You are on page 1of 21
14 © Tempo A fotografia como documento — Robert Capa eo miliciano abatido na Espanha: sugestoes para um estudo histérico™ Ulpiano T. Bexerra de Meneses™ Departamento de Historia | FFLCH/USP While photographs may not le, liars may photograph. Lewis Hine’ (...)it has been argued that ‘photographs are never evidence of history: they are themselves history!’ This is surely too negative a judgement: like other forms of evidence, photographs are both. Peter Burke? Robert Capa é um dos nomes obrigatérios, quando se fala da consrrn- gio deste vasto campo documental e problematico que € hoje o * Antigo recebido em agosto de 2002 ¢ aceito para publicago em setembro de 2002. Professor do Departamento de Hist FLCH, USP. "Lewis Hine, “Social photography: how the camera may help in the social uplift”, 1909, apud Miles Orvell, The real shing, Imitation and authenticity in American culture, 1890-1940, Chapel Hill, The University of North Carolina Press, 198% * Peter Burke, Eyewenessing. The uses of images as historical evidence, London, Reaktion Books, 2000, p. 23. ‘Tempo, Rio de Janeiro, n° 14, pp. 131 Ulpiano T. Bezerra de Meneses Dossié fotojornalismo.* Uma de suas imagens mais conhecidas ¢ de maior impacto € a reproduzida na figura 1, que parece captar o instante preciso da morte de uum combatente, abatido num cendrio nu, ermo, desolado, sem fim.‘ O titulo € as informagées com que a foto circulou, inicialmente na revista ilustrada francesa Vu, de 23 de setembro de 1936, p. 1106, dao conta de que se trata de uma cena da Guerra Civil espanhola (“La Guerre Civile en Espagne. Comment ils sont combés, comment ils ont fui”; em reprodugao posterior, aparecida na revista Life de 12 de julho de 1937 (“Robert Capa’s camera catches a Spanish soldier the instant he is dropped by a bullet through his head in front of Cordoba”), os textos especificam que 0 local € 0 Cerro Muriano, pr6- ximo de Cérdoba, e que a data é 5 de setembro de 1936. Outras publicagdes no perfodo de um ano foram as de Paris-Soir (28.06.37) © Regards (14.07.37), confirmando a identificagao. Tiata-se, pelo que tudo indica, de um legitimo “documento histérico” de nascenga, pela sua propria intengdo € natureza, como suporte visual pro- gramado para registro de informagées, cuja historicidade, A primeira vista, nfo parece oferecer graves obsticulos & identificagao e & andlise. Lembre-se que a expressio “fotografia documental” comega a ter curso na década de 1930. Varias possibilidades se apresentam ao historiador que queira explorar esta imagem como fonte histérica. Entretanto, elas nao serio desenvolvidas * Robert Capa, cujo nome verdadeiro era Endre (André) Friedmann, nasceu em Budapeste, em 1911, ¢ morreu em 1954, da explostio de uma mina, na Indochina. Embora Paris tenha sido uma de suas bases mais escéveis, seguida de Nova Torque, passou a maior parte de sua curta vida circulando pelo mundo, 3 caga de imagens, principalmente das guerras que marci ram a primeira metade deste século: China, Espanha, Isracl, Polonia, Marrocos, Tunisia, Sicfl Normandia, Dien Bien Phu... Golaborou com os principais vefculos do fotojornalismo da épo- cca, como Vir, Picture Post, Regards, Life. Com Henri Cartier-Bresson, seu parceito David Seymour Chim”) outros dois colegas, fundou a famosa agéncia Magnum Photo Inc., em Nova Torque, sob a forma de cooperativa ~ 0 que contribuiu para introduzir a pratica da propriedade dos negativos como direito autoral dos fotdgrafos. Sua figura, lendaria ja em vida, serviu aré de modelo para personagens do cinema. Para mais pormenores biogrificos, ver Richard Whelan, Robert Capa:a biography, New York, Alfred Knopf, 1985; especificamente sobre suas viagens & Espanha, durante a Guerra Civil, ver Richard Whelan, "Robert Capa in Spain”, Juén P. Fusi Ayzpiirua ef alii, Heart of Spain. Robert Capa’s photographs of the Spanish Civil War, Madris Museo Nacional ~ Centro de Arce Reina Sofia/Aperture Foundation, 1999, pp. 27-515 vam- bém Robert Capa, Fotografias, Sto Paulo, Gosac & Naify, 2000, pp. 29-53. Praticamente todas as obras de sintese sobre a hist6ria do fotojornalismo tratam da vida e da obra de Capa (Pierre- Jean Amar, Le phorojournatisme, Patis, Nathan, 2000, ¢ Jorge Pedro Sousa, Uma historia erttica to fotujarnatisma ocidenial, Chapecs | Florian6polis, Editora Grifos / Letras Contemporineas, 2000, exc.) * Agradego a Flavio Brito, que me providenciou c6pia informatizada das imagens constantes deste texto, 132 A fotografia como documenta ~ Robert Capa eo miliciano abatido na Espanka ura 1. Miliciano republicano abatido, Guerra Civil Espankola (Foto Robert Capa, 1936). aqui. Este niio é um texto de pesquisa. que veicule conhecimento novo, pro- duzido pelo trabalho com as fontes. Alias, € sempre temeririo, quando nao totalmente comprometedor, trabalhar com um tinico documento, pois o al- cance do conhecimento produzido nao poderia ser avaliado. E em outro do- minio que se coloca o sentido destas observagies, cujo propésito é puramen- te metodoldgico. Daf que se procure analisar a insuficiéncia das linhas hab’ tuais de tracamentoa que este documento tem sido submetido com freqiién- cia, assim como sugerir pistas de superacao destes entraves — embora nenhu- ma possa receber, aqui, o investimento exigido. Leitura morfolégica Seja qual for a opgao de leitura histérica, € antes mesmo de qualquer referéncia ao “estado civil do documento” (Kossoy),’ convém, de inicio, assi- nalar alguns tragos morfolégicos, pois eles contarao em qualquer alternativa, ja que definem a especificidade da informagao imediata que a imagem pode fornecer. Por outro lado, como hé problemas particulares a discutir, ligados & produgo da imagem — problemas, aliés, que mobilizaram o interesse da b “Boris Kossoy, Foragrafia e Historia, Sto Paulo, Atiea, 198%; ReatidadesefeyBes na trama fotogrifien, Catia, Atclie Editorial, 1999. 133