Sie sind auf Seite 1von 1

Princpio da exclusividade/pureza A lei oramentria no poder conter matria estranha previso das receitas e fixao das despesas.

s. Exceo se d para as autorizaes de crditos suplementares e operaes de crdito, inclusive ARO(antecipao de receita oramentria). Esse princpio est consagrado na legislao brasileira por meio da Constituio Federal (art. 165, 8) e Lei n 4.320/64 (art. 7).

Princpio da especificao/especializao/discriminao Veda as autorizaes de despesas globais. As receitas e despesas devem ser discriminadas, demonstrando a origem e a aplicao dos recursos. O 4 do art. 5 da Lei de Responsabilidade Fiscal-LRF estabelece a vedao de consignao de crdito oramentrio com finalidade imprecisa, exigindo a especificao da despesa. As excees a esse princpio oramentrio so os programas especiais de trabalho e a reserva de contingncia (art. 5, III da LRF). Princpio da universalidade O oramento deve conter todas as receitas e despesas referentes aos Poderes da Unio, seus fundos, rgos e entidades da administrao direta e indireta. Esse princpio est consagrado na legislao brasileira por meio da Constituio Federal (art. 165, 5) e Lei n 4.320/64 (art. 2).

Princpio da no-afetao (no-vinculao) das receitas Esse princpio dispe que nenhuma receita de impostos poder ser reservada ou comprometida para atender a certos e determinados gastos (CF/88, art. 167, IV). Pretende-se, com isso, evitar que as vinculaes reduzam o grau de liberdade do planejamento. As excees esto dispostas nos arts. 158, 159, 198 e 212 da CF/88. Quando as receitas de impostos so vinculadas a despesas especficas, diz-se, em geral, que essas despesas so obrigatrias.

Princpio da unidade/totalidade O oramento deve ser uno, ou seja, deve haver somente um oramento para um exerccio financeiro, com todas as receitas e despesas. Esse princpio est consagrado na legislao brasileira por meio da Constituio Federal (art. 165, 5) e Lei n 4.320/64 (art. 2).