Sie sind auf Seite 1von 9
         

MAIO / 2010

   
   

CURSO DE FORMAÇÃO P

CURSO DE FORMAÇÃO

CURSO DE FORMAÇÃO PARAARAARAARAARA

CURSO DE FORMAÇÃO P

CURSO DE FORMAÇÃO P

ESPECIALISTESPECIALISTESPECIALISTESPECIALISTESPECIALISTAAAAA EMEMEMEMEM GEOLGEOLGEOLGEOLGEOLOGIAOGIAOGIAOGIAOGIA EEEEE GEOFÍSICAGEOFÍSICAGEOFÍSICAGEOFÍSICAGEOFÍSICA

DO PETRÓLEO E GÁS N

DO PETRÓLEO E GÁS N

DO PETRÓLEO E GÁS N

DO PETRÓLEO E GÁS N

P

OOOOO CARCARCARCARCARGOGOGOGOGO DEDEDEDEDE

DO PETRÓLEO E GÁS NAAAAATURALTURALTURALTURALTURAL ----- EGGPEGGPEGGPEGGPEGGP

LEIA ATENTAMENTE AS

INSTRUÇÕES ABAIXO.

01 Você recebeu do fiscal o seguinte material:

-

 

a) este caderno, com os enunciados das 40 questões da

Prova Objetiva, sem repetição ou falha, valendo 2,0 pontos cada; questões objetivas formuladas na prova.

b) 1 CARTÃO-RESPOSTA destinado às respostas às

02 Verifique se esse material está em ordem e se o seu nome e número de inscrição conferem com os que aparecem no CARTÃO-RESPOSTA. Caso contrário, notifique IMEDIATAMENTE o fiscal.

-

 

03 Após a conferência, o candidato deverá assinar no caneta esferográfica de tinta na cor preta.

-

espaço próprio do CARTÃO-RESPOSTA, preferivelmente a

-

04 No CARTÃO-RESPOSTA, a marcação das letras correspondentes às respostas certas deve ser feita cobrindo a letra e preenchendo todo o espaço compreendido pelos círculos, a caneta esferográfica de tinta na cor preta, de forma

contínua e densa. A LEITORA ÓTICA é sensível a marcas escuras; portanto, preencha os campos de marcação completamente, sem deixar claros.

Exemplo:

A

C

D

E

05 Tenha muito cuidado com o CARTÃO-RESPOSTA, para não o DOBRAR, AMASSAR ou MANCHAR.

-

O CARTÃO-RESPOSTA SOMENTE poderá ser substituído caso esteja danificado em suas margens superior ou inferior - BARRA DE RECONHECIMENTO PARA LEITURA ÓTICA.

-

06 Para cada uma das questões objetivas, são apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A), (B), (C), (D) e (E); só uma responde adequadamente ao quesito proposto. Você só deve assinalar UMA RESPOSTA: a marcação em

mais de uma alternativa anula a questão, MESMO QUE

UMA DAS RESPOSTAS ESTEJA CORRETA.

07 As questões objetivas são identificadas pelo número que

-

se situa acima de seu enunciado.

08 SERÁ ELIMINADO da segunda etapa do Concurso Público o candidato que:

-

a) se utilizar, durante a realização das provas, de máquinas e/ou relógios de calcular, bem como de rádios gravadores,

headphones, telefones celulares ou fontes de consulta

de qualquer espécie, em favor próprio ou de terceiros;

b) se ausentar da sala em que se realizam as provas levando consigo o Caderno de Questões e/ou o CARTÃO-RESPOSTA.

Obs.: Por medida de segurança, o candidato só poderá

retirar-se da sala após 1 (uma) hora contada a partir do

início da prova e não poderá levar o Caderno de Questões, a qualquer momento.

09 Reserve os 30 (trinta) minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. Os rascunhos e as marcações assinaladas no Caderno de Questões NÃO SERÃO LEVADOS EM CONTA.

-

10 Quando terminar, entregue ao fiscal O CADERNO DE PRESENÇA.

-

QUESTÕES E O CARTÃO-RESPOSTA e ASSINE A LISTA DE

11 O TEMPO DISPONÍVEL PARA ESTAS PROVAS DE QUESTÕES OBJETIVAS É DE 4 (QUATRO) HORAS.

-

12 - As questões e os gabaritos das Provas Objetivas serão divulgados a partir das 14h do mesmo dia de realização da prova, no endereço eletrônico da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (http://www.cesgranrio.org.br) e os eventuais recursos deverão ser apresentados no mesmo site, obedecendo às instruções nele contidas, até o dia 25/05/2010.

às instruções nele contidas, até o dia 25/05/2010. 1 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO
às instruções nele contidas, até o dia 25/05/2010. 1 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO

1

às instruções nele contidas, até o dia 25/05/2010. 1 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO
às instruções nele contidas, até o dia 25/05/2010. 1 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO

ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP

2 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP
2 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP
2 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP
2 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP
2 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP
2
2
2 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP
2 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP

ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP

01 05 Dentre as províncias marítimas adiante apontadas, APENAS duas delas se colocam hoje como
01 05 Dentre as províncias marítimas adiante apontadas, APENAS duas delas se colocam hoje como
01 05 Dentre as províncias marítimas adiante apontadas, APENAS duas delas se colocam hoje como

01

05

Dentre as províncias marítimas adiante apontadas, APENAS duas delas se colocam hoje como produtoras de óleo. Assi- nale a conjugação correta:

Considerando a Bacia de Tucano Sul, classifique as propo- sições a seguir como VERDADEIRAS (V) ou FALSAS (F).

(A)

Camamú – Jequitinhonha

 

(

)

O Mapa Bouguer de Tucano (Sul, Central e Norte) mostra Tucano Sul como o mais expressivo baixo regional desta área.

(B)

Ceará – Barreirinhas Mar

 

(C)

Cumuruxatiba – Camamú

(D)

Ceará – Camamú

 

(

)

O Campo do Quererá é um exemplo de acumulação dupla, no Grupo Ilhas e na Formação Candeias.

(E)

Barreirinhas Mar – Camamú

   
 

(

)

Os diagramas de Von Krevelen indicam, para a ba- cia, predominância do Querogênio tipo III.

02

 

Considerando o grid cartográfico adotado pela ANP, supo- nha um bloco exploratório com as seguintes características:

(

)

A principal fase exploratória da bacia deu-se na dé- cada de 60.

(

)

O Alto de Aporá separa Tucano Sul de Tucano Central.

• grid 30’ x 30’ (30 minutos x 30 minutos)

• área aproximada de 2880 km²

A ordem correta, de cima para baixo, é

F

V

F

V

F

• escala de referência 100.000

 

(A)

 

(B)

V

F

V

F

V

Neste caso, o referido bloco estaria localizado em

(C)

F

V

V

V

F

(D)

(E)

 

V

F

F

V

F

F

V

V

F

V

(A)

uma bacia paleozóica terrestre.

 

(B)

águas profundas de uma bacia marinha.

 

(C)

águas ultraprofundas de uma bacia marinha.

06

(D)

(E)

águas rasas de uma bacia marinha.

uma bacia terrestre madura.

Considerando as bacias do Solimões e Ceará, classifique as proposições a seguir como VERDADEIRAS (V) ou FAL- SAS (F).

03

A Bacia do Recôncavo apresenta uma proeminente feição

(

)

A trapa primordial na Bacia do Solimões é propicia- da por Falhas Reversas.

A sub-bacia de Acaraú é, dentre as demais sub-bacias do Ceará, a mais explorada, contando com 4 campos de petróleo.

semirregional de caráter transferente, com uma série de campos alinhados, como, por exemplo, o Campo de Re- manso. Esta feição é o(a)

(

)

(A)

Falha de Salvador.

 

(B)

Alto de Dom João.

 

(C)

Falha da Barra. (D) Falha de Mata.

(

)

A fase rifte, na Bacia do Ceará, é datada como Albiana.

(E)

Alto de Aporá.

 

(

)

Os geradores da Bacia do Ceará são os folhelhos das formações Paracuru e Mundaú.

04

(

)

Considerando a Bacia do Recôncavo, classifique como VERDADEIRAS (V) ou FALSAS (F) as proposições a se- guir.

Na Bacia do Solimões, o Arco de Carauari separa as sub-bacias de Jandiatuba e Juruá.

A ordem correta, de cima para baixo, é

(A)

F

V

V

F

V

(

)

O Grupo Ilhas encerra o maior volume de HC des- coberto na bacia.

(B)

V

F

F

V

V

 

(C)

F

V

F

V

F

(

)

O Campo de Miranga é um excelente exemplo de acumulação no Grupo Ilhas.

(D)

V

F

V

F

F

 

(E)

V

V

F

V

V

(

)

O Campo Riacho de São Pedro constitui exemplo de acumulação em flanco de diápiro de folhelho.

07

(

)

As formações Candeias e Maracangalha encerram 26% do HC descoberto na bacia.

Os campos gigantes da área de Marlim, na Bacia de Cam-

(

)

O Sistema Petrolífero Tauá-Água Grande pode ser

propiciado por migração vertical descendente, sem o necessário concurso de falhas.

A ordem correta, de cima para baixo, é

pos, são, em ordem decrescente, do maior para o menor, em VOIP,

Marlim Sul – Marlim Leste – Roncador – Albacora Les- te – Marlim

Marlim Sul – Roncador – Marlim – Marlim Leste – Albacora Leste

(C)

(B)

(A)

(A)

V

V

F

F

V

 

Marlim – Albacora Leste – Roncador – Marlim Sul – Marlim Leste.

Roncador – Marlim – Marlim Sul – Albacora Leste – Marlim Leste

(B)

F

V

V

F

V

(D)

 

(C)

V

F

F

V

F

(D)

F

F

V

V

F

(E)

Roncador – Marlim Leste – Albacora Leste – Marlim – Marlim Sul

(E)

V

V

V

F

V

(E) V – V – V – F – V 3 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA
(E) V – V – V – F – V 3 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA
3
3
(E) V – V – V – F – V 3 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA
(E) V – V – V – F – V 3 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA

ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP

08   A Bacia de Campos é pródiga em reservatórios produtores de óleo e possui
08   A Bacia de Campos é pródiga em reservatórios produtores de óleo e possui
08   A Bacia de Campos é pródiga em reservatórios produtores de óleo e possui

08

 

A

Bacia de Campos é pródiga em reservatórios produtores

de óleo e possui geradores bem caracterizados. Nesse contexto, classifique as afirmações a seguir como VER- DADEIRAS (V) ou FALSAS (F).

(

)

No complexo de Marlim, os principais reservatórios são os turbiditos oligomiocênicos.

(

)

Os folhelhos da seção drifte são os principais gera- dores da Bacia de Campos.

(

)

Os calcarenitos da Fm. Macaé, de idade Aptiana, constituem importantes reservatórios de HC na Ba- cia de Campos.

(

)

Basaltos fraturados são eventuais produtores de HC em Campos.

(

)

Os geradores indicados como Folhelhos Jequiá se inserem na fase transicional da bacia.

A ordem correta, de cima para baixo, é

(A)

F

V

F

F

V

(B)

V

F

V

V

F

(C)

F

V

F

V

V

(D)

V

F

F

V

F

(E)

V

F

V

F

V

09

 

A

Bacia do Espírito Santo, mar e terra, é produtora em

ambas as províncias, e foi o berço do primeiro poço perfura-

do na plataforma continental brasileira em junho de 1968 –

o

1-ESS-1-ES. Sobre esta Bacia, classifique as afirmações

a

seguir como VERDADEIRAS (V) ou FALSAS (F).

(

)

O limite sul, com a Bacia de Campos, se dá no Alto de Vitória.

(

)

A produção em mar firmou-se em patamares signifi- cativos somente a partir de 2006.

(

)

Em termos de número de descobertas, a maior par- te dos campos de petróleo está no mar.

(

)

As trapas do tipo canyons prevalecem na parte ma- rítima da bacia.

(

)

Os reservatórios do play da Fase Rifte consistem em arenitos Barremianos/Aptianos.

A ordem correta, de cima para baixo, é

(A)

V

V

F

F

V

(B)

V

F

V

V

F

(C)

F

V

F

F

V

(D)

V

F

F

V

V

(E)

F

F

V

V

F

10

As bacias de SE/AL e Potiguar, nas suas partes terrestres, constituem duas das Bacias Maduras brasileiras, em fun- ção do avançado estágio exploratório e redundante acer-

vo consolidado de conhecimentos. Nesse contexto, classi-

fique as proposições a seguir como VERDADEIRAS (V)

ou FALSAS (F).

(

) As rochas geradoras da Bacia Potiguar são os folhelhos das formações Pendência e Alagamar.

(

)

Os melhores reservatórios da Bacia Potiguar são os arenitos da Sequência Drifte, que mostram permeabilidades, às vezes, superiores a 01 (um) Darcy.

(

)

O Campo de Carmópolis, na sub-bacia de Sergipe, situa-se num expressivo Baixo Regional.

(

)

A parte terrestre da sub-bacia de Alagoas produz predominantemente óleo relativamente ao gás.

(

)

A primeira descoberta de petróleo na Plataforma Con- tinental brasileira deu-se na Bacia de Sergipe/ Alagoas, em 1968.

A ordem correta, de cima para baixo, é

(A)

V

F

F

V

F

(B)

F

V

V

F

F

(C)

V

V

F

F

V

(D)

F

F

V

F

V

(E)

F

V

V

V

F

11

A Bacia do Parnaíba é uma das grandes sinéclises

paleozóicas intracratônicas de interior do cenário sedimentar brasileiro. Sobre essa Bacia, classifique as afir- mações a seguir como VERDADEIRAS (V) ou FALSAS (F).

(

) O principal reservatório da bacia consiste nos clásticos arenosos da Formação Cabeças.

(

) O Arco de São Francisco a separa da Bacia de Barreirinhas.

(

)

O efeito térmico das rochas intrusivas é considera- do um dos elementos favoráveis para a geração de petróleo na bacia.

(

)

Os folhelhos de Formação Longá são as principais rochas geradoras da bacia.

(

)

O poço 2-CP-1-MA (Capinzal) queimou gás em tes- te de formação na seção triássica do pacote sedimentar.

A ordem correta, de cima para baixo, é

(A)

V

F

V

F

F

(B)

V

V

F

V

F

(C)

F

V

V

F

V

(D)

F

F

V

V

V

(E)

V

V

F

V

V

(E) V – V – F – V – V 4 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA
(E) V – V – F – V – V 4 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA
4
4
(E) V – V – F – V – V 4 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA
(E) V – V – F – V – V 4 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA

ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP

12 A Bacia do Paraná consiste numa imensa sinéclise paleozóica, com mais de um milhão
12 A Bacia do Paraná consiste numa imensa sinéclise paleozóica, com mais de um milhão
12 A Bacia do Paraná consiste numa imensa sinéclise paleozóica, com mais de um milhão

12

A Bacia do Paraná consiste numa imensa sinéclise paleozóica, com mais de um milhão de quilômetros qua- drados só em território brasileiro. Sobre essa Bacia, classi- fique as afirmações a seguir como VERDADEIRAS(V) ou FALSAS(F).

(

)

Os geradores da Bacia, formações Ponta Grossa e Irati, são de idade Permiana e Devoniana, respecti- vamente.

(

)

Além das vulcânicas e dos folhelhos intraformacionais do Grupo Itararé, os principais selos observados das acumulações de HC são propiciados por unidades regressivas que recobrem unidades transgressivas.

(

)

A Calha Central da Bacia tem se mostrado o princi- pal palco das descobertas subcomerciais e, também, do Campo de Barra Bonita.

(

)

O histórico exploratório da Bacia indica a sua voca- ção para óleo leve.

(

)

O número de poços exploratórios até hoje perfura- dos(124) equivale a ter-se perfurado 11 poços em toda a Bacia do Recôncavo.

A ordem correta, de cima para baixo, é

(A)

F

V

F

V

V

(B)

V

F

V

F

V

(C)

V

V

F

V

F

(D)

V

F

V

F

F

(E)

F

V

F

V

F

13

A Bacia PA/MA, na margem equatorial brasileira, conta com apenas 29 poços perfurados. Sobre essa Bacia, classifi- que as proposições a seguir como VERDADEIRAS (V) ou FALSAS (F).

(

)

Possui um Sistema Petrolífero confirmado, tendo como gerador a Formação Travosas.

(

) Seis descobertas subcomerciais já foram estabelecidas, apenas em frente ao litoral maranhense.

(

)

Os principais reservatórios estão situados no paco- te Aptiano.

(

)

A Bacia, como um todo, mostra um modelo unica- mente compressional.

(

)

Falhas de crescimento terciárias têm-se mostrado como um dos plays de maior chance de sucesso na Bacia.

A ordem correta, de cima para baixo, é

(A)

F – F – V – F – F

 

(B)

V – V – V – F – V

(C)

V – V – F – F – V

(D)

V – F – V – F – V

(E)

F – V – V – F – V

14

Os hidratos de gás são tidos, por muitos pesquisadores recentes, como a grande arma futura para suprir o pro- gressivo decréscimo das reservas petrolíferas mundiais. Sobre os hidratos de gás, classifique as proposições a se- guir como VERDADEIRAS(V) ou FALSAS(F).

(

)

O volume de gás liberado na decomposição dos hidratos aumenta até 164 vezes ao atingir condições de superfície de temperatura e pressão.

(

)

Nas linhas sísmicas, os hidratos são facilmente re- conhecidos por apresentar um típico refletor parale- lo ao fundo do mar (BSR), o qual consiste na base da acumulação.

(

)

Estes compostos estão presentes no Brasil, princi- palmente na Bacia do Espírito Santo Mar.

(

)

Os hidratos ocorrem como sólido com aparência de gelo, numa estrutura denominada clatrato.

(

)

Na América Latina, o Brasil ocupa a liderança em reservas provadas de gás, contando com 306,4 bi- lhões de metros cúbicos.

A ordem correta, de cima para baixo, é

(A)

V –

F

V

F

-

V

(B)

F –

V

F

V

-

F

(C)

V –

V

F

V

-

F

(D)

F –

F

V

F

-

V

(E)

V –

V

F

V

-

V

15

Em um dado sismograma, obtido em campanha sísmica terrestre, foram registradas ondas P e S. Com relação às

ondas P obtidas, pode-se dizer que elas se distinguem das outras porque

(A)

são ondas transversais.

(B)

não se propagam nos líquidos.

(C)

comprimem e distendem os materiais à sua passagem.

(D)

são menos rápidas.

(E)

só se propagam nos líquidos.

16

Qual a principal propriedade medida com dados sísmicos?

(A)

Velocidade.

(B)

Impedância acústica.

(C)

Densidade.

(D)

Tempo de trânsito.

(E)

Permeabilidade.

17

A velocidade das ondas sísmicas compressionais (ondas P) varia em função da variação da densidade das rochas. É correto afirmar que essa velocidade

(A)

aumenta com o aumento da densidade, com exceção das rochas ígneas.

(B)

diminui com o aumento da densidade, com exceção das rochas metamórficas.

(C)

diminui com o aumento da densidade, para todos os tipos de rocha.

(D)

diminui com o aumento da densidade, com exceção das rochas sedimentares.

(E)

aumenta com o aumento da densidade, para todos os tipos de rochas.

com o aumento da densidade, para todos os tipos de rochas. 5 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E
com o aumento da densidade, para todos os tipos de rochas. 5 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E
5
5
o aumento da densidade, para todos os tipos de rochas. 5 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA
o aumento da densidade, para todos os tipos de rochas. 5 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA

ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP

18 Em um dado levantamento sísmico terrestre, as frentes de perfuração e carregamento realizam as
18 Em um dado levantamento sísmico terrestre, as frentes de perfuração e carregamento realizam as
18 Em um dado levantamento sísmico terrestre, as frentes de perfuração e carregamento realizam as

18

Em um dado levantamento sísmico terrestre, as frentes de perfuração e carregamento realizam as seguintes opera- ções, EXCETO

(A)

sondagem.

(B)

tamponamento.

(C)

escorva.

(D)

levantamento topográfico.

(E)

colocação das espoletas em curto.

19

Os fluidos de perfuração devem ser especificados, de for- ma a garantir uma perfuração rápida e segura. Entre as

características listadas, qual NÃO é desejável em um flui- do de perfuração?

(A)

Facilitar a separação dos cascalhos na superfície.

(B)

Estabilizar as paredes do poço, mecânica e quimica- mente.

(C)

Apresentar alto grau de corrosão e de abrasão.

(D)

Ser estável quimicamente.

(E)

Ser bombeável.

20

Um teste de formação serve para identificar o potencial da formação geológica, bem como os fluidos nela contidos, ajudando a determinar a possibilidade de produção comer- cial de um poço. Entre as alternativas apresentadas, qual NÃO é um resultado possível de ser obtido com os testes de formação?

(A)

Índice de produtividade.

(B)

Ondas cisalhantes.

(C)

RGO de produção.

(D)

Permeabilidade média.

(E)

Depleção.

21

Na avaliação de formações, utilizam-se, normalmente, per-

fis

baseados em princípios elétricos, sônicos e radioativos.

São exemplos de perfis elétricos e radioativos, respectiva- mente, o

(A)

de indução e o de raios gama.

(B)

de densidade e o neutrônico.

(C)

de indução e o cáliper.

(D)

de potencial espontâneo e o de indução.

(E)

neutrônico e o de indução.

22

O

julgamento das ofertas apresentadas pelas empresas

nas licitações contempla (I) Bônus de assinatura, (II) Pro-

grama Exploratório Mínimo e (III) Conteúdo Local, que re- presentam, respectivamente,

(A)

20%, 40% e 40%

(B)

40%, 40% e 20%

(C)

40%, 20% e 40%

(D)

40%, 30% e 30%

(E)

80%, 10% e 10%

23

Concluídas as licitações, são celebrados os Contratos de Concessão entre a ANP, em nome da União, e empresas vencedoras. A respeito dos contratos de concessão, con- sidere as afirmativas a seguir.

As atividades de exploração, desenvolvimento e pro- dução de petróleo e gás natural serão exercidas medi- ante contratos de concessão, precedidos de licitação.

Os contratos de concessão deverão prever duas fa- ses: a de exploração e a de produção.

III - O contrato de concessão exige que as concessio- nárias cumpram o Programa Exploratório Mínimo

(PEM), proposto na oferta vendedora, com período variável entre três e oito anos, sendo que nessa fase, as empresas devem adquirir dados, realizar novos estudos geológicos e geofísicos, perfurar poços exploratórios e avaliar se as eventuais descobertas são comercialmente viáveis.

IV - A ANP acompanha a execução dos Contratos de Concessão, que estabelecem: os pagamentos pela ocupação (ou retenção) das áreas; o pagamento dos royalties; o pagamento das participações especiais sobre campos de grande volume de produção ou de alta rentabilidade; as condições de devolução das áreas; a vigência, a duração do contrato e os prazos

e programas de trabalho para as atividades de ex-

ploração e produção; o compromisso com a aquisi-

ção de bens e serviços de fornecedores nacionais;

o compromisso com a realização do Programa

Exploratório Mínimo proposto na oferta vencedora e

as responsabilidades das concessionárias, inclusi- ve quanto a danos ao meio ambiente.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)

II -

I -

(A)

I, II e III, apenas

(C)

II, III e IV, apenas

(E)

I, II, III e IV.

(B) II e III, apenas

(D) IV, apenas.

24

Com relação ao processo de habilitação das empresas in- teressadas em participar das licitações da ANP, considere as afirmações a seguir.

I - O processo de qualificação das empresas interes- sadas em participar das rodadas de licitações inclui:

qualificação jurídica e fiscal, qualificação técnica e qualificação financeira.

II - No processo de qualificação técnica, as empresas podem ser qualificadas como operadoras ou não operadoras.

III - No processo de qualificação técnica, as empresas operadoras podem ser qualificadas como A, B ou C, conforme sua experiência operacional prévia.

IV - Na qualificação financeira, é exigido um patrimônio líquido mínimo para que uma empresa possa ser qualificada tecnicamente na categoria A, B, C ou não operadora.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)

(A)

I, apenas.

(C)

I, II, III, apenas.

(E)

I, II, III e IV.

(B) I e II, apenas.

(D) II, III e IV, apenas.

II, III e IV. (B) I e II, apenas. (D) II, III e IV, apenas. 6
II, III e IV. (B) I e II, apenas. (D) II, III e IV, apenas. 6
6
6
III e IV. (B) I e II, apenas. (D) II, III e IV, apenas. 6 ESPECIALISTA
III e IV. (B) I e II, apenas. (D) II, III e IV, apenas. 6 ESPECIALISTA

ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP

25 Considerando a Lei n o 9.478/97 (Lei do Petróleo) e o qua- dro legal

25

Considerando a Lei n o 9.478/97 (Lei do Petróleo) e o qua-

dro legal que orienta as rodadas de licitações, considere

as afirmativas a seguir.

As Rodadas de Licitações para Exploração, Desen- volvimento e Produção de Petróleo e Gás Natural, realizadas periodicamente pela ANP, constituem, desde a promulgação da Lei do Petróleo, o único meio legal no Brasil para a concessão do direito de exercício dessas atividades econômicas.

II - Antes da Lei do Petróleo, o monopólio da União sobre essas atividades e as de refino, transporte, importação e exportação de petróleo, seus deriva- dos e gás natural, era exercido exclusivamente pela empresa estatal Petrobras, mas, no regime legal atual, a União contrata, com empresas estatais e privadas, a realização das atividades de explora- ção e produção de petróleo e gás natural, objeto do monopólio estatal.

I -

III Cabe à ANP, como órgão regulador do setor, promo- ver estudos visando à delimitação de blocos e, tam- bém, as licitações para concessão de exploração, desenvolvimento e produção; celebrar, em nome da União, os contratos delas decorrentes e fiscalizar a sua execução.

IV A Rodada Zero foi o conjunto de negociações reali- zadas após a promulgação da Lei do Petróleo, para definir a participação da Petrobras após a abertura do mercado de petróleo.

V - As licitações realizadas pela ANP atendem aos prin- cípios e objetivos da Política Energética Nacional, expressos na Lei n o 9.478/97, e, também, às diretri- zes da Resolução n o 8 do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

-

-

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)

(A)

I, II, III e IV, apenas.

(B)

I, II, III e V, apenas.

(C)

I, III e IV, apenas.

(D)

II, III, IV e V, apenas.

(E)

I, II, III, IV e V.

26

Marque a alternativa que NÃO é parte do processo de ha- bilitação de empresas.

(A)

Qualificação Econômico-Financeira

(B)

Garantia de Oferta

(C)

Qualificação Técnica

(D)

Qualificação Jurídica

(E)

Manifestação de Interesse

Jurídica (E) Manifestação de Interesse 27 É verdadeiro, em relação aos consórcios de
Jurídica (E) Manifestação de Interesse 27 É verdadeiro, em relação aos consórcios de

27

É verdadeiro, em relação aos consórcios de empresas

constituídos para participar das rodadas de licitações, EXCETO.

(A)

As empresas devem apresentar o contrato de consór- cio durante o processo de habilitação.

(B)

A

empresa operadora do consórcio deverá ter partici-

pação mínima de 30%.

(C)

O compromisso de constituição do consórcio deve constar do envelope da oferta.

(D)

As empresas devem ser qualificadas individualmente.

(E)

A

participação mínima de cada empresa é de 5%.

28

Correspondem aos critérios de julgamento das Rodadas de Licitações:

(A)

Royalties, Pagamento pela Ocupação ou Retenção de Áreas e Participações Especiais.

(B)

Programa de Trabalho Inicial, Taxa de Participação e Conteúdo Local.

(C)

Taxa de Participação e Percentual Mínimo do excedente em óleo da União.

(D)

Programa Exploratório Mínimo, Conteúdo Local e Bô- nus de Assinatura.

(E)

Bônus de Assinatura, Royaties e Conteúdo Local.

29

São Cláusulas do Contrato de Concessão, EXCETO

(A)

Exploração e Avaliação

(B)

Individualização da Produção

(C)

Participações Governamentais

(D)

Cessão de Direitos

(E)

Qualificação de empresas

30

Considerando o procedimento empregado pela SDB (Su- perintendência de Definição de Blocos) na definição da atratividade dos blocos exploratórios nas rodadas de licita- ções, assinale a alternativa INCORRETA.

(A)

A

análise geológica das áreas ofertadas é realizada

pela equipe da ANP, e utiliza dados públicos e especulativos recentes.

(B)

São exemplos de dados que podem auxiliar na defini- ção da atratividade dos blocos exploratórios em bacias

maduras e de nova fronteira: a quantidade e o resulta- do dos poços perfurados, estruturação geológica da área, anomalia geoquímica e proximidade com cam- pos produtores.

(C)

A

análise geológica e geofísica das áreas de elevado

potencial indica oportunidades exploratórias possíveis,

e

as quantifica em termos de volumes.

(D)

O cálculo do bônus de assinatura para as áreas de elevado potencial considera os volumes estimados a partir da avaliação geológica.

(E)

O

procedimento empregado na definição da atratividade

exploratória é o mesmo em todas as bacias, indepen- dente de sua classificação (bacia madura, nova fron- teira e elevado potencial).

(bacia madura, nova fron- teira e elevado potencial). 7 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO
(bacia madura, nova fron- teira e elevado potencial). 7 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO
7
7
(bacia madura, nova fron- teira e elevado potencial). 7 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO
(bacia madura, nova fron- teira e elevado potencial). 7 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO

ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP

31 Considerando o modelo de definição de blocos adotado pela ANP, analise as afirmativas a

31

Considerando o modelo de definição de blocos adotado pela ANP, analise as afirmativas a seguir.

I - Os blocos exploratórios possuem dimensões dife- renciadas conforme a classificação da bacia sedimentar (madura, nova fronteira, elevado poten- cial) e conforme sua localização em terra ou mar;

II - O tamanho das áreas de produção, em terra e no mar, varia de acordo com as dimensões da jazida ou campo;

III - Conforme estabelecido na Lei do Petróleo (Lei nº 9.478/97) os blocos exploratórios são limitados aos horizontes estratigráficos, o que permite à ANP lici- tar uma mesma área em diferentes licitações;

IV - Os blocos exploratórios localizados nas bacias maríti- mas possuem as mesmas dimensões, independen- temente da lâmina d’água (águas rasas ou águas pro- fundas).

Está(ão) correta(s) APENAS a(s) afirmativa(s):

(A)

I

(B)

I e II

(C)

I e III

(D) II e III

(E)

I, II e III

32

Considerando o procedimento empregado pela SDB (Su- perintendência de Definição de Blocos) na seleção e defi- nição da atratividade dos blocos exploratórios nas roda-

das de licitações, considere as afirmativas a seguir.

I Os estudos realizados pela SDB para selecionar as áreas para as rodadas de licitações consideram (i) volumes a incorporar para atingir e manter a auto- suficiência em petróleo e gás natural, (ii) volumes de recursos potencialmente recuperáveis dos blo- cos em estudos e (iii) estudos ambientais;

II A seleção final das áreas para as rodadas de licita- ção é feita de acordo com as diretrizes do CNPE, nos termos da Resolução CNPE n° 8/2003.

III - Estudos ambientais não são considerados no pro- cesso de seleção e avaliação das áreas para as ro- dadas de licitações.

IV - Na avaliação das áreas das bacias de elevado po- tencial são realizados estudos minuciosos que se caracterizam pelo mapeamento dos principais hori- zontes estratigráficos e feições estruturais;

V - Nas áreas de elevado potencial, a análise utiliza da- dos de áreas análogas que fornecem subsídios para as estimativas de volume, como por exemplo, net pay, porosidade, saturação de água, entre outros.

-

-

Está(ão) correta(s) APENAS a(s) afirmativa(s):

(A)

I, II e IV.

(B)

I, II, III e V.

(C)

I e III.

(D) I, II, IV e V.

(E)

II e III.

(C) I e III. (D) I, II, IV e V. (E) II e III. 33 Segundo
(C) I e III. (D) I, II, IV e V. (E) II e III. 33 Segundo

33

Segundo o inciso V da Resolução CNPE n o 8/2003, a ANP

deve selecionar áreas para licitação, adotando eventuais exclusões de áreas por restrições ambientais, sustenta- das em manifestação conjunta da ANP, do Instituto Brasi- leiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA e de Órgãos Ambientais Estaduais. Nesse senti- do, as atribuições da Superintendência de Definição de Blocos consistem em

(A)

adotar restrições de natureza ambiental e solicitar a licen-

ça ambiental dos blocos em estudo para as rodadas.

(B)

contratar estudos ambientais e solicitar a licença ambiental dos blocos em estudo para as rodadas.

(C)

avaliar os impactos ambientais das atividades exploratórias e analisar os riscos ambientais.

(D)

adotar restrições de natureza ambiental, considerando o conhecimento prévio e os pareceres dos órgãos ambientais sobre os blocos em estudo para as rodadas.

(E)

contratar estudos para identificar eventuais exclusões de áreas por restrições ambientais.

34

A Resolução CONAMA n o 369/06 dispõe sobre os casos excepcionais, de utilidade pública, interesse social ou bai- xo impacto ambiental, que possibilitam a intervenção ou supressão de vegetação em Área de Preservação Perma- nente- APP. Supondo que uma equipe de geologia da Agên- cia está estudando a locação de um poço estratigráfico em uma área que contém várias restrições ambientais, indi- que a área em que, de acordo com a referida Resolução, existe a possibilidade de o órgão ambiental competente autorizar essa intervenção

(A)

Duna.

(B)

Vereda.

(C)

Manguezal.

(D)

Restinga.

(E)

Faixa marginal de rio.

35

Segundo o artigo n o 231 da Constituição Federal, são re- conhecidos aos índios os direitos originários sobre as ter- ras que tradicionalmente ocupam, cabendo à União demarcá-las, proteger e fazer respeitar todos os seus bens. A esse respeito, a pesquisa e a lavra das riquezas mine- rais em terras indígenas só podem ser efetivadas, quando ouvidas as comunidades afetadas e com autorização do(a)

(A)

Congresso Nacional.

(B)

Conselho Nacional do Meio Ambiente.

(C)

Ministério da Justiça.

(D)

Fundação Nacional do Índio.

(E)

Ministério Público Federal.

Nacional do Índio. (E) Ministério Público Federal. 8 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E
Nacional do Índio. (E) Ministério Público Federal. 8 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E
8
8
do Índio. (E) Ministério Público Federal. 8 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS
do Índio. (E) Ministério Público Federal. 8 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS

ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP

36 Determinados projetos previstos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis necessitam de

36

Determinados projetos previstos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis necessitam de uma licença ou autorização ambiental antes de sua implementação no campo. Relacione os dados da tabela, indicando para qual(is) tipo(s) de projeto(s) há essa exi- gência.

Tipo de projeto

Necessidade de Licença ou Autorização Ambiental

A - Perfuração de poço estratigráfico

I - Sim

B - Levantamento Sísmico

II - Não

C - Estudo de Sistemas Petrolíferos

Estão corretas as associações

(A)

A

-

I

,

B

-

I

, C

-

I

(B)

A

-

I

,

B

-

I

, C

-

II

(C)

A

- II

,

B

- II

, C

-

I

(D)

A

- II

,

B

- II

, C

-

II

(E)

A - I

,

B

- II

, C

-

II

37

Em dezembro de 2008 foi realizada pela ANP a 10° Roda- da de Licitação, no edital o peso dos critérios de avaliação das ofertas utilizados para o Bônus de Assinatura, para o Programa Exploratório Mínimo e para o Conteúdo Local foram, respectivamente,

(A)

30%, 40% e 30%

(B)

40%, 30% e 30%

(C)

40%, 50% e 10%

(D)

40%, 40% e 20%

(E)

30%, 30% e 40%

38

Um geólogo, ao analisar um prospecto, estimou as seguin- tes probabilidades: geração (100%), existência de trapa

(80%), migração (30%) e existência do reservatório (100%). Qual a probabilidade de sucesso geológico (Psg) desse prospecto?

(A)

80%

(B) 100%

(C)

24%

(D) 64%

(E)

32%

39

Um geólogo precisa estimar o volume de óleo a ser recu- perado (VOER) de um prospecto a partir das seguintes estimativas: área de acumulação (A) 100 km2; espessura do reservatório (h) 100m; porosidade efetiva do reservató- rio ( ) 10%; saturação de óleo (So) 60%; fator volume de formação do óleo (Bo) 1,5 e fator de recuperação 40%. Sendo assim, o volume de óleo a ser recuperado (VOER) será de

(A)

400 milhões de metros cúbicos

(B)

160 milhões de metros cúbicos

(C)

576 milhões de barris

(D)

160 milhões de barris

(E)

576 milhões de metros cúbicos

de barris (E) 576 milhões de metros cúbicos 40 Uma empresa exploradora de petróleo possui cinco
de barris (E) 576 milhões de metros cúbicos 40 Uma empresa exploradora de petróleo possui cinco

40

Uma empresa exploradora de petróleo possui cinco proje- tos em sua carteira, apresentados abaixo.

 

Projeto P

Projeto Q

Projeto R

Projeto S

Projeto T

VPL (MM R$)

150

100

120

120

300

Custo do projeto

50

50

20

60

30

Chance de sucesso

40%

50%

30%

60%

10%

Dos projetos apresentados, o mais vantajoso é

 

(A)

P.

(B)

Q.

(C)

R.

(D)

S.

(E)

T.

P. (B) Q. (C) R. (D) S. (E) T. 9 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO
P. (B) Q. (C) R. (D) S. (E) T. 9 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO
9
9
P. (B) Q. (C) R. (D) S. (E) T. 9 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO
P. (B) Q. (C) R. (D) S. (E) T. 9 ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO

ESPECIALISTA EM GEOLOGIA E GEOFÍSICA DO PETRÓLEO E GÁS NATURAL - EGGP