Sie sind auf Seite 1von 46

Produzido por

Giancarlo Roger Hilário

2008

giancarloroger@uol.com.br
O berimbau é um instrumento de
corda usado tradicionalmente para
fazer percussão na capoeira,
marcando o ritmo do jogo.
É também conhecido como berimbau
de barriga, pois o tocador encosta a
cabaça, caixa de ressonância, no
abdômen durante o toque.
O berimbau é um instrumento de corda,
composto por sete partes: verga, arame
de aço, cabaça, caxixi, dobrão, baqueta e
corda de amarração.
No Brasil é ainda conhecido pelos seguintes
nomes: urucungo, oricungo, rucungo,
ricungo, berimbau metalizado, gobo,
marimbau, bucumbumba, bucumbunga,
gunga, macungo, matungo, mutungo e
aricongo .
O arco musical surgiu por volta de 1500 a.C.
Instrumentos derivados do arco estiveram
presentes em civilizações como a egípcia, a
fenícia, a hindu, a persa e a assíria. Mas os
registros do berimbau da forma que o
conhecemos vêm da África. De lá ele foi trazido ao
Brasil pelos primeiros escravos por volta do ano
de 1538 .
No sul deMoçambique o berimbau
é chamado pelo nome de xitende.
O xitende é um arco musical de tamanho
muito variável, podendo atingir os 2 m. de
altura. As duas pontas do arco estão
unidas por um fio de arame que está
ligado ao centro do arco por um arame
pequeno, ficando assim o fio dividido em
duas partes. A caixa de ressonância é
composta por uma cabaça, com a
cobertura virada para o exterior.
Para tocar o xitende, o
músico pega no instrumento,
encostando a abertura da
cabaça ao peito, num
movimento de vaivém, ao
mesmo tempo que com os
dedos de uma das mãos faz
pressão sobre o fio e com a
outra mão, segura uma
palheta que serve para
percutir o arame.
Em Angola é
chamado hungu
ou
m'bolumbumba.
No Brasil, o berimbau é o instrumento
símbolo da capoeira. É ele quem
comanda o tipo de "jogo" da roda.
Cada toque e movimento do berimbau
tem um significado que o capoeirista
deve saber. Como também deve saber
tocar o berimbau.
Há também o chamado “berimbau de
boca” ("marimbau" ou "marimba“), um
pequeno instrumento de metal que os
escravos usavam preso ao dentes.
É uma peça muito rara, possivelmente
encontrada em museus.
Alguns capoeiristas consideram o
berimbau um instrumento sagrado.
Ele foi adotado pelos capoeiristas do séc.
XIX, tornando-se aos poucos o principal
regente da orquestra da capoeira. Antes
disso o atabaque era quem ditava o
ritmo.
Existem vários
toques de berimbau.
Desde os solenes
até os sem
compromisso. Todos
obedecem ao ritmo
de três ou quarto
tocadas, salvo o de
“iuna” que é um som
continuo.
O berimbau comanda a roda de
capoeira, ditando o ritmo e o estilo do
jogo. Na capoeira angola admite-se
apenas 3 toques durante o jogo:
O berimbau comanda a roda de
capoeira, ditando o ritmo e o estilo do
jogo. Na capoeira angola admite-se
apenas 3 toques durante o jogo:
angola;
O berimbau comanda a roda de
capoeira, ditando o ritmo e o estilo do
jogo. Na capoeira angola admite-se
apenas 3 toques durante o jogo:
angola;
são bento pequeno;
O berimbau comanda a roda de
capoeira, ditando o ritmo e o estilo do
jogo. Na capoeira angola admite-se
apenas 3 toques durante o jogo:
angola;
são bento pequeno;
e são bento grande.
O toque de angola é lento. Nele o
mestre da roda inicia uma ladainha de
saudação que faz a abertura do jogo.
O toque de angola é lento. Nele o
mestre da roda inicia uma ladainha de
saudação que faz a abertura do jogo.
O toque de são bento pequeno é
utilizado para demonstrações.
Também chamado de angola invertida.
O toque de angola é lento. Nele o
mestre da roda inicia uma ladainha de
saudação que faz a abertura do jogo.
O toque de são bento pequeno é
utilizado para demonstrações.
Também chamado de angola invertida.

E o toque de são bento grande serve


para jogo de dentro ligeiro, chamado jogo
de angola, onde o capoeirista mostra força
e equilíbrio; é jogo solto de mandingueiro.
Essa é a origem da capoeira.
Outros toques tradicionais não são usados
no jogo corriqueiro, tais como:
Outros toques tradicionais não são usados
no jogo corriqueiro, tais como:
Iuna: Imita o canto da ave iuna. Usado em jogo
de mestres ou velório;
Outros toques tradicionais não são usados
no jogo corriqueiro, tais como:
Iuna: Imita o canto da ave iuna. Usado em jogo
de mestres ou velório;
Amazonas: Usado na chegada de mestre
visitante;
Outros toques tradicionais não são usados
no jogo corriqueiro, tais como:
Iuna: Imita o canto da ave iuna. Usado em jogo
de mestres ou velório;
Amazonas: Usado na chegada de mestre
visitante;
Cavalaria: Avisava da chegada da policia
nos tempos que a capoeira era proibida;
Outros toques tradicionais não são usados
no jogo corriqueiro, tais como:
Iuna: Imita o canto da ave iuna. Usado em jogo
de mestres ou velório;
Amazonas: Usado na chegada de mestre
visitante;
Cavalaria: Avisava da chegada da policia
nos tempos que a capoeira era proibida;
Santa Maria: Para jogo de navalha;
Outros toques tradicionais não são usados
no jogo corriqueiro, tais como:
Iuna: Imita o canto da ave iuna. Usado em jogo
de mestres ou velório;
Amazonas: Usado na chegada de mestre
visitante;
Cavalaria: Avisava da chegada da policia
nos tempos que a capoeira era proibida;
Santa Maria: Para jogo de navalha;
Banguela: Para jogo com pau;
Outros toques tradicionais não são usados
no jogo corriqueiro, tais como:
Iuna: Imita o canto da ave iuna. Usado em jogo
de mestres ou velório;
Amazonas: Usado na chegada de mestre
visitante;
Cavalaria: Avisava da chegada da policia
nos tempos que a capoeira era proibida;
Santa Maria: Para jogo de navalha;
Banguela: Para jogo com pau;
Idalina: Para jogo com faca.
A técnica do berimbau
Segura-se o berimbau com uma das mão na altura
da cabaça. Com a mesma mão segura a moeda
que durante o toque do berimbau será várias
vezes pressionada contra o arame mudando o tom
do som do berimbau.
A técnica do berimbau
Segura-se o berimbau com uma das mão na altura
da cabaça. Com a mesma mão segura a moeda
que durante o toque do berimbau será várias
vezes pressionada contra o arame mudando o tom
do som do berimbau. A cabaça deve ficar na
altura do abdômen do tocador pois este modifica
seu som aproximando e afastando-a de seu corpo.
Com a vareta na outra mão executa-se as batidas
no arame do berimbau, e na mesma mão da
vareta o tocador segura o caxixi preenchendo o
som da batida da vareta um o som do caxixi, uma
espécie de chocalho.
Existem outros toques menos
tradicionais na capoeira, tais como:
Existem outros toques menos
tradicionais na capoeira, tais como:

Samba de roda;
Existem outros toques menos
tradicionais na capoeira, tais como:

Samba de roda;
Samango;
Existem outros toques menos
tradicionais na capoeira, tais como:

Samba de roda;
Samango;
Conceição;
Existem outros toques menos
tradicionais na capoeira, tais como:

Samba de roda;
Samango;
Conceição;
Muzenza;
Existem outros toques menos
tradicionais na capoeira, tais como:

Samba de roda;
Samango;
Conceição;
Muzenza;
Angola dobrada;
Existem outros toques menos
tradicionais na capoeira, tais como:

Samba de roda;
Samango;
Conceição;
Muzenza;
Angola dobrada;
Jêje;
Existem outros toques menos
tradicionais na capoeira, tais como:

Samba de roda;
Samango;
Conceição;
Muzenza;
Angola dobrada;
Jêje;
e jogo de dentro.
Existem outros toques menos
tradicionais na capoeira, tais como:

Samba de roda;
Samango;
Conceição;
Muzenza;
Angola dobrada;
Jêje;
Jogo de dentro;
e são bento grande de bimba.
Acompanhando o toque de
berimbau estão:
o atabaque;
o pandeiro;
o agogô;
e o reco-reco.
Acompanhando o toque de
berimbau estão:
o atabaque;
o pandeiro;
o agogô;
e o reco-reco.
Acompanhando o toque de
berimbau estão:
o atabaque;
o pandeiro;
o agogô;
e o reco-reco.

Estes instrumentos formam, no


conjunto, a charanga, ou orquestra
de capoeira.
Fim da apresentação.