As Igrejas ocidentais
não admitem qualquer possibilidade de laços ecumênicos fora de
seus termos. A igreja do oriente vê a possibilidade de negociar com
o protestantismo. Vemos assim uma página triste da Igreja que
tateando buscava amadurecer no conhecimento e entendimento da
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 113

mente divina, nesse percurso deixou para trás uma era de trevas e
egoísmo irreparável

Ainda assim Deus estava agindo, nenhuma outra religião


conseguiu tornar-se mundial como o cristianismo; Para aqueles que
questionam o cristianismo, a divindade de Jesus e a existência de um
Deus supremo nos termos ensinados pelo cristianismo, essas páginas
mostram um Deus agindo de maneira ordenada, entre os altos e
baixos da fé do humana, Deus não pode ser responsabilizado por
todas as decisões erradas do homem e suas consequências,
entretanto, Deus pode recuperar o homem de seu caminho mau, pô-
lo outra vez de pé, sarando as feridas deixadas por seu caminhar
distante de sua vontade e recomeçar com ele o plano salvífico.
Entender a história no patamar da mente de um ser divino, acima de
toda a potestade e divindade nomeada na terra e no céu, é difícil
ainda mais quando o homem se sente grande o suficiente para
soberbamente, imaginar que pode por o supremo Deus no banco dos
réus, para julgar sua justiça e vontade soberana.

Stanley A. Ellisen, comentando sobre a questão “O que


Deus está tentando fazer?” diz: Na realização de seu programa
Deus não ficou limitado a um plano sem alternativas, mas foi capaz
de se adaptar as circunstâncias. Sua soberania é tão grande que é
capaz de fazer com que a ira dos homens se torne em louvor a Ele e
com que todos os seus inimigos o sirvam.117

Que conforto pensar que no caos humano, existe um Deus


limitando a ação do incrédulo e injusto, pois perguntamos onde está
a ação do espírito Santo entre tentas trevas e tanto erro em nome de
Deus? O sangue derramado por tantos cristão terminaria assim? E
aqui respondemos que Deus está no lugar de Deus! A Ele compete o
direito e poder de interferir ou silenciar porque Ele é soberano e vê o
que é como se já fosse e o que ainda não existe como se já existisse!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 114

H.C. verder diz que a história do cristianismo é a história


de missões – em sua essência o cristianismo é uma religião
missionária.118

Os interesses e objetivos podem até ter sido variados, mas


Deus está transformando estes objetivos para o cumprimento do seu
plano para a humanidade. O cristianismo não sobreviveria se não
fosse uma religião essencialmente missionária. Na sua soberania,
Deus tem colocado homens que são verdadeiras peças-chave em
determinadas épocas e lugares. Para desfazer os misticismos,
enganos do diabo e através do evangelho, depurar as culturas.

Foi isso que fez Guilherme Carey na índia,119 os irmãos


morávios, que continuaram a obra de João Huss, João Wesley,
Robert Morrison na China, Hudson Taylor, David Livigstone e ainda
Adoniran Judson.120 Homens que com suas famílias deram suas
vidas para que pessoas nos lugares mais remotos da terra pudessem
ouvir de Jesus e do evangelho que purifica culturas. Porque na
verdade o evangelho não anula a cultura, ajuda a depurá-la.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 115

12

- AVIVAMENTO E
MISSÕES

A HISTÓRIA MODERNA

Reavivamento é um específico momento de espiritual


despertamento no povo de Deus. Um reavivamento é um momento
de retomada do caminho que foi esquecido. É pessoal, é retorno a
Deus! O avivamento é consequência do reavivamento individual. Os
avivamentos tem um papel especial na história das missões.

Mas porque os avivamentos? Eles acontecem por motivos


iguais em qualquer lugar, Avivamento é reciclagem do velho, é
restauração. Restauração de que? Da vida moral e depressão
nacional; obediência à palavra de Deus; alegria entre o povo de
Deus; prosperidade nacional após a separação do pecado.
Avivamento é transformação da estrutura, isso é, mudanças internas
que afetam e contagiam a sociedade como um todo. A Bíblia
menciona já no antigo testamento sete avivamentos importantes sem
contar o grande avivamento de Nínive no tempo do profeta Jonas. O
Dr. Wilbur Smith cita estes sete Avivamentos: “Aquele que ocorreu
na casa de Jacó (Gen.35:1-15); o do tempo de Asa, Rei de Judá (II
Cron. 15: 1-15); o do tempo de Joás, também rei de Judá (II Reis 11
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 116

e 12, II Cron. 23 e 24); e os dois avivamentos após o exílio, um no


tempo de Zorobabel, em que os profetas Ageu e Zacarias
desempenharam parte importante (Esdras 5 e 6), e o dos dias de
Neemias, em que Esdras foi figura principal (Neemias (9:9;12:44-
47)121

Houve outros mas com a falta de informações


pormenorizadas, não foram contados como grandes avivamentos.

FRANCISCO DE ASSIS
Francisco de Assis levou um avivamento ao povo italiano e
vimos tudo que caracteriza todos os avivamentos, presente naquele:
Grande multidão se voltava para Deus; a Bíblia voltava a ser aberta,
nascia grande temor pelas coisas de Deus em toda nação; a
crueldade e o egoismo diminuía, Harold Fischer, interpreta desta
maneira: “Com Francisco, a simplicidade evangélica voltava para a
terra, e, com ela, aquela primitiva alegria que capacitou os
discípulos da igreja primitiva a comer o pão com alegria e
singeleza de coração.”122 Esta simplicidade moveu toda a Itália sem
muito alarde. Todo avivamento começa com a leitura da palavra de
Deus e a oração em um “a sós com Deus”.

JOÃO WILCLIFFE
João Wilcliffe foi um dos precursores da reforma
protestante, ele se opôs ao Papa que usava seu poder para tirar altas
somas de dinheiro da Igreja da Inglaterra. Ele atacou a autoridade do
Papa, dizendo que a autoridade da igreja era Cristo e não o Papa.
Afirmou ainda que a Bíblia e não a Igreja, era autoridade para o
crente e que a Igreja romana deveria seguir o padrão da Igreja do
Novo Testamento. Assim ele traduziu o Novo Testamento para o
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 117

Inglês tornando-o acessível a todo o povo. Dizia ele: “As escrituras


são uma propriedade do povo, e uma possessão que ninguém pode
arrancar do povo. Se cristo e seus apóstolos converteram o mundo
pela palavra, oro para que por obediência a ela possamos
experimentar a vida eterna.”123 Wilcliffe Conseguiu fugir da
primeira condenação refugiando-se sob o poder político da
Inglaterra, anos mais tarde os próprios Ingleses o perseguiram por se
opor a transubstanciação, ou seja, os elementos da ceia quando
abençoados, perde as características naturais e passa a ser
espirituais! O pão transforma-se em copo de cristo, ele cria que o
pão natural continuava presente nos elementos. Por uma ou outra
razão, mais tarde ele foi obrigado a aposentar-se e nesse tempo ele
traduziu o Novo Testamento. Fala-se que não muitas pessoas parece
ter tido acesso a seus escritos, mas João Huss foi um dos poucos que
parece ter tido acesso ao material de Wicliffe e assim levou avante a
causa que mais tarde culminaria na Grande reforma protestante do
século XVI. Nicholau de Herford aproveitando-se da existência do
Novo Testamento, traduziu o Velho Testamento. Desse modo os
ingleses podiam ler toda a Bíblia. Cabe ainda relembrar que a Bíblia
foi o primeiro livro a ser impresso no método industrial. Quando
João Gutemberg, inventou a imprensa, entre os séculos XV e XVI
traduziu a “Bíblia”, chamada: Vulgata.124

JOÃO HUSS
João Huss aproveitou-se das ideias de Wilcliffe e se propôs
a reformar a igreja romana na Boêmia segundo os ensinamentos de
Wilcliffe. Suas ideias foram condenadas assim como as de Wilcliffe,
não se retratando diante de um concílio forjado, que vergonha é
ouvir ou contar essa história da igreja Católica Romana. Huss foi
queimado em 1415, mas seus livros continuaram divulgando suas
ideais. Mais tarde os Morávios, remanescentes da obra de João Huss,
vieram a ser a igreja de maior visão missionária da história da Igreja
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 118

cristã. Como resultado de um avivamento eles mandaram


missionários para todas as partes do mundo mais que todas as igrejas
evangélicas juntas em dois séculos. O reverendo John Greenfield,
um evangelista americano moraviano, publicou o seu livro O Poder
do Alto em 1927, no aniversário de duzentos anos do avivamento
moraviano. Refugiados da Boêmia, os moravianismos eram uma
colônia que se fixara nas propriedades do Conde Nicholas
Ranzinzento, em Hernhuto, Alemanha, depois da guerra dos trinta
anos, que destruiu o império romano e toda a Europa central, a
Igreja romana promoveu a contra reforma, crendo que o
protestantismo era um ato de traição, deu um ultimato, levou os
morávios a se dispersarem. Os irmãos morávios tinham provindo do
trabalho e martírio do Reformador Boêmio, John Huss. Eles
experimentaram séculos de perseguição, muitos tinham sido mortos,
presos, torturados ou banidos da sua pátria para muitos países e os
que não fugiram, viveram em subterrâneos. Ranzinzento deixou sua
função de jurista para voltar a seu estado para servir ao Deus a quem
se entregara desde a sua infância. Anos depois deixou alguns
refugiados se estabelecerem em suas terras em uma região vizinha
chamada Herrnhut, em alemão: “o Vigia de Deus”. Isso provocou
um desentendimento religioso depois de um curto período de
tranquilidade.

AVIVAMENTO DOS MORÁVIOS


O Conde Ranzinzento, que alguns citam como “Conde
Zinzendorf” usando sua autoridade feudal e seu carisma religioso
conseguiu unir os dois grupos e um avivamento poderoso começou
em 1727. Todos desejavam que o Espírito Santo tivesse um controle
pleno de suas vidas. Egoísmo, amor à própria vontade e
desobediência, desapareceram numa inundação poderosa da graça
divina. Ninguém que esteve presente poderia narrar exatamente o
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 119

que aconteceu naquela manhã de quarta-feira, 13 de agosto de 1727,


no chamado culto de comunhão.

Em Hernhuto, Ranzinzento visitou todos os membros


adultos da comunidade que estava profundamente dividida. Ele os
chamou para se aliançarem e procurarem enfatizar os pontos nos
quais eles concordavam em lugar de dar ênfase às diferenças deles.
No dia 12 de maio de 1727 todos eles assinaram um acordo para
dedicar as suas vidas, como ele dedicava a sua, para o serviço do
Senhor Jesus Cristo.

Este avivamento foi precedido e sustentado pelas orações


extraordinárias que começaram a ser feitas desde então. Um espírito
de graça, unidade e súplicas cresceu entre eles. No dia 16 de julho de
1727 derramaram suas almas numa oração acompanhada por uma
inundação de lágrimas. Esta oração produziu um efeito
extraordinário. A comunidade inteira começou a orar como nunca
orara antes. No dia 22 de julho muitos da comunidade combinaram
encontrarem-se frequentemente para derramarem seus corações em
oração e hinos.

Oito dias antes do grande derramar do Espírito,


Ranzinzento passou a noite inteira do dia 5 de agosto em oração com
aproximadamente doze ou quatorze outros, e por volta da meia noite
se transformou numa grande reunião de oração onde houve uma
grande manifestação do Espírito. No domingo, 10 agosto, o Pastor
Rote, enquanto conduzia o culto em Hernhuto, foi tomado pelo
poder de Deus ao meio dia. Ele se prostrou no pó diante de Deus.
Assim fez a congregação inteira. Eles continuaram até meia-noite
em oração e cantando, enquanto lamentando e orando.

Na quarta-feira, 13 de agosto, o Espírito Santo foi


derramado sobre todos eles. As orações foram respondidas de modo
muito além de qualquer expectativa. Muitos deles decidiram reservar
certos tempos para oração séria e contínua. No dia 26 de agosto, os
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 120

homens e mulheres decidiram manter a oração nas vinte e quatro


horas do dia, estipulando intervalos de uma hora para grupos de
pessoas diferentes.

No dia 27 de agosto isto começou a ser colocado em


prática e outros se uniram aos intercessores tendo o número de
envolvidos crescido muito, sendo agora formado por setenta e sete
pessoas. Os intercessores tinham uma reunião semanal para fazerem
conhecidas as necessidades e motivos de intercessão. As crianças,
que haviam também sido tocadas poderosamente por Deus,
começaram um plano semelhante entre elas. Aqueles que ouviram as
súplicas infantis foram movidos profundamente. As orações e
súplicas das crianças tiveram um efeito poderoso sobre a
comunidade em geral.

E esta oração que começou em 1727 perdurou por cem


anos, com o revezamento de homens e mulheres orando sem cessar
nas vinte e quatro horas do dia. Isto explica em grande parte o
grande sucesso das missões e do evangelismo dos morávios.

Aquele reavivamento foi acompanhado por profecias,


visões, glossolalia, que é o dom de línguas, e curas milagrosas. 125 O
próprio Ranzinzento afirmou: “O Salvador permitiu que fosse
revelado um Espírito de quem nós não tivemos até aqui qualquer
experiência ou conhecimento. ... Até aqui nós tínhamos sido os
líderes e ajudantes. Agora o Espírito Santo tomou o controle pleno
de tudo e de todos”.126

SAVANAROLA
O estado da igreja romana no meado do Século XV e a
degradação da religião pelos papas é fato incontestável na história;
Com o crescimento da corrupção moral do clérigo, ele, Savonarola,
após deixar florença por causa do desprezo por ser um pobre orador,
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 121

voltou dez anos depois e quando viu o nível desprezível de vida dos
lideres religiosos, decidiu aproximar-se mais de Deus e do estudo da
palavra, por volta dos anos 1470, com oração e jejum iniciou o
trabalho de reforma da Igreja em Florença, com habilidade impediu
uma guerra contra a França do Púlpito. Miliano diz: Nos dias em
que o superior de S. Marcos pregava, as ruas ficavam quase
desertas; as casas, as escolas, e as lojas eram fechadas. Nenhuma
canção obscena era ouvida, mas sim cantavam-se alto ou baixo,
cânticos de louvor, salmos ou hinos espirituais. Vasta soma de
dinheiro eram dadas como compensação de dívidas antigas ou em
virtude de ganhos ilícitos. As vestimentas se tornaram mais sóbrias
e modestas... Os convertidos não provinham somente de classes
inferiores, mas homens da mais alta fama nas artes, nas letras,
tornavam se os mais devotados sendo alguns deles honrados
atualmente.127 Conta-se que nos anos de 1497, jovens seguidores do
monge saíram coletando tudo que era vaidade e incitava ao pecado e
a queda moral: espelhos, cosméticos, fotos obscenas, livros pagãs ou
imorais, esculturas, mesas de jogos, instrumentos musicais, roupas
caras de mulheres e chapéus eram entregues voluntariamente como
arrependimento e confissão de pecado. Outros objetos foram
enviados e queimados todos na praça de Signaria em Florença. A
transformação no país foi tanta que os templos enchiam nas horas de
oração. Também a Bíblia era lida diligentemente. “A fama desse
maravilhoso pregador divulgou-se pelo mundo, por meio de seus
sermões impressos, que o próprio Sultão Turco ordenou que fosse
traduzido para seu próprio estudo. Savonarola era o arauto da
reforma e seu interesse era simplesmente regenerar a fé cristã e é
claro que por essa razão entrou em conflito com o papa que
insuflou a população contra o homem de Deus que tendo a
população contra ele deu liberdade para que a igreja romana o
matasse, em 1498128. A população logo após a sua morte percebeu o
que fizera e arrependeu-se, a própria igreja propôs canonizá-lo,
Savonarola morreu, mas o seu avivamento não desapareceu como a
sua vida. 129
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 122

MARTINHO LUTERO
Ele Também descobriu o avivamento através da leitura da
palavra de Deus, nela ele descobriu a justificação pela fé, e com ter
certeza da salvação. Depois de descobrir o que é angustiar-se em
oração e conhecer o preço a pagar pelo que cria, Lutero orou no dia
em que teve que defender-se perante a dieta de worms: - Oh! Deus
eterno e altíssimo! Quão terrível é esse mundo! Quão fraca é a
carne, e quão poderoso é satanás. Oh Deus! Oh Deus! Ajuda-me a
enfrentar toda sabedoria do mundo! Pois esta obra não é minha
mas tua. A causa é Tua, e é uma causa justa e eterna. Oh Senhor!
Ajuda-me! Fiel e imutável é Deus! Tu me escolheste para esta obra,
eu bem sei. Opera então, oh Deus, por amor do teu bem amado
Jesus Cristo, amém.130 Sua Oração foi ouvida e naquele dia, ele
lançou os fundamentos do Protestantismo na Alemanha.

Dois fatos se fazem necessário mencionar sobre este


gigante nos dão a dimensão de sua vida com Deus. Um destes fatos
foi quando um espia foi mandado para segui-lo num hotel. No dia
seguinte este espião contou ao patrão que Lutero tinha orado por
quase toda a noite e que ele jamais iria conseguir vencer um homem
que orava daquele jeito!

Um dia Lutero soube que Malancton estava morrendo e foi


visitá-lo e tentar voltá-lo a lucidez. Malanca ao vê-lo disse: “Oh,
Lutero, é você? Porque não me deixa partir em paz?” - “Nós ainda
não podemos perdê-lo Felipe”, e Lutero voltando-se, caiu de joelhos
e lutou com Deus até que a saúde de Malancton foi restituída. Lutero
disse: “Deus me restituiu o meu irmão como resposta direta à
oração”131
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 123

É comum pensar que o grande êxito de Lutero foi a sua


extraordinária inteligência e seus destacados dons. Mas na realidade
Lutero tinha também seu hábito de orar horas a fio. Dizia que se não
passasse duas horas de manhã orando, recearia que Satanás ganhasse
a vitória sobre ele durante o dia. Certo biógrafo seu escreveu: “O
tempo que ele passa em oração, produz o tempo para tudo que faz. O
tempo que passa com a Palavra vivificante enche o coração até
transbordar em sermões, correspondência e ensinamentos”.132

O outro fato marcante é que Ele era um Homem cheio do


Espírito Santo, essa era a marca principal de Lutero, um homem
com as marcas apostólicas. Ganhador de almas, consolidador de
vidas, mestre da verdade e amigo de Deus. Souer, afirma que Lutero
além do que sabemos de sua capacidade intelectual, profetizava,
falava em línguas, interpretava e era um evangelista, era revestido de
todos os dons do Espírito!”133

A JUSTIFICAÇÃO PELA FÉ
Erasmo, um dos eruditos contemporâneo de Martim
Lutero, escreveu ao Arcebispo de Menz acerca da causa de Lutero:
“O mundo está sobrecarregado de instituições humanas e sob a
tirania dos frades mendicantes. Outrora considerava-se heresia
quando alguém lutava contra os evangelhos. Agora é herege aquele
que não concorda com Tomas de Aquino. Tudo aquilo que eles não
gostam ou tudo aquilo que eles não entendem, Isso é heresia. Saber
grego é heresia. Falar de um modo mais refinado que o deles é
heresia”.134

Tudo começou quando Lutero depois de ser convidado


para lecionar na Universidade de Wittenberg, aos vinte e seis anos,
onde ele começou a explicar a Epístola aos Romanos e Salmos e
ensinando a diferença entre a Lei e o Evangelho, apontando também
os erros dominantes nos ensinos teológicos de então, como por
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 124

exemplo, que o homem pode se justificar perante Deus através da


disciplina externa, como também cria os judeus. Com tamanha
piedade e dedicação este nosso irmão tratou de trazer os cristão outra
vez aos pés do Senhor Jesus em dependência completa ao seu
sacrifício remidor. Ele vivia o que pregava. Sua vida era a
mensagem do evangelho ao vivo, provinda de uma alma dependente
de Deus.

Mas em 1516, Leão X, sucessor de Júlio II, este Papa com


o pretexto de guerrear contra os turcos, assim como reedificar a
Catedral de S. Pedro em Roma, cujas obras haviam sido iniciadas
pelo antecessor e que ainda precisava de muito dinheiro para
terminar, decidiu distribuir seu perdão para todos os domínios da
Igreja. (era a chamada Indulgências gerais) Seus encarregados
diziam que por dez xelins, poderiam à sua escolha salvar uma alma
do castigo no purgatório contudo, se faltasse um ceitil para os dez
xelins eles não poderiam fazer nada, isso gerou alta soma para a
Igreja Católica romana, esta heresia do papa chegou até a Inglaterra
por meio de um frade chamado Tetzel, que vendeu a tal indulgência
por todo o pais sem o mínimo escrúpulo e decência

Lutero irado com os sermões desavergonhados desse frade,


decidiu levantar o pendão da verdade. E publicou as 95 teses e
afixou publicamente na catedral adjacente ao castelo da cidade de
wittenberg em outubro de 1517, e desafiou qualquer um que se
opusesse a ele para um debate oral ou escrito!

Outra vez de forma vergonhosa e covarde os líderes da


igreja romana perseguiram com ameaças infernais a mais um justo.
É necessário entender que qualquer um que está debaixo das
doutrinas católicas romanas, são culpados das mortes de todos os
mártires perseguidos que a fé romana dizimou. Arrependimento e
conversão é o único caminho do perdão
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 125

Até os dias atuais, os devotos da igreja romana vituperam o


nome de Lutero, mas o avivamento trazido por Lutero mudou o
mundo e todos devem algo a este servo que agora está na presença
do senhor. Para isso ser entendido vejamos mais um pouco da vida
de Lutero.

Ele deixou inúmeros livros e comentários, além de traduzir


muitos livros da Bíblia e como era músico, compôs vários hinos
sacros que inspiraram os cultos alemãs, entre eles o hino ‘Castelo
Forte’ que foi o mais famoso da reforma, compilou o primeiro
hinário e introduziu a participação coletiva dos cânticos nos cultos,
ele ainda defendeu que não somente os do sexo masculino, mas
também os do feminino fossem instruídos, tornando-se assim o pai
das escolas públicas.135 Além de sua biografia que é uma mensagem
viva do que Deus pode fazer através de um homem que ousa abrir a
Bíblia e viver baseado nela.

A sua esposa disse que as orações de Lutero eram, às


vezes, como os pedidos insistentes do seu filhinho Hanseano,
confiando na bondade de seu pai; outras vezes, eram como a luta de
um gigante na angústia do combate”.

A vida de Lutero também alcançou um de seus fieis


amigos, este chamava-se Micônio, que a princípio decidiu ficar em
oração enquanto seu amigo dias a fio trabalhava na obra do Mestre.
Em sua perseverante oração, enquanto seu amigo permanecia na
luta, Micônio teve uma visão e começou a sentir o peso de sua culpa,
e uma noite teve um sonho em que o Salvador se revelava a ele e
mostrava-lhe as mãos e os pés e onde seus pecados fora purificado e
em seguida lhe disse: “Segue-me!”, levando-o a um monte onde
mostrou-lhe em uma direção um pasto longo com um número
incontável de ovelhas e só uma pessoa apascentando aquela
multidão de ovelhas e esse pastor de ovelhas era Martinho Lutero. O
Senhor ainda apontou para o outro lado e era um campo de trigo
muito vasto e somente um homem ceifava aquele campo branco
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 126

imenso pronto para a colheita e esse solitário trabalhador no campo


era Lutero. Ao despertar Micônio decidiu que não poderia ficar
orando enquanto seu amigo se afadigava na obra do Senhor, tempos
depois este amigo estava lado a lado com Lutero no trabalho de
propagação do evangelho salvador. Melecton viu seu fiel amigo
falecer aos 62 anos, de forma solene ele entregou seu último folego
ao Senhor e quatorze anos depois Melecton se juntou a ele e seus
corpos jazem na catedral onde 29 anos antes, afixara as 95 teses.
Hoje em sua homenagem as portas da Catedral de Wittenberg são de
bronze onde estão gravadas esta proclamação de fé e Lutero colhe os
frutos na eternidade de seu vitorioso trabalho.

JOÃO KNOX
Um Outro homem de oração foi João Knox, ele deixa-nos
o exemplo de oração movida por amor as almas: “Oh, Senhor, dá-me
a Escócia, ou eu morro!” Isso ele fazia repetidas vezes como um
rasgo d’alma. Oh Senhor, dá-me essas almas! Em poucas semanas
este homem de Deus ganhou os principais centros da Escócia para
Jesus.

Mencionar a ação do Espírito Santo como agente dos


avivamentos, requer uma explicação sobre a função do Espirito
Santo na terra. Quando Jesus estava para partir ele disse aos seus
discípulos que iria para o pai mas deixaria um consolador, “- Ele vos
ensinará tudo o que eu vos tenho falado.” Poderia haver outra forma
para nosso Deus pai conservar os resultados de tudo o que Jesus fez
na terra se não fosse através de uma intervenção dos céus? E, ainda,
Ele orou ao pai para que nos guardasse na verdade e acrescenta, “- A
tua palavra é a verdade.” Jesus é o verbo vivo, o Espírito veio para
consolidar e firmar tudo o que Jesus tinha feito e ensinado. Ele
prometeu que nós faríamos obras maiores do que a que Ele fez
porque iria para o pai, mas não nos deixaria órfãos; O Espírito Santo
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 127

é responsável direto pela presença Deus em nós, através de Jesus


Cristo sua vida e morte, nos purificou para estarmos aptos para ser
morada desta trindade santa. Ele ainda é o nosso consolador, que
graça imensurável! nunca mais nos sentiremos abandonados,
entregues à própria sorte e vendidos nas mãos do homem da
iniquidade; Ele, O Santo Espírito, ainda é aquele que nos ensina, a
palavra, traz luz ao que está encoberto e nos ensina a usar bem as
escrituras, Ele é realmente um “fiel ajudador” nos momentos em que
Deus necessita intervir de maneira miraculosa na vida humana.
Através Dele, o crente fiel pode realizar “obras maiores”, ou sinais
de maravilhas em dimensões assombrosas, porque agora temos
Jesus, temos Deus pai através da aceitação do sacrifício de Jesus,
temos o Espirito que é nada menos que poder de Deus, para tornar o
homem puro e trazer a presença divina para o meio dos homens. Foi
assim na vida de João knox,

O tempo de Deus se encontrou com o tempo de Jonh Knox


e coincidirão! Em 1559, Este homem de Deus aportou na Escócia e
logo começou a sua excursão que resultou em uma ‘reforma da raiz
aos ramos.’ Suas pregações e chamamentos despertaram toda a
Escócia e em poucas semanas toda uma Nação estava aos pés do
Senhor.

A ação do Espirito Santo é visível no coração, é notada


pelo despertamento e sede de Deus nos corações, despertando-os à
oração que todas as vezes precede o avivamento, Ele mesmo leva a
leitura da palavra e culminou na conversão de muitas vidas e
santificação de milhares de outras. É isso que acontece em todos e
foi isso que aconteceu naquele em 1727, quando os colonos de
Hernhuto, resolveram se consagrar ao Senhor e desde então houve
uma efusão do Espírito Santo na Igreja, mais de cento e cinquenta
novas igrejas foram formadas em vinte anos, isso só entre as igrejas
Congregacionais. Explica-nos Roselee e Estela Dubois, quanto as
igrejas Batistas passaram de nove para quatrocentas, com um total
de trinta mil membros.136
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 128

No século 17, uma grande quantidade de exímios oradores


cristãos pisaram esta terra. Um grupo chamado puritanos deixou
para nós um dos melhores acervos de grandes literaturas cristãs; o
termo Puritano denominava os cristãos da igreja Anglicana que
buscava uma fé mais simples e uma forma mais simples de servir a
Deus, esse desejo veio a partir da leitura exaustiva da Bíblia. Eram
exemplo de vida cristã, liberdade, paciência e direitos do povo.
Ainda hoje nota-se na cultura Inglesa traços desse povo de Deus.
Quem nunca ouviu sobre homens como Oleno, Bunyan, Baxter
Milton e outros que nos deram o melhor da literatura evangélica.
Anida nos nossos dias muitos são abençoados pelo livro “O
peregrino” de João Bunyan. Ricardo Baxter é também muito
conhecido por sua incansável intercessão. Muitas denominações
hoje nas Américas são ramificações do puritanismo inglês. Quero
ainda citar um desses puritanos que tem marcado minha vida e quero
desafiá-los a ler o livro “Um Guia seguro para o céu” de J. Alleine
e continuar a ser um crente inexpressivo

Ele, Alleine, sentia-se irritado quando nos domingos


alguém estava absorto em seus trabalhos seculares e não dedicava
seu dia ao Senhor, ele era o homem mais entregue a evangelização
que já viveu entre nós. Das quatro às oito da manhã ele estava em
oração e santa contemplação e cantando salmos sozinho ou fazendo
sua devocional com sua família.

Chegava a pregar até quatorze veze em uma semana e os


grandes nomes da teologia puritana diz que poucos pregadores no
mundo foram tão eloquentes e hábil na explanação da palavra de
Deus quanto Alleine. Multidões se converteram e ainda hoje é
impossível o seu estudo em grupo, sem provocar um avivamento.
Mas em 1662, um ato maligno chamado “ Ato da uniformidade”
calou nos púlpitos ingleses mais de dois mil dos melhores ministros
que a Inglaterra já teve. Só na região de Somerset oitenta e cinco e
entre eles como era de se esperar, Joseph Alleine e George Newton.
J. Alleine não por não se calar ainda foi preso outras vezes vindo a
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 129

falecer mais tarde aos seus 34 anos por causa do sofrimento nas
muitas prisões pela sua persistente devoção a ganhar almas para o
reino de Deus.

GRIFITH JONES
Em Gales, o primeiro avivalista foi Grifith Jones. Com
suas pregações despertou avivamentos locais, outros avivalistas
surgiram, Em meados do décimo oitavo século uma brasa de amor
tirada do altar tocou os lábios de Daniel Rowlands, clérigo da Igreja
da Inglaterra, e o inspirou com um tal fervor que nenhuma oposição
poderia extinguir. O avivamento na Inglaterra deixou atrás de si uma
nova comunhão religiosa, a grande Igreja Metodista Wesleyana,
também criou uma nova denominação, a Igreja Metodista Calvinísta
que superou em vários graus, números, influência, e aprendizagem,
todas as denominações existentes no país, e também deixou uma rica
herança de hinos além de toda comparação. Estes hinos
revitalizaram a vida religiosa, e em consequência a nação foi
mudada para um nível mais elevado desde então. Outros avivalistas
que surgiram de Gales, nesse mesmo período, tornando-o o país dos
avivamentos periódicos. Foram: John Elias e seus sermões
teológicos, Christmas Evans e seus sermões poéticos, e Williams
de Wern com os seus sermões filosóficos, que atravessaram o país,
proclamando as doutrinas da graça, cada um no seu próprio estilo,
dominando os seus ouvintes e os lançando num êxtase religioso.

Todos os avivamentos deixaram legados importantes. O


primeiro avivamento nos deu nossa Hinologia, e o segundo a nossa
Teologia. Provavelmente não havia homens letrados o suficiente
para escreverem livros notáveis de sua própria autoria, mas havia
muitos capazes de traduzirem os trabalhos notáveis de outros
autores. Debaixo da influência desta avivamento, foram feitas
traduções para a língua galesa, dos trabalhos de John Owen sobre a
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 130

Pessoa de Cristo, Justificação e do seu Tratado Sobre o Trabalho do


Espírito Santo; do Comentário Bíblico de Matthew Henry, e de
vários outros livros de autoria dos Puritanos.137

CHRISTIMAS EVANS
Sobre Christmas Evans, também chamado de "O João
Bunyan de Gales", não podemos dizer que a debilidade impediu o
seu desprendimento e amor pelas coisas de Deus, cego de um olho,
ganhou a alcunha de "Pregador Caolho", mas esse pregador, tinha
uma unção em sua vida que se assemelhava a de João Bunyan, Em
todo o lugar onde pregava, havia grande número de conversões.
Com extraordinária oratória, com toda a facilidade, podia levar um
auditório de quinze a vinte mil pessoas, de temperamento e
sentimentos vários, a ouvi-lo com a mais profunda atenção. Nas
igrejas, não cabiam as multidões que iam ouvi-lo durante o dia; à
noite, sempre pregava ao ar livre, sob o brilhar das estrelas, sua
história nos ensina que Deus usa nossos próprios caminhos e o nosso
temperamento, para nos conduzir aos seus pés. Para que depois de
lapidado, sirvamos para a glória e honra Dele.

Assim foi Christmas Evans, de estatura gigantesca, e de


formação física de atleta, antes de conhecer a Jesus era apenas um
gigante na forma física Conta-nos Orlando Boyer que durante a sua
mocidade, Evans viveu entregue à devassidão e à embriaguez. Numa
luta, foi gravemente esfaqueado; outra vez foi tirado das águas
como morto e, em outra, caiu de uma árvore sobre uma faca. Nas
contendas era sempre o campeão, até que, por fim, numa briga,
cegaram-lhe um olho. Deus, contudo, fora misericordioso durante
esse período guardando-o com vida para, mais tarde, fazê-lo útil no
seu serviço.138

Depois de conhecer Jesus, e ter uma experiência


sobrenatural com O “poder” que capacita, como Jacó no vale de
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 131

Jaboque, Evans já não era mas nem o gigante ímpio do princípio,


nem o gigante crente gelado de pouco depois. Daquele dia em diante
reconheceu a grande responsabilidade de sua obra; atendo-se a vida
de oração, surpreendeu-se grandemente com os frutos gloriosos que
Deus começou a conceder-lhe. Antes, possuía dons e corpo de
gigante; porém, depois, foi-lhe acrescentado o espírito de gigante.
Era corajoso como um leão e humilde como um cordeiro; vivia
apenas para Cristo. Além de ter, por natureza, uma mente ativa e
uma maneira tocante de falar, tinha um coração que transbordava de
amor para com Deus e o próximo. Verdadeiramente era uma luz que
ardia e brilhava.

No Sul de Gales andava a pé, pregando, às vezes, cinco


sermões num só dia. Apesar de não andar bem vestido e de possuir
maneiras desastrosas, afluíam grandes multidões para ouvi-lo.
Vivificado com o fogo celestial, subia em espírito como se tivesse
asas de anjo e quase sempre levava o auditório consigo. Muitas
vezes os ouvintes rompiam em choro e outras manifestações, coisas
que não podiam evitar. Por isso eram conhecidos por "Saltadores
Galeses".

Ele era sensatamente contra os extremos, excesso de ardor


ou extrema frieza, mas nos cultos, a medida que Deus falava através
de seu servo, atitudes inesperadas tomavam os corações tal era o
êxtase da presença de Deus no local. O gozo indizível como o
“Cálice que transborda” só podia ser entendido por quem buscava
conhecer as muitas facetas do que significa estar na presença de
Deus, quando há grande alegria e liberdade em seu amor.
Respondendo aos que criticavam os cultos e o “porque de tanto
excessos?”, ele mesmo escreveu: "Admiro-me de que o gênio mau,
chamando-se ‘o anjo da ordem’ queira experimentar tornar tudo, na
adoração a Deus, em coisa tão seca como o monte Gilboa. Esses
homens da ordem desejam que o orvalho caia e o sol brilhe sobre
todas as suas flores, em todos os lugares, menos nos cultos ao Deus
todo-poderoso. Nos teatros, nos bares e nas reuniões políticas, os
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 132

homens comovem-se, entusiasmam-se e são tocados de fogo como


qualquer 'Saltador Galês'. Mas, segundo eles desejam, não deve
haver coisa alguma que dê vida e entusiasmo à religião! Irmãos,
meditai nisto! - Tendes razão, ou estais errados?"139

Ainda estou tentando trazer as mentes a ideia de que se


quisermos alcançar nossa geração com o poder do evangelho, temos
que nos render, temos que deixar que o Espirito de Deus leve cativo
todo pensamento humano à Sua vontade. Deus quer usar nossa
geração com esse poder. Porque enquanto desconhecemos a
profundeza, e a largura do amor de Deus, enquanto vivemos no
plano “lógico e racional” do que é o “poder” de Deus, o diabo
explora mentes de jovens e velhos, através de experiências
sobrenaturais usurpadas, clonadas, copiadas do que é a verdadeira
alegria que só sente quem encontra-se face a face com o
“sobrenatural” do poder de Deus. Precisamos de colheitas fartas,
precisamos de vidas que se esvazie da lógica humana, da
racionalização da fé. Culto não se explica, apenas se vive, porque
enquanto uns estão aquém do véu, outros já estão além, e não me
digam que ambos terão a mesma experiêcia. Para entendermos bem
do que estamos tratando quero voltar a citar Christmas Evans, que
na Ilha de Anglesey, teve que enfrentar uma Seita chefiada por um
pregador eloquente e muito bem instruído, Na luta contra o erro
dessa seita, começou a esfriar espiritualmente. Depois de alguns
anos, não mais possuía o espírito de oração nem o gozo da vida
cristã. Mas ele mesmo descreveu como buscou e recebeu de novo a
unção do poder divino que fez a sua alma abrasar-se ainda mais do
que antes: “Não podia continuar com o meu coração frio para com
Cristo, sua expiação e a obra de seu Espírito. Não suportava o
coração frio no púlpito, na oração particular e no estudo,
especialmente quando me lembrava de que durante quinze anos o
meu coração se abrasava como se eu andasse com Jesus no
caminho de Emaús. Chegou o dia, por fim, que nunca mais
esquecerei. Na estrada de Dolgelly, senti-me obrigado a orar,
apesar de ter o coração endurecido e o espírito carnal. Depois de
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 133

começar a suplicar, senti como que pesados grilhões me caíssem e


como que montanhas de gelo se derretessem dentro de mim. Com
esta manifestação, aumentou em mim a certeza de haver recebido a
promessa do Espírito Santo. Parecia-me que meu espírito inteiro
fora solto de uma prisão prolongada, ou como se estivesse saindo
do túmulo num inverno muitíssimo frio. Correram-me
abundantemente as lágrimas e fui constrangido a clamar e pedir a
Deus o gozo da sua salvação, e que Ele visitasse, de novo, as igrejas
de Anglesey que estavam sob meus cuidados. Tudo entreguei nas
mãos de Cristo... No primeiro culto depois, senti-me como que
removido da região estéril e frígida de gelo espiritual, para as
terras agradáveis das promessas de Deus. Comecei, então, de novo
os primeiros combates em oração, sentindo um forte anelo pela
conversão de pecadores, tal como tinha sentido em Leyn. Apoderei-
me da promessa de Deus. O resultado foi, que vi, ao voltar a casa, o
Espírito operar nos irmãos de Anglesey, dando-lhes o espírito de
oração com importunação.”140

Veio então o grande avivamento do pregador ao povo em


todos os lugares da ilha de Anglesey e em todo o Gales. A convicção
de pecado, como grandes enchentes passava sobre os auditórios. O
poder do Espírito Santo operava até o povo chorar e dançar de
alegria. Um dos que assistiram ao seu famoso sermão sobre o
Endemoninhado Gadareno, conta como Evans retratou tão fielmente
a cena do livramento do pobre endemoninhado, a admiração do povo
ao vê-lo liberto, o gozo da esposa e dos filhos quando voltou a casa,
curado, que o auditório rompeu em grande riso e choro. Alguém
descreveu aquele culto como um povo em uma cidade sendo abalada
por um terremoto, correndo para fora e prostrando em terra e
clamando a misericórdia de Deus.141 Não poderia me despedir da
história desse gigante na fé sem contar sobre a sua despedida.

Uma noite ao findar seu sermão que, como de costume foi


cheio de unção, ele avisou que era seu último sermão. Os crentes
pensaram que se referia ao último sermão naquele lugar. Então ele
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 134

adoeceu naquela mesma noite. Três dias depois, na hora de sua


morte, dirigiu-se ao pastor seu hospedeiro a que entre outras
palavras pediu que ele pregasse Cristo ao povo! Então depois de
cantar um hino, disse: “Adeus! Adeus!” e faleceu.

O principado de Gales nunca viu outro evento tão solene


como o enterro de Cristmas Evans, houve choro e pranto no país
inteiro!

CHARLES G. FINNEY
O Avivamento dos tempos de Finney varreu todo os
estados do norte dos Estados Unidos. Neste avivamento, grande
parte da contribuição dos leigos se fez sentir e quase apagou a
atividade dos pastores.142 O povo vinha quebrantado perguntando o
que deveriam fazer para serem salvo.143 As reuniões de oração diária
a partir de Boston cresceram tanto que em uma semana calculou-se
cinquenta mil conversões; depois Nova York, de onde contagiou
todos os Estados Unidos. Ainda nos diz Roselee e Stela Dubois:
“Uma influência divina parecia invadir a vasta região”. Calculou-se
que durante esse avivamento, não menos que quientas mil almas
foram convertidas.144

Mais uma vez fala-se de milhares de convertidos em um


avivamentos. Não devemos duvidar de que nos avivamentos a ação
do Espirito Santo é completa; a abrangência chegava aos poderes
governamentais; a ação e a assistência social eram completas; as
obras evangélicas se multiplicaram, isso é a missão da igreja. A
tarefa suprema da igreja é a evangelização do mundo. Isso não quer
dizer que deva se fechar para outra atividades mas qualquer
atividade deve visar o bem estar do homem no sentido integral. Nas
palavras de O. Smith, no livro ‘O Fogo Consumidor’, “um
avivamento começa com o povo de Deus, porque mais cedo ou mais
tarde, se for um genuíno avivamento resultará na salvação de
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 135

almas.” E ele mesmo completa: “No avivamento não se tem que


insistir com homens e mulheres para serem salvos; homens
mulheres apelam a nós para que lhes mostremos o caminho da
salvação, pois que estão sob terrível convicção de pecado.”145

Isso confirma o que que tenho definido até aqui. Quando o


Espirito Santo está a frente de um movimento, inicia-se incendiando
o local e termina transpondo barreiras, primeiro muda a vida dos
salvos para depois enchê-los de amor pelos perdidos. Assim Deus
usa seus servos, mas de igual modo, age na vida dos pecadores,
colocando neles alta convicção de pecado. No ano de 1895, em um
avivamento na Irlanda pessoas se mostravam tão fracas que caíam
no meio das ruas e horas depois ainda eram vistas lutando com Deus
para que as salvasse. Tomadas por forte sensação de estarem
descendo para o inferno; agora sentiam uma vontade de viver, viver
só para Deus e nada mais importava.146 Nesse mesmo ano, outra vez
no país de Gales incendiado com outro avivamento que resultou em
cem mil convertidos.

D. L. MOODY
Henry Varley, um amigo muito íntimo do Sr. Moody nos
primeiros dias do seu trabalho, gostava de contar como Moody lhe
disse uma vez: “Ainda está para ser visto o que Deus poderá fazer
com um homem que se consagre completamente a Ele." E o Sr.
Henry Varley disse ao Sr. Moody: “Bem, eu sei quem é este
homem.”147 O Dr Torrey, Ainda tentando explicar porque Deus usou
o Sr. Moody, ele deu sete razões, para não fugir do meu objetivo vou
destacar apenas duas das razões: um dos pontos era a paixão
consumidora pelas almas. Ele havia decidido logo apos ter sido
salvo, que não deixaria sua cabeça ignorar por vinte quatro horas a
necessidade de falar pelo menos com uma pessoa sobre a condição
da sua alma. A sua vida era muito ocupada, e às vezes ele esqueceria
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 136

da sua resolução até a última hora, e às vezes ele sairia da cama para
falar com alguém sobre a sua alma e da necessidade que tinha do
Salvador. Sem discriminar o mais simples do mais nobre ele falava
com a mesma paixão para o garoto na rua ou para o nobre nos
palácios. Se nós tivéssemos a mesma paixão pelas almas Deus não
nos enviaria um avivamento?

O outro ponto para destacar é “O porque Deus usou


Moody” foi ele ter sido dotado do poder do alto, por ser um homem
de oração ele conheceu um batismo muito definido e claro como o
Batismo no Espirito; O enchimento do Espirito, como é mais
conhecido por outros e ele não teve nenhuma dúvida sobre isso.
Conta-nos ainda o Sr. Torrey, o amigo de Moody: Nos primeiros dias
do seu trabalho para Deus, ele tinha um grande desejo de fazer algo,
mas ele não tinha nenhum real poder. Ele trabalhou muito em grande
parte na energia da carne.

Mas haviam duas mulheres humildes da Igreja Metodista


Livre que ingressaram nas reuniões dele no Y.M.C.A. Estas duas
mulheres vinham ao Sr. Moody no fim das sua reuniões e diziam:
“Nós estamos orando por você!” Finalmente, irritado o Sr. Moody
lhes perguntou numa noite: “Por que vocês estão orando por mim?
Por que vocês não oram pelos não salvos?” Elas responderam: “Nós
estamos orando para que você receba o poder.” O Sr. Moody não
sabia o que isso significava, mas ele começou a pensar nisto, e então
se dirigiu às duas mulheres e disse: “Eu desejo que você me contem
o que vocês querem dizer!” e elas lhe falaram sobre o batismo
definido com o batismo no Espírito Santo. Então ele pediu que elas
orassem com ele.

E ele não somente orou com elas, mas também orou


sozinho. E quando estava um dia em Nova York, no meio da
agitação daquela cidade o poder de Deus veio sobre ele de tal
maneira que teve que se dirigir apressadamente à casa de um amigo,
onde ficou num quarto sozinho por horas enquanto o Espírito enchia
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 137

a sua alma de tal alegria que ele chegou a pedir a Deus que retirasse
a Sua mão dele, porque ele acabaria morrendo naquele lugar tal era
intensidade do poder que lhe havia tomado.

Ele saiu daquele lugar revestido com o poder do Espírito


Santo, e quando ele chegou a Londres, tal era o poder de Deus na
sua vida que centenas foram acrescentados às igrejas, e foi isso que
o conduziu a ser convidado para as campanhas que se seguiriam nos
anos posteriores da sua vida.148 No Norte de Londres, uma senhora
deficiente orava para o Senhor mandasse Moody para que através
dele sua igreja fosse avivada. Moody sem saber, visitou aquela igreja
e passou dez dias. Houve tal avivamento que quatrocentas pessoas se
converteram.149 Lugares onde não acreditavam que houvesse
resultados, as multidões vinham e ali haviam muitos convertidos.
Em uma cidade de nome Edimburgo, houve uma preparação por
dois meses e o resultado foi três mil convertidos. Em Manchester
três mil pessoas ouviram de Jesus, doze a quinze mil se reuniram
para ouvir do evangelho em Birmaniano Ele realizou duzentas e
oitenta e cinco reuniões em Londres com nada menos que dois
milhões e meio de pessoas. Mas a obra continuou em Londres,
Escócia e Irlanda por onde Passou.150

Um total de quientas mil preciosas almas ganhas para


Cristo, é o cálculo da colheita que Deus fez por intermédio de seu
humilde servo, Dwight Lyman Moody. O maior homem do século
XIX, era como considerava, com razão, R. A. Torrey, que o
conheceu intimamente. Com isso queria dizer que ele, Moody, foi o
homem mais usado por Deus para ganhar almas. Não é exagero
dizer que, hoje em dia, muitas décadas depois de sua morte, os
crentes se referem ao seu nome mais do que a qualquer outro nome
depois dos tempos dos apóstolos.151

CHARLES HADDON SPURGEON


Avivamento, Tempo de colheita para Deus 138

Outro que merece destaque é Spurgeon, também conhecido


como príncipe dos pregadores, filho do pastor Tiago Spurgeon que
fugiu da Espanha com sua família na época da inquisição. Um dos
tristes período da história da cristandade, onde outra vez o
romanismo envergonha com as suas atrocidades; sob o reinado do
Imperador Carlos V, um número muito elevado de crentes foram
queimados nas praça outros enterrados vivos. em 1567, Felipe II,
filho de Carlos V prometeu que ainda que custasse a própria vida,
varreria de suas terras, todos os protestantes e como prometeu,
iniciou pelos países baixos chegando a mandar para morte dezoito
mil pessoas, antes de sua morte.

Por esta razão milhares de crentes fugiram para a


Inglaterra, e entre estes estava a família Spurgeon. A história de
Charles Spurgeon é marcada por um compromisso com Deus e com
as almas que pereciam. Sua decisão foi tomada no dia 19 de Junho
de 1834 em uma pregação de um sapateiro Metodista inculto e o
Espírito naquele dia falou como que apenas para ele. Baseado no
tema:“Olhai para mim e sereis salvos, todos os confins da terra!”.
Spurgeon disse: “Eu olhei para Deus e Ele olhou para mim e desde
então somos um para sempre.” Com um pouco mais de dezessete
anos começou a pastorear em Wather Beach, viu a Igreja crescer
consideravelmente, depois de dois anos, foi chamado para pregar em
Park Street, em Londres e lá havia um grupo que orava
incessantemente por um avivamento, O templo comportava mil
pessoas mas congregava ai um numero irrisório, mas aqueles crentes
buscava algo especial, buscava um avivamento glorioso vindo da
parte de Deus. No princípio pregou para poucos ouvintes, mas a
benção de Deus estava se movendo a favor das preces feitas naquele
lugar e as orações eram tão intensas e fervorosas que tocara o céu e
o poder de Deus sobreveio de tal maneira que o templo encheu e a
princípio foram salvas centenas de almas. E sob seu ministério
aquele prédio não mais comportava as multidões que chegou a cifra
entre cinco a nove mil pessoas, as ruas se enchiam de almas para
ouvir o pregador de apenas dezanove anos.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 139

O tempo de ampliação do auditório não acompanhou o


crescimento do grupo a ponto de quando terminar a ampliação, a
quantia já superava em milhares o número de acentos disponíveis no
novo templo. A história nos conta que o maior auditório de Londres,
o Surrey Music Hall foi alugado para comportar a igreja de Park
Street Chapel, quando a notícia sobre a inauguração correu, horas
antes do culto multidões se dirigiram para lá para encontrar lugar;
um auditório com capacidade para doze mil pessoas, estava lotado e
mais dez mil pessoas assistiram ao culto do lado de fora porque não
havia lugar. E que dizer do Metropolitan Tabernacle que foi
construído para as reuniões com Spurgeon e cerca de cinco mil
pessoas enchiam o templo e a cada três meses ele pedia aos crentes
que estiveram lá nesse período que se ausentassem nos próximos
três meses para que outros pudessem ouvir de Jesus e assim os
crentes faziam, mas o templo era superlotado outra vez por outras
pessoas avidas por ouvirem de Jesus.152

Em um domingo, ele usou tais palavras:

- “Orem por mim, para que o Espírito de Deus repouse


sobre mim, para que eu possa interceder por vocês por um pouco
mais com toda a minha força, procurando exortá-los afim de que
possam ter um avivamento semelhante no meio de vocês”.

A decadência espiritual era alarmante e a Inglaterra


precisava de um avivamento urgente para que a estrutura religiosa
não ruísse de vez. Por isso ele exortava com tais rogos a seu favor,
continuando sua mensagem ele disse:

“Oh prezados irmãos, O que este coração sentiria se eu


pudesse apenas crer que há apenas alguns entre vocês que iriam
para casa e orariam por um avivamento da religião – Homens cuja
fé é grande o suficiente e cujo amor é suficientemente abrasador
para levá-los daqui em diante a interceder incessantemente para
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 140

que Deus se manifeste em nosso meio e faça coisas tremendas aqui,


como nos tempos das primeiras gerações”153

Esse é o trabalho pastoral, um pastor não pode esquecer de


exortar sua congregação a orar; exortá-los a clamar sempre por um
avivamento. A oração de Spurgeon alcançou toda a Inglaterra e até
hoje os traços de sua existência marcam a história da Igreja. Ele nos
conta que os tipos mais desprezíveis e desprezáveis eram impelidos
a orar e arrepender-se de seus pecados, e se procuravam fugir,
bebendo ou blasfemando de Deus, o Espirito Santo os levavam a
caírem de joelhos clamando a Deus por misericórdia.154 Escolas e
Orfanatos foram fundados por Spurgeon no avivamento da
Inglaterra.

Muitos outros avivamentos aconteceram, e em todos eles o


resultado era sempre muitas almas convertidas aos pés do Senhor
Jesus. Uma unção fluía destas vidas e no abrir de suas bocas, coisas
maravilhosas aconteciam.

JOÃO CRISOSTOMO
João Crisóstomo, o “Lábios Dourado”, quando pregava, a
igreja era invadida por ouvintes atentos que eram tomados por uma
êxtase; irrompiam em palmas e bater dos pés. Incontáveis foram as
conversões naquela época. Podemos falar Zwinglio entre os suíços,
Calvino em Genebra e o que Deus fez através deles, homens que
eram como tochas no meio de “restolho secos”155

A partir dos grandes reavivamentos na Europa surgiu o


interesse pelas missões.

O século XIX foi de grande desenvolvimento para a igreja


cristã.156 Não vamos descrever aqui a história das missões cristãs
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 141

deste século, mas vamos abordar para nível de informação alguns


avanços feitos.

Na Inglaterra, que já teve duas sociedades missionárias, as


Igrejas livres que se expandiram por causa dos avivamentos na
Europa, Batistas, Congregacionais, Metodistas, Presbiterianos,
Sociedade dos amigos e outras comunidades menores que
explodiram em número; todas elas tinam importantes agências
missionárias, muitas agências interdenominacionais sustentaram
trabalhos missionários para a distribuição de Bíblias e literaturas
para a China, Índia, Japão e África. Estes movimentos eram grandes
e cresceram ainda mais com o reavivamento missionário. Na
Inglaterra começou o movimento missionário moderno entre os
séculos XII e XIX.157

Eram muitas e imensas as sociedades inglesas para a obra


de missões. Também como resultado dos avivamentos iniciou-se na
Escócia a obra missionária, nenhuma outra foi tão arrojada por ser
tão generosamente mantida e bem dirigida. A Alemanha sentiu os
reflexos do reavivamento da Inglaterra. Partindo da sociedade
Basileia, logo seis outras estavam funcionando e uma delas começou
logo a enviar missionários para a Holanda que mais tarde também já
tinha algumas sociedade.158 Já o protestantismo francês já tinha
também as suas organizações missionárias e quase trinta anos depois
na Suíça e mais alguns países escandinavos, algumas organizações
missionárias já atuavam lá.159

É surpreendente as conclusões que chegamos quando


estudamos sobre os avivamentos, a durabilidade e a qualidade dos
resultados dos desses despertamentos, nos lugares onde o Espírito é
derramado sobre as pessoas. Carriker faz menção da permanência
dos frutos no livro de Atos, quando os três mil convertidos na
primeira pregação de Pedro perseveraram.160 Ele mesmo nos conta
dos convertidos na polinésia ocidental (1811), mais de um milhão de
convertidos praticantes; isso nos primeiros noventa e seis anos de
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 142

evangelho naquele país. Nenhum outro resultado se comparou a esse


em alcance geográfico. Tudo isso poque o Espírito Santo é quem
realiza a obra missionária através de nós. Carriker assevera que
“podemos dizer que o Espirito Santo garante sucesso missionário no
mundo”.161 longe desse princípio seremos uma empresa de turismo
ou uma agência de empregos, onde os resultados se resumem a
satisfação dos seus clientes. Contudo, se o trabalho é feito na unção
do Espírito, a presença do servo de Deus evidencia a existência de
um Deus vivo, poderoso e presente; assim a verdade do evangelho é
evidenciada. Thomas Hoover diz: “A evangelização do mundo
baseá-se em dois fatos: primeiro, a ressurreição de Jesus e segundo,
o derramamento do Espirito Santo. Estes dois fatores estão ligados
intimamente. É somente pelo poder do Espírito que o crente e a
Igreja podem anunciar as boas novas da vida em Jesus Cristo,
aquele que salva o pecador arrependido e o coloca na família de
Deus.”162

AVIVAMENTO NAS ILHAS FIJI

Estamos enfadados de ver Igrejas sem vida, pregando um


evangelho vazio e ineficaz. Sem a unção do Espírito que capacita a
Igreja a evangelizar e fazer missões. Esta era a unção que
transbordava na vida dos crentes da Birmânia, nos oitenta anos de
trabalho missionário, segundo Carriker ainda, a cada três horas, em
média, uma pessoa era batizada e dez por cento delas tornavam-se
obreiras ativas do Senhor. 1300 Igrejas, foi o resultado de cinquenta
anos de trabalho dos missionários nas ilhas Fiji, quando os primeiros
missionários chegaram lá, assistiram a oitenta vítimas de uma festa
canibal. Anos mais tarde nessa mesma ilha, muitos destes povo já
comungava da fé cristã; tomando a ceia do Senhor. Portanto cremos
que todo o cristão deve buscar a unção para a eficácia da tarefa
missionária da igreja, como diz Sammy Tippit em seu livro o fator
oração precisamos aprender a chorar pela humanidade perdida.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 143

Precisamos aprender a sofrer como Jesus sofreu pelo mundo sem


salvação. Precisamos não temer orar com nossas emoções. 163

Envolver-se com Deus é compartilhar e se associar-se ao


seu agente na terra que é o Espirito Santo. Como disse Moody: “Se
Deus é vosso sócio, fazei grandes planos”. 164 Mas com fazer grandes
planos se não temos consciência da nossa participação nos projetos
de Deus? Assim sendo, Deus, através do Espirito Santo na terra, está
arquitetando uma santa conspiração, uma guerra santa. Ele está
arregimentando homens, mulheres, crianças, velho e jovens entre o
povo, para entrar nessa batalha a batalha que irá instalar o reinado de
Deus aqui na terra e tomar das garras do diabo as vidas fazendo-as
em breve estarem nas fileiras santas ampliando as tendas e
expandindo o reinado de paz e justiça do Senhor Deus em um
mundo que Jaz no maligno. Deus nos convoca, Jesus nos habilita e o
Espirito Santo nos capacita. Com poderíamos temer fazer parte desta
guerra?

JONH HYDE
Quero mencionar também um dos servos de Deus que mais
inspirou meus dias na minha juventude, gosto de mencioná-lo e todo
escritor que se preza, ao falar sobre avivamento ou sobre oração, tem
que citá-lo. John Hyde, a quem Russel Sheed, refere-se como “Hyde
que orava” como era carinhosamente apelidado. Foi missionário na
Índia no começo do século 20, anos seguidos fez planos de ganhar
almas para Cristo, uma alma por dia, tendo conseguido este alvo,
continuou a depender de Deus para ganhar almas. No segundo ano,
duas almas por dia; no terceiro ano, três almas por dia e seguiu
assim. Sem fé e disciplina tais alvos não seriam estabelecidos e
muito menos, alcançados.165

A vinda do senhor será precedida por um grande


avivamento e este avivamento alcançará todo o mundo e todos terão
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 144

acesso a palavra de Deus. Um grande número de jovens serão


invadidos por um grande amor à obra. Os que já estão no campo
serão incendiados por uma sede de ganhar almas e o mundo será
sacudido com o fenômeno da conversão em massa. Cremos e
oramos para que isso aconteça em breve mas, terá um preço a ser
pago; porque sempre que alguém triunfa, alguém pagou o preço,
assim estamos preparados para pagar o preço por este avivamento?
A colheita daquele dia poderá ser curta na duração, e talvez exista
grandes sacrifícios, mas será a mais ampla aceitação do evangelho
que este mundo já viu.166

JONHATHAN EDWARDS

Muitas outras gerações viram grande mover divino, mas


todas elas foram apenas sombra do que vai haver nos últimos dias,
nem mesmo despertamentos como aquele que abalou as bases da
igreja em Nova Inglaterra, quando Jonathan Edwards pregou o
famoso sermão “Pecadores nas mãos de um Deus irado,” quando os
ouvintes se agarravam aos bancos pensando que iam cair no fogo
eterno; Conta-nos Orlando Boyer que que visitou aquele antigo
templo que a dois séculos atrás foi enchido pela unção da presença
de Deus e a unção foi tão presente que um homem correu para a
frente, clamando: Sr. Edwards, tenha compaixão! Outros se
agarraram aos bancos, pensando que iam cair no Inferno. Vi as
colunas que eles abraçaram para se firmarem, pensando que o Juízo
Final havia chegado.

O poder daquele sermão não cessa de operar no mundo


inteiro. Mas convém saber a condição da igreja naqueles dias e o que
estava naquele papel que o pastor Edward segurava tão colado ao
rosto para ler, quando o Espirito encheu o lugar. A igreja, como
acontece sempre antes de todo avivamento, estava totalmente longe
de Deus, o povo entrava no templo com um espírito leviano e com
puro desrespeito, apesar de estarem diante de cinco grandes
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 145

pregadores e justamente Jonathan Edwards foi escolhido para pregar.


Apesar da alta estatura, o pregador se firmou no púlpito com um dos
cotovelos e com voz monótona, sem um único gesto e com o rosto
escondido atrás das folhas que continha o sermão, ele pregou
baseado em Deuteronômio: 32.35: “Ao tempo em que resvalar o seu
pé”. Depois de explicar a passagem, acrescentou que nada evitava,
por um momento, que os pecadores caíssem no Inferno, a não ser a
própria vontade de Deus; que Deus estava mais encolerizado com
alguns dos ouvintes do que com muitas pessoas que já estavam no
Inferno; que o pecado era como um fogo encerrado dentro do
pecador e pronto, com a permissão de Deus, a transformar-se em
fornalhas de fogo e enxofre, e que somente a vontade do Deus
indignado os guardava da morte instantânea.

Prosseguiu, então, aplicando o texto ao auditório: “...Aí


está o Inferno com a boca aberta. Não existe coisa alguma sobre a
qual vós vos possais firmar e segurar. Entre vós e o Inferno existe
apenas a atmosfera... há, atualmente, nuvens negras da ira de Deus
pairando sobre vossas cabeças, predizendo tempestades espantosas,
com grandes trovões. Se não existisse a vontade soberana de Deus,
que é a única coisa para evitar o ímpeto do vento até agora, serieis
destruídos e vos tornaríeis como a palha da eira... O Deus que vos
segura na mão, sobre o abismo do Inferno, mais ou menos como o
homem segura uma aranha ou outro inseto nojento sobre o fogo,
durante um momento, para deixá-lo cair depois, está sendo
provocado em extremo... Não há que admirar, se alguns de vós com
saúde e calmamente sentados aí nos bancos, passarem para lá antes
de amanhã...” 167

Completa Orlando Boyer: “O resultado do sermão foi


como se Deus arrancasse um véu dos olhos da multidão para
contemplar a realidade e o horror da posição em que estavam.
Nessa altura o sermão foi interrompido pelos gemidos dos homens e
os gritos das mulheres; quase todos ficaram de pé, ou caídos no
chão. Foi como se um furacão soprasse e destruísse uma floresta.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 146

Durante a noite inteira a cidade de Enfield ficou como uma


fortaleza sitiada. Ouvia-se, em quase todas as casas, o clamor das
almas que, até aquela hora, confiavam na sua própria justiça.
Esperavam que, a qualquer momento, o Cristo descesse dos céus
com os anjos e apóstolos ao lado, e que os túmulos entregassem os
mortos que neles havia.”168

Nem mesmo Avivamentos como este, haverá de se igualar


o que Deus fará no mundo nos dias do último grande avivamento
que está por vir.

Em termos gerais, percebemos que até o início do século


XX, todas as sociedades religiosas evangélicas surgiram de
avivamentos que levaram a expansão e formação de novas
sociedades. De lá para cá grupos religiosos se formam por rebeldia,
disseções e interesses mais variados. Precisamos ver se existe
legitimidade nas igrejas que nós congregamos. E nós líderes, antes
de abrir outra porta para chamar de Igreja, devemos ver se seus
motivos tem justificativa que convença a Deus. Deus haverá de falar
com cada um!

Andar com Deus é fundamental para quem quer ser


ganhador de almas e quem anda com Deus nunca viverá
apaticamente ou inseguro. Talvez essa mensagem seja batida e
comum, mas para que ela se torne viva e verdadeira tudo que
precisamos fazer é praticá-la.

A grande diferença destes homens de Deus para muitos


crentes é que eles se dispuseram a serem usados. Um novo tempo de
colheita está se aproximando, o chamado para a colheita é extendido
a todos e uma verdade é que quem colhe na maioria das vezes não é
o mesmo que sofreu no plantio mas a honra de quem plantou só vem
depois que alguém colher. Quem colhe não sofre menos que aquele
que plantou, mas quem colhe, come do fruto que ene não plantou e
dá graças a Deus que é Senhor tanto de um quanto do outro..
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 147

Como um arauto do Senhor eu conclamo a todos os crentes


que se prontifiquem e vamos a colheita porque os campos estão
prontos para a colheita e o senhor busca por obreiros para a sua
seara. A semente já foi lançada no solo brasileiro, quem se dispõe a
colher?
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 148

13
DETERMINAÇÃO ACIMA
DAS FRAQUESAS

AVIVAMENTO DA RUA AZUSA


Quantos de nós tivemos de enfrentar discriminação racial
para ter uma formação educacional decente? Quantos mais tiveram
defeitos físicos que os tornavam diferentes e como bem sabemos,
todos temos problemas com o “diferente”, quantos ainda foram
expulsos de alguma comunidade evangélica como indesejado e
quem sabe até o chamaram de herético? Por ensinar que sobre algo
novo para alguns? Não foi assim que os religiosos fariseus fizeram
com seus próprios correligionários? Agora acrescente a tudo isso
não ter formação escolar e se quisesse aprender algo da Bíblia, teria
que assistir a aula no corredor e com a porta entreaberta pois era
uma escola bíblica para “brancos”; e ainda assim ter sido o homem
escolhido por Deus para trazer um avivamento que cem anos depois
ainda continua transformando vidas? Estou falando de William
Joseph Seymour, o pastor negro que a cem anos atrás, depois de ser
tido como indesejável em uma igreja afro-americana por pregar a
doutrina pentecostal, iniciou reuniões inter-raciais em uma
residencia, e Deus começou a operar com curas e milagres. A
medida que a noticia espalhou-se com a confirmação dos milagres,o
número de adeptos crescera e assim tiveram q mudar para a Rua
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 149

Azusa onde pessoas de todo o país vinha presenciar essa


manifestação sobrenatural.169

WILLIAM J. SEYMOUR
Junto a Seymour, estava um outro homem usado por Deus,
Frank Bartlem, dentre as suas muitas muitas dificuldades como a
rígida criação, desde a mais tenra idade ele tinha uma saúde delicada
e nas suas próprias palavras ele era um “semi inválido de vida
longa" que sempre viveu com a morte sobre o seu ombro."
Convertido em outubro de 1893 num Templo Batista em Filadélfia,
pastoreado pelo famoso pastor Russel Conwell. Depois que Conwell
batizou Bartleman ele ofereceu-se a pagar-lhe a faculdade.
Bartleman que tinha vinte e dois anos de idade rejeitou com a
explicação de que tinha feito sua escolha de ser um pregador para o
povo humilde, pobre e sofredor. . . “Eu escolhi as ruas e os valados
por meu púlpito” e ele dizia, assim como Wesley havia feito do
mundo a sua paróquia. Na época ele havia sido autorizado a pregar,
pelo Templo da Igreja Batista, onde ele havia se convertido. O
desejo de pregar o dominava. “O Evangelho era um fogo em meus
ossos que queimava todos os dias,”170 escreveu muitos artigos e se
estabeleceu como jornalista conceituado na sociedade e por esse
motivo ajudou a criar o perfeito pano de fundo onde o trabalho do
Pr. Seymour ia florescer, escrevendo muitos artigos sobre o
fenômeno que estava ocorrendo em Los Angeles e detalhando fatos
ocorridos diariamente nas reuniões tornando assim os
acontecimentos confiáveis na sociedade. Muitos fatos sobre sua vida
não pôde ser detalhados aqui mas, Bartleman viu o endurecimento
de algumas igrejas ao avivamento que estava por acontecer então
abandonou o pastorado destas igrejas dedicando-se ao Jornalismo
evangélico nacional.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 150

Os maiores sinais de avivamento em Los Angeles em 1905


foram nas Igrejas Metodistas e Batistas, particularmente na Igreja
Metodista em Pasadena e a Primeira Igreja Batista de Los Angeles,
pastoreada por Frank Smale. O avivamento na igreja de Smale foi
originado por notícias do grande avivamento no País de Gales em
1904-1905 sob Evan Roberts. Uma viagem para Gales por Smale e
uma troca de cartas entre Bartleman e Evan Roberts demonstra uma
ligação espiritual direta entre o mover divino Gales e o Pentecostes
de Los Angeles em 1906.171

Em um artigo assinado pelo próprio William Seymour, ele


diz que um “vento poderoso vindo do céu” estava soprando sobre a
igreja de Los Angeles, muitos fatos diferentes marcavam aquele
avivamento: Não haviam músicos mas a música era inspiradora,
nenhum coral, mas os anjos eram ouvidas por alguns. No espírito,
uma melodia divina e um canto inspirado no Espírito Santo era
entoado. Nenhum anuncio foi feito, nenhuma igreja ou denominação
estava envolvida nisto, todos que estão em contato com Deus
percebem assim que entram nas reuniões onde o Espírito Santo é o
líder. Um irmão declarou que até mesmo antes do trem que ele
viajava entrar na cidade, ele sentia o poder do avivamento.172

Percebemos aqui que o último dos grandes avivamentos


tinha características inusitadas e que Deus é um Deus de surpresas e
é também um Deus acima das expectativas, ninguém tente
determinar onde e qual será o próximo passo do Senhor nosso Deus,
simplesmente pelo fato Dele ser o nosso Senhor. Mas em uma
característica esse avivamento não foi diferente: Deus usou aqueles
que tinham uma forte determinação em ser o que Deus queria e onde
Deus os queria. Assim como Saulo na estrada de Damasco, Deus
começa a usar qualquer homem que antes de ser usado, foi ao pó! E
daí clamou em desespero, Senhor quem és tu? ou quem sabe
dirianos: Senhor, revela-te a mim! O certo é que todos aqueles que
um dia se colocaram no pó poderia dizer: Antes eu te conhecia só de
ouvir falar, mas agora de andar contigo.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 151

Frank Bartleman e William J. Seymour são os dois nomes


que são reconhecidos frequentemente como aqueles que foram
usados para começar o avivamento da Rua Azusa. Eles eram
diferentes em muitos aspectos mas ambos eram homens jovens que
tiveram um desejo incomum de conhecer o Senhor e ver o poder
dele restabelecido na igreja. Seymour era o líder inconteste do
avivamento e ele teve a autoridade em terra, mas Bartleman era o
intercessor que teve autoridade com Deus. 1904/05: Bartleman
começou a ansiar por mais poder. Um grande fardo o envolveu ao
ter ouvido falar a mudança que o avivamento de Gales havia feito
nas pessoas e até mesmo em cidades inteiras. Então ele começou a
trabalhar intensamente em oração para um avivamento em Los
Angeles, como também em outras partes do mundo. Sem que ele
soubesse outros corações estavam sendo preparados recentemente
por Deus e no Seu tempo eles entrariam juntos na pequena missão
em estado precário da Rua Azusa Juntos eles iriam formar uma tocha
que iria atear fogo nas nações. Mas outros movimentos também
partiram de homens que não comportavam as “características” que
pensamos serem comuns nos homens que despertam multidões; Pelo
contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para confundir
as sábios; e Deus escolheu as coisas fracas do mundo para confundir
as fortes..(I Cor.1:27)

Li recentemente sobre a igreja sofredora da China, o


quanto aqueles irmãos se sentem honrados em morrerem por amor a
Jesus, seus templos em casa, ou em grutas subterrâneas, eles podem
perder a vida em minutos ou serem presos e torturados mas eles não
abandonam a fé. Quando falamos com eles, nem se quer podemos
vê-los como fanáticos porque falam de forma mansa e ordenada,
com características simples e espiritualmente maduros. Sobre eles
mesmos falam muito pouco para que a glória que é do senhor, não
seja roubada. Por isso falam muito das grandes obras de Deus e
louvam o Seu nome com orgulho e alegria. Aquilo me impactou
porque aprendi sempre a contar o que Deus tem feito em minha vida
sem deixar de contar o que eu tenho feito para Deus. Precisamos
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 152

aprender a viver como esses anônimos gigantes e ser como as águias


que voam acima das dificuldades e das tormentas, e que nossa visão
seja tão aguçada quanto a das águias que as permite ver
possibilidades até na impossibilidade do deserto!

OSWALD J. SMITH

Um desses gigantes aos olhos do pai, enquanto desprezado


entre os homens foi Osvaldo J. Smith. Seria possível alguém falar
sobre missões sem mencioná-lo? Ele conta as dificuldades
enfrentadas para servir ao Senhor como missionário. Ele solicitou a
Junta Presbiteriana de Missões Mundiais que desse a ele um trabalho
na Índia, depois de cuidadosamente considerado, pela insistência o
caso foi resolvido. “Fui rejeitado!” disse ele, A Junta achou que não
estava qualificado para ser um missionário.173 Mais tarde Smith fez
inúmeras viagens pelo mundo. Segundo Billy Graham, “O nome
Oswald J. Smith, simboliza evangelismo de alcance mundial e o
homem mais notável que ele jamais encontrou antes.”174 Depois de
visitar muitos países e já impossibilitado de viajar começou a enviar
missionários; começou com 5, aumentou para 10, 20, 40, 100, 200,
chegou a 350 e pediu a Deus que permitisse ver 400 missionários
seus no mundo falando de Jesus através de sua igreja. Ele mesmo
disse: “É por isso que estou vivendo. É por isso que existo. Sou
pastor, porque em primeiro luga sou missionário.”175 Deus tem
vocacionado muitas pessoas, mas temos consciência que a Igreja
tem falhado no discipulado e no preparo de seus membros, passando
a depender de agências teológicas de ensino, contudo o vocacionado
ainda tem que enfrentar a burocracia das instituições missionárias.

Quanto ao envio do missionário ao campo, as igrejas


perderam a visão de que quem envia são elas, as agências
missionárias apenas gerenciam os missionários enviados. Algumas
agências ainda deixam por conta dos próprios missionários buscar o
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 153

seu próprio sustento antes de serem enviados, outras só administram


o sustento levantado para o missionário, deixando-os sem a
tranquilidade necessária para fazer o trabalho. Existem instituições
que “abortam” os missionários dos campos sem razões justificáveis,
deixando o campo missionário em falta. Don Richardson cita o
missionário Stanley Daley e a maneira como foi tirado do seu
campo: A manhã ai ao meio, quando um barco entra pala baia onde
Stanley morava, trazendo-lhe a correspondência. Abrindo uma das
cartas, ele ficou assombrado: “votamos encerrar sua participação
como membro deste campo. Você deve embalar tudo o que lhe
pertence e deixar o campo o mais breve possível.”176

Conta-nos o autor que a carta alegava traços da


personalidade, atitudes que desagradavam a junta, e assim ele teve
que abandonar o campo com parte do Novo Testamento sendo
traduzido e pessoas sendo batizadas, esperamos em Deus que as
agências missionárias, as instituições teológicas e as Igrejas não
sejam empecilhos à obra missionária através dos novos
vocacionados.

A raça humana sempre foi tendente a transferir


responsabilidades pessoais para terceiros. Talvez por medo de
carregar a culpa ou por orgulho próprio, passar a responsabilidade
do sustento missionário foi uma fácil decisão para a igreja. Hoje
enfrentamos a difícil pergunta afinal quem sustenta o missionário no
campo? A igreja ou as instituições missionárias? Como Pastor e
missionário conheço de perto as dificuldades enfrentadas
diariamente por um missionário. Antes de tratar dos aspectos
materiais, quero pensar no lado emocional, espiritual e no desgaste
mental. A cada seis meses um homem envolvido no trabalho em um
campo missionário tem desgaste mental e físico de um ano ou mais
comparado se estivesse envolvido em outra atividade secular entre
seus parentes ou digamos, suas raízes. Nas palavras de Edson
Queiroz, a Igreja é responsável por manter o missionário em todos
os aspectos falando. Qualquer problema no campo missionário, deve
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 154

ser encarado como problema da igreja local. 177 O fato das agências
missionárias existirem, não anula a responsabilidade da Igreja. O.J.
Smith fala da sua experiência quando não pôde mais ir para os
campos:

“Certo dia procurei o Rev. J.H.W. Cook, encarregado da


União Evangélica da América do Sul, e perguntei: 'É seu desejo
enviar alguns missionários?' indaguei! “Sim”, replicou ele, “Já
temos 5 prontos para ir” “então porque não manda?” “não temos
dinheiro”, foi a resposta. “Se eu levantar os recursos para a viagem,
o Sr. permitirá que eu os mantenha?” perguntei. Vi que seu rosto
parecia brilhar como se estivesse respondendo afirmativamente.178

A partir deste sim, a Igreja de Oswald Smith cobre 40


campos estrangeiros, sob 35 sociedades missionárias baseadas na fé.
Como ele mesmo diz, um dos seus lemas é: “Se Deus quer a
evangelização do mundo mas te recusas a sustentar as missões,
então te opões à vontade de Deus.”179
Outras dificuldades são sentimentais, visto que a tarefa re-
ligiosa é espiritual e abstrata, tudo que sustenta um homem ou uma
mulher de Deus em qualquer campo missionário é a fé. E aqui vai
um apelo as nossas igrejas que não abandonem seus missionários no
campo, a oração intercessória é indispensável a cada minuto porque
sem a unção do Espirito Santo, estamos expondo um irmão sem co-
bertura espiritual para guerrear contra o inimigo “mão a mão.”
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 155

14
DEUS NÃO FECHA OS OLHOS

Até quando Senhor?

E clamaram com grande voz, dizendo: Até quando, ó


Soberano, santo e verdadeiro, não julgas e vingas o nosso sangue
dos que habitam sobre a terra?. (Ap 6:10)

O Apostolo João em uma das visões apocalípticas, viu os


santos que tinham sido mortos por servirem a Deus. O Cristianismo
verdadeiro nunca foi uma religião sanguinária, entretanto por um
tempos alguns arbitrariamente usaram da autoridade religiosa que
ostentavam para derramarem sangue, mas mesmo neste episódio da
igreja emergente, esta página triste da história devemos à Igreja
romana que através de Constantino, trouxe todo o paganismo para
dentro da igreja e assim como o diabo fez naqueles dias, falando de
sincretismo e ecumenismo, com voz mansa quer outra vez mancha o
bom nome do cristianismo; depois Carlos magno outra vez, ligado a
igreja romana usou a força para converter os Saxões e depois para
trazer para roma a sede do papado. Já os verdadeiros fieis, os
cristãos verdadeiros eram pacifistas e ordeiros, dados a caridade e a
tarefa de disseminar a vida cristã de forma que os ouvintes viam a
Cristo neles e não no que alguns alardeavam.

Salvo esse tempo mencionado, os cristãos sempre foram


perseguidos, mortos, castigados, discriminados, desempossados,
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 156

desrespeitados e mal interpretados. Em varias passagens sem dar


margens para mal interpretação, vemos que desde o princípio o
servo do senhor é alvo de perseguição e torturas. A qual dos profetas
não perseguiram vossos pais? Até mataram os que dantes
anunciaram a vinda do Justo, do qual vós agora vos tornastes
traidores e homicidas (Atos dos Apóstolos 7: 52) vemos ainda Paulo
escrevendo aos Tessalonicenses: ...os quais mataram ao Senhor
Jesus, bem como aos profetas, e a nós nos perseguiram, e não
agradam a Deus, e são contrários a todos os homens (I
Tessalonicenses 2:15) Não tomamos isso por surpresa porque foi
isso que nos disse o nosso senhor: Se alguém quer vir após mim,
negue-se a si mesmo, tome cada dia a sua cruz, e siga-me. (São
Lucas 9,23)

Tomar a nossa cruz significa compartilhar da cruz de


Cristo, assumir o que somos e quem somos e por amor de quem nós
nos dispomos a viver e morrer, porque assim Ele o fez, e nos
convidou a sermos coparticipantes da sua cruz e assim como
também o pai o honrou, também nos honrará “Se alguém me quiser
servir, Siga-me; e onde eu estiver, ali estará também o meu servo; se
alguém me servir, o Pai o honrará”. (São João 12,26)

Ser coparticipante da cruz de Cristo também implica em


sofrermos com ele, como lemos no evangelho Segundo João:
Lembrai-vos da palavra que eu vos disse: Não é o servo maior do
que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos
perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, guardarão também
a vossa. (São João15,20)

Segundos essas palavras homens e mulheres, jovens e


crianças, profissionais e laboradores humildes tem levado o nome do
senhor Jesus. Sem medo de criticas, humilhações e até sanções,
homens e mulheres que colocam suas vidas nas mão do Senhor e
apesar de toda dor não levantam a mão do arado enquanto o dia não
findar.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 157

Quão formosos os pés dos que anunciam as boas!


(Romanos.10,15b).

As páginas da história cristã estão cheias de sangue dos


nossos irmão perseguidos. Com dor e compungimento citamos
centenas deles seguidos das formas de sofrimento que estes tiveram.

Temos assumido o apelido de “Igreja sofredora” por honra


aos que solidificaram ao bases da fé cristã no passado e até mesmo
pelos santos que diariamente em muitas partes do mundo moderno
ainda sofrem perseguições e torturas por defenderem o nome do
Deus vivo. A igreja Romana nos nossos dias ainda persegue e mata
irmãos que com bravura levam em frente o puro evangelho. Ex-
padres foram perseguidos e torturados e ameaçados se continuassem
falando o que sabiam dos desmando nos bastidores da grande
meretriz, como no ano de 1572, o ato brutal e sanguinário dos
seguidores do papa, entrou na história com “A matança do dia de
São Bartolomeu” o objetivo era destruir a raiz do protestantismo
que ainda vingava. Um casamento entre o príncipe de navarra,
capitão e príncipe dos protestantes, não foi bem visto pela igreja
católica assim os adeptos do papa se puseram a caça do príncipe e
tentaram até que mataram, em uma emboscada covarde e sangrenta
mataram não só Coligny como outros nobres protestantes por que a
covarde emboscada aconteceu simultaneamente em várias partes da
cidade de Paris! Benjus, o algoz de Coligny, mais tarde veio a
confessar: “Jamais vi alguém enfrentar a morte com tanta coragem
como o almirante”.180

Sei que em muitas partes do mundo cristãos poderiam citar


fatos de crueldade contra os santos, mas nos últimos anos temos
assistidos pacificamente uma investida em massa de todos os lados
contra a Igreja do Senhor. Os muçulmanos são os piores inimigos
dos cristãos. Segundo a enciclopédia Britânica, numa estatística de
2005, o Cristianismo ocupa a primeira posição com 33% da
população mundial, seguido do islamismo.181 Mas não necessitam
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 158

ser expressivos no mundo para oprimir o direito religioso dos


pacíficos e generosos cristãos. Mesmo em países cristãos como
estados Unidos, Inglaterra e Brasil, encontramos intolerância e
violação dos direitos. Contudo, se o ponto aqui é falar sobre o preço
pago diariamente para que o evangelho do senhor continue a chegar
até os confins da terra, tenho que dizer que ainda ouvimos de
cristãos mortos por causa da sua fé.

De acordo com a missão portas abertas Dez/2008. A coreia


do Norte estava no topo da lista onde os cristianismo é mais
perseguido,182 A Imprensa Batista nos dá conta que a Coreia do
Norte tem matado muitos cristãos e que os cristãos lá tem se sentido
cada vez mais desconfortáveis em possuir um exemplar da Bíblia em
suas casas. O rígido controle que se tem dos meios de comunicação
não nos permite saber das atrocidades que se faz contra os
evangélicos naquele país mas um missionário do Centro Mundial de
Tradução da Bíblia fala de milhares de cristãos mortos e outros
milhares estão em campos de concentração e que não se tem sinal de
abrandamento da perseguição. Segundo essa fonte, o que se tem por
lá é um líder político que se autointitula deus e que está disposto a
matar qualquer um que for pego adorando a Deus ao invés de adorá-
lo diariamente. Enquanto cada dia seja menos o número de cristãos
que estejam dispostos a morrer contrabandeando bíblias para a
coreia do norte, este valente irmão com a sua instituição não irá
desistir de levar bíblias para os norte-coreanos. De outras partes
também recebemos triste relatos diários com informação de
perseguição em países como China, Afeganistão, Índia, e outros
países do mundo.

Como cristão verdadeiros precisamos continuar a obra que


nossos pais nos deixaram, a verdade do senhor Jesus tem que ser
anunciada em todos os rincões da terra, para que ao nome do Senhor
Jesus se dobre todos os joelhos nos céus e na terra e confesse que
Jesus é senhor.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 159

- CENÁRIOS PROFÉTICOS -
Quais os pontos comuns nos avivamentos? Sob a
influência direta do Espírito Santo, vemos o primeiro Avivamento do
tempo do cristianismo no Capítulo 2 do livro de Atos. Lá
encontraremos resposta para a primeira pergunta: Quais os pontos
em comum nos avivamentos? Então vamos ver alguns: Conversão
em masa, (v.41) Retorno a Palavra e aos princípios divinos, amor
à comunidade da fé, banindo toda carnalidade e maldade entre
os irmãos, vivendo em comunhão com Deus e com os irmãos;
ardente desejo de oração e tempo gasto na presença de Deus,
(v.42;44-46 ) Temor reverente e muitas vezes seguidos de tremor
porque há poder que emana do trono de Deus nas vidas que
estão experimentando o avivamento. O poder é sentido no ar e
emana unção sentida até em gerações posteriores. (v.43) A
transformação ocorrida na comunidade é notada e sentida pelos
descrentes e o evangelho é respeitado na comunidade; Vidas são
salvas, há um retorno em massa de desviados, crentes relapsos
voltam a comunhão, o desejo de falar de Jesus é intenso e sinais
são evidenciados tipo glossolalia, curas e libertação de
endemoninhados.

Transformações incríveis aconteceram no mundo a partir


de 1970 com o avanço tecnológico que veio dando seguimento a
revolução industrial. A partir do momento que as maquinas
substituíram a mão de obra humana, já se podia questionar: terá
limite para a capacidade dos homens? A era da comunicação deu um
salto quando a informática se tornou acessível a todos. Uma
revolução tecnológica invadiu o nosso mundo de forma tal que hoje
percebemos que 24 horas é mais que suficiente para notarmos que já
estamos ultrapassado por mais que lutemos para estarmos no topo do
modernismo tecnológico.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 160

A igreja do Senhor não deve estar aquém do tempo que


vivemos, fui testemunha ocular de um momento em que para uma
igreja adquirir um computador teve que enfrentar problemas com
alguns membros porque um computador representava satanismo
dentro da igreja.

Os avanços no mundo proliferaram o mal, nunca se viu um


nível de pecado tão grande, e mais veloz que a própria tecnologia o
pecado em suas mais diversas formas tem sido difundido no mundo,
que o ser humano perdeu as características naturais. Inocência não é
mais admissível para o mundo de nossos dias, informação é um
“bem” ou um mal comum a todos. O modernismo como um
devastador tsunami invadiu nossa geração e arrastou-nos para um
ponto em que perguntamos a nós mesmos: que mundo é esse? Em
outra mão percebemos que os avanços nos nossos dias além de
trazerem o conforto de viver, alívio para as enfermidades,
longevidade, conhecimento e respostas a muitos questionamentos
antes insolúveis, ele também tornou Deus acessível a todos os
povos. Quando dizemos que os avanços no mundo mudou cenários
entendemos que lugares impossíveis de serem alcançados, apesar de
sermos testemunhas de transformações miraculosas de cristãos nos
países muçulmanos e lugares fechados para Deus e sua palavra, hoje
sabemos que no topo de nossas cabeças voam dezenas e quem sabe
centenas de satélites para difundirem ondas audíveis e visíveis da
palavra de Deus. A profecia diz que Daniel viu um anjo voando nos
céus levando o perene evangelho.

Podemos dizer que todas as profecias bíblicas que


predisseram os fatos que antecederiam a volta de Jesus se
cumpriram e agora no final da primeira década do ano dois mil,
estamos vendo até profecias preditas sobre os momentos posteriores
a volta de Jesus se cumprindo de acordo com os livros de Daniel,
Mateus, apocalipse e muitas outras passagens em todos os outros
livros da Bíblia sagrada. Quando falamos hoje sobre fatos preditos,
vemos com a lente de alguém que tem acesso a uma gama de
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 161

informações que nos faz ponderar possibilidades. Temos todo um


aparato e poder para fazer acontecer coisas impossíveis de
imaginarmos a cinquenta anos atrás, agora imaginem a 2.500 anos
atrás, seria possível imaginar que de minha mesa de escrever, em
frente ao meu PC, eu poderia transmitir meus pensamentos para
você através de desse livro? Ou internet? Ou e-mail? Ou telefone?
Impossível! Seria impossível até terem ideia de minha existência
devido a distância.

A Bíblia não só predisse que Israel seria dispersa como


nação como também predisse que Israel voltaria a ser uma nação e
ainda assim predisse algo mais detalhado.” seria possível uma nação
nascer de uma só vez? Ou nasceria uma terra em um só dia? em 14
de Maio,1948 Israel se tornou uma nação. Vários outros fatos
envolvem profecias relacionadas a Israel nos últimos dias nos diz:
Os Judeus retornariam de todas as nações (Isaías 11:11;Az37:21-
22;38:8) nos últimos anos mas de 5 milhões de Judeus retornaram
para Israel, sabe-se que no máximo 200 anos é o tempo máximo de
um povo longe de suas terras, perderem por completo sua
identidade, Deus prometeu e cumpriu, 1900 anos dispersos, o seu
povo esta retornando em massa e com as mesmas características e
cultura intacta.

No Evangelho segundo Lucas, no capitulo 24 Jesus


predisse fatos que antecederiam a sua volta, no verso 28 ele diz que
quando essas coisas começassem a acontecer, deveríamos olhar para
os céus e alegrarmo-nos porque a nossa redenção estaria próxima. O
Espirito Santo de Deus está agindo tanto no sentido de que se
cumpram o que foi predito, quanto em movimentos de
despertamentos a avivamentos. Nunca se viu tantas conversões e
reavivamentos em vidas como nesses últimos dias. O santo espirito
de Deus está trabalhando para que a semente lançada por tantos
servos de Deus afinal seja colhida.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 162

Quando me propus a escrever sobre esses vultos da fé,


tinha como objetivo mostrar que o proposito central de todo o
despertamento era retorno para Deus. Vimos desde as primeiras
paginas que de tempos em tempos Deus chamava o homem ao
arrependimento e ao retorno, Deus como pai amoroso sempre esteve
de braços abertos para receber seus filhos quando arrependidos por
terem deixado os cuidados paterno, retornam humildemente aos
braços do pai.

Foi assim no Antigo Testamento, quando não havia


entendimento da trindade, foi assim no Novo testamento com o
advento do pentecostes e em toda a historia que se seguiu a efusão
do Espírito Santo e tantos avivamentos na historia, Aguardamos para
os nossos dias o que será o maior de todos. Ao qual chamamos o
último avivamento da humanidade antes da vinda do nosso Senhor
Jesus. Este avivamento terá uma particularidade, Enquanto nos
muitos avivamentos alguém se destacou no cenário, aquele a quem o
Espirito santo usava para atear fogo santo em multidões que
incendiava outras vidas, no próximo avivamento, cremos que será
um avivamento sem referencial humano. Cada vida incendiada será
uma tocha acesa em si mesma, o Espirito Santo agirá com poder em
vidas que incendiará outras e outras. Isso é o que foi predito pelo
profeta Joel no capítulo 2: 28-32, quando diz que nos últimos dias
Deus derramaria do Seu Espírito sobre toda a carne (a primeira
Efusão do Espírito) e vossos filhos e filhas profetizarão e os
mancebos sonharão sonhos.

Como todo o Antigo testamento é sombra das coisas


futuras e as profecias podem ter significado repetido em diferentes
épocas e situações, cremos que esta profecia está outra vez para
acontecer no último e grande avivamento, o avivamento da colheita.
Creio firmemente que os outros avivamentos foram sombra do que
Deus vai fazer no despertamento final para a colheita. Um pouco de
todos os outros será visto e ao mesmo tempo nada do que se viu será
característica central deste, particularmente creio que Deus tem me
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 163

despertado para observar o tempo histórico que vivemos e notar que


Ele é dinâmico Deus não é “Old fashion”, certo? Não, Deus não é à
moda antiga, Ele não é repetitivo, Criatividade é parte de sua
personalidade estratégica. Servir a um Deus assim nos leva a
perguntar: O que nos céus poderá ser massante ou enfadonho?
Resposta: NADA. Imagino cada segundo que voltarmos nossos
olhos para nosso Senhor, ficaremos de queixo caído: “-É ELE!”
Estar na sua presença será experiencia única e nunca repetida. Por
isso se o tempo histórico mudou, Deus se apresentará no nosso
tempo histórico com características vistas antes, mas com roupagem
adequada a nosso tempo histórico. Não é atoa que a televisão, os
computadores e eletrônicos em geral, satélites e tudo mais
disponível em nossos dias, tem sido meios usados para propagar o
reino do senhor. Lembro-me que No Estado de New Jersey, USA,
diariamente, alguém mandava um torpedo contendo mensagens
bíblicas ou pensamentos que me levavam a pensar em Deus e como
viver uma vida mais temente! Hoje, vivendo no Brasil, ligo meu
Laptop e assisto os cultos da Lakewood church no estado de Texas,
ou vou assistir o culto na Saddleback church, Califórnia, ou posso
participar na Hillsong, Austrália ou em tailandia, com uma das
muitas igrejas abençoadas lá. Um clique no computador, Deus está
lá, em qualquer lugar onde estiverem dois ou mais reunidos no nome
Dele. Já imaginaram o poder do Senhor? Ele é onipresente! Isso
quer dizer que o mesmo Deus que está aqui comigo está no culto que
eu vejo ao vivo numa distância de um dia de viagem, mesmo voando
a centenas de quilômetros por horas, Ele está lá! Quanto ao inimigo?
Ele teria que bater as asas mofadas dele por muito tempo e quando
chegasse lá, cansado, o culto já estaria acabando!

Quando me propus a escrever sobre o mover do Espírito na


história, não acreditava que iria chegar a este ponto, ou desvendar
diante de meus olhos o tempo que estamos vivendo. Na minha idade
Deus me permitiu viver o melhor período, ou o mais cheio de
significado e de respostas a tantos questionamentos do passado. O
que aqui aponto como o último grande avivamento da história, teve
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 164

seu começo como resposta para a grande inquietação que tomou


lugar no final do século XX e que permeará este novo século e
culminará com a volta de Jesus.

Acredita-se que a nossa geração será a geração que


testemunhará o retorno do Senhor; Precisamos admitir que as nossas
denominações nos moldes tradicionais foram perfeitamente eficazes
para atingir pessoas em um seu tempo, assim aconteceu em toda a
Bíblia e nós, relutantemente tentamos nos agarrar em um tempo,
enquanto o relógio é dinâmico. O tempo passa, os tempos mudam,
há tempo para tudo debaixo do sol. O próprio senhor Jesus foi o
modelo claro da aceitação e convivência com o tempo. Ele preparou
seus discípulos para o tempo de sua partida e Ele estava seguro que
o seu momento chegaria e como cordeiro indo ao matadouro, ele não
abriu a sua boca. Quantos de nós pastores tem virado dinossauros na
igreja segurando nossos áureos tempos. “Tudo que a igreja tem de
historia do passado é o velho piano de tubos, a torre da igreja e o
pastor!” Porque não darmos lugar a quem vem trazendo uma nova
estação? Ao invés de tentamos segurar a primavera?

É no tempo que Deus aperfeiçoa o homem para o Seu


tempo. O tempo de Deus move independente do nosso, apesar de
estar totalmente ligados, quem sabe pela graça misericordiosa de
Deus ou pela paciência, eles dependem um do outro, o certo é que
nada acontece fora do tempo de Deus e Ele não permite que o os
céus se movam independente do cronos.(tempo humano)
Entendemos assim quando pensamos na revelação progressiva de
Deus, assim como toda intervenção divina na vida do ser humano
tem seu tempo certo e seu próprio ensinamento.

Vivemos hoje o ápice da teologia, essas mudanças que


vivemos é o preparo para o fim. Nunca o evangelho foi tão
acessível, nunca foi tão abrangente e popular, mas é nesse tempo que
que se exige mais do verdadeiro cristão. Teologia é uma ciência
necessária para responder as muitas questões deixadas sem respostas
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 165

pelas muitas filosofias desenvolvidas ao longo dos últimos séculos.


Mas Ela não pode ocupar o lugar do Espírito da verdade que fala no
nosso coração e nos ensina até quando dormimos. Deus mesmo está
preparando a igreja, Ele mesmo a está equipando. As nossas
denominações não são mais eficazes para o tempo que estamos
vivendo. uma transição do período da igreja institucionalizada
debaixo das placas denominacionais, para o surgimento da Igreja
viva, onde Deus tem levantado homens e mulheres que alcançaram o
entendimento da revelação de Deus para a nossa era! O que até aqui
entendia-se como avivamentos, em nossos dias entenderemos como
colheita.

Baseado na tendência que a história está tomando,


prevemos uma grande colheita já para os nossos dias. Somente o
apego denominacional tradicionalista será o que haverá de diminuir
a rapidez com que se há de colher frutos nos nossos dias.
Entendemos que atos infantis de alguns, tem sido a justificativa para
o todo. Até aqui temos visto uma chama de avivamento surgir aqui e
ali, temos visto rejeições e até forte oposição por parte de líderes e
grupos denominacionais. Mas a próxima colheita será avivamentos
sem ponto de referência, porque não muitos grupos denominacionais
estarão em evidência, e ainda assim se houver alguns, a colheita será
tão abundante que com certeza, não haverá tempo para as discussões
infantis, haverá uma aceitação e submissão porque o próprio Espírito
Santo estará trazendo todos no temor de Deus e só Ele será exaltado
acima de todos. Não é maravilhoso estar vivo para ver esse dia
chegar? O que me entristece é que ainda há aqueles que estando
entre nós, se tivesse vivido em qualquer data entre o nascimento de
Jesus até um século atrás, não aceitaria que aquele carpinteiro que
começou a denominar-se a si mesmo o messias, e em nome da sua
religiosidade o mataria! não aceitaria o testemunho dos apóstolos de
que alguém ressuscitou dentre os mortos, e estaria lá para matar
alguns deles. Mataria os loucos que apontaram que Deus estava
irritado com a igreja onde congregamos e estes mesmos ateariam
fogo, apedrejaria e excomungaria muitos deles, estes mesmos
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 166

possivelmente matariam os primeiros cristãos que vieram para a


América assim como Anchieta fez com os primeiros missionários
Batistas e Presbiterianos que tentaram se instalar no Brasil 183 e tudo
isso em nome do Deus que mandou Jesus para salvar o mundo!
precisamos rever a nossa crença. Cremos que a religiosidade dos
convertidos é tão perniciosa quanto a religiosidade dos incrédulos.
Jesus não veio pregar religião, não veio pregar divisão nem para
fazer seu povo medir forças. Nossa luta é contra os principados do
mal e não contra o reino dos céus, não é contra o mundo físico mas
contra o reinado das trevas exteriores que invadiram o reino dos
filhos de Deus.

- MAIS QUE 5 MINUTOS COM DEUS -

Por mais que queiramos negar, dois mil anos depois ainda
continuamos com a mesma discussão: há ou não há glossolalia como
evidência de um enchimento poderoso do Espírito? Enquanto isso, o
reino das trevas se propaga. Lembro-me daquele dia, quando Deus
me chamou para o alistamento para a guerra. Tal qual Davi, eu era
só um menino e as armaduras dos homens pareciam não cair bem
em mim. Era uma manhã de segunda-feira, dia marcado para que o
grupo de louvor da igreja se reunir para orar. Encontrei um jovem
muito querido, a quem eu consolidei na fé e meu acompanhante em
todas as minhas atividades; ele sempre demonstrou uma sede pela fé
e mais do que isso, ele estava vivendo o primeiro amor quando era
meu parceiro em todos os momentos possíveis; depois de uns dias
sem vê-lo alegrei-me ao reencontrá-lo. Convidei-o para a reunião de
oração do grupo.

A noite meu amigo estava lá pontualmente quando cheguei


para abrir a nossa sala de oração. Para minha surpresa tivemos dois
ou três membros do um meu grupo composto de quinze a vinte
jovens. Foi uma frustração muito grande em meu coração mas não
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 167

me dei por vencido, convidei meu amigo para voltar na sexta-feira


quando estaríamos reunidos outra vez. Desta vez teria certeza que
nenhum mal entendido aconteceria, de maneira que todos estivessem
lá. Meu bom amigo me perguntou se me importaria se ele trouxesse
alguns amigos para a reunião? claro que não me opus seria ótimo
estarmos todos juntos em uma grande reunião de oração.

Na sexta-feira, eu estava desanimado, tinha a chave da


nossa sala, mas o portão da frente estava trancado e não tínhamos
como nos reunir, tinha desta vez um número mais expressivo de
jovens do meu grupo de louvor: uns cinco estavam presentes! De
repente vi chegar como que uns dez jovens muito animados para se
reunir em oração, contei-lhes a dificuldade, mas eles não se
abateram, chamaram-me para pular o portão já que estava trancado,
não era alto mas talvez meu desanimo até com o grupo pequeno que
queria orar, me fez pensar que estava diante de uma muralha
intransponível. Em poucos minutos estávamos todos saltando o
portão e eles numa euforia como se estivessem indo a uma festa
esperada a meses. Eu olhava e dizia comigo mesmo: “O que eles
estão vendo de tão especial a ponto de pularem de alegria?” a
reunião foi boa! Um pouco pentecostal, mas tenho que admitir que
eles se esforçaram o máximo para não escandalizar-nos! Tenho que
admitir também por mais que pareça absurdo, que pessoalmente,
nunca tinha tido mais que cinco minutos de oração concentrada e
contrita. Naquele dia começamos as oito da noite e passava das dez e
estávamos em oração. Uns diáconos apareceram para fiscalizar o
que estava acontecendo e sei que não gostaram, mas naquela noite
algo diferente aconteceu em mim. Tudo que Deus queria de mim era
mais que apenas cinco minutos para mostrar-me como Ele mudaria
minha vida para sempre!

Acabou a reunião e eu não era mais o mesmo que planejou


ter meu grupo de música reunido. Sempre fui um crente, sempre fui
muito entregue a fé e sempre defendi meus princípios de fé da
maneira que eu aprendi, cria que tinha o Espírito de Deus em mim
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 168

como ainda creio que Ele já habitava em mim, porque a Bíblia me


garante isso. Mas a questão não era só ter, mas ser cheio e
transbordado e mergulhado Nele de maneira que não sobrasse nada
mais de mim. Até ali, eu era um testa de ferro. Levava o que cria e
queria no peito e na raça, quantas vezes briguei com irmão mais
novos e também com os mais velhos, fossem eles quem fossem para
impor o que eu pensava e queria, é certo que minhas brigas era para
o bem da fé e para o bem de um grupo menos privilegiado numa
igreja elitista, mas eu era o quem dizia o que não devia e ouvia o que
não queria, depois daqueles mais de cinco minutos de joelhos
dobrados, Deus começou a me mostrar quem eu era e quem eu seria.
Daquele dia em diante comecei a ser mais maleável, gastava meus
dias em oração e foi necessário muito jejum para quebrar as arestas
afiadas, agora dava a face para as afrontas, chorava de amor pelos
meus “irmãos lobos” que de maneira maldosa se deliciavam em ir a
forra, afrontava aquilo que eu estava experimentando, era o
momento certo de darem o golpe final, um dia estávamos as seis da
tarde em uma reunião de oração em um local fora da igreja, um
irmão esteve do lado de fora para buscar seus filhos e prometeu
entrar e quebrar todos com pau e se o que chamamos de Espírito
Santo estivesse lá ele quebraria também! Ainda oro por meus irmãos
menos instruídos nesse assunto. As pessoas que tinham receio de se
indispor comigo, agora diziam coisas que não se deve dizer a
minguem e eu ainda assim os amava, quando chegava percebia que
não era desejado lá, mas foi a melhor troca que eu fiz, troquei a vida
de aparente santidade por um caminhar com Ele, sei que temos
amigos e irmão na fé, mas andar com Deus e andar no Espirito é um
andar solitário porque aproximar-se Dele pressupõe santidade,
quebra de costumes e princípios preestabelecidos e isso fere, isso é
desconfortável.

Comecei a ser questionado sobre uma reunião pentecostal


nas dependências da igreja, vi que minguem estava preocupado com
o meu ponto de vista, se estiveram lá dois ou cinco dos vinte e
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 169

poucos membros que deveriam estar lá, mas de ter ido membros de
outra igreja orar conosco.

Quero que entendam que estou narrando como o Espírito


moveu meu coração e mente de uma visão arcaica e engessada para
uma visão mais ativa de sua vontade em minha vida.

Ao terminar o culto naquela primeira sexta-feira, eu me


sentia diferente, estranhamente diferente! Não sabia o que aconteceu
mas algo aconteceu. Daí veio um convite para que eu participasse de
uma vigília deles numa escola nos recantos da cidade. Agora era
ponto de honra eu ir porque eles se dispuseram a vir, deveria
retribuir, fosse para mostrar que tradicionais também são crentes, ou
para entender o que aconteceu; o certo era que senti que tinha que
aceitar.

Naquela noite a cidade estava as escuras, mas um grupo de


alegres faces estavam lá, cheias de amor e outra vez como se fosse
assistir um jogo de final de copa do mundo! Eu achava estranho,
mas estranho mesmo foi o que passou comigo, de joelhos dobrados
depois de horas orando por mim mesmo, pela minha igreja, amigos e
só Deus sabe pelo que mais, algo diferente encheu o lugar, não sei se
foi um vento ou nuvens, se eu saí de mim ou se fui transportado no
corpo: Algo encheu minha boca, era doce e não veio de fora mas
saiu de dentro e encheu minha boca e daquele momento em diante
minhas palavras não faziam mais sentido. Sabia o que queria dizer
mas não era o som estranho significado que saia , eu falava e parava
porque era ilógico, mas era gostoso aos poucos fui falando mais
palavras a medida que um som estranho era pronunciado e uma
coisa gostosa como mel que saia da minha boca vindo de meus
pulmões passando. Um cheiro diferente de perfume ou alguma
fragrância diferente estava naquele ambiente, eu esperei que
passasse mas era duradouro e suave, o que sopro era diferente como
uma brisa tão gostosa quanto a fragrância, eu sabia que ninguém
adentrou o local cheirando a algum perfume e muito menos como
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 170

aquele, e tão tarde da noite, eu tentei racionalizar todas as


possibilidades; ei, eu era tradicional! vocês entendem? Uma
explicação lógica teria que haver para aquilo! Mas não encontrei
nenhuma!

Aquele dia foi como se alguém tivesse me mergulhado em


algo diferente, me embebedado daquela “coisa” maravilhosa e
depois me soltado. Fiquei anestesiado como por uma semana.
Cheguei em casa o dia amanhecendo peguei a Bíblia e li como que
24 horas seguidas parando para pensar, digerir, e retornando porque
as letras ganharam vida! Elas saltavam do papel para meus olhos,
acreditem, eu não lia, elas pulavam para dentro de mim! Ela voavam
do papel direto para minha mente e eu estava maravilhado,
hipnotizado, tudo isso depois de passar horas em silêncio e contrição
em oração. Chegava horas que eu parava para orar e voltava, eu
chorava como criança, sem razão e sem querer chorar, mas algo
estranho estava definitivamente acontecendo na minha alma a mais
de 24 horas, passei uns 3 dias dentro de casa orando, chorando e
lendo a bíblia, comi algumas vezes, mas me escondia porque eu
estava chorando sem razão e meus pais não entenderiam. Numa
madrugada meu pai veio ver se estávamos bem agasalhados e eu
ainda estava lendo com uma luz fraca para não chamar a atenção.
Ele me disse: “Gideon, cuidado isso está passando dos limites, você
ficou fanático depois que encontrou aqueles irmãos!” eu ri e deitei
para descansar porque não sei a quantos dias estava lendo e orando.

Até aquele momento eu não sabia o que tinha acontecido


comigo, por orgulho de ser como era antes ou por não querer
reconhecer que estive errado todo tempo que debati e lutei contra,
agora eu estava experimentando aquilo, não queria que eles
soubessem quase um mês depois, mas comecei a reunir mais
frequentemente. Um dia Deus usou um irmão que enquanto alguém
falava em línguas estranhas, veio interpretação a um irmão mais
maduro na fé e era incrível como segredos escondidos eram
revelados para a glória do Senhor, um desses dias, Ele falou para
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 171

mim, foi bom ouvir aquilo porque eu questionava muito a


veracidade de tudo. Ele me falou muita coisa agradável, mas me
expôs diante do grupo quando disse que naquela noite de vigília Ele
tinha me enchido daquele mesmo Espírito que os homens do
passado foram cheios. Eu pensei comigo: mas Deus isso era um
segredo nosso, agora todos sabem! Depois, esse mesmo irmão veio
falar comigo, e outra vez me surpreendeu quando disse que sabia
que eu queria que fosse segredo, então ele me explicou biblicamente
como e porque eu devia aceitar e passar a usar os dons que Deus
pusesse a disposição dali por diante. Foi muito bom ter vivido
aquela experiência; depois dali, nunca mais perdi de conversar
diariamente em línguas com meu pai. Perseguições iniciaram, mas
pessoas se convertiam e crentes eram reintegrados a vida cristã, meu
grupo estava todo envolvido com exceção de um que abandonou a
fé, e todos vieram como fruto de vida transformada e oração dos que
visitavam as reuniões, não mais por imposição minha ou por
obrigação. Todos foram tocados de maneira diferente pelo Espirito
Santo. Continuo hoje sendo pastor Batista, mas como parte da minha
nova vida, uso os dons e a capacidade recebida naquele dia que
assim como o pentecostes foi para os discípulos no passado, em
minha vida foi uma inauguração de uma nova dimensão com
Emanuel. O Senhor me ensinou que nada é feito por força nem por
violência, mas pelo Seu Espirito.

Toda vez que assumimos uma posição séria diante de Deus


seremos perseguidos, porque a perseguição é uma prova de que
entramos oficialmente na guerra contra o diabo e contra seu
domínio, mas sem esse especial derramamento do Espírito, seremos
sempre vulneráveis e apáticos e sem forças suficiente para tomar
posição diante do diabo e fazer uma escolha sincera de servir a Deus
e rejeitar as obras infrutíferas da carne. Não devemos também
confundir ter uma experiência com o Espirito Santo de Deus e ser
cheio Dele. Muitos viram o poder de Deus mas ainda assim se
perderam no caminho, muitos podem ser tocados pelo Espirito Santo
como prova de sua misericórdia por eles, mas ainda assim se
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 172

perderem, porque nunca foram Dele de verdade e nunca foram


cheios de verdade. “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor,
não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos
demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes
direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que
praticais a iniquidade” 184

Quando pensamos nas conversões em massa acontecida em


cada avivamento, precisamos pensar que Deus é Senhor vitorioso,
ainda que nosso maior inimigo cante vitória nos noticiários da noite,
nos jornais e magazines, que o mal está prevalecendo, Deus continua
sendo vitorioso sobre o mal, nosso inimigo apenas joga com suas
cartas marcadas. Destruir aqueles que deliberadamente já são seu,
faz parte da personalidade suja e desleal dele, mas Deus está agindo
e uma conspiração divina está em andamento para fazer ruir as
portas do inferno. O triste é que as igrejas assumem o papel o papel
que não lhe compete e assim como os fariseus, crucificaram a Cristo,
como a igreja romana perseguiu os protestantes, a nossa igreja
tradicional chutou Seymor literalmente para fora do templo por
pregar o batismo no Espírito Santo! ainda vemos igrejas sendo
usadas pelo diabo para tentar frear a obra do Senhor. Não é de
admirar que muitos vão ouvir uma rejeição da parte do Senhor assim
como o rejeitaram ao longo da existência da fé na terra!

FÉ E MODISMO
Na fé cristã o modismo é como um cavalo de Troia, parece
bonito. Enche os olhos e há sempre os mais avançados que querem
ser crente e querem adaptar a fé aos seus modismos para que se sinta
moderno e comum no meio. Só esquecem que quando somos
“iguais” com o mundo, perdemos a razão de existir. Porque o sal que
se torna sem sabor, para nada mais serve senão para se lançado fora
e ser pisados pelos homens.(MT 5.13)
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 173

vivemos dias em que é bonito assumir que é evangélico.


Religião deixou de ser caretice, agora é filosofia de vida, vemos ai
as grifes exibidas nas roupas jovens, surfista radical é evangélico,
esqueitista fala de Deus, jogadores apontam para os céus! Cantores
depois de sofrerem o amargo sabor depois da fama, agora se
convertem, até bandidos já entram nas celas do presídio dizendo que
querem ser crentes! Definitivamente ser evangélico está na crista da
onda e desta vez não podemos culpar Constantino. Ridículo hoje é
acender um cigarro, feio e anti - ético é beber e se beber e dirigir,
está arriscado morrer nas mãos de uma turba enfurecida! Os carros
exibem adesivos e textos bíblicos, as motos exibem letreiros
garantindo que são propriedade de Deus, mesmo as vezes
emprestadas para o diabo fazer atrocidades. Traficantes do Rio de
Janeiro, tornaram a frase “Deus é fiel” mais popular do que nós
evangélicos, porque é o slogan deles quando saem para matar,
roubar e destruir. As igrejas estão lotadas e algumas superlotadas,
são as mega churches, que estão se proliferando pelo mundo afora e
por muitas razões as pessoas estão buscando estar nestes
aglomerados de pessoas que chegam a somas 200 mil membros
ligados a um mesmo pastor.185

Não temos problemas com os números, a única questão é:


O que motiva esse agrupamento? É o orador? É a parte social ou a
modernidade dos templos? Não existe mais limites para segurar
membros em determinadas igrejas como nos Estados Unidos, tem
igrejas que se reúnem em lugares diferentes e na hora da
ministração, um grande telão se abre e todos ouvem o pastor
principal. Não quero entrar no mérito da questão, pode haver razões
particulares para tal decisão mas volta a pergunta: Esta igreja se
reúne em volta do sermão ou é o Espírito Santo quem é o motivador
desta igreja? Qual a razão da existência da igreja? se é bom sermão,
aluga-se DVD’s e assiste em casa! Igreja é mais que reuniões
dominicais em volta de um telão em que um pastor prega para 10
igrejas ao mesmo tempo. Parece que é moda ter mais de dez mil
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 174

membros. - Wow! Ele deve ser um grande pregador, juntar tanta


gente! Isso é modismo na fé!

Nossos dias são prenuncio de uma grande colheita.


Homens como David Yongi Chu, Billy Granh, Joel Osteen, T.D.
Jakes, Bil Hybels, James C. Dobson, Jonh Piper, Luis Palau, Chuck
Swindoll, Rick Warren e tantos outros na América do Norte tem se
destacado entre os mais influentes líderes religiosos segundo a
revista Church Report.186 Aqui no Brasil temos umas dezenas
tmbém. Estes homens tem marcado as américas com o poder de
Deus através da ação viva do Espírito Santo neles! Mas está
chegando o dia em que muito mais que número, Deus vai pedir
conta, e outra vez ouviremos dizer que os verdadeiros adoradores,
adorarão ao pai em espírito e em verdade. Não neste monte, nem
naquele!mas com uma unção viva dentro de cada crente e nós líderes
deixaremos de despontar como estrelas e só o Espírito Santo
aparecerá como chama viva que acende o fogo do avivamento. Este
último grande avivamento terá uma característica peculiar: A igreja
voltará a ser evidenciada, não mais um homem ou um grupo se
destacará como o estopim do avivamento mas as cidades arderão em
chamas, cada lar será incendiado pelo fogo santificador dos céus,
porque lá haverão famílias sacerdotais orando e consagrando sua
casa, seu bairro, sua cidade e seu país.

A fé não comporta modismo. Segundo o Apostolo Paulo,


não devemos ganhar a forma do mundo. Mas transformarmos
segundo a renovação do nosso entendimento. A bíblia é o parâmetro
que conduz a vida do servo fiel. Não somos incentivados a sermos
alienado assim como não devemos ser enquadrados no que o mundo
julga estar ao seu agrado. Entendemos que cada ministro dos muitos
citados estão envolvidos nos seus ministérios e nós precisamos estar
atentos para que diabo não nos distraia tirando-nos o foco de Deus e
direcionando para estes homens. Modismo é sinônimo de
mundanismo e carnalidade, é bruxaria ou seja: encantamento.
Gálatas 3.1, lá a palavra fascinou é enfeitiçou no original grego.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 175

Portanto o diabo que ama a ideia de engodar, distrair e


desencaminhar, está por trás de todo mundanismo. Precisamos com
sabedoria conduzir nossos jovens e novos a total dependência do
Espírito Santo, porque comportamento tolerado é pecado perpetuado
e se alguém tem que ser rebelde que seja contra o sistema deste
mundo que investe na nossa juventude e em nossos irmãos menos
instruídos na fé!

QUEM NOS INFLUENCIA?


O bispo Noel Jones, líder da igreja americana Cidade de
Refúgio em Gardena-California, usou com propriedade palavras que
descrevem esse ponto como crucial na guerra espiritual que
enfrentamos no dia a dia. Porque existe uma constante batalha sobre
quem controlará nossa mente. Em suas próprias palavras o bispo
Jones diz: “quando aceitamos Jesus Cristo em nossas vidas como
salvador e senhor, começa uma luta interna entre duas força – a lei
do pecado e morte e a lei do Espírito e vida. Na essência, aceitar a
Jesus, nos introduz no conflito interno porque a mente carnal (a
mente comandada pelos desejos do físico) impõe seus desejos
contra a mente espiritual. Então andar com Deus não é livre de
conflito porque existirá sempre uma batalha pelo controle da mente.
187

Existe um trono em nós que reflete o trono que João viu


nos céus. Trono é lugar de governo, lugar de comando e autoridade.
Quando nos rendemos ao grande trono lá em cima, rendemos o trono
em nós. Uma maneira do diabo tornar sem legitimidade o trono
celeste é impedir que o trono dentro de nós seja rendido ao grande
trono. É claro que reinar no trono em mim, é muito pouco para o
diabo que tem ira mortal por cada um ser vivente nessa terra. Mas
sua guerra é contra o grande trono e assentar-se no trono dentro de
nós tem uma única razão: Impedir o governo supremo de Deus na
terra através do trono em em nós. Aquele trono lá em cima, o grande
usurpador, lúcifer, já perdeu e ele é mais conhecido pelas incessantes
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 176

derrotas contra o reino dos céus, do que por qualquer outro feito. Ele
é o pai de toda engano que é encantamento.

Todo encantamento é bruxaria e bruxaria é todo culto a


seres invisíveis do mal. Como já falei a intenção da bruxaria é
desviar, iludir, enganar e encantar. Quer queiramos ou não estamos
envolvidos por bruxaria em todas as partes, na sociedade, na
religião, nos negócios, nas amizades, no lazer, etc. A bruxaria é a
interferência de demônios com o objetivo de influenciar pessoas
através de ideias desconectadas da vontade de Deus, chamando
espíritos para atuar em pessoas ou coisas sob esta influência que são
levadas a atuar da maneira que o encantador desejar. Na realidade,
um servo do senhor que se coloca frente a frente com um bruxo,
(qualquer mestre em enganar) está de frente com forças espirituais
demoníacas que se enfileiram para destruição. Portanto estejam
preparados, revestidos com as armas de guerra.

Quando falamos de bruxos, somos levados a imaginar ou


pessoas ligadas a cultos afros, ou pensamos nos filmes em que
apresentam bruxos bonzinhos, com chapéus pontudos ou vassouras
aladas turbinadas, cheios de truques fantásticos.

Na realidade bruxo é todo aquele que investido de


autoridade desvia de Deus a mente de pessoas através de
encantamentos, filosofias e controles. Todos estes que estiverem
sendo porta de entrada do diabo para o mundo físico através de
palavras persuasivas, atitudes dominadoras e domínio através do que
se vê ou sente, estará diante um bruxo, então peça proteção a Deus e
revestimento espiritual do alto porque uma batalha está prestes a se
travar no reino espiritual pelo controle da mente que na realidade é
onde a batalha pessoal é travada. As batalhas no reino espiritual
poderá ser determinada pela batalha travada dentro de você! Antes
de ir mais adiante gostaria de exemplificar esta colocação. A Bíblia
cita uma batalha espiritual determinada por uma batalha física,
vejamos:
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 177

Pelo que disse Moisés a Josué: Escolhe-nos homens, e sai,


peleja contra Amaleque; e amanhã eu estarei sobre o cume do
outeiro, tendo na mão a vara de Deus.

Fez, pois, Josué como Moisés lhe dissera, e pelejou contra


Amaleque; e Moisés, Arão, e Hur subiram ao cume do outeiro. E
acontecia que quando Moisés levantava a mão, prevalecia Israel;
mas quando ele abaixava a mão, prevalecia Amaleque. As mãos de
Moisés, porém, ficaram cansadas; por isso tomaram uma pedra, e a
puseram debaixo dele, e ele sentou-se nela; Arão e Hur
sustentavam-lhe as mãos, um de um lado e o outro do outro; assim
ficaram as suas mãos firmes até o pôr do sol. Assim Josué prostrou
a Amaleque e a seu povo, ao fio da espada. Então disse o Senhor a
Moisés: Escreve isto para memorial num livro, e relata-o aos
ouvidos de Josué; que eu hei de riscar totalmente a memória de
Amaleque de debaixo do céu. Pelo que Moisés edificou um altar, ao
qual chamou Jeová-Níssi. E disse: Porquanto jurou o Senhor que
ele fará guerra contra Amaleque de geração em geração.188

Paulo em Romanos 8: 6,7 descreve que o pendulo da


balança pende para o lado dominante. Inclinação da carne é morte,
inclinação do espírito é vida e paz! Será que pôde ser notado que
quando a mente de Moisés assumia o cansaço físico a batalha
tomava rumo diferente? Estamos aqui falando de duas situações bem
adversas, uma batalha ocorria na mente, mas tanto o cansaço quanto
a batalha que Josué travava contra os amalequitas eram físicas.
Talvez possamos aqui encontrar um significado totalmente novo
para nós neste episódio. A batalha era espiritual. Tanto é que o lugar
ficou marcado com um altar, um ato profético anunciando a todos
que Jeová – Nissi, Nossa Bandeira, Jurou por si mesmo que faria
guerra contra os Amalequitas até apagar seu nome da face da terra,
isto é geração a geração. Um altar é um ato profético que lança uma
declaração ao mundo espiritual a partir de uma atitude material ou
física. Isto é uma guerra espiritual! E o pivô de toda a guerra era um
homem espiritual. Elevar as mão aos céus era um ato comum de fé e
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 178

contrição, confiança no Deus das muitas lutas e batalhas. Moisés


tinha em suas mãos o cajado que foi usado em tantas manifestações
divinas, como mencionado no verso 9, mas erguer as mãos em
adoração confiante ou erguer o cajado na mão em sinal de que Deus
era com ele, somente seria válido se a disposição mental
determinasse que o espírito prevaleceria. Moisés cansava em sua
mente quando via a dificuldade da batalha, seu corpo idoso
reclamava o estresse e a angústia de ver seu povo pelejando, em sua
mente uma batalha travada segundo após segundo, Não é assim
quando Deus nos chama para orar? Para acordar na madrugada para
interceder? Quando temos que ir a uma vigília ou no nosso dia de
consagração e jejum ou a qualquer atividade que demanda fé? O
corpo implora para que não façamos tal sacrifício, quantas vezes os
exércitos espirituais perderam batalhas que dependiam de sua carne
subjugada, sua mão erguida em ato de contrita confiança? A batalha
maior é na mente, se vencermos os inimigos internos, os externos
não nos serão problema. Companheiros nessa hora é bom, apoio nos
momentos de fraqueza faz diferença e todo suporte é cobertura! “É
melhor serem dois do que um!” está lá em Eclesiastes 4:12 diz que o
cordão de três dobra não se quebra facilmente. Quantos textos
poderíamos encontrar para justificar que suporte e cobertura é
fundamental para outros não fraquejarem na fé? Nas minhas viagens
pelo mundo nada me parecia tão confortante do que quando eu
recebia notícias de que irmãos queridos estavam orando por mim.
Quantas vezes eu corri riscos de morte, viajando em países
estranhos, e irmãos que talvez nem com no mapa na mão
conseguiriam achar onde eu estava, mas as suas orações iam ao
trono de Deus e Ele me encontrava e sempre me fez sentir seguro e
guardado. Sempre tive cobertura espiritual e os demônios mais
ferozes em terras distantes não me alcançaram porque alguém
sempre me dizia, não desista, vá em frente, estamos orando por
você.

Se a batalha começa na mente, então conhecemos o campo


de batalha. E se não conhecemos, deveríamos conhecer porque ele
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 179

não é no território do inimigo, Deus não deu esse direito ao inimigo.


Imagine se ele pudesse escolher onde guerrear contigo? Ele
escolheria te levar para guerrear no inferno, território dele, cheio de
pavorosas figuras e medos sem precedentes. Ele também poderia
preferir que fosse nas regiões espirituais, lá em território totalmente
desconhecido quanta insegurança passaria na mente humana? Mas a
guerra está a nosso favor, o intruso não tem acesso a mente e tem
que guerrear de fora para dentro. Assim ele bombardeia nossos
muros e faz guerra psicológica, ele tenta vencer pelo medo, cansaço
pela ilusão e desespero. Ele de fora grita palavras de
desencorajamento e palavras aparentemente razoáveis. A tática do
inimigo é repetitiva e previsível. Ele vai te seduzir por um dos seus
cinco sentidos. Ele pode atacar no seu corpo, mas seu objetivo é sua
mente. Pode atacar seus bens, mas seu objetivo e sua mente. Pode
até mexer na sua estrutura emocional, seus sentimentos, mas o
objetivo dele é dominar o trono que está em sua mente. Por isso
Paulo afirma que um corpo bem resguardado com a armadura de
Deus estará pronto para resistir as astutas ciladas do diabo. Vejam
que Efésios 6:10 a vestimenta de guerra deve proteger corpo,
coração e mente, dos pés a cabeça!

Pelo outro lado, é nesse campo que o Senhor faz-nos deitar


em verdes pastos, é lá que Ele nos trata na alma e é lá que somos
viçosos como uma árvore plantada a margem do riacho cujas folhas
não secam e as folhas não caem e tudo que fazemos prospera!

É lá que nos reclinamos e ouvimos as bem aventuranças e é


nestas Planices, representados antes como campo de batalha que
somos alimentados como no milagre da multiplicação dos pães e dos
peixinhos. Planices e vales são lugares de pastagens, alimento farto
ou lugar de guerras. Nossa mente é lugar de paz ou de conflitos.

Para sermos usados por Deus precisamos nos conhecer e


saber quem nos influencia e quem exerce poder sobre nossas
mentes! É preciso aprender a estar além das limitações físicas
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 180

porque é lá que somos influenciados por Deus. Nossa mente é vale


de bênção mas não podemos estar no vale todo tempo. Deus nos
quer em lugares altos, acima do plano físico e temporal, porque tanto
as guerras na mente quanto as bençãos no vale estão limitados ao
plano físico. Mas subir aos lugares altos nos leva a andar, ver e viver
na dimensão de Deus.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 181

CAP. 15
OS MINISTÉRIOS DA IGREJA
E SUA ABRABGÊNCIA

A Bíblia chama a igreja de Casa do tesouro.(Ml.3:10) A


Igreja como lugar de adoração, é uma das 3 dimensões da palavra;
Aqui casa do tesouro se refere aos depositário de todas as bençãos
de Deus através do povo santificado, separado que se reúne em um
lugar. Esta é a segunda dimensão do termo Ekklesía e dificilmente o
terceiro significado da palavra será visto por nós aqui na terra
porque esta é a somatória de todos os salvos de muitas
denominações, épocas e nações. Só Deus sabe, porque só Ele elege e
só Ele escreve no livro da vida; Mas a primeira dimensão do termo
igreja é templo e é influenciada pela segunda dimensão que é corpo
“místico” de Cristo, ou seja, reunião dos santos que congregam em
um local. Jesus disse que onde estiverem dois ou mais reunidos em
seu nome ali ele estaria presente. Porque Igreja é comunhão (comum
acordo) dos santos, é concordância; vemos ainda que o que dois ou
três ligarem na terra será ligado no céu, e é por isso também que
todos devem estar ligados à igreja. Deus ama essa união, esses
lugares são santificados por causa do Deus rico que presenteou a
igreja com as riquezas de Jesus Cristo em glória! Era essa a vontade
do senhor Jesus em João 17, quando disse que partiria mas que com
sua partida nós seriamos mais abençoados que na sua permanencia
entre nós. (Jo.16.7; 17: 11-13) Isso quer dizer que a igreja em si é
detentora de poder e riquezas espirituais em sua união. Alguém pode
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 182

dizer que individualmente também somos chamados templos, ou


casa de Deus e edifício. Isto é um sentido figurativo para o indivíduo
santo, mas ao que se refere a Igreja, o termo é coletivo. Ekklesía era
a reunião de pessoas com o propósito de ouvir algo alguém ou
decidir algo, logo passaram a usar esse termo para a reunião cristã.
Como morada de Deus também somos abençoados e passamos a
levar conosco parte da comunhão, das bençãos e do poder que
emana do corpo coletivo! O que ainda me parece mais excelente é
que a igreja é dispensário de bençãos aos que ali frequentam.

A Bíblia diz que Jesus, subindo ao alto, levou cativo o


cativeiro, e deu dons aos homens (Ef.4:8) Aqui quero unir dois
textos (Col. 2:14, 15) para fazer entender esse mistério divino: Jesus
morreu, desceu às partes mais baixas, que para Paulo era descer ao
inferno e despojou o inimigo, expondo-o a vergonha, venceu o poder
da morte, e seu controle sobre o pecador, tomou a chave do inferno,
levando cativo o cativeiro. Depois subiu ao alto e agora com todo
poder nas mãos, mostra ao inimigo a quem Ele dá poder! Assim,
distribuiu dons aos homens! Que são esses dons? O termo dons em
inglês é bastante sugestivo, porque ele chama de ‘Gifts’ ou
presentes. Isso quer dizer: Deus nos presenteou com poder para fazer
frente ao inimigo humilhado. A Igreja agora era a casa do tesouro de
Deus. Na igreja uma gama de dons, ‘gifts’ presentes do céu estaria a
disposição dos santos. Por isso que crente não deve andar atoa
desligado da igreja e temos também que ser sérios quanto a “formar
igrejas” ou andar por ai dizendo que é cheio de dons porque eles
foram dados para serem usados como Igreja e pela igreja para o
engrandecimento do reino de Deus e não promoção pessoal.

Os dons visam o crescimento e aperfeiçoamento dos


santos. Deus é um Deus organizado e os dons são as riquezas de
Cristo colocadas a nossa disposição para criar maturidade coletiva e
força coletiva contra o inimigo. O inimigo continua por ai fazendo
cativos mas ele é ilegal, exercendo a função sem ser credenciado
para de exercer seu poder. Mas Deus deu a igreja legalidade contra o
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 183

diabo e seus anjos. Somos autorizados para onde encontrarmos os


agentes do diabo exercendo ilegitimamente seu ofício através do
engano, desmascará-lo e ordenar que se retirem. Alguns tem dado
espaço para ele exercer seu trabalho através de palavras lançadas no
mundo do espírito, através de alianças feitas pessoalmente ou por
outras através de palavras mal usadas. Já falei sobre o assunto antes:
as palavras exercem poder porque elas agem como um desejo nosso,
os demônios já foram anjos também e a função dos anjos é servir os
filhos de Deus e, uma palavra lançada no mundo espiritual, é um
desejo externado sobre quem deverá receber o desejo. A família
pode ser responsável por muitos tipos de males que acontece a uma
pessoa. Porque eles são autoridade sobre os filhos e profetizam
coisas negativas dando legalidade aos poderes do mal para agir na
vida dos filhos sem saber, estes repetirão os mesmos feitos e assim
se perpetua o mal.

Mas o homem de Deus que está com os pés na casa do


tesouro, onde repousam as riquezas de Deus em Jesus, esses são
abençoados, e crescem e se aperfeiçoam. E geram filhos e filhas
abençoados, uma posteridade santa está se formando porque os
crentes estão descobrindo essa verdade. E aprenderam a lançar no
mundo espiritual palavras de bênçãos sem fim sobre sua prole, sobre
os filhos de seus filhos até a décima geração. Se Deus não retornar
até lá, nossa terceira e quarta geração, governará a terra como reis e
príncipes, porque lançamos atos e palavras proféticas sobre a nossa
posteridade. Os dons espirituais equipam a igreja e dá sabedoria e
entendimento através dos mestres, pastores, profetas primeiro para o
aperfeiçoamento dos santos e os dons proféticos lançam na
eternidade palavras de uma posteridade santa assim como de uma
igreja forte e prospera. Se observarmos ainda Efésios 4: 12 – 16,
veremos para que os dons são dados 1) Perfeição dos santos; 2)
obra do ministério; 3)Edificação do corpo de Cristo; 4)Até a
unidade da fé; 5)pleno conhecimento do filho de Deus; 6)a
maturidade adulta; 7) estatura de Cristo; 8)não inconstantes como
os infantes; 9)falando a verdade com amor.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 184

Deus tem um ‘Standard' ou seja um básico. O básico de


Deus é perfeição, maturidade e estatura de varão perfeito. Muitas
vezes perguntamos poque Deus usou tantos homens na Bíblia e na
história e não nos usa como usou a estes e aqui está a resposta:
estamos longe do 'standard' de Deus. imagine se um pai decide
entregar uma arma potente a seu filho infante, ou a alguém que não
cresceu, desajeitado, imaturo? Ele mesmo pode ser a vítima de seu
erro! Assim é Deus, quantas vezes temos visto pessoas usando mal
os dons? Pessoas pensam que carisma é credencial! Mas quando os
dons são desenvolvidos na igreja, para a igreja e através da igreja há
crescimento. O que quero dizer com isso? Existem pessoas que
desenvolvem em si mesmos aptidão para exercer determinados dons
naturalmente. Já vi pessoas em poucos meses de decidido serem
usado em dons que com minha idade de crente, nunca cheguei perto
de exercer tal poder! Tem pessoas que até antes de ser um crente tem
agem como cheios de determinados dons! Isso normalmente o diabo
tira proveito porque a aptidão está fora do propósito e local para
exercê-lo, e por isso naquele dia muitos dirão: Senhor, em Teu nome
nós não expulsamos demônios? não curamos enfermos e falamos
noutras línguas? E o senhor lhe dirá – Vai-te porque nunca vos
conheci! Quer dizer, foi usado nos dons mas não tinha o Espirito que
influencia e rege o detentor do dom, porque na realidade os dons não
são um fim em si mesmos. A Bíblia cita ao todo algo em torno de 25
dons, conforme a necessidade da época, por isso eles tem um
objetivo! Os dons não fazem sentido se você cumpre ao menos um
daqueles 9 objetivos básicos dos dons citados acima!

Três na Bíblia vai sempre lembrar a trindade santa e


representa a perfeição de Deus. e os dons espirituais são divididos
em três grupos de 3: Revelação, Poder e Inspiração. Em I Cor. 14,
vemos 9 dos 25 espalhados na Bíblia que são:

Revelação: Palavra de sabedoria, Palavra de conhecimento e


discernimento de espíritos.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 185

Poder: Dom da fé sobrenatural, dom de Cura e operação de


milagres.

Inspiração: dons de Profecia, dons de Línguas, Interpretação de


Línguas. Estas 3 últimas tem a ver com o culto coletivo, porque
estes dons visam a edificação, exortação e conforto.

Se vocês entenderem esta divisão já terão andado muito


no entendimento da verdade referente aos dons espirituais e sua
importância na igreja. Temos que admitir que não foi feito um
catálogo de quantos são os dons. Para que se tenha base do que estou
falando, citarei os textos que apontam os dons, assim entenderão que
em uma lista consta alguns que os outros não citam. Aparentemente,
os apóstolos eram surpreendidos por dons que eles nem conheciam e
assim a igreja era edificada conforme a necessidade. Vejamos os
textos: Rom.12: 6-8; I Cor. 7: 7;12:12 e 14; Ef.4: 11-13 e a última I
Pedro 4: 10,11. Isso quer dizer que pode haver dons hoje que não
foram citados na Bíblia assim como outros citados lá que não
usamos hoje onde vivemos. Quanto aos dons ministeriais, baseados
em Efésios 4:11, veremos um grupo com apenas 5 dons. os quais
entendemos que Paulo estava se referindo a um nível de liderança
organizacional. Quais são eles?

“Por isso foi dito: Subindo ao alto, levou cativo o


cativeiro, e deu dons aos homens, ...E ele deu uns como apóstolos, e
outros como profetas, e outros como evangelistas, e outros como
pastores e mestres, tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos,
para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até
que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do
Filho de Deus, ao estado de homem feito, à medida da estatura da
plenitude de Cristo.” (Ef. 4: 8;11-13)

O Apóstolo Paulo cita o rei Davi, Salmo 68:18, buscando


trazer clareza para o ministério dos santos na Igreja sobre os dons
dados pelo Senhor à igreja.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 186

AS AUTORIDADES NA BÍBLIA
Vivemos dias em que a autoridade eclesiástica é muito
questionada. Até aqui isso é normal porque essa situação de
insatisfação sempre foi prenuncio de um avivamento. E o Senhor
nunca esteve alheio aos desmandos das autoridades constituidas e
todo aquele que lê a Bíblia sabe disso! Ele também não faz vista
grossa para o pecado para que no fim seus desígnios se cumpram,
mas ele vê o coração dos homens maus e permite que eles andem em
seus intentos malignos, porque em um mundo corrompido pelo
pecado, esse é um dos mecanismos que Ele usa para a sua redenção.

Pode conferir na história as autoridades nunca souberam


conviver com o poder, sempre há aqueles que disvirtua a seriedade
do poder a ele atribuido. Mas isso não quer dizer que rebelião é
sempre a única opção, porque Deus trabalha com princípios e seus
princípios são eternos; Chegará o momento em que a autoridade será
confrontada, mas também não vamos nos esquecer quem confronta
quem! Se observarmos na Bíblia sempre que os líderes fugiam dos
princípios bíblicos, não era o povo quem se rebelava para derrubar,
dar empeacheman no sacerdote, um outro líder fazia isso.

Hoje ser autoridade religisa é para o mundo, sinônimo de


abuso de poder e corrupção. Os caminhos para chegar a ser um
homem de abrangência global muitas vezes não faz das pessoas os
mais queridos e precisamos ter muito cuidado a quem nós taxamos
com ódio e reprovação.

O trono de Deus é baseado em autoridade e poder. Deus


sustenta todas as coisas (o universo e suas leis naturais, o domínio e
existência do homem sobre a criação, etc.) pelo Seu poder. A
autoridade divina é o próprio Deus, (estou tratando de Deus
somente) enquanto seu poder é visto nas coisas criadas. É imperativo
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 187

que entendamos o poder da autoridade e suas manifestações através


de seu poder. Do senhor nosso Deus é toda a autoridade na tera e nos
céus. Os reinos que se nomeiam em qualquer tempo ou lugar nesta
dimensão ou em qualquer plano. Deus reina e seu trono é superior a
tudo e todos. Já mencionamos em capítulos anteriores o a rebeldia
do diabo contra a autoridade, porque não entendeu que Deus Senhor
soberano sobre toda autoridade e hoje desfruta do preço de sua
queda.

Deus instituiu toda a autoridade. E elas são uma sombra


do que é os céus. Hoje abrimos a Bíblia e julgamos os homens do
Antigo testamento por não entenderem certos simbolismos e nós
hoje vivemos debaixo de simbolismos também e não entendemos.
Se as autoridades não são nada do que será no céu, pelo menos o
princípio da autoridade é.

Deus está sobre todo governo, por isso a Bíblia nos


assevera obediência. Não somos autoridades para julgar o certo e o
errado, Deus é! Isso não quer dizer que seremos passívos a toda
injustiça ou desmandos, mas na verdade existem mecanismos para
que nos posicionemos contra o mal. Considerando que esta vida é
uma escola, muitos apresentam-se fiéis no obedecer a Deus, mas
nada sabem sobre obedecer as autoridades delegadas. Porque não há
como se submeter a autoridade divina se não se submeter ao Espírito
da obediência. Segundo Watchman Nee, “há pesssoas que são como
selvagens, não conseguem obedecer, estes precisam ser educados a
isto. Mas há os que quando entregue a autoridade a eles, não sabem
exercer.”189 Os dois extremos são prejudiciais a igreja do senhor.
Precisamos reaprender o princípio de autoridade divina.

Outro princípio interessante é que a obediência segue a fé


e não a razão. Lembro-me quando minha filha era criança. Era
incrivel como Deus ensinava-nos esse princípio: eu era a autoridade
e quando dizia nao faça porque pode acontecer isto ou aquilo, era
fatal quando ela desobedecia, acontecia como previsto! As vezes eu
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 188

me questionava:“ você tem que ser tão trágico?” Mas um princípio


estava evidente: Deus prevê o futuro e nos alerta e ainda que a
autoridade pareça errada, o fato da desobediência abre legalidade
para que o que foi previsto que podia acontecer, vir a se concretizar.
Eu aprendi esse princípio, Deus é sobre a pessoa que exerce o cargo
de autoridade. Obedece-lo traz bençãos e desobedece-los dá
legalidade ao principe de todos os rebeldes em nossas vidas.

O viver na carne nos torna murmuradores e desobedientes.


Ter um corpo carnal, não é legalidade para sermos ‘carnais!’ viver
em um corpo não nos permite viver na carne e viver na carne é ter os
cuidados que este corpo físico demanda, como por exemplo: o fisico
não admite sofrimento, o fisico não admite a dor, o físico não admite
sujeição. Paulo, diz que se Cristo está em nós, na verdade estamos
mortos para as coisas da carne.(Rom.8: 6-11) Todos nós nos
lembramos que a palavra diz que ele pelo sofrimento tornou-se
obediênte até a morte.(Fil.2.8) tem gente que em qualquer dorzinha,
ou um intempere ele já desagua em murmurações contra tudo e
todos. Estes nem com sofrimento aprendeu nada e o pior é que
quanto mais sofre, menos tira uma lição! Jesus tinha um alvo que era
promover o reino de Deus e nem o sofrimento tirou seu foco do
propósitoque era o reino, nem do princípio que era a obediência.
PROPÓSITO + OBEDIÊNCIA = ÊXITO!

Existe um espírito de rebeldia dentro das igrejas no


presente momento. Este agente de satanás que opera dentro da
igreja, não vem de lá! Vem de fora, essa rebeldia nasceu na mídia,
nasceu nos que por espíritos de incredulidade e inveja e discenção e
outras legiões do mal, insuflou, incitou a igreja a questionar, a se
rebelar contra as autoridades. Não estou dizendo que uns líderes não
fizeram por onde, mas não são todos. Existe um grupo que
realmente tem se perdido no caminho. Mas na realidade o poder
vigente busca destruir o que estão prévendo que irá acontecer.
Seremos a maioria em muito pouco tempo. Os canais de televisão
vão perder audiência, as revistas pornograficas vão perder adeptos,
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 189

os jornais sensacionalistas vão mofar nas prateleiras porque para


cada agente de satanás, havera um agente do céu dando opção ao
povo. Logo porque deixar que isso aconteça? Se um líder se destaca,
cresce e melhora de vida, logo a mídia ataca, e questiona suas
finanças e faz com que os crentes sejam ridicularizados e atribuem a
prosperidade aos dízimos ou a enriquecimento ilícito. O pior é que
um ou dois desavisados dão motivo. Quanto mais a mídia ataca,
essas igrejas crescem. Vamos gritar para o mundo ouvir: “Satanás,
pode balançar a cauda contra a igreja do Senhor, porque sua cabeça
está esmagada debaixo da cruz de Cristo!” as portas do inferno não
vão prevalecer contra a igreja do Senhor!

Ultimamente, se tem falado em uma Crise entre as


instituições evangélicas. Talvez seja uma verdade, e é natural que
isso aconteça. Isso é um despertar, o mundo está se readaptando ao
tempo que vivemos. As igrejas em células é o que se fala,
comunidade evangélicas é o modelo de igreja do século 21, as
instituições tradicionais não sumirão mas terão que se adequar a esse
novo mover.

Os rebeldes e recalcitrantes terão que aprender ou tirar a


mascara porque o espírito que discerne espíritos vai desmascará-los
dentro da igreja e será uma vergonha pública.

A autoridade da igreja nunca cairá, ela irá se readequar.


Do terceiro século para cá muita autoridade foi levantada dentro da
igreja, mas o senhor vai enchugar esses ministérios, readequar para a
realidade que vivemos e tornar a igreja mais livre, que respire fácil e
que se mova velos com a velocidade das gazelas saltando pelos
montes. Deus faz nova todas as coisas.

Meus queridos leitores. Deus é o principal interessado


pela sua obra, não vamos tentar fazer justiça ou “fazer o certo” sem
que tenha sido dentro dos princípios pré determinados por Ele. Essa
inquietação do mundo contra as instituições é natural. Nunca se viu
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 190

tanta gente aderindo o evangelho se continuar assim, antes de 2020


seremos a maioria esmagadora nessa nação e os evangélicos
determinarão o futuro do Brasil e satanás está investindo em
escandalos e em espíritos de Coré, espíritos rebeldes, espíritos de
desassosego dentro do povo de Deus. não comprem tudo que a mídia
diz que é verdade. Não emitam opiniões contra o corpo de Cristo e
principalmente contra autoridades. Deus está no controle e ele
mesmo haverá de julgar os de dentro e os de fora.

APÓSTOLOS HOJE
Há quem duvide da existência do ofício apostólico nos
dias de hoje e alegam que esse dom morreu com os 12. Aqui você
vai descobrir que o dom apostólico não era prerrogativa apenas dos
12 de Jesus, mesmo porque Paulo já seria o décimo terceiro. Então
vou apresentar-lhes pelo menos vinte e quatro apóstolos na igreja
primitiva contando com os doze, e outra curiosidade é que o próprio
Jesus era um apóstolo também!

O Espírito Santo é o agente da efusão do Evangelho após a


volta do Senhor Jesus aos céus. O trabalho deste divino amigo e
companheiro em nós é convencer, conduzir à salvação, preparar,
equipar com os dons e torná-lo agente divulgador. GANHAR,
CONSOLIDAR, DISCIPULAR E ENVIAR. Mas alguém pode
dizer: -“Essa função é da igreja!” mas ai está o segredo! Como igreja
somos honrados em participar de algo que Deus mesmo poderia
fazer porque o Espírito é quem convence o homem do pecado, da
justiça e do juízo, mas o Senhor ama compartilhar boas coisas com
seus filhos e Ele deu para nós o privilégio de sermos os agentes
nessa divina influência no homem perdido, nenhuma dessas etapas
seria tão prazerosa para Deus como é usar seus filhos nesta tarefa.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 191

Por isso o Senhor criou uma escala de serviço para a


igreja. ...A uns Ele deu o apostolado... O Espírito Santo é quem
separa, não é a igreja nem os homens. Ele é quem estabelece os dons
na igreja. Os 12 apóstolos nem escolhiam onde iam levar o
evangelho. O Espírito os designava para a obra que Ele os tinha
mandado fazer. Como nos diz Caio Fábio, a distinção entre os 12 de
Jesus e os outros apóstolos era clara190: uns eram apóstolos de Jesus
ou seja a primeira geração do mestre e falava com a autoridade do
mestre e os outros eram as gerações seguintes e eram usados no
“dom apostólico.” Mas o que é o dom apostólico? As nossas
traduções dos textos bíblicos para o português substituíram o termo
“apóstolos” em grego por “mensageiro” em 2 textos (2 Cor: 23; Fil.
2:25) e “enviado” 78 vezes. Só como exemplo vou citar Jesus em
João 13:16.

“Em verdade, em verdade vos digo: Não é o servo maior


do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o
enviou.”

A palavra que se refere ao termo apóstolo em grego quer


dizer aquele que foi “comissionado com total autoridade da lei para
representar outro” um apostolo é alguém divinamente comissionado
ou delegado com todos os direitos legais para representar a Cristo,
por isso Ele vem no topo da lista dos dons e quero me referir ao
texto citado cima João 13.16, para fazer-nos entender que humildade
é uma das características desse dom! Jesus foi exemplo de servo. O
apostolo não faz o que lhe agrada, ele é representante legal e tem
uma mensagem de Deus para o seu povo e esta é uma situação
bastante servil.

QUE FAZ UM APÓSTOLO?


Quanto as atribuições, um Apóstolo manifesta mais dons
que o normal entre os outros ministros. Ele tem a habilidade de ser
usado em todos os dons do Espírito santo, e assim como ele não se
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 192

contenta com os modelos eclesiásticos normais, ele é responsável


por várias igrejas. Ele tem habilidade de gerenciar todas as áreas de
serviço na igreja com maestria e não se estagna em um mesmo lugar.
Quase nunca ele se contentará preso ou seguro em um contexto
local. Pelo outro lado nunca trabalha sem que seja para a igreja e
jamais está desligada dela. “O mundo é a sua paroquia, onde quer
que esteja estará plantando igrejas, trabalhando no reino” 191 Ele
também sente uma responsabilidade total pela obra a ser realizada.
Por isso nos nossos dias, muito embora creiamos que o Espírito
Santo levantará a muitos com esse dom por causa da urgência da
propagação do reino, creio que nem todos os que trazem em si
algumas dessas características, devam aceitar para si o ministério
apostólico porque se não for o seu dom, você estará definhando
espiritualmente e matando a obra do senhor. Se um apóstolo é
fundador de igrejas e ministérios alternativos com sucesso, alguém
usado no dom errado, será um “afundador de ministérios” ou será
infrutífero e vai responder diante de Deus por usar o título que Deus
não lhe conferiu!

Somente para fechar o tema, temos medo de reconhecer


alguém como apóstolo por medo de que o orgulho apareça mas o
que é realmente um apóstolo, sabe o peso que leva em si, portanto,
humildade será sempre a reação para quem reconhece o seu dom
apostólico, porque não foi conquistado por seus méritos, é um dom
de Deus.

No Novo Testamento vemos uma lista de Apóstolos e para


despertar no leitor interesse pela pesquisa minuciosa sobre o
assunto, vou citar os nomes dos outros apóstolos mencionados no
N.T. Além dos doze de Jesus descrito em Mat.10: 2-4:

JESUS CRISTO
Não seria difícil reconhecer Jesus como um apóstolo. Ele
talvez seja o mais completo ou o único usado na totalidade do que o
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 193

ministério apostólico representa. Usado em todos os dons do


Espírito, enviado de Deus. (Jo.3.16) ele mesmo afirmou que fazia o
que foi mandado fazer. Paulo fala sobre o apostolado de Jesus com
maestria em Hebreus 3.1: “Pelo que, santos irmãos, participantes
da vocação celestial, considerai o Apóstolo e Sumo Sacerdote da
nossa confissão, Jesus...”

APÓSTOLO PAULO
Ele assumiu o seu apostolado, tomando a responsabilidade
do chamado divino sobre ele “eu sou o apóstolo Paulo!” quando
alguém é chamado, não se envergonha nem esconde isso. Não há
razão se a vida é frutífera no dom, a pessoa deve ser humildemente
intrépido e assumir que sentiu o chamamento e mostrar os frutos de
seu chamado! Jesus fez isso, Paulo fez isso. Jesus o chamou e o
capacitou? Deixe que os outros vejam Deus em você, não se
esconda! Ele era cheio dos dons. Ele tinha a habilidade de ser pastor,
evangelista, profeta, mestre e administrador da igreja, ele era um
ávido ganhador de almas, levava a igreja em ordem e pelo
discernimento de espíritos ele encontrava as pessoas certas para as
funções certas. Os ministérios alternativos da igreja eram vistos
como algo útil e que funcional porque em sua habilidade ele sabia
gerenciar suas atribuições e o Espírito que é o principal interessado
na sua casa, o gerenciava.

MATIAS

Depois que Jesus foi morto por seus inimigos, e Judas


depois de traí-lo enforcou-se, os que ficaram decidiram escolher
mais um para completar os doze. Sobre esse assunto eu já falei
capítulos atrás sobre a razão de serem 12, caso tenha interesse em
rever, está no capítulo 7, no subtítulo “O surgimento da Igreja!” e
em Atos 1:26, veremos os critérios para ser um dos que ocupariam
esse lugar de honra! Percebam que esse critério era para quem iria
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 194

ocupar uma cadeira entre os 12 de Jesus Cristo, não necessariamente


todos os critérios eram necessários para os que possuem o dom
apostólico porque senão, Paulo estaria fora da possibilidade. Ele não
era seguidor de Jesus.

BARNABÉ
Em I cor.9: 5-6, Paulo defende que Barnabé tinha todos os
direitos que os outros apóstolo de viver do ministério e de levar
consigo esposas ou parente caso este lhe fosse útil. Barnabé,
segundo Paulo era um apóstolos do N.T!

ANDRÔNICOS E JÚNIAS
Em Rom. 16: 7, Paulo aparentemente não foi o primeiro em
sua família a aceitar a Cristo, estes seus parentes, primos talvez,
estavam na família de Cristo antes dele e ele talvez até os perseguiu
e os prendeu, e aqui são apontados como apóstolos.

APOLO
I Cor. 4:6-9, Paulo aponta Apolo como um dos apóstolos.

TIAGO, O IRMÃO DE JESUS


Paulo se referindo a sua rápida volta a Igreja de Jerusalém,
ele não viu a nenhum dos outros apóstolos, somente Tiago
(Gal.1:19) e o próprio Tiago se apresenta como apóstolo do Senhor
(Tiago 1.1)

SILAS E TIMÓTEO
Aparentemente Paulo foi um dos que mais estendeu seu
manto apostólico, por ser um evangelista, ele teve mais acesso a
pessoas e a abundância de dons agindo em sua vida levava-o ao
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 195

discernimento de espíritos e era consequentemente natural encontrar


pessoas que estariam dispostos a abraçar uma causa tão
heroicamente defendida por Paulo. Em I Tess. 1.1 Paulo saúda a
Igreja de Tessalônica em nome dos três apóstolos. Mais a frente no
cap. 2:6 de I Tess. Paulo defende Silas (Silvano) e Timóteo como
Apóstolos do Senhor Jesus.

TITO
Em 2 Cor.8: 23 vemos que segundo Paulo Tito era também
um enviado ou Apóstolo da Igreja do Senhor Jesus.

EPAFRODITO

Dessa forma percebemos que não foram apenas 12 os


Apóstolos, vemos ai mais um e outra vez o Apóstolo Paulo dá teste-
munho de que este era outro enviado da igreja do Senhor Jesus para
expandir a obra do Senhor por todo o mundo. Se vocês observarem
os setenta que Jesus mandou em Lucas 10:1-20, foram mandados
também com ministério apostólico sobre eles. Estes homens não po-
deriam ir lá fora sem uma cobertura Apostólica.

O dom do apostolado é um ministério que vai existir para


sempre enquanto existir a Igreja. Especialmente nesses últimos dias
que antecede a vinda do mestre, esse dom será mais útil. Assim
como todos os ministérios da igreja.

Um Apóstolo é um pioneiro em muitas áreas, ele pode


construir um ministério e fazê-lo progredir. Ele estará na edificação,
na apresentação dos frutos e ao mesmo tempo ganhando vidas para
povoar seu ministério e ao mesmo tempo alimentar seus fiéis de for-
ma organizada e sem faltas. Um apóstolo é dotado de mais dons que
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 196

os outros ofícios da igreja justamente por causa disto. Não estou vi-
sando super elevar o dom apostólico, mas para mim é impossível pa-
rar de por no papel tudo que o próprio Espírito tem me dado sobre
esse dom. O objetivo é que muitos que tem essa capacidade saia de
seu esconderijo e que realmente aceite a sua incumbência no reino.
E isso não é feito aleatoriamente. Ninguém diz eu sou apóstolo e sai
por ai dizendo eu sou. Tem todo um critério para a legalização no
mundo espiritual para tal legitimação. Você é um dos que o Senhor
tem chamado para ser um mensageiro? Um enviado as nações no po-
der do Espírito? Aleluia, frutifique e Deus o honrará!

O DO PROFÉTICO.
O profeta é aquele que traz uma palavra aos homens,
palavra essa que vem diretamente da parte de Deus. O objetivo
como já mencionamos antes é sempre com é Exortar, consolar e edi-
ficar. Isso pode ser constatado em I Cor.14: 3. o profeta também
pode trazer uma palavra tão direta que seria impossível e humana-
mente falando, alguém ser tão direto e certeiro!

O Profeta é o segundo mais elevado dom na escala mi-


nisterial. No Antigo Testamento havia até escolas de profeta, lugar
onde os dons proféticos eram aprimorados. (I Sam. 2:11,18, 26)
Uma curiosidade é que entre os muitos profetas e profetisas no Anti-
go Testamento, a esposa de Isaías era uma profetisa. (Isa.8:3) Vemos
que Deus nunca foi preconceituoso quanto a importância da mulher
no ministério. Assim, quanto ao oficio profético, não se faz necessá-
rio citar tantos textos, vou apenas discorrer sobre o oficio profético
hoje.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 197

PROFETAS HOJE
Temos visto na Bíblia que Deus usou seus servos neste
ministério e como Deus não muda, Ele ainda está usando e quer usar
ainda mais homens e mulheres hoje de forma grandiosa nos dons
proféticos. Minha oração é que o Senhor Mande nos profetas real-
mente cheios do seu Espírito, para ajudar-nos a guiar a Igreja do Se-
nhor.

O Dr. Lester Sunhall dá seu testemunho de ter vivido


tantos anos ao lado de um desses homens cheio do Espírito e da di-
versidade de dons. Ele mesmo faz esse comentário:

“Existem profetas vivos nos dias de hoje e eles estão fa-


lando para as pessoas e poucos estão dando ouvidos porque muita
gente no corpo de Cristo é ignorante para esse fato e não deseja
esse dom. Poucas coisas nos separam de conhecer o futuro. Uma é
o pecado e a outra é a falta de fé!”192

Este mesmo irmão explica que o dom de profecia ape-


sar de revelar o futuro, não tem nada a ver com adivinhação ou pre-
visões zodíacas etc. A beleza da profecia se detém em três princípios
divinos: Edificação, exortação e conforto e isso nada tem haver com
poderes de fonte estranha.193

O dom de profecia visa construir a igreja do Senhor Je-


sus. Ele visa edificar os fracos e consertar os caminhos daqueles que
estão em grandes necessidades. Mas este dom não é o único que vai
restabelecer a vida sadia da igreja, o homem de Deus é usado para
edificação dos santos. Os dons proféticos são controláveis, ao passo
que alguém que é usado por poderes demoníacos de adivinhação ele
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 198

são controlados pela força que opera neles.

Oh, Deus, o quanto eu amaria ter mais tempo para reve-


lar tudo que o Senhor me leva a conhecer nos depósitos dos tesouros
de Deus. vejo muitas pessoas que hoje vivem sem fruto, muitos ros-
tos que eu nunca vi antes e quem sabe nunca conhecerei pessoal-
mente, rogo a Deus por estes e também por meus irmãos que leem
estas palavras e são incentivados a almejar estes dons, oh Deus! Os
encha e os faça transbordar desta graça maravilhosa que é conhecer
esse fiel amigo, o Espírito da verdade!

O DOM DE EVANGELISTA.
Como a igreja precisa de evangelistas hoje! Esses são
ávidos por almas. Vemos muita gente evangelizando hoje, mas a ver-
dade é que temos poucas pessoas com o dom de evangelistas e preci-
samos orar a Deus que capacite mais. O evangelista está onde os pe-
cadores estão; nas praças, nos guetos, nos bares, nas esquinas e até
no conforto de seus lares. É necessário toda uma estratégia nos nos-
sos dias já que o evangelho está tão conhecido e alguns grupos tor-
naram esta boa ferramenta em algo tão indesejável por parte dos não
alcançados. Já que estamos tratando do fato, o dom de evangelismo
pode se apresentar em duas variantes: o evangelista em massa e o
evangelista pessoal, um tem a maior facilidade de falar as multidões
e levar multidões a Cristo como é o caso do famoso evangelista
Billy Granh, assim como Moody, Finney, Jonh Hyde entre tantos ou-
tros. Mas tem aqueles que individualmente e sem um púlpito, tem
uma paixão por ganhar almas. Mas todos nós somos chamados a dar
fruto para o Senhor e a estratégia que faz coro com este princípio é a
visão celular, principalmente quando trabalha combinada com a es-
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 199

tratégia de Jesus de fazer discípulos, porque eles irão no lugar e no


dia a dia das pessoas e ali estabelecem um núcleo de crescimento e
multiplicação, utilizando o método de discipulado efetivo um a um.

O DOM PASTORAL
Um Pastor é um apascentador, a Bíblia usa o termo pas-
tor dezessete vezes, mas apenas uma no sentido que nós usamos
hoje. E dezesseis vezes no sentido literal de apascentador de ove-
lhas. Como na nossa língua um termo define os dois, foi fácil pegar
o termo e oficializá-lo. Pastor é o oficio daquele que cuida de pesso-
as à semelhança do “apascentador que cuida de ovelhas” ou que cui-
da de seus rebanho. Podemos encontrar o próprio Jesus se colocando
nessa posição de pastor em Mateus 9: 36 onde ele menciona a multi-
dão perdida como ovelhas sem ter quem as ajunte ou apascente. Que
quadro maravilhoso o senhor desenhou sobre si mesmo: Ele veio
cuidar do povo que estava solto e morrendo nas garras de ferozes
destruidores, pois não havia quem as guardasse e cuidasse. Hoje ve-
mos alguns líderes que ocupam a função pastoral e não de apascen-
tador. Eles não veem as multidões mas sim um bando com ele. Eles
não se identificam com elas e veem a si mesmo sendo puxado e em-
purrado naquele meio, aquele realmente não é o lugar dele. A pastora
Paula White diz que as vezes nosso problema não é o que estamos
fazendo errado, mas o que não estamos fazendo suficientemente cer-
to. Alguns líderes deixam a função absorvê-los de tal forma que es-
quecem que as ovelhas são o alvo de seu trabalho. O Termo no senti-
do mais profundo de apascentador não é um oficial do púlpito. Hou-
ve um tempo em que a fé era defendida dos púlpitos. Homens cheios
do Espírito moviam multidões para ouvi-los. Ainda hoje há esses
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 200

exímios oradores, mas o corre-corre do dia a dia demanda uma nova


estratégia. Se deliciar com grandes sermões sempre será bom; mas a
igreja do senhor demanda para o nosso século mais apascentadores
do que grandes oradores.

Quando eu falo de apascentador, estou falando de pes-


soas usadas por Deus no dom de cuidar do indivíduo. Esta pessoa
pode nunca ter ido a um seminário, nunca ter concluído a sua educa-
ção secular mas ele é homem de frente, aquele que é como um para -
choque, o que amortece impactos, abranda e acalma um estouro de
manada, ele sabe conduzir e sabe curar, sabe ouvir e cuida e com ca-
rinho e dedicação corrige e apazígua. O uso do cajado não amedron-
ta porque suas ovelhas sabem que para receber um afago e cuidado,
tem que correr o risco de estar perto da vara da correção. O pastor
ouve suas ovelhas e elas as ouve. Fico imaginando o pastor Davi de-
baixo de uma árvore, tocando sua harpa e rodeado de ovelhas que
pacificamente ouviam seus acordes e hinos de louvor ao senhor.
Imagino Ele falando para as ovelhinhas que assim como ele as guar-
dava, o Senhor era seu pastor e nada lhe faltaria. O Salmo 23 é um
hino de uma ovelha contente com seu pastor. O que diferencia um
profissional da religião e um pastor comissionado por Deus é o cora-
ção. Seminários equipam vocacionados, mas ele deve ser chamado
por Deus e não ter decidido ser. Um pastor comissionado por Deus
tem em seu coração o amor e a vocação para ser apascentador, o pro-
fissional abandona as ovelhas por motivos fúteis. Um coração apas-
centador não pode ser fabricado. Deus é quem equipa, vocaciona e
lhe dá ovelhas. Jesus era exemplo desse pastor/apascentador em
João 10 11-16, ele diz:

“Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a sua vida pe-


las ovelhas. Mas o que é mercenário, e não pastor, de quem não são
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 201

as ovelhas, vendo vir o lobo, deixa as ovelhas e foge; e o lobo as ar-


rebata e dispersa. Ora, o mercenário foge porque é mercenário, e
não se importa com as ovelhas.
Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e
elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o
Pai; e dou a minha vida pelas ovelhas.
Tenho ainda outras ovelhas que não são deste aprisco;
a essas também me importa conduzir, e elas ouvirão a minha voz; e
haverá um rebanho e um pastor.”
Jesus não é mesmo apaixonante? Deus falou pelo
profeta que mandaria pastores assim, em Jeremias 3, 15 diz:

“e vos darei pastores segundo o meu coração, os quais


vos apascentarão com ciência e com inteligência.”

Pastorear com inteligencia e sabedoria tem que ser me-


diante o Espírito de Deus, alimentar as almas não é fácil, só Deus
conhece uma alma carente. Quantas podem ser as necessidades de
uma vida antes desgarrada? Como diz Isaías 53.6: Andar desgarrado
e escolher seu próprio caminho é sempre perigoso e cheio de arma-
dilhas. Fatalmente uma alma que chega ao Senhor é porque cansou
de sofrer, suas feridas e marcas doem na alma. Que risco alguém
querer tomar conta dessas preciosidades por quem Deus deu seu fi-
lho para morrer. Tal função precisa de muitos pastores ungidos e
chamados para tal função. As grandes igrejas tem descoberto que
não há método mais eficaz que o modelo de Jesus. Fora disso, pesso-
as ficam desassistidas. O Dr Sunhall foi bastante contundente quan-
do afirmou:

Penso como foi na primeira igreja em Jerusalém. Pri-


meiro 3.000 almas se converteram a Jesus, em outro dia mais 5.000
e em Atos 2.47 diz: “...E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 202

que iam sendo salvos.” Com certeza, a igreja de Jerusalém deveria


ter uns 50.000 membros! ...Quanto mais almas, mais pastores são
necessários para alimentá-las e mais unção para ajudá-los a ali-
mentá-las melhor!194

Por isso precisamos de muitos pastores vocacionados


por Deus. O dom pastoral é muito útil em nossos dias. Todos somos
chamados a sermos pastores/apascentadores de ovelhas. Uns são se-
parados, estudam todas as problemáticas da função pastoral, outros
podem não saber tudo, mas sabem cuidar, dar atenção e guardar o
povo de Deus dos lobos ferozes. Se você é assim, você tem o dom
pastoral mesmo não conhecento tudo que envolve a função nem a te-
ologia que demanda o ofício mas use seu dom e viva em submissão
porque o que conta mesmo é fruto não o título. O mundo nunca viu
tantos convertidos, nunca na história da humanidade tanta gente se
voltou para conhecer a Deus. Por isso se você sente ser dotado deste
dom, ore muito a Deus para que o Senhor crie condições de você ser
usado.

MESTRES DA PALAVRA
Um professor ou mestre da Palavra é uma vocação mui-
to especial no corpo de Cristo. O mestre é aquele que abre a mente
das pessoas para a revelação do conhecimento de Deus. A Bíblia diz
em Oseias 4.6 que o povo sofre por falta de conhecimento e Roma-
nos 10:17, diz que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de
Cristo. Logo a função de ensinar a palavra de Deus é chave para que
o povo seja liberto. O diabo não quer isso, porque a falta de conheci-
mento é que leva o povo a opressão e a queda! Lembrem-se sempre
que conhecimento vem por estudar e ao estudar vem revelação e isso
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 203

é o que nos faz mover em fé!195

Um mestre da palavra é aquele que é ungido com pala-


vras e conhecimento das escrituras de forma divina. A pessoa usada
nesse dom sabe que seu conhecimento é um presente de Deus e ou-
tra vez quero ressaltar que este é um dom para o bom uso da igreja.
Não adianta ser capacitado por Deus e usá-lo para proveito próprio.

Um mestre da palavra não é eloquente para ministrar


para os perdidos. O Dr Sunhall falando sobre o assunto, cita seu par-
ceiro na obra do Senhor o Rev. Carter, ele diz que se pusessem uma
multidão de inconversos em um só lugar e entregassem a palavra
para o Reverendo por horas, ele não conseguiria converter uma só
alma. Ele era um professor renomado da Bíblia mas não era evange-
lista.

é surpreendente o número de professores que podere-


mos encontrar nos bancos da igreja, uns nem ao menos tem educa-
ção básica, outros sem formação teológica ou em assuntos ligados a
ela, uns não sabem nada sobre outras coisas, mas quanto a Bíblia,
eles conhecem tudo, capa a capa! Eles podem expor com clareza a
Bíblia e trazer crescimento a vida de milhares de pessoas.

Faculdades não preparam uma pessoa para ser um exí-


mio expositor da Bíblia, um professor da palavra é aquele que Deus
o separou e o dotou do dom de ensinar a palavra.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 204

Cap.16

O SENHOR FAZ NOVA TODAS


AS COISAS
Já tenho dito que o mesmo Deus que agiu no passado,
através de homens amadurecidos na fé, age também hoje na mesma
proporção de poder. Tudo que o Senhor espera é por homens e
mulheres realmente dependentes dele. Como vimos no capítulo
anterior, Estamos vivendo os dias do favor de Deus. Dias em que o
Senhor haverá de abençoar o seu povo de forma poderosa, porque
Ele é capaz de fazer nova todas as coisas, e isso é reavivamento!

Muita gente tem experimentado andar na presença de


Deus e tem sido testemunha da evidência dos dons em suas vidas.
Como falei, são muitos os dons e resumidamente veremos alguns
deles com alguns fatos que exemplificam o dom mencionado.

Há poder em pessoas que dedicam suas vidas em oração e


são cheias do Espírito Santo. O Dr. O. Hallesby, que hoje vive com o
senhor, escreveu um livro em 1913 chamado “Oração”, tem sido um
dos mais gratificantes achados em minha vida. Este homem de Deus
me ensinou através desse livro essa lição que aqui traduzo:
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 205

“... Esse poder é tão rico e tão funcional, que tudo que
temos que fazer quando oramos é apontar para a pessoa ou coisa
onde queremos que esse poder aplicado, e Ele, o Senhor desse
poder, direcionará o poder necessário ao lugar desejado em nossa
oração de uma vez!196

Em confirmação ao que vimos, assim aconteceu com o


outro irmão, que teve um encontro com um homem de Deus. ele
conta:

“Quando o Pastor Howard impôs suas mãos em mim e


disse: ‘Da vida Espiritual e da fé que está em meu coração, eu
ponho em você!’ eu estremeci em meu ser quando aquele homem de
Deus, duas vezes a minha idade, pôs suas mãos em mim para
transmitir para mim da fé que estava em seu coração.”197

DOM DA FÉ
Este dom é mau entendido até hoje. Porque todos nós
nascemos com uma porção de fé. é parte da faculdade mental
acreditar. Isto porque esta fé reside na alma, no centro dos
sentimentos é a fé natural, mas também tem a fé salvadora que é a fé
alem da capacidade natural de crer que amanhã terei um carro, que
amanhã irei almoçar e coisas possíveis, a fé salvadora é uma fé
vinda de Deus que nos faz crer que na nossa impossibilidade, Deus é
capaz e essa fé vem através do ensino, atraves da revelação de Deus
e cremos no sobrenatural possível atrafés do exercitar e buscar o que
nos foi prometido na palavra. mas a fé supernatural, essa é além do
possivel, ela nasce baseada só no poder de Deus; ela é super natural,
não existe as vezes bases teológicas que expliquem ou fatos
anteriores que garantam que funciona, mas o homem ou mulher de
Deus crê e declara no mundo do espírito e ela acontece! É
exatamente sobre esse dom supernatural que eu quero contar um
fato, Isto ilustra muito bem o dom da fé:
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 206

Um certo Senhor, que trabalhava no exercito da salvação,


nos Estados Unidos, Era um desses crentes movidos por essa fé fora
do normal. Ele um encanador na sede da missão do “Exército da
Salvação” e ele era de fala lenta então ele cantava, enquanto sua
esposa pregava sempre que necessário. Mas a diferença era que ele
era homem de fé, quando ele orava pelas pessoas coisas aconteciam.
Um dia, chegando em casa do trabalho alguém lhe falou que sua
esposa falecera a mais de duas horas.

Ele disse: “Não, não pode ser verdade!” largou sua caixa de
ferramentas e correu para o quarto e ao ver sua esposa morta, ele a
segurou pelos ombros a levantou e encostou na parede e chamando
seu nome disse: “Eu ordeno que volte para mim, agora!” e deu um
passo para trás e esperou. Sua esposa viveu vários anos depois desse
episódio!

Isso é o dom da fé, os outros tipos como a fé natural não é


entendido como especial pois todos tem, a fé salvadora é fé que no
primeiro momento é um mover de Deus para o pecador, gerando
conversão ou livramento, mas a fé supernatural é um dom, e estará
com o possuidor todo tempo e ele saberá que o tem para quando
precisar. Outro fato de fé conta nos o Dr. Lester, quando o Rev.
Carter estava em Londres e tinha assumido de pagar um débito do
templo em sessenta dias. Ele era presidente da escola bíblica de
Hampstead, em Londres; e o tempo foi se passando e nada de
aparecer uma forma de ter o dinheiro a tempo, a medida que o dia ia
chegando, o povo se desesperava e ele tranquilo, os outros perdiam a
fome e ele comia mais, e na noite anterior ao despejo ou pagamento,
o dinheiro não tinha chegado, mas esse homem era um homem de fé,
e ele disse, “Deus me garantiu que o dinheiro ia chegar a tempo, eu
não tenho o dinheiro agora mas eu não preciso dele até amanhã.”

A última entrega dos correios chegou às 9 horas da noite e


ele recebeu os envelopes e pôs tudo na pratilheira e foi deitar, Deus
mandou que ele voltasse e abrisse um envelope pardo, ele
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 207

resmungou que ali normalmente vem algo que alguém quer que ele
leia, mas o Senhor insistiu para que ele voltasse e abrisse ainda pela
noite. Convencido ele retornou e abriu!

Quando abriu ele encontrou um maço de notas novas, a


quantia exata para pagar a dívida, qualquer um faria um carnaval!
Ele pôs o pacote de volta na pratilheira e foi dormir! O pacote era
anonimo, Deus mandou o dinheiro.

Na manhã seguinte ele falou para os presentes no café da


manhã o que aconteceu e calmamente mostrou o pacote, todo
ficaram atônitos de felicidade. O Rev. Nem piscou de felicidade ele
disse: “Eu sabia a dois meses atras, eu estava certo disse a dois
meses. Eu falei para o Senhor que não ia precisar até as 11 horas de
hoje, então a qualquer hora antes estaria bem!”198

DONS DE CURA
O dom de cura é o único dom que vem no plural,
logo,entendemos que existe uma variedade de dons de cura e é o
único dom que é limitado entre os nove dons que temos na Bíblia.
Somente Jesus teve acesso a totalidade dos nove dons. Ninguém teve
total acesso a curas miraculosas. Poderia tentar explicar aqui mas
vou me deter a contar como alguns homens de Deus foram usados
em curas.

Quero contar sobre o irmão César Castelhanos, hoje


Apóstolo na maior igreja da Colômbia com mais de 150 mil
membros. Ele conta que no início, quando ainda muito jovem, sentiu
o desejo de evangelizar e onde ele via um aglomerado de pessoas ai
estava ele chamando a atenção para falar de Jesus.

Uma dessas muitas vezes o Senhor o desafiou a pregar


num cemitério, e ele foi lá. Ao chegar encontrou um aglomerado de
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 208

pessoas ao redor de um leproso. E ele disse ao leproso: “Amigo,


Jesus te ama e quer te curar!” a resposta daquele homem foi um
desafio à sua fé: “A lepra nem Cristo cura!” ele diz que tomou como
um insulto ao Cristo que ele pregava e ele tomou a palavra e pregou
e evangelho àquele homem baseado nas curas milagrosas de Jesus
sobre enfermidades e até leprosos e por fim quele homem estava
rendido a Cristo e disse a ele: “Se é verdade que Jesus pode fazer
isso e que você é um enviado dele com poder para curar, eu quero
ser curado!” Ele orou diante de dezenas de pessoas e o
quebrantamento daquele leproso que chorava e pedia perdão pela
dureza do seu coração, impactou as pessoas que estavam ao seu lado
de forma que todos tomaram a decisão de aceitar a Jesus como
salvador pessoal. Afastei-me daquele grupo com a convicção de que
o Senhor havia operado um milagre. O homem havia sido curado de
verdade!199 O grande problema daqueles que possuem esse dom é
que é muito fácil a pessoa que tem, perder-se no caminho. São
inúmeros os casos mas quero mencionar um contado pelo Rev.
Howard Cárter.

Um notável homem usado por Deus chamado Stephen


Jeffreys, um Gelês. Pelo ministério de Jeffreys, centenas de pessoas
foram curados de várias enfermidades, mas havia uma particular
unção na cura de artrite reumática aquela que os olhos não vê.
Dentre as suas muitas experiências, o Rev. Presenciou em suas
cruzadas de evangelismo e milagres em na Inglaterra, ele um dia da
plataforma começou a gargalhar no espírito, de repente ele pulou da
plataforma e foi ao encontro de um homem numa cadeira de rodas,
todo atrofiado. Em três minutos esse homem estava correndo pelo
corredor para cima e para baixo empurrando sua cadeira de rodas.
Sem dúvidas seu ministério era o dom de curar.

Todos queriam tocar nele e receber do dom que havia nele.


Este homem ficou rico e poderoso em consequência disto, um dia
em uma de suas cruzadas na Africa do Sul, milhares de milagres
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 209

aconteceram e Jeffreys da plataforma em frente a toda aquelas


pessoas disse: “O mundo está a meus pés!”

não muito depois disto, o homem que curou milhares de


pessoas, no seu momento de fraqueza, quando deixou que o orgulho
o cegasse, a seta do diabo o atingiu e ele falou tal desafortunada
sentença. O diabo tinha derrubado Jeffreys de uma só vez!

Enquanto estava em Londres, o Rev. Decidiu visitá-lo e ao


chegar na pequena cidade do interior do País de Gales, ao bater em
sua porta e se apresentar, sua esposa mandou ele entrar e lá estava
ele. Um homem todo torcido em forma minúscula em uma cadeira
de rodas. Era Stephen Jeffreys. Curou milhares de pessoas com
Artrite reumática e agora ele mesmo estava acometido de tal
enfermidade. Certamente ele cometeu um grave engano. O mundo
está aos pés de Jesus, não aos pés dele. 200 Por causa de coisas como
esta o dom de cura é limitado; se alguém tivesse todos os dons de
cura, pudesse curar a todos ele se tornaria igual a Deus. E seu
orgulho certamente o destruiria. Por isso nem todos os que possuem
esse dom pode curar a todas as enfermidades e Deus reservou a si o
direito de decidir quem Ele quer curar ou não.

O DOM DE MILAGRES
Que intrigante é o dom de milagre! Nunca devemos
esquecer que o dom de milagre é algo que envolve diretamente a
vontade de Deus, e é milagre somente aos olhos humanos, porque
Deus é onipotente. Veja que o acontecimento é um milagre por causa
da impotência do homem diante de tão significante fato. O que aos
olhos do Senhor, pode ser algo simples, é assombrosamente
miraculoso à nossa vista! A Pastora Paula white conta como Deus
uma vez operou milagres em um evento em sua igreja.

Ela conta que no dia de ações de graças nos Estados


Unidos, sua igreja decidiu fazer uma atividade pública, seria
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 210

chamado “Uma mesa no deserto” algo que invocava a lembrança


dos primeiros desbravadores na América! A sua igreja deu a maioria
do alimento que precisava para alimentar os necessitados da
redondeza. Mas o mais importante que era o peru que é a ave
associado com tal comemoração, não tinham. Eles colocaram diante
de Deus e descansaram sem saber como Deus mandaria recursos
para comprar tantos perus para tal festa. Enquanto se aproximava o
dia o seu esposo foi cortar o cabelo um desses dias e em conversa
com alguém. Em conversa o seu esposo disse sobre o que estavam
fazendo e veio a saber assim que o homem era donos de uma
distribuidora de alimentos e tinha um caminhão cheio de peru para
dar para uma causa daquele tipo. Deus a tempo resolveu o problema,
mas logo descobriram que tinham outro, onde assar mais de mil
perus? Eles costumavam ir a uma lanchonete simples e vazia para
comer alguma comida rápida e um dia ao chegar na lanchonete uma
senhora, dona do estabelecimento perguntou: pastor, posso ajudá-
los? O esposo dela disse no mesmo instante, bem que pode sim, e
contou qual era o dilema deles. Aquela senhora resolveu ajudar, não
cobrou nada e fechou o estabelecimento várias noites mais cedo
para assar os perus para o evento, muita gente estava ajudando a
assar nas suas casas. O fato é que no dia marcado, a comida estava
na mesa e tudo quentinho saído na hora. Eles louvaram a Deus por
tal provisão. Dias depois passaram na lanchonete para agradecer e já
de longe viram algo diferente. A lanchonete preferida porque tinha
pouco movimento, estava superlotada! Ele se ajeitaram para
estacionar e ao entrar, a dona do estabelecimento com ar de quem
estava sufocada perguntou de lá: “pastores, vocês fizeram isso,
desde o dia que assei as aves, que eu não paro de trabalhar servindo
essa multidão!” Aquele pequeno e tímido negócio explodiu e ela
nem ao menos entendeu o princípio de estar aberto ao favor de
Deus!201

Aconteceu também com uma garota alemã na ilha de Java


uma vez, aquela ilha era como uma cidade refúgio. Se alguém fosse
condenado por algum crime, poderia fugir para lá e viveria livre.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 211

Essa garota chegou e começou a evangelizar. Depois de


ouvi-la pregar uns dias, um bruxo, doutor da cidade veio para ela e
disse que ela deveria sair da cidade, ela se recusou e ele começou a
explicar porque ela deveria sair. Ele disse: “Eu sou doutor em
bruxaria aqui e eu estava aqui primeiro e não é correto nós dois no
mesmo lugar!”

Ela respondeu outra vez: “eu não vou sair e eu não sou
bruxa, eu sirvo o Deus vivo que está nos céus!”

“Eu não sei nada sobre isso” respondeu o bruxo, “Eu ouvi
você falando em milagres e eu sou encarregado disso aqui e por
isso você vai ter que sair!”

Como a moça se recusou a sair, o bruxo a desafiou a um


duelo e a garota não sabia que o tal tinha planos de passar 3 dias em
jejum e oração ao diabo e ele fez isso! mas ela continuou pregando
sem saber o que ela iria ver.

Eles se encontraram para o desafio em uma plataforma no


dia marcado em frente a todos os moradores da vila. E o bruxo falou
a multidão que iria acontecer um duelo de poder ali e quem perdesse
iria ter que sair do vilarejo. E a moça concordou, sem a mínima ideia
do que ia passar. Ele pediu que ela iniciasse, Ela passou a vez para
ele iniciar, o que aos olhos de quem contou este fato, foi outro erro
dela.

Ele deitou-se no chão e em um minuto seu corpo estava


duro como um cadaver e começou a flutuar na altura de seus joelhos
com os olhos fechados e reto como uma tábua!

Sem palavras a garota estava com medo. Ela era uma


simples missionária e sem muita experiência e ele um doutor em
bruxaria. Ela só pensou: “Ok Deus, parece que vou ter que deixar a
cidade!”
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 212

Deus falou: “Derrube ele!”

- Como Senhor? Ela disse.

- “Derrube ele no chão!”

- “Como eu o faço isso?”

O Espírito lhe disse: “Ponha seu pé sobre ele!”

A garota andou em direção ao bruxo e pos seu pé no


estomago do bruxo e empurrou para baixo! Então o Senhor disse
para ela:

- Agora ordene a esse espírito imundo que saia dele!

E ela disse: - Retire-se desta vida, espírito imundo!”

O bruxo entrou em convulsão e por fim, ele voltou em si,


atordoado e perguntando: -“Aonde eu estou?” e a garota contou que
todo aquele povo veio ver o poder de Deus! e perguntou se ele
estava pronto para receber Jesus como seu Salvador? Ao que ele
respondeu que sim!

E ela levou ele a uma oração de confissão e perguntou se


ele queria o dom do Espírito Santo em sua vida? E ele disse: “Quero
tudo de Deus que você tem!” Quando ela impôs as mãos, ele foi
cheio do Espírito bem ali em frente de todo mundo.

Depois de tudo ele voltou-se para ela e disse que não


queria abandoná-la, e ela disse: “Então vamos ter nossa própria
cidade.”

Ele sugeriu que ela fosse a governadora e ele o prefeito e


juntos escolheram os cargos administrativos, e se tornou uma alegre
cidade administrada por Deus e por isso era uma cidade refúgio.202
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 213

Qualquer sinal do diabo Deus pode superar. Porque o diabo


tenta imitar o poder de Deus. Mas o Senhor é sem limite de poder.

DOM DE DISCERNIR ESPÍRITOS


Este dom é um dos dons muito valioso na igreja hoje.
Ninguém conhece o quanto nós temos de agentes do diabo dentro
das igrejas. Vários interesses levam as pessoas a se filiar as igrejas,
rapidamente alguns chegam até o topo da liderança; alguns
conduzem a igreja e sei que vai chocar alguém mas alguns até
chegam a pastores ou funções mais elevadas mas são apenas agentes
do diabo. Estes nos chamam de irmãos e na realidade eles sabem que
não são irmãos de ninguém lá, Estes agem no espírito de Coré e são
irmãos de Judas Iscariotes não irmãos dos servos de Deus. um irmão
tem uma experiencia que deixa bem clara essa situação:

Em uma pequena igreja uma reunião de oração de quarta –


feira estava acontecendo quando uma moça bonita, mas estranha na
igreja entrou no templo e se assentou mais perto da saída que do
púlpito, quando teve oportunidade ela se levantou e disse: “Eu sou
uma evangelista, e Deus me mandou vir aqui para conduzir uma
campanha de avivamento nesta igreja. Ninguém deve resistir a isto
porque eu sou uma serva de Deus, Ele me mandou aqui para pregar
e abençoá-los!”

A fala dessa mulher trouxe um estranho frio no local e na


reunião. Do outro lado da igreja, estava uma senhora sentada de
cabeça baixa, orando e de repente levantou-se olhando para cima e
disse: “você é uma prostituta de St. Luis - Missouri.” A mulher disse
que ela era de fora do estdo onde a reunião acontecia, “...você está
na cidade vivendo com um homem que não é seu esposo, você
apostou com ele que poderia vir aqui e enganar a todos e pregar e
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 214

recolher as ofertas sem que ninguém soubesse que és uma


prostituta. Se você não se arrepender, morrerás antes de sair deste
lugar!”203

Todos nós caimos de joelhos em oração. Contou o irmão, e


quando todos levantaram a cabeça, a mulher tinha ido embora.
Deus usou uma irmã com esse dom maravilhoso que revela as
intenções do coração e a mulher fugiu porque sabia que ela não
estava encoberta aos olhos de Deus! Realmente o dom de discernir
espíritos é um dom que limpa a igreja de poderes do mal. A poucos
dias, uma jovem, chegou em uma cidade perto de onde vivo hoje,
contou uma história triste, se fez amiga, e foi bem acolhida e um dia
fugiu depois de ter roubado muitas pessoas, tal foi a confiança que
ela conquistou na cidade.

O DOM DA VARIEDDE DE LÍNGUAS.


Esta é outra situação que muitas vezes tem confundido a
igreja, Deus está acima das discussões de haver ou não a glossolália,
o certo é que este recurso dos céus pode se apresentar de diversas
formas. Eu me lembro estando em londres, nos meus primeiros
meses no país, não falava inglês ainda, mas pude levar duas pessoas
aos pés do Senhor e uma delas foi japonesa que conheci na escola e
começamos a conversar, nos conhecendo e trocando experiências
sobre nossas culturas, Não sei como isso aconteceu com tão pouco
conheciento, de repente eu comecei a falar de Jesus e ela me contou
que no Japão não se falava de jesus nem se ouvia falar de Jesus. Até
hoje muitas pessoas lá nunca tiveram uma real situação onde alguém
explicou sobre salvação! Eles são conservadores e só se fala nas
religiões deles. Eu falei do evangelho e ela aceitou e queria Jesus em
sua vida e orei pela primeira vez por por alguém em outra lingua.
Isso já tem tantos anos e só a pouco tempo soube que é possível
Deus nos usar em variedade de linguas que nunca aprendemos. Isso
então me levou a entender que o dom de línguas pode se apresentar
de três formas. A pessoa pode falar linguas inteligiveis que ele nunca
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 215

aprendeu, pode falar em línguas estranhas ao conhecimento humano,


pois é divino, ou pode ser levado pelo Espírito a facilmente aprender
uma lingua e, usado por Deus, dominar idiomas de forma
sobrenatural. Isso foi a clareza que Deus me deu no assunto e que
depois foi confirmado nos livros de mestres nesse assuntos. A
variedade de dons é infinita e ainda hoje estamos descobrindo
aptidões especiais que só se explica através de uma capacitação
especial.

DOM DE SABEDORIA
O dom de SABEDORIA, é aquele que leva a pessoa a
entender o futuro, o que vai acontecer com detalhes. A pessoa usada
pode ver o futuro e entrar a conhecer detalhes dele. Este dom pode
apresentar-se como: Revelação de sonhos, visões e até ser tomado
em espírito ou fisicamente temos exemplos de sobra na Bíblia sobre
isso.

Algumas vezes esse dom é confundido com o dom de


profecia. Quanto ao dom de palavra de sabedoria, O Dr. Sunhall nos
conta algo que ilustra bem:

Ele estava pregando em uma cidade no estado do


Oklahoma, quando Deus falou para Ele. Deixe tudo e ir para uma
cidade no estado de Arkansas, algo mais que 120 kilometros de
distância, dispensa comentar o descontentamento dos dirigentes da
confêrencia; quando chegou lá ele encontrou um Britânico pregando
em uma conferência num acampamento. Deus falou com ele
confirmando a profecia que tinha dito anos atras: “Esse será seu
parceiro de trabalho de agora em diante.” Ele esperou terminar a
pregação e se dirigiu ao Sr. Cárter e derepente foi tomado pelo
Espírito e começou a falar umas coisas que ele não planejou dizer,
mas que o senhor já tinha falado para ele dezoito meses atras. Ele
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 216

falou: “Irmão Cárter, eu farei o que o irmão fizer, euvou, onde o


irmão for. Se o Irmão viajar de avião eu viajarei, se for de trem, eu
vou, se andar, eu andarei!” ele conta que essas palavras eram as que
Deus tinha dado ao Rev. Carter profeticamente e que ele saberia
quando a pessoa repetisse! O Dr Sunhal não entendeu e ficou
irritado por ter dito aquelas coisas sem sentido e só foi entender
depois.

O Dr. Sunhall foi usado no dom de Sabedoria, enquanto o


Rev. Cárter, via sua profecia se cumprindo porque a profecia tinha
acontecido para os dois a muito tempo atras e nenhum dos dois se
conheciam, mas a atitude de viajar para se encontrar com alguém,
era uma atitude revelativa, e sem segredos como aconteceu por
exemplo com Abrão: “...sai para uma terra que eu te mostrarei
(Gen.12.1) sem detalhes e sem entendimento no momento falado!

O dom da sabedoria que vem do alto dentro dos dons de


revelação é estratégico porque ele tem a ver com revelações no
presente do que Deus ira operar no futuro. A palavra diz que Deus é
o doador de toda a sabedoria e alguém pode ser tomado em sabias
palavras e revelar entendimento vindo do céu.

DOM DE PROFECIA.

O dom de PROFECIA, é aquele que o profeta vê o futuro e


anuncia, ele é encoberto e sem muita explicação de detalhes
pequenos ou até pouco entendimento porque o futuro as vezes é
avançado para o tempo nunciado.

Por várias vezes Deus usou pessoas para me falar palavras


proféticas mas em uma delas Ele falou comigo mesmo, na minha
adolescencia que Ele me usaria para trazer pessoas para o reino.
Lembro-me como se fosse hoje, eu em algo parecido um trampolim,
que estava direcionado horizontalmente para uma escuridão como se
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 217

fosse o espaço sideral, eu tentando no meio desta meia ponte onde


segurava as pessoas e gritava para não ir, parava um ou dois mas
meus braços não conseguiam parar a todos e eu er tomado por um
desespero por eles, eu estava deixando passar mais do que eu
conseguia parar com meus braços. Eu chorava desesperadamente.
Anos mais tarde, Deus me avisou que eu sairia do país, e
biblicamente falou que eu sairia por causa do pecado que assola toda
a terra, e eu não tinha a minima idéia do que era sair do país um
adolescente que aos 17 anos nunca tinha viajado mais que 200
quilometros de minha cidade natal. Em doze anos o Senhor me
conduziu ao Seminário, pastoreei e esperei o tempo certo e Ele me
levou a sair do Brasil e estive um tempo lá em dois países, e conheci
o estado do mundo onde Deus se revelou em grandes avivamentos.
Lugares fundamentais para a fé cristã modesna, Deus realmente me
levou a conhecer um pouco do que o mundo moderno fez com o que
Deus os entregou para fazer. Depois de doze anos voltei ao Brasil.
Para quem não lembra, doze simboliza governo. Deus governa nosso
futuro, ele fala, ele cumpre! Hoje estou envolvido com um
ministério que haverá de espalhar-se pelo mundo, como Deus falou,
assim Ele cumpre.

Enquanto contava o exemplo no tópico anterior, no dom de


sabedoria, falei do Rev. Carter, ele costumava ter uma caderneta
onde anotava todas as profecias que o Espírito lhe dava e no dia que
o Sr. Sunhall o encontrou e falou aquelas coisas estranhas para ele, o
Reverendo, abriu a agenda, conferiu as palavras e viu que as
palavras estranhas para o outro, era cumprimento de uma profecia
para ele. Ele não sabia quando ia se cumprir, nem quem seria, mas
sabia que no futuro Deus poria um ajudante para ele.

DOM DA CIÊNCIA
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 218

O dom de CIÊNCIA ou conhecimento. Este é relacionado a


fatos que envolvem o presente ou o que está acontecendo em volta.
Então isto não é mistério, alguém pode saber dos fatos que por
divina revelação a pessoa sabe. Normalmente acontece em
momentos inesperados e sem prévio conhecimento entre as pessoas.
Alguém já ouviram falar coisas assim?

Depois daquele enconto entre o Rev. Cárter e o Dr, lester,


eles se perderam e três meses o Sr. Sunhall estava indo dos Estados
unidos para Londres para ver se encontrava o Reverendo. Ele não
tinha idéia onde encontrar o Sr. Carter, uns diziam que ele tinha ido
para a China, outros diziam Índia, E ele na Inglaterra desesperado
para se unir ao seu companheiro de ministério, como Deus o havia
prometido. Ele orou ao Senhor: “Senhor, onde Posso encontrar este
este homem?”

O senhor respondeu para ele: “Comesse de baixo!” isso foi


tudo: vá para baixo e comesse asubir! “Deus sempre faz isso
conosco, se ele nos disser tudo, saberemos muito!”dizia ele.

Ai ele começou de baixo, no porto ele encontrou um navio


britânico indo para a Austrália, e ele entrou. Vinte e um dias depois o
naviu aportou na Nova Zelandia, “quando eu pus meu pé fora do
navio eu não tinha a minima idéia o que eu estava fazendo,” disse o
Dr. Sunhall; então ele decidiu procurar as igrejas Full Gospel na
cidade, e para a sua surpresa, o Dr estava na Nova Zelandia.

O Rev. Carter estava em uma reunião de tratamento para


ministros nas montanhas e lá não havia comunicação e Enquanto em
oração, Deus o usou no dom de conhecimento ou Ciência como
alguns preferem.

Na noite anterior o Rev. estava orando e disse para Deus:


“Senhor tu me arrumaste um parceiro de ministério e a três meses eu
não ouço dele, será que eu o perdi?”
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 219

O Senhor disse “não, você não o perdeu!”

“Mas Senhor, eu não ouço nenhuma informação a 3


meses!”

O Senhor falou: “Ele está aqui, está em wellinghton harbor


em um navio e amanhã ele estará andando na cidade procurando por
uma igreja. Então mande umpastor com uma nota para ele. Diga a
ele para te encontrar na Austrália.”

O Senhor Carter foi e perguntou aos pastores: “Quem aqui


é da cidade de Whelinghton?” Quando um homem levantou a mão
Senhor Carter falou para ele: “Amanhã pela manhã chegará um
homem na sua casa. Seu nome é Lester sunhall, poderia o irmão ir
dizer para ele que me encontre na austrália e entregue-lhe meu
cartão pessoal?”

No dia seguinte, no mesmo dia que o Senhor o avisou que


ele chegaria, 2 ou 3 horas depois eu estava na porta daquela pequena
capela, quando o pastor abriu a porta, eu me apresentei e disse –
“sou americano, o senhor não me conhece... contou o Senhor
Sunhall.”

O homem respondeu para ele: “sim eu sei quem é o Senhor,


o Rev. Carter me mandou dar um recado e te entregar esse cartão
pessoal.”

Deus não é mesmo maravilhoso? Tudo funciona perfeito


quando Ele está no controle. Esses dois irmãos foram uma bênção
para o mundo enquanto trabalharam juntos. Deus os usou muito nos
dons e muitas almas foram ganhas a partir do trabalho conjunto.

O mundo está para ser bombardeado por homens e


mulheres usados no poder do Espírito. O Senhor
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 220

CONCLUSÃO
O que se pode ver nestes últimos dias é um sopro diferente
que anuncia mudança de tempo. A natureza conhece que estação está
vindo antes mesmo dela se mostrar. Vi tanto na Europa quanto nos
Estados Unidos que quando o outono está chegando, as árvores
começam a perder suas folhas para se preparar para o inverno, é a
“Fall season” ou estação da queda. Os parques ficam lindos e
cobertos de folhas amarelas, As formigas põe-se a trabalhar com
mais intensidade e diligência; O castor arruma a sua represa para o
volume de água que virá, e o esquilo, Junta tanta semente que
incrivelmente a maioria será encontrada debaixo de até um metro de
neve. Todos vocês já viram pelo menos as formigas se preparando
para o inverno.

Os céus do mundo também se prepara para uma nova


estação, o mundo espiritual está agitado, os principados do mal está
em desespero, algo anuncia que o fim deles está muito próximo.
Multidões e mais multidões no vale da decisão. O que dizíamos que
era impossível acontecer está acontecendo. Ouvi um missionário
egípcio dizendo que um número enorme de muçulmanos e pessoas
dentro dos países fechados ao cristianismo tem aceitado ao senhor
através de visões e sonhos. Um anjo ou pessoas estranhas a eles, de
maneira sobrenatural no sono da noite aparecem a eles e lhes
evangelizam, sonham recebendo a Bíblia ou os convidam para
ouvirem de Jesus ou para se converterem, essas pessoas andam por
um tempo procurando quem decifre sua visão ou sonho até que
deparam com um cristão que os encaminham a Cristo. É muito
normal isto ocorrer entre eles. O evangelho está alcançando lugares
nunca imaginados, como cristãos estamos ocupando lugares nos
governos, na arte, nos esportes e entre os homens de negócio temos
pessoas muito ricas e bem sucedidas lá para testemunhar do amor de
Cristo. Isto é a profecia de Isaías 19: 16 - 25 se cumprindo, tanto o
Egito como os países do oriente médio, vão ouvir do evangelho e
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 221

muitos se converterão. E vejam só, revelação especial do Senhor


através de sonhos e visões. Aleluia!

A igreja nunca foi tão presente nas diversas camadas da


sociedade. Existe uma correria para a santificação assim como existe
uma correria para a morte, existe pessoas que nunca imaginamos que
seria uma crente em cristo Jesus, que hoje se sentam do nosso lado
na igreja, mas existe também aqueles que nunca se firmaram na fé,
sempre foram mau testemunho, que tomaram uma decisão: foram
atrás do pecado e suas ilusões! As catástrofes estão abalando o
mundo e a cada dia no ano temos uma catástrofe de pequena ou
grande escala. Um crime que choca o mundo ou uma calamidade
que exige uma posição da sociedade.

- NÃO SE TURBE O VOSSO CORAÇÃO... -

Quanto a isso, tenho que admitir que, a despeito de


sabermos por profecias bíblicas de que a violência iria crescer no
mundo, quando olhamos os noticiários, é difícil não sentirmos medo.
Jesus nos diz em diversas ocasiões que deveríamos estar em paz. A
paz que Ele nos daria não seria a paz que o mundo dá! O senhor
conservará em paz aquele cuja mente está Nele. Eu falei antes que a
nossa mente é um vale de paz ou de guerra. Segundo uma tradição, o
coração é o centro das emoções. O coração assumiu um lugar
comprometido com os sentidos e as emoções físicas, mas a mente é
território a ser conquistado.

Nessa guerra apresentou o diabo seu melhor arsenal, a


CONCUPSIENCIA. Segundo o strong’s Hebrew and Greek
Dictionaries, esta palavra grega pode ser traduzida por desejos,
especialmente os proibidos. Não foi esse mesmo sentimento que
derrubou o maligno de sua posição honrada? Os desejos carnais
operam no coração porque opera na satisfação carnal. Satisfação da
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 222

vista não vem de Deus. (1 Jo. 2:16, 17) a Bíblia nos ensina a ter
nossa carne em sujeição a Deus.

O inimigo escolheu as armas dele, mas Deus já posicionou


seu exércitos a nosso favor e diz: Não se turbe o vosso coração!
Como quando Jesus dormia no barco na tempestade, Ele tem
autoridade e a última palavra em qualquer circunstância. E diz:
aquieta-vos! Antes da situação exterior ser mudada, algo na mente
dos discípulos aconteceu: Fé ao chamar por Jesus e como
consequência da fé, veio paz e quietude! Ele é capaz de fazer por
nós e em nós muito mais do que somos capazes de pensar ou
imaginar. Porque nós não o escolhemos em última instância, mas Ele
nos escolheu. Então o cenário está formado, independente de
qualquer circunstância.

No centro entre essas 2 forças está 6,5 bilhões de pessoas,


em guerra diária. Muitos são vencidos pelos desejos carnais;
preferem a temporária paz, outros guerreiam mas fazem acordos e
estes não serve para as fileiras do Senhor; outros aproveitam o
aglomerado para lucrar, estes são os piores, vão morrer de qualquer
forma mas estão dispostos a arriscar tudo, é como se no meio da
guerra estes decidissem ganhar uns trocados, e põe a venda até suas
armas de guerra! Não é isso que estamos vendo com muitos
religiosos que vendem a fé, vendem a palavra, vendem salvação,
vendem a preparação do evangelho. Especialmente nisto, é terrível a
forma como em qualquer esquina alguém pode comprar um título de
pastor, um título de “teologia” em 3 semanas. (tempo de
processamento da documentação e postagem) Se vender é vender a
justiça, vender a dignidade e o respeito próprio e aos outros.

Deus quer trazer paz para os que ainda estão no vale da


decisão. Um terço da população é cristã, luta contra quase dois
terços para convencer os que estão indecisos e vencer a batalha
tornando assim os que lutam no exercito inimigo, para as nossas
fileiras. Sei que alguns não estão a par desta verdade. Mas o Senhor
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 223

diz para nós não se turbe nem se atemorize, está guerra não é nossa,
é do Senhor! Fomos chamados como súditos a guerrear a favor do
nosso Senhor e ele mesmo nos garante vitória e prêmios depois da
guerra vencida! Ele não garante que será fácil, não garante que
alguns não morrerão em batalha, nem que a batalha tem prazo. Mas
quando chegar o tempo, Ele mesmo vencerá o inimigo e o encerrará
no cativeiro com seus anjos e os seus aliados.

O meu desejo é que todos tomem posição nestes últimos


dias. O Senhor está anunciando que o tempo está próximo. Se alguns
forem pegos de surpresa é porque foram enganados pelo diabo. A
Bíblia não afirma que seu povo seria surpreendido pela vinda do
Senhor, mas o ímpio seria pego despreparado. Se você está
esperando a Cristo diariamente, nunca dirá que não está pronto, é
como se todos os que sabem que o Senhor está vindo a qualquer
momento, estivesse de mala pronta. Sua bagagem está pronta? Tem
em sua mala, atos de Justiça? Orações e adoração como presente
para O Cordeiro Santo? Boas obras como atitudes que adornam a
Sua coroa? Deixaste sementes para germinar para o Senhor? Ah, não
esqueçam de levar consigo roupas alvas, lavadas no sangue do
cordeiro e por favor não se apresente diante do cordeiro com suas
vestes, por melhor que sejam, honrar o rei é vestir as vestes nupciais
preparadas para esta ocasião, está será dada pelo Espírito Santo no
dia das bodas, tens contigo atitudes nobres de quem realmente
nasceu para reinar com o Senhor?

Que o senhor mesmo conserve seu coração em paz e


preparado para o dia da Sua vinda. Que suas mãos estejam cheias de
frutos para apresentar ao Senhor como sendo as primícias de sua
vida neste mundo. Meu desejo é que você seja pai de multidões de
salvos. Que estas páginas tenham despertado seu coração para o dom
do Espírito e para o avivamento que o Senhor trará na sua vida e em
todo o mundo! A Ele, O Senhor, seja a glória não somente no
presente século, mas por séculos sem fim amém!
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 224

Referencia Bibliográfica

Allen, R. La Espansion Espontânea de La Iglesia. Buenos Aires: La Aurora, 1970.


221p.
Alencar, J. Como vencer os complexos S. Paulo, Ev Vida, 2004. 81p.
Appleby, R.M, Dubois, S. Desperta. Tu que Dormes. São Paulo: Tognini,
E. 1970. 48p.
Blauw, J.A NaturezaMissionáriada Igreja . Riode Janeiro:Aste, 1994. 179P.
Bloomer, G. Spiritual Warfare. New Kensington, Pa.: Whitaker House
Publisher. 2004.
Bonnar, H.A. Um Recado Para Ganhadores de Alma s. São Paulo: Vida Nova,
1984. 47p.
Bratcher, L.M. Manual de Missões. Rio de Janeiro; CPB, 1946. 88p.
Bruner, D. Teologia do Espirito Santo . 2 ed. São Paulo; Vida Nova,1989.
304P.
Cairns, E.E. ( Cristianismo Através dos Séculos . 2 ed . São Paulo: Vida Nova,
1988. 508p.
Carriker, C.T. Missões na Bíblia . Princípios Gerais: l ed . São Paulo, 1992.
70p.
Carriker, C.T. Missões na Bíblia . Princípios Gerais.
Castellanos. Liderança de Sucesso através dos 12. S.Paulo: Palavra da Fé
Produções 1999.
Comblim, J. Teologia da Missão. 2 ed. Petròpolis: Vozes, 1983. 93p.
Costas, O.E. (cop.) Hacia Una Teología de La Evangelización Buenos Aires: La
Aurora, 1973. 306p.
D'Araujo Filho, C.F. O Espírito Santo. O Deus que Vive em Nós. São Paulo:
CLC, 1991. 160p.
Dana, H.E. O mundo do Novo Testamento. Rio de Janeiro: Juerp,1990.
215p.
Dayton, E.R. O Desafio da Evangelizacão do Mundo. Uma contribuição
metodológica. Belo Horizonte; Betânia, 1982. 81p.
Despertar 93.- Guia do Congressista. Brasília: Jumoc. 1993. 119p.
Dialogo Sobre la Mission. Informe sobre Un Diálogo entre Evangélicos y Católico
romanos. Buenos Aires: 1988. 88p
Ellis, E. Os Amigos de Jesus. Rio de Janeiro: CPAD 1986.
Elwell, W.A. Enciclopédia Histórico-Teológica da Igreja Cristã . - vol.3 - São
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 225

Paulo, Vida Nova, 1994. 600p


Fox, J. O livro dos Martires. Rio de Janeiro: CPAD. (2006.
Foxe, J. (2005). O Livro dos Mártires. S. Paulo: Mundo Cristão.
Ficher, H.A. Avivamentos que Avivam, v.l. Livros Evangélicos, 1961. 211P.
Finney, C.G. Uma vida cheia do Espírito Venda Nova, MG. Ed. Betânia, 1980
65p.
Gonzalez, J.L. A Era dos Mártires, v.l. São Paulo: Vida Nova, 1989. 177p.
Gonzalez, J.L. A Era dos Gigantes, v.2. São Paulo, Vida Nova, 1988. 182p.
Gonzalez, J.L. A Era das Trevas, v.3. São Paulo: Vida Nova,1988. 81P.
Harlow, R.E. O Plano de Deus para O. Crescimento da Igreja . São Paulo:
Edição Cristã, 1985. 83p.
Hernandez,A.S.S.J. Missionologia IV. Teologia Biblico-Patrística de Las
Missiones. (coleção) Santander-España: Sal terrae, 1962. 243p.
Hesselgrave, D.J. Plantar Igreja. Um guia para missões transculturais. São Paulo:
Vida Nova, 1984. 324p.
Hoover, T.R. Missões. O Ide levado a sério. Rio de Janeiro: CPAD. 1993.
87p.
Horton, S.M. O que a. Bíblia diz sobre .o Espirito Santo . l ed. Rio de Janeiro:
CPAD, 1993. 320 p.
Jones, N. The Battle of the Mind. Shippensburg: Destiny image Publishers,
inc. 2006
Jonhson, p. A História dos Judeus. 3 ed. Rio de Janeiro: Imago,1989. 653p.
Jonstone, P.J. Batalha Mundial. Um guia de intercessão pelas nações. São
Paulo: Vida Nova, 1987. 412p.
Kennedy, J. Revolução na Evangelizacão. São Paulo: Vida Nova, 1978. 117p.
Kuiper, R. B. Evangelizacão Teocêntrica. São Paulo. PÉS, 1976. 220p.
Latourette, K,S. História Del Cristianismo. - Tomo l - El Paso: Casa Bautista
de Publicaciones, 1983. 819P.
História Del Crístiani smo. - Tomo 2 - Quarles e Lemuel Quarles, El
Paso: Casa Bautista de Publicaciones, 1983. 964p.
Ladd, G.E. Teologia do Novo Tes t amento. 2 ed. Rio de Janeiro:
Juerp.1986. 573p.
Linthincum, R.C. Cidade de Deus Cidade de Sátanas. Uma teologia
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 226

bíblica da Igreja nos centros urbanos. Belo Horizonte: Missão


Editora. 1993. 388p.
Lucado, M. God Came Near. San Antonio, Tx: W. publishing Group. 1982
Lucado, M. Seu Nome é Salvador. S.Paulo: Editora Vida Cristã. 1999
Megiddo, I & II - The March to Armageddon DVD's serie. USA: Adulan
Films. 2003
Miranda, J.C. Manual de Crês cimento da Igreja. São Paulo: Vida Nova, 1989.
197p.
Motta, W. Doutrina Bíblica de Missões. Rio de Janeiro: 1986. 64p.
Neill, S. História das Missões . São Paulo. Vida Nova, 1989. 519p.
Nichols, R.H. História da Igreja Cristã. 6 ed . São Paulo, casa presbiteriana
1985. 289p.
Nogueira, A. O Espirito Santo no Novo Testamento. São Paulo: Casa
Presbiteriana, 1979. 227p.
Novos Rumos para Missões Mundiais. Rio de Janeiro: CBB, 68p.
Pereira, J.R. Breve História dos Batistas . 3 ed. Rio de Janeiro: Juerp,
1987 . 118p .
Queiroz, E. A_ Igreja Local e. Missões . 3 ed . São Paulo: Vida Nova, 1991.
151p.
Ralph,D.W., Stevan,C.H. et ai. Uma Perspectiva Bíblica . l ed . v.l. São
Paulo: Mundo Cristão, 1987. 162p.
Ralph,D.W., Stevan,C.H. et ai.Uma Perspectiva Histórica . l ed . v.2 São
Paulo: Mundo Cristão, 1987. 435p.
Ralph,D.W., Stevan,C.H. et ai.Uma Perspectiva Cultural. l ed. v.3 São
Paulo: Mundo Cristão, 1987. 653p.
Revista Época. (19 de Dez de 2005). Jesus desde o início, p. 147
Ricardson, D. Senhores da Terra . B. Horizonte: Betânia, 1981. 236 p.
Richtman, F.P.S.J. O Sentido da Cultura Cristã. Uma Pesquisa
Histórico-socioiógica. São Paulo: Heder, 1968. 147p.
Robinson, D. A Vida Total da Igreja. Rio de Janeiro; CBB, 1982. lOOp.
Sheed, R. P. Lei . Graça e. Santificação . São Paulo: Vida Nova, 1986. 116p.
Smith, O.J. Evangelizemos jo Mundo. Enriqueça sua alma, São Paulo:
Imprensa Metodista, 1969. 83p.
Smith, O.J. Paixão Pelas Almas. 4 ed. Rio de Janeiro: Juerp/JMM,
1986. 93p.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 227

Smith, O.J. O Fogo Consumidor. Rio de Janeiro: 2 ed Boyer, O.S. 1965.


96p.
Spurgeon, C.H. O Chamado para o. Ministério. São Paulo: PÉS, 199 .
30p.
Spurgeon, C.H. A História dos Poderosos Feitos de Deus . São Paulo,
PÉS, 1992. 26p.
Steuernagel, V.R. A Igreja Rumo ao Ano 200. Belo Horizonte: Missão
Editora, 1991. 98p.
Sumrall, L. The Gifts and Ministries of the Holy Spirit. New Kensington -
Pa.: Whitaker House. 1982
Terra Nova, R. O código da Honra. S. Paulo: Semente de Vida Brasil 2009.
The azusa Street Project. Documentário. DVD. .California, Ca. USA.
2001.
Tippit, S. O Fator Oração. 3 ed. Rio de Janeiro: Juerp, 1991. 156p.
Tucker, J.T.D.D. Compêndio de História de Missões. Junta
Presbiteriana de Missões. llOp.
Varetto, J.C. Eles Morreram Pela Fé . 6 ed . Rio de Janeiro: Juerp, 1990. 277p.
Washer, P. O Julgamento de Deus e o Grande Trono Branco. preached at
First Baptist Church of Muscle Shoals, AL www.sermonaudio.com,
USA
White, P. First Fruits, From promise to provision, 1 a Ed. Paula White
ministries, Tampa- Florida 2006,152 p..
Wood, W. Em Cada Terra Uma Bandeira. Rio de Janeiro: CPB, 1953. 163p.
Zambrotti, R. O Espírito Santo e a. Vida Cristã . 3ª ed. Rio de Janeiro: Juerp,
1989. 64p.
Strong’s Hebrew and Greek Dictionaries. At e-word online Bible.
Avivamento, Tempo de colheita para Deus 228

Notas de referência
1 - Revista época, reportagem de capa, mês de agosto.2010, www.creio.com.br

2 - Janeiro/2010

3 - Gênesis 1.2

4 - Gênesis 2.7;6.17;7.15

5 - Sumrall, L. F. The gifts and ministries of the Holy Spirit - pag.20

6 - Id.ibid, pg.19

7 - Winter, R.D., Missões Transculturais- Uma perspectiva Bíblica - pag.21

8 - Gen.1:28

9 - Gen 1.31

10 - Munroe, M. – 11º Congresso Internacional da visão Celular. Porto Seguro-BA

11 - Winter, R.D. – Op. Cit. Pag.24

12 - Munroe, M. Redescobrindo o Reino, Cap. 1

13 - Carriker, Missões na Bíblia. Princípios gerais. Pag.15

14 - Bíblia Viva Romanos 8: 19 - 21

15 - Gen.3:5,6;Is.14:13-14

16 - Paul W. O Julgamento de Deus, o Grande Trono Branco

17 - Gen.9.20-29

18 - Gen.9.1

19 - Linhares, J. - Blessings and Curses, pg15

20 - Gal.3.3-18

21 - Rom. 4.17

22 - Sam. 19: 20; I Cro. 12:18;II Cro. 20:14; Num. 24:2

23 - Zambrotti, R. O Espírito Santo e a Vida Cristã. Pag. 10

24 - Heb.11:23)

25 - Winter R.D/ Steven C. Hawthone, et. al. Op. Cit. Pag.41

26 - Harton, S.M. O que a Bíblia diz ..., Pp.25-27

27 - Sumrall, Lester F. Op.cit. Pgs. 221-222

28 - Êxodos 11:6-8
29 - Num 11:25 NVI – Algums versões erroneamente dizem: “não profetizaram mais”o hebraico permite
também essa interpretação.”

30 - Gen. 41:38

31 - Winter R.D. op.cit. Pg 18

32 - Winter R.D. op cit. 19 – 20.

33 - Num. 33.35; Js. 23.12,13

34 - Jz. 2.10

35 - Winter, R.D. Op cit, p. 29

36 - At.1:16

37 - Blauw, J.A. A Natureza Missionária... pp.31,32

38 - I Reisl8:36-39

39 - Archard, M.R. Israel et les nations, la perspective missionarie de láncient Testament, in Blauw, J. Ibid.
p.32

40 - Winter , R.D. Op cit p.42

41 - Daniel 2:29 – 45; 7:1 – 8:27.

42 - Hebreus 11: 32-40

43 - Josué 24:14 - 28

44 - Archard, M.R. Israel et les nations, la perspective missionarie de láncient Testament, in Blauw, J. Ibid.
p.42

45 - Baxter, J.Sidlow, op cit. pg.12-87

46 - Revista Época - no 396, 19 de Dezembro de 2005, pag120.

47 - Luc. 2. 10

48 - Zambrotti, R. Op cit. 36

49 - Alencar, J. Como Vencer os Complexos, pg.43

50 - Col 2.15. Texto interpretado e comentado

51 - Luc. 4: 42

52 - Mat.28: 18-20

53 - Atos 1.8

54 - The Holy Spirit and his gifts. In: Zambrotti, R. Op cit p.18

55 - Bonar, Horatius A. Um recado para ganhadores de Almas, Pg. 39

56 - Carriker, C. T. Op cit pg. 35


57 - Winter, R.D. et al, op cit. Pg 109

58 --Id ibid.pg.108

59 - At. 8: 4-25

60 - Blawn, J. Op cit pg..94

61 - Baxter, J. Sidlow, Examinai as escrituras, pgs 12 e 26

62 - Nichols, R.H. Histéria da Igreja Cristã. P.19

63 - Harlow, R.E. O plano de Deus para o crescimento da igreja. P.18.

64 - Atos 1: 21,22

65 - Davids, John D. Dicionário da Bíblia, pg. 594, v.t. Blauw, J.A.op. cit. Pg.125

66 - Êxodo 19:4-6; Salms 67.

67 - Winter, R.D. op cit. pag. 135

68 - Zambrotti, R. Op cit. Pg. 21

69 - Op cit. Pg. 21

70 - Op.cit. 21

71 - Atos 9:10 - 16

72 - Zambrotti. R. Op cit, pg 35

73 - Atos 17.6

74 - Ellis E.Percy, Os amigos de Jesus Pg, 63

75 - Santos, Gideon, C. Fagulhas da desigualdade, pg. 103

76 - S.Marcos 14.51-52

77 - I Cor. 9. 24 – 27.

78 - Ellis, E. Perry, Os amigos de Jesus – pg.21

79 - I Cor.9:5

80 - Ellis, E. Perry, Os amigos de Jesus, pg.136

81 - Jo.1.40-51

82 - E.Percy Ellis, Pg. 137

83 - III Jo.14

84 - F. Jonh - O livro dos Martires, pg 21

85 - J. Fox,O livro Dos Mártires, pg.9

86 - J. Fox. Op cit. pg 17
87 - Gonzales, J.L. A era dos Martires, pg 140

88 - Gonzales, J.L. Op cit. pg 140

89 - F. Jonh – op cit. pg 25

90 - Fox J. Op.cit pg 9

91 - Varreto, J.C. op cit.p1

92 - Gonzales, J.L. Op cit. pg.61

93 - Biblia on line Atos 9.15,16

94 - Ernandez, A.J.S.J. MissiologiaIV Teologia... pg 162

95 - Fox, J. op cit. Pg. 33

96 - Earle E. C. O Cristianismo Através dos Séculos, pg. 69

97 - Pereira, J.R. Breve História dos Batistas. Pg.17

98 - Id. Ibid pg.161

99 - Sautter, G. New Age, a nova era à luz do evangelho, pg.77

100 - Neil, S. História das missões.pg 42

101 - Nichols, R.H. op. Cit. Pg.35

102 - Costas. O, (Comp) Hacia una Teologia de La... Pg.160

103 Nichols, R.H. pg.36

104 Cairns, E.E. pr 167

105 id ibid. Pg.167

106 Nichols, R.H. pg 36

107 Id.ibid pg.161

108 Latouretti, K.S. in Costas, O. ibid 162

109 Varetto, J.C.op cit Pg 28

110 Nichols, R.H. op cit, pg 29

111 Cairns, E.E. O cristianismo através dos séculos. Pg.22

112 http://www.shoebat.com/

113 Id. Ibid, pg. 22

114 Id ibid, pg. 22

115 Fischer, H.A. Avivamentos que avivam, pg. 211

116 Hoover T.R. Missões, O Ide Levado a Sério, pg. 16


117 Sal 76:10; Stanley , E.A in Winter R.D. et al op cit pg. 21

118 Verder, H.C. Christian Epoch makers in: Varetto J.C. Herois e martires da obra missionária,pg,2

119 Varetto, J. C. Op cit. Pg. 45 v.t. Bratcher, L.M. Manual de … pg 40

120 Varetto J.C. op cit. Pg. 42

121 Fischer, H.A. Avivamentos que avivam pg. 10

122 Fischer, H.A. op cit pg.70

123 Allen, W. E. História dos avivamentos religiosos. pag.14

124 www.labiblia.com – Jonh Gutemberg invention

125 Moravians – Religion, Wikipedia online – Greenfield Jonh, O Poder do alto pg1

126 Greenfield, J. Op cit. pg 3; Allen W.E. op cit pg. 20-22.

127 Fischer,A op cit, pg 71

128 Allen,W. E.op cit pg.15

129 Wikipedia, op cit Girolamo Savanarola

130 Allen,W. E.op cit pg.16

131 Allen, W. E.op cit pg.16

132 Boyer, O. Heróis da fé Pg. 28

133 Souer – História da Igreja cristã, Vol. 3 pg.406. in: Boyer, O. Op cit pg. 28

134 F. John op cit pg 143

135 Boyer, O. Op cit. Pg 28

136 Appleby,R.M.et.al. Desperta tu que dormes pg.21

137 O Avivamento de Gales Reduzido e adaptado por Jessie Penn Lewis, compilado por Sílvio Dutra. pgs.
1e2

138 Boyer, O.S. Op cit. 90

139 Boyer, Orlando- Heróis da fé, pg.91

140 Boyer, O.S. Op cit. 92

141 Boyer, O.S. Op cit. 93

142 Bratcher, L.M. op cit p.12

143 id ibid p. 14

144 Appleby, R.M. op cit 21

145 Smith O.J. O Fogo Consumidor p 54

146 id ibid. p. 57
147 id ibid. p. 57

148 Fischer, H.A. op cit pg 129

149 Appleby, R.M. op cit pg. 21

150 Id ibid, pg.21

151 Boyer, O.S. Op cit. pg. 209

152 Boyer, O. S. Op cit. pg. 190

153 Spurgeon, C.H. A história dos Poderosos ... p.17

154 Id ibid, pg 18

155 Id ibid pg.9

156 Nichols, R.H. op cit. Pg. 235

157 Id ibid, pg 236; v.t. Cairns, E.E. op cit pg.385

158 Cairns, E.E. op cit pg.388, v.t. Nichols, R.H. op cit. Pg. 236

159 Nichols, R.H. op cit. Pg. 236

160 Carriker C.T. op cit pg 40

161 Id ibid. 37

162 Hoover, T.R. O ide de Jesus levado a sério pg.16

163 Tippit, S. O fator oração pg 64

164 Fischer, H.A. op cit pg. pg 5

165 Sheed. R.P. Lei, graça e Santificação pg 102

166 Winter, R.D. et al op cit v.2 pg 434

167 Boyer, O. Op cit pg.40

168 Id ibid pg 43

169 Dutra, S. Artigos Compilados e traduzidos Apostilas sobre avivamentos

170 Id ibid

171 Dvd documentario, The Azusa Project

172 Id ibid

173 Smith, O. J. Paixão Pelas Almas pg 31

174 Id ibid, 4ª Capa

175 Id ibid. Pg 32

176 Richardson, D. Senhores da terra pg.98


177 Queiroz, E. A igreja Local e Missões pg 55

178 Smith, O. J. Evangelizemos o Mundo pg 32

179 Id ibid. 32

180 J. Fox,op cit pg.54

181 Wikipedia, op cit Religions

182 www.portasabretas.org.br

183 Reis, A.P O Santo que Anchieta matou O Dr. Anibal é Ex-padre e morreu por consequência de
violências sofridas A mando dos Líderes da igreja romana.

184 Mat. 7: 22, 23

185 http://hirr.hartsem.Edu /bookshelf/thumma_article2.html , www.4shared.com

186 Revista linha aberta ano XI, edição104-Abril de 2007

187 Jones, N. The battle for the mind. pg.69

188 Ex.17:9-16

189 Nee, W. Autoridade Espiritual, pg.29

190 Fábio C. O. Cit, pg. 118

191 Fábio, C. Id ibid. pg.118

192 Sunrall, L. Op cit, pg 238

193 Sunrall, L. Op cit, pg 114

194 Sunhall, L. Op cit, pg.24

195 White, P. Promeiros Frutos, P66.

196 Hallesby, O. Oração p.63

197 Sunhall, L. op cit pg. 18.

198 Sunhall. L op cit pg.97

199 Castelhanos, C. Sonha e ganharás o mundo,p. 16

200 Sunhall, L. pg102

201 White, P. Op. Cit. pg. 126

202 Sunhall, L op cit. Pg185

203 Sunhall, L op cit. Pg 82