Sie sind auf Seite 1von 4

VIGÍLIA – SÁBADO

CIDADÃOS DO MUNDO

Aspectos a transmitir:
- Somos cidadãos do mundo
- Temos um compromisso como cidadãos do mundo
- Seguir o testemunho de Jesus e o exemplo de Daniel Comboni
- Temos um compromisso a cumprir

Textos:
- Pentecostes – Acto Apóstolos 2, 1-13
- Escritos de Comboni: compromisso, cruz
- A Tua bênção
- Oração a Jesus
- Encorajamento de Comboni

Material: Livro guião de orações, áudio e música ambiente, velas (uma para cada um),
cruz grande, imagem de Comboni, cartaz com”cidadãos do mundo” inscrito, frase –
“Quem quiser vir comigo, negue-se a si mesmo, carregue a sua cruz e siga-me”

Cântico inicial:

Introdução:

Leitura: Oração inicial / escrito de Comboni / Oração

A TUA BÊNÇÃO
Senhor,
Palavra dos nossos gritos,
Silêncio da nossa espera,
Perdão do nosso egoísmo,
Testemunha dos nossos sonhos.

Senhor, a Tua bênção para nós nesta noite.


Ajuda-nos a estarmos satisfeitos connosco e com a vida, a sermos fiéis ao que somos
em cada cinzento instante, a vivermos de rosto atento, com os dois braços abraçando o
mundo como um amante.
Ajuda-nos a aceitar a dor e os imprevistos menos bons como condição da existência, a
acolher a dúvida e a escuridão como preço dum conhecimento maior.
Senhor, a Tua bênção para nós nesta noite.
O dom da espera, mas também a ousadia para tomar decisões capazes de forçar as horas
com aquela urgência que não admite esperas. Uma vontade obstinada nos conflitos, mas
também uma capacidade de aceitação total das nossas limitações.
Senhor, a Tua bênção.

Momento de silêncio (uns momentos)


Comboni:
- À vista de tantos horrores e de tanta miséria, os meus missionários estão decididos a
sacrificar a sua vida pela salvação desta gente desventurada.
- Estamos dispostos a suportar tudo a fim de melhorar a condição destes povos e a
chamá-los à fé. O nosso grito de guerra será, até exalar o último suspiro: “ÁFRICA OU
MORTE!”

Momento de silêncio (uns momentos)

Senhor Jesus,
Na intimidade da noite venho a Ti,
Sinto o cansaço deste viver em tensão, deste viver forte como todo o cristão.
Custa-me muito, Jesus, ser sempre alegria,
Ser sempre luz, ser sempre amor;
Mas sei que estás ao meu lado, que me susténs, que me ouves.
Dá-me forças, para nunca me cansar de fazer o bem
Aos meus irmãos, os homens;
Para nunca me cansar de repartir
Ao rosto fatigado a alegria do Teu descanso;
Aos olhos turvos pela paixão
A luz do Teu olhar;
Aos homens vazios,
O amor do Teu coração crucificado.
Senhor Jesus,
Na quietude do nosso encontro,
Entrego-me a Ti.
Tu sempre me compreendes,
Tu sempre me acolhes,
Tu sempre me esperas com os braços abertos,
Para que descanse em Ti
Com todos os homens,
Por toda a eternidade. Ámen.

Apresentação dos trabalhos de grupo: direitos e deveres de um cidadão do mundo

Cântico: Somos cidadãos do mundo

Leitura do texto bíblico Act 2, 1-13

Quando chegou o dia do Pentecostes, encontravam-se todos reunidos no mesmo lugar.


De repente, ressoou, vindo do céu, um som comparável ao de forte rajada de vento, que
encheu toda a casa onde eles se encontravam. Viram então aparecer umas línguas, à
maneira de fogo, que se iam dividindo, e poisou uma sobre cada um deles. Todos
ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar outras línguas, conforme o
Espírito lhes inspirava que se exprimissem. Ora, residiam em Jerusalém judeus piedosos
provenientes de todas as nações que há debaixo do céu. Ao ouvir aquele ruído, a
multidão reuniu-se e ficou estupefacta, pois cada um os ouvia falar na sua própria
língua. Atónitos e maravilhados, diziam: «Mas esses que estão a falar não são todos
galileus? Que se passa, então, para que cada um de nós os oiça falar na nossa língua
materna? Partos, medos, elamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judeia e da
Capadócia, do Ponto e da Ásia, da Frígia e da Panfília, do Egipto e das regiões da Líbia
cirenaica, colonos de Roma, judeus e prosélitos, cretenses e árabes ouvimo-los anunciar,
nas nossas línguas, as maravilhas de Deus!» Estavam todos assombrados e, sem saber o
que pensar, diziam uns aos outros: «Que significa isto?» Outros, por sua vez, diziam,
troçando: «Estão cheios de vinho doce.»

Comentário
O texto pretende explicar o que está na base de qualquer comunidade cristã: o Espírito
Santo faz lembrar, compreender e continuar o testemunho de Jesus. Deus entrega o
Espírito Santo realizando uma nova Aliança, com toda a Humanidade. A língua da
comunidade da nova aliança é o testemunho de Jesus, ou seja, o Evangelho, cujo centro
é o amor de Deus.

Leitura de escritos de Comboni: o compromisso


- Estou convencido de fazer a vontade de Deus tornando-me o promotor da obra
africana.
- Deus confiou-me esta missão e eu dou a minha vida por esta santa obra que
empreendi.
- Aqui me encontro disposto à morte para servir o meu Jesus, entre penas e cruzes,
contente de morrer para salvar estes pobres negros, bem como para ser fiel à minha
vocação.

Dinâmica do compromisso:
Cada um relembra o compromisso pessoal e deposita na cruz a sua aliança e acende a
sua vela, para que da cruz surja o compromisso da missão…

Veneração da cruz
Cada um contempla a cruz, da forma que achar melhor para si, de uma forma íntima e
pessoal, durante momentos de silêncio, com música ambiente

Leitura de Escritos de Comboni: a cruz


Dificilmente se poderão encontrar homens que tenham sofrido o que sofreu Daniel
Comboni. A sua vida foi entrelaçada de incompreensões, calunias, lutas, doenças,
viagens extenuantes, climas insuportáveis, abandonos e aparentes fracassos. E o mais
assombroso de tudo foi a atitude de Comboni diante destes golpes da vida. Em vez de se
cansar, ele sentia o seu espírito robustecer-se, como um atleta no meio do treino mais
duro. Em cada golpe ele via a cruz que Cristo lhe proporcionava para salvar as almas
mais abandonadas e a garantia de que a obra em que trabalhava era obra de Deus.

(cada frase é lida por um dos participantes, pausadamente e com espaço para momento
de silêncio entre as frases)

- Eu sou feliz na cruz que, abraçada de boa mente por amor de Deus, gera o triunfo para
a vida eterna.
- Jesus é mais amável com os que ama no meio dos espinhos.
- As obras de Deus que têm por objectivo a sua divina glória e a salvação das almas
devem passar pelo tormento da cruz, único símbolo da salvação e de vitória.
- O caminho que Deus me traçou foi a Cruz.
- É verdade que, devido à nossa fraqueza, a Cruz é dura. Mas, por outro lado, a cruz é
caminho real para chegar a salvar as almas.
Partilha individual
Quem o desejar pode de forma espontânea fazer a sua partilha pessoal sobre o seu dia, o
seu compromisso…

Oração final: Encorajamento de Comboni

Meu filho/meu irmão,


Que a tua vida
Seja natural como o respirar,
Que o teu peso para os outros
Seja apenas o das pétalas,
Que a tua gratidão seja ilimitada,
E as tuas palavras favos de ternura.
Que todos os que se aproximem de ti
Tenham vontade de cantar
E de encher de luz e canções as suas noites,
De despir os lutos do coração
E compor as jarras da alegria.
Procura a lucidez que afasta os medos
E a humildade para permaneceres profundo em ti,
Livre na vida,
Eterno no memento,
Fiel ao que permanece.