Sie sind auf Seite 1von 10
ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

siga-nos: @fmboab

NEGÓCIO JURÍDICO

Qualquer ato humano que constitui, extingue, transfere ou modifica direitos ou obrigações e que para se constituir exige vontade qualificada.

FATOS:

e que para se constituir exige vontade qualificada. FATOS : Naturais: não trás conseqüências para o

Naturais: não trás conseqüências para o direito. Jurídicos: trás conseqüências para o direito.

1. Da natureza: Fato jurídico “STRICTO SENSU”. Não depende da vontade humana para ocorrer. 2. Fato humano: Ato jurídico. Depende da vontade humana para ocorrer.

Fato humano Ato jurídico:

humana para ocorrer. Fato humano – Ato jurídico: Simples : Ato jurídico “STRICTO SENSU” . Vontade

Simples: Ato jurídico “STRICTO SENSU”. Vontade simples, não qualificada. Negócio jurídico: Complexa, qualificada.

qualificada. Negócio jurídico : Complexa, qualificada. O negócio jurídico pode ser analisado sob os planos: 1.

O negócio jurídico pode ser analisado sob os planos:

1. Existência: Preocupa- se com a existência material do negócio, se o negócio aconteceu de verdade no mundo real. Para que o negócio exista deve atender a 3 requisitos de existência, deve ter partes, objeto e ocorrer à manifestação de vontades. O plano da existência leva em consideração os substantivos. (Se o fato ocorreu no plano real ele existe)

2. Validade: O direito não tem como impedir que as partes realizem nenhum tipo de negócio, no entanto ele pode estabelecer limites para a aceitabilidade deste negócio. Se estes limites forem

ultrapassados, dizemos que este negócio tem um problema de validade.

O plano de validade preocupa - se com os adjetivos e não com os

substantivos.

Para que o negócio seja válido, ele deve atender à 3 elementos

de válidade previstos no ART. 104 CC, também chamados de elementos

essenciais do negócio. Deve ter partes capazes, objeto (lícito, possível e determinado/àvel) e forma (prescrita em lei e não defesa em lei). Todos

anulaveis.

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012 siga-nos :

siga-nos: @fmboab

NEGÓCIO NULO: Não admite convalidação, viola interesse público art.108 CC, pode e deve ser declarado de ofício.

NEGÓCIO ANULÁVEL: Admite convalidação, viola interesse privado, não pode ser decretado de ofício.

A sentença que declara anulidade tem natureza declaratória e

gera efeitos retroativos até a data de contituição do negócio, também denominado efeitos “extunc”.

A senteça que decreta a anulação, tem natureza constitutiva e

gera efeitos somente dali em diante, também denominados efeitos “extunc”.

A nulidade pode ser arguida a qualquer tempo e em qualquer

grau de jurisdição.

A anulabilidade deve ser arguida no prazo da lei sob pena de

convalidação tácita do negócio.

PLANO DA EFICÁCIA Pretende verificar se o negócio reune os elementos necessários para gerar efeitos. A preocupação deste plano esta ligado às consequências que o negócio trás para a realidade material. Em regra o negócio começa a gerar efeitos no momento em que é constituido, porém as partes poderão, caso desejem, interferir no momento do início ou do término dos efeitos do negócio a um evento. Fazendo isso, as partes estão inserindos, um elemento acidental no negócio.

Quando o evento esperado for futuro e incerto, o elemento acidental é chamado de condição, quando o evento for futuro e certo é chamado de termo.

Subordinar os efeitos do negócio a um evento:

Futuro e incerto = Condição Futuro e certo = Termode termo . Subordinar os efeitos do negócio a um evento: Classificação do Termo: Inicial =

Classificação do Termo:

Inicial = Marca o momento de início dos efeitos dos negócios. Final = Marca o momento final dos efeitos dos negócios.os efeitos do negócio a um evento: Futuro e incerto = Condição Futuro e certo =

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012 siga-nos :

siga-nos: @fmboab

Classificação da Condição:

Suspensiva = Suspende os efeitos do negócio até que o evento esperado ocorra.

Resolutiva = Resolve (põe fim) aos efeitos do negócio, caso o eventos esperado ocorra.os efeitos do negócio até que o evento esperado ocorra. ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA No contrato de alienação

aos efeitos do negócio, caso o eventos esperado ocorra. ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA No contrato de alienação

ALIENAÇÃO FIDUCIÁRIA

No contrato de alienação fiduciária o devedor transfere ao credor, a propriedade de um bem como garantia do cumprimento da obrigação. Se o devedor cumprir por completo a obrigação cessa a propriedade do credor, que deve entregá-la ao devedor. Esta propriedade é denominada propriedade resoluvel ou propriedade sob condição resolutiva.

*Nos termos do CC a alienação fiduciária só pode recair sobre bens móveis infungíveis. A legislação que trata do sistema financeiro da habitação permite a alienação fiduciária de bens imóveis.

CLASSIFICAÇÃO DA CONDIÇÃO

fiduciária de bens imóveis. CLASSIFICAÇÃO DA CONDIÇÃO Natural: Não depende da vontade de nenhuma das partes

Natural: Não depende da vontade de nenhuma das partes para ocorrer. Potestativa: Depende da vontade de algumas das partes para ocorrer.

Depende da vontade de algumas das partes para ocorrer. Condição Potestativa: Simplesmente: Quando a vontade é

Condição Potestativa:

de algumas das partes para ocorrer. Condição Potestativa: Simplesmente: Quando a vontade é um simples elemento.

Simplesmente: Quando a vontade é um simples elemento. Há outros elementos necessários além dela. Puramente: Depende só da vontade. A condição puramente potestativa é proibida pelo ordenamento jurídico.

Puramente: Depende só da vontade. A condição puramente potestativa é proibida pelo ordenamento jurídico. ENCARGO 3

ENCARGO

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

siga-nos: @fmboab

Elemento acidental que estabelece uma obrigação para o beneficiário de uma liberalidade. Em regra, o encargo esta ligado a destinação que deve ser dada à coisa, objeto da liberalidade.

* A condição quando suspensiva impede à aquisição do direito enquanto o evento esperado não ocorre.

O termo não impede a aquisição do direito, mas apenas o

exercicio do direito enquanto o evento não ocorre

* O encargo não impede à aquisição, nem o exercício do

direito.

*

Só pode ser partes em negócios jurídicos “pessoas”. As pessoas são sujeitos de direito. São os destinatários da norma jurídica, titulares de direitos e obrigações. Para ser considerado pessoa é necessário um atributo essencial que é a personalidade jurídica.

PESSOA

atributo essencial que é a personalidade jurídica. PESSOA Natural (física/material) * O início da pessoa natural

Natural (física/material)

* O início da pessoa natural começa com o nascimento.

* O término é a morte (real ou presumida).

Jurídica (ficcional)o nascimento. * O término é a morte (real ou presumida). Morte real é preciso comprovar.

Morte real é preciso comprovar. Morte presumida não é preciso comprovar.

HIPÓTESES DE MORTE PRESUMIDA

A morte presumida será decretada 10 anos após a abertura

da sucessão provisória.

em

campanha militar e não retorna até 2 anos após o final da guerra. Quando for extremamente provável a morte daquele que ao desaparecer tinha a vida exposta à risco. Se o indíviduo desaparecido contasse hoje com pelo ao menos 80 anos e as ultimas noticias sobre ele ocorreram há mais de 5 anos.

as ultimas noticias sobre ele ocorreram há mais de 5 anos. Quando o indíviduo desaparece ou
as ultimas noticias sobre ele ocorreram há mais de 5 anos. Quando o indíviduo desaparece ou
as ultimas noticias sobre ele ocorreram há mais de 5 anos. Quando o indíviduo desaparece ou
as ultimas noticias sobre ele ocorreram há mais de 5 anos. Quando o indíviduo desaparece ou

Quando

o

indíviduo

desaparece

ou

é

capturado

Nascituro = aquele que foi concebido mas não nasceu.

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

siga-nos: @fmboab

A pessoa jurídica pode ser de dois tipos:

: @fmboab A pessoa jurídica pode ser de dois tipos: Direito público: 1. Externo = pessoas

Direito público:

1. Externo = pessoas que tem personalidade jurídica de direito internacional, ou seja, aquelas que se relacionam internacionalmente. Ex: os estados soberanos e as organizações internacionais. 2. Interno = são aquelas de alguma forma ligada a estrutura estatal. Sua personalidade juridica tem inicio quando entra em vigor a ei que as criou e termina com a revogação desta lei. Ex: União, Estados, Territórios, DF, Municípios, Autarquias e outros entes de carater público criado por lei.

Fundações/

Organizações religiosas/ Partidos politicos/ Empresários individuais.

religiosas/ Partidos politicos/ Empresários individuais. Direito Privado: Associações/ Sociedades/ Quanto às

Direito

Privado:

Associações/

Sociedades/

Quanto às Associações, Sociedades e Fundações:

Quanto às Associações, Sociedades e Fundações: Associações: Conjunto de pessoas que se reúne em torno de

Associações: Conjunto de pessoas que se reúne em torno de um objetivo comum sem finalidade de lucro. Deve ser constituida por escrito publico ou particular. Não existem obrigações recíprocas entre os associados. Sociedade: Conjunto de pessoas que se reúne em torno de um objetivo comum com finalidade de lucro. Pode ser constituida por escrito publico ou particular. Existem obrigações recíprocas entre os sócios.

Fundações: Conjunto de bem destinado a uma certa finalidade ao qual a lei concede personalidade jurídica. A fundação nunca tem finalidade de lucro. Art.62 CC Sempre será criada por escritura pública ou testamento.

CC Sempre será criada por escritura pública ou testamento. Toda pessoa jurídica de direito privado deve
CC Sempre será criada por escritura pública ou testamento. Toda pessoa jurídica de direito privado deve

Toda pessoa jurídica de direito privado deve ser constituída por escrito, pois sua personalidade jurídica te início no momento do registro dos eus atos constitutivos no órgão competente. São pessoas jurídicas não dotadas de personalidade jurídica, mas a quem a lei atribui a possibilidade de ser parte em negócios jurídicos e ter legitimidade processual. Ex: massa falida, condomínio e espólio.

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012 siga-nos :

siga-nos: @fmboab

Art.104 CC. A validade do negócio jurídico requer:

I agente capaz;

II - objeto lícito, possível, determinado ou determinável;

III forma prescrita ou não defesa em lei.

Art.108 CC. Não dispondo a lei em contrário, a escritura pública é essencial à validade dos negócios jurídicos que visem à constituição, transferência, modificação ou renúncia de direitos reais sobre imóveis de valor superior a trinta vezes o maior salário mínimo vigente no país.

ANEXO

Art.104 CC. A validade do negócio jurídico requer:

I agente capaz;

II - objeto lícito, possível, determinado ou determinável;

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

siga-nos: @fmboab

III forma prescrita ou não defesa em lei.

Art.108 CC. Não dispondo a lei em contrário, a escritura pública é essencial à validade dos negócios jurídicos que visem à constituição, transferência, modificação ou renúncia de direitos reais sobre imóveis de valor superior a trinta vezes o maior salário mínimo vigente no país.

Art.62 CC. Para criar uma fundação, o seu instituidor fará, por escritura pública ou testamento, dotação especial de bens livres, especificando o fim a que se destina, e declarando, se quiser, a maneira de administrá-la.

Parágrafo único: A fundação somente poderá constituir-se para fins religiosos, morais, culturais ou de

assistência.

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012 siga-nos :

siga-nos: @fmboab

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012 siga-nos :

siga-nos: @fmboab

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

ANALISTA E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012

E TÉCNICO DOS TRIBUNAIS SÁBADO LIBERDADE MATÉRIA: DIREITO CIVIL PROF: ANGELO RIGON DATA: 04/02/2012 siga-nos :

siga-nos: @fmboab