Sie sind auf Seite 1von 22

Begê

Livros e Música 1
Manual noções básicas de
regulagem de guitarra

Esta é uma versão simplificada do Manual de regulagem de guitarra, escrito por


Bruno Grunig.

Esta versão contém apenas princípios básicos de regulagem de guitarra. É uma


versão de avaliação.

Não há restrições quanto ao uso desta versão do manual. Você pode copiar, ce-
der aos seus amigos, imprimir, fazer o que quiser. O Mini-manual é seu.

Porém, se você pensa seriamente em regular sua própria guitarra, é recomen-


dável adquirir a versão completa, a qual ensina, passo a passo como regular
cada parte da guitarra, com detalhes e ilustrações não contidos nesta mini-
versão.

Para adquirir o manual completo,


Begê clique no link abaixo:
Livros e Música www.begelivrosemusica.com.br/mrg.html 2
Manual noções básicas de
regulagem de guitarra

Apoio

www.g2instrumentosmusicais.com.br

www.begelivrosemusica.com.br

Begê
Livros e Música 3
INTRODUÇÃO
Este manual é um resumo do Manual de Regulagem de Guitarra. Aqui você
irá encontrar noções básicas dos ajustes necessários a uma guitarra.

IMPORTANTE: Esta é uma versão grátis, que lhe servirá apenas de avaliação
do manual completo. As informações aqui contidas são superficiais. Para real-
mente aprender a regular sua guitarra, adquira o Manual completo.

Begê
Livros e Música 4
Neste capítulo veremos como preparar a guitarra, antes de
qualquer coisa. Limpeza, troca de cordas, verificação
quanto a componentes defeituosos.

Tudo isto é muito importante. Para começar, iremos conhe-


cer as partes da guitarra, nomeando-as, para saber do que
estamos falando em cada parte do texto.

Acompanhe tudo com atenção.

Begê Para adquirir o manual completo,


Livros e Música clique no link abaixo:
5
www.begelivrosemusica.com.br/mrg.html
PREPARAÇÃO Preparação
CONHECENDO A GUITARRA

Em primeiro lugar, vamos conhecer as diversas partes de uma guitarra. Cada uma delas tem
sua função específica e a maioria delas carece de manutenção e ajuste.

1) Cabeça ou mão - onde se encontram as tarraxas.


2) Tarraxas
3) Capotraste ou pestana
4) Braço
5) Trastes
6) Casas
7) Corpo
8) Ponte
9) Captadores
10) Botões de volume e tonalidade
11) Chave seletora de captadores
12) Jaque de saída
13) Alavanca de trêmolo
Begê 14) Carrinho
Livros e Música 6
Preparação

PREPARANDO A GUITARRA

Verifique a guitarra toda quanto a partes quebradas, excessivamente gastas, oxidadas.


Caso haja algo a ser consertado, faça-o antes de iniciar qualquer espécie de ajuste. Se
não puder fazer o conserto você mesmo procure ajuda especializada. Verifique também
a condição das tarraxas. Se necessário retire-as, limpe e engraxe (consulte capítulo es-
pecífico).

Antes de efetuar qualquer ajuste, sua guitarra deve estar:

1) Limpa - remova as cordas velhas, e limpe a guitarra, certificando-se que todas as


partes fiquem livres de poeira, gordura, etc.

2) Com cordas novas - Instale um novo encordoamento (veja instruções mais adiante)

3) Afinada - afine a guitarra utilizando um afinador eletrônico (o afinador eletrônico de-


ve ser utilizado em todas as etapas de ajuste, a fim de manter acuidade). Já vi muita
gente chegar muito próximo de uma afinação correta, só de ouvido. Próximo, não exato.
É melhor, para o caso dos seguintes ajustes, utilizar-se da afinação mais acurada possí-
vel.

Para adquirir o manual completo,


Begê clique no link abaixo:
Livros e Música www.begelivrosemusica.com.br/mrg.html 7
COLOCANDO ENCORDOAMENTO NOVO Preparação
1) Ao retirar o encordoamento velho de sua guitarra, comece desapertando as cordas do meio (terceira e quarta), depois quinta e
segunda e, finalmente sexta e primeira. Desta maneira, você não estará provocando uma abrupta mudança na tensão exercida no
braço da guitarra. Você pode até cortar as cordas velhas com um alicate de corte, mas desaperte-as primeiro, da maneira acima
mencionada.

2) Retire as cordas velhas e limpe a guitarra, utilizando primeiro um pano macio seco, depois o polidor de guitarras mais o liquido
apropriado para a escala, se a mesma for rosewood (escala escura, não envernizada)

3) Verifique as tarraxas quanto a folga e, se necessário reaperte os parafusos soltos.

4) Instale as cordas novas em seqüência (da sexta até a primeira), apertando-as apenas o suficiente para que permaneçam em
seu lugar, sem levá-las ao ponto de afinação. Para tarraxas comuns, não se esqueça de "travar a corda" (veja quadro abaixo). Isto
é importante para uma boa afinação, evitando que a corda vire em falso.

Para “travar” a corda, inserir a ponta no orifício correspondente à sua tarraxa, deixando folga sufi-
ciente para umas três voltas. Dar uma volta por cima da ponta da corda outra volta por baixo. Pu-
xar a corda em direção à pestana e então começar a enrolar.

Após colocar as cordas novas, afine a guitarra.

Begê
Livros e Música 8
Tensor. Este, até onde me alcança saber, é um bicho-papão para muito guitar-
rista. Mas se eu domei a fera, você também pode. O tensor, nada mais é do que
uma haste metálica que corre por dentro do braço da guitarra, ao longo de toda
a sua extensão. Sua principal função é controlar a curvatura do braço da guitar-
ra, exercendo uma tensão contrária à tensão das cordas. Traduzindo, sem o
tensor, o braço da guitarra, com a tensão exercida pelas cordas, viraria um arco,
na melhor das hipóteses.

Vamos ver, neste capítulo como verificar se o tensor está controlando adequa-
damente a curvatura do braço e como fazer a regulagem.

Begê
Livros e Música 9
Tensor

Verificando a folga

Para medir a folga do tensor, instale um capotraste na primeira casa da guitarra, aperte
a sexta corda na casa em que o braço faz junção com o corpo da guitarra.

Verifique a folga existente entre a sexta corda e o sétimo traste. Esta folga deve ser de
aproximadamente .010” (0,25mm). Alguns guitarristas preferem um folga menor, outros
um pouco maior.

Begê
Livros e Música 10
AVISO

Este Mini-manual contém apenas noções básicas sobre a regulagem de gui-


tarra. Para aprender a regular sua guitarra corretamente, adquira a versão
completa, com explicações detalhadas de cada um dos tópicos e ilustrações
sobre cada etapa da regulagem.

Para adquirir o manual completo,


clique no link abaixo:
www.begelivrosemusica.com.br/mrg.html

Begê
Livros e Música 11
Regulando o tensor

Primeiro, localize o orifício do tensor. Normalmente fica localizado na mão da guitarra,


Tensor
próximo à pestana (figura abaixo).

Caso haja folga demasiada (corda longe do traste), o tensor deve ser girado para a
direita, no sentido horário. Este é o movimento de aperto do tensor.

Caso a corda esteja muito próxima do traste, o tensor está muito apertado, devendo
ser girado para a esquerda (sentido anti-horário)

Orifício do tensor

ÃTENÇÃO:

NÃO FAÇA NENHUM AJUSTE NO TENSOR ANTES DE :

1. Verificar se o tensor não está preso


2. Tentar virar o tensor 1/4 de volta no sentido anti-horário (desaperto)

JAMAIS APERTE O TENSOR MAIS QUE 1/2 VOLTA SEM SABER ATÉ
QUE PONTO ELE ESTÁ APERTADO!
Begê
Livros e Música NÃO FAÇA A REGULAGEM SE NÃO TIVER CERTEZA DO QUE ESTÁ FA- 12
ZENDO!
Guitarras tipo Fender Stratocaster possuem um mecanismo de trêmolo na ponte. Um trê-
molo mal ajustado faz com que haja variação na afinação da guitarra, no retorno à posição
de descanso, após o uso da alavanca. Em trêmolos mais antigos, pode haver desgastes,
molas já fracas e outros problemas. Mas mesmo tremolos de guitarras novas podem preci-
sar de ajuste.

Vamos ver, neste capítulo algumas noções básicas sobre trêmolo.

Para adquirir o manual completo,


clique no link abaixo:
Begê www.begelivrosemusica.com.br/mrg.html
Livros e Música 13
Trêmolo
Verificar trêmolo

Verifique a posição do trêmolo com relação ao corpo da guitarra. Ele deve estar
paralelo ao corpo. Se estiver muito afastado do corpo, ou muito junto é neces-
sário regular o trêmolo.

Experimente também afinar a guitarra e mover a alavanca algumas vezes. Se a


guitarra perder a afinação, pode ser que o trêmolo necessite de ajuste.

Repare no detalhe. O trê-


molo deve estar paralelo
ao corpo da guitarra.

Begê
Livros e Música 14
Regulando Trêmolo
O trêmolo tem dois parafusos de ajuste (veja ilustração). Apertando-se os parafu-
sos o trêmolo aproxima-se mais do corpo da guitarra. Faça pequenos ajustes,
sempre afinando novamente a guitarra e conferindo.

Logicamente que, desapertando os parafusos, o trêmolo afasta-se do corpo da


guitarra.

Às vezes, em guitarras mais usadas, é necessário trocar as molas. Alguns guitar-


ristas colocam uma ou duas molas extras, para deixar o trêmolo mais “duro” em
sua ação. A guitarra abaixo vem de fábrica com duas molas apenas.

Parafusos de ajuste

Begê
Livros e Música 15
Chamamos de ação, a altura das cordas em relação
aos trastes da guitarra. Neste capítulo vamos ver
como verificar a ação da guitarra, para determinar a
necessidade de regulagem.

Para adquirir o manual completo,


clique no link abaixo:
Begê www.begelivrosemusica.com.br/mrg.html
Livros e Música 16
Ação

Basicamente, o ajuste da ação é feito através de parafusos de regulagem na ponte, levando-se em


conta a altura das cordas junto à pestana.

É importante saber que cada guitarra tem uma curvatura no braço, chamada de raio (radius) em
sentido perpendicular às cordas. Isto faz com que devamos obedecer esta curvatura ao regular a ação.

Esta regulagem já é feita em pontes fixas tipo Gibson, bastando regular a ação nos dois parafusos
localizados em cada extremidade da ponte, respectivamente mais perto da sexta e da primeira cordas.

Já nas guitarras tipo Fender, cada corda é sustentada por um “carrinho” com dois pequenos parafusos,
que se destinam à regulagem da altura da corda (ação). Cada corda é regulada individualmente.

Neste ultimo caso, é preciso atenção para obedecer ao raio do braço da guitarra. Há diferentes
medidas de raio. Algumas guitarras têm um raio maior que outras, dependendo de sua concepção.

Begê
Livros e Música 17
Ação

Conferindo a altura das cordas

Não há medida padrão para a ação. Mede-se a ação da seguinte maneira: aperta-se a corda na
primeira casa e mede-se a distância entre a corda e o décimo-sétimo traste. Para uma ação normal,
esta medida deve estar entre 1,4mm e 2,0mm. Faça a verificação em cada corda.

Via de regra, guitarristas de “mão-leve”, ou seja, que apertam as cordas com leveza, e tocam mais
suavemente, podem usar uma ação mais baixa. Guitarristas mais agressivos (como Stevie Ray
Vaughn) requerem uma ação mais alta.

Além disso, há outros fatores que influenciam no que se refere a uma ação mais baixa ou mais alta.
Ajuste do tensor, correto nivelamento do trastes são alguns deles.

Se você quer a ação mais baixa possível, deve fazer testes. Ação muito baixa pode causar
trastejamentos. Sempre que baixar um pouco a ação, vá testando a guitarra quanto ao trastejamento.
Ligada no amplificador, porque é normal a guitarra trastejar quando desligada.

Begê
Livros e Música 18
Ação

Vamos falar aqui de guitarras com os “carrinhos”, de regulagem individual, mais difíceis de
regular.

Uma vez que você já tenha checado e decidido regular a ação, primeiro afine a guitarra com um
afinador eletrônico.

Comece então pela sexta corda. Utilizando a chave adequada, gire os dois parafusos do carrinho
um pouco, no sentido anti-horário, para baixar a ação da corda. Naturalmente, deve-se girar os
parafusos no sentido horário para subir a ação.

Não faça movimentos exagerados. Gire um pouquinho cada parafuso e confira o resultado. É
melhor ir devagar do que ter que repetir inúmeras vezes a regulagem. Ou pior, perder-se, não
sabendo mais o que foi feito.

A cada giro dos parafusos, verifique o resultado e confira se há trastejamento. Quando chegar nas
cordas mais finas, principalmente B e E, faça alguns “bends” e veja se há trastejamento. Devido à
curvatura (raio) do braço, a corda, ao “subir” o braço no bend, fica mais próxima dos trastes,
podendo trastejar nos bends, mesmo que não esteja trastejando normalmente.

Normalmente, as cordas seguirão o raio do braço, mas nada impede que cada um faça algo
diferente, se mais lhe agradar. Alguns guitarristas preferem deixar as cordas agudas um pouco
mais altas, devido ao já mencionado problema do bend. Lembre-se de, a cada ajuste, afinar a
corda novamente.

Begê
Livros e Música 19
Este importante ajuste, será o ultimo a ser feito, de vez que os outros
ajustes influem no ajuste de oitavas.

É necessário regular as oitavas, para obter-se uma fidelidade da


guitarra quanto às notas soadas em cada casa.

Esta regulagem é bastante truculenta e requer uma boa dose de


paciência.

Para adquirir o manual completo,


Begê clique no link abaixo:
Livros e Música www.begelivrosemusica.com.br/mrg.html 20
Oitavas

Para conferir as oitavas, ligue a guitarra a um afinador eletrônico e afine com precisão todas
as cordas. Toque cada corda solta e depois apertada na décima - segunda casa, comparando
os dois resultados. Se a nota da casa 12 estiver mais baixa que a corda solta, você deve de-
sapertar o parafuso de ajuste. Se estiver mais alta, apertar o parafuso. Desapertando o para-
fuso, o carrinho irá movimentar-se em direção ao braço da guitarra, encurtando o tamanho da
corda e vice-versa.
Mais uma vez vale a recomendação: pouco é muito. Não fique girando os parafusos pra cá
e pra lá, nem dando muitas voltas de uma só vez. Este ajuste é um pouco truculento. Por ve-
zes parece que você não está indo a lugar nenhum. Mas tenha calma. A cada giro do parafu-
so, a corda sairá fora da afinação prévia. Você deve então afinar novamente a corda solta e
conferir a casa 12. Repita o procedimento até que as duas notas sejam absolutamente i-
guais. Cuidado para não confundir aperto e desaperto, mais alta com mais baixa e por aí afo-
ra. Concentre-se, vá devagar e confira sempre o resultado.

Begê
Livros e Música 21
Espero haver contribuído com seus conhecimentos de regulagem de guitarra, com
este manual simplificado. Para aprofundar-se mais no assunto e aprender realmente a
regular sua guitarra, adquira seu exemplar da versão completa. Basta clicar no link
abaixo e você será direcionado para o site do Manual de Regulagem de guitarra.

Para adquirir o manual completo,


clique no link abaixo:
www.begelivrosemusica.com.br/mrg.html

O manual completo contém pelo menos dez vezes mais informações do que esta
versão simplificada. Muito mais ilustrações e explicações mais detalhadas. É é
bastante acessível, em termos de preço. Talvez mais barato que um encordoamento.
Vale a pena o investimento!

Agradeço pela atenção dada a este manual e desejo-lhe sucesso em suas


empreitadas musicais.

E por falar em música, também tenho algumas em meu site. Confira:

www.begelivrosemusica.com.br/index_musica.htm

Um grande abraço

Bruno Grunig
Begê
Livros e Música 22