Sie sind auf Seite 1von 26

Física

Termologia
TROCAS DE CALOR

01.Determine a quantidade de calor recebida por 200 g de Resolução:


alumínio para que sua temperatura passe de 20ºC para 60ºC.
m = 200 g Q = m . c ∆θ
Dado: calor específico do alumínio = 0,21 cal/gºC.
θo = 20ºC Q = 200 . 0,21 . (60 − 20)
θf = 60ºC Q = +1 680cal
∆θ = 60 − 20 = 40ºC

02.Determine a quantidade de calor liberada por 300 g de Resolução:


chumbo para que sua temperatura passe de 80ºC para 10ºC.
m = 300g Q = m . c . ∆θ
Dado: calor específico do chumbo = 0,03 cal/gºC.
θ0 = 80ºC Q = 300 . 0,03 . (−70)
θf = 10ºC Q = − 630ºC
∆θ = 10 − 80 = −70ºC

Notas:

a) Observe que no exercício resolvido 01 a temperatura do alumínio se eleva. Ele recebe calor e o resultado
(Q = + 1 680 cal) é positivo.

b) Observe que no exercício resolvido 02 a temperatura do chumbo diminui. Ele libera calor e o resultado
(Q = −630 cal) é negativo.

Portanto: Q > 0 ⇒ temperatura se eleva ⇒ calor recebido


Q < 0 ⇒ temperatura diminui ⇒ calor liberado

03. Uma fonte térmica fornece, em 20 minutos, uma quantidade Resolução:


de calor igual a 600 cal. Determine a potência em cal/min e
em watts. Q 600 cal
P= P = ⇒ P = 30 cal / min
∆t 20 min

Q = 600 cal ⇒ 1 cal = 4,18 J


600 cal = 2508 J

∆t = 20 min ⇒ 1 min = 60 s
20 min = 1200s

Q 2508 J
P= ⇒ P= = 2,09 J / s ⇒ P = 2,09W
∆t 1200 s

CPV fiscol-med3304-R
1
2 FÍSICA

04. Um corpo de massa 30 g recebe 2.100 cal para variar sua Resolução:
temperatura de −20ºC para 50ºC. Determine.
Q
a) C =
a) a capacidade térmica do corpo ∆θ
Q = 2100 cal
b) o calor específico da substância que o constitui.
∆θ = θf − θi ⇒ ∆θ = 50 − (−20) = 70ºC

2100 cal
C= = 30 cal / ºC
70 o C

C 30 cal / o C cal
b) c = ⇒ c= ⇒ c=1
m 30 g goC

05.O calor específico de uma determinada substância é igual Resolução:


a 0,50 cal/gºC. Para que a temperatura de uma amostra de
10g dessa substância varie de 10,0ºC é preciso que a Q = m . c . ∆θ
amostra absorva, no mínimo:
Q = 10 . 0,5 . 10 = 50 cal
a) 0,50cal Alternativa E
b) 1,0cal
c) 5,0cal
d) 25,0cal
e) 50,0cal

06.(MACK) Uma fonte fornece a 600 g de uma substância Resolução:


um fluxo calorífico constante de 600 cal/min, fazendo
com que a temperatura (t) da substância varie com o tempo
∅ = 600 cal/min
(te) segundo diagrama dado. Nessas condições, podemos
afirmar que o calor específico da substância em cal/goC
é: Em 60 minutos, temos

t (ºC)
a) 0,10 Q = 600 . 60 = 36 000 cal
b) 0,25 120
c) 0,50
Q = m . c . ∆θ
d) 0,75
80
e) 1,00
36 000 = 600 . c . (120 − 40)
40
c = 0,75 cal/g ºC
te (min)

20 40 60
Alternativa D

CPV fiscol-med3304-R
física 3

07. (UF-RS) O diagrama abaixo representa a quantidade de Resolução:


calor Q absorvida por dois corpos A e B em função da
Corpo A Corpo B
temperatura t. A relação entre as capacidades térmicas
dos corpos A e B é: Q = 300 cal Q = 200 cal

∆θ = 40 ºC ∆θ = 60 ºC
a) 9/4 Q (cal)
300 A Q = m . c . ∆θ Q = m . c . ∆θ
b) 7/4
300 = mA . cA . 40 200 = mB . cB . 60
c) 5/4 200 B

d) 3/4 30 20
mA . cA = mB . cB =
100 4 6
e) 1/4
m A . cA 30 6 18 9
mB . cB = . = =
0 20 40 60 t (oC) 4 20 8 4

Alternativa A

08.(UnB) Dois corpos A e B com massas iguais e calores Resolução:


específicos diferentes estão à mesma temperatura.
QA = m . cA . ∆θA
a) Se o calor específico de A for maior que o calor
QB = m . cB . ∆θB
específico de B, então B armazenará maior energia.

b) Se o calor específico de A for maior que o calor Para um mesmo ∆θ, temos:
específico de B, para baixar a temperatura dos corpos
QA = m . cA . ∆θ
de 10ºC A deverá perder maior quantidade de calor.
QB = m . cB . ∆θ
c) Se o calor específico de A for maior que o calor
específico de B, A cederá mais calor rapidamente. dependendo a quantidade de calor apenas do calor específico.
d) Independente do calor específico, os corpos
Alternativa B
armazenarão a mesma quantidade de calor.

θ) de 5 g de
09.O gráfico abaixo representa a temperatura (θ Resolução:
uma substância, inicialmente a 20ºC, em função da
quantidade de calor (Q) absorvida. Determine o calor Q = 100 cal
específico desta substância.
∆θ = 60 − 20 = 40 ºC
θ (oC)
60 m = 5g

40 Q = m . c . ∆θ

100 = 5 . c . 40
20

c = 0,5 cal/g ºC
Q
0 100

CPV fiscol-med3304-R
4 FÍSICA

10. (MACK/2001) Numa atividade de laboratório, Fábio aquece Resolução:


um corpo com o objetivo de determinar sua capacidade
térmica. Para tanto, utiliza uma fonte térmica, de potência P = 60 cal/s
constante, que fornece 60 calorias por segundo e constrói
o gráfico abaixo. A capacidade térmica do corpo é: ∆t = 20s
a) 10 cal/°C Temperatura (°C) Q Q
P= ⇒ 60 =
b) 20 cal/°C ∆t 20
c) 30 cal/°C 60 Q = 1200 cal
d) 40 cal/°C
e) 50 cal/°C 40 Q 120 0
C = ∆Q ⇒ C =
40
20 C = 30 cal/°C

0 10 20 tempo (s)
Alternativa C

11. (MACK/2001) A unidade de medida de calor no sistema Resolução:


inglês é a Btu (British thermal unit) e a unidade de medida
de calor que utilizamos com freqüência no Brasil é a caloria
(cal). Sabe-se que 1 cal é a quantidade de calor necessária ∆θc ∆θF
para elevar a temperatura de 1 g de água pura de 14,5 ºC até 1 Btu = m . C . ∆θ =
5 9
15,5 ºC e que 1 Btu é a quantidade de calor necessária para
elevar a temperatura 1 lb (uma libra) da mesma água, de 1 cal 5
1 Btu = 1 lb . . . 1 ºC
63ºF até 64 ºF. Sabendo que 1g = 2,2 . 10–3 lb, a relação g ºC 9
entre as unidades caloria e Btu é aproximadamente: 1 1 cal 5
1 Btu = g. . . ºC ⇒ 1 cal ≅ 4 x 10–3 Btu
a) 1 cal = 1,2 . 10–3 Btu 2, 2 x 10−3 g ºC 9
b) 1 cal = 4,0 . 10–3 Btu
c) 1 cal = 7,5 . 10–2 Btu Alternativa B
d) 1 cal = 2,5 . 102 Btu
e) 1 cal = 8,3 . 102 Btu

12. (MACK/2001) Admita que, em um dia nublado, cada metro Resolução:


quadrado da superfície terrestre receba a cada segundo
900 J de energia radiante proveniente do Sol e que um
aquecedor solar, cuja placa coletora tem 4,00 m2 de área, E = 900 . 4 = 3 600 J
converta 25% da energia solar recebida em energia térmica.
900
Nesse dia, a placa coletora do aquecedor é colocada EELÉ = 25% . 3 600 = 900 J ⇒ P = = 900w
1
paralelamente à superfície terrestre. Para elevar de 15 ºC a
temperatura de 18 kg de água (calor específico = 1 cal/g.ºC) Q = 18 000 . 1 . 15 = 270 000 cal = 1134000 J
é necesário o tempo mínimo de: (Admita que 1 cal = 4,2 J)
a) 15 minutos E = P . t ⇒ 1134000 = 900 . t
b) 18 minutos
c) 21 minutos t = 1 260 s = 21 min
d) 25 minutos
e) 30 minutos
Alternativa C

CPV fiscol-med3304-R
física 5

13. (MACK/2000) Uma fonte térmica fornece calor, Resolução:


à razão constante, a 200 g de uma substância A Q = C . ∆θ
(calor específico = 0,3 cal/g.°C) e em 3 minutos eleva sua P . ∆t = C . ∆θ
temperatura em 5°C. Essa mesma fonte, ao fornecer calor a
um corpo B, eleva sua temperatura em 10°C, após Para o corpo A: P . 3 = 200 . 0,3 . 5
15 minutos. A capacidade térmica do corpo B é: P = 100 cal/min
a) 150 cal/°C Para o corpo B: P . ∆t = CB . ∆θ
b) 130 cal/°C 100 . 15 = CB . 10
c) 100 cal/°C CB = 150 cal/°C
d) 80 cal/°C
e) 50 cal/°C Alternativa A

14. (FEI/2001) 10 nadadores saltam para uma competição de Resolução:


1 500 m nado livre. Sabendo-se que o calor liberado pelo
metabolismo de cada nadador é Q = 425 kcal e que a piscina Qtotal = 10 . 425 kcal = 4250kcal
possui 50m de comprimento, 2 m de profundidade e que Q = m . c . ∆θ
cada raia possui largura de 2,5 m, qual será aproximadamente
a variação da temperatura da água na piscina após a prova? Q = d . V . c . ∆θ ⇒ 4250 000 = 1 . 10 . 50 . 2 . 2,5 . 1 . ∆θ
Obs: desconsiderar as trocas de calor da piscina com o ambiente ∆θ = 0,0017ºC
e o trabalho exercido pelos nadadores sobre a água.
a) 0,0040 ºC Alternativa D
b) 0,0031 ºC
c) 0,0020 ºC
d) 0,0017 ºC
e) 0,0013 ºC

15. (FEI/2002) A mesma quantidade de calor é fornecida a Resolução:


3 corpos A, B e C de mesmo material com a mesma
temperatura inicial. O corpo A possui a maior massa, o corpo
C, a menor massa e o corpo B, a média das massas de A e Q = m . c . ∆θ
C. Com base nos dados acima podemos afirmar: Q
a) O corpo A é o mais quente. ∆θ = m . c
b) A temperatura do corpo B é a média das temperaturas Quanto menor a massa, maior a variação de temperatura, logo
dos corpos A e C. o corpo C é o mais quente.
c) O corpo C é o mais quente.
d) O corpo B é o mais quente. Alternativa C
e) O corpo C é o mais frio.

16. (PUC/2002) O gráfico representa a temperatura (T) em


Resolução:
função da quantidade de calor (Q) recebida durante o
aquecimento de 100 g de um determinado líquido.
Determine o calor específico do líquido. Q = m . c . ∆θ

a) 0,1 cal/g°C
T(°C) 600 = 100 . c . (30 – 10)

b) 0,2 cal/g°C 30 c = 0,3 cal/g°C


c) 0,3 cal/g°C
Alternativa C
d) 0,4 cal/g°C
10
e) 0,5 cal/g°C

0 600

CPV fiscol-med3304-R
6 FÍSICA

17. (PUC/2001) Um aquecedor de imersão (ebulidor) dissipa Resolução:


200 W de potência, utilizada totalmente para aquecer 100 g
de água, durante 1 minuto. Qual a variação de temperatura Q = m . c . ∆θ ⇒ Q = 100 . 1 . ∆θ . 4 = 400∆θ
sofrida pela água? Considere 1 cal =4 J e cágua =1 cal/gº C. Mas Q = P . ∆t ⇒ 400 ∆θ = 200 . 60
∆θ = 30ºC
a) 120 ºC
b) 100ºC Alternativa E
c) 70ºC
d) 50ºC
e) 30 ºC

Aquecedor de
imersão

18. (FUVEST/2003) Dois recipientes iguais, A e B, contêm, Resolução:


respectivamente, 2,0 litros e 1,0 litro de água à temperatura
de 20ºC. Utilizando um aquecedor elétrico, de potência 1o) Aquecimento da água em A
constante, e mantendo-o ligado durante 80s, aquece-se a Q = mc∆θ
Q = 2000 . 1 . 40
água do recipiente A até a temperatura de 60ºC. A seguir,
Q = 80 000 cal
transfere--se 1,0 litro de água de A para B, que passa a
Q
conter 2,0 litros de água à temperatura T. Essa mesma POT = ⇒ POT = 1000 cal/s
∆t
situação final, para o recipiente B, poderia ser alcançada
colocando--se 2,0 litros de água a 20ºC em B e, a seguir, 2o) Equilíbrio térmico entre A e B
ligando-se o mesmo aquecedor elétrico em B, mantendo-o Q1 = mc∆θ
ligado durante um tempo aproximado de Q1 = 1000 . 1 . (T – 60)
Q1 = 1000θθ – 60 000
a) 40s Q2 = mc∆θ
b) 60s Q2 = 1000 . 1 . (T – 20)
θ – 20 000
Q2 = 1000θ
c) 80s
d) 100s No equilíbrio térmico:
Q1 + Q2 = 0
e) 120s
1000T – 60 000 + 1000T – 20 000 = 0
θ = 40ºC

3o) Ligação do aquecimento elétrico em B


Q = mc∆θ
Q = 2000 . 1 . (40 – 20)
Q = 40 000 cal

Como
Q 40000
POT = ⇒ 1000 = ⇒ ∆t = 40s
∆t ∆t

Alternativa A

CPV fiscol-med3304-R
física 7

19. (FUVEST/1999) No gráfico, a curva I representa o Resolução:


resfriamento de um bloco de metal a partir de 180 ºC e a
Pelo gráfico, temos que
curva II, o aquecimento de uma certa quantidade de um
líquido a partir de 0 ºC, ambos em função do calor cedido metal ⇒ ∆θ = 100ºC ⇒ Q1 = 5 kJ
ou recebido no processo. Se colocarmos num recipiente líquido ⇒ ∆θ = 60ºC ⇒ Q2 = 9 kJ
termicamente isolante a mesma quantidade daquele líquido Então: Q1 = m . c . ∆θ (metal) ⇒ 5000 = m . c . 100 ⇒ mc = 50
a 20 ºC e o bloco a 100 ºC, a temperatura de equilíbrio do
sistema (líquido + bloco) será de aproximadamente: Q2 = m . c . ∆θ (líquido) ⇒ 9000 = m . c . 60 ⇒ mc = 150

a) 25 ºC Na mistura do líquido com o metal:


b) 30 ºC Qmetal + Qlíquido = 0 (equilíbrio térmico)
c) 40 ºC
mc . (x − 100) + mc . (x − 20) = 0 ⇒
d) 45 ºC
e) 60 ºC (50) . (x − 100) + (150) . (x − 20) = 0 ⇒ x = 40 ºC

Alternativa C

20. Um corpo de C = 50 cal/ºC é aquecido a partir de 20ºC por Resolução:


uma fonte de potência de 100 cal/min, constante, durante θ
(ºC)
10 minutos. Represente, num diagrama cartesiano, como
varia a temperatura do corpo em função do tempo. 40 ºC

20 ºC

t (min)
10

em 10 minutos:
Q = 10 . 100 = 1 000 cal
1 000 = 50 . (TF − 20) ⇒ TF = 40 ºC

21. (PUCC) Sobre o conceito de calor, pode-se afirmar que se Resolução:


trata de uma:
Calor é a energia térmica em trânsito entre corpos a diferentes
a) medida da temperatura do sistema.
temperaturas.
b) forma de energia em trânsito.
c) substância fluida.
d) quantidade relacionada com o atrito. Alternativa B
e) energia que os corpos possuem.

22. (UNISA) O fato de o calor passar de um corpo para outro Resolução:


deve-se:
O calor é a energia térmica em trânsito entre corpos a diferentes
a) à quantidade de calor existente em cada um. temperaturas.
b) à diferença de temperatura entre eles.
c) à energia cinética total de suas moléculas.
Alternativa B
d) ao número de calorias existentes em cada um.
e) nada do que se afirmou acima é verdadeiro.

CPV fiscol-med3304-R
8 FÍSICA

23. (PUC) Assinale a frase correta conceitualmente. Resolução:

a) “Estou com calor”. Calor é a energia em trânsito entre corpos a diferentes temperaturas,
b) “Vou medir a febre dele”. portanto, ele é transferido de uma fonte quente a uma fonte fria.
c) “O dia está quente; estou recebendo muito calor”.
d) “O dia está frio; estou recebendo muito frio”. Alternativa C
e) As alternativas c e d estão corretas.

24. Misturam-se 10g de alumínio a 80oC com 10g de água a Resolução:


20oC. Considerando-se que a troca de calor ocorre somente
entre o alumínio e a água, qual a temperatura de equilíbrio? Temos:

Dado: cal = 0,20 cal/goC Qágua = m . c . ∆θ = 10 . 1 (θf − 20)


Qalumínio = m . c . ∆θ = 10 . 1 (θf − 80)
10 (θf − 20) + 10 (θf − 80) = 0
10 θf − 200 + 10 θf − 800 = 0
20 θf − 1 000 = 0
20 θf = 1 000

1.000
θf = = 50 o C
20
Nas trocas de calor: Qa + Qb = 0

25. Misturam-se 40g de água a 10ºC com 100g de água a 90ºC Resolução:
em um recipiente de 200g e calor específico 0,2 cal/gºC.
Determine a temperatura final atingida. Qágua fria + Qágua quente + Qrecipiente = 0

m . c . ∆θ + m . c . ∆θ + m . c . ∆θ = 0
40 . 1 . (θ – 10) + 100 . 1 . (θ – 90) + 200 . 0,2 . (θ – 90) = 0
40θ – 400 + 100θ – 9000 + 40θ – 3600 = 0
180θ – 13000 = 0
180θ = 13000
θ = 72,2oC

26. Para se fundir um sólido são gastos 100.000 cal. Sendo a Resolução:
massa do sólido 100g e estando o mesmo na temperatura Q
Q=m .L = L=
de fusão, no início do processo, qual o calor latente de m
fusão deste sólido? Q = 100 000cal
100 000 cal
m = 100g ⇒ L= ⇒ L = 1 000cal/g
100 g

CPV fiscol-med3304-R
física 9

27. Qual a quantidade de calor necessária para transformar Resolução: Construindo-se o gráfico θ x Q, temos:
10g de gelo a −10ºC em 10g de vapor a 110ºC?
θ (ºC)
Dados: 110

V
cgelo = 0,5cal/gºC Lvapor = 540cal/g 100
IV
Lfusão = 80 cal/g c vapor = 0,48cal/gºC
III
cágua = 1 cal/gºC
II (Q)
I
−10

QI = m . cgelo ∆θ

QII = m . Lfusão

QIII = m . cágua ∆θ

QIV = m . Lvapor

QV = m . cvapor ∆θ

QI = 10 . 0,5 [0 − (−10)] = 50 cal

QII = 10 . 80 = 800 cal

QIII = 10 . 1 . (100 − 0) = 1 000 cal

QIV = 10 . 540 = 5 400 cal

QV = 10 . 0,48 . (110 − 100) = 48 cal

Qtotal = 7 298 cal

28. Misturam-se 100g de água a 90ºC com 40g de água a 10ºC. Resolução:
Qual a temperatura final? QC + QR = 0

100 . 1 . (TF − 90) + 40 . 1 . (TF − 10) = 0

140TF = 9 400 ⇒ TF = 67,1 ºC

CPV fiscol-med3304-R
10 FÍSICA

29. Num calorímetro ideal introduzimos 525g de água a 30ºC e Resolução:


um pedaço de gelo a −10ºC. Sendo a temperatura final 20ºC,
qual a massa de gelo? Lgelo = 80 cal/g QC + QR = 0

525 . 1 . (20 − 30) + m . 0,5 . 10 + m . 80 + m . 1 . 20 = 0

−5 250 + 105 m = 0

m = 50 g

30. Num calorímetro ideal, misturam-se 200g de gelo a 0ºC com Resolução:
200g de água a 40ºC. O calor de fusão do gelo é de
80 cal/g. Qual a temperatura de equilíbrio térmico e qual a Q = m . c . ∆θ
massa do gelo que se funde? Q = 200 . 1 . 40 = 8 000 cal (para água ir a 0 ºC)
Com isso, consigo fundir:

8 000 = 80 . m
m = 100 g e T = 0º C

31. (FUVEST) Utilizando pedaços de alumínio a 0ºC, Resolução:


pretende-se resfriar 1 100g de água, inicialmente a 42ºC.
a) Q = m . c . ∆θ
calores específicos em cal/g ºC água: 1,00
Q = 1 100 . 1 . 2 = −2 200 cal (para baixar 2 ºC)
alumínio: 0,22
2 200 = malumínio . 0,22 . (40 − 0)
a) Qual a massa de alumínio necessária para baixar em 2ºC
a temperatura da água? 10 000 = 40 m ⇒ m = 250 g
b) De posse de uma grande quantidade de alumínio a 0ºC,
b) Não, pois quando a água atinge 0 º não há mais trocas de calor.
seria possível transformar toda água em gelo? Explique.

32. (UNISantos) A quantidade de calor necessária para derreter Resolução:


100g de gelo a 0ºC é, em cal:
Q = 100 . 80 = 8 000 cal
LFg = 80 cal/g
a) 0,8 Alternativa E
b) 8
c) 80
d) 800
e) 8 000

33. (UE-CE) Cedem-se 684 cal a 200g de ferro à temperatura de Resolução:


10ºC. Sabendo-se que o calor específico do ferro vale
Q = m . c . ∆θ
0,114 cal/gºC, concluímos que a temperatura final do ferro 684 = 200 . 0,114 . (TF − 10)
será:
TF = 40 ºC

a) 10ºC Alternativa D
b) 20ºC
c) 30ºC
d) 40ºC

CPV fiscol-med3304-R
física 11

34. (FUVEST) Uma barra metálica à temperatura de 100ºC é Resolução:


colocada num recipiente termicamente isolado, contendo
1L de água à temperatura de 20ºC. O equilíbrio térmico se Q1 + Q2 = 0
estabelece a 60ºC. Qual a temperatura de equilíbrio se o m . c . (60 − 100) + 1 000 . 1 . (60 − 20) = 0
volume de água fosse 3L, mantendo-se as outras
−40 . m . c = −4 000
condições?
m . c = 1 000 cal/g
a) 25ºC
b) 30ºC m.c . (TF − 100) + 3 000 . (TF − 20) = 0
c) 35ºC 1 000 (TF − 100) = 3 000 (20 − TF)
d) 40ºC
TF − 100 = 60 − 3TF ⇒ 4TF = 160 ⇒ TF = 40 ºC
e) 50ºC
Alternativa D

35. (FUVEST) Misturam-se 200g de água a 0ºC com 250g de Resolução:


um determinado líquido a 40oC, obtendo-se o equilíbrio a
20ºC. Qual o calor específico do líquido, em cal/gºC? Q1 + Q2 = 0

Calor específico da água: 1,0 cal/gºC 200 . 1 (20 − 0) + 250 . c . (20 − 40) = 0
Desprezam-se as trocas de calor com outros sistemas. 4 000 − 5 000 . c = 0
a) 0,25 4
b) 0,50 c = = 0,8 cal/g ºC
5
c) 0,80
d) 1,00 Alternativa C
e) 1,25

36. (FUVEST) Dois corpos A e B, inicialmente às temperaturas Resolução:


tA = 90ºC e tB = 20ºC, são postos em contato e isolados
termicamente do meio ambiente. Eles atingem o equilíbrio
Q1 + Q2 = 0
térmico à temperatura de 45oC. Nestas condições, podemos
afirmar que o corpo A:
mA . cA . (45 − 90) + mB . cB . (45 − 20) = 0
a) cedeu uma quantidade de calor maior que a absorvida
por B 45 . mA . cA = 25 . mB . cB (CA < CB)
b) tem uma capacidade térmica menor que a de B
c) tem calor específico menor que o de B Alternativa B
d) tem massa menor que a de B
e) cedeu metade da quantidade de calor que possuía
para B

37. (FUVEST/2001) Em uma panela aberta, aquece-se água, Resolução:


observando-se uma variação da temperatura da água com
o tempo, como indica o gráfico. Desprezando-se a QS = m . c . ∆θ ⇒ QS = m . 1. 40
evaporação antes da fervura, em quanto tempo, a partir do
começo da ebulição, toda a água terá se esgotado? QS = 40 . m → 4 minutos
(Considere que o calor de vaporização da água é cerca de
540 cal/g) Para a ebulição total da mesma massa “m” de água temos:
T (ºC)

a) 18 minutos 70 QL = mL ⇒ QL = 540 . m
60
b) 27 minutos
50
c) 36 minutos Logo, temos: 40 m → 4 minutos
40
d) 45 minutos 540 m → ∆t ⇒ ∆t = 54 minutos
30
e) 54 minutos
Alternativa E
t (min)

1 2 3 4 5

CPV fiscol-med3304-R
12 FÍSICA

38. (FUVEST/2000) Em um copo grande, termicamente isolado, Resolução:


contendo água à temperatura ambiente (25°C), são
colocados 2 cubos de gelo a 0°C. A temperatura da água Com 2 blocos de gelo:
passa a ser, aproximadamente, de 1°C. Nas mesmas
25ºC
condições se, em vez de 2, fossem colocados 4 cubos de
gelo iguais aos anteriores, ao ser atingido o equilíbrio,
haveria no copo QC

a) apenas água acima de 0°C


b) apenas água a 0°C 1ºC
c) gelo a 0°C e água acima de 0°C QR2
d) gelo e água a 0°C 0ºC
QR1
e) apenas gelo a 0°C
MG = massa de 2 cubos de gelo
MA = massa de água

QC + QR1 + QR2 = 0
MA . 1 . (1 − 25) + MG . L + MG . 1 . (1 − 0) = 0

−24MA + 80 MG + MG = 0

81MG = 24MA
Com 4 blocos de gelo: Para trazer a água de 25ºC para 0ºC, ela deve
25 . 81M G
ceder: Q = MA . 1 . 25 = 25 MA = = 84,375MG
24
Para derreter todo o gelo, seriam necessárias: Q = 2MG . L = 160MG
Logo, a quantidade de calor cedida pela água é suficiente para derreter
apenas parte do gelo.

Alternativa D

39. (UNIFESP/2003) Sobrefusão é o fenômeno em que um Resolução:


líquido permanece nesse estado a uma temperatura inferior
à de solidificação, para a correspondente pressão. Esse Agitando, temos: QC = m . c . ∆θ
fenômeno pode ocorrer quando um líquido cede calor QC = 100 . 1 (–10)
lentamente, sem que sofra agitação. Agitado, parte do QC = – 1000 cal
líquido solidifica, liberando calor para o restante, até que o Foram retiradas 1000 calorias, logo:
equilíbrio térmico seja atingido à temperatura de Q=m.L
solidificação para a respectiva pressão. Considere uma –1000 = m . (–80) ⇒ m = 12,5g
massa de 100 g de água em sobrefusão a temperatura de
–10ºC e pressão de 1 atm, o calor específico da água de Alternativa C
1 cal/gºC e o calor latente de solidificação da água de
–80 cal/g. A massa de água que sofrerá solidificação se o
líquido for agitado será

a) 8,7 g.
b) 10,0 g.
c) 12,5 g.
d) 50,0 g.
e) 60,3 g.

CPV fiscol-med3304-R
física 13

40. (MACK/2002) Em uma experiência, tomamos um corpo Resolução:


sólido a 0°C e o aquecemos por meio de uma fonte térmica
de potência constante. O gráfico abaixo mostra a Na fase de aquecimento da substância no estado sólido temos:
temperatura desse corpo em função do tempo de Q1 = m . c . ∆ θ = m . 0,6 . 60 = 36 m
aquecimento. A substância que constitui o corpo tem, no
A potência P da fonte térmica vale:
estado sólido, calor específico igual a 0,6 cal/(g°C). O calor
latente de fusão da substância desse corpo é: Q1 36 . m
c P= ∆t1
=
3
= 12 . m
a) 40 cal/g
b) 50 cal/g Durante a fusão do corpo, temos:
c) 60 ca/g
d) 70 ca/g d Q 2 = m . Lf
e) 80 cal/g Q2
e Sendo P = ∆t 2 ⇒ Q2 = P . ∆t2

Substituindo-se c e d em e, vem:
m . Lf = 12 . m . 5 ⇒ Lf = 60cal/g

Alternativa C

(FEI/2000) O enunciado a seguir refere-se às questões 41 e 42.


Uma cafeteira de café expresso funciona com uma resistência elétrica que fornece 10.000 cal/min. Para se obter um café com leite são
necessários 50 mL de água a 100°C para o café e 40g de vapor de água a 100°C para aquecer o leite. Considere a temperatura inicial
da água 20°C e despreze as perdas de calor na cafeteira.
CH O = 1 cal/g°C
2
Lvap = 540 cal/g.
41. Quanto tempo é necessário para se obter somente café? 42. Qual é a quantidade de calor necessária para produzir o
vapor que aquece o leite?
a) 60 s b) 48 s c) 30 s d) 24 s e) 15 s
a) 21.600 cal b) 24.800 cal c) 3.600 cal
Resolução: Água: d = 1g/mL
d) 19.200 cal e) 4.800 cal
Q = m . c . ∆θ
P . ∆t = m . c . ∆θ Resolução:
10 000 . ∆t = 50 . 1 . (100 – 20) Q = m . c . ∆θ + mL
∆t = 0,4 min Q = 40 . 1 . (100 – 20) + 40 . 540
∆t = 0,4 . 60s Q = 3200 + 21600
∆t = 24s Q = 24800 cal

Alternativa D Alternativa B

43. (PUC) Tem-se 50g de gelo a 0ºC. Que quantidade de calor Resolução:
devemos fornecer à massa de gelo para obter 50g de água
a 10ºC?
Q = Q 1 + Q2
Lf = 80 cal/g, calor específico da água
c = 1,0 cal/gºC e ponto de fusão do gelo 0ºC. Q = m . L + m . c . ∆θ

a) 4 500 cal Q = 50 . 80 + 50 . 1 . (10 − 0)


b) 500 cal
c) 4 000 cal Q = 4 000 + 500 = 4 500 cal
d) 40 000 cal
e) 40 500 cal Alternativa A

CPV fiscol-med3304-R
14 FÍSICA

44. (FATEC) A figura representa o gráfico da temperatura, em Resolução:


função do tempo, de um pedaço de chumbo de massa de
No patamar:
100g que absorve, de uma fonte de potência constante,
200 calorias por minuto. Pode-se afirmar que o calor latente Q = P . ∆t = 200 . (4 − 1) = 200 . 3 = 600 cal
de fusão do chumbo é, em cal/g:
Q = m.L
T (ºC)
a) 2
600 = 100 . L
b) 6
327 o
c) 8 L = 6 cal/g
d) 20
e) 327 Alternativa B

0 1 2 3 4 tempo (min)

45. Qual o estado final de um bloco de 500 g de gelo a Resolução:


−20oC, quando ele recebe: a) Se eu forneço 48 000 cal, consigo derreter todo o gelo e ainda
cgelo = 0,5 cal/goC subir a temperatura.
a) 48 000 cal? Q = 48 000 = Q1 + Q2 + Q3
48 000 = 5 000 + 40 000 + 500 . 1 . (TF − 0)
b) 25 000 cal?
TF = 6 ºC

b) Para virar gelo a 0 ºC: Q = 500 . 0,5 . 20 ⇒ Q = 5 000 cal


Para derreter todo gelo:
Q=m.L ⇒ Q = 500 . 80 = 40 000 cal
Seu eu forneço 25 000 calorias, tenho gelo a 0 ºC misturado com
água a 0 ºC.
Se eu forneço 25 000 cal, utilizo 5 000 cal para virar gelo a
0 ºC. Sobram 20 000 cal para derreter o gelo, daí:

20 000 = m . 80
m = 250 g (água) a 0°C

46. (MED-ABC) Num calorímetro de capacidade térmica Resolução:


desprezível, colocam-se 50g de água a 80ºC e 50g de gelo
fundente. Sendo o calor específico da água 1 cal/gC e o Para água a 80 ºC virar água a 0 ºC, ela precisa ceder:
calor de fusão do gelo 80 cal/g, podemos afirmar que a
Q = m . c . ∆θ = −50 . 1 . 80 = −4 000 cal
temperatura de equilíbrio térmico da mistura é, em graus
Celsius: 4 000 = m . L (massa que derrete)

a) 8 4 000 = m . 80
b) 4
m = 50 g
c) 50
d) zero Todo o gelo derrete, mas a temperatura de equilíbrio é 0º C.
e) 80 Alternativa D

CPV fiscol-med3304-R
física 15

47. (U.C-MG) Dois corpos, inicialmente a 10ºC, ao absorverem Resolução:


a mesma quantidade de calor ficam a 40ºC e 80ºC.
Colocando-os em contato térmico, a temperatura final de Q1 = Q2
equilíbrio, em ºC, é: m1 . c1 . (40 − 10) = m2 . c2 . (80 − 10)
7
a) 52 m1 . c1 = m . c2
3 2
b) 60
c) 70 Depois do contato:
d) 80 Q1 + Q2 = 0
e) 120 m1 . c1 . ∆θ1 + m2 . c2 . ∆θ2 = 0

m1 . c1 . ∆θ1 = −m2 . c2 . ∆θ2

7
m . c2 . ∆θ1 = – m2 . c2 . ∆θ2
3 2

7
(T − 40) = − (TF − 80)
3 F
10 TF = 520
TF = 52 ºC
Alternativa A

48. (FUVEST) Um aquecedor de água que utiliza energia solar Resolução:


absorve num dia ensolarado uma potência de 2000 W. Para
E
aquecer 100L de água, de 15ºC até 40ºC, nesse aquecedor, P = ⇒ P . ∆t = E = m . c . ∆θ
desprezando-se as perdas, serão necessários aproxima- ∆t
damente: Para passar a energia para calorias, devemos dividi-la por 4,2.

2 000
a) 10 minutos . ∆t = 100 000 . 1 . (40 − 15)
b) 20 minutos 4,2
c) 40 minutos ∆t = 5 250 s ou 87,5 minutos
d) 80 minutos
Alternativa D
e) 160 minutos

49. (MACK) Uma fonte fornece a 600g de uma substância um Resolução:


fluxo calorífico constante de 600 cal/min, fazendo com que a
temperatura θ da substância varie com o tempo t segundo o E = P . ∆t
diagrama dado. Nessas condições, podemos afirmar que o E = 600 . 60 = 36 000 cal
calor específico da substância em cal/gºC é:
E = m . c . ∆θ
θ ( o C) 36 000 = 600 . c . (120 − 40)

c = 0,75 cal/g ºC
a) 0,10 120
b) 0,25 Alternativa D
c) 0,50
40
d) 0,75
e) 1,00

0 t (min)

30 60

CPV fiscol-med3304-R
16 FÍSICA

50. (UEL-PR) Um corpo X tem massa mX, temperatura θX e Resolução:


calor específico cX. Um corpo Y tem massa mY, temperatura QX + QY = 0
θ Y e calor específico c Y . Sabe-se que
mX = 2mY, que 2θX = θY e que, postos em contato, sem mX . cX . (TF − θX) + mY . cY (TF − θY) = 0
troca de calor a não ser entre si, os dois corpos chegam ao
FG θX + θY − θX IJ = −mY . cY . FG θX + θY − θY IJ
equilíbrio térmico à temperatura
θX + θY
. Neste caso, a
2mY . cX .
H 2 K H 2 K
2
FG θX + 2θX − θX IJ = −c .  θX + 2θX − 2 θX 
razão
cX
cY
vale: 2 . cX .
H 2 K Y  2 

F θX IJ
= cY . G
a) 2,5
2 . cX .
H2K
b) 2,0
c) 1,5 cY c 1
cX = ⇒ X = = 0,5
d) 1,0 2 cY 2
e) 0,5
Alternativa E

51. (FUVEST) O gráfico abaixo representa a temperatura θ (oC) Resolução:


em função do tempo de aquecimento (t, min) da água contida
numa panela que está sendo aquecida por um fogão. a) Q = m . c . ∆θ ⇒ Q = 200 . 1 . 80 = 16 000 cal
θ ( o C) b) 1 minuto — 16 000 cal x = 43 200 cal
2,7 minutos — x
100
FGUVθX IJ43 200 = m . 540 ⇒ m = 80 (vaporizou)
HW 2 KSobram 200 g − 80 g = 120 g

20
t (min)

0 1,0 3,7

A panela contém inicialmente 0,2 kg de água e a potência


calorífica fornecida pelo fogão é constante. O calor latente
de vaporização da água é de 540 cal/g. Determine:
a) a quantidade de calor absorvida pela água no primeiro
minuto
b) a massa de água que ainda permanece na panela após
3,7 min de aquecimento

52. (FGV) Quando dois corpos são postos em contato, há Resolução:


transferência de calor entre eles até que atinjam o equilíbrio
térmico. Isso ocorre desde que eles: Pela teoria ⇒ Alternativa A

a) apresentem temperaturas diferentes


b) tenham calor específico diferente
c) tenham a mesma capacidade térmica
d) tenham a mesma massa
e) estejam à mesma temperatura

CPV fiscol-med3304-R
física 17

53. (FUVEST) A temperatura do corpo humano é cerca de Resolução:


36,5oC. Uma pessoa toma um litro de água a 10oC. Qual a
energia absorvida pela água. Q = m . c . ∆θ

Q = 1 000 . 1 . 26,5 = 26 500 cal


a) 10 000 cal
b) 26 500 cal Alternativa B
c) 36 500 cal
d) 46 500 cal
e) 23 250 cal

54. (UNIRIO) Numa panela de pressão: Resolução:

Aumentando a pressão, a temperatura de ebulição da água aumenta,


a) a água ferve rapidamente,
fazendo com que os alimentos cozinhem mais rapidamente.
atingindo temperatura
menor que numa panela Alternativa D
comum
b) a água ferve rapidamente,
atingindo temperatura
maior que numa panela comum
c) a água demora mais para ferver,
atingindo temperatura menor
que numa panela comum
d) a água demora mais para ferver, atingindo temperatura
maior que numa panela comum

55. (PUC) Quando passamos álcool na pele, sentimos que ela Resolução:
esfria naquele local. Isso se deve ao fato do álcool:
O álcool retira calor da nossa pele muito rapidamente, fazendo com
a) ser normalmente mais frio que a pele que tenhamos sensação de frio.
b) ser normalmente mais frio que o ar
Alternativa C
c) absorver o calor da pele para evaporar-se
d) ser um isolante térmico
e) ter baixa densidade

56. (UFViçosa-MG) A pasteurização do leite é feita pelo processo Resolução:


conhecido como “pasteurização rápida”, que consiste em
aquecer o leite cru de 5ºC a 75ºC e mantê-lo a essa temperatura Q = m . c . ∆θ
por 15 segundos. Em seguida, já pasteurizado, é resfriado,
Q = 1000 000 . 0,92 . (75 − 5)
cedendo calor para o leite que ainda não foi pasteurizado.
Esse processo é conhecido como “regeneração”, o que Q = 6,44 x 104 k cal
permite uma grande economia de combustível. Estando o
leite a 5ºC, a quantidade de calor, em kcal, para pasteurizar Alternativa C
uma tonelada de leite é de:

a) 4,7 x 103 calor específico do leite = 0,92 cal/gºC


b) 5,6 x 103
c) 6,4 x 104
d) 7,0 x 104
e) 7,4 x 103

CPV fiscol-med3304-R
18 FÍSICA

57. (ITA) A potência elétrica dissipada por um aquecedor de Resolução:


imersão é de 200 W. Mergulha-se o aquecedor num
recipiente que contém 1 L de água a 20ºC. Supondo que Devo passar a energia para calorias.
70% da potência dissipada pelo aquecedor seja aproveitada
E = P . ∆t = m . c . ∆θ
para o aquecimento da água, quanto tempo será necessário
para que a temperatura atinja 90ºC?
1 cal = 4,2 J 200
. 0,7 . ∆t = 1 000 . 1 . (90 − 20)
a) 2,1 s 4,2

b) 2,1 x 103 s
∆t = 2 100 s ⇒ ∆
∆t = 2,1 . 103s
c) 5 x 102 s
d) 1,2 x 102 s Alternativa B
e) 5 x 103 s

58. (ITA) Cinco gramas de carbono são queimados num Resolução:


calorímetro de alumínio, resultando o gás CO2. A massa do
calorímetro é de 1 000g e há 1 500g de água dentro dele. Vamos calcular o calor produzido com a queima:
A temperatura inicial do sistema era de 20ºC e a final é de Q = m . c . ∆θ
43ºC. Calcule em calorias o calor produzido por grama de Q = 1 000 . 0,215 . (43 − 20) + 1 500 . 1 . (43 − 20)
carbono e do dióxido de carbono.
Q = 39 445 cal

a) 7,9kcal CAl = 0,215 cal/g.ºC O calor produzido por grama de carbono e dióxido de carbono é:
b) 7,8kcal CH
2O
= 1,00 cal / g . ºC 5g — 39445
c) 39kcal
1g — x x = 7889 cal = 7,889 kcal
d) 57,5kcal
. A . ∆θ A
KAlternativa
e) 11,5kcal A

59. Um vidro plano, com coeficiente de condutibilidade térmica Resolução:


de 0,00183 cal/s.cm. ºC, tem uma área de 1000 cm2 e espessura
de 3,66 mm. Sendo o fluxo de calor por condução através
do vidro de 2000 calorias por segundo, calcule a diferença Φ=
de temperatura entre suas faces.
0,00183 . 1000 . ∆θ
3,66 . 10−1
2000 =

∆θ = 400ºC

60. (FUVEST) O calor do sol chega à Terra por um processo de: Resolução:

a) condutibilidade, através das moléculas. A forma de transferência de calor que ocorre no vácuo é a radiação.
b) convecção, por aquecimento do meio. A condução e a convecção necessitam de um meio material para ocorrer.
c) difusão de partículas no vácuo.
Alternativa D
d) radiação, que pode ocorrer no vácuo.
e) transdução, ligada ao plasma (4o estado da matéria).

CPV fiscol-med3304-R
física 19

61. (MACK) Numa noite fria, preferimos usar cobertores de lã para nos Resolução:
cobrirmos. No entanto, antes de deitarmos, mesmo que existam vários
cobertores sobre a cama, percebemos que ela está fria, e somente nos Alternativa C
aquecemos depois que estamos sob os cobertores há algum tempo. Isso
se explica porque:

a) o cobertor de lã não é um bom absorvedor de frio, mas nosso corpo


sim.
b) o cobertor de lã só produz calor quando está em contato com o nosso
corpo.
c) o cobertor de lã não é um aquecedor, mas apenas um isolante térmico.
d) enquanto não nos deitamos, existe muito frio na cama que será
absorvido pelo nosso corpo.
e) a cama, por não ser de lã, produz muito frio e a produção de calor pelo
cobertor não é suficiente para seu aquecimento sem a presença humana.

62. (UNITAU) Um faquir demonstra sua arte entrando num forno muito Resolução:
aquecido. É preferível que ele vá:
Alternativa D
a) despido.
b) envolto em roupa de linho bem fino.
c) envolto em roupa de lã.
d) envolto em roupa de lã recoberta de alumínio.

63. (PUCC) Em qual dos casos a seguir a propagação do calor se dá Resolução:


principalmente por condução ?
Alternativa D
a) Água quente que cai do chuveiro
b) A fumaça que sobe pela chaminé
c) O cigarro que se acende mediante o uso de uma lente que concentra
os raios de sol sobre ele
d) A xícara que se aquece com o café quente
e) A água que é aquecida numa panela colocada sobre a chama, no
fogão

64. (MACK/2002) Uma das razões que faz a água próxima à superfície livre de Resolução:
alguns lagos congelar no inverno, em regiões de baixas temperaturas, é o
fato de que ao ser resfriada, no intervalo aproximado de 4°C a 0°C, ela Alternativa A
sofre um processo de dilatação. Com isso, seu volume _________ e sua
densidade ____________. Desprezando os efeitos da irradiação térmica,
durante esse resfriamento a água do fundo do lago não consegue atingir
a superfície livre, pois não ocorre mais a ____________ e sua temperatura
diminuir, devido ao processo de __________.
As informações que preenchem corretamente as lacunas, na ordem de
leitura, são, respectivamente:
a) aumenta, diminui, convecção térmica e condução térmica.
b) diminui, aumenta, convecção térmica e condução térmica.
c) aumenta, diminui, condução térmica e convecção térmica.
d) diminui, aumenta, condução térmica e convenção térmica.
e) aumenta, aumenta, condução térmica e convecção térmica.

CPV fiscol-med3304-R
20 FÍSICA

65. (PUC/2000) Observe as figuras a seguir sobre a formação


das brisas marítima e terrestre.
Durante o dia, o ar próximo à areia da praia se aquece mais
Ar frio
Ar quente rapidamente do que o ar próximo à superfície do mar. Desta forma, o
ar aquecido do continente sobe e o ar mais frio do mar desloca-se
para o continente, formando a brisa marítima. À noite, o ar sobre o
oceano permanece aquecido mais tempo do que o ar sobre o
continente e o processo se inverte. Ocorre, então, a brisa terrestre.
Dentre as alternativas a seguir, indique a que explica, corretamente o
fenômeno apresentado:
a) É um exemplo de convecção térmica e ocorre pelo fato de a água
Dia
ter um calor específico maior do que a areia. Desta forma, a
temperatura da areia se altera mais rapidamente.
b) É um exemplo de condução térmica e ocorre pelo fato de a areia e
Ar frio a água serem bons condutores térmicos. Desta forma, o calor se
dissipa rapidamente.
c) É um exemplo de irradiação térmica e ocorre pelo fato de a areia e
a água serem bons condutores térmicos. Desta forma, o calor se
dissipa rapidamente.
Ar quente
d) É um exemplo de convecção térmica e ocorre pelo fato de a água
ter um calor específico menor do que a areia. Desta forma, a
temperatura da areia se altera mais rapidamente.
e) É um processo de estabelecimento do equilíbrio térmico e ocorre
Noite pelo fato de a água ter uma capacidade térmica desprezível.

Resolução:

Alternativa A

66. (PUC/2002) Analise as afirmações referentes à condução Resolução:


térmica.
I – Para que um pedaço de carne cozinhe mais Alternativa E
rapidamente, pode-se introduzir nele um espeto
metálico. Isso se justifica pelo fato de o metal ser um
bom condutor de calor.
II – Os agasalhos de lã dificultam a perda de energia (na
forma de calor) do corpo humano para o ambiente,
devido ao fato de o ar aprisionado entre suas fibras
ser um bom isolante térmico.
III – Devido à conduta térmica, uma barra de metal mantém-
se a uma temperatura inferior à de uma barra de madeira
colocada no mesmo ambiente.
Podemos afirmar que
a) I, II e III estão corretas.
b) I, II e III estão erradas.
c) Apenas I está correta.
d) Apenas II está correta.
e) Apenas I e II estão corretas.

CPV fiscol-med3304-R
física 21

67. Nas geladeiras, retira-se periodicamente o gelo do Resolução:


congelador. Nos pólos, as construções são feitas de gelo.
Os viajantes do deserto do Saara usam roupas de lã durante O gelo é mau condutor de calor mesmo estando a 0°C.
o dia e à noite. Relativamente ao texto acima, qual das
Alternativa D
afirmações abaixo não é correta ?

a) O gelo é mau condutor de calor.


b) A lã evita o aquecimento do viajante do deserto durante
o dia e o resfriamento durante a noite.
c) A lã impede o fluxo de calor por condução e diminui as
correntes de convecção.
d) O gelo, sendo um corpo a 0ºC, não pode dificultar o
fluxo do calor.
e) O ar é um ótimo isolante para o calor transmitido por
condução, porém favorece muito a transmissão do calor
por convecção. Nas geladeiras, as correntes de
convecção é que refrigeram os alimentos que estão na
parte inferior.

(MED-Santos) Este enunciado refere-se às questões 62 e 63.

As garrafas térmicas são frascos de paredes duplas, entre as quais é feito vácuo. As faces destas paredes que estão na frente são
prateadas.

68. O vácuo entre as duas paredes tem função de: Resolução:

a) evitar somente a condução. Alternativa D


b) evitar a condução e a irradiação.
c) evitar a convecção e a irradiação.
d) evitar a condução e a convecção.
e) evitar somente a convecção.

69. As faces das paredes são espelhadas para: Resolução:

a) evitar a dilatação do vidro. Alternativa B


b) evitar a irradiação.
c) evitar a condução.
d) evitar a condução e a irradiação.
e) evitar a convecção.

70. Explique o fenômeno que ocorre em regiões cujo inverno é Resolução:


muito rigoroso, onde a água da superfície de um rio
permanece no estado sólido (gelo), enquanto a água abaixo
da superfície encontra-se no estado líquido. Vide teoria.

CPV fiscol-med3304-R
22 FÍSICA

71. (UF-MG) Em uma experiência, coloca-se gelo e água em um Resolução:


tubo de ensaio, sendo o gelo mantido no fundo por uma
tela de metal. O tubo de ensaio é aquecido conforme a A água quente é menos densa que a água fria, assim, o gelo ficará em
figura. Embora a água ferva, o gelo não funde contato com a parte da água de menor temperatura.
A água e o vidro apenas dificultam um pouco mais a transferência de
imediatamente.
chama calor para o gelo.

Alternativa D
tela

cubos de gelo

As afirmações seguintes referem-se a esta situação:

I. Um dos fatores que contribuem para que o gelo não se


funda é a água quente ser menos densa que a água fria.
II. Um dos fatores que concorrem para a situação
observada é o vidro ser bom isolante térmico.
III. Um dos fatores que concorrem para que o gelo não se
funda é a água ser um bom isolante térmico.

a) Apenas a afirmativa I é verdadeira


b) Apenas a afirmativa II é verdadeira
c) Apenas a afirmativa III é verdadeira
d) Todas as afirmativas são corretas
e) nda

72. (ESAL-MG) Para sua comodidade, em dia de sol intenso Resolução:


você deve sair com roupas claras, a fim de evitar o fenômeno
da: Alternativa C
a) reflexão. b) difusão.
c) absorção. d) refração.
e) convecção.

73. (FATEC) Calor é a energia que se transfere de um corpo Resolução:


para outro, em determinada condição. Para esta
transferência de energia, é necessário que: Alternativa D

a) entre os corpos exista vácuo.


b) entre os corpos exista contato mecânico rígido.
c) entre os corpos exista ar ou um gás qualquer.
d) entre os corpos exista uma diferença de temperatura.
e) nenhuma das anteriores.

CPV fiscol-med3304-R
física 23

74. A transmissão do calor de um ponto para outro, graças ao Resolução:


deslocamento do próprio material aquecido, é um fenômeno
de: Alternativa D

a) irradiação
b) convecção
c) condução
d) radiação
e) emissão

75. (FEI) Para melhorar o isolamento térmico de um ambiente, Resolução:


mantendo o material de que são feitas as paredes, deve-se:
K . A . ∆θ
a) aumentar o volume das paredes.
Φ= A
b) aumentar a área externa da parede e manter sua O fluxo de calor é diretamente proporcional à área e inversamente
espessura. proporcional à espessura da parede.
c) diminuir a espessura das paredes.
d) aumentar a espessura e diminuir a área das paredes. Alternativa D
e) nenhuma das respostas anteriores.

76. O dromedário é um mamífero que habita regiões desérticas


do Oriente Médio e Norte da África; sem ele, a vida humana Resolução:
seria muito difícil no deserto. Este animal suporta sol
intenso porque: Como não acumula energia interna, não há perda de água excessiva
através do suor.
a) pode passar até 10 meses sem tomar água. Alternativa B
b) tem pouca gordura sob a pele para armazenar energia
interna.
c) a anatomia de sua pele evita o fenômeno da condução
do calor.
d) sua lã é um péssimo isolante térmico.

77. (UFU-MG) Assinale a alternativa falsa: Resolução:

a) O calor se propaga, no vácuo, por radiação. Na mudança de fase, uma substância pura pode receber calor, esse
b) Um corpo escuro absorve maior quantidade de radiação processo ocorre à temperatura constante.
térmica do que um corpo claro.
c) Se o congelador fosse colocado na parte inferior de Alternativa E
uma geladeira, não haveria formação das correntes de
convecção.
d) Uma pessoa sente frio quando ela perde calor
rapidamente para o meio ambiente.
e) Não se pode adicionar calor a um corpo sem aumentar
a sua temperatura.

CPV fiscol-med3304-R
24 FÍSICA

78. (UF-GO) Analise as afirmações: 80. (UNICAMP) Misturam-se 200 g de água a 20oC com 800 g de gelo
a 0oC. Admitindo-se que há troca de calor apenas entre a água e
I. Uma pessoa sente frio quando perde calor
o gelo, pergunta-se:
rapidamente para o meio ambiente.
II. Quando tocamos em uma peça de metal e em um
calor específico da água = 1 cal/g oC
pedaço de madeira, ambos à mesma temperatura,
calor latente de fusão do gelo = 80 cal/g
o metal nos dá a sensação de estar mais frio do
que a madeira porque, sendo o metal melhor
a) Qual será a temperatura final da mistura ?
condutor térmico do que a madeira, haverá uma
b) Qual será a massa final de líquido ?
menor transferência de calor de nossa mão para
a peça metálica do que para o pedaço de madeira. Resolução:
III. Um pássaro eriça suas penas no inverno para
manter ar entre elas, evitando que haja a) Calor necessário para derreter o gelo:
Q = mL = 800 . 80 = 64 000 cal
transferência de calor de seu corpo para o meio
ambiente. Calor fornecido pela água em seu resfriamento até 0ºC:
IV. Nas mesmas condições, um corpo escuro absorve Q = m . c . ∆θ = 200 . 1 . 20 = 4000 cal
mais quantidade de radiação térmica do que um Não há calor suficiente para derreter todo o gelo, assim, a temperatura
corpo claro. final do sistema é de 0ºC.
Podemos afirmar que: Tƒ = 0°C

a) I e II são corretas. b) Q = mL
b) I e III são corretas. 4000 = m . 80
c) I, II e III são corretas. m = 50g
d) II, III e IV são corretas. Derreteram 50g de gelo
e) I, III e IV são corretas. mL = 200 + 50
mL = 250g
Resolução:

Alternativa E 81. (PUC) 400 g de gelo a –10°C são colocados em um


calorímetro de capacidade térmica 40 cal/°C, que contém
800 g de água a 30°C. Os valores específicos da água e
do gelo valem respectivamente 1 cal/g°C e 0,5 cal/g°C.
79. (PUC) Num calorímetro contendo 100 g de água a O calor latente de fusão do gelo é 80 cal/g.
0oC, coloca-se um pedaço de ferro de 200 g a 300oC.
Desprezando--se o calor absorvido pelo calorímetro, a) Qual é a temperatura final do sistema quando o equilíbrio
a temperatura de equilíbrio, em oC, será: térmico for atingido ?
b) Qual é o estado final do sistema ?
Calor específico da água = 1 cal/ oC
Calor específico do ferro = 0,1 cal/ oC Resolução:
a) 0 Para aquecer o gelo de –10°C a 0°C:
b) 30 Q = m . c . ∆θ = 400 . 0,5 . [0 – (–10)] = 2000 cal
c) 50 Para derreter o gelo:
d) 80 Q = mL =400 . 80 = 32 000 cal
e) 300 Calor cedido pelo sistema água-calorímetro ao baixar sua temperatutra a
0ºC:
Q = ccal . ∆θ + ma . ca . ∆θ
Resolução:
Q = 40 . 30 + 800 . 1 . 30 = 25 200 cal
QA + QF = 0 O calor fornecido é suficiente para aquecer o gelo, mas não para derretê-
100 . L (T – 0) + 200 . 0,1 (T – 300) = 0 lo completamente. Das 25200 cal cedidas, 2000 são usadas para levar o
100T + 20T – 6000 = 0 gelo de –10°C a 0°C.
120T = 6000 Assim: 25 200 – 2000 = m . 80 ⇒ 23 200 = m . 80
T = 50°C m = 290g (massa de gelo derretido)
a) Tƒ = 0°C
Alternativa C
b) mgelo= 400 – 290 = 110g e mágua = 800 + 290 = 1090g

CPV fiscol-med3304-R
física 25

82. (FUVEST) Fornecendo uma energia de 10 J a um bloco de Resolução:


5,0 g de uma liga de alumínio, sua temperatura varia de 20ºC
a 22ºC. Concluímos que o calor específico desse material
vale: Q = m . c . ∆θ

10 = 5 . c = (22 – 20)
a) 1,0 x 10–4 J/ºC . kg
b) 0,20 x 10–4 JºC . kg c = 1 J/g°C = 1000 J/°C . kg
c) 1,0 J/ºC . kg Alternativa E
d) 25 x 103 J/ºC . kg
e) 1,0 x 103 J/ºC . kg

83. (PUC) Uma fonte fornece calor a um corpo de maneira Resolução:


uniforme durante um certo intervalo de tempo. A variação
da temperatura com o tempo é a indicada no esquema abaixo. Se um corpo recebe calor à temperatura constante, significa que está
A plataforma BC pode representar um processo de: ocorrendo um processo de fusão ou de vaporização.

temperatura Alternativa E

a) liquefação D
B C
b) solidificação
c) condensação A
d) variação do calor sensível
e) fusão

84. (FUVEST) Aquecendo-se 30g de uma substância à razão Resolução:


constante de 30 cal/min, dentro de um recipiente bem
isolado, sua temperatura varia com o tempo, de acordo
a) No patamar:
com a figura. A 40ºC ocorre uma transição entre duas fases
sólidas distintas. ∆te = 70 − 40 = 30 min

Q = 30 . 30 = 900 cal
t (ºC)
900 = 30 . L
80
L = 30 cal/g
60

40
b) Em T = 70 ºC, te = 77,5 min
20
Em T = 80 ºC, te = 80 min

20 40 60 70 80 te (min) Q =30 . 2,5 = 75 cal

75 = 30 . c . 10
a) Qual é o calor latente da transição? c = 0,25 cal/g ºC

b) Qual é o calor específico entre 70ºC e 80ºC?

CPV fiscol-med3304-R
26 FÍSICA

85. (PUC) Em um calorímetro de capacidade térmica 200 cal/oC, Resolução:


contendo 300 g de água a 20oC, é introduzido um corpo
sólido de massa 100 g, estando o mesmo a uma temperatura QA + QC + QF = 0
de 650oC. Obtém-se o equilíbrio térmico final a 50oC.
calor específico da água = 1 cal/goC mA . cA . ∆θA + cc . ∆θF + mF . cF . ∆θF = 0

300 . 1 . (50 – 20) + 200 (50 – 20) + 100 . c (50 – 650) = 0


Desprezando as perdas de calor, determinar o calor específico
do corpo sólido. 9000 + 6000 – 60 000 . c = 0

60 000 . c = 15 000

c = 0,25 cal/g°C

86. (UNITAU) Adiciona-se a 2 kg de vapor de água, à temperatura Resolução:


de 100oC, uma certa massa de água, a 0oC, de modo que,
estabelecido o equilíbrio térmico, resulta somente água à QV + QL = 0
temperatura de 100oC. O calor latente de vaporização da
mV . L + mL . cL . ∆θ = 0
água é de 540 cal/g e seu calor específico é de 1 cal/goC.
A massa de água a 0oC que deve ser adicionada é de: 2000 . 540 + m . 1 (100 – 0) = 0

1 080 000 + 100 . m = 0


a) 10,8 kg
b) 9,3 kg m = 10 800 g
c) 12,4 kg
m = 10,8 kg
d) 7,4 kg
e) 14,3 kg Alternativa A

87. (PUC) A água do mar junto à praia não acompanha Resolução:


rapidamente a variação de temperatura que pode ocorrer na
atmosfera. Isso acontece porque: O calor específico é inversamente proporcional à variação de
temperatura, portanto, quanto maior o calor específico, menor a
a) o volume da água do mar é muito grande variação de temperatura.
b) o calor específico da água é grande
c) o calor latente da água é pequeno Q = m . c . ∆θ
d) o calor sensível da água é grande
Alternativa B
e) a capacidade térmica da água é pequena

88. (PUC) Numa cavidade efetuada num bloco de gelo a 0oC, Resolução:
coloca-se uma barra de cobre de 200 g à temperatura de 80oC.
Após atingido o equilíbrio térmico, qual é a massa de água Qc + QA = 0
existente na cavidade? mc . cc . ∆θc + mAL = 0
200 . 0,092 . (0 – 80) + m . 80 = 0
ccobre = 0,092 cal/g oC
80m = 200 . 0,092 . 80
Lfusão = 80 cal/g
m = 18,4 g
a) 9,20 g
b) 147 g Alternativa E
c) 1470 g
d) 36,8 g
e) 18,4 g

CPV fiscol-med3304-R