Sie sind auf Seite 1von 5

Material Dourado

http://paje.fe.usp.br/~labmat/edm321/1999/material/_private/material

MATERIAL DOURADO

Introdução

Atividades Propostas Explorando o Material Dourado Vamos fazer um Trem?

Introdução

O Material Dourado é um dos muitos materiais idealizados pela médica e educadora italiana Maria Montessori para o trabalho com matemática.

Embora especialmente elaborado para o trabalho com aritmética, a idealização deste material seguiu os mesmos princípios montessorianos para a criação de qualquer um dos seus materiais, a educação sensorial:

desenvolver na criança a independência, confiança em si mesma, a concentração, a coordenação e a ordem;de qualquer um dos seus materiais, a educação sensorial: gerar e desenvolver experiências concretas estruturadas

gerar e desenvolver experiências concretas estruturadas para conduzir, gradualmente, a abstrações cada vez maiores;em si mesma, a concentração, a coordenação e a ordem; fazer a criança, por ela mesma,

fazer a criança, por ela mesma, perceber os possíveis erros que comete ao realizar uma determinada ação com o material;conduzir, gradualmente, a abstrações cada vez maiores; trabalhar com os sentidos da criança. Inicialmente, o

trabalhar com os sentidos da criança.comete ao realizar uma determinada ação com o material; Inicialmente, o Material Dourado era conhecido como

Inicialmente, o Material Dourado era conhecido como "Material das Contas Douradas" e sua forma era a seguinte:

Material Dourado

http://paje.fe.usp.br/~labmat/edm321/1999/material/_private/material

Embora esse material permitisse que as próprias crianças

Embora esse material permitisse que as próprias crianças compusessem as dezenas e centenas, a imprecisão das medidas dos quadrados e cubos se constituía num problema ao serem realizadas atividades com números decimais e raiz quadrada, entre outras aplicações possíveis para o material de contas. Foi por isso que Lubienska de Lenval, seguidor de Montessori, fez uma modificação no material inicial e o construiu em madeira na forma que encontramos atualmente.

o construiu em madeira na forma que encontramos atualmente. O nome "Material Dourado" vem do original

O nome "Material Dourado" vem do original "Material de Contas Douradas". Em analogia às contas, o material apresenta sulcos em forma de quadrados.

Pode-se fazer uma adaptação do material dourado para o trabalho em sala de aula, com papel quadriculado de 1cm X 1 cm, onde as peças são feitas da seguinte forma:

de 1cm X 1 cm, onde as peças são feitas da seguinte forma: unidade dezena centena

unidade

dezena

centena

(1 X1)

(1 X 10)

(10 X 10)

Este material em papel possui a limitação de não ser possível a construção do

Material Dourado

http://paje.fe.usp.br/~labmat/edm321/1999/material/_private/material

bloco, o que é uma desvantagem em relação ao material em madeira.

O primeiro contato do aluno com o material deve ocorrer de forma lúdica para que ele possa explorá-lo livremente. É nesse momento que a criança percebe a forma, a constituição e os tipos de peça do material.

Ao desenvolver as atividades o professor pode pedir às crianças que elas mesmas atribuam nomes aos diferentes tipos de peças do material e criem uma forma própria de registrar o que vão fazendo. Seria conveniente que o professor trabalhasse durante algum tempo com a linguagem das crianças para depois adotar os nomes convencionais: cubinho, barra, placa e bloco.

Isso porque uma maneira de abordar notações e convenções na aula de matemática é incentivar o aluno a criar seus próprios métodos de resolver problemas com materiais concretos e pensar as notações e expressões que usará para representar suas soluções. O objetivo disto é levar o aluno a perceber que toda notação é um dos muitos modos válidos para expressar seu pensamento e suas formas de raciocínio.

É necessário que os próprios alunos criem sua própria linguagem para

linguagem

compreender,

com

o

decorrer

do

tempo,

a

convencionalidade

da

matemática.

As primeiras atividades sistematizadas a serem propostas com o Material Dourado, ou sua representação em papel, têm como objetivos fazer com que o aluno perceba as relações entre as peças e compreenda as trocas no Sistema de Numeração Decimal.

e compreenda as trocas no Sistema de Numeração Decimal. onde: 1 cubinho representa 1 unidade; 3
e compreenda as trocas no Sistema de Numeração Decimal. onde: 1 cubinho representa 1 unidade; 3

onde:

1 cubinho representa 1 unidade;

Material Dourado

http://paje.fe.usp.br/~labmat/edm321/1999/material/_private/material

1 barra equivale a 10 cubinhos equivalem (1 dezena ou 10 unidades);

1 placa equivale a 10 barras ou 100 cubinhos unidades);

(1 centena, 10 dezenas ou 100

1 cubo equivale a 10 placas 1000 ou 100 barras ou 1000 cubinhos (1 unidade de milhar,10 centenas, 100 dezenas ou 1000 unidades).

Atividades Propostas

Explorando o Material Dourado

Objetivos:

- perceber as relações que existem entre as peças do material dourado;

- através das trocas, compreender que no Sitema de Numeração Decimal, 1 unidade da ordem imediatamente posterior corresponde a 10 unidades da ordem imediatamente anterior.

Metodologia:

Após permitir que os alunos, em grupos, brinquem livremente com o material dourado, o professor poderá sugerir as seguintes montagens:

- uma barra feita de cubinhos;

- uma placa feita de barras;

- uma placa feita de cubinhos;

- um bloco feito de barras;

- um bloco feito de placas.

O professor poderá estimular os alunos a chegarem a algumas conclusões perguntando, por exemplo:

- Quantos cubinhos eu preciso para formar uma barra?

- Quantas barras eu preciso para formar uma placa?

- Quantos cubinhos eu preciso para formar uma placa?

- Quantas barras eu preciso para formar um bloco?

- Quantas placas eu preciso para formar um bloco?

Nessa atividade, o professor também pode explorar conceitos geométricos, propondo desafios, como por exemplo:

- Quantos cubinhos você precisaria para montar um novo cubo?

Material Dourado

http://paje.fe.usp.br/~labmat/edm321/1999/material/_private/material

- Que sólidos geométricos eu posso montar com 9 cubinhos?

Vamos fazer um trem?

Objetivo

- compreender os conceitos de sucessor e antecessor.

Metodologia

O professor pode pedir que os alunos façam um trem. O primeiro vagão do trem será formado por 1 cubinho, e os vagões seguintes por um cubinho a mais que o anterior. O último vagão será formado por 1 barra.

Quando as crianças terminarem de montar o trem o professor pode incentivá-las a desenhar o trem e registrar o código de cada vagão.

É importante que o professor considere as várias possibilidades de construção do trem e de registro encontradas pelos alunos.

ábaco

material

de

fração

cavalu

blocos

lógicos

material

cuisenaire

geoplano materiais outros bibliografia

início