Sie sind auf Seite 1von 3

Universidade Federal de Pernambuco

CCEN – Departamento de Física


Terceiro Exercício Escolar - Física Geral 1 (2009.1)
Data: 10 de Junho de 2009

Nome:_______________________________________Turma:_____________CPF:______________
Somente serão consideradas as respostas acompanhadas de seu desenvolvimento.
NÂO é permitido o uso de calculadoras.
Considere g = 10 m/s2 onde necessário.

(1) Uma bala de massa m = 20,0 g é disparada horizontalmente e atravessa um bloco, conforme mostram as figuras.
O bloco tem massa M = 4,0 kg e inicialmente encontra-se em repouso. A bala atinge o bloco com velocidade v0 = 500
m/s, o bloco fica com velocidade VB = 1,0 m/s após a passagem da bala. Não há atrito entre o bloco e o plano.

M VB = 1,0 m/s
v = 500 m/s
m

Antes Depois

a) (1,5) Qual a velocidade da bala depois de passar pelo bloco?


b) (1,0) Qual o momento linear total e a velocidade do centro de massa do sistema bala-bloco?
c) (1,0) Qual a variação da energia mecânica do sistema após a passagem da bala pelo bloco?

(2) Considere a placa quadrada de massa desprezível e lado L = 2,0 m, mostrada na Figura I. Em cada vértice e no
centro do quadrado são colocadas partículas de massa m = 3,0 kg.

eixo A
m m
eixo B
m
L
m
m
eixo B
Figura I Figura II

a) (1,5) Calcule os momentos de inércia IA, em relação ao eixo vertical A, e IB, em relação ao eixo horizontal B,
conforme a Figura I.
b) (1,0) Suponha agora que a placa é suspensa na horizontal e que possa girar em torno do eixo fixo B sob a ação da
gravidade, conforme a Figura II. O sistema parte do repouso na horizontal. Calcule sua velocidade angular ao
passar pela vertical.
c) (1,0) Calcule o módulo do momento angular do sistema ao passar pela vertical.

(3) Um disco de raio R e massa 8m0 gira com velocidade angular 0 no sentido anti- eixo E
horário, em torno do eixo fixo, E. O eixo E passa pelo plano do disco a uma distância R/2 do
seu centro, paralelo a este plano, conforme a figura. Um projétil de massa m0 e velocidade v0
incide perpendicularmente ao disco, atingindo sua borda e aderindo ao disco após a colisão.
DADO: O momento de inércia de um disco de massa M e raio R é Icm = MR2/4, para um eixo R
passando por um diâmetro.
v0
a) (1,0) Calcule o momento de inércia do disco em relação ao eixo E; 8 m0
m0
b) (1,0) Determine o módulo do momento angular (i) Ld, do disco, e (ii) Lp, do projétil
em relação ao eixo E imediatamente antes da colisão;
c) (1,0) Calcule a velocidade angular do conjunto disco + projétil, logo após a colisão.
Universidade Federal de Pernambuco
CCEN – Departamento de Física
Terceiro Exercício Escolar - Física Geral 1 (2009.1)
Data: 10 de Junho de 2009
Gabarito
(1)
M VB = 2,00 m/s
v = 500 m/s
m

Antes Depois

a) Momento linear total é conservado: MVB,0 + mv0 = MVB,f + mvf  vf = [MVB,0 + mvf – MVB,f]/m

vf = [40 + 0,02500 - 41]/0,02 = 300 m/s

b) Momento linear total é: PTotal = MV0 + mv0 = [40 + 0,02500]kgm/s = 10 kgm/s

Velocidade do centro de massa Vcm = PTotal/MTotal = 10/(4,0+0,02) m/s = 2,487 m/s ≈ 2,5 m/s

c) Variação da energia mecânica:

(2)
eixo A
m m
a) Momento de inércia para um conjunto de partículas:
Eixo A: todas as massas estão à mesma distância d do eixo m
L
d2=(L/2)2+(L/2)2 = L2/2
m
m
eixo B
Eixo B: massas sobre o eixo não contribuem, duas estão à distância L do eixo, Figura I
e uma à distância L/2

b) Conservação da energia:

eixo B

Energia cinética de rotação:

 Figura II

b) Momento angular quando o sistema passar pela vertical:


(3)
eixo E
a) Teorema dos eixos paralelos - momento de inércia que passa a uma distância h = R/2
do eixo que passa no centro de massa:
R

v0

b) Momento angular do disco em relação ao eixo da questão: 8 m0


m0

Momento angular da bala em relação ao eixo da questão:


,
onde D é a distância (perpendicular) ao eixo de rotação. No caso D = R + R/2 = 3R/2

Momento angular total antes da colisão é a soma destas duas contribuições,


pois ambas estão no mesmo sentido:

c) Como não há torques externos, o momento angular é conservado: