Sie sind auf Seite 1von 15
CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Instalações Hidro-Sanitárias Professor: Rogério Mori

CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO

Instalações Hidro-Sanitárias

Professor: Rogério Mori

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

Tabela 1 - Consumo de água para dimensionamento de reservatório

Tipo de Prédio

Unidade

Consumo l/dia

Serviço Doméstico

Apartamentos

per capta

 

200

Apartamentos de luxo

por dormitórios

300

a 400

Apartamentos de luxo

por quarto de empregada

 

200

Residência de luxo

per capta

300

a 400

Residência de médio valor

per capta

 

150

Residência popular

per capta

120

a 150

Alojamentos provisórios de obra

per capta

 

80

Apartamento de zelador

per capta

60 a 1000

Serviço Público

Edifícios de escritório

por ocupante efetivo

 

50

a 80

Escolas, internatos

per capta

 

150

Escolas, externatos

por aluno

 

50

Escolas, semi-internato

por aluno

 

100

Hospitais e casas de saúde

por leito

 

250

Hotéis com cozinha e lavanderia

por hóspede

250

a 350

Hotéis com cozinha e lavanderia

por hóspede

 

120

Lavanderias

por kg de roupa seca

 

30

Quartéis

por soldado

 

150

Cavalarias

por cavalo

 

100

Restaurantes

por refeição

 

25

Mercados

por m² de área

 

5

Garagens e postos de serviços

por automóvel

 

100

Garagens e postos de serviços

por caminhão

 

150

Rega de jardins

por m² de área

 

1,5

Cinemas, teatros

por lugar

 

2

Igrejas

por lugar

 

2

ambulatórios

per capta

 

25

Creches

per capta

 

50

Serviço Industrial

Fábricas (uso pessoal)

por operário

 

70

a 80

Fábricas com restaurante

por operário

 

100

Usinas de leite

por litro de leite

 

5

Matadouros

por animal abatido de grande porte

 

300

Matdouros

por animal abatido de grande porte

 

150

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

Tabela 2 Pesos relativos nos pontos de utilização identificados em função do aparelho sanitário e da peça de utilização

     

Aparelho sanitário

Peça de utilização

peso

 

caixa acoplada

0,3

Bacia sanitária

válvula de descarga

32

Banheira

misturador

1,0

Bebedouro

registro de pressão

0,1

Bidê

misturador

0,1

Ducha higiênica

Misturador/registro

0,1

Chuveiro ou ducha

misturador

0,4

Chuveiro elétrico

registro de pressão

0,1

Lavatório

torneira ou misturador

0,3

Lavatório

torneira ou misturador

0,3

Máquina de lavar roupa

registro de pressão

1,0

Máquina de lavar louça

registro de pressão

1,0

 

com sifão

   

Mictório

integrado

válvula de descarga

2,8

cerâmico

sem sifão

   

integrado

registro de pressão

0,3

Mictório tipo calha

registro de pressão

0,3

 

torneira ou misturador

0,7

Pia

torneira elétrica

0,1

Filtro

torneira

0,1

Tanque

torneira

0,7

Torneira de jardim ou lavagem em geral

torneira

0,4

Tabela 3 Alturas de tomadas de água em relação ao piso acabado

Bacia sanitária com caixa acoplada

20

Bacia sanitária com válvula de descarga

33

Bidê

20

Chuveiro

210

Ducha higiênica

50

Filtro

130

Torneira/ misturador lavatório de bancada

60

Torneira/ misturador lavatório de parede

110

Máquina de lavar louça

60

Máquina de lavar roupa

110

Mictório

100

Torneira / misturador pia de parede

110

Torneira / misturador pia de bancada

60

Registro de gaveta

180

Registro de pressão para chuveiro

100

Registro de pressão para banheira

60

Registro de pressão para mictório

120

Tanque

110

Torneira de uso geral

50

Válvula de descarga

110

Banheira

25

Tabela 4 Dimensões dos tubos em função dos pesos

geral 50 Válvula de descarga 110 Banheira 25 Tabela 4 – Dimensões dos tubos em função

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Tabela 5 Equivalência de tubos

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

PVC roscável

½”

¾”

1”

1 ¼”

1 ½”

2”

2 ½”

3”

4”

PVC soldável

20

25

32

40

50

60

75

85

110

COBRE

15

22

28

35

42

54

66

79

104

 

Símbolo

Legenda

Descrição

   

--

Tubo de água fria

 

--

Tubo de água quente

 

--

Tubo para água pluvial

 

--

Tubo de drenagem

 

--

Tubo para esgoto secundário

 

--

Tubo para esgoto primário

 

--

Tubo para ventilação

TUBULAÇÕES E PRUMADAS

TUBULAÇÕES E PRUMADAS TQ/EP Tubo de queda para esgoto sanitário

TQ/EP

Tubo de queda para esgoto sanitário

AP Tubo de queda para água pluvial

AP

Tubo de queda para água pluvial

TG Tubo de queda para esgoto de gordura

TG

Tubo de queda para esgoto de gordura

TS/ES Tubo de queda para esgoto secundário

TS/ES

Tubo de queda para esgoto secundário

ALIM Coluna de alimentação caixa d’água

ALIM

Coluna de alimentação caixa d’água

AF Coluna de água fria

AF

Coluna de água fria

AQ Coluna de água quente

AQ

Coluna de água quente

AP/D Coluna de água pluvial / água de drenagem

AP/D

Coluna de água pluvial / água de drenagem

LIMP Coluna de limpeza

LIMP

Coluna de limpeza

 
  CV/VS/VG Coluna de ventilação primária /secundária de gordura

CV/VS/VG

Coluna de ventilação primária /secundária de gordura

EXT. Extravasor

EXT.

Extravasor

RET. Coluna de retorno de /água quente

RET.

Coluna de retorno de /água quente

-- Tubo que sobe

--

Tubo que sobe

-- Tubo que desce

--

Tubo que desce

--

ALIM. VRP

Alimentação de válvula redutora de pressão

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

 

Símbolo

Legenda

Descrição

 
  VS Vaso sanitário convencional

VS

Vaso sanitário convencional

VS Vaso sanitário com caixa acoplada

VS

Vaso sanitário com caixa acoplada

BD Bidê

BD

Bidê

LV Lavatório suspenso

LV

Lavatório suspenso

LV Lavatório de bancada
LV Lavatório de bancada

LV

Lavatório de bancada

 

PiaP

P

 

MIC  Mictório

 

Mictório

TAN  Tanque

 

Tanque

CH Chuveiro

CH

Chuveiro

LOUÇAS E METAIS

LOUÇAS E METAIS MLR Máquina de lavar roupa

MLR

Máquina de lavar roupa

MLL Máquina de lavar louça

MLL

Máquina de lavar louça

VRV/VRH Válvula de retenção vertical / horizontal

VRV/VRH

Válvula de retenção vertical / horizontal

TOR Torneira para uso geral

TOR

Torneira para uso geral

B Torneira de bóia

B

Torneira de bóia

1
1

RM

Registro de macho para duchas

 
  RP Registro de pressão

RP

Registro de pressão

RG Registro de gaveta

RG

Registro de gaveta

--

F

Filtro

--

DM

Ducha manual

--

DH

Ducha higiênica

--

VPC

Válvula de pé com crivo

--

VRP

Válvula redutora de pressão

--

BAN

Banheira

--

BAN-CHU

Desviador de fluxo (banheira / chuveiro)

--

FE

Filtro Europa

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

 

Símbolo

Legenda

Descrição

 
  CI Caixa de inspeção para esgoto sanitário

CI

Caixa de inspeção para esgoto sanitário

CAIXAS E RALOS

CAIXAS E RALOS CS/CG Caixa sifonada / caixa de gordura

CS/CG

Caixa sifonada / caixa de gordura

CA Caixa de areia com grelha

CA

Caixa de areia com grelha

CA Caixa de areia com tampa de concreto

CA

Caixa de areia com tampa de concreto

R Ralo seco em alvenaria

R

Ralo seco em alvenaria

CSTH Caixa sifonada com tampa hermética

CSTH

Caixa sifonada com tampa hermética

 
  RS/CS Ralo sifonado / caixa sifonada

RS/CS

Ralo sifonado / caixa sifonada

INSTALAÇÕES DE ÁGUA QUENTE

Tabela 6 Consumo predial por edificações

PRÉDIO

CONSUMO LITROS/DIA

Alojamento provisório de obra

 

24

por pessoa

Casa popular ou rural

 

36

por pessoa

Residência

 

45

por pessoa

Apartamento

 

60

por pessoa

Quartel

 

45

por pessoa

Escola (internato)

 

45

por pessoa

Hotel (sem incluir lavanderia e cozinha)

 

36 por hóspede

Hospital

 

125 por leito

Restaurantes e similares

 

12

por refeição

Lavanderia

15

a 30 por Kg de roupa seca

Motel

 

800 por suíte

Cozinha Industrial

 

15

por refeição

Tabela 7 Consumo predial por aparelho sanitário

PRÉDIO

CONSUMO LITROS / DIA

Ducha

 

40 a 80 por pessoa

Lavatório

 

5 a 7 por pessoa

Cozinha

 

20 a 30 por pessoa

Lavanderia

20

a 30 por Kg de roupa seca

Banheira

 

100 a 200 por uso

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Tabela 8 Inclinação das placas coletoras

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

Cidades

latitude

Cidade

latitude

Macapá

Brasília

16º

Fortaleza

Belo Horizonte

20º

Natal

Rio de Janeiro

22º

Maceió

10º

São Paulo

23º

Salvador

13º

Curitiba

25º

Florianópolis

27º

Porto Alegre

30

Tabela 9 Área das placas coletoras para as cidades

Cidade

área

Cidade

área

Manaus

0,9 m2

Belo Horizonte

1,0 m2

Natal

0,8 m2

Rio de Janeiro

1,1 m2

Goiânia

1,0 m2

São Paulo

1,6 m2

Porto Alegre

1,6 m2

Bauru

1,2 m2

Tabela 10 Dimensões aproximadas dos reservatórios e placas

 

RESERVATÓRIOS

capacidade

Diâmetro Comprimento Aproximado em cm

200

60-120

300

60-130

400

60-160

500

60-190

600

60-230

800

80-280

1000

80-380

2000

110-240

3000

110-360

4000

130-400

5000

130-480

COLETORES SOLARES

largura

Comprimento Aproximado em cm

74

194

80

200

100

103

100

200

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

Metodista Izabela Hendrix – Curso de arquitetura e Urbanismo Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori 8

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

Metodista Izabela Hendrix – Curso de arquitetura e Urbanismo Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori 9
Metodista Izabela Hendrix – Curso de arquitetura e Urbanismo Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori 9
Metodista Izabela Hendrix – Curso de arquitetura e Urbanismo Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori 9
Metodista Izabela Hendrix – Curso de arquitetura e Urbanismo Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori 9

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

Metodista Izabela Hendrix – Curso de arquitetura e Urbanismo Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori 10

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

ESGOTO SANITÁRIO

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

Tabela 11- Diâmetros mínimos admitidos para os ramais de descarga

Aparelho sanitário

diâmetro

Lavatórios, bidês, chuveiros, ralos de pisos, banheiros, bebedouros e tanque

40

mm

Mictórios com caixa de descarga, pias de cozinha

50

mm

Máquinas de lavar roupas, lavar louças

75

mm

Vaso sanitário

100 mm

Tabela 12- Unidades Hunter de Contribuição (UHC) dos aparelhos sanitários

Aparelho sanitário

UHC

Vaso sanitário, mictório com válvula de descarga,

 

6

Banheira, chuveiro, lavatório de uso geral, lava-louças, mictórios com registro

 

2

Bebedouro

0,5

Bidê, lavatório residencial

 

1

Lavadora de roupas, pia de cozinha residencial, tanque

 

3

Pia de cozinha industrial

 

4

Tabela 13- Dimensionamento de ramais de esgoto

Número máximo

de UHC

Diâmetro mínimo

40

mm

3

50

mm

6

75

mm

20

100 mm

120

Tabela 14- Dimensionamento de tubos de queda

Diâmetro

UHC prédio até 10 pavtos

UHC prédio + 10 pavtos

mínimo

40

mm

4

8

50

mm

10

24

75

mm

30

70

100

mm

240

500

150

mm

960

1900

200

mm

220

3600

250

mm

3800

5600

300

mm

6000

8400

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

 

DIMENSIONAMENTO DE RAMAIS DE VENTILAÇÃO

Grupos e aparelhos sem vasos sanitários

Grupos e aparelhos com vasos sanitários

Número de Unidades Hunter de contribuição

Diâmetro Nominal do Ramal de Ventilação

Número de Unidades Hunter de contribuição

Diâmetro Nominal do Ramal de Ventilação

até 12

40

até 17

50

13

a 18

50

18 a 60

75

19

a 36

75

-

-

DIMENSIONAMENTO DE COLUNAS E BARRILETES DE VENTILAÇÃO

 
   

diâmetro nominal mínimo do tubo de ventilação

Diâmetro Nominal do Ramal de Ventilação

Número de Unidades Hunter de contribuição

40

50

60

75

100

150

comprimento máximo permitido

40

8

46

         

40

10

30

         

50

12

23

61

       

50

20

15

46

       

75

10

13

46

110

317

   

75

21

10

33

82

247

   

75

53

8

29

70

207

   

75

102

8

26

64

189

   

100

43

-

11

26

76

299

 

100

140

-

8

20

61

229

 

100

320

-

7

17

52

195

 

100

530

-

6

15

46

177

 

150

500

-

-

-

10

40

305

150

1100

-

-

-

8

31

238

150

200

-

-

-

7

26

201

150

2900

-

-

-

6

23

183

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Detalhe esgoto sanitário banho

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

banho Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori Detalhe esgoto sanitário cozinha e área de serviço 13

Detalhe esgoto sanitário cozinha e área de serviço

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

Metodista Izabela Hendrix – Curso de arquitetura e Urbanismo Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori 14

Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Curso de arquitetura e Urbanismo

Instalações Hidro-Sanitárias. Prof. Rogério Mori

INSTALAÇÕES DE ESGOTO PLUVIAL

Dimensionamento das calhas

Comprimento do telhado (projeção)

Largura da calha

(m)

(m)

Até 5,0

0,15

5,1 à 10,0

0,20

10,1 a 15,0

0,30

15,1 a 20,0

0,40

20,1 a 25,0

0,50

25,1 a 30,0

0,60

Dimensionamento dos tubos de queda

Diâmetro

Área telhado

(mm)

(m²)

50

13,6

75

42,0

100

91,0

150

275,0

Dimensionamento da rede coletora

 

REDE COLETORA DE ÁGUAS PLUVIAIS

 

Diâmetro

 

declividade / área

 

(mm)

0,5%

1,0%

2,0%

4,0%

50

---

---

32

46

75

---

69

97

139

100

---

144

199

288

125

167

255

334

502

150

278

390

557

780

200

548

808

1105

1616

250

910

1412

1807

2824