Sie sind auf Seite 1von 5

Página 1 de 5

Biblioteca do curso online Matemática Financeira com Francisco Cavalcante

» Livros recomendados

» Sites recomendados

» Resumo dos módulos » Material de apoio aos estudos

Resumo dos Módulos

Matemática Financeira com Excel e HP 12C Elaborado por Francisco Cavalcante e Afonso Tobias

Módulo 1 - Conceitos Básicos

1. Valor do dinheiro no tempo é o custo pelo qual R$ 1,00 hoje vale mais do que R$ 1,00 daqui a um ano.

2. Capital Inicial ou Valor Presente em uma transação financeira é referenciado, geralmente, na escala

horizontal do tempo, na data inicial.

3. Juros representam a remuneração pela utilização de capitais de terceiros ou por prazos concedidos.

4. Taxa de Juros é o valor do juro em determinado tempo, expresso como porcentagem do capital inicial.

5. O período de uma transação é o tempo de aplicação de cada modalidade financeira, podendo ser

unitário ou fracionário.

6. Montante ou Valor Futuro é o valor obtido no final da transação, somando-se ao capital inicial os juros

incorridos no período de aplicação.

7. Montante é igual ao capital inicial mais juros (M = C + J).

8. Juros é igual ao capital vezes a taxa de juros (J= C * i).

9. Taxa de juros é igual a divisão do montante pelo capital inicial subtraído por um.

divisão do montante pelo capital inicial subtraído por um. 10. Capitalização é o ato de incluir

10. Capitalização é o ato de incluir os juros incorridos durante um período no capital inicial, resultando em

um montante "capitalizado" (acrescido de juros).

11. Existem dois tipos de capitalização:

- Capitalização simples

- Capitalização composta

11. Em um regime de capitalização simples os juros são sempre iguais e incidem somente sobre o capital

inicial, durante todo o período. O montante cresce de maneira linear.

12. No regime de capitalização composta, o capital é remunerado a cada período, e os juros incidem sobre

o capital inicial acrescido dos juros acumulados até a referida data. Sendo assim, o montante, ao final da

data 1 (n=1), por exemplo, é o capital inicial da data 2 (n=2) e sobre ele incidirão juros novamente. O montante cresce de maneira exponencial.

Página 2 de 5

1. Os juros simples têm seu fundamento no regime de capitalização simples, no qual o crescimento do

capital se dá de maneira linear.

2.

A fórmula dos juros simples é:

J

= C . i

. n

3.

Quando usamos como base o ano civil, com 365 dias (ou 366) e meses com números variáveis de dias,

os juros calculados são os juros exatos.

4. Quando usamos como base o ano comercial de 360 dias e meses com 30 dias, os juros obtidos são

chamados de juros comercias.

5. Denomina-se valor atual o valor presente de uma operação, um título, uma transação financeira, uma

dívida, ou ainda o preço à vista de certo produto.

6. Valor nominal é o valor final da operação, que se tirados os juros incorridos ou embutidos, torna-se igual

ao valor presente.

7. Método Hamburguês é o método utilizado na cobrança dos juros de cheques especiais. Neste método

os juros são calculados sobre os saldos devedores.

8. O método do saldo médio é geralmente usado como um dos critérios para conceder renovação de

cheque especial, novos empréstimos e vantagens preferenciais a clientes. A fórmula do saldo médio é:

preferenciais a clientes. A fórmula do saldo médio é: Módulo 3 - Desconto Simples 1. A

Módulo 3 - Desconto Simples

1. A didática do desconto pode ser facilmente entendida como sendo o inverso dos juros. Isso porque, se

os juros incidem sobre o Valor Presente de um capital, o desconto incide sobre o Valor Nominal desse capital. Enquanto os juros somam ao Valor Presente um valor porcentual (denominado taxa de juros), transformando-o em um Valor Nominal (futuro) no final da operação, o desconto faz o caminho inverso. Ele incide sobre o Valor Nominal, decrescendo deste um valor porcentual (denominado taxa de desconto), transformando-o em um Valor Presente na data da operação.

2. O desconto pode ser usado para o cálculo do Valor "Descontado" (e daí o nome) de um título que

precisa ser resgatado antes do vencimento. O desconto, nesse caso, seria simplesmente a diferença entre

o Valor Nominal que seria resgatado no vencimento e o Valor Presente conseguido pelo título liquidado antecipadamente.

3. Se quisermos calcular o Valor de Venda de um título hoje (isto é, seu Valor Presente), devemos subtrair

do Valor de resgate desse título (que é seu Valor Nominal) o valor referente ao desconto.

4. Os descontos efetuados com base em fundamentos de juros simples (capitalização simples), são

denominados Desconto Simples.

5. Existem duas metodologias para o cálculo dos descontos: o Desconto Racional Simples ou "Por

Dentro", e o Desconto Comercial Simples ou "Por Fora".

6. O desconto racional pode ser entendido como a diferença entre o Valor Nominal (N) de um título ou

transação e o seu Valor Presente, atual ou inicial.

A taxa utilizada não é uma taxa de desconto e sim a própria taxa de juros. Esse tipo de desconto

raramente tem sido utilizado pelo mercado brasileiro. Entretanto, ele consiste numa importante fonte de comparação com o Desconto Comercial. Dito isso, temos o desconto racional como:

15/1/2013

Página 3 de 5

Página 3 de 5 7. Desconto Comercial ou Por fora é a modalidade de desconto freqüentemente

7. Desconto Comercial ou Por fora é a modalidade de desconto freqüentemente usada no mercado. No

Desconto Comercial há uma taxa antecipada, denominada taxa de desconto, que incide sobre o Valor Nominal de um título ou transação, trazendo-o ao Valor Presente na data antecipada. Esse método difere- se do Desconto Racional pois, nesse último, utilizávamos a própria taxa de juros para calcular o Valor Presente. Nesse caso, o Valor Presente é o "montante" procurado pela incidência de uma taxa de desconto, por tantos períodos quanto forem especificados, sobre um Valor Base, nesse caso, o Valor Nominal. Trata-se, literalmente, da operação inversa à da capitalização do Capital Inicial ensinada nos módulos anteriores. Essa é uma operação de descapitalização.

8. Fórmula do desconto comercial

de descapitalização. 8. Fórmula do desconto comercial 9 - As operações de desconto de um conjunto

9 - As operações de desconto de um conjunto de títulos são idênticas às operações de desconto de um título só. No caso de um conjunto de duplicatas (chamado borderô) a serem descontadas, o seu valor líquido recebido pela antecipação do resgate é simplesmente a soma dos valores líquidos de todas as duplicatas que compõem o borderô.

Módulo 4 - Juros Compostos

1. Os Juros Compostos têm seu fundamento no regime de capitalização composta. Trata-se de toda

transação na qual os juros incidem sempre sobre o capital inicial e os juros acumulados até a referida data

são diferentes em todos os períodos.

2. A fórmula do Montante só é valida para operações com taxas de juros constantes durante todo o

período de aplicação e pagamento único. É a mais importante fórmula para a matemática financeira, já

que é dela que se derivam as fórmulas de Valor Presente, Valor Futuro, Taxa de Juros e Prazo.

3. A fórmula de Valor Presente é deduzida da Fórmula do Montante.

de Valor Presente é deduzida da Fórmula do Montante. 4. A fórmula da taxa de juros

4. A fórmula da taxa de juros de uma operação financeira também é deduzida da fórmula do Montante,

isolando o "i" da fórmula inicial.

do Montante, isolando o "i" da fórmula inicial. 5. A fórmula do prazo, também proveniente da

5. A fórmula do prazo, também proveniente da fórmula do Montante, nos permite calcular o prazo de

aplicação entre dois valores, para determinada taxa.

15/1/2013

Página 4 de 5

Página 4 de 5 6. Quanto às taxas equivalentes, aprendemos que duas taxas são consideradas equivalentes

6. Quanto às taxas equivalentes, aprendemos que duas taxas são consideradas equivalentes quando,

aplicadas a um mesmo capital, por um período equivalente de tempo, produzirem o mesmo montante. Como os montantes são iguais, podemos simplesmente igualar as fórmulas de cálculo do montante, como a seguir:

igualar as fórmulas de cálculo do montante, como a seguir: 7. Aprendemos também que se tivermos
igualar as fórmulas de cálculo do montante, como a seguir: 7. Aprendemos também que se tivermos

7. Aprendemos também que se tivermos várias taxas diferentes em uma mesma aplicação financeira,

temos que ajustar a fórmula do Montante e agregá-la a essas taxas.

8. Quanto aos empréstimos de Hot Money, pode-se calcular as taxas acumuladas para esse tipo de

empréstimo no final de determinado período com a ajuda da fórmula das taxas acumuladas.

período com a ajuda da fórmula das taxas acumuladas. 9. Vimos que a Taxa Over nada

9. Vimos que a Taxa Over nada mais é do que a taxa ao mês por dia útil. Muito utilizada como expressão

de taxa de juros no mercado financeiro, é convencionada para ser a taxa diária útil multiplicada por 30

(mesmo sabendo que um mês só pode ter 23 dias úteis).

30 (mesmo sabendo que um mês só pode ter 23 dias úteis). 10. As taxas nominais

10. As taxas nominais são as taxas aparentes de juros em uma transação, e a taxa efetiva é a taxa que

realmente onera o tomador e remunera o aplicador.

11. Vimos que, quando o período da taxa não coincide com o período da capitalização, o primeiro passo a

ser tomado é transformar essa taxa para o período correspondente pelo regime de juros simples.

12. Os conceitos de valor atual ou presente e valor nominal, futuro ou final, são os mesmos que os vistos

em juros simples, só que o cálculo é diferenciado pelo regime de capitalização composta.

é diferenciado pelo regime de capitalização composta. Módulo 5 - Desconto Composto 1. O Desconto Composto

Módulo 5 - Desconto Composto

1. O Desconto Composto pode ser entendido da mesma forma que o Desconto Simples. Entretanto, a taxa

de desconto é composta, e o processo é o inverso da capitalização com taxa de juros compostos.

2. A metodologia de cálculo é a principal diferença entre os dois métodos de desconto acima citados.

15/1/2013

Página 5 de 5

Página 5 de 5 3. No cálculo por fora utiliza-se a taxa de desconto para o

3. No cálculo por fora utiliza-se a taxa de desconto para o cálculo do desconto comercial. Nessa

metodologia a taxa de desconto incide sobre o valor final. Reveja a fórmula:

de desconto incide sobre o valor final. Reveja a fórmula: 4. Analisando atentamente as duas fórmulas

4. Analisando atentamente as duas fórmulas anteriores podemos dizer que o cálculo por fora é semelhante

ao cálculo da margem bruta por meio da relação lucro bruto e preço de custo, enquanto que o cálculo por dentro é semelhante ao cálculo da margem bruta pela relação de lucro bruto e preço de venda.

5. Vimos que as taxas de Juros cobradas pelos bancos são calculadas com base em uma taxa de juros

efetiva objetivada.

6. Confira abaixo as fórmulas para a conversão das taxas equivalentes.

6. Confira abaixo as fórmulas para a conversão das taxas equivalentes. [«] Voltar Fechar janela [x]

[«] Voltar

Fechar janela [x]

15/1/2013