You are on page 1of 2

FILME: O ILUMINADO

Sinopse – Uma família tenta sobreviver isolada e cercada pela neve em um hotel
chamado Overlook,. O pai aceita trabalhar como zelador do hotel, o qual permanecerá
fechado, apenas tendo como hóspedes o zelador, sua esposa e filho.

O filme pode ser analisado de infinitas formas como fonte dos nossos estudos, pois é
recheado de teoria. Algumas considerações estão relacionas a seguir:

• Sintomas apresentados por cada personagem:

Jack (pai) – isolamento, comportamento inadequado, agressividade, alucinação visual e


auditiva, incoerência do pensamento, embotamento afetivo, retração social.

Wendy (esposa) – alucinação visual, alterações de afeto, retração social.

Danny (filho) – alucinação visual e auditiva, alterações de afeto, retração social.

• Sistema familiar:

O filho deste casal conversava com uma voz interna, a qual dizia ser outro garoto, a
mãe não demonstrava preocupações e brincava com o fato. Pode-se relacionar este fato
com o aparecimento de um sintoma de alucinação auditiva, com necessidade de
observação por parte dos pais, é comum a criança ter amigos imaginários, brincar e
falar sozinha, mas neste caso o garoto apresentava irradiação e inserção do pensamento
(nas cena que o cozinheiro do hotel apresenta a cozinha e dispensa ao garoto) e
alucinação visual ( quando via as duas garotinhas). Nota-se que a criança fazia parte do
conflito conjugal de seus pais, vivendo o drama da triangulação, onde as fronteiras
eram disfuncionais.
A mãe protegia o filho e tentava uma aproximação com o marido, através de gestos
afetivos (preocupando-se com ele qdo ficava horas na máquina de escrever, preparando
café da manhã no intuito de agradá-lo), mas não era correspondida, o marido a agredia
com palavras e cada vez mais isolava-se em seu mundo.
O pai poucas vezes se relacionava com o filho, e qdo o fazia demonstrava
ambivalência de sentimentos e o amedrontava.
De uma forma geral o sistema familiar apresentava-se com as relações emaranhadas
(Minuchin), permitindo a intensificação da doença contribuindo para o
desenvolvimento de pessoas aprisionadas em suas desorganizações emocionais.

• Algumas reflexões...

O labirinto – O indivíduo aprisionado em seu mundo, fugindo da realidade, banido da


sociedade apontado como louco e demente, talvez sinta-se eternamente preso num
labirinto, a medida que está aprisionado pela doença. Imaginem o sofrimento deste
indivíduo que acaba criando seu próprio mundo para fugir de uma realidade que não
suporta?
A máquina – O sentimento de inferioridade relatado em inúmeras páginas pelo zelador
(pai) no filme, através de um suposto livro que o mesmo dizia escrever, permite clarear
quão fragilizado emocionalmente estava aquele indivíduo. Redigir várias vezes o
mesmo conteúdo tornou – se obsessivo, a carga emocional contida através do
sentimento de inferioridade contribuiu para a doença.

O sangue – Na cena do derramamento de sangue, podemos refletir sobre quantas


famílias geram assassinos, que tentam buscar através dos atos insanos de seus crimes
reproduzir a desorganização emocional de como apreenderam lidar com as relações
humanas. Quanto sangue derramado de inocentes...

Sugestões de outros filmes


• Dragão Vermelho
• Silêncio dos Inocentes
• A Síndrome de Cain
• O colecionador de ossos
• Os 7 pecados capitais