Sie sind auf Seite 1von 3

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

Alguns dados biográficos

Nasce no Porto, em seis de Novembro de 1916; Tem origem dinamarquesa (por parte do pai); Vive a infância junto do mar (praia da Granja); Frequenta a licenciatura em filologia Clássica; Casa com Francisco Sousa Tavares; Escreve livros para crianças; É principalmente autora de textos de poesia;

Principais traços da poética da autora com base nos aspectos biográficos:

Uma sensibilidade aguçada pela família, através do contacto desde muito jovem com autores portugueses e dinamarqueses; Presença do imaginário nórdico; A comunhão com a natureza; Uma estética de harmonia, do equilíbrio e onde a presença clássica é constante.

Temas mais frequentes na sua poesia:

NATUREZA

Beleza poética (harmonia, variedade de cores e formas);

Mistério 8imaginação nórdica);

Reencontro do eu na solidão, fuga à multidão quotidiana que habita as cidades;

comunhão com o que há de mais puro e primitivo, atitude de evasão em que está presente a ânsia de fruição; Lugar de união com o sonho (conseguida por meio de gestos mágicos e de

palavras de encantamento); Contém a verdade antiga do existente como manifestação divina (o poeta é um

mediador, um sacerdote do absoluto); Celebração do existente como manifestação divina (o poeta é um mediador, um sacerdote do absoluto).

POESIA

Culto do Absoluto; o estado de entusiasmo poético = a «ser em Deus» sem outro

mediador; Culto de Orfeu e Euridíce como sua imagem, ambos condenados à separação.

CRIAÇÃO POÉTICA

Poeta como possessão;

O poema diz-se.

ARTE E ARTISTAS

Homenagens a artistas;

Textos como interpretações de obras de arte.

ANTIGO

Exaltação da antiguidade da Natureza;

Assuntos históricos;

Poemas que cultivam temas da Antiguidade Clássica (os mais numerosos):

lugares míticos, obras de arte gregas, deuses da mitologia pagã.

DESIGUALDADES E INJUSTIÇAS SOCIAIS

VIDA

Revolta perante um estado social de injustiça, de podridão e de ditadura; Exaltação do exemplo dos que foram vítimas de tal estado ou contra ele lutaram.

Reencontro com o tempo passado através da evocação; Fuga ao quotidiano através da união com a natureza, do amor ou da imaginação.

MORTE

Exaltação lírica: dor, loucura, desilusão pela ausência do ser amado.

AMOR

Amor – posse da Natureza;

Amor – fraternidade humana;

Amor-paixão.

ESPERA

De alguém pelo mar ou por entre a bruma.

INFÂNCIA EVOCADA

Imagens e sensações desse tempo: praia, jardim, casa onde viveu.

ASPECTOS DO ESTILO DA AUTORA:

Transfiguração do universo real num universo irreal;

Captação do real através das sensações;

Uso de associações invulgares;

Metáfora e comparação omnipresentes;

Frequente recurso à hipálage, animismo, assíndeto e inversão;

Ambiguidade;

Imagem símbolo;

Palavras dotadas de uma função mágica (mar, espuma, brilho, luar, deuses,

sonho, noite, vento, bailar, gesto, momento, poesia, morte, vida, paria, mãos,

água).