Sie sind auf Seite 1von 97
APRESENTAÇÃO P rezado(a) parceiro(a), Durante o primeiro semestre de 2012, disponibilizamos 6 (seis) simulados estilo

APRESENTAÇÃO

Prezado(a) parceiro(a),

Durante o primeiro semestre de 2012, disponibilizamos 6 (seis) simulados estilo ENEM e, para cada um, fizemos a análise das questões utilizadas, classificando-as nos níveis fácil, médio e difícil, assim como o ENEM faz com suas provas.

As 288+ são, dentre todas as questões dos seis simulados, as que apresentaram menores índices de acerto, sendo, assim, consideradas difíceis.

Acreditamos ser fundamental que nossos alunos resolvam novamente essas questões para, assim, sanar as possíveis dúvidas sobre os assuntos abordados. Com esse objetivo, estamos disponibilizando, na área restrita do Portal SAS (www.portalsas.com.br), um PDF com essas 288 questões selecionadas.

Consta, no final do módulo, o gabarito e, a partir do dia 03/09/12, você poderá consultar a resolução de todas elas em nosso portal.

Atenciosamente,

Sistema Ari de Sá

do dia 03/09/12, você poderá consultar a resolução de todas elas em nosso portal. Atenciosamente, Sistema
do dia 03/09/12, você poderá consultar a resolução de todas elas em nosso portal. Atenciosamente, Sistema

Sumário

Ciências Humanas e suas Tecnologias

3

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

27

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

51

Matemática e suas Tecnologias

77

Gabarito

94

 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 51  Matemática e suas Tecnologias 77  Gabarito 94
 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 51  Matemática e suas Tecnologias 77  Gabarito 94
 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias 51  Matemática e suas Tecnologias 77  Gabarito 94
As 288 + | ENEM 2012 CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 1 a

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 1 a 72

CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS

Questões de 1 a 72

QUESTÃO 1

Leia os excertos abaixo para responder à questão seguinte.

Leia os excertos abaixo para responder à questão seguinte. Excerto I “Em verdade imaginava eu que

Excerto I “Em verdade imaginava eu que iria encontrar verdadeiros animais ferozes, homens selvagens e rudes. Enganei--me, porém, totalmente. Nos sentidos naturais, tanto internos como externos, jamais achei ninguém – indivíduo ou nação – que os superasse.”

(D’ABBEVILLE, Claude. História da missão dos padres capuchinhos na ilha do Maranhão e terras circunvizinhas. Belo Horizonte / São Paulo: Itatiaia / Edusp, 1975. (p. 243) Sobre os povos tupi, que os portugueses encontraram pelo litoral da América do Sul nas primeiras décadas do século XVI.)

Excerto II “De todos os lados afluem testemunhos que demonstram que as habitações dos trabalhadores nos piores bairros das cidades e as condições de vida desta classe são a origem de um grande número de doenças.”

(ENGELS, Friedrich. A situação da Classe Operária. São Paulo: Global, 1985 (p. 119). Sobre as condições de moradia dos trabalhadores ingleses em Londres nas primeiras décadas da Revolução Industrial.)

Em termos de atividade produtiva, os povos tupi

praticavam uma agricultura rudimentar baseada no plantio da mandioca, do milho e da batata-doce, dentre outros produtos. Sua relação com a natureza estava pautada na inexistência de distinção entre homens, animais e fenômenos naturais. A principal diferença do sistema econômico-produtivo de povos caçadores/coletores/ agricultores com os tupi para com aquele das sociedades industriais contemporâneas consiste basicamente

A na concepção de que a natureza deve ser subme- tida às necessidades humanas ou preservada, em nome dessas mesmas necessidades.

B na tese de que a produção artesanal, de pequena escala, pode suplantar a tendência de esgotamento dos recursos naturais, implementada pela industria- lização.

C no uso abusivo de recursos naturais renováveis, que tendem a degradar o meio ambiente e prejudi- car a sobrevivência dos ecossistemas naturais.

D no desenvolvimento de uma agricultura diversifica- da, assentada na produção em larga escala e reali- zada no sistema de agricultura familiar.

E na ideia de que o homem está inexoravelmente submetido aos ditames da natureza e a disponibili- dade seletiva de recursos naturais.

QUESTÃO 2 Quando as embarcações de Colombo aportaram
QUESTÃO 2
Quando as embarcações de Colombo aportaram

na América, de fato não a ‘descobriram’, pois muita gente

já vivia em nosso continente. O que de fato ocorreu foi a

integração da América ao continente europeu, ou, mais exatamente, à sociedade mercantil. Há quem pense que essa integração foi um favor que os europeus ‘civilizados’ prestaram aos indígenas ‘bárbaros’. Isto não é verdade. As sociedades nativas eram socialmente muito complexas e desenvolvidas e sua incorporação teve custos humanos imensos, graças

a massacres cruéis perpetrados pelos cristãos ‘civilizados’ da Europa.”

(PINSKY, J. et al. História da América através de textos. São Paulo: Contexto, 1991, p. 11)

A leitura do texto nos permite inferir que, no processo de

conquista da América pelos europeus,

A teve como maior justificativa ideológica a necessi- dade de encontrar riquezas e melhorar a economia europeia.

B a descoberta do continente americano pelos euro- peus é um fato histórico concreto e incontestável.

C a colonização europeia foi responsável pela livre as- similação da cultura nativa por parte dos europeus.

D a tradicional abordagem histórica enfatizava o ca- ráter inferior dos indígenas e os benefícios da co- lonização.

E os povos indígenas da América tornaram-se vítimas dos europeus devido à sua desorganização social.

QUESTÃO 3

“Em seu livro Jihad vs. McWorld, Benjamin Barber foi incrivelmente profético ao descrever nosso mundo complicado, em que dois cenários aparentemente contraditórios desenrolam-se simultaneamente: um, onde ‘cultura é lançada contra cultura, pessoas contra pessoas, tribos contra tribos’ e outro, onde ‘ímpeto de

forças econômicas, tecnológicas e ecológicas (

integração e uniformidade e (

hipnotizam as pessoas

) exigem

e uniformidade e ( hipnotizam as pessoas ) exigem ) em todo o planeta com o

)

em todo o planeta com o universo fast de música,

um McMundo unido pela

comunicação, informação, entretenimento, comércio’.’’

(WORLDWATCH INSTITUTE. Estado do mundo. 2004. Salvador: Uma, 2004. p. 179.)

computador, comida (

),

do mundo . 2004. Salvador: Uma, 2004. p. 179.) computador, comida ( ), Fonte: http://images.google.com.br CH

Fonte: http://images.google.com.br

O texto e a figura compõem um quadro que aponta para uma das contradições socioeconômicas

O texto e a figura compõem um quadro que aponta para

uma das contradições socioeconômicas mais marcantes da

globalização.Sãoelementosconstituintesdessacontradição:

A intensa homogeneização do espaço – eliminação de culturas tradicionais.

B democracia nos países ricos – autoritarismo e de- sorganização da sociedade civil nas nações subde- senvolvidas.

C incentivo à integração econômica – fragmentação política pelo nacionalismo.

D poder das empresas globais – popularização dos sistemas de transportes em massa.

E universalização de produtos e facilidade de circula- ção de riqueza – diferenciação de ritmo e intensida- de dos países e das populações na globalização.

QUESTÃO 4 “Os fenômenos econômicos ( ) processam-se livre
QUESTÃO 4
“Os fenômenos econômicos (
)
processam-se livre

e independentemente de qualquer coação exterior, segundo uma ordem imposta pela natureza e regida por leis naturais. Cumpre, pois, conhecer essas leis naturais e deixá-las atuar.”

(Paul Hugon - História das Doutrinas Econômicas).

O trecho acima sintetiza o pensamento econômico dos

A fisiocratas.

B mercantilistas.

C marxistas.

D keynesianos.

E marginalistas.

QUESTÃO 5

“E são tão cruéis e bestiais, que assim matam aos que nunca lhes fizeram mal, clérigos, frades, mulheres ( ) Sujeitando-se o gentio, cessarão muitas maneiras de haver escravos mal havidos e muitos escrúpulos, porque terão os homens escravos legítimos, tomados em guerra justa.”

(Carta do Padre Manuel da Nóbrega, 1558)

“Depois disso, com licença do Padre Nóbrega, me

fui a outra aldeia de 150 casas e fiz ajuntar os moços e fiz-

lhes a doutrina em sua própria língua. Achei alguns aqui mui hábeis e de tal capacidade que bem ensinados e doutrinados podiam fazer muito fruto, para o que temos necessidade de um colégio nesta Bahia para ensinar os filhos dos índios.”

(Carta do Padre Azpicuelta Navarro, 1551)

A leitura dos fragmentos nos permite inferir que

A a Igreja condenava qualquer tipo de prática dos co- lonos para escravizar os indígenas.

B os indígenas aceitavam passivamente a catequese quando feita em sua língua.

C não existia uma visão unificada dentro da Igreja so- bre a questão dos indígenas.

D os índios demonstravam feroz rejeição por qualquer aproximação com os jesuítas.

E a Coroa portuguesa entrou em choque com as pre-

E a Coroa portuguesa entrou em choque com as pre- tensões catequizadoras católicas. As 288 +

tensões catequizadoras católicas.

As 288 + | ENEM 2012
As 288 + | ENEM 2012

QUESTÃO 6

No início, o homem pré-histórico pouco sabia, mas foi aprendendo no decorrer da sua existência. Comunicava- se através da linguagem falada, coletava alimentos, utilizava pedras e pedaços de pau como armas, passando mais tarde a usar arco e flecha. Vestia-se com peles de animais e assava carne nas cavernas onde vivia.

As características enumeradas acima fazem parte do período

A Eolítico.

B Paleolítico.

C Neolítico.

D Idade dos Metais.

E Paleozoico. QUESTÃO 7
E Paleozoico.
QUESTÃO 7

Moradoresdos‘sertões’,instaladosalémdascidades coloniais, transformaram tais espaços físicos em espaços

A presença desses nossos antepassados

é de fundamental importância para entendermos porque,

no Brasil Colônia, houve mais do que a pura e simples plantation de cana. A ‘visão plantacionista’, que considera todas as atividades não voltadas para a exportação como irrelevantes, embaçou durante muito tempo a contribuição

humanos. (

)

que milhares de agricultores – responsáveis pela agricultura de subsistência ou pelo abastecimento do mercado interno

– deram à história de nosso mundo rural.”

(DEL PRIORE, Mary e VENÂNCIO, Renato. “Uma história da vida rural no Brasil”. Rio de Janeiro: Ediouro, 2006, p. 47-48.)

A leitura do fragmento nos permite inferir que

A existe a necessidade de mais estudos sobre a impor- tância do latifúndio exportador na economia colonial.

B a existência da chamada “brecha camponesa” con- trastava com o predomínio da economia de plantation.

C o desenvolvimento de um mercado interno foi pouco significativo na construção da realidade rural do Brasil.

D o caráter agrícola da colonização lusitana impediu o desen- volvimento de núcleos urbanos nas áreas de plantation.

E as atividades urbanas desenvolviam suas próprias atividades econômicas sem influências do meio rural.

QUESTÃO 8

Diante da História, a Geografia foi usada como instrumento científico para legitimar o domínio dos países ricos sobre os pobres. A afirmativa que os trópicos são regiões hostis, inóspitas, foram usadas como materialismo científico para

facilitar o expansionismo territorial no século XIX. No pós guerra, a crise europeia e o processo de descolonização do Terceiro Mundo fez surgir a Geografia da libertação. A concepção do pensamento geográfico surgida nos anos 60 e 70 capaz de romper a visão imperialista do Primeiro Mundo é

A determinista.

B possibilista.

C a do Método Regional.

D a da Nova Geografia.

E marxista.

Mundo é A determinista. B possibilista. C a do Método Regional. D a da Nova Geografia.
As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 9 Diz-se geralmente que a negra corrompeu a

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 9 Diz-se geralmente que a negra corrompeu a vida

QUESTÃO 9

Diz-se geralmente que a negra corrompeu a

vida sexual da sociedade brasileira (

responsabilizar- -se o negro pelo que não foi obra sua ( ), mas do sistema social e econômico em que funcionaram passiva e mecanicamente. Não há escravidão sem depravação sexual. É da essência mesma do regime. ( )

o libertino: mas o escravo a serviço

Não era o negro (

É absurdo

mas o escravo a serviço Não era o negro ( É absurdo ). ) do interesse

).

)

do interesse econômico e da ociosidade voluptuosa dos senhores. Não era a ‘raça inferior’ a fonte de corrupção, mas o abuso de uma raça por outra.

(FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala. Rio de Janeiro: Record, 2001. p. 372 e 375.)

Considerando o texto, é correto afirmar que a degradação moral da sociedade açucareira do Nordeste brasileiro tinha como eixo

A a estrutura frágil da Igreja colonial e seu reduzido trabalho na disseminação dos valores cristãos.

B as relações de poder entre a metrópole e a colônia, desfavoráveis a essa última quanto aos preços dos seus produtos.

C a complexa formação étnica da sociedade açucarei- ra, misturando raças em detrimento dos costumes portugueses.

D a natural corrupção do ser humano, que jamais en- contra limites, seja na Igreja ou polícia, para a ex- pressão dos instintos.

E as relações sociais de produção presentes nas es- truturas do engenho açucareiro, base da ordem so- cial colonial.

QUESTÃO 10

“A criação de um proletariado despossuído, ( )

cultivadores vítimas de expropriações violentas repetidas, foi necessariamente mais rápida que sua absorção pelas

Forma-se uma massa de

mendigos, ladrões e vagabundos. Desde o final do século XV e durante todo o século XVI, na Europa Ocidental, foi criada uma legislação sanguinária contra o ócio. Os pais da atual classe operária foram castigados por terem sido reduzidos à situação de vagabundos e pobres. A legislação os tratava como criminosos voluntários; ela pressupunha que dependia de seu livre arbítrio continuar a trabalhar como antes.”

(MARX, Karl. O Capital. Paris, Garnier-Flamarion, 1969.)

nascentes manufaturas. (

)

Paris, Garnier-Flamarion, 1969.) nascentes manufaturas. ( ) As transformações econômicas e sociais costumam gerar

As transformações econômicas e sociais costumam gerar profundas alterações no chamado “mundo do trabalho”. A

situação apontada por Marx refere-se ao processo histórico

A das revoluções anticapitalistas, ocorridas na Euro- pa, contra as quais a burguesia determinou severa repressão.

B das revoltas operárias, como o ludismo, voltadas à destruição das máquinas e à exploração por elas causada.

C da Revolução Francesa, na qual os trabalhadores foram transformados em massa de manobra dos interesses burgueses.

D de cercamento dos campos, com o deslocamento de um grande contingente de despossuídos da sua área rural de origem.

E da Revolução Industrial, quando os criminosos eram expulsos das fábricas e proibidos de trabalhar em outra ocupação, pela legislação vigente.

QUESTÃO 11

em outra ocupação, pela legislação vigente. QUESTÃO 11 Martin Luther King A mão na limpeza )
em outra ocupação, pela legislação vigente. QUESTÃO 11 Martin Luther King A mão na limpeza )

Martin Luther King

A mão na limpeza

) (

É, imagina só

O que o negro pensava

) (

Negra é a mão de quem faz a limpeza

Lavando a roupa encardida, esfregando o chão Negra é a mão, é a mão da pureza

) (

Limpando as manchas do mundo com água e sabão

Negra mão da imaculada nobreza

) (

(Gilberto Gil)

A luta dos negros pela igualdade de direitos contou, nos

Estados Unidos, nas décadas de 1950 e 1960, com

a liderança do pacifista Martin Luther King. No Brasil, por meio de sua música, Gilberto Gil é uma das vozes que denunciam as condições precárias de vida de parcela dessa população. Assinale a opção que indica respectivamente o processo histórico que deu origem

à exclusão social de parte considerável da população negra e uma de suas consequências, tanto no caso norte-americano quanto no brasileiro:

A Oficialização do apartheid – acesso a escolas se- gregadas.

B Implantação do escravismo nas colônias – desvalo- rização do trabalho manual.

C Empreendimento de uma política imperialista mode- rada – restrição à ocupação de cargos de liderança.

D Existência de relações escravistas na África – uso diferenciado de meios de transporte coletivos.

E Declaração dos direitos humanos – manutenção da censura.

QUESTÃO 12 Leia o texto a seguir e extraia a ideia central:
QUESTÃO 12
Leia o texto a seguir e extraia a ideia central:

“São verdades incontestáveis para nós: todos os homens nascem iguais; o Criador lhes conferiu certos direitos inalienáveis, entre os quais os de vida, o de liberdade e o de buscar a felicidade; para assegurar esses direitos se constituíram homens-governo cujos poderes justos emanam do consentimento dos governados; sempre que qualquer forma de governo tenda a destruir esses fins, assiste ao povo o direito de mudá-la ou aboli- la, instituindo um novo governo cujos princípios básicos e organização de poderes obedeçam às normas que lhes pareçam mais próprias para promover a segurança e a felicidade gerais.”

(Trecho da Declaração de Independência dos Estados Unidos da América, Ministro das Relações Exteriores, EUA.)

A ideia central do texto é

A a forma de governo estabelecida pelo povo deve ser preservada a qualquer preço.

B a realização dos direitos naturais independem da forma, dos princípios e da organização do governo.

C cabe ao povo determinar as regras sob as quais será governado.

D todos os homens têm direitos e deveres.

E cabe aos homens-governo estabelecer as regras para o povo.

QUESTÃO 13

Sobre a crise no Egito e seus desdobramentos, marque

a alternativa correta:

Egito e seus desdobramentos, marque a alternativa correta: A O movimento pró-democrático teve início no come-
Egito e seus desdobramentos, marque a alternativa correta: A O movimento pró-democrático teve início no come-

A O movimento pró-democrático teve início no come- ço de 2011, tendo como fonte inspiradora os movi- mentos revolucionários da Rússia.

B Um dos objetivos de Mubarak era criar um governo fundamentalista islâmico e afastar o país cada vez mais de Israel.

C A Irmandade Muçulmana deu apoio incondicional a Mubarak. Essa Irmandade Muçulmana é que deu origem à organização terrorista do Hamas.

D O Egito é um país aliado dos EUA no mundo árabe, mas, perante tantos problemas e denúncias de cor- rupção e força militar excessiva com os jovens re- volucionários, Barack Obama e os principais líderes da União Europeia pediram a sua renúncia.

E Assim como na Tunísia, Mubarak implementou uma série de benefícios à população, conseguindo agra- dar a maioria da população e evitando uma reação mais violenta por parte desta.

e evitando uma reação mais violenta por parte desta. As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO
As 288 + | ENEM 2012
As 288 + | ENEM 2012

QUESTÃO 14

Ahistória da Humanidade se divide em quatro períodos:Antiga, Média, Moderna e Contemporânea. Hoje, pela evolução natural dos tempos, percebemos que já nos encontramos numa nova era: a da informática, da robótica, o que, em termos, deveria alterar a datação da história para um novo tempo cronológico. Tal fato acabou não ocorrendo porque

A

para a maioria das pessoas, a tecnologia e o proces- so citado de evolução não são visíveis aos olhos.

B

a

divisão temporal da História acabou se desgastan-

do com o tempo e, assim, perdendo seu significado didático, sendo as sociedades mais analisadas hoje por comportamentos e adequações.

C

muitos historiadores esperam um processo revolu-

cionário que impulsione a ciência a alterar a datação clássica da história.

D

a

tecnologia não se revela como um fato significa-

tivo para alterar a datação tradicional da história da humanidade.

E mesmo com toda evolução tecnológica, o fato de que o homem ainda não se adaptou a ela gera pro- fundas dificuldades para transformá-la em uma data significativa para alterar a datação historiográfica.

QUESTÃO 15

Leia um trecho da coluna de Nelson Motta, no jornal Estado de São Paulo, de 18 de novembro de 2011:

“Na juventude distante, fui um leitor entusiasmado de pensadores anarquistas, Bakunin, Proudhon, sonhando com um império da liberdade e da responsabilidade individual, com o fim do Estado como pai, mãe, patrão, ou religião. Para Proudhon, ser governado era ‘ser observado, fiscalizado, controlado, numerado, doutrinado, avaliado, punido, autorizado, taxado, explorado, corrigido, licenciado, comandado – sob o pretexto da utilidade pública – por criaturas que não têm o direito, nem a sabedoria e nem a virtude para isto’. Ainda vale o escrito, mas o que Proudhon pensaria no mundo da internet, com sua liberdade sem limites e sem controles do Estado, de monopólios ou burocracias partidárias? Os anarquistas aposentariam as bombas e alistariam hackers libertários? E Marx? E Freud? E Jung?”

Analisando o texto de Nelson Motta, observamos

colocações pertinentes sobre a realidade atual dos meios de comunicação de onde podemos concluir que

dos meios de comunicação de onde podemos concluir que A existe realmente uma liberdade total de

A

existe realmente uma liberdade total de expressão na internet, em todos os países do mundo.

B

na internet, não ocorre nenhum envolvimento de si- tes com partidos políticos.

C

as bases da internet, em muitos casos, passaram a ser controladas, o que demonstra a ação dos vários gover-

nos retirando alguns sites do ar, como ocorreu recente- mente com sites de pirataria musical e de filmes.

D

internet, por ser um território livre, abriu espaço para que vários governos fossem analisados mais

a

a

fundo, dando ao seu povo uma liberdade de de-

monstrar sua contrariedade com certos regimes.

E

nenhuma via de comunicação é livre, sendo toda a im- prensa o tempo todo manipulada por redes e hackers.

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 16 “Congregando segmentos variados da população pobre ou

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 16 “Congregando segmentos variados da população pobre ou dirigindo-se

QUESTÃO 16

“Congregando segmentos variados da população pobre ou dirigindo-se às áreas de mineração, onde se concentravam enormes contingentes de escravos, as vendeiras e negras de tabuleiro seriam constantemente

acusadas de responsabilidade direta no desvio de jornais, contrabando de ouro e diamantes, prática de prostituição

e ligação com os quilombos.”

FIGUEIREDO, Luciano. O avesso da memória: cotidiano e trabalho da mulher em Minas Gerais no século XVIII. Rio de Janeiro: José Olympio, 1993.

no século XVIII . Rio de Janeiro: José Olympio, 1993. A partir do texto, podemos inferir

A partir do texto, podemos inferir qual característica da

sociedade escravista na mineração?

A A criminalidade como atividade típica dos escravos.

B A baixa capacidade de mobilização dos escravos para revoltas.

C A corrupção existente na burocracia mineradora.

D A maior mobilidade espacial dos escravos urbanos.

E O predomínio das atividades rurais nas zonas mi- neradoras.

QUESTÃO 17

A organização do mundo atual em zonas de influência

comandadas por um país ou grupo de países segue o modelo centro-periferia. Enquanto o Japão, os Estados Unidos, parte do Canadá e a Europa Ocidental atuam como centro, o restante do mundo desempenha o papel de periferia. Observe as áreas destacadas no mapa.

o papel de periferia. Observe as áreas destacadas no mapa. Todas as áreas destacadas, nesse mapa,
o papel de periferia. Observe as áreas destacadas no mapa. Todas as áreas destacadas, nesse mapa,

Todas as áreas destacadas, nesse mapa, são consideradas

A periferias integradas aos centros, pois mantêm for- tes relações com os centros.

B periferias marginalizadas em relação aos centros, pois estão pouco integradas ao mercado mundial.

C periferias associadas aos centros, pois mantêm, circunstancialmente, algum tipo de relação com os centros.

D periferias isoladas em relação aos centros, pois têm uma economia voltada para o mercado interno, so- bretudo por razões políticas.

E centros integrados às periferias, pois se percebe uma economia totalmente voltada a uma equitativa distribuição de renda em escala global.

QUESTÃO 18 Responda à questão considerando o desenho que representa parte do traçado urbano de
QUESTÃO 18
Responda à questão considerando o desenho que
representa parte do traçado urbano de uma cidade no dia
21 de dezembro.
do traçado urbano de uma cidade no dia 21 de dezembro. Analisando o desenho e sabendo
do traçado urbano de uma cidade no dia 21 de dezembro. Analisando o desenho e sabendo

Analisando o desenho e sabendo que o paralelo 23°27’ S passa pelo centro da praça, é correto afirmar que

A pela manhã, ao nascer do Sol, a sombra da bibliote- ca será projetada no sentido da rua Z.

B pela manhã, ao nascer do Sol, a sombra da igreja será projetada no sentido da rua X.

C ao meio dia solar, a sombra, tanto da igreja quanto da biblioteca pública, provavelmente, será projetada no sentido norte.

D ao meio dia solar, provavelmente, não haverá a for- mação de sombra da igreja.

E ao pôr-do-sol, a sombra da igreja será projetada no sentido da rua Z.

QUESTÃO 19

“Casa que não entra sol, entra médico.” Esse antigo ditado reforça a importância de, ao construirmos casas, darmos orientações adequadas aos dormitórios, de forma a garantir o máximo de conforto térmico e salubridade. Assim, confrontando casas construídas em Lisboa (ao norte do Trópico de Câncer) e em Curitiba (ao sul do Trópico de Capricórnio), para garantir a necessária luz do sol, as janelas dos quartos não devem estar voltadas, respectivamente, para os pontos cardeais

A norte/sul.

B sul/norte.

C leste/oeste.

D oeste/leste.

E oeste/oeste.

para os pontos cardeais A norte/sul. B sul/norte. C leste/oeste. D oeste/leste. E oeste/oeste. CH |
QUESTÃO 20
QUESTÃO 20

A França foi o epicentro de três ondas revolucionárias nesse período, que acabaram por estimular movimentos semelhantes em outras partes do mundo, inclusive na própria Europa. Uma primeira onda socialista, liderada pelas camadas médias e populares que desejavam a instalação de um governo democrático socialista, em parte influenciado pela própria difusão do Manifesto Comunista, ameaçara os interesses burgueses no mundo capitalista ocidental. Analisando-se o Movimento Revolucionário ocorrido na França, em 1848, podemos inferir que

A foi nitidamente liberal, provocando a queda de Car- los X e o início da chamada “Monarquia de Julho”.

B teve o duplo caráter: nacional e liberal, representan- do um momento decisivo contra o estatuto político- -territorial estabelecido pelo Congresso de Viena.

C adquiriu um caráter bonapartista, antirrepublicano e antilegitimista.

D assumindo uma conotação socialista, dividiu as for- ças revolucionárias, atemorizando a burguesia.

E colaborou para a vitória de uma experiência socialis- ta através da organização das “Oficinas Nacionais”.

QUESTÃO 21

Observe as figuras a seguir.

Nacionais”. QUESTÃO 21 Observe as figuras a seguir. FIGURA 1 N A Raios solares S FIGURA

FIGURA 1

N

A Raios solares
A
Raios solares

S

FIGURA 2

N A S Raios solares
N
A
S
Raios solares

Disponível em: <http://www.novaterraesoterico.blogspot.com>. Ilustração esquemática, sem escala. Acesso em: 18 set. 2010. [Adaptada]

Os ângulos de incidência dos raios solares sobre a superfície da Terra, demonstrados nas figuras, apresentam duas situações distintas, que caracterizam os solstícios e os equinócios. Em ambas as figuras, o ponto A representa uma cidade sobre a linha do equador, ao meio-dia. A figura 2 mostra a incidência do sol três meses após a situação ilustrada na figura 1. A figura 1 representa o

a situação ilustrada na figura 1. A figura 1 representa o As 288 + | ENEM

As 288 + | ENEM 2012

na figura 1. A figura 1 representa o As 288 + | ENEM 2012 A equinócio

A equinócio de primavera no hemisfério sul, quando

a incidência dos raios solares é oblíqua à superfície da Terra em A.

B equinócio de primavera no hemisfério sul, quando

a incidência dos raios solares é perpendicular à su-

perfície da Terra em A.

C equinócio de outono no hemisfério sul, quando a in- cidência dos raios solares é perpendicular à super- fície da Terra em A.

D solstício de verão no hemisfério norte, quando a in- cidência dos raios solares é oblíqua à superfície da Terra em A.

E solstício de inverno no hemisfério sul, quando a in- cidência dos raios solares é oblíqua à superfície da Terra em A.

QUESTÃO 22

é oblíqua à superfície da Terra em A. QUESTÃO 22 Responder à questão com base na
Responder à questão com base na charge a seguir, referente à organização do mundo hoje.
Responder à questão com base na charge a seguir,
referente à organização do mundo hoje.
ECO
POBRES DO SUL QUEREM MENOS
GASES TÓXICOS DO NORTE
LÓGICAS
É O
CHAMADO
RICOS DO NORTE QUEREM MENOS
GENTE DO SUL
CONFLITO
MORTE-SUL

A charge acima

A representa uma divisão esquemática do mundo, representada pela linha do Equador, definida pela pobreza do Sul e riqueza do Norte.
B caracteriza uma realidade vivenciada no capitalismo industrial, onde a poluição foi o fator dominante de-

vido à falta de tecnologia preventiva.

C mostra um conflito ideológico, e não econômico, já

que representa a bipolarização da Guerra Fria e a preocupação com a ecologia.

D indica que, embora o Sul fique separado do Norte por uma linha imaginária, há uma nítida ruptura cau- sada pelas diferenças em administrar problemas ambientais.

E evidencia um antagonismo entre ricos e pobres, num conflito onde a população pobre dos países do Sul é dominada pelo poder ideológico e econômico do Norte.

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 23 Durante a primeira metade do século XIX,

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 23 Durante a primeira metade do século XIX, a

QUESTÃO 23

Durante a primeira metade do século XIX, a Europa vivenciou um contexto marcado por divergências, que envolviam forças de transformação (as tendências

liberais) e as de conservação (a tentativa de restauração absolutista). Diante desse panorama, a burguesia desenvolveu um discurso voltado para o fortalecimento de seus interesses socioeconômicos, reafirmou o liberalismo e o nacionalismo e evidenciou um combate à tentativa de restauração do antigo regime. Em relação a essas revoluções que alcançaram diversas partes do mundo, é correto afirmar que

A desenvolveram na França uma experiência política de forte inspiração socialista, que reconhecia a ab- soluta igualdade entre os homens.

B restabeleceram na Europa governos elitistas regi- dos por constituições que cerceavam os direitos e liberdades de participação popular.

C representaram tão-somente o ponto culminante de um processo revolucionário de caráter popular, que influenciou a Revolução Americana.

D produziram grandes surtos revolucionários, de ca- ráter ao mesmo tempo liberal e nacional, na Itália e na Alemanha.

E foram responsáveis pela divulgação dos princípios de legitimidade e do equilíbrio europeu na América

de legitimidade e do equilíbrio europeu na América e no Oriente. QUESTÃO 24 Os assírios habitaram
e no Oriente. QUESTÃO 24
e no Oriente.
QUESTÃO 24

Os assírios habitaram a região de Assur, derivando daí seu nome bem como o nome de seu principal Deus. Originariamente, foi um povo agricultor e pastor que

começou sua expansão a partir de 1300 a.C. até tornar- se um grande império, que se estendeu da Palestina à Mesopotâmia. Assinale a alternativa que contém uma afirmação verdadeira.

A

A

expansão assíria foi possível graças à estratégia

da utilização de prisioneiros de guerra, especial- mente aqueles corajosos e valentes, como merce-

nários, negociadores e espiões.

B

O domínio assírio foi aceito pelos povos vencidos

graças a negociações e pactos ardilosos e à utiliza- ção de discursos cujo teor propagava os ideais de tolerância e colaboração.

C

Os assírios empregaram acordos diferenciados com os povos conquistados. Aos mais frágeis mi- litarmente, prometeram tolerância, enquanto que aqueles que resistiam submetiam com a força.

D

A

vitória dos assírios foi possível graças à superio-

ridade militar, pois dispunham de uma potente ca- valaria, uma infantaria numerosa e de modernas máquinas de guerra.

E

A

influência assíria foi bem além do mapa geográ-

fico da Mesopotâmia, criando condições para se acreditar de forma extremamente convincente que povos da Europa Ocidental já conheciam as técni- cas dos assírios.

QUESTÃO 25
QUESTÃO 25
já conheciam as técni- cas dos assírios. QUESTÃO 25 Niels Arkstrom, professor da Copenhague Business School,

Niels Arkstrom, professor da Copenhague Business School, compara a atual situação do empregado de uma organização à de um cônjuge num casamento contemporâneo ou de um casal vivendo junto. Em ambos os casos, um estado de emergência (que exige a

mobilização de todos os recursos, tanto racionais quanto

emocionais) tende ser a norma e não a exceção (

) O

trabalho nunca acaba tal como as estipulações de amor e reconhecimento nunca são totais e incondicionais. É uma

vida excitante e exaustiva, excitante para os aventureiros e exaustiva para os fracos de espírito. Por fim, mas não menos importante, a lógica da versão individualista da habilitação promovida pela economia da experiência torna a cooperação,

o comprometimento mútuo e a solidariedade entre

colegas de trabalho não apenas redundantes, mas

Agora é cada um por si, com

os gerentes recolhendo os ganhos da produtividade

derivados daquilo que equivale a meter o ‘’t’’ de solitário

no lugar do ‘’d’’ de solidário.

contraproducentes.(

)

BAUMAN, Zygmunt. A arte da vida. Rio de Janeiro, 2009. Jorge Zahar. p.169,170

A reportagem do jornal britânico e o texto analítico do

sociólogo polonês podem ser relacionados no sentido de afirmarem que

A o mundo do trabalho passa por reformulações pro- fundas cujas exigências podem transformá-lo num pesado fardo para a existência humana.

B o fracasso dos movimentos sindicais e trabalhistas deixou apenas o suicídio como forma de conquistar aumentos salariais.

C a padronização das relações trabalhistas de modo semelhante às relações amorosas traz benefícios e prejuízos aos trabalhadores.

D tais problemas relacionados ao trabalho acabam sendo restritos a países com fraca legislação traba- lhista, como é o caso da China.

E a produtividade elevada é uma necessidade atual das forças produtivas, e apenas os indivíduos com perfil arrojado e aventureiro são capazes de se adaptarem.

QUESTÃO 26

A condição norte-americana de superpotência consolidou-se realmente no momento da rendição da

Alemanha e do Japão, e da realização das conferências de Yalta e Potsdam, que selaram o encerramento da guerra.

O crescimento do poderio soviético e a decadência das

velhas potências europeias formavam o pano de fundo para que Washington assumisse finalmente a vocação

de liderança do Ocidente capitalista.

pano de fundo para que Washington assumisse finalmente a vocação de liderança do Ocidente capitalista. CH
As 288 + | ENEM 2012 A hegemonia global dos Estados Unidos da América (EUA)

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 A hegemonia global dos Estados Unidos da América (EUA) traduzia-se

A hegemonia global dos Estados Unidos da América (EUA) traduzia-se nas esferas econômica e estratégica. Os conglomerados transnacionais americanos tornam-se grandes investidores. Na condição de credores das nações capitalistas, os EUA organizam programas voltados para a reconstrução europeia (Plano Marshall) e asiática (Plano Colombo). Os acordos de Bretton Woods transformavam o dólar em “moeda do mundo”, ao estabelecerem um sistema de paridade fixa e convertibilidade entre o dólar e o ouro. Cria-se uma nova arquitetura financeira global, cujos instrumentos eram o Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD, ou Banco Mundial) e o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Demétrio Magnoli. O Mundo Contemporâneo. São Paulo: Atual, 2004, p. 71-2

A respeito da situação geopolítica do mundo após a

Segunda Guerra Mundial (1939-1945), podemos afirmar que

A os EUA saíram fortalecidos do conflito e se afirma- ram como a única potência hegemônica tanto no cenário econômico como no militar.

B a Europa buscou compensar seu declínio político, mantendo a repressão e o controle sobre suas colô- nias africanas e asiáticas.

C ocorreu o armamentismo nos EUA e na União So- viética, assim como, em menor escala, nos países europeus e na China.

D o clima de disputa e rivalidade entre os países da Europa Ocidental intensificou-se, sobretudo, após a construção do muro de Berlim.

E ocorreu o declínio econômico dos EUA em função do aumento da dívida pública do governo devido à ajuda para a reconstrução europeia e asiática.

QUESTÃO 27

para a reconstrução europeia e asiática. QUESTÃO 27 http://www.brasilescola.com/sociologia/anarquismo.htm Para
para a reconstrução europeia e asiática. QUESTÃO 27 http://www.brasilescola.com/sociologia/anarquismo.htm Para

http://www.brasilescola.com/sociologia/anarquismo.htm

Para muitos jovens se criou com o tempo uma grande confusão entre o que o anarquismo prega e a visão de que qualquer distúrbio social ou balburdia ser um ato anárquico. Esta confusão se dá principalmente por alguns elementos de interligação, como podemos observar esta junção corretamente na opção:

A

Os movimentos anárquicos estão ligados à luta pela desintegração do Estado, como também pregam

a

totalidade das rebeliões grevistas e sociais que

ocorrem hoje no Brasil.

B

As rebeliões que ocorrem em escolas e internatos terem como fio condutor a premissa que o sistema

capitalista está errado e, desta forma, deve ser des- truído para a abertura da Ditadura do Proletariado, base do pensamento anarquista.

C

O

anarquismo que usa a letra A cortada como sím-

bolo levanta a chama de se assemelhar ao que nota- mos em grupos de traficantes como o PCC (Primeiro Comando da Capital) ou o CV(Comando Vermelho) que também adotam símbolos como emblemas.

D

Pelo fato que os movimentos sociais, que hoje reivindi- cam paz, igualdade, justiça, democracia, muitas vezes serem pintados como atos ilícitos e, desta forma, tacha-

dos como vandalismos ou insubordinações, como foi

feito pela mídia ao levantar as razões do anarquismo.

E

Devido ao fato que o anarquismo sempre pregou

a

violência em todas as suas fases de construção

e

assim tem sido a base de muitos movimentos de

rebelião no Brasil, como os que ocorrem hoje entre militares em Salvador e no Rio de Janeiro.

QUESTÃO 28 Lacoonte e seus Filhos Juízo Final
QUESTÃO 28
Lacoonte e seus Filhos
Juízo Final
Janeiro. QUESTÃO 28 Lacoonte e seus Filhos Juízo Final In: ARRUDA. J. A. e PILETTI. N.

In: ARRUDA. J. A. e PILETTI. N. Toda a História. São Paulo: África. 2003. p. 56

N. Toda a História. São Paulo: África. 2003. p. 56 In: PROENÇA. Graça. História da Arte.

In: PROENÇA. Graça. História da Arte. São Paulo: África. 2001. p. 103

A estátua “Lacoonte e seus Filhos”, produto do Helenismo, foi desenterrada em Roma, em 1506, impressionou

Michelangelo(1475-1564)einfluenciouseutrabalhoartístico

em “Juízo Final”. A influência da cultura clássica sobre os artistas renascentistas fica evidente na comparação entre as duas obras de arte em questão, sobretudo

A pela preocupação com os temas sobrenaturais e religiosos.

B no que diz respeito à temática hedonista oriunda do cristianismo.

C na ênfase na postura rígida dos personagens devi- do à sua falta de mobilidade.

D na ausência da perspectiva e da ideia de profundi- dade nas pinturas.

E pela construção dos personagens de modo individu- alista e naturalista.

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 29 Adaptado de O Globo , 24.04.2010. Os

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 29 Adaptado de O Globo , 24.04.2010. Os impactos

QUESTÃO 29

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 29 Adaptado de O Globo , 24.04.2010. Os impactos
As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 29 Adaptado de O Globo , 24.04.2010. Os impactos
As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 29 Adaptado de O Globo , 24.04.2010. Os impactos

Adaptado de O Globo, 24.04.2010.

Os impactos de fenômenos geológicos e climáticos podem variar na história, como ilustram as reportagens sobre as erupções vulcânicas na Islândia, em 1783 e 2010.

Nos dois casos apresentados, o fator natural contribuiu para reforçar a relação de interdependência entre

A contextos políticos – atendimento das demandas sociais.

B decisões econômicas – resolução dos problemas ambientais.

C avanços tecnológicos – diminuição das insatisfa- ções populares.

D progressos científicos – redimensionamento das ca- tástrofes naturais.

E retrocessos sociais – agravamento dos problemas de saúde pública.

QUESTÃO 30
QUESTÃO 30
agravamento dos problemas de saúde pública. QUESTÃO 30 Em 2006, Ary Itnem estourou na internet quando

Em 2006, Ary Itnem estourou na internet quando desfilou pedindo abraços em plena Avenida Paulista, filmou a façanha e colocou o resultado no YouTube, num filmete visto por mais de 650 mil pessoas. No mesmo ano, por conta disso, virou figurinha fácil na mídia nacional, dando entrevistas sobre relacionamento interpessoal nas empresas e sobre a teoria do abraço para praticamente todos os grandes veículos nacionais. Foi entrevistado por jornalistas de renome, como Heródoto Barbeiro, da rádio CBN, e Gilberto Dimenstein, da Folha de S. Paulo. Tudo não passaria de um filme sobre mais uma das milhares de teses escalafobéticas do mundo corporativo, não fosse por um simples fato: o consultor de RH Ary Itnem não existe, e seu nome, ao contrário, quer dizer “mentira”. A história virou a base para o documentário “O abraço corporativo”, lançado em 2009.

http://oglobo.globo.com/cultura/documentario-abraco-corporativo-critica-forma-de-se-produzir-

noticias-hoje-2980455#ixzz1kkpjJxdo

A partir das informações do texto, pode-se inferir que

A parte da mídia, não checa dados e informações, aceitam como fato tudo o que lhes é apresentado com aparência de verdade.

B existe uma nítida separação entre o jornalismo de boa e má qualidade em função de públicos diferen- ciados.

C há um oportunismo por parte das consultorias em- presariais que inventam modismos com objetivo de ganhar dinheiro.

D as redes sociais contribuem negativamente para a difusão de boatos e informações falsas.

E a internet criou mecanismos de pesquisa que ga- rantem a veracidade dos fatos jornalísticos.

QUESTÃO 31

rantem a veracidade dos fatos jornalísticos. QUESTÃO 31 Tiziano Vecellio di Gregorio- O eleitor João Frederico,
rantem a veracidade dos fatos jornalísticos. QUESTÃO 31 Tiziano Vecellio di Gregorio- O eleitor João Frederico,

Tiziano Vecellio di Gregorio- O eleitor João Frederico, duque de Saxônia Museu do Prado.

Mariano Salvador Maella - Don Froilán de Bergania (1798), Museu do Prado.

As 288 + | ENEM 2012 A observação do trabalho dos mestres retratistas da aristocracia

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 A observação do trabalho dos mestres retratistas da aristocracia ajuda

A observação do trabalho dos mestres retratistas da aristocracia ajuda a compreender os cenários políticos e sociais de variados momentos históricos. Na primeira tela (século XVI), um aristocrata europeu é apresentado como senhor da guerra. Na segunda (século XVIII), o nobre,

surge como componente da elite política e administrativa, pois lida com documentos e livros. A respeito do processo descrito no texto, assinale o item correto.

A O universalismo papal funcionou como um dos maiores fatores de favorecimento para a formação das monarquias nacionais.

B O enfraquecimento econômico da nobreza em fun- ção da crise feudal e a ascensão da burguesia difi- cultaram a centralização política real.

C Ocorreu uma significativa mudança no papel da nobreza dentro das monarquias nacionais devido à formação dos exércitos nacionais absolutistas.

D A burguesia próxima à figura dos monsarcas teve um aumento de sua supremacia política e econômi- ca em relação à aristocracia feudal.

E Diante do crescimento comercial foi necessária uma readaptação por parte da nobreza feudal que pas- sou a se dedicar cada vez mais para as atividades de cunho burocrático e administrativo.

QUESTÃO 32

de cunho burocrático e administrativo. QUESTÃO 32 Bem nas pesquisas, Mitt Romney convoca EUA para liderar

Bem nas pesquisas, Mitt Romney convoca EUA para liderar o mundo

04 de novembro de 2011 • 12h55

“Deus não criou este país para ser uma nação de servos. Os Estados Unidos não estão destinados para ser mais um ao lado de tantos poderes igualmente balanceados no mundo. Os Estados Unidos devem liderar o mundo – ou então outro irá”. Esta não é a frase de um político de extremos ou de um ufanista religioso. É uma criação cuidadosa da campanha do pré-candidato Mitt Romney, o nome que pode unificar as diferentes correntes do partido Republicano e arregimentar votos em 2012 para retirar a Casa Branca dos Democratas. Romney congrega perfis. Além do componente religioso, possibilitado pela sua fé mórmon, o pré- candidato situa-se numa espécie de meio termo entre os apelos tradicionalistas de Rick Perry e a mão mágica do mundo dos negócios de Herman Cain. ( ) Em 2008, Romney perdeu as primárias para John McCain. Neste ano, ao que tudo indica, o desfecho deverá ser diferente.

http://tinyurl.com/7pjjvda

18/01/2012 20h10 - Atualizado em 18/01/2012 20h10

O discurso do pré-candidato Mitt Romney

grande semelhança com a

A doutrina do destino manifesto.

B política do big stick.

C política da boa vizinhança.

D doutrina Bush.

E doutrina Monroe.

apresenta

QUESTÃO 33

O personagem Jeca Tatu, criado por Monteiro Lobato,

tornou-se mais conhecido na década de 1930, por meio

de anúncios publicitários, como o ilustrado abaixo:

meio de anúncios publicitários, como o ilustrado abaixo: –Jeca, por que não trabalhas? Adaptado de
–Jeca, por que não trabalhas?
–Jeca, por que não
trabalhas?

Adaptado de www.miniweb.com.br

Esse anúncio retratava aspectos da sociedade brasileira

da

condições de

A acesso à escolarização.

B assistência médico-hospitalar.

C salubridade nas áreas rurais.

às

época,

expressando

críticas

principalmente

D integração econômica regional.

E autoritarismo político na Era Vargas.

QUESTÃO 34

Elaborado por Taiichi Ohno, o toyotismo surgiu

nas fábricas da montadora de automóvel Toyota, após

a Segunda Guerra Mundial. No entanto, esse modo de

produção só se consolidou como uma filosofia orgânica na década de 70. O toyotismo possuía princípios que funcionavam muito bem no cenário japonês, que era muito diferente do americano e do europeu. O toyotismo tinha como elemento principal, a flexibilização da produção. Ao contrário do modelo fordista, que produzia muito e estocava essa produção, no toyotismo só se produzia o necessário, reduzindo ao máximo os estoques. Essa flexibilização tinha como objetivo a produção de um bem exatamente no momento em que ele fosse demandado, no chamado Just in Time. Dessa forma, ao trabalhar com pequenos lotes, pretende-se que a qualidade dos produtos seja a máxima

possível. Essa é outra característica do modelo japonês:

a Qualidade Total. (

característica do modelo japonês: a Qualidade Total. ( ) http://mundoeducacao.uol.com.br/geografia/toyotismo.htm.

)

http://mundoeducacao.uol.com.br/geografia/toyotismo.htm.

As 288 + | ENEM 2012 A leitura caracteriza o modelo de produção chamado de

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 A leitura caracteriza o modelo de produção chamado de “Toyotismo”,

A leitura caracteriza o modelo de produção chamado de

“Toyotismo”, nos permitindo afirmar que

A o toyotismo encontra dificuldade de se consolidar no mercado americano.

B sua eficácia diante do fordismo está no aumento da sua produção.

C o toyotismo tende a se afirmar como modelo produ- tivo do mundo globalizado.

D com o avanço tecnológico toyotista, os empregados possuem menor carga horária.

E o toyotismo perdeu a credibilidade e entrou em de- clínio após a crise do petróleo.

QUESTÃO 35

em de - clínio após a crise do petróleo. QUESTÃO 35 Brasil: sexta economia do mundo

Brasil: sexta economia do mundo

Segundo a Economist Intelligence Unit (EIU), empresa de consultoria e pesquisa ligada à revista The Economist, o Brasil já se tornou, neste ano de 2011, a sexta maior economia do mundo, ou seja, o sexto maior produto interno bruto medido em dólares à taxa de câmbio corrente. Como o câmbio tem sofrido flutuações bruscas, quem acha que é o caso de estourar um champanhe deveria esperar pelo fim do ano, quando se poderão fazer as contas com precisão: a diferença entre o PIB estimado para o Brasil, 2,44 trilhões de dólares (mesmo considerada uma redução da projeção de crescimento de 3,5% para 3%) e o do recém-ultrapassado Reino Unido, 2,41 trilhões (com crescimento de 0,7%) é de 1,2%,

diferença que pode facilmente triplicar ou se inverter num

só dia de oscilação cambial.

Segundo as projeções da EIU, a economia brasileira será ultrapassada em dimensão pela Índia em 2013 (o que é justo, visto ser um país com população cinco vezes maior), mas ultrapassará a França em 2014 e a Alemanha em 2020. Neste ano, portanto, o Brasil será a quinta maior

economia do mundo, superado por EUA, China, Japão e Índia – caso a crise econômica, ora em curso na Europa, não arraste essas projeções água abaixo. ( )

http://www.cartacapital.com.br/economia/brasil-sexta-economia-do-mundo/

O referido crescimento da economia brasileira relaciona-

se diretamente com

A o desenvolvimento do setor tecnológico, sobretudo ligado à informática.

B o aumento da exportação de commodities para a

China.

C a descoberta de jazidas de petróleo na camada do pré-sal.

D o desenvolvimento do turismo ligado a eventos es- portivos.

E o estreitamento de laços econômicos com os paí- ses da zona do euro.

QUESTÃO 36 O Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta
QUESTÃO 36
O Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta

quarta-feira (3 de agosto) uma resolução condenando o presidente Bashar al-Assad pela violenta repressão às manifestações pró-democracia no país.

http://noticias.uol.com.br/bbc/2011/08/03/em-meio-a-mais-violencia-conselho-da-onu-aprova-

resolucao-contra-siria.jhtm

Sobre a crise da Síria, iniciada em março de 2011, e suas repercussões, assinale a alternativa correta.

A

O Brasil não integra o Conselho de Segurança da ONU e, portanto, não assinou a resolução citada na reportagem.

B

Assim como ocorreu no Egito, as manifestações na Síria contam com o apoio de parcela importante das forças armadas.

C

As manifestações pró-democracia contam com o

apoio do partido nacionalista Baath, único movimen- to oposicionista legalizado na Síria.

D

As manifestações visam pôr um fim ao regime da família Assad, no poder desde 1971.

E

A

Liga Árabe classifica as manifestações da Síria como

atos de vandalismo e condena qualquer forma de inge- rência internacional na crise enfrentada pelo país.

QUESTÃO 37

O texto abaixo recupera uma obra iluminista dirigida

por Denis Diderot e Jean Le Rond d’ Alembert em 1772 na

França intitulada de Enciclopédia ou Dicionário racional das ciências, das artes e dos ofícios. No texto afirma-se que:

na Enciclopédia não havia área do engenho humano que não tivesse sido coberta. Ali se observava a confiança de que os homens eram, ou poderiam ser em breve, senhores de seu próprio destino, que poderiam moldar o mundo

de seu próprio destino, que poderiam moldar o mundo e a sociedade de acordo com as

e

a sociedade de acordo com as suas conveniências

e

vantagens. Era o poder da razão. Por isso mesmo a

Enciclopédia não foi universalmente aceita. Poderes absolutistas civis e religiosos foram seus combatentes.

(DENT, N. J. H

Dicionário de Rousseau. Rio de Janeiro: Zahar, 1996, p. 125. Texto adaptado).

A Enciclopédia proposta por iluministas como Diderot

e D’Alembert foi criticada no contexto francês, porque nesse momento o absolutismo e razão significavam

A modos de viver compatíveis, nos quais as novas e modernas ideias iluministas eram absorvidas pelo reis absolutistas, que percebiam nelas as vantagens de se moldar o mundo à sua forma e maneira, tal qual Diderot em sua Enciclopédia, o que possibilitou

o advento da monarquia constitucional.

B maneiras de fazer política muito diversas. Para os

racionalistas, a política absolutista deveria ser rees- truturada ou revolucionada, pois os novos saberes deveriam vir das experiências e das novas ciências

e não de Deus e seus emissários.

As 288 + | ENEM 2012 C formas incompatíveis de fazer política, pois o povo

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 C formas incompatíveis de fazer política, pois o povo francês

C formas incompatíveis de fazer política, pois o povo francês era governado por um velho monarca auto- ritário que se mantinha no poder devido à ignorân- cia do povo. Já livros como a Enciclopédia seriam a base da nova sociedade revolucionária e anarquista proposta por Diderot.

D formas de governo inconciliáveis, pois o Absolutis- mo era autoritário e ultrapassado. Já os enciclope- distas, como Diderot e D’ Alembert, desejavam a derrubada do Rei pelos revolucionários comunistas, formadores de ideias socialistas vinculadas ao Mar- xismo contemporâneo.

E maneiras de governar muito distintas, pois os enci- clopedistas eram homens de letras, que iniciavam carreira política nas fileiras dos liberais exaltados, e o monarca absolutista era do partido conservador francês.

QUESTÃO 38

absolutista era do partido conservador francês. QUESTÃO 38 ( Escola de Atenas – Rafael Sanzio) Observe
absolutista era do partido conservador francês. QUESTÃO 38 ( Escola de Atenas – Rafael Sanzio) Observe

(Escola de Atenas – Rafael Sanzio)

Observe a obra clássica de Rafael Sanzio, em que

há uma síntese de vários elementos da filosofia grega, e leia atentamente os textos abaixo, respectivamente, de Platão e de Aristóteles:

a admiração é a verdadeira característica do filósofo. Não tem outra origem a filosofia.

(PLATÃO, Teeteto. Tradução de Carlos Alberto Nunes. Belém: Universidade Federal do Pará, 1973. p. 37.)

[

]

Com efeito, foi pela admiração que os homens começaram a filosofar tanto no princípio como agora; perplexos, de início, ante as dificuldades mais óbvias, avançaram pouco a pouco e enunciaram problemas a respeito das maiores, como os fenômenos da Lua, do Sol e das estrelas, assim como a gênese do universo. E o homem que é tomado de perplexidade e admiração julga-se ignorante (por isso o amigo dos mitos é, em certo sentido, um filósofo, pois também o mito é tecido de maravilhas); portanto, como filosofavam para fugir à ignorância, é evidente que buscavam a ciência a fim de saber, e não com uma finalidade utilitária.

(ARISTÓTELES. Metafísica. Livro I. Tradução Leonel Vallandro. Porto Alegre: Globo, 1969. p. 40.)

Com base no exposto anterior e nos conhecimentos sobre a origem da filosofia, é correto afirmar:

A

A

filosofia surgiu, como a mitologia, da capacidade

humana de admirar-se com o extraordinário e foi

pela utilidade do conhecimento que os homens fugi- ram da ignorância.

B

A

admiração é a característica primordial do filósofo

porque ele se espanta diante do mundo das ideias

e percebe que o conhecimento sobre este pode ser

vantajoso para a aquisição de novas técnicas.

C

Ao se espantarem com o mundo, os homens per- ceberam os erros inerentes ao mito, além de terem reconhecido a impossibilidade de o conhecimento ser adquirido pela razão.

D

Ao se reconhecerem ignorantes e, ao mesmo tem-

po, se surpreenderem diante do anseio de conhecer

o

mundo e as coisas nele contidas, os homens fo-

ram tomados de espanto, o que deu início à filosofia.

E

A

admiração e a perplexidade diante da realidade

fizeram com que a reflexão racional se restringis- se às explicações fornecidas pelos mitos, sendo a filosofia uma forma de pensar intrínseca às elabora- ções mitológicas.

QUESTÃO 39

Os líderes dos países que integram os BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – encerraram seu terceiro encontro com um comunicado em que pedem conjunta e explicitamente, pela primeira vez, mudanças no Conselho de Segurança das Nações Unidas. O texto defende reformas na ONU para aumentar a representatividade na instituição, além de alterações no Fundo Monetário Internacional e no Banco Mundial. Para os líderes dos BRICS, a reforma da ONU é essencial, pois não é mais possível manter as formas institucionais erguidas logo após a Segunda Guerra Mundial.

institucionais erguidas logo após a Segunda Guerra Mundial. Adaptado de O Globo , 15/04/2011 Uma das

Adaptado de O Globo, 15/04/2011

Uma das principais mudanças no contexto internacional contemporâneo que se relaciona com as reformas propostas pelos BRICS está indicada em

A afirmação da multipolaridade.

B proliferação de armas atômicas.

C hegemonia econômica dos E.U.A.

D diversificação dos fluxos de capitais.

E homogenização tecnológica.

QUESTÃO 40

Nessa forma de organizar o Estado, o sistema habilita o governo central a representar as várias entidades territoriais que possuem interesses em comum – por exemplo, defesa, relações exteriores e comunicações – e permite que essas entidades mantenham suas próprias identidades (autonomia), suas próprias leis, planos de ação e usos em diversos campos.

Adaptado de GLASSNER, Martin I. Geografia política. Buenos Aires: Editorial Docencia, 2000

campos. Adaptado de GLASSNER, Martin I. Geografia política . Buenos Aires: Editorial Docencia, 2000 CH |
As 288 + | ENEM 2012 O texto acima remete a um elemento importante da

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 O texto acima remete a um elemento importante da das

O texto acima remete a um elemento importante da

das sociedades contemporâneas: a

organização

dimensão político-territorial.

No caso, a descrição feita no texto diz respeito ao seguinte

tipo de Estado Territorial

A Misto.

B Federal.

C Unitário.

D Associado.

E Confederado. QUESTÃO 41
E Confederado.
QUESTÃO 41

O movimento operário ofereceu uma nova resposta

ao grito do homem miserável, no princípio do século XIX.

A resposta foi a consciência de classe e a ambição de classe. Os pobres, então, se organizavam em uma classe específica, a classe operária, diferente da classe dos

patrões (ou capitalistas). A Revolução Francesa lhes deu confiança, a Revolução Industrial trouxe a necessidade

da

mobilização permanente.

HOBSBAWN, E. J. A era das revoluções. São Paulo: Paz e Terra, 1977.

No

texto, analisa-se o impacto das Revoluções Francesa

e Industrial para a organização da classe operária. A

“necessidade da mobilização permanente”, trazida pela Revolução Industrial, decorria da compreensão de que

A a competitividade do trabalho industrial exigia um permanente esforço de qualificação para o enfren- tamento do desemprego.

B a completa transformação da economia capitalista se- ria fundamental para a emancipação dos operários.

C a introdução das máquinas no processo produtivo diminuía as possibilidades de ganho material para os operários.

D o progresso tecnológico geraria a distribuição de riquezas para aqueles que estivessem adaptados aos novos tempos industriais.

E a melhoria das condições de vida dos operários se- ria conquistada com as manifestações coletivas em favor dos direitos trabalhistas.

QUESTÃO 42

“O mundo grego foi, basicamente, um mundo da palavra falada e não da escrita.”

Moses I. Finley. Democracia antiga e moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1988, p. 30.

antiga e moderna . Rio de Janeiro: Graal, 1988, p. 30. A constatação acima, relativa à

A constatação acima, relativa à Grécia antiga, pode ser

justificada

A pelo desconhecimento da escrita, que impedia quais- quer registros oficiais nas cidades-estado gregas.

B pela importância do teatro, dos arautos e dos aedos, que contribuíam para a preservação da memória coletiva.

C pelo caráter representativo da democracia atenien- se, que tornava desnecessária a participação direta dos cidadãos.

D pela valorização das atividades físicas e militares, que prescindiam da alfabetização dos jovens.

E pela característica lacônica presente na sociedade

espartana e ateniense.

QUESTÃO 43 Observe as representações do continente africano,
QUESTÃO 43
Observe
as
representações
do
continente
africano,

realizadas por meio das projeções de Mercator e de Peters.

realizadas por meio das projeções de Mercator e de Peters. Assinale a alternativa correta: A Na

Assinale a alternativa correta:

A Na projeção de Peters, as distâncias entre os para- lelos crescem à medida que se afastam do Equa- dor, gerando um aumento exagerado das áreas lo- calizadas próximas aos polos.

B A projeção de Mercator não se presta para a compa- ração de superfícies ou para medir distâncias, uma vez que foi criada para atender às necessidades de navegação do século XVI.

C Tanto a projeção de Mercator como a de Peters falseiam a superfície dos continentes, seja pela de- formação latitudinal (Mercator) ou pela deformação longitudinal (Peters).

D Por situar a África no centro, a projeção de Peters torna a África maior do que de fato ela é, se compa- rada aos demais continentes.

E Os mapas de Peters e de Mercator, por se tratarem de projeções cilíndricas, não causam nenhuma de- formação na representação de qualquer região do globo terrestre em um plano.

QUESTÃO 44

Leia o texto a seguir.

terrestre em um plano. QUESTÃO 44 Leia o texto a seguir. Viva o Esporte Proletário! A

Viva o Esporte Proletário!

A necessidade de esporte para a juventude é um fato incontestável. A burguesia se aproveita desse fato para canalizar todos os jovens das fábricas para seus clubes.

Que fazem os jovens nos clubes burgueses?

Defendem as cores desses clubes. Se o clube é de uma fábrica, é o nome e a cor da fábrica que defendem; a burguesia cultiva neles a paixão e a luta contra a juventude de outras empresas […] Todo operário footballer deve ingressar nos clubes proletários.

O trabalhador gráfico. 25 jun. 1928. Apud DECCA, Maria Auxiliadora Guzzo de. Indústria, trabalho e cotidiano. Brasil – 1889 a 1930. São Paulo: Atual, 1991. p. 71. (Adaptado).

O fragmento do jornal conclama a uma prática organizativa, própria do movimento anarquista brasileiro, segundo

O fragmento do jornal conclama a uma prática

organizativa, própria do movimento anarquista brasileiro, segundo a qual

A o exercício físico seria o meio para o fortalecimento do espírito dos militantes.

B a militância política deveria ser exercida em todas as dimensões da vida do trabalhador.

C a participação dos cidadãos nos clubes de futebol das fábricas reforçaria a harmonia social.

D a aliança proletário-burguesa deveria ser buscada por intermédio das práticas desportivas.

E os militantes deveriam conscientizar os operários de que o futebol é um esporte alienante.

QUESTÃO 45

Durante o século XVIII, a capitania de São Paulo sofreu grandes transformações territoriais e administrativas. Em 1709, nasceu a capitania de São Paulo e das Minas do ouro, abrangendo imenso território correspondente à quase totalidade das atuais regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, à exceção da então capitania do Rio de Janeiro e do Espírito Santo. Até 1748, sucessivos desmembramentos formaram as regiões de Minas, Santa Catarina, Rio Grande de São Pedro, Goiás e Mato Grosso. O novo capitão-general, mais conhecido como Morgado de Mateus, foi diretamente instruído pelo futuro Marquês de Pombal a ocupar-se da fronteira oeste ameaçada pelos espanhóis e a fomentar a produção de gêneros de exportação.

e a fomentar a produção de gêneros de exportação. (Adaptado de Ana Paula Medicci, “São Paulo

(Adaptado de Ana Paula Medicci, “São Paulo nos projetos de império”, em Wilma Peres Costa e Cecília Helena de Oliveira, De um império a outro: formação do Brasil, séculos XVIII e XIX.

São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2007, p. 243.)

Relacionando o desenvolvimento da capitania de São Paulo e a colonização do centro sul do Brasil podemos inferir que

A o núcleo de São Vicente manteve sua prosperidade inicial assegurando recursos para a expansão eco- nômica para o sul da colônia.

B o advento da mineração contribuiu para o esvazia- mento populacional de São Paulo e o seu progres- sivo declínio econômico.

C as bandeiras foram as responsáveis pelo grande desenvolvimento econômico da região, pois acu- mularam capitais usados na cafeicultura.

D a capitania desenvolveu expedições de exploração, cultivo de alimentos e outras atividades comerciais para o mercado interno.

E o caráter interiorano e acidentado de seu território gerou um isolacionismo econômico de São Paulo em relação às outras capitanias.

As 288 + | ENEM 2012
As 288 + | ENEM 2012

QUESTÃO 46

1827 – Surge a primeira lei brasileira que permite

o ingresso das mulheres às instituições de ensino elementares.

1879 – As mulheres conseguem autorização do

governo brasileiro para estudar em instituições de ensino superior.

1932 – O presidente Getúlio Vargas promulga o

novo Código Eleitoral, garantindo, finalmente, o direito de voto feminino às mulheres.

1945 – A igualdade de direitos entre homens e

mulheres é reconhecida em documento internacional através da Carta das Nações Unidas.

1962 – É sancionado o Estatuto da Mulher Casada,

que garantiu, entre outras coisas, que a mulher não precisa mais de autorização do marido para trabalhar ou receber herança.

1985 – Surge a primeira Delegacia de Atendimento

especializado à Mulher. 1996 – O Congresso Nacional brasileiro inclui

o

sistema de cotas na Legislação Eleitoral obrigando

os

partidos políticos a inscreverem, no mínimo 20% de

mulheres nas chapas proporcionais.

2006 – Sancionada a Lei Maria da Penha que

aumenta o rigor nas punições das agressões contra a mulher.

2012 – O Congresso sancionada a lei que equipara

o salário de homens e mulheres no mercado formal de trabalho.

Baseado nestes fatos, percebemos claramente que

A mesmo com muitas vantagens, as mulheres ainda estão longe do reconhecimento na sociedade bra- sileira.

B que, apesar de todas essas vitórias, as mulheres são vistas pela grande maioria da população brasi- leira como seres inferiores e desqualificados diante do potencial masculino.

C as mulheres galgam um poder real e que demonstra o poderio que as mesmas absorvem pela sua luta político-social no mercado mundial.

D grande parte das mulheres ou desconhece ou não aceita suas vitórias, preferindo o estado de submis- são de forma a manter-se como “donas do lar”.

E uma parcela muito pequena tem atingido o êxito pretendido pelas mulheres, o que demonstra a sua

pouca participação no mundo político como o Brasil.

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 47 Emboaba: nome indígena que significa “o estrangeiro”,

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 47 Emboaba: nome indígena que significa “o estrangeiro”, atribuído

QUESTÃO 47

Emboaba: nome indígena que significa “o estrangeiro”, atribuído aos forasteiros pelos paulistas, primeiros povoadores da região das minas. Com a descoberta do ouro em fins do século XVII, milhares de pessoas da colônia e da metrópole vieram para as minas, causando grandes tumultos. Formaram-se duas facções, paulistas e emboabas, que disputavam o governo do território, tentando impor suas próprias leis.

governo do território, tentando impor suas próprias leis. (Adaptado de Maria Beatriz Nizza da Silva (coord.),

(Adaptado de Maria Beatriz Nizza da Silva (coord.), Dicionário da História da Colonização Portuguesa no Brasil. Lisboa: Verbo, 1994, p. 285.)

Sobre o período em questão, podemos inferir que

A as disputas pelo território emboaba colocaram em confronto paulistas e mineiros, que lutaram pela posse e exploração das minas.

B a região das minas foi politicamente convulsionada desde sua formação, em fins do século XVII, o que explica a resistência local aos inconfidentes mineiros.

C a luta dos emboabas ilustra o processo de conquis- ta de fronteiras do império português nas Américas enquanto na África os portugueses se retiravam de- finitivamente, no século XVIII.

D a Monarquia portuguesa administrava territórios dis- tintos e vários sujeitos sociais, muitos deles em dis- puta entre si, como paulistas e emboabas, ambos súditos da Coroa.

E a vitória dos paulistas no conflito foi decisiva para a obtenção junto à Coroa portuguesa, da autonomia política da região mineradora.

QUESTÃO 48

“A Amazônia selvagem sempre teve o dom de impressionar a civilização distante. Desde os primeiros tempos da Colônia, as mais imponentes expedições e solenes visitas pastorais rumavam, de preferência, às suas plagas desconhecidas. Para lá os mais veneráveis bispos, os mais garbosos capitães-generais, os mais lúcidos cientistas.”

garbosos capitães-generais, os mais lúcidos cientistas.” (Euclides da Cunha, À Margem da História , São Paulo,

(Euclides da Cunha, À Margem da História, São Paulo, Cultrix, 1975, p.32.)

Podemos identificar

ocupação da Região Amazônica, no período colonial,

A a extração de látex e a catequese indígena.

B a pecuária extensiva e a extração de drogas do sertão.

C a defesa militar da região e a catequese indígena.

D as bandeiras de apresamento e as monções.

E a mineração e a extração de drogas do sertão.

de

como

principais

atividades

QUESTÃO 49
QUESTÃO 49
drogas do sertão. de como principais atividades QUESTÃO 49 Quem faz a história Quem construiu a

Quem faz a história

Quem construiu a Tebas das sete portas? Nos livros constam os nomes dos reis. Os reis arrastaram os blocos de pedra?

E a Babilônia tantas vezes destruída

Quem ergueu outras tantas? Em que casas da Lima radiante de ouro Moravam os construtores? Para onde foram os pedreiros

Na noite em que ficou pronta a Muralha da China?

A grande Roma está cheia de arcos do triunfo.

Quem os levantou?

Sobre quem triunfaram os Césares?

A decantada Bizâncio só tinha palácios

Para seus habitantes? Mesmo na legendária Atlântida, Na noite em que o mar a engoliu,

Os que se afogavam gritaram por seus escravos.

O jovem Alexandre consquistou a Índia.

Ele sozinho? César bateu os gauleses, Não tinha pelo menos um cozinheiro consigo? Felipe de Espanha chorou quando sua armada naufragou. Ninguém mais chorou? Fredrico II venceu a Guerra dos Sete Anos. Quem venceu além dele?

Uma vitória a cada página. Quem cozinhava os banquetes da vitória?

Um grande homem a cada dez anos. Quem pagava as despesas?

Tantos relatos.

Tantas perguntas.

Bertolt Brecht.

O poema de Brecht remete a muitas análises das quais podemos depreender que

A a concepção da poesia remete à valorização dos grandes personagens em detrimento dos atores se- cundários da história mundial.

B Brecht escreve o poema preocupado com a inser- ção das mulheres no campo social e deixa isso cla- ro nas estrofes que seguem o texto.

C o poema de Brecht retrata apenas a condição da classe fabril na época da Revolução Industrial.

D usando a concepção marxista que fala que todas as classes devem ser analisadas, Brecht escreve um po- ema para enumerar o papel de todos na sociedade.

E Brecht escreveu o poema pressionado por forças ditatoriais, o que mostra claramente sua linha de pensar.

QUESTÃO 50 A constituição do Brasil, promulgada em 1988, alterou a
QUESTÃO 50
A constituição do Brasil, promulgada em 1988, alterou a

divisão territorial do País criando Estados, anexando territórios

e transformando território em Estado. Assim, a Região

A Centro-Oeste foi a que mais se modificou, pois teve anexado o estado de Tocantins.

B Sul não sofreu nenhuma modificação, enquanto a região Sudeste teve o estado do Espírito Santo in- corporado à sua área.

C Norte e a Centro-Oeste foram as que tiveram sua área mais modificada, porque a Região Norte foi acrescida do Estado do Acre, e a Região Centro- -Oeste, do Estado de Tocantins.

D Nordeste sofreu pequena alteração, com a anexa- ção do antigo território de Fernando de Noronha ao Estado de Pernambuco.

E Sudeste e a Centro-Oeste não sofreram modifica- ções, já que seus Estados continuaram com a mes- ma área anterior a esse período.

QUESTÃO 51

Analise o seguinte fragmento do diálogo Fedro, de Platão (427-347 a.C.).

SÓCRATES: – Vamos então refletir sobre o que há pouco estávamos discutindo; examinaremos o que seja recitar ou escrever bem um discurso, e o que seja recitar ou escrever mal.

bem um discurso, e o que seja recitar ou escrever mal. FEDRO: – Isso mesmo. SÓCRATES:

FEDRO: – Isso mesmo.

SÓCRATES: – Pois bem: não é necessário que o

orador esteja bem instruído e realmente informado sobre

a verdade do assunto de que vai tratar?

FEDRO: – A esse respeito, Sócrates, ouvi o seguinte: para quem quer tornar-se orador consumado não é indispensável conhecer o que de fato é justo, mas

sim o que parece justo para a maioria dos ouvintes, que são os que decidem; nem precisa saber tampouco o que

é bom ou belo, mas apenas o que parece tal – pois é pela

aparência que se consegue persuadir, e não pela verdade.

SÓCRATES: – Não se deve desdenhar, caro Fedro, da palavra hábil, mas antes refletir no que ela significa. O que acabas de dizer merece toda a nossa atenção.

FEDRO: – Tens razão.

SÓCRATES: – Examinemos, pois, essa afirmação.

FEDRO: – Sim.

SÓCRATES: – Imagina que eu procuro persuadir- te a comprar um cavalo para defender-te dos inimigos, mas nenhum de nós sabe o que seja um cavalo; eu, porém, descobri por acaso uma coisa: “Para Fedro, o cavalo é o animal doméstico que tem as orelhas mais compridas”

é o animal doméstico que tem as orelhas mais compridas” As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012

que tem as orelhas mais compridas” As 288 + | ENEM 2012 FEDRO: – Isso seria

FEDRO: – Isso seria ridículo, querido Sócrates.

SÓCRATES: – Um momento. Ridículo seria se eu tratasse seriamente de persuadir-te a que escrevesses um panegírico do burro, chamando-o de cavalo e dizendo que é muitíssimo prático comprar esse animal para o uso doméstico, bem como para expedições militares; que ele serve para montaria de batalha, para transportar bagagens e para vários outros misteres.

FEDRO: – Isso seria ainda ridículo.

SÓCRATES: – Um amigo que se mostra ridículo não é preferível ao que se revela como perigoso e nocivo?

FEDRO: – Não há dúvida.

SÓCRATES: – Quando um orador, ignorando a natureza do bem e do mal, encontra os seus concidadãos na mesma ignorância e os persuade, não a tomar a sombra de um burro por um cavalo, mas o mal pelo bem; quando, conhecedor dos preconceitos da multidão, ele a impele para o mau caminho, – nesses casos, a teu ver, que frutos a retórica poderá recolher daquilo que ela semeou?

FEDRO: – Não pode ser muito bom fruto.

SÓCRATES: – Mas vejamos, meu caro: não nos teremos excedido em nossas censuras contra a arte retórica? Pode suceder que ela responda: “que estais a tagarelar, homens ridículos? Eu não obrigo ninguém – dirá ela – que ignore a verdade a aprender a falar. Mas quem ouve o meu conselho tratará de adquirir primeiro esses conhecimentos acerca da verdade para, depois, se dedicar a mim. Mas uma coisa posso afirmar com orgulho: sem as minhas lições a posse da verdade de nada servirá para engendrar a persuasão”.

FEDRO: – E não teria ela razão dizendo isso?

SÓCRATES: – Reconheço que sim, se os argumentos usuais provarem que de fato a retórica é uma arte; mas, se não me engano, tenho ouvido algumas pessoas atacá-la e provar que ela não é isso, mas sim um negócio que nada tem que ver com a arte. O lacônio declara: “não existe arte retórica propriamente dita sem o conhecimento da verdade, nem haverá jamais tal coisa”.

(Platão. Diálogos. Porto Alegre: Editora Globo, 1962.)

Após uma leitura atenta do fragmento do diálogo

que Sócrates combate,

fundamentalmente, o argumento dos mestres sofistas, segundo o qual, para fazer bons discursos, é preciso

A evitar a arte retórica.

B conhecer bem o assunto.

C discernir a verdade do assunto.

D ser capaz de criar aparência de verdade.

Fedro,

pode-se

perceber

E unir a arte retórica à expressão da verdade.

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 52 http://2.bp.blogspot.com/hw9v9pBbqis/TEW3PUSKjyl/AAA

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 52 http://2.bp.blogspot.com/hw9v9pBbqis/TEW3PUSKjyl/AAA

QUESTÃO 52

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 52 http://2.bp.blogspot.com/hw9v9pBbqis/TEW3PUSKjyl/AAA
As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 52 http://2.bp.blogspot.com/hw9v9pBbqis/TEW3PUSKjyl/AAA

http://2.bp.blogspot.com/hw9v9pBbqis/TEW3PUSKjyl/AAA

AAAAB94/3d7N6F8SHOY/s1600/Americanprogress.JPG

AAAAB94/3d7N6F8SHOY/s1600/Americanprogress.JPG http://alerce.pntic.mec.es/~pong0000/

http://alerce.pntic.mec.es/~pong0000/

CausasImperialismo/mision%20civilizadora.jpg

Na pintura de John Gast (Figura 1), Colúmbia, a mulher angelical, carrega a “luz da civilização” para iluminar os caminhos e guiar homens e carroças na marcha para o Oeste dos Estados Unidos; enquanto ela avança e expande os cabos do telégrafo nos caminhos por onde passa, tanto os indígenas nativos como os animais selvagens fogem amedrontados. No centro do cartaz (Figura 2), a mulher com armadura (uma referência à heroína Joana d’Arc) traz, na mão direita erguida, um ramo de oliveira, símbolo da sabedoria universal; na mão esquerda segura o escudo com as cores da bandeira francesa e o lema “progresso – civilização – comércio”. É a alegoria da França conquistadora que se expande para a Ásia e África distantes, levando as luzes do progresso e do comércio para os povos que, por desconhecerem o majestoso brilho da civilização europeia, vivem na escuridão.

Essas imagens são alegorias de duas ideologias imperialistas do século XIX sintetizadas, respectivamente, nas expressões históricas:

A “ética dos peregrinos” e “luta contra a barbárie”.

B “ideologia do branco anglo-saxão protestante” e “salvacionismo imperial”.

C “aliança para o progresso” e “processo civilizatório afro-asiático”.

D “guerra justa” e “ocidentalização do mundo oriental”.

E “destino manifesto” e “fardo do homem branco”.

QUESTÃO 53

Os árabes, entre os Séculos VII e XI, ampliaram suas conquistas e forjaram importante civilização. Sob a

ação catalisadora do Islã, foi mantida a unidade política, enquanto que o comércio destacou-se como elo do relacionamento tolerante com muitos povos. Além disso, argumenta-se que os valores culturais da Antiguidade Clássica chegaram ao conhecimento do Mundo Moderno Ocidental porque os árabes

A traduziram e difundiram entre os europeus impor- tantes obras sobre o saber grego.

B propagaram a obra Mil e uma Noites, mostrando que ela se baseia em lendas chinesas.

C introduziram na Europa novas técnicas de cultivo e a habilidade na representação de figuras humanas.

D profetizavam o destino do homem através das es- trelas.

E desenvolveram uma ciência não submetida aos en- sinamentos religiosos.

uma ciência não submetida aos en- sinamentos religiosos. QUESTÃO 54 Considerando que em 2010 e 2011

QUESTÃO 54

Considerando que em 2010 e 2011 a vigência do horário de verão ocorreu nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, e que as cidades de Goiânia (GO) e Manaus (AM) estão nos fusos horários GMT-3 e GMT-4, respectivamente, e, que a distância em linha reta entre essas cidades é de aproximadamente 1900 km, qual a velocidade média aproximada de um avião que saiu de

Goiânia às 12h, horário local, e chegou a Manaus às 13h, horário local, no dia 3 de janeiro de 2011?

A 1900 km/h

B 950 km/h

C 633 km/h

D 475 km/h

E 800 km/h

A 1900 km/h B 950 km/h C 633 km/h D 475 km/h E 800 km/h QUESTÃO

QUESTÃO 55

B 950 km/h C 633 km/h D 475 km/h E 800 km/h QUESTÃO 55 Passar de

Passar de Reino a Colônia

É desar [derrota]

É humilhação

que sofrer jamais podia

brasileiro de coração.

As 288 + | ENEM 2012 A quadrinha acima reflete o temor vivido no Brasil

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 A quadrinha acima reflete o temor vivido no Brasil depois

A quadrinha acima reflete o temor vivido no Brasil depois do retorno de D. João VI a Portugal, em 1821. Apesar de seu filho Pedro ter ficado como regente, acirrou- se o antagonismo entre “brasileiros” e “portugueses” até que, em dezembro de 1821, as Cortes de Portugal determinaram o retorno do príncipe. Se ele acatasse, tudo poderia acontecer. Inclusive, dizia d. Leopoldina, “uma Confederação de Povos no sistema democrático como nos Estados Livres da América do Norte”.

(Adaptado de Eduardo Schnoor,”Senhores do Brasil”, Revista de História da Biblioteca Nacional, no. 48. Rio de Janeiro, set. 2009, p. 36.)

A respeito do processo referido no texto, podemos afirmar que

A

a Revolução Liberal do Porto pretendia a emanci-

pação conjunta do Reino Português e brasileiro do jugo Absolutista mediante a proclamação de uma República e de um sistema federativo.

o Partido Brasileiro, liderado por José Bonifácio, re-

pudiou a Revolução do Porto e passou a defender

B

 

a

ruptura imediata do Brasil com relação a Portugal.

C

o

apoio à Revolução do Porto dividiu as classes

sociais dominantes brasileiras, pois parte dela se- ria beneficiada pela recolonizacão, enquanto outras seria prejudicadas.

D

a

decisão de apoiar a independência do Brasil foi

acertada entre ingleses, latifundiários e o Príncipe Regente D. Pedro acarretando mudanças radicais na economia do novo país.

E

a

Revolução do Porto foi contraditória na medida

em que pretendia instaurar um regime liberal em Portugal, mas visava redefinir de modo conserva- dor as relações entre Portugal e Brasil.

QUESTÃO 56

Passados quase cinquenta anos da publicação de “A terra e o homem no Nordeste” (Andrade, 1963), novas dinâmicas instalaram-se na região. A respeito das dinâmicas espaciais do passado e do presente, nas sub-regiões representadas a seguir, é correto afirmar que

sub-regiões representadas a seguir, é correto afirmar que NORDESTE – DIVISÃO NATURAL AGRESTE 5° S SERTÃO
NORDESTE – DIVISÃO NATURAL AGRESTE 5° S SERTÃO E LITORAL SETENTRIONAL LITORAL E ZONA DA
NORDESTE – DIVISÃO NATURAL
AGRESTE
5° S
SERTÃO
E LITORAL
SETENTRIONAL
LITORAL
E ZONA
DA MATA
370 KM
OCEANO ATLÂNTICO

Fonte: Andrade, 1963

A

a

Zona da Mata, onde se desenvolveram, no passa-

do colonial, o extrativismo do pau-brasil e a cultura

da cana, abriga, hoje, extensas áreas produtoras de grãos, destinados ao mercado externo.

B

o

Agreste, ocupado durante os séculos XVIII e XIX

por criadores de gado, manteve a mais rígida estru- tura agrária do Nordeste, concentrando, hoje, exten- sos e improdutivos latifúndios.

C

o

Sertão, devido às suas características físico-naturais

e

apesar de sucessivas políticas públicas de comba-

te às secas e incentivo ao desenvolvimento agrícola,

mantém sua economia restrita a atividades tradicionais.

D

a

Zona da Mata, antes lugar de “plantation” colonial,

E

escravista, concentra, hoje, a produção industrial re- gional, distribuída espacialmente na forma de man-

chas, no entorno de algumas capitais.

o Agreste, caracterizado, no início da colonização,

como região de pequena propriedade e de agricul- tura de subsistência, concentra, hoje, os maiores e mais dinâmicos complexos agroindustriais da região.

QUESTÃO 57

Segundo a crença dos cristãos de Bizâncio, os ícones (imagens pintadas ou esculpidas de Cristo, da Virgem e dos Santos) constituíam a “revelação da eternidade no tempo, a comprovação da própria encarnação, a lembrança de que Deus tinha se revelado ao homem e por isso era possível representá-lo de forma visível”.

(Franco Jr., H. e Andrade F°, R. O. O Império Bizantino. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 27).

Apesar da extrema difusão da adoração dos ícones no Império Bizantino, o imperador Leão III, em 726,

condenou tal prática por idolatria, desencadeando assim a chamada “crise iconoclasta”. Dentre os fatores que motivaram a ação de Leão III, podemos citar o(a)

A intolerância da corte imperial para com os habitan- tes da Ásia Menor, região onde o culto aos ícones servia de pretexto para a aglutinação de povos que pretendiam se emancipar.

B necessidade de conter a proliferação de culto às imagens, num contexto de reaproximação da Sé de Roma com o Imperador bizantino, uma vez que o papado se posicionava contra a instituição dos íco- nes e exigia a sua erradicação.

C tentativa de mirar as bases políticas de apoio à sua irmã, Teodora, a qual valendo-se do prestígio de que

gozava junto aos altos dignitários da Igreja bizanti- na, aspirava secretamente a sagrar-se Imperatriz.

D aproximação do Imperador, por meio do califado de Damasco, com o credo islâmico que, recuperando os princípios originais do monoteísmo judaico-cris- tão, condenava a materialização da essência sagra- da da divindade em pedaços de pano ou madeira.

E descontentamento imperial com o crescente prestí- gio e riqueza dos mosteiros (principais possuidores

e fabricantes de ícones), que atraíam para o serviço monástico numerosos jovens, impedindo-os, com isso de contribuírem para o Estado na qualidade de soldados, marinheiros e camponeses.

impedindo-os, com isso de contribuírem para o Estado na qualidade de soldados, marinheiros e camponeses. CH
As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 58 Como “mito de origem nacional” para a

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 58 Como “mito de origem nacional” para a Bahia,

QUESTÃO 58

Como “mito de origem nacional” para a Bahia, a Guerra de Independência, de 2 de julho de 1823, é sempre relembrada em festas e comemorações oficiais.

Assinale a alternativa que melhor identifica o papel dos baianos, no contexto da independência brasileira.

A A articulação revolucionária das camadas populares da capital baiana esteve restrita aos interesses dos libertos e dos homens livres e pobres, sem o apoio de parte dos intelectuais da cidade de Salvador.

B As independências do Brasil e da Bahia ocorreram no mesmo contexto político, sem particularismos locais. Nesse sentido, não é possível considerar a existência de duas datas que marcam a indepen- dência do país.

C A sedição de 1798, na Bahia sepultou os desejos separatistas dos baianos e os afastou da política brasileira de 1822. Por essa razão, a população baiana esteve alijada do contexto político da inde- pendência.

D A comemoração da independência da Bahia justifi- ca-se, pois nessa data, as tropas do Exército e da Marinha expulsaram definitivamente os portugue- ses da cidade do Salvador.

E A independência do Brasil esteve estritamente asso- ciada aos interesses ingleses e holandeses, instala- dos no Brasil e beneficiários da Abertura dos Portos.

dos no Brasil e beneficiários da Abertura dos Portos. QUESTÃO 59 “A paisagem existe, através de

QUESTÃO 59

“A paisagem existe, através de suas formas, criadas em momentos históricos diferentes, porém coexistindo no momento atual”.

(SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: técnica e tempo: razão e emoção. 2ª ed. São Paulo:

Hucitec, 1997, p. 84)

e emoção . 2ª ed. São Paulo: Hucitec, 1997, p. 84) A partir da afirmativa do

A partir da afirmativa do autor acima citado, é correto afirmar:

A A paisagem tem significado apenas panorâmico, pois é destituída de conteúdo social, o que nos per- mite contemplar as formas, mas jamais analisar a sua essência.

B Espaço e paisagem se diferenciam porque o espaço é uma produção social, enquanto que na paisagem predominam os elementos da dinâmica natural.

C A paisagem é forma estática, por isso jamais pode revelar as relações sociais do passado que produzi- ram as formas geográficas do presente.

D Na paisagem, podemos observar elementos natu- rais e culturais, bem como formas novas e antigas, que nos revelam sucessivos passados.

E A paisagem assim como o território são delimitados pelo alcance visual de quem os observa; são, por- tanto, espaços delimitados pelas relações de poder, cuja escala varia conforme a posição do observador.

QUESTÃO 60 No século XIX, surgiu um novo modo de explicar as diferenças entre os
QUESTÃO 60
No século XIX, surgiu um novo modo de explicar
as diferenças entre os povos: o racismo. No entanto, os
argumentos raciais encontravam muitas dificuldades:

se os arianos originaram tanto os povos da Índia quanto os da Europa, o que poderia justificar o domínio dos ingleses sobre a Índia, ou a sua superioridade em relação aos indianos? A única resposta possível parecia ser a miscigenação. Em algum momento de sua história, os arianos da Índia teriam se enfraquecido ao se misturarem às raças aborígenes consideradas inferiores. Mas ninguém podia explicar realmente por que essa ideia não foi aplicada nos dois sentidos, ou seja, por que os arianos da Índia não aperfeiçoaram aquelas raças em vez de se enfraquecerem?

(Adaptado de Anthony Pagden, Povos e impérios. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002, p. 188-94.)

Segundo o texto, podemos concluir que o pensamento racista do século XIX

A era incoerente, pois os britânicos se consideravam superiores aos indianos, porém ambos possuíam

a mesma origem racial; além disso, o racismo não

explicava por que a miscigenação enfraqueceu as raças superiores e não fortaleceu as inferiores.

B era um modo de explicar as diferenças entre os po-

vos a partir de sua origem racial e da miscigenação,

a qual poderia levar tanto ao fortalecimento dos po-

vos considerados inferiores quanto ao enfraqueci- mento dos considerados superiores.

C era incoerente porque explicava a superioridade e o domínio dos ingleses sobre os indianos pelo fato de ambos terem a mesma origem em povos arianos; porém não explicava por que a miscigenação não fortaleceu as raças consideradas superiores.

D era uma forma de legitimar o domínio dos ingleses sobre os indianos a partir de suas diferentes origens raciais; porém não explicava por que a miscigena- ção entre ingleses e indianos não levara ao aperfei- çoamento das raças consideradas inferiores.

E era um suporte ao padrão imperialista de domina- ção ocidental, sob a liderança das potências euro- peias que deveriam assegurar a missão civilizatória, sem contudo, ameaçar os valores nativos.

QUESTÃO 61

Num mundo onde cresce sem parar a compulsão para obrigar as pessoas a levar uma vida “correta” no maior número possível das atividades que formam o seu dia a dia, a mesa tornou-se uma das áreas que mais atraem a atenção dos empreendedores empenhados em arbitrar o que é realmente bom para você. É uma provação permanente. Médicos, nutricionistas, personal trainers, editores, e editoras de revistas dedicadas à forma física, ambientalistas, militantes da produção orgânica, burocratas, chefs de cozinha, críticos de restaurante e

militantes da produção orgânica, burocratas, chefs de cozinha, críticos de restaurante e CH | Página 22
As 288 + | ENEM 2012 mais uma multidão de diletantes prontos a dar testemunho

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 mais uma multidão de diletantes prontos a dar testemunho expedem

mais uma multidão de diletantes prontos a dar testemunho expedem decretos cada vez mais frequentes, e cada vez mais severos, sobre os deveres do cidadão na hora de comer. O fato é que toda essa gente, quase sempre com as melhores intenções acabou construindo um crescente sistema de ansiedade em torno do pão nosso de cada dia

– e o resultado é que o prazer de comer bem vai sendo

substituído pela obrigação de comer certo. Modelos,

atrizes e outras pessoas que precisam pesar pouco para fazer sucesso chegam aos 30 anos de idade, ou mais, praticamente sem ter feito uma única refeição decente na vida. Propõe-se, como virtude alimentar, um mundo sombrio de pastas, mingaus, poções, soros de proteína

e sabe-se lá o que ainda vem pela frente. Não está claro

o que se ganha em toda essa história. Há perspectiva de morrer, um dia, no peso ideal?

(J.R. Guzzo, Revista Veja, 09.06.2010. Adaptado)

Sob o ponto de vista sociológico e filosófico, podemos afirmar que, para o autor,

A é fundamental a adoção de procedimentos científi- cos no campo nutricional.

B o tema da qualidade de vida deve ser enfocado sob critérios morais.

C os padrões hegemônicos vigentes na sociedade atual, no campo da nutrição, são elogiáveis.

D a felicidade depende do número de calorias ingeri- das pelo ser humano.

E o livre-arbítrio deve ser o senso para definir o que desejamos para nossa vida.

QUESTÃO 62

Que a internet alterou a vida da população mundial, já ninguém duvida. E há agora um novo meio para as pessoas fazerem valer os seus interesses. Chama-se Change.org e procura a mudança através de um, ou melhor, milhares de cliques. “O Trayvon era o nosso herói. Aos 9 anos, tirou o seu pai de uma cozinha em chamas, salvando-lhe a vida. Ele adorava desporto e andar a cavalo. Tinha um futuro

brilhante à sua frente, com o sonho de ir para a universidade

e de se tornar mecânico de aviões. Agora acabou tudo”. Este é um excerto da petição dos pais de Trayon Martin, que faleceu em fevereiro com apenas 17 anos. Tem o propósito de exigir a execução do assassino do adolescente que, mesmo tendo assumido o crime, ainda não foi punido, caso que tem agitado a opinião pública nos Estados Unidos e motivado várias manifestações. Quando se visita a plataforma Change.org, percebemos imediatamente que esta é a petição com mais assinaturas reunidas: 2 260 212 até abril de 2012. A Change.org habilita qualquer um com os meios necessários para iniciar, aderir e/ou ganhar campanhas de mudança social. Aqui encontramos um pouco de tudo:

desde preocupações mais locais e pessoais a questões

desde preocupações mais locais e pessoais a questões de interesse global. A colocação de uma categoria

de interesse global. A colocação de uma categoria

em cada pedido facilita a busca de quem quer aderir e contribuir para o sucesso de uma causa.

Num espaço designado “desenvolvimento da

petição” somos informados do número de assinaturas

e dos detalhes acerca das mudanças que vão sendo

efetuadas nos processos. Há um feedback constante entre quem cria uma campanha e quem a segue e assina, dado que é possível deixar e trocar comentários. Para quem quer iniciar a sua própria campanha o processo é fácil: basta um registro online com os dados que estamos habituados a fornecer. A plataforma dá algumas sugestões àqueles que querem fazer valer uma causa através deste meio. Nomeadamente, aconselham os utilizadores a redigirem uma carta e a planejarem uma entrega física – em mãos – da petição e das assinaturas conseguidas. É aqui que a Change.org difere em relação a outros projetos do mesmo tipo: procura a mudança efetiva e real, e por isso incentiva o contato entre as pessoas que exigem algo e aquelas a que se referem.( ) A Change.org já conta com cerca de 10 milhões de membros, oriundos de 150 países diferentes.

http://tinyurl.com/6omodtx

A leitura do texto nos permite inferir que

a internet criou vários mecanismos que se preocu-

A

pam com os grandes problemas em comum que afligem a humanidade.

o uso de ferramentas virtuais atrapalha o desenvol-

B

vimento prático de movimentos reivindicatórios que saiam às ruas.

) (

C

a

dificuldade de acesso a tecnologias da informática

restringe o alcance do ativismo via internet a países

e

pessoas ricas.

D

a grande quantidade de pautas e reivindicações presentes na internet reflete a pluralidade de movi-

mentos sociais na atualidade.

E

participação em sites e de petições virtuais rela- ciona-se com o profundo envolvimento prático das pessoas nas causas que apoiam.

a

QUESTÃO 63

envolvimento prático das pessoas nas causas que apoiam. a QUESTÃO 63 http://tinyurl.com/7nua3qj CH | Página 23
envolvimento prático das pessoas nas causas que apoiam. a QUESTÃO 63 http://tinyurl.com/7nua3qj CH | Página 23

http://tinyurl.com/7nua3qj

As 288 + | ENEM 2012 A foto remete a uma situação presente nos EUA

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 A foto remete a uma situação presente nos EUA durante

A foto remete a uma situação presente nos EUA durante

os anos de 1950. Sobre tal situação, podemos inferir que

A a Constituição norte americana estipulava medidas segregacionistas contra os negros.

B as raízes da mentalidade discriminatória remontam ao fim da Guerra Civil Americana.

C as práticas de segregação racial predominavam nos Estados do Norte do país.

D a eleição de Barack Obama à presidência do país pôs fim à legislação racista nos EUA.

E a passividade dos negros, diante da discriminação, foi rompida a partir dos anos 1980.

QUESTÃO 64

Já faz 21 anos desde que a sombra de um conflito nuclear pairou sobre a humanidade. O fim da Guerra Fria trouxe a aproximação e até mesmo a reestruturação entre nações pelo mundo todo que deixaram de lado antigos conflitos ideológicos e passaram a pensar juntas na reconstrução de suas economias juntamente com o resto do mundo globalizado. Entretanto, durante os quase 46 anos de Guerra Fria muito se cogitou sobre ataques nucleares vindos da antiga União Soviética e que atingiriam os Estados Unidos e vice-versa. No coração da Guerra Fria, o cenário envolvia o disparo de uma grande quantidade de mísseis sobre o Polo Norte, fato esse que nos leva a cogitar sobre qual seria a rota tomada por esses mísseis, pois se olharmos para a superfície do globo, caso um míssil balístico intercontinental venha a ser disparado, o caminho mais curto entre Moscou e Washington é sobre o topo, e não em volta do globo.

e Washington é sobre o topo, e não em volta do globo. Mapa Fotos US Dept
Mapa Fotos US Dept of State Geographer © 2012 Google © 2012 MapLink/Tele Atlas Data
Mapa
Fotos
US Dept of State Geographer
© 2012 Google
© 2012 MapLink/Tele Atlas
Data S10. NOAAA. U.S. Navv. NGA. GEBCO

Data S10.NOAA. U.S. Navy. NGA.GEBCO

Portanto, além do uso primordial da navegação via satélite, motivo principal pelo qual, em 1978, os americanos criaram o Sistema de Posicionamento Global, ou GPS, podemos também levar em consideração o uso de uma projeção mais adequada para calcular o trajeto que daria cabo a esse intento, que seria

A a projeção descontínua ou de Goode.

B a projeção cilíndrica de Mercator.

C a projeção plana ou azimutal.

D a projeção cilíndrica de Peters.

E a projeção cônica.

QUESTÃO 65
QUESTÃO 65
cilíndrica de Peters. E a projeção cônica. QUESTÃO 65 O que deve ser dito Porque guardo

O que deve ser dito

Porque guardo silêncio há demasiado tempo sobre o que é manifesto

e se utilizava em jogos de guerra

em que no fim, nós sobreviventes, acabamos como meras notas de rodapé.

É o suposto direito a um ataque preventivo,

que poderá exterminar o povo do (?), conduzido ao júbilo

e organizado por um fanfarrão,

porque na sua jurisdição se suspeita do fabrico de uma bomba atômica.

Mas por que me proibiram de falar sobre esse outro país chamado (?) onde há anos - ainda que mantido em segredo – se dispõe de um crescente potencial nuclear, que não está sujeito a nenhum controle, pois é inacessível a inspeções?

) (

Admito-o: não vou continuar a calar-me porque estou farto da hipocrisia do Ocidente;

é de esperar, além disso,

que muitos se libertem do silêncio,

exijam ao causador desse perigo visível que renuncie ao uso da força

e insistam também para que os governos de ambos os países permitam

o controle permanente e sem entraves,

por parte de uma instância internacional,

) ( Só assim poderemos ajudar todos, mas também todos os seres humanos que nessa região ocupada pela demência

vivem em conflito lado a lado, odiando-se mutuamente,

e decididamente ajudar-nos também.

http://cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=19934

O poema foi feito pelo escritor alemão Günter Grass,

ganhador do prêmio Nobel de literatura, em abril de 2012 e gerou muitas polêmicas. Em meio a tensões e acusações no cenário internacional, o autor assume a

postura de defender um certo país e apresentar críticas contra outro país no que diz respeito à manutenção da paz mundial. De acordo com o texto, podemos inferir que

se trata respectivamente de

A Líbano e Síria.

B Egito e Iraque.

C Irã e Israel.

D Afeganistão e EUA.

E Paquistão e Índia.

QUESTÃO 66
QUESTÃO 66

Foto de Pedro Martinelli – primeira foto tirada de um índio no Xingu.

Estreou a poucos meses o filme Xingu que narra a história dos irmãos Villas Bôas que resolvem trocar o conforto da vida na cidade grande pela aventura de viver nas matas. Para isso, resolvem se alistar no programa de expansão na região do Brasil central, incentivado pelo governo. Com enorme poder de persuação e afinidade com os habitantes da floresta, os três se tornam referência nas relações com os povos indígenas, vivenciando incríveis experiências, entre elas a eterna conquista do Parque Nacional do Xingu. Ao pensarmos que o filme narra uma trajetória ocorrida em pleno século XX, podemos depreender como correto que

A depois do século XVI, os contatos entre brancos e índios só voltaram a ocorrer no século XX.

B o filme narra uma visão ficcionista, pois as nações indígenas estavam totalmente exterminadas no sé- culo apresentado no enunciado.

C a expedição dos irmãos Villas Bôas foi um desastre não chegando os mesmos a nem sequer ter contato com índios da região.

D a presença de brancos, em pleno século XX, dentro de áreas isoladas, mostrou novamente o perigo da proliferação de doenças novas entre os nativos da região.

E os irmãos Villas Bôas agiram isoladamente, mas mesmo assim tentaram de todas as formas fazer com que os contatos com os índios fossem pacífi- cos e não voltados para a ganância territorial.

QUESTÃO 67

Fruto de longa pesquisa histórica, Romanceiro da Inconfidência é, para muitos, a principal obra de Cecília Meireles. Nesse livro, por meio de uma hábil síntese entre o dramático, o épico e o lírico, há um retrato da sociedade de Minas Gerais do século XVIII, principalmente dos personagens envolvidos na Inconfidência Mineira, abortada pela traição de Joaquim Silvério dos Reis, o que culminou na execução de Tiradentes.

dos Reis, o que culminou na execução de Tiradentes. As 288 + | ENEM 2012 A
dos Reis, o que culminou na execução de Tiradentes. As 288 + | ENEM 2012 A

As 288 + | ENEM 2012

culminou na execução de Tiradentes. As 288 + | ENEM 2012 A Inconfidência Mineira faz parte

A Inconfidência Mineira faz parte dos chamados

Movimentos Separatistas da história brasileira e é um dos mais ricos em detalhes e significados. Deste episódio é correto afirmar que

A influenciada pela Revolução Francesa, a Inconfi- dência Mineira trouxe consigo as ideias iluministas.

B presa à homogeneidade da presença da elite em sua idealização, o movimento desagregou-se por atos de traição.

C mesmo questionado pela historiografia como “he- rói”, o valor da figura de Tiradentes é inquestionável dentro do movimento.

D ao sonhar com a liberdade dos escravos, a Inconfi- dência abria os horizontes para as futuras leis abo- licionistas.

E presa aos ideais do liberalismo e do absolutismo, a Inconfidência foi heterogênica, mas também incom- pleta em seu planejamento de rebelião social.

QUESTÃO 68

No mundo contemporâneo, quando se fala em

direitos humanos, compreende-se basicamente três tipos

em direitos humanos, compreende-se basicamente três tipos de direito: a) os direitos de liberdade, que limitam

de

direito: a) os direitos de liberdade, que limitam o poder

do

Estado sobre os cidadãos; b) os direitos políticos,

que facultam a todo homem, através da representação

eleitoral, a participação na direção dos negócios públicos; c) os direitos sociais ou econômico-sociais, relacionados

ao trabalho, à educação, à saúde e ao lazer.

Compreender, reconhecer e declarar os direitos humanos foram passos importantes. No entanto,

obviamente isso não significa que esses direitos passaram

a ter vigência ou foram totalmente implementados.

Em primeiro lugar, porque a Declaração Universal dos Direitos Humanos não é um documento que tem força de

lei, ainda que tenha inspirado, orientado ou servido como

base para legislação internacional.

http://educacao.uol.com.br/atualidades/declaracao-universal-dos-direitos-humanos.jhtm

A respeito dos movimentos e lutas sociais nos últimos

séculos, podemos inferir que

A o século XIX foi marcado pela ascensão do movi- mento operário e pelas conquistas de leis trabalhis- tas na Europa Ocidental e EUA.

B o século XVIII caracterizou-se pela noção de direitos humanos e pela expansão das democracias base- adas no voto universal nas sociedades burguesas.

C o século XXI, em seu início, definiu-se pelo fim das ditaduras islâmicas e instalação de regimes liberais nos países do Oriente Médio.

D o século XX assistiu ao desenvolvimento do estado do bem-estar social na Europa Ocidental e ao colap- so do socialismo no Leste europeu.

E o século XVIII foi marcado pelo Iluminismo e pelo processo de Independência das colônias ibéricas na América.

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 69 de Chico Buarque e Ruy Guerra “E

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 69 de Chico Buarque e Ruy Guerra “E se

QUESTÃO 69

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 69 de Chico Buarque e Ruy Guerra “E se
de Chico Buarque e Ruy Guerra
de Chico Buarque e Ruy Guerra

“E se vocês rirem de mim, Se eu for alvo de chacotas e chalaças, Se for ridículo na jaqueta de veludo Ou nas ceroulas de brim, Ou porque falo tanto de caganeira e bacalhau, É bom pensarem duas vezes, porque, ainda mesmo assim, Com lombrigas dançando dentro da barriga, Com a Holanda, a Espanha e toda a intriga, Eu sou aquele que, custe o que custar, Acerta o laço e tece o fio Que enforca Calabar.”

Na peça de Chico Buarque e Ruy Guerra – Calabar

– o elogio da traição escrita justamente entre os anos

de 1972 e 1973, no auge da ditadura militar brasileira

e às vésperas do abril florido da revolução portuguesa

– o que criou obstáculos à montagem da peça – é uma

alegoria histórica que se passa na época das invasões holandesas em Pernambuco, no século XVII. Aborda a questão da lealdade e da traição, numa clara alusão à conjuntura política do período em que foi escrito. Inclui canções famosas de Chico Buarque, como Anna de Amsterdã e Bárbara.

Sobre a peça, as informações contidas no texto acima

e seu conhecimento sobre as duas épocas citadas, podemos analisar que

A Calabar nunca foi visto como um traidor pela histo- riografia tradicional e, portanto não tem como en- volvê-lo na visão que muitos tiveram dos militares como “traidores da pátria”.

B durante as Invasões holandesas, Calabar foi útil aos batavos para abrir as portas à penetração no Arraial do Bom Jesus da mesma forma como muitos “co- laboradores” ajudaram os militares a perseguir os chamados subversivos.

C Calabar foi uma lenda perpetuada por Chico e Ruy Guerra para poder dar vazão à sua criatividade poé- tica e desta forma ter argumentos para escrever uma peça sem ser diretamente perseguidos pelos milita- res na época da Ditadura.

D não se pode fazer uma relação entre Calabar e a ditadura Militar de 64 porque os eventos distantes no tempo não tiveram a figura de traidores.

E a imortalização de Calabar como traidor foi um erro tão grande como o que se comete com muitos mili- tares também injustiçados pelos seus atos heroicos em prol do bem comum da pátria.

QUESTÃO 70

No mesmo dia em que se completam dois anos desde o terremoto que devastou o Haiti, o Conselho Nacional de Imigração Brasileiro (Cnig) concordou em restringir a cem, o número mensal de vistos a serem concedidos a haitianos que queiram emigrar ao Brasil. A medida é parte de uma proposta do Ministério da

Justiça para regularizar a situação migratória de haitianos no Brasil, que ganhou a atenção da opinião pública por eles virem, muitas vezes, por rotas ilegais, intermediadas por coiotes (atravessadores), e se concentrarem em cidades amazônicas com poucas condições para abrigá-los.

cidades amazônicas com poucas condições para abrigá-los. ( ) O documento terá validade de cinco anos

(

)

O

documento terá validade de cinco anos e para

obtê-lo não será necessário comprovar qualificação ou vínculo com empresa. A limitação de emissão de vistos mensais vai vigorar nos próximos dois anos. Com a resolução, os haitianos que quiserem vir ao Brasil em busca de um trabalho terão uma cota de cem vistos por mês, a serem concedidos pela Embaixada do Brasil em Porto Príncipe. Quem chegar sem documentos após a resolução corre o risco de ser deportado.

) ( Helion Póvoa Neto, professor da UFRJ e coordenador do Núcleo Interdisciplinar de Estudos Migratórios (NIEM), opina que a cota de vistos e a consequente possibilidade de deportação de haitianos

não regularizados pode criar uma saia justa para o Brasil.

“É uma questão politicamente difícil. Vamos deportar

pessoas para um país onde fazemos uma intervenção humanitária?”, questiona, em referência à liderança brasileira da missão militar da ONU no Haiti.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/01/120112_haitianos_atualiza_pai.shtml

A postura do governo brasileiro chamou a atenção para a

existência da crescente imigração haitiana para o Brasil, tal fato justifica-se pelo(a)

A semelhança cultural entre suas populações, fruto de colonizações idênticas.

B a proximidade geográfica entre o Haiti e o extremo norte do Brasil.

C papel de liderança do Brasil nas missões de paz dentro do Haiti.

D atuação de ONGS ligadas à luta pelos direitos dos afrodescendentes na América.

E crescimento econômico brasileiro atual visto como opção à pobreza do Haiti.

QUESTÃO 71
QUESTÃO 71

A maior floresta tropical do mundo pede socorro. A remoção temporária ou parcial da floresta amazônica para a sua conversão em áreas de pastos e agrícolas associadas com a extração seletiva de madeira, representando, segundo algumas recentes estimativas, de 15% a 35% da emissão global média de combustíveis fósseis na década de 1990 (Defries et al., 2002). De acordo com a FAO, a maior taxa de desmatamento ocorreu no Brasil, seguido da Índia, da Indonésia, do Sudão e da Zâmbia (Houghton, 2005).

Sobre a situação de desmatamento ocasionados pela

ação antrópica na região amazônica ao longo das últimas seis décadas, podemos inferir que

A a Pecuária Extensiva e a Soja vêm sendo aponta- dos como as duas principais causas da degradação do ecossistema, bioma esse que apresenta gran- de relevância para a amenização de condições de aquecimento global.

B o chamado Arco do Desmatamento Amazônico é uma extensa área que vem sendo degradada princi- palmente por ação do extrativismo do látex de forma predatória e da exploração do Guaraná, sendo, o Brasil, o país de maior índice de degradação mun- dial recente de florestas tropicais.

C embora, no Brasil, o índice de desmatamento da Amazônia venha sendo ampliado nas últimas déca- das, o Bioma Amazônico preocupa pelo fato de ser considerado endêmico, homogêneo e com baixa capacidade fotossintética.

D o Bioma Amazônico vem sofrendo forte agressão em sua porção oeste, onde a indústria madeireira vem provocando um ataque predatório muito acen- tuado, embora dados recentes mostrem uma pro- funda redução dos índices de desmatamento que colocam o Brasil numa situação de destaque com o melhor índice de preservação ambiental.

E a Floresta Amazônica é a maior floresta do mundo em extensão e vem sofrendo forte agressão am- biental desde o processo de ocupação na segunda metade do século XIX, quando eclodiu a exploração da Serra dos Carajás e houve uma intensa indus- trialização da região modificando profundamente as relações sociais e ambientais – desde 1960 o governo repeliu o grande capital de agir predatoria- mente na Amazônia.

o grande capital de agir predatoria- mente na Amazônia. As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO
As 288 + | ENEM 2012
As 288 + | ENEM 2012

QUESTÃO 72

O filme “O Dia Depois de Amanhã” (no original, The Day After Tomorrow) é um filme do gênero ficção científica apocalíptico e pós-apocalíptico, dirigido por Roland Emmerich. Retrata os efeitos catastróficos do aquecimento global e do esfriamento global. Observe a imagem e leia alguns comentários de acontecimentos do filme:

e leia alguns comentários de acontecimentos do filme: Por todo o mundo, violentos fenômenos climáticos causam

Por todo o mundo, violentos fenômenos climáticos causam destruição: uma tempestade de granizo com pedras de gelo do tamanho de mangas atinge Tóquio, no Japão. Em Los Angeles, um aviso de tornados é lançado, e vários deles surgem pela cidade. Um deles destrói o sinal de Hollywood. No centro de Los Angeles, um gigantesco tornado devasta os arranha-céus da área. Uma van de notícias passa pelo Aeroporto Internacional de Los Angeles onde dois tornados destroem diversos aviões, enquanto desvia de carros arremessados pelos ventos. Logo depois, três helicópteros da RAF que voavam por um dos três gigantescos tornados que se formaram no hemisfério norte têm seus combustíveis congelados ao chegarem ao olho da tempestade, visto que os tornados estavam sugando o ar gelado diretamente da mesosfera.

A cena retratada, ainda que fictícia, possui uma base científica que pode ser compreendida no momento que conhecemos as camadas formadoras da atmosfera e

suas respectivas características. Entretanto, a camada da atmosfera de maior importância direta para a existência da vida animal e vegetal sobre a superfície do nosso planeta, seria a

A troposfera.

B estratosfera.

C ionosfera.

D exosfera.

E mesosfera.

As 288 + | ENEM 2012 CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 73

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 73 a

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Questões de 73 a 144

QUESTÃO 73

Os planetas giram em torno do Sol, em órbitas elípticas. Porém, levando em consideração que essas elipses são muito próximas de circunferências, ou seja, pouco excêntricas, é comum, para efeito de cálculos, tratá-las como circulares. A figura a seguir ilustra a situação em que essa boa aproximação é feita para Júpiter e a Terra girando em torno do Sol.

é feita para Júpiter e a Terra girando em torno do Sol. Sabendo que o raio
é feita para Júpiter e a Terra girando em torno do Sol. Sabendo que o raio

Sabendo que o raio médio da órbita terrestre (R T ) mede

1,5.10 11 m e que o raio médio da órbita de Júpiter (R J ) equivale a 7,5.10 11 m, um estudante é desafiado pelo seu colega de sala a descobrir o tempo gasto por Júpiter, em anos terrestres, para dar uma volta em torno do Sol. Considerando que o desafiado encontrou o valor correto, ele obteve um número em torno de

A 1,0

B 11

C 25

D 50

E 125

QUESTÃO 74

Naftaleno, antraceno e fenantreno são hidrocarbonetos aromáticos polinucleares (PAH),

poluentes atmosféricos presentes na fuligem, formados na combustão incompleta da matéria orgânica (por exemplo, cigarro, madeira e carvão) e estão relacionados com a degradação da saúde humana em algumas cidades. Na queima da matéria orgânica, ocorre o craqueamento, isto

é, a quebra das moléculas de combustível em fragmentos

menores, podendo haver uma repolimerização, sob condições deficitárias de oxigênio, onde fragmentos C 2 , isto é, que contêm dois átomos de carbono, podem

se combinar para formar um radical livre de cadeia C 4 ,

o qual pode adicionar outro C 2 para formar um anel de seis membros. Desta maneira, considerando somente

o aspecto estrutural, quais combustíveis formam uma

pequena quantidade de PAHs ou de outras partículas originárias de fuligem na combustão incompleta?

originárias de fuligem na combustão incompleta? A Gasolina (C 8 a C 1 0 ) e
originárias de fuligem na combustão incompleta? A Gasolina (C 8 a C 1 0 ) e

A Gasolina (C 8 a C 10 ) e etanol anidro (C 2 )

B Metano (C) e etanol hidratado (C 2 )

C Biodiesel (C 12 a C 16 ) e celulose (C n )

D Carvão mineral (C n ) e diesel (C 13 a C 17 )

E Serragem (C n ) e carvão vegetal (C n )

QUESTÃO 75

Em 1973, Pink Floyd, uma famosa banda do cenário musical, publicou seu disco “The Dark Side of the Moon”, cujo título pode ser traduzido como “O Lado Escuro da Lua”.

título pode ser traduzido como “O Lado Escuro da Lua”. Este título está relacionado ao fato
título pode ser traduzido como “O Lado Escuro da Lua”. Este título está relacionado ao fato

Este título está relacionado ao fato de a Lua mostrar apenas uma de suas faces para nós, os seres humanos. Este fato ocorre porque

A os períodos de translação da Lua e da Terra em tor- no do Sol são iguais.

B o período de rotação da Lua em torno do próprio eixo é igual ao período de rotação da Terra em torno de seu eixo.

C o período de rotação da Lua em torno do próprio eixo é igual ao seu período de translação em torno da Terra.

D o período de translação da Lua em torno da Terra é igual ao período de rotação desta em relação ao seu próprio eixo.

E a luz do Sol não incide sobre o “lado escuro” da Lua.

QUESTÃO 76

não incide sobre o “lado escuro” da Lua. QUESTÃO 76 Prevenção OMS anuncia que uso do

Prevenção

OMS anuncia que uso do celular “pode” causar câncer “A radiação de telefones celulares pode causar câncer, anunciou a OMS (Organização Mundial de Saúde). O uso do celular pode ser “possivelmente cancerígeno”, mesma categoria do chumbo, escapamento de motor de carro e clorofórmio. Uma equipe de 31 cientistas de 14 países, incluindo Estados Unidos, tomou a decisão de anunciar, depois de analisar estudos revisados por especialistas sobre a segurança de telefones celulares. Esta equipe encontrou provas suficientes para classificar a exposição pessoal como “possivelmente cancerígena para os seres humanos.”

As 288 + | ENEM 2012 Ainda não existem estudos suficientes em longo prazo para

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 Ainda não existem estudos suficientes em longo prazo para concluir

Ainda não existem estudos suficientes em longo prazo para

concluir se a radiação dos telefones celulares é segura, mas há dados suficientes que mostram uma possível conexão,

e que os consumidores devem ser alertados. Quem vive

a até 100 m da antena de celular, tem 33% mais risco de

morrer de câncer do que a população geral, conforme pesquisa da Universidade Federal de Minas Gerais. Um dos pesquisadores explica que as ondas têm efeitos térmicos

(por isso a orelha esquenta quando se usa o celular) e não térmicos. Estes podem causar quebras nas fitas que formam

a dupla-hélice do DNA, levando a mutações e a tumores.

Eles explicam que, quando usamos o celular encostado na orelha, 75% da energia que seria usada na conexão é absorvida pela cabeça. Se os celulares usarem antenas que direcionem a energia para o lado oposto ao da cabeça, o risco cairá muito. Enquanto não se concluem mais estudos que comprovem esta probabilidade, cientistas aconselham a usar o celular com o ‘headset’ ou fone de ouvido ou o Viva- Voz. Cada centímetro que você afasta o aparelho de seu corpo faz com que a radiação se reduza rapidamente. A 5 cm

de distância, a radiação reduz em 4 vezes. Se você segurá-lo

a 10 cm, a radiação cai 16 vezes, segundo ela”.

a 10 cm, a radiação cai 16 vezes, segundo ela”. Adaptado de <

Adaptado de < http://cuidandodesuasaude.lincx.com.br/cuidando-de-sua-saude/saude-de-a- a-z/medicina/prevencao/11459-oms-anuncia-que-uso-do-celular-qpodeq-causar-cancer.html >, Acesso em 29/01/2012)

Qual seria a explicação física para o efeito térmico citado no texto anterior?

A O celular absorve ondas eletromagnéticas, que são transformadas em radiação ultravioleta e aquecem os tecidos da região da orelha.

B O celular emite ondas sonoras, as quais são absorvi- das pelos tecidos da região da orelha, aquecendo-a.

C O celular emite ondas eletromagnéticas, as quais são absorvidas pelos tecidos da região da orelha, aquecendo-a.

D O celular absorve ondas sonoras, que são transfor- madas em radiação infravermelha que aquecem os tecidos da região da orelha.

E O celular emite ondas eletromagnéticas, que, pos- teriormente, são transformadas em sonoras. Estas, por sua vez, são transformadas em radiação ultra- violeta, gerando o aquecimento dos tecidos da re- gião da orelha.

QUESTÃO 77
QUESTÃO 77
aquecimento dos tecidos da re- gião da orelha. QUESTÃO 77 A figura abaixo apresenta índices de

A figura abaixo apresenta índices de diversidade para três regiões hipotéticas, cada uma com três montanhas, calculados a partir da distribuição de espécies (identificadas pelas letras deAa G) observada em cada montanha.Algumas espécies estão isoladas em apenas uma montanha por região, enquanto outras estão em duas ou três montanhas.

região, enquanto outras estão em duas ou três montanhas. Considerando esses dados, selecione quais deveriam ser

Considerando esses dados, selecione quais deveriam ser as escolhas do tomador de decisões sobre medidas de conservação, no sentido de proteger a maior riqueza de espécies, nas seguintes situações: (a) se houver recursos

financeiros para proteger apenas uma das regiões; e (b) se os recursos permitirem proteger apenas uma das montanhas.

A Para se proteger apenas uma região, esta deveria ser

a região 1, que apresenta a maior riqueza de espécies

por montanha (diversidade alfa); para se proteger ape- nas uma montanha, deveria ser escolhida a terceira montanha da região 2, a única que tem a espécie J.

B Para se proteger apenas uma região, esta deveria ser a região 3, que apresenta a maior diferenciação de espécies entre as três montanhas (diversidade beta); para se proteger apenas uma montanha, de- veria ser escolhida qualquer montanha da região 3, pois, como há menos espécies por montanha, estas

vivem com menor competição.

C Para se proteger apenas uma região, esta deveria ser a região 1, que apresenta o maior número de espécies por montanha (diversidade alfa); para se proteger apenas uma montanha, deveria ser esco- lhida a terceira montanha da região 1, que tem a maior riqueza local (diversidade alfa).

D Para se proteger apenas uma região, esta deveria ser

a região 2, a que apresenta a maior diversidade to-

tal (diversidade gama); para se proteger apenas uma montanha, deveria ser escolhida a terceira montanha da região 2, que é a única que tem a espécie J.

E Para se proteger apenas uma região, esta deveria ser a região 2, que apresenta a maior diversidade total (diversidade gama); para proteger apenas uma montanha, deveria ser escolhida a terceira monta- nha da região 1, que tem a maior riqueza local (di- versidade alfa).

ser escolhida a terceira monta- nha da região 1, que tem a maior riqueza local (di-
ser escolhida a terceira monta- nha da região 1, que tem a maior riqueza local (di-
QUESTÃO 78 A figura abaixo mostra uma das possíveis filogenias de um dos grandes grupos
QUESTÃO 78
A figura abaixo mostra uma das possíveis filogenias de
um dos grandes grupos de primatas, os Ceropithecidae.

Com base na figura e no conhecimento acerca da

filogenia do grupo, identifique a afirmativa correta.

A O gorila, filogeneticamente, é mais próximo do chimpanzé e do homem que do orangotango.

B O homem, o chimpanzé e o gorila formam um grupo monofilético.

C O gibão é o único representante do grupo que não possui o dedo oponível.

D O orangotango, o gorila e o chimpanzé formam um grupo parafilético.

E O chimpanzé e o gibão apresentam glândulas ma- márias como consequência de analogia.

QUESTÃO 79

ma- márias como consequência de analogia. QUESTÃO 79 A poesia não é tinta ou pena Embora

A poesia não é tinta ou pena

Embora com ela se pinte a vida E a vida pinte com ela Nem sempre há vida para se ver um poema

uma pena.

Se a vida é seiva do poema As folhas são ótimos poetas Transformam sob a luz da inspiração Seiva em vida e poesia

Sendo tal processo uma equação de sonetos Talvez devessem existir Pinheiros Pessoas e Pablos Palmeiras Mas se tu calcula moléculas de oxigênio e carbono com exatidão Já é tarde não há mais salvação

Se o arbóreo leitor achou Esse ecológico poema pura divagação Por favor plante uma árvore Pois a poesia continuara em extinção

Marcelo Colucci Acesso em: http://www.recantodasletras.com.br/poesias/90358

Acesso em: http://www.recantodasletras.com.br/poesias/90358 As 288 + | ENEM 2012 A análise do texto permite-nos inferir

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 A análise do texto permite-nos inferir a descrição de um

A análise do texto permite-nos inferir a descrição de um

importante processo biológico ocorrido na natureza. O tal “processo” mencionado na terceira estrofe corresponde a um evento de

A catabolismo

B anabolismo

C mutação

D quimiossíntese

E recombinação genética

QUESTÃO 80

O gráfico mostra a taxa de fotossíntese em função do comprimento de onda da luz incidente sobre uma determinada planta em ambiente terrestre. (c = 3.10 +8 m/s)

planta em ambiente terrestre. (c = 3.10 + 8 m/s) Uma cultura dessa planta desenvolver-se-ia mais
Uma cultura dessa planta desenvolver-se-ia mais rapidamente se exposta à luz de frequência, em terahertz
Uma
cultura
dessa
planta
desenvolver-se-ia
mais
rapidamente se exposta à luz de frequência, em terahertz
(10 12 Hz), próxima a

A 460

B 700

C 530

D 1 380

E 620

QUESTÃO 81

Os efeitos do aquecimento global no Oceano Ártico, no Polo Norte, podem ser irreversíveis, afirma pesquisa divulgada pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos. As mudanças climáticas ocorridas nos últimos anos reduziram parte da camada de gelo que

cobre o Ártico, aumentaram a duração dos dias, alteraram

cobre o Ártico, aumentaram a duração dos dias, alteraram o desenvolvimento de organismos, como algas e

o

desenvolvimento de organismos, como algas e larvas,

e

criaram novos habitats. Os polos são os primeiros

locais do planeta a serem atingidos pelos efeitos das mudanças climáticas globais. Um bloco de gelo recebe uma quantidade de calor, realizando uma mudança do

estado sólido para o estado líquido. Pode-se observar, durante este fenômeno, que a temperatura do gelo

A aumenta gradativamente, independentemente de sua massa.

B diminui gradativamente, independentemente de sua massa.

C permanece constante independentemente de sua massa.

D varia diretamente com sua massa.

E varia inversamente com sua massa.

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 82 O xaxim é um produto muito usado

As 288 + | ENEM 2012

As 288 + | ENEM 2012 QUESTÃO 82 O xaxim é um produto muito usado na

QUESTÃO 82

O xaxim é um produto muito usado na fabricação de

vasos e suportes para plantas. A sua utilização

A aumenta o risco de extinção de certas samambaias, a partir das quais é produzido.

B não acarreta nenhum impacto ambiental, pois é pro- duzido a partir da compactação de folhas de certas palmeiras.

C aumenta o risco de extinção de certas gramíneas, a partir das quais é produzido.

D não acarreta nenhum impacto ambiental, pois é pro- duzido a partir de raízes de plantas aquáticas secas.

E provoca a extinção de certas palmeiras, a partir das quais é produzido.

de certas palmeiras, a partir das quais é produzido. QUESTÃO 83 Telescópio revela detalhes de nebulosa

QUESTÃO 83

palmeiras, a partir das quais é produzido. QUESTÃO 83 Telescópio revela detalhes de nebulosa em formato

Telescópio revela detalhes de nebulosa em formato de ‘olho’

Uma nova imagem obtida pelo Observatório do Paranal,

no Chile, mostra com detalhes uma nebulosa em formato

de olho, mas conhecida como Nebulosa da Hélice. O astro foi vislumbrado por astrônomos do Observatório Europeu do Sul, organização de pesquisas em astronomia composta por 15 países, incluindo o Brasil.

em astronomia composta por 15 países, incluindo o Brasil. A Nebulosa da Hélice, localizada a 700

A Nebulosa da Hélice, localizada a 700 anos-luz de distância da Terra. (Foto: J. Emerson / Vista / ESO)

O instrumento usado nas observações foi o Telescópio Vista, capaz de detectar radiação infravermelha. A nebulosa está localizada na direção da constelação do Aquário, a 700 anos-luz de distância da Terra – 1 ano-luz vale aproximadamente 9,5 trilhões de quilômetros. A nebulosa é feita apenas de poeira, íons e gás, sendo que o anel principal do “olho” possui dois anos-luz de diâmetro – metade da distância do Sol até a estrela mais próxima. Ao fundo, o telescópio Vista revela uma série de estrelas e galáxia.

Publicada em 19 de janeiro de 2012 No G1(adaptado)

Sabendo-se que ordem de grandeza de um número é a potência de dez mais próxima do número, a ordem de grandeza da distância da Nebulosa da Hélice até a Terra, em km, é

A 10

B 10

C 10

D 10

E 10

12

9

10

13

14

QUESTÃO 84

“Definir ser vivo, seja no âmbito da Biologia, seja no contexto escolar, não é tarefa simples. Uma definição muito comum, presente em materiais didáticos, é aquela que afirma que todo ser vivo “nasce, cresce, se reproduz e morre”. Mesmo apresentando problemas, ainda é muito utilizada nas aulas de ciências, em especial no ensino fundamental.”

“Penso que a vida resulta da combinação de quatro processos – metabolismo, compartimentação, memória

e manipulação – e de uma lei de correspondência entre memória e manipulação.”

Antoine Danchin apud Ciência Hoje, p. 25

Antoine Danchin apud Ciência Hoje , p. 25 Aconfrontação do conceito de vida expresso anteriormente

Aconfrontação do conceito de vida expresso anteriormente e sobre a utilização de definições científicas complexas no ensino fundamental, pode-se afirmar que essa definição de ser vivo é

A inadmissível, pois deve ser considerado somente o conceito correto cientificamente, independente do seu grau de complexidade.

B inadmissível, pois as aproximações do conceito buscando sua simplificação são consideradas incor- retas, nos diferentes níveis de escolaridade.

C admissível, pois devem ser consideradas somente as ideias prévias dos alunos, mesmo que elas pos- suam erros conceituais.

D inadmissível, pois a universalidade do DNA como material genético, entre os vírus, os aproxima da condição conceitual de vida.

E admissível, pois a capacidade de evoluir é uma pro- priedade comum aos vírus e aos seres vivos.

QUESTÃO 85

Algumas companhias tabagistas já foram acusadas de adicionarem amônia aos cigarros, numa tentativa de aumentar a liberação de nicotina, o que fortalece a dependência. Suponha que uma amostra de cigarro libere 2,0 × 10 4 mol de amônia, a 27 °C e 1 atm. Dado: R = 0,082 atm × L × K 1 × mol 1 .

O volume de NH 3