Sie sind auf Seite 1von 49
Nivelamento em Língua Portuguesa Nivelamento em Língua Portuguesa Telma Ardoim

Nivelamento em Língua Portuguesa

Nivelamento em Língua Portuguesa

Telma Ardoim

Nivelamento em Língua Portuguesa Nivelamento em Língua Portuguesa Telma Ardoim
Nivelamento em Língua Portuguesa Nivelamento em Língua Portuguesa Telma Ardoim

DIREÇÃO SUPERIOR

DIREÇÃO SUPERIOR Nivelamento em Língua Portuguesa Chanceler Joaquim de Oliveira Reitora Marlene Salgado de

Nivelamento em Língua Portuguesa

Chanceler

Joaquim de Oliveira

Reitora

Marlene Salgado de Oliveira

Presidente da Mantenedora

Jefferson Salgado de Oliveira

Pró-Reitor de Planejamento e Finanças

Wellington Salgado de Oliveira

Pró-Reitor de Organização e Desenvolvimento

Jefferson Salgado de Oliveira

Pró-Reitor Administrativo

Wallace Salgado de Oliveira

Pró-Reitora Acadêmica

Jaina dos Santos Mello Ferreira

Pró-Reitor de Extensão

Manuel de Souza Esteves

Pró-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa

Marcio Barros Dutra

DEPARTAMENTO DE ENSINO A DISTÂNCIA

Diretora

Claudia Antunes Ruas Guimarães

Assessora

Andrea Jardim

FICHA TÉCNICA

Texto: Telma Ardoim

Revisão: Lívia Antunes Faria Maria e Walter P. Valverde Júnior

Projeto Gráfico e Editoração: Andreza Nacif, Antonia Machado, Eduardo Bordoni e Fabrício Ramos

Supervisão de Materiais Instrucionais: Janaina Gonçalves de Jesus

Ilustração: Eduardo Bordoni

Capa: Eduardo Bordoni e Fabrício Ramos

COORDENAÇÃO GERAL:

Departamento de Ensino a Distância

Rua Marechal Deodoro 217, Centro, Niterói, RJ, CEP 24020-420

www.universo.edu.br

Ficha catalográfica

A677l

Língua Portuguesa /Telma Ardoim. — 2ª. ed., rev. e aum./revisão por Maria Alice Pires Cardoso de Aguiar. — São Gonçalo, RJ: UNIVERSO:

EaD, 2005.

ARDOIM, Telma

49 p.; 14,0 x 21,0 cm.

1. Nivelamento em Língua Portuguesa . Título.

CDD.469.07

© Departamento de Ensino a Distância - Universidade Salgado de Oliveira Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida de nenhuma forma ou por nenhum meio sem permissão expressa e por escrito da Associação Salgado de Oliveira de Educação e Cultura, mantenedora da Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO).

Palavra da Reitora Nivelamento em Língua Portuguesa Acompanhando as necessidades de um mundo cada vez

Palavra da Reitora

Nivelamento em Língua Portuguesa

Acompanhando as necessidades de um mundo cada vez mais complexo, exigente e necessitado de aprendizagem contínua, a Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) apresenta a UNIVERSO Virtual, que reúne os diferentes segmentos do ensino a distância na universidade. Nosso programa foi desenvolvido segundo as diretrizes do MEC e baseado em experiências do gênero

bem-sucedidas mundialmente. São inúmeras as vantagens de se estudar a distância e somente por meio dessa modalidade de ensino são sanadas as dificuldades de tempo e espaço presentes nos dias de hoje. O aluno tem a possibilidade de administrar seu próprio tempo e gerenciar seu estudo de acordo com sua disponibilidade, tornando-se responsável pela própria aprendizagem.

O ensino a distância complementa os estudos presenciais à medida que

permite que alunos e professores, fisicamente distanciados, possam estar a todo

momento ligados por ferramentas de interação presentes na Internet através de nossa plataforma. Além disso, nosso material didático foi desenvolvido por professores

especializados nessa modalidade de ensino, em que a clareza e objetividade são fundamentais para a perfeita compreensão dos conteúdos.

A UNIVERSO tem uma história de sucesso no que diz respeito à educação a

distância. Nossa experiência nos remete ao final da década de 80, com o bem- sucedido projeto Novo Saber. Hoje, oferece uma estrutura em constante processo de atualização, ampliando as possibilidades de acesso a cursos de atualização, graduação ou pós-graduação. Reafirmando seu compromisso com a excelência no ensino e compartilhando as novas tendências em educação, a UNIVERSO convida seu alunado a conhecer o programa e usufruir das vantagens que o estudar a distância proporciona.

Seja bem-vindo à UNIVERSO Virtual! Professora Marlene Salgado de Oliveira Reitora

Sumário

Sumário Nivelamento em Língua Portuguesa 1. Unidade 1 – Sintaxe – a relação entre as palavras

Nivelamento em Língua Portuguesa

1. Unidade 1 – Sintaxe – a relação entre as palavras

05

2. Unidade 2 – A oração e sua estrutura – A coordenação e a subordinação

de ideias

17

3. Unidade 3 – A pontuação: os sinais gráficos na construção de sentido

31

Nivelamento em Língua Portuguesa 1 Sintaxe – a relação entre as palavras

Nivelamento em Língua Portuguesa

1 Sintaxe – a relação entre as palavras

Nivelamento em Língua Portuguesa 1 Sintaxe – a relação entre as palavras
Nivelamento em Língua Portuguesa 1 Sintaxe – a relação entre as palavras
Nivelamento em Língua Portuguesa 1 Sintaxe – a relação entre as palavras
Nivelamento em Língua Portuguesa A frase e sua estrutura O objetivo da nossa primeira aula

Nivelamento em Língua Portuguesa

A frase e sua estrutura

O objetivo da nossa primeira aula é fazer com que o aluno reconheça a estrutura da frase enquanto combinação de sintagmas, permitindo a construção de enunciados portadores de sentido.

Começaremos o nosso conteúdo com uma epígrafe do lingüista francês Jean Cohen que diz que

“Cada qual é livre para dizer o que quer, mas sob a condição de ser compreendido por aquele a quem se dirija. A linguagem é comunicação, e nada é comunicado se o discurso não é compreendido. Toda mensagem deve ser inteligível.”

Sendo assim, frase se define pelo fator ‘comunicação’, isto é, só teremos elaborado uma frase se, num intercâmbio lingüístico, ela for capaz de transmitir algo, estabelecer comunicação.

Também chamamos a atenção para a maneira como as palavras se associam para formar uma frase. Essa associação não pode ser feita de maneira aleatória, juntando uma palavra a outra de qualquer jeito. Tem de haver uma estruturação interna da frase, em que as palavras combinam entre si, reguladas por uma parte da gramática que se responsabiliza por essa relação.

Como

exemplo,

poderíamos

citar

uma

frase

composta

por

palavras

conhecidas, presentes em nosso vocabulário e de uso cotidiano.

Vejamos:

Amanhã,

Paulo

comemorará

o

aniversário

de

sua

mãe

em

uma

churrascaria do bairro.

Amanhã, Paulo comemorará o aniversário de sua mãe em uma churrascaria do bairro. 6

6

É

possível

fazer

É possível fazer inúmeras modificações constituintes desse enunciado. Assim, teremos: Nivelamento em Língua

inúmeras modificações

constituintes desse enunciado.

Assim, teremos:

Nivelamento em Língua Portuguesa

(que

são

aceitas)

na

ordem

dos

1)

Amanhã, comemorará Paulo o aniversário de sua mãe em uma churrascaria do bairro.

2)

Paulo comemorará, amanhã, o aniversário de sua mãe em uma churrascaria do bairro.

3)

Paulo comemorará o aniversário de sua mãe em uma churrascaria do bairro, amanhã.

4)

Em

uma

churrascaria

do

bairro,

Paulo

comemorará,

amanhã,

o

Mas,

aniversário de sua mãe.

mesmo

tendo

conhecimento

do

significado

das

palavras,

seria

impossível, por exemplo, construir uma frase do seguinte modo:

Paulo,

comemorará do.

Sua

amanhã,

mãe

uma

churrascaria

bairro

em,

aniversário

de

o

Diante da impossibilidade de se juntar palavras aleatoriamente, concluímos que há regras de combinação entre os elementos constituintes de uma frase.

Portanto, os critérios de combinação e seleção das palavras, que, juntas, dão

sentido à frase, são ditados pela sintaxe – parte da gramática que se detém no

estudo das relações que as palavras estabelecem entre si.

Poderíamos, assim, estabelecer uma relação entre a palavra ‘Paulo’ e o verbo

‘comemorará’, já que será ele (Paulo) o agente da ação comemorar. Relacionamos

também a ação comemorar com ‘o aniversário de sua mãe’, visto que essa última

expressão completa o sentido do verbo destacado. Da mesma forma, podemos

relacionar ‘em uma churrascaria’ com ‘do bairro’, porque ‘do bairro’ especifica o local onde se encontra a churrascaria.

uma churrascaria’ com ‘do bairro’, porque ‘do bairro’ especifica o local onde se encontra a churrascaria.

7

Nivelamento em Língua Portuguesa as frases atentarmos para o contexto em que foram empregadas. É

Nivelamento em Língua Portuguesa

as frases

atentarmos para o contexto em que foram empregadas.

É

necessário que se

diga, ainda,

que

adquirirão

sentido se

Temos, então, como exemplo, a exclamação”- Bonito, hein?”. Pense no uso dessa expressão relacionado ao fato de alguém ter feito algo de errado. A ironia, nesse caso, foi empregada para criticar exatamente o contrário do que a expressão representa.

Frase – oração – período

Como vimos, até aqui, o conceito de frase é muito abrangente. Inclui desde

estruturas lingüísticas muito simples como um simples “- Aí!” até estruturas

bastante complexas como:

Criado em 1997, os Doutores do Riso – grupos que atuam levando um pouco de

alegria para vários hospitais da cidade – começaram como um trabalho voluntário e

cinco anos depois se profissionalizaram.

É fácil detectarmos que as frases mais complexas organizam-se, geralmente, a

partir de um ou mais verbos (ou locuções verbais).

Assim, vistas como unidades discursivas plenas de significação, temos as

frases nominais (aquelas que não apresentam verbos), empregadas,

freqüentemente, na linguagem da propaganda, em títulos de livros, manchetes de

jornais que, somadas a elementos contextuais, produzem o efeito desejado.

em títulos de livros, manchetes de jornais que, somadas a elementos contextuais, produzem o efeito desejado.

8

Vejamos alguns exemplos: Nivelamento em Língua Portuguesa Que tristeza!! ( Manchete do Jornal da Tarde,

Vejamos alguns exemplos:

Nivelamento em Língua Portuguesa

Vejamos alguns exemplos: Nivelamento em Língua Portuguesa Que tristeza!! ( Manchete do Jornal da Tarde, 18
Vejamos alguns exemplos: Nivelamento em Língua Portuguesa Que tristeza!! ( Manchete do Jornal da Tarde, 18

Que tristeza!!

(Manchete do Jornal da Tarde, 18 abr. 2001)

Que tristeza!! ( Manchete do Jornal da Tarde, 18 abr. 2001 ) Atenção ao sentido das

Atenção ao sentido das setas

É necessário que atentemos, também, para a ordem dos termos numa frase. Veja a disposição dos termos nas frases que se seguem:

Cerca de quinhentas mil pessoas deixarão a capital do estado no período carnavalesco.

No período carnavalesco, cerca de quinhentas mil pessoas deixarão a capital do estado.

Deixarão a capital do estado no período carnavalesco cerca de quinhentas mil pessoas.

Repare que no primeiro exemplo aparece a seguinte ordem:

Cerca de quinhentas mil pessoas

deixarão a capital do estado

no período carnavalesco.

Quem?

O quê?

Quando?

Cerca de quinhentas mil pessoas deixarão a capital do estado no período carnavalesco. Quem? O quê?

9

Nivelamento em Língua Portuguesa Já, as outras duas frases apresentam a seguinte disposição: No período

Nivelamento em Língua Portuguesa

Já, as outras duas frases apresentam a seguinte disposição:

No período carnavalesco

cerca de quinhentas mil pessoas

deixarão a capital do estado.

Quando?

Quem?

O quê?

Deixarão a capital do estado no período carnavalesco

Deixarão a capital do estado no período carnavalesco cerca de quinhentas mil pessoas.

cerca de quinhentas mil pessoas.

O quê?

Quando ?

Quem?

Então, baseado nas estruturas acima citadas, podemos dizer que a primeira frase está na ordem direta e as demais na ordem inversa.

Obs.: É bom ressaltar que a ordem direta e a ordem inversa das frases diz respeito, apenas, a uma questão de estilo.

Não se esqueça:

Podemos ter frases sem verbo, com um verbo apenas ou com diversos verbos. Assim, temos:

1. Pare!

2. Silêncio!

3. Preciso de silêncio.

4. Que maravilha!

5. As aulas de dança me fazem muito bem.

6. A meditação requer disciplina e controle da mente.

7. que todos sejam felizes.

aulas de dança me fazem muito bem. 6. A meditação requer disciplina e controle da mente.

10

Nivelamento em Língua Portuguesa Dos sete exemplos apresentados, podemos concluir que:  algumas frases constituem

Nivelamento em Língua Portuguesa

Dos sete exemplos apresentados, podemos concluir que:

algumas frases constituem orações, porque possuem verbo.

1. Pare!

2. Preciso de silêncio.

3. As aulas de dança me fazem muito bem.

4. A meditação requer disciplina e controle da mente.

outras não são orações porque não se organizam em torno de um verbo.

1. Silêncio!

2. Que maravilha!

e o último exemplo (frase 7) não constitui frase, pois não chega a ter sentido completo e depende de um outro enunciado discursivo, assim representado:

frase , pois não chega a ter sentido completo e depende de um outro enunciado discursivo,
frase , pois não chega a ter sentido completo e depende de um outro enunciado discursivo,

11

Nivelamento em Língua Portuguesa Então, baseado nesse último exemplo, em que uma oração depende de

Nivelamento em Língua Portuguesa

Então, baseado nesse último exemplo, em que uma oração depende de outra para se estruturar lingüisticamente, podemos apresentar e conceituar período.

formado por uma ou mais orações que

apresenta um sentido completo e autônomo, não dependendo de outros enunciados que o precedem ou o sucedem.

Período

é

um

conjunto

frasal,

Os períodos podem ser:

simples: formado por uma única oração, que recebe o nome de oração absoluta.

Ex.: O grupo andava sem rumo.

composto: constituído de duas ou mais orações.

Ex.: O grupo andava sem rumo porque não tinha mais moradia.

Podemos concluir que

torno de um verbo.

oração é um enunciado lingüístico que se organiza em

Ex.: Todos saíram de casa com o barulho. Vai começar um novo tempo.

enunciado lingüístico que se organiza em Ex.: Todos saíram de casa com o barulho. Vai começar

12

Nivelamento em Língua PortuguesaEXERCÍCIOS – UNIDADE 1 TEXTO DA REVISTA SUPERINTERESSANTE (março de 2001) PARA AS QUESTÔES 1,2

EXERCÍCIOS – UNIDADE 1

TEXTO DA REVISTA SUPERINTERESSANTE (março de 2001) PARA AS QUESTÔES 1,2 e 3:

A VIDA POR UM FIO

Quando o assunto é eutanásia, a partida termina em empate técnico. Pelo menos foi assim na enquete sobre a legalização da chamada ‘morte piedosa’. Foi mínima a diferença de opiniões dos 13.881 leitores que responderam corajosamente à pergunta:

VOCÊ É A FAVOR DA LEGALIZAÇÃO DA EUTANÁSIA?

NÃO 50,2% SIM 49,8%
NÃO 50,2%
SIM 49,8%

1. Veja: “Quando o assunto é eutanásia, a partida termina em empate técnico.”

a) Podemos dizer que esse enunciado constitui uma frase? Explique a sua resposta.

termina em empate técnico.” a) Podemos dizer que esse enunciado constitui uma frase? Explique a sua

13

Nivelamento em Língua Portuguesa b) Podemos dizer, também, que esse mesmo enunciado constitui um período?

Nivelamento em Língua Portuguesa

b) Podemos dizer, também, que esse mesmo enunciado constitui um período? Em caso afirmativo, que tipo de período? Justifique a sua resposta. Como você dividiria esse período em orações?

2. Ao serem indagadas se eram a favor ou contra a legalização da eutanásia, as pessoas responderam sim ou não. As palavras ‘sim’ ou ‘não’, dadas em resposta à pergunta feita constituem frases? Justifique a sua resposta.

3. O título da matéria ‘A vida por um fio’ é uma frase? É uma oração? Explique a sua resposta.

resposta. 3. O título da matéria ‘ A vida por um fio ’ é uma frase?

14

Nivelamento em Língua Portuguesa 4. (UFPR, 2000 – adaptado) Examine as alternativas abaixo e depois

Nivelamento em Língua Portuguesa

4. (UFPR, 2000 – adaptado) Examine as alternativas abaixo e depois marque o item correto:

I.

a)

O administrador de empresas G.C. prefere o supermercado X em

virtude do conforto proporcionado pelo estacionamento coberto.

b)

O conforto proporcionado pelo estacionamento coberto é a causa da

preferência do administrador de empresas G.C. pelo supermercado X.

II.

a) O fumo encurta a vida de 50% de seus consumidores.

b) O fumo encurta em 50% a vida de seus consumidores.

III.

a) Segundo o IBGE, em 1998, nas maiores regiões metropolitanas do país,

14,4% dos jovens entre 18 e 24 anos estavam desempregados.

b)

Segundo o IBGE, em 1998, 14,4% dos desempregados das maiores

regiões metropolitanas do país eram jovens entre 18 a 24 anos.

IV.

a) E no final da conversa, ele mencionou o fato casualmente.

b) E no final da conversa, ele mencionou o ato por causalidade.

V.

a) Na França, o índice de jovens de 15 a 24 anos empregados caiu de 38,7

em 1985 para 24,4% em 1997.

b)

Na França, 38,7% dos jovens de 15 a 24 anos estavam empregados em

1985; em 1997, apenas 24,4%.

VI.

a)

O Brasil é um dos países com pior distribuição de renda do mundo:

enquanto os 10% mais ricos detêm 48,2% da renda, os 40% mais pobres detêm 7,1%. (Dados de 1997.)

b) O Brasil é um dos países com pior distribuição de rena do mundo:

quase metade da renda (48,2%) está concentrada nas mãos dos 10 mais ricos, enquanto os 40% mais pobres detêm somente 7,1%. (Dados de

1997.)

está concentrada nas mãos dos 10 mais ricos, enquanto os 40% mais pobres detêm somente 7,1%.

15

Nivelamento em Língua Portuguesa Marque o item em que as alternativas b conservam o mesmo

Nivelamento em Língua Portuguesa

Marque o item em que as alternativas b conservam o mesmo sentido de a:

a)

I

,

II

e IV.

b)

II , III

e VI.

c)

I , III

e VI.

d)

I , V

e VI.

e)

II , IV e VI.

5.

Marque a alternativa em que há um período composto:

a)

Quem se cuida, vive bem.

b)

A educação é o bem maior da humanidade.

c)

Não diga isso do rapaz.

d)

Todas as soluções num só lugar.

e)

O jardineiro preocupava-se com o ataque das formigas.

6.

Marque a alternativa em que encontramos uma frase nominal:

a)

Não diga isso do rapaz. Ele é gente boa!

b)

Era uma tarde quente, bem quente para os dias outonais.

c)

Mais de 250 questões de vestibulares, selecionadas e resolvidas.

d)

Eles dormem a sono solto.

e)

Pisava o chão descansadamente.

7.

Marque a alternativa onde aparece um período simples:

a)

Eu queria revelar-lhe um segredo.

b)

Tinha os cabelos molhados e uma cara amassada.

c)

Emprego da linguagem adequada e uma boa produção escrita.

d)

Nuvens escuras no céu. Sinal de chuva.

e)

Vocês devem escolher um bom título para o trabalho.

Se houve uma perfeita compreensão, conforme esperamos, das noções aqui apresentadas, você está apto para continuar os estudos que se seguirão a essa unidade. Até a próxima aula!

aqui apresentadas, você está apto para continuar os estudos que se seguirão a essa unidade. Até

16

2

2 Nivelamento em Língua Portuguesa A oração e sua estrutura – A coordenação e a subordinação

Nivelamento em Língua Portuguesa

A oração e sua estrutura –

A coordenação e a subordinação

de ideias

2 Nivelamento em Língua Portuguesa A oração e sua estrutura – A coordenação e a subordinação
2 Nivelamento em Língua Portuguesa A oração e sua estrutura – A coordenação e a subordinação
2 Nivelamento em Língua Portuguesa A oração e sua estrutura – A coordenação e a subordinação

17

Nivelamento em Língua Portuguesa A oração e sua estrutura – a coordenação e a subordinação

Nivelamento em Língua Portuguesa

A oração e sua estrutura – a coordenação e a subordinação de ideias

A aula de hoje vai abordar o relacionamento das orações em um período. Você vai ver como há orações que necessitam de outra para existirem e, como algumas outras, embora ampliem o sentido das anteriores, não são tão dependentes, como as primeiras.

Objetivamos a necessidade de que o aluno reconheça a estrutura oracional, bem como os procedimentos básicos a que essa estrutura está relacionada: a independência das orações (coordenação) e a estreita relação que existe entre as oração encontrada na subordinação.

É bom lembrar – para entendermos melhor a noção de coordenação e subordinação – de que estaremos falando agora, do período composto.

Falaremos sobre o tipo de relação que se estabelece no interior do período.

Se, por um lado temos uma oração que amplia o significado de outra, anterior a ela, relacionando-se pelo sentido, podemos classificar as orações como coordenadas e teremos um período composto por coordenação.

Mas, se a relação entre as orações de um período é mais estreita, havendo uma oração que se encaixa em outra, dependendo dela para existir, teremos a idéia de subordinação e, portanto, estaremos lidando com orações subordinadas e o período será composto por subordinação.

Vamos, a partir de agora, estudar cada um desses processos.

Veja o período abaixo:

As águas do mar invadiram a avenida e as pessoas fugiram apavoradas.

um desses processos. Veja o período abaixo: As águas do mar invadiram a avenida e as

18

Nivelamento em Língua Portuguesa Nesse período encontramos dois verbos ( invadiram e fugiram ), portanto

Nivelamento em Língua Portuguesa

Nesse período encontramos dois verbos (invadiram e fugiram), portanto duas orações:

1ª oração: as águas do mar invadiram a avenida.

2ª oração: e as pessoas fugiram apavoradas.

Repare que as duas orações acima possuem sentido completo. Poderíamos dizer:

As águas do mar invadiram a avenida.

As pessoas fugiram apavoradas.

Lendo-as separadamente, percebemos que cada uma tem os termos necessários à sua compreensão. Assim, ao unirmos duas orações absolutas – período simples – e formarmos um período composto, vemos que as suas características mantêm-se intactas.

Vejamos outros exemplos:

Pedi a palavra, coloquei para o grupo as minhas ideias, ouvi pacientemente as considerações de todos e voltei para o meu lugar na mesa de reunião.

Poderíamos dissecar esse período composto, formando quatro orações de período simples:

Pedi a palavra.

Coloquei para o grupo as minhas ideias.

Ouvi pacientemente as considerações de todos.

Voltei para o meu lugar na mesa de reunião.

minhas ideias.  Ouvi pacientemente as considerações de todos.  Voltei para o meu lugar na

19

Nivelamento em Língua Portuguesa Repare que no período composto as orações são sintaticamente equivalentes. Há

Nivelamento em Língua Portuguesa

Repare que no período composto as orações são sintaticamente equivalentes. Há quatro orações, organizadas a partir das formas verbais pedi, coloquei, ouvi, voltei.

A conexão entre as três primeiras orações se dá exclusivamente por uma pausa, no exemplo dado, por uma vírgula. Já, entre a 3ª e a 4ª oração, foi usado um elemento conector, chamado de conectivo ou conjunção.

Escolhemos um ótimo CD, começamos a ouvi-lo, mas o barulho da rua não nos permitiu esse pequeno e simples prazer.

Temos, nesse outro exemplo uma informação contida na primeira oração – ‘Escolhemos um ótimo CD ’ – expandida pelas orações que se seguem – ‘começamos a ouvi-lo’ e ‘mas o barulho da rua não nos permitiu esse pequeno e simples prazer.

Veja que a ligação entre a primeira e a segunda oração é feita por uma pausa (representada pela vírgula, na escrita). Já, a terceira oração está ligada à segunda por uma conjunção – mas – estabelecendo uma relação de oposição àquela que a antecede.

Agora, passaremos períodos compostos.

ao estudo

da relação sintática

de

subordinação

nos

O processo de subordinação se opõe ao da coordenação (estudado anteriormente) por apresentar uma relação mais íntima entre as orações, já que entre elas além de uma dependência semântica (de sentido), há também uma dependência sintática, isto é, uma oração – designada como subordinada – se encaixa em outra – denominada principal.

Observe o período a seguir:

Agora você sabe que preciso de sua ajuda.

em outra – denominada principal . Observe o período a seguir: Agora você sabe que preciso

20

Nivelamento em Língua PortuguesaE atente para a ideias de dependência contida nas orações: Agora você sabe que preciso

E atente para a ideias de dependência contida nas orações:

atente para a ideias de dependência contida nas orações: Agora você sabe que preciso de sua

Agora você sabe

que preciso de sua ajuda. de dependência contida nas orações: Agora você sabe A primeira oração que atua como determinante da
que preciso de sua ajuda.

nas orações: Agora você sabe que preciso de sua ajuda. A primeira oração que atua como
nas orações: Agora você sabe que preciso de sua ajuda. A primeira oração que atua como
nas orações: Agora você sabe que preciso de sua ajuda. A primeira oração que atua como

A primeira oração que atua como determinante da outra é chamada de principal. A segunda, está ligada sintaticamente á primeira, é complemento do verbo saber. É portanto, dependente da primeira, subordinada a ela. Assim, temos um período composto por subordinação.

Veremos, a seguir, alguns exemplos de orações subordinadas. O objetivo maior é ressaltar a idéia de dependência sintática.

maior é ressaltar a idéia de dependência sintática. Nosso país necessita de que o seu povo

Nosso país necessita

maior é ressaltar a idéia de dependência sintática. Nosso país necessita de que o seu povo

de que o seu povo seja mais patriota.

maior é ressaltar a idéia de dependência sintática. Nosso país necessita de que o seu povo
maior é ressaltar a idéia de dependência sintática. Nosso país necessita de que o seu povo

21

Nivelamento em Língua Portuguesa A nossa aprovação dependerá de quanto nos dedicaremos ao estudo. O

Nivelamento em Língua Portuguesa

Nivelamento em Língua Portuguesa A nossa aprovação dependerá de quanto nos dedicaremos ao estudo. O homem

A

nossa aprovação dependerá

em Língua Portuguesa A nossa aprovação dependerá de quanto nos dedicaremos ao estudo. O homem trabalha

de quanto nos dedicaremos ao estudo.

dependerá de quanto nos dedicaremos ao estudo. O homem trabalha muito para que a família sobreviva
dependerá de quanto nos dedicaremos ao estudo. O homem trabalha muito para que a família sobreviva

O

homem trabalha muito

nos dedicaremos ao estudo. O homem trabalha muito para que a família sobreviva . Todos estavam

para que a família sobreviva.

O homem trabalha muito para que a família sobreviva . Todos estavam felizes porque o resultado
O homem trabalha muito para que a família sobreviva . Todos estavam felizes porque o resultado

Todos estavam felizes

para que a família sobreviva . Todos estavam felizes porque o resultado do exame foi negativo.

porque o resultado do exame foi negativo.

sobreviva . Todos estavam felizes porque o resultado do exame foi negativo. Chovia muito quando saímos
sobreviva . Todos estavam felizes porque o resultado do exame foi negativo. Chovia muito quando saímos

Chovia muito

quando saímos de casa. saímos de casa.
quando saímos de casa.

sobreviva . Todos estavam felizes porque o resultado do exame foi negativo. Chovia muito quando saímos
sobreviva . Todos estavam felizes porque o resultado do exame foi negativo. Chovia muito quando saímos
sobreviva . Todos estavam felizes porque o resultado do exame foi negativo. Chovia muito quando saímos
sobreviva . Todos estavam felizes porque o resultado do exame foi negativo. Chovia muito quando saímos

22

Nivelamento em Língua Portuguesa Repare que em alguns períodos compostos por subordinação, a ordem das

Nivelamento em Língua Portuguesa

Repare que em alguns períodos compostos por subordinação, a ordem das orações não altera o sentido do período.

Vejamos:

das orações não altera o sentido do período. Vejamos: A empresa dispensará vários funcionários caso a

A empresa dispensará vários funcionários

Vejamos: A empresa dispensará vários funcionários caso a recessão permaneça. Principal subordinada ou Caso a

caso a recessão permaneça.

Principal

vários funcionários caso a recessão permaneça. Principal subordinada ou Caso a recessão permaneça a empresa

subordinada

ou

caso a recessão permaneça. Principal subordinada ou Caso a recessão permaneça a empresa dispensará vários

Caso a recessão permaneça

Principal subordinada ou Caso a recessão permaneça a empresa dispensará vários funcionários. Subordinada

a empresa dispensará vários funcionários.

Subordinada

a empresa dispensará vários funcionários. Subordinada principal Ainda: Quando abriu a porta do quarto sentiu um

principal

Ainda:

vários funcionários. Subordinada principal Ainda: Quando abriu a porta do quarto sentiu um cheiro estranho.

Quando abriu a porta do quarto

Subordinada principal Ainda: Quando abriu a porta do quarto sentiu um cheiro estranho. Subordinada ou principal

sentiu um cheiro estranho.

Subordinada ou
Subordinada
ou

principal

Subordinada principal Ainda: Quando abriu a porta do quarto sentiu um cheiro estranho. Subordinada ou principal

23

Nivelamento em Língua Portuguesa Sentiu um cheiro estranho quando abriu a porta do quarto. principal

Nivelamento em Língua Portuguesa

Nivelamento em Língua Portuguesa Sentiu um cheiro estranho quando abriu a porta do quarto. principal subordinada

Sentiu um cheiro estranho

Nivelamento em Língua Portuguesa Sentiu um cheiro estranho quando abriu a porta do quarto. principal subordinada

quando abriu a porta do quarto.

principal

um cheiro estranho quando abriu a porta do quarto. principal subordinada Finalmente, vamos falar de períodos

subordinada

Finalmente, vamos falar de períodos compostos formados pelo processo de coordenação e subordinação ao mesmo tempo, também chamado de período misto, por ter oração/orações independente(s) e oração/orações dependente(s).

Exemplo:

Ela colocou o seu melhor vestido // e disse para os filhos // que ia visitar uma amiga do passado.

Assim, teremos três orações que giram, respectivamente, em torno dos verbos ‘colocou’, ‘disse’ e ‘ia visitar’ (locução verbal).

1ª oração: ela colocou o seu melhor vestido – oração coordenada.

2ª oração: e disse para os filhos – oração coordenada em relação à 1ª e principal em relação à segunda.

3ª oração: que ia visitar uma amiga do passado – subordinada em relação à segunda.

Daremos outro exemplo para fixar melhor o conteúdo:

A professora entrou em sala, // cumprimentou os alunos // e falou num tom de voz bastante baixo // que estava muito gripada.

entrou em sala, // cumprimentou os alunos // e falou num tom de voz bastante baixo

24

Teremos

quatro

orações

Teremos quatro orações que giram ‘ cumprimentou ’, ‘ falou ’ e ‘ estava ’. Nivelamento

que

giram

cumprimentou’, ‘falou’ e ‘estava’.

Nivelamento em Língua Portuguesa

em

torno

dos

verbos

entrou

,

1ª oração: a professora entrou em sala – oração coordenada.

2ª oração: cumprimentou os alunos – oração coordenada.

3ª oração: e falou num tom de voz bastante baixo – oração relação à 1ª e à 2ª e principal em relação à quarta.

coordenada em

4ª oração: que estava muito gripada – terceira.

oração subordinada em relação à

à quarta. coordenada em 4ª oração: que estava muito gripada – terceira. oração subordinada em relação

25

EXERCÍCIOS – UNIDADE 2 Nivelamento em Língua Portuguesa 1. Junte as orações de período simples,

EXERCÍCIOS – UNIDADE 2

Nivelamento em Língua Portuguesa

1.

Junte as orações de período simples, usando ou não conjunções,

transformando-os em períodos compostos:

a)

Os juros subiam vertiginosamente. Os preços estavam mais altos.

b)

O jogo começou atrasado. Os torcedores acompanhavam ansiosos todos os

lances.

c)

Foi feito o sorteio da Megasena. Mais uma vez não houve ganhadores.

2.

Em uma campanha publicitária muito conhecida tínhamos:

Em uma campanha publicitária muito conhecida tínhamos: “O biscoito X vende mais porque é fresquinho ou

“O biscoito X vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais.”

muito conhecida tínhamos: “O biscoito X vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende

26

Nivelamento em Língua Portuguesa Quantas orações possui o texto publicitário? Como poderemos classificar esse

Nivelamento em Língua Portuguesa

Quantas orações possui o texto publicitário? Como poderemos classificar esse período, tomando como base a relação entre as orações que o formam? Justifique sua resposta.

3. (FUVEST – SP, adaptada) Leia o texto que se segue, reescreva-o, reunindo num só período composto por subordinação, mantendo as relações lógicas que existem entre os períodos, fazendo as adaptações necessárias:

Uma forte massa de ar polar veio junto com a frente fria e causou

acentuada queda de temperatura. As lavouras de trigo da Região Sul foram

danificadas. Isso, associado ao longo período com registro de pouca chuva,

deve reduzir o potencial produtivo da cultura.

Isso, associado ao longo período com registro de pouca chuva, deve reduzir o potencial produtivo da

27

Nivelamento em Língua Portuguesa 4. Veja a Campanha feita para a Casa do Homofílico do

Nivelamento em Língua Portuguesa

4. Veja a Campanha feita para a Casa do Homofílico do Rio de Janeiro pela Agência D+ Propaganda.

VOCÊ

DESMAIA

QUANDO

SANGUE?

TEM

GENTE QUE

MORRE

PORQUE NÃO

VÊ.

a) Quantas orações possui o período do primeiro quadro? Como você aas separaria? Como classificaria esse período?

b) E no segundo quadro, quantas orações existem? Como ficariam separadas? E como seria classificado esse período?

b) E no segundo quadro, quantas orações existem? Como ficariam separadas? E como seria classificado esse

28

Nivelamento em Língua Portuguesa 1. Marque o item em que o período é composto por

Nivelamento em Língua Portuguesa

1.

Marque o item em que o período é composto por coordenação:

a)

O homem que acaba de chegar é meu irmão.

b)

Ninguém me disse nada, mas entendi tudo perfeitamente.

c)

Tive uma grande surpresa ao chegar à casa de minha avó.

d)

Enquanto todos dormiam, ele farejava o lixo das casas.

e)

Se você encontrar o garoto por aí, peça-o que me procure.

2.

Marque a alternativa em que aparece um período composto por subordinação:

a)

Pode comemorar; a festa é sua.

b)

Estudei muito, portanto devo ir melhor nessa prova.

c)

Ele não é inteligente, nem estuda muito, mas tira boas notas nos testes.

d)

Quando o menino cresceu, o pai o levava a todos os lugares.

e)

Ora você se concentra na leitura, ora se distrai vendo TV.

3.

Em que alternativa a ordem das orações pode ser trocada sem alterar o sentido do período?

a)

A verdade é que todos estavam dispostos a ajudar.

b)

A idéia de que envelhecerá um dia o atormentava muito.

c)

Foi dito que o resultado sairia amanhã.

d)

Descobri como conseguiremos um bom desconto no aluguel.

e)

À medida que envelheço, redescubro o valor da solidão.

como conseguiremos um bom desconto no aluguel. e) À medida que envelheço, redescubro o valor da

29

Nivelamento em Língua Portuguesa 4. Marque o item em que há um período composto por

Nivelamento em Língua Portuguesa

4. Marque o item em que há um período composto por coordenação e

subordinação ao mesmo tempo.

a) Uma boa idéia nasceu em nosso grupo, cresceu com novas intervenções e

ganhou corpo em nossas mentes.

b) Criatividade é pensar em coisas em que ninguém pensou antes, porque todos

tinham mais o que fazer.

c) Ele está lendo não apenas os poemas de Drummond, mas também todo o

material que conseguiu sobre ele na Biblioteca Municipal.

d) Embora estivesse chovendo muito, todos foram para a rua para receber o

herói do bairro.

e) O sol ardia sobre a plantação, secava todas as mudas de feijão e milho, mas ele

não perdia a esperança em dias melhores.

Esperamos

que

você

abordado nessa aula.

tenha

conseguido

entender

bem

o

assunto

Nonosso próximo encontro, estaremos falando de como podemos fazer a concordância nominal ao construirmos um texto.

Até lá!!!!

encontro, estaremos falando de como podemos fazer a concordância nominal ao construirmos um texto. Até lá!!!!

30

Nivelamento em Língua Portuguesa 3 A Pontuação: os sinais gráficos na construção de sentido 31

Nivelamento em Língua Portuguesa

3 A Pontuação: os sinais gráficos na construção de sentido

Nivelamento em Língua Portuguesa 3 A Pontuação: os sinais gráficos na construção de sentido 31
Nivelamento em Língua Portuguesa 3 A Pontuação: os sinais gráficos na construção de sentido 31
Nivelamento em Língua Portuguesa 3 A Pontuação: os sinais gráficos na construção de sentido 31

31

Nivelamento em Língua Portuguesa Nesse momento, entraremos na questão ligada à pontuação. Abordaremos o uso

Nivelamento em Língua Portuguesa

Nesse momento, entraremos na questão ligada à pontuação.

Abordaremos o uso dos principais sinais gráficos que organizam a língua escrita.

Desejamos que você tenha um ótimo aproveitamento!!!!

Objetivamos levar o aluno a perceber as diferenças entre a língua falada e a língua escrita no que diz respeito à organização lógica do texto escrito, utilizando os sinais gráficos da pontuação como recurso expressivo.

Daremos início à nossa unidade com um texto bastante divulgado nos meios de comunicação, de autor desconhecido, mas que exemplifica perfeitamente a questão que será tratada aqui e a importância, para a língua escrita, dos principais sinais gráficos que representam a entonação empregada na língua falada.

O texto é um testamento feito por um homem bastante rico que morreu antes de pontuá-lo.

por um homem bastante rico que morreu antes de pontuá-lo. Os herdeiros, ou melhor, os “

Os herdeiros, ou melhor, os “possíveis” herdeiros, de posse do documento, usaram os sinais de pontuação para, cada um, beneficiar-se com a herança.

TEXTO ORIGINAL:

Farei o depósito do dinheiro na conta do meu filho não na conta de meu primo jamais depositarei a importância na conta de minha mulher nada acrescentarei ao saldo de meu pai.

conta de meu primo jamais depositarei a importância na conta de minha mulher nada acrescentarei ao

32

Nivelamento em Língua Portuguesa  SOB O PONTO DE VISTA DO FILHO: Farei o depósito

Nivelamento em Língua Portuguesa

SOB O PONTO DE VISTA DO FILHO:

Farei o depósito do dinheiro na conta do meu filho. Não na conta de meu primo. Jamais depositarei a importância na conta de minha mulher. Nada acrescentarei ao saldo de meu pai.

SOB O PONTO DE VISTA DA MULHER:

Farei o depósito do dinheiro na conta do meu filho? Não. Na conta de meu primo? Jamais. Depositarei a importância na conta de minha mulher. Nada acrescentarei ao saldo de meu pai.

SOB O PONTO DE VISTA DO PRIMO:

Farei o depósito do dinheiro na conta do meu filho? Não. Na conta de meu primo. Jamais depositarei a importância na conta de minha mulher. Nada acrescentarei ao saldo de meu pai.

SOB O PONTO DE VISTA DO PAI:

Farei o depósito do dinheiro na conta do meu filho? Não. Na conta de meu primo? Jamais. Depositarei a importância na conta de minha mulher? Nada. Acrescentarei ao saldo de meu pai.

Como você pode observar a pontuação faz parte da organização e da lógica do texto escrito. Ela traduz e que se expressa, na fala, através da entonação.

Assim, os sinais de pontuação são sinais gráficos que empregamos para indicar as pausas, a entonação e o ritmo da leitura de um texto.

são sinais gráficos que empregamos para indicar as pausas, a entonação e o ritmo da leitura

33

Os sinais gráficos que vamos estudar são:  A VÍRGULA Emprega-se a vírgula: I. No

Os sinais gráficos que vamos estudar são:

A VÍRGULA

Emprega-se a vírgula:

I. No período simples para:

Nivelamento em Língua Portuguesa

1. separar, em enumeração, os termos que possuam a mesma função sintática.

Ex.: Foi lhe oferecido casa, comida, roupa lavada e carinho.

2. separar o aposto:

Ex.: Brasília, capital federal, possui clima seco.

3. separar o vocativo:

Ex.: Oh, meu Deus, proteja-me de todo mal!

4. separar o adjunto adverbial se estiver anteposto.

Ex.: Durante o feriado de Páscoa, no Rio de Janeiro, choveu muito.

5. separar nomes de lugar, em datas e endereços.

Ex.: Niterói, 23 de março de 2005.

Rua Francisco Alves, 468.

6. separar palavras ou expressões explicativas.

Ex.: O menino fraquejou, ou seja, voltou atrás no seu intento.

468. 6. separar palavras ou expressões explicativas. Ex.: O menino fraquejou, ou seja , voltou atrás

34

Nivelamento em Língua Portuguesa 7 . indicar a supressão ( ocultamento) do verbo. Ex.: Nós

Nivelamento em Língua Portuguesa

7. indicar a supressão ( ocultamento) do verbo.

Ex.: Nós queríamos passar as férias na praia e eles, no campo.

Nós queríamos passar as férias na praia e eles, no campo. (passar as férias) OBSERVAÇÃO :

(passar as férias)

OBSERVAÇÃO: não se usa a vírgula no período simples:

1. entre o sujeito e o predicado.

Ex.: A verdade da família deixou todos consternado.

2. entre o verbo e seus complementos.

Ex.; A visão de seus sonhos deixava-a emocionada.

3. entre o nome e seus adjuntos adnominais e complementos nominais.

Ex.: Os médicos da clínica se assustaram com o estado da paciente.

4. entre termos ligados pelas conjunções nem, ou e e:

Ex.: Não quis falar comigo nem com a irmã. Você pode escolher entre sair ou ficar em casa estudando.

, ou e e : Ex.: Não quis falar comigo nem com a irmã. Você pode

35

II. No período composto para: Nivelamento em Língua Portuguesa 1. separar orações coordenadas não ligadas

II. No período composto para:

Nivelamento em Língua Portuguesa

1. separar orações coordenadas não ligadas pela conjunção e.

Ex.: Saiu de casa mais tarde, voltou no final da noite.

2. separar orações,

diferentes:

coordenadas pela conjunção e, que apresentam sujeitos

Ex.: Ele gritou pelos amigos, e nós viemos socorrê-lo.

3. separar orações subordinadas adjetivas explicativas.

Ex.: Seus olhos, que brilhavam a cada surpresa, pararam ao vê-lo entrar.

4. separar orações subordinadas adverbiais, principalmente quando estiverem

antepostas à principal.

Ex.: Quando ele atendeu ao telefone, todos se calaram.

5. separar orações intercaladas.

Ex.: As mágoas, disse ele, apagarei da minha memória.

OBSERVAÇÃO: não se usa a vírgula no período composto:

1. entre a oração principal e a oração subordinada substantiva.

Ex.: todos pediram que ela explicasse tudo de novo.

2. entre a oração principal e a oração subordinada adjetiva restritiva.

Ex.: o trabalho que fiz para nota de VT ficou muito bom.

principal e a oração subordinada adjetiva restritiva. Ex.: o trabalho que fiz para nota de VT

36

Nivelamento em Língua Portuguesa 3.entre duas orações coordenadas ligadas pela conjunção e , tendo o

Nivelamento em Língua Portuguesa

3.entre duas orações coordenadas ligadas pela conjunção e, tendo o mesmo sujeito.

Ex.: A viagem foi longa e acabou de madrugada.

O PONTO FINAL

Emprega-se quando quisermos indicar pausa máxima. É empregado sempre no final de rações.

Ex.: Estávamos todos ouvindo a sua história, quando o marido chegou e pediu

a sua ajuda.

O PONTO-E-VÍRGULA

O ponto-e-vírgula é empregado quando desejamos uma pausa mais longa que

a vírgula e menor que o ponto. Emprega-se nesses casos:

1. para separar, em um período extenso, as partes que já apresentem orações

separadas por vírgulas.

Ex.: Já possui muitos livros, periódicos, revistas, coleções didáticas, mas fui obrigada a abrir mão deles por falta de espaço; já faz muitos anos que não coleciono mais nada.

2. separar os itens em uma enumeração.

Ex.: Os itens que abordaremos serão: a) as possibilidades de um ensino mais dinâmico; b) as novas tendências do ensino a distância; c) as perspectivas de criação de novos cursos.

ensino mais dinâmico; b) as novas tendências do ensino a distância; c) as perspectivas de criação

37

 O PONTO DE INTERROGAÇÃO Nivelamento em Língua Portuguesa Emprega-se em frases interrogativas diretas. Ex.:

O PONTO DE INTERROGAÇÃO

Nivelamento em Língua Portuguesa

Emprega-se em frases interrogativas diretas.

Ex.: Todos ficaram calados. Só ela perguntou: - Alguém tem mais alguma dúvida?

O PONTO DE EXCLAMAÇÃO

Este sinal gráfico é empregado após uma interjeição ou frase exclamativa, para expressar chamamento, ordem ou pedido.

Ex.: Venha aqui agora, menino!

OS DOIS-PONTOS

São usados para:

1. introduzir a fala de alguém:

Ah! Como eu preciso de férias!

Ex.: O jornalista gritou, desesperado:

Como puderam inventar tamanha blasfêmia!

2. introduzir uma citação

Ex.: Os jornais foram unânimes em afirmar: já se esgotaram todos os recursos possíveis.

2. introduzir uma citação Ex.: Os jornais foram unânimes em afirmar: já se esgotaram todos os

38

3. introduzir uma enumeração. Nivelamento em Língua Portuguesa Ex.: Ela tinha tudo para ser feliz:

3. introduzir uma enumeração.

Nivelamento em Língua Portuguesa

Ex.: Ela tinha tudo para ser feliz: educação de primeira, dinheiro, a presença da família, um marido sensível e filhos adoráveis.

AS ASPAS

Empregam-se as aspas para:

1. indicar o início e o fim de uma citação:

Ex.: “

considerar a sua representatividade como variante lingüística de determinado grupo social, e o valor atribuído a ela, no contexto das legitimações sociais.” (PCN – Ensino Médio, cit., p. 127)

no estudo da linguagem verbal, a abordagem da norma padrão deve

2. destacar uma palavra ou expressão, às vezes, de origem estrangeira.

Ex.: Havia uma dúvida entre os alunos: que “professorzinho” era aquele?

A maioria não sabia usar o “mouse” nem digitar nada.

OBSERVAÇÃO: Se quisermos destacar uma palavra dentro de um texto que já está entre aspas (“”), devemos usar as aspas simples (‘’)

Ex.: “A linguagem é considerada aqui como ‘a capacidade humana de articular significados’ e sua principal razão é a produção de sentidos.” (PCN – Ensino Médio, cit., p. 125. adaptado

significados ’ e sua principal razão é a produção de sentidos.” (PCN – Ensino Médio, cit.,

39

 OS PARÊNTESES Nivelamento em Língua Portuguesa Empregam-se esse sinal gráfico quando se quer: 1.

OS PARÊNTESES

Nivelamento em Língua Portuguesa

Empregam-se esse sinal gráfico quando se quer:

1. para intercalar uma idéia acessória ou uma oração em um texto.

Ex.: Havia um problema; o governador (que gostaria de se candidatar novamente) tinha sido expulso do partido.

2, nas referências bibliográficas.

Ex.: “”Estudando o Mário (de Andrade), eu descobri que o Mário foi um exemplo do cara que morreu de amor, mas de amor pelo seu povo, pelo seu país, pela sua cultura.( )

(LEMINSKI, Paulo. Os sentidos da paixão. São Paulo, Funarte/Companhia das Letras, 1987.)

3. nas indicações cênicas das peças de teatro. É aí que se marcam os gestos, as

ações, os movimentos que os atores devem fazer.

Ex.: BIÉ – (Lentamente, depois de passar a mão na cabeça do cervo.) Éééé! Mais

num vai sê!

LEILA – (Subitamente.) Quer me acompanhar? Tenho medo dos cachorros.

BIÉ – (Sorri satisfeito.) Ah! Meus magrelo são mordedô memo.

(Bié sai pelo corredor. Leila vai ao espelho do cabide e se arruma. Bié volta com uma winchester.)

mordedô memo. ( Bié sai pelo corredor. Leila vai ao espelho do cabide e se arruma.

40

 O TRAVESSÃO O travessão é empregado para: Nivelamento em Língua Portuguesa 1. indicar a

O TRAVESSÃO

O travessão é empregado para:

Nivelamento em Língua Portuguesa

1. indicar a fala ou a mudança de interlocutor, nos diálogos.

Ex.:

- Você me parece mais disposta hoje. Estou certa?

- Sim. Dormi bem a noite toda.

- Agora, então. Você pode começar a fazer o seu trabalho.

2. enfatizar expressões ou frases.

Ex.: Quis fazer tudo sozinha – e sabia que seria capaz – mas não havia tempo para tanta coisa.

AS RETICÊNCIAS

Usamos as reticências

( )
(
)

para marcar um interrupção lógica do enunciado,

ligada, geralmente, à dúvida, hesitação, tristeza, nostalgia, raiva, etc.

Ex.: Parecia apaixonado por aquela garota, mas acabou casando-se com um

turista alemão. Está, e então, explicado a mágoa que o consumia. Mas já se passou

tanto tempo

E agora? O que fazer?

Bem, eu não sei

Talvez pudesse

Talvez não

mágoa que o consumia. Mas já se passou tanto tempo E agora? O que fazer? Bem,

41

EXERCÍCIOS – UNIDADE 3 Nivelamento em Língua Portuguesa 1. Coloque corretamente as vírgulas que faltam

EXERCÍCIOS – UNIDADE 3

Nivelamento em Língua Portuguesa

1. Coloque corretamente as vírgulas que faltam nos trechos abaixo:

a)

Venha cá menino!

b)

Você trabalhou bem; merece pois um bom descanso.

c)

Sérgio professor da 5ª série vai levar os alunos ao museu.

d)

Eu sei que às vezes os alunos gostam de conversar.

e)

Você acha que eu morando tão longe poderia ir a pé para casa?

f)

Entre Maria venha juntar-se ao grupo!

g)

Os professores os alunos os pais todos se reuniram para uma bonita festa.

h)

Permita-me portanto cumprimentá-lo pelo belo trabalho.

i)

Alunos prestem atenção!

j)

Roberto o mais novo aluno da sala foi chamado pelo diretor.

2.

Leia esta anedotinha de Ziraldo e coloque os sinais de pontuação adequados:

Mãe coruja encontra com a amiga

Como vai seu filhinho Um gênio Ele é precoce Imagine que está andando há seis meses Verdade diz a outra Então já deve estar bem longe hein

3. Use os sinais de pontuação onde for conveniente:

Paciente Doutor socorro Um cachorro mordeu a minha perna

Médico meu amigo o senhor não sabe que eu só atendo das 2:00 às 6:00

Paciente Eu sei quem não sabe é o cachorro

Jô Soares, Revista Veja. 21/04/1993.

eu só atendo das 2:00 às 6:00 Paciente Eu sei quem não sabe é o cachorro

42

Nivelamento em Língua Portuguesa Assinale a letra que corresponde ao período de pontuação correta: a)

Nivelamento em Língua Portuguesa

Assinale a letra que corresponde ao período de pontuação correta:

a)

1. Sérgio de Oliveira paulista, 42 anos vive no Rio.

 

b)

Sérgio de Oliveira paulista 42 anos, vive no Rio.

c)

Sérgio de Oliveira, paulista 42 anos, vive no Rio.

 

d)

Sérgio de Oliveira, paulista 42 anos vive, no Rio.

e)

Sérgio de Oliveira, paulista, 42 anos, vive no Rio.

a)

2. Pouco depois, quando entraram, outros alunos a aula ficou mais dinâmica.

b)

Pouco

depois

quando

entraram

outros

alunos

a

aula

ficou

mais

dinâmica.

 

c)

Pouco

depois,

quando

entraram

outros

alunos,

a

aula

ficou

mais

dinâmica.

 

d)

Pouco

depois

quando

entraram

outros

alunos

a

aula,

ficou

mais

dinâmica.

 

e)

Pouco

depois

quando

entraram

outros

alunos

a

aula

ficou,

mais

dinâmica.

3. a) Precisando de nossa ajuda procure-me; ou melhor telefone que eu venho.

b) Precisando de nossa ajuda procure-me, ou, melhor telefone que eu venho.

c) Precisando, de nossa ajuda, procure-me ou melhor, telefone,

que eu

venho.

d) Precisando de nossa ajuda, procure-me; ou melhor, telefone, que eu

venho.

e) Precisando, de nossa ajuda, procure-me, ou melhor telefone que eu venho.

ou melhor, telefone, que eu venho. e) Precisando, de nossa ajuda, procure-me, ou melhor telefone que

43

Nivelamento em Língua Portuguesa 4. a) Enquanto eu fazia as contas do dia, surgiu à

Nivelamento em Língua Portuguesa

4.

a)

Enquanto eu fazia as contas do dia, surgiu à minha frente um homem baixo,

sem qualquer entusiasmo, de mãos dadas com um garotinho de cerca de

seis anos.

b)

Enquanto eu fazia as contas do dia, surgiu à minha frente, um homem baixo,

sem qualquer entusiasmo de mãos dadas, com um garotinho de cerca de

seis anos.

c)

Enquanto eu fazia as contas do dia surgiu à minha frente um homem, baixo

sem qualquer entusiasmo, de mãos dadas com um garotinho de cerca de

seis anos.

d)

Enquanto eu, fazia as contas do dia, surgiu à minha frente um homem baixo

sem qualquer entusiasmo de mãos dadas, com um garotinho de cerca de

seis anos.

e)

Enquanto eu fazia, as contas do dia, surgiu à minha frente, um homem baixo

sem qualquer entusiasmo de mãos dadas, com um garotinho, de cerca de

seis anos.

5. Assinale o período que está pontuado incorretamente:

a) As garotas, inquietas, aguardavam ansiosamente o resultado da prova.

b) As garotas inquietas, aguardavam, ansiosamente o resultado da prova.

c) Inquietas as garotas, aguardavam ansiosamente o resultado, da prova.

d) As garotas, inquietas, aguardavam, ansiosamente, o resultado da prova.

e) As garotas, inquietas, aguardavam ansiosamente o resultado da prova.

inquietas, aguardavam ansiosamente o resultado da prova. Desejamos que o conteúdo tenha sido bem aproveitado. Na

Desejamos que o conteúdo tenha sido bem aproveitado.

Na próxima semana, estudaremos a estrutura do texto dissertativo.

Bom descanso para você!!!!!

sido bem aproveitado. Na próxima semana, estudaremos a estrutura do texto dissertativo. Bom descanso para você!!!!!

44

Nivelamento em Língua Portuguesa Anexos 45

Nivelamento em Língua Portuguesa

Anexos

Nivelamento em Língua Portuguesa Anexos 45
Nivelamento em Língua Portuguesa Anexos 45
Nivelamento em Língua Portuguesa Anexos 45

Gabaritos

Unidade 1

Gabaritos Unidade 1 Nivelamento em Língua Portuguesa 1. a) Sim, pois se trata de uma unidade

Nivelamento em Língua Portuguesa

1.

a)

Sim, pois se trata de uma unidade de sentido capaz de estabelecer

comunicação.

b)

Sim, pois se trata de uma frase constituída por duas orações; portanto

temos um período composto. 1ª oração: “Quando o assunto é eutanásia” / 2ª

oração: “A partida termina em empate técnico”

2.

As palavras sim e não dadas como resposta a um pergunta constituem

frase, pois são unidades de sentido capazes de estabelecer comunicação.

Obs.: Essas frases economizam referências contextuais. Ao responderem sim

ou não, os falantes estão dizendo: ‘Eu sou (ou não) a favor da legislação da

eutanásia.’

3.

Sim. É uma frase pois é um enunciado capaz de estabelecer comunicação,

dentro do contexto em que está inserido. Trata-se de uma frase nominal.

1.

ITEM D.

2.

ITEM A.

3.

ITEM C.

4.

ITEM E

está inserido. Trata-se de uma frase nominal. 1. ITEM D. 2. ITEM A. 3. ITEM C.

46

Nivelamento em Língua Portuguesa Unidade 2 1. a) Os juros subiam vertiginosamente, portanto os preços

Nivelamento em Língua Portuguesa

Unidade 2

1. a) Os juros subiam vertiginosamente, portanto os preços estavam mais

altos.

b) O jogo começou atrasado e/ mas os torcedores acompanhavam

ansiosos todos os lances.

c) Foi feito o sorteio da Megasena, mas mais uma vez não houve

ganhadores.

2. “O biscoito X vende mais

porque vende mais.”

// porque é fresquinho

// ou é fresquinho

//

O período tem 4 orações e é um período misto, isto é composto por

coordenação e subordinação ao mesmo tempo, pois as duas primeiras orações,

bem como a terceira e a quarta, dependem uma das outras para existirem, mas as

duas primeiras e as duas últimas ( separadas pela conjunção ou ) são

independentes.

3. As lavouras de trigo da Região Sul foram danificadas já que uma forte massa

de ar polar veio junto com a frente fria, causando acentuada queda de

temperatura, que, associada ao longo período com registro de pouca chuva,

deve reduzir o potencial produtivo da cultura.

4. a) Há, no primeiro quadro, duas orações. Você desmaia / quando

sangue? O período é composto por subordinação.

b) Há, no segundo quadro, três orações. Tem gente / que morre /

porque não . O período é composto por subordinação.

1. ITEM B.

2. ITEM D.

3. ITEM E.

4. ITEM C.

que morre / porque não vê . O período é composto por subordinação. 1. ITEM B.

47

Unidade 3

Unidade 3 Nivelamento em Língua Portuguesa 1. a) Venha cá , menino! b) Você trabalhou bem;

Nivelamento em Língua Portuguesa

1.

a) Venha cá , menino!

b) Você trabalhou bem; merece , pois , um bom descanso.

c) Sérgio , professor da 5ª série , vai levar os alunos ao museu.

d) Eu sei que , às vezes , os alunos gostam de conversar.

e) Você acha que eu , morando tão longe , poderia ir a pé para casa?

f) Entre , Maria , venha juntar-se ao grupo!

g) Os professores , os alunos , os pais , todos se reuniram para uma bonita

festa.

h) Permita-me , portanto , cumprimentá-lo pelo belo trabalho.

i) Alunos , prestem atenção!

j) Roberto , o mais novo aluno da sala , foi chamado pelo diretor.

2.

Mãe coruja encontra com a amiga:

- Como vai seu filhinho ?

- Um gênio ! Ele é precoce . Imagine que está andando há seis

meses.

- Verdade? - diz a outra . Então , já deve estar bem longe , hein

!?

está andando há seis meses . - Verdade ? - diz a outra . Então ,

48

3.

3. Nivelamento em Língua Portuguesa Paciente : - Doutor , socorro . Um cachorro mordeu a

Nivelamento em Língua Portuguesa

Paciente : - Doutor , socorro . Um cachorro mordeu a minha perna .

Médico : - Meu amigo , o senhor não sabe que eu só atendo das 2:00 às

6:00h .

Paciente ; - Eu sei , quem não sabe é o cachorro .

1. item E.

2. item C.

3. item D.

4. item A.

5. item D.

. Paciente ; - Eu sei , quem não sabe é o cachorro . 1. item

49