Sie sind auf Seite 1von 125
Minerais Prof. Sergio Luiz Prolo Jr.
Minerais Prof. Sergio Luiz Prolo Jr.
Minerais Prof. Sergio Luiz Prolo Jr.
Minerais Prof. Sergio Luiz Prolo Jr.

Minerais

Prof. Sergio Luiz Prolo Jr.

Minerais  Sólido de ocorrência natural, homogêneo, inorgânico, com composição química definida e estrutura
Minerais  Sólido de ocorrência natural, homogêneo, inorgânico, com composição química definida e estrutura
Minerais  Sólido de ocorrência natural, homogêneo, inorgânico, com composição química definida e estrutura
Minerais  Sólido de ocorrência natural, homogêneo, inorgânico, com composição química definida e estrutura

Minerais

Sólido de ocorrência natural, homogêneo, inorgânico, com composição química

definida e estrutura atômica interna

ordenada.

Minerais  Rocha:  Agregado de minerais ou mineralóides.  Mineralóide:  É a designação
Minerais  Rocha:  Agregado de minerais ou mineralóides.  Mineralóide:  É a designação
Minerais  Rocha:  Agregado de minerais ou mineralóides.  Mineralóide:  É a designação
Minerais  Rocha:  Agregado de minerais ou mineralóides.  Mineralóide:  É a designação

Minerais

Rocha:

Agregado de minerais ou mineralóides.

Mineralóide:

É a designação dada a materiais de origem geológica e biológica que apresentem características semelhantes às dos minerais.

Minerais  Minério:  Minerais ou rochas que possam ser extraido da natureza com lucro.
Minerais  Minério:  Minerais ou rochas que possam ser extraido da natureza com lucro.
Minerais  Minério:  Minerais ou rochas que possam ser extraido da natureza com lucro.
Minerais  Minério:  Minerais ou rochas que possam ser extraido da natureza com lucro.

Minerais

Minério:

Minerais ou rochas que possam ser extraido da natureza com lucro.

Água e carvão mineral?

Vidro?

Sólido

amorfo

(arranjo

ordenado)

atômico

não

Minerais Solo:  Parte superficial do manto de intemperismo, inconsolidada, que contém material rochoso desintegrado,
Minerais Solo:  Parte superficial do manto de intemperismo, inconsolidada, que contém material rochoso desintegrado,
Minerais Solo:  Parte superficial do manto de intemperismo, inconsolidada, que contém material rochoso desintegrado,
Minerais Solo:  Parte superficial do manto de intemperismo, inconsolidada, que contém material rochoso desintegrado,

Minerais

Solo:

Parte superficial do manto de intemperismo, inconsolidada, que contém material rochoso

desintegrado, misturado com matéria orgânica e que sofre ação de fatores bióticos

e abióticos.

Relação Solo X Minerais

Minerais Rochagem:  Recuperação ou correção do solo com rochas silicatadas moídas.  Granitos, gnaisses,
Minerais Rochagem:  Recuperação ou correção do solo com rochas silicatadas moídas.  Granitos, gnaisses,
Minerais Rochagem:  Recuperação ou correção do solo com rochas silicatadas moídas.  Granitos, gnaisses,
Minerais Rochagem:  Recuperação ou correção do solo com rochas silicatadas moídas.  Granitos, gnaisses,

Minerais

Rochagem:

Recuperação ou correção do solo com rochas silicatadas moídas. Granitos, gnaisses, granulitos, anfibolitos, dioritos, basaltos.

Minerais  Exclui substâncias criadas artificialmente (Esmeraldas, Rubis, etc – Sintéticos)  Exclui
Minerais  Exclui substâncias criadas artificialmente (Esmeraldas, Rubis, etc – Sintéticos)  Exclui
Minerais  Exclui substâncias criadas artificialmente (Esmeraldas, Rubis, etc – Sintéticos)  Exclui
Minerais  Exclui substâncias criadas artificialmente (Esmeraldas, Rubis, etc – Sintéticos)  Exclui

Minerais

Exclui substâncias criadas artificialmente (Esmeraldas, Rubis, etc Sintéticos) Exclui substâncias formadas por processos biogênicos (Ambâr, pérolas, etc).

Propriedades  As rochas podem ser formadas por um ou mais minerais.  Monominerálica –
Propriedades  As rochas podem ser formadas por um ou mais minerais.  Monominerálica –
Propriedades  As rochas podem ser formadas por um ou mais minerais.  Monominerálica –
Propriedades  As rochas podem ser formadas por um ou mais minerais.  Monominerálica –

Propriedades

As rochas podem ser formadas por um ou mais minerais.

Monominerálica Quatzito Poliminerálica - Granito

Classes de Minerais

São divididos em classes de acordo seu ânion ou grupo aniônico Silicatos (+abundantes)

Sulfetos

Sulfosais

Óxidos simples, multiplos e hidróxidos

Haletos

Carbonatos

Nitratos

Boratos

Fosfatos

Sulfatos

Tungstatos

Elementos nativos

Classes de Minerais Silicatos:  Mais abundantes minerais da crosta  Radical [SiO 4 ]
Classes de Minerais Silicatos:  Mais abundantes minerais da crosta  Radical [SiO 4 ]

Classes de Minerais

Silicatos:

Mais abundantes minerais da crosta

Radical [SiO 4 ] -4

6 Subclasses

Nesossilicatos, Sorossilicatos, Ciclossilicatos, Inossilicatos, Filossilicatos,

Tectossilicatos

Feldspatos, Quartzo, olivinas, piroxênios,

anfibólios, granadas e micas.

Classes de Minerais  Nesossilicatos:  Olivina, granada, zircão, alumino- silicatos, esfeno, estaurolita e
Classes de Minerais  Nesossilicatos:  Olivina, granada, zircão, alumino- silicatos, esfeno, estaurolita e

Classes de Minerais

Nesossilicatos:

Olivina, granada, zircão, alumino- silicatos, esfeno, estaurolita e topázio.

Sorossilicatos:

Epidoto (alanita, zoisita, clinozoisita)

Ciclossilicatos:

Berilo, turmalina e cordierita

Classes de Minerais  Inossilicatos:  Piroxênio e anfibólios.  Filossilicatos:  Mica (Biotita e
Classes de Minerais  Inossilicatos:  Piroxênio e anfibólios.  Filossilicatos:  Mica (Biotita e

Classes de Minerais

Inossilicatos:

Piroxênio e anfibólios.

Filossilicatos:

Mica (Biotita e Muscovita).

Tectossilicatos:

Feldspatos e zeólitas.

Classes de Minerais Carbonatos:  (CO 3 ) - 2  Calcita e aragonita CaCO3
Classes de Minerais Carbonatos:  (CO 3 ) - 2  Calcita e aragonita CaCO3

Classes de Minerais

Carbonatos:

(CO 3 ) -2 Calcita e aragonita CaCO3 , dolomita (CaMg(CO 3 ) 2 )

Sulfatos:

(SO4) -2 Anidrita (CaSO4), barita (BaSO4) e gipsita

(CaSO4.2H2O).

Classes de Minerais Sulfetos:  S- ou S-2  Pirita FeS 2 , calcopirita CuFeS2,
Classes de Minerais Sulfetos:  S- ou S-2  Pirita FeS 2 , calcopirita CuFeS2,

Classes de Minerais

Sulfetos:

S- ou S-2 Pirita FeS 2 , calcopirita CuFeS2, galena PbS

Haletos:

Halogênios= F - , Cl - , Br - e I - Fluorita CaF 2 , Halita NaCl , Silvita KCl

Classes de Minerais Óxidos:  O - 2  Hematita Fe2O3, Magnetita Fe3O4 Fosfatos: 
Classes de Minerais Óxidos:  O - 2  Hematita Fe2O3, Magnetita Fe3O4 Fosfatos: 

Classes de Minerais

Óxidos:

O -2

Hematita Fe2O3, Magnetita Fe3O4

Fosfatos:

PO4 -3 Apatita (Ca5(PO4) 3 (F,Cl,OH))

Classes de Minerais Elementos nativos:  Ouro Au , Prata Ag , Cobre Cu ,
Classes de Minerais Elementos nativos:  Ouro Au , Prata Ag , Cobre Cu ,

Classes de Minerais

Elementos nativos:

Ouro Au , Prata Ag , Cobre Cu , Grafita e Diamante C , electrum Au-Ag

Propriedades dos Minerais  Dureza  Densidade  Coloração - Cor  Traço  Hábito
Propriedades dos Minerais  Dureza  Densidade  Coloração - Cor  Traço  Hábito

Propriedades dos Minerais

Dureza

Densidade

Coloração - Cor

Traço

Hábito

Diafaneidade Transparência

Brilho

Clivagem

Fratura

Geminação

Magnetismo

Outras

Propriedades  Dureza:  É a resistência relativa de um mineral à abrasão.  É
Propriedades  Dureza:  É a resistência relativa de um mineral à abrasão.  É
Propriedades  Dureza:  É a resistência relativa de um mineral à abrasão.  É
Propriedades  Dureza:  É a resistência relativa de um mineral à abrasão.  É

Propriedades

Dureza:

É a resistência relativa de um mineral à abrasão.

É uma propriedade que dependente da estrutura cristalina e muito importante para a sua

caracterização.

Resistência do mineral a ser riscado.

Escala de Mohs

Propriedades  Densidade:  Densidade é o número que expressa a razão entre o peso

Propriedades

Densidade:

Densidade é o número que expressa a razão entre o peso do mineral e o peso de um mesmo volume de água. Alguns minerais muito semelhantes podem apresentar densidades bem diferentes. Ex: dolomita CaMg(CO3)2, d= 2,85, e barita, BaSO4 d=4,5.

Propriedades  Densidade:  Minerais com elementos de alto peso atômico (Ba, Pb, Sr )

Propriedades

Densidade:

Minerais com elementos de alto peso atômico (Ba, Pb,

Sr

)

apresentam densidade > que 4.

Leves (bóiam no bromofórmio-d<2,89)

Pesados (afundam no bromofórmio-d>2,89)

Propriedades  Coloração:  Máficos ou fêmicos (cores escuras, contêm ferro, magnésio, titânio, manganês,
Propriedades  Coloração:  Máficos ou fêmicos (cores escuras, contêm ferro, magnésio, titânio, manganês,
Propriedades  Coloração:  Máficos ou fêmicos (cores escuras, contêm ferro, magnésio, titânio, manganês,
Propriedades  Coloração:  Máficos ou fêmicos (cores escuras, contêm ferro, magnésio, titânio, manganês,

Propriedades

Coloração:

Máficos ou fêmicos (cores escuras, contêm ferro, magnésio, titânio, manganês, etc.) Félsicos ou siálicos (incolores ou brancos, à base de sílica e/ou alumina)

Propriedades  Cor:  Resultado da absorção seletiva da luz pelos diferentes minerais.  Quando
Propriedades  Cor:  Resultado da absorção seletiva da luz pelos diferentes minerais.  Quando
Propriedades  Cor:  Resultado da absorção seletiva da luz pelos diferentes minerais.  Quando
Propriedades  Cor:  Resultado da absorção seletiva da luz pelos diferentes minerais.  Quando

Propriedades

Cor:

Resultado da absorção seletiva da luz pelos

diferentes minerais.

Quando a luz branca incide, alguns comprimentos de onda são absorvidos, outros

refletidos.

Os minerais podem variar ou não suas cores.

Idiocromático e Alocromático

Idiocromáticos

 Idiocromáticos
 Idiocromáticos

Alocromáticos

 Alocromáticos
 Alocromáticos
Propriedades  Traço:  Cor do pó do mineral quando riscado contra uma placa de
Propriedades  Traço:  Cor do pó do mineral quando riscado contra uma placa de
Propriedades  Traço:  Cor do pó do mineral quando riscado contra uma placa de
Propriedades  Traço:  Cor do pó do mineral quando riscado contra uma placa de

Propriedades

Traço:

Cor do pó do mineral quando riscado contra uma placa de porcelana.

Útil para minerais opacos (metálicos)

O teste do traço só pode ser realizado em minerais que possuem dureza menor que a placa de porcelana (~6), do contrário riscarão a placa.

Minerais translúcidos e transparentes exibem traço branco

Propriedades  Diafaneidade ou Transparência:  Transparente  Translúcido  Opaco
Propriedades  Diafaneidade ou Transparência:  Transparente  Translúcido  Opaco
Propriedades  Diafaneidade ou Transparência:  Transparente  Translúcido  Opaco
Propriedades  Diafaneidade ou Transparência:  Transparente  Translúcido  Opaco

Propriedades

Diafaneidade ou Transparência:

Transparente Translúcido

Opaco

Propriedades  Brilho:  é a aparência de um mineral a luz refletida.  Metálico
Propriedades  Brilho:  é a aparência de um mineral a luz refletida.  Metálico
Propriedades  Brilho:  é a aparência de um mineral a luz refletida.  Metálico
Propriedades  Brilho:  é a aparência de um mineral a luz refletida.  Metálico

Propriedades

Brilho:

é a aparência de um mineral a luz refletida. Metálico e Não metálico

Brilho Metálico:

Refletem mais de 75% da luz. Aparência brilhante de um metal. (galena)

Propriedades  Brilho não Metálico:  Vítreo: tem o brilho do vidro (quartzo)  Resinoso:
Propriedades  Brilho não Metálico:  Vítreo: tem o brilho do vidro (quartzo)  Resinoso:
Propriedades  Brilho não Metálico:  Vítreo: tem o brilho do vidro (quartzo)  Resinoso:
Propriedades  Brilho não Metálico:  Vítreo: tem o brilho do vidro (quartzo)  Resinoso:

Propriedades

Brilho não Metálico:

Vítreo: tem o brilho do vidro (quartzo)

Resinoso: aparência de resina (esfalerita)

Nacarado: aparência iridiscente de uma pérola (apofilita)

Gorduroso: aparência de estar recoberto por uma camada delgada de óleo (cassiterita)

Sedoso:semelhante a seda (malaquita)

Adamantino: brilho igual ao diamante.

Quatzo

Q u a t z o Esfarelita
Q u a t z o Esfarelita

Esfarelita

Q u a t z o Esfarelita
Apofilíta Cassiterita

Apofilíta

Cassiterita

Apofilíta Cassiterita
Malaquita Diamante

Malaquita

Malaquita Diamante

Diamante

Malaquita Diamante
Propriedades  Clivagem:  Superfícies de quebra que constituem planos de notável regularidade, normalmente
Propriedades  Clivagem:  Superfícies de quebra que constituem planos de notável regularidade, normalmente
Propriedades  Clivagem:  Superfícies de quebra que constituem planos de notável regularidade, normalmente
Propriedades  Clivagem:  Superfícies de quebra que constituem planos de notável regularidade, normalmente

Propriedades

Clivagem:

Superfícies de quebra que constituem planos de

notável regularidade, normalmente

relacionados à estrutura do mineral.

Tendência de um mineral para se quebrar

segundo superfícies planares geométricas.

Perfeita, Boas ou Imperfeitas

Propriedades  Magnéticas:  Capacidade de ser atraído por um campo magnético.  Os únicos
Propriedades  Magnéticas:  Capacidade de ser atraído por um campo magnético.  Os únicos
Propriedades  Magnéticas:  Capacidade de ser atraído por um campo magnético.  Os únicos
Propriedades  Magnéticas:  Capacidade de ser atraído por um campo magnético.  Os únicos

Propriedades

Magnéticas:

Capacidade de ser atraído por um campo

magnético.

Os únicos minerais que são atraídos por um campo magnético são:

Magnetita (Fe3O4)

Pirrotita (FeS)

pirrotita
pirrotita

pirrotita

Magnetita
Magnetita
Rochas Magmáticas
Rochas Magmáticas
Rochas Magmáticas
Rochas Magmáticas

Rochas Magmáticas

Rochas Magmáticas  Rochas ígneas ou magmáticas  Rocha vulcânica?  Rochas vulcânica ou extrusiva
Rochas Magmáticas  Rochas ígneas ou magmáticas  Rocha vulcânica?  Rochas vulcânica ou extrusiva

Rochas Magmáticas

Rochas ígneas ou magmáticas

Rocha vulcânica?

Rochas vulcânica ou extrusiva

Rocha plutônica ou intrusiva

Granito

Riolito

 Granito  Riolito
 Granito  Riolito

Granodiorito

Dacito

 Granodiorito  Dacito
 Granodiorito  Dacito

Diorito

Andersito

 Diorito  Andersito
 Diorito  Andersito

Gabro

Basalto

 Gabro  Basalto
 Gabro  Basalto
 Peridotito  Komatiito
 Peridotito  Komatiito
 Peridotito  Komatiito
 Peridotito  Komatiito
 Peridotito  Komatiito

Peridotito

Komatiito

 Peridotito  Komatiito
 Mineirais formadores das rochas ígneas

Mineirais formadores das rochas ígneas

 Mineirais formadores das rochas ígneas
Rochas Metamórficas
Rochas Metamórficas
Rochas Metamórficas
Rochas Metamórficas

Rochas Metamórficas

Rochas Metamórficas  Metamorfismo: do grego “ metamorphosis ” - mudança de forma.  Rocha
Rochas Metamórficas  Metamorfismo: do grego “ metamorphosis ” - mudança de forma.  Rocha
Rochas Metamórficas  Metamorfismo: do grego “ metamorphosis ” - mudança de forma.  Rocha
Rochas Metamórficas  Metamorfismo: do grego “ metamorphosis ” - mudança de forma.  Rocha

Rochas Metamórficas

Metamorfismo: do grego “ metamorphosis - mudança de forma. Rocha Metamórfica: Qualquer rocha que tenha sofrido mudanças na textura, mineralogia ou composição química, no estado sólido

Objetivo das mudanças: equilíbrio químico

mudanças resultam em configurações mais

estáveis

Rochas Metamórficas  Agentes Metamórficos:  Pressão  Temperatura  Fluidos Quimicamente ativos
Rochas Metamórficas  Agentes Metamórficos:  Pressão  Temperatura  Fluidos Quimicamente ativos
Rochas Metamórficas  Agentes Metamórficos:  Pressão  Temperatura  Fluidos Quimicamente ativos
Rochas Metamórficas  Agentes Metamórficos:  Pressão  Temperatura  Fluidos Quimicamente ativos

Rochas Metamórficas

Agentes Metamórficos:

Pressão

Temperatura

Fluidos Quimicamente ativos

Rochas Metamórficas Pressão:  Aumento de pressão diminui o espaço disponível para crescimento de minerais
Rochas Metamórficas Pressão:  Aumento de pressão diminui o espaço disponível para crescimento de minerais
Rochas Metamórficas Pressão:  Aumento de pressão diminui o espaço disponível para crescimento de minerais
Rochas Metamórficas Pressão:  Aumento de pressão diminui o espaço disponível para crescimento de minerais

Rochas Metamórficas

Pressão:

Aumento de pressão diminui o espaço disponível

para crescimento de minerais

Minerais metamórficos tendem a ser mais densos, estáveis em altas pressões.

Eliminação da porosidade

Expulsão de voláteis

Desaparecimento de fósseis

Aparecimento de minerais mais densos

Rochas Metamórficas Calor:  Aumento de temperatura influencia o estado de energia dos átomos 
Rochas Metamórficas Calor:  Aumento de temperatura influencia o estado de energia dos átomos 
Rochas Metamórficas Calor:  Aumento de temperatura influencia o estado de energia dos átomos 
Rochas Metamórficas Calor:  Aumento de temperatura influencia o estado de energia dos átomos 

Rochas Metamórficas

Calor:

Aumento de temperatura influencia o estado de energia dos átomos

Estabilidade dos minerais varia com a temperatura.

CALOR RESIDUAL DA TERRA Grau geotérmico

(1ºC a cada 33 m);

INTRUSÕES ÍGNEAS Grandes massas de rochas

DESINTEGRAÇÃO DE SUBST. RADIOATIVAS Energia liberada; ATRITO ENTRE CAMADAS Energia de fricção

Rochas Metamórficas Ação da Temperatura: Recristalização Ação da Pressão: Deformação dos minerais
Rochas Metamórficas Ação da Temperatura: Recristalização Ação da Pressão: Deformação dos minerais
Rochas Metamórficas Ação da Temperatura: Recristalização Ação da Pressão: Deformação dos minerais
Rochas Metamórficas Ação da Temperatura: Recristalização Ação da Pressão: Deformação dos minerais

Rochas Metamórficas

Ação da Temperatura:

Recristalização

Ação da Pressão:

Deformação dos minerais

Rochas Metamórficas Sequência Metamórfica:  ARGILOSA – ardósia > filitoxisto > gnaisse  BÁSICA
Rochas Metamórficas Sequência Metamórfica:  ARGILOSA – ardósia > filitoxisto > gnaisse  BÁSICA
Rochas Metamórficas Sequência Metamórfica:  ARGILOSA – ardósia > filitoxisto > gnaisse  BÁSICA
Rochas Metamórficas Sequência Metamórfica:  ARGILOSA – ardósia > filitoxisto > gnaisse  BÁSICA

Rochas Metamórficas

Sequência Metamórfica:

ARGILOSA ardósia > filitoxisto > gnaisse BÁSICA -xistos > verdes > anfibolitos

QUARTZO FELDSPÁTICAS gnaisse >

migmatitos

CARBONÁTICAS calcários > mármores

Rochas Sedimentares
Rochas Sedimentares
Rochas Sedimentares
Rochas Sedimentares

Rochas Sedimentares

Rochas Sedimentares  Sedimento:  São fragmentos resultantes da desagregação de rochas pré-existentes,
Rochas Sedimentares  Sedimento:  São fragmentos resultantes da desagregação de rochas pré-existentes,
Rochas Sedimentares  Sedimento:  São fragmentos resultantes da desagregação de rochas pré-existentes,
Rochas Sedimentares  Sedimento:  São fragmentos resultantes da desagregação de rochas pré-existentes,

Rochas Sedimentares

Sedimento:

São fragmentos resultantes da desagregação de

rochas pré-existentes, esqueletos, conchas, etc, que

se vão acumulando no fundo dos oceanos, nos mares, nos lagos ou pântanos.

3 tipos:

Rocha detrítica

Rocha sedimentar química

Rocha Biogênica

Rochas Sedimentares  Detrítica  Rocha resultante da consolidação de sedimentos derivados de rochas pre-
Rochas Sedimentares  Detrítica  Rocha resultante da consolidação de sedimentos derivados de rochas pre-
Rochas Sedimentares  Detrítica  Rocha resultante da consolidação de sedimentos derivados de rochas pre-
Rochas Sedimentares  Detrítica  Rocha resultante da consolidação de sedimentos derivados de rochas pre-

Rochas Sedimentares

Detrítica

Rocha resultante da consolidação de

sedimentos derivados de rochas pre-

existentes (argila, silte, areia são sedimentos não consolidados).

75% das rochas

Classificados em função do seu tamanho.

Rochas Sedimentares  Sedimentar química:  Rochas formadas pela precipitação de minerais a partir de
Rochas Sedimentares  Sedimentar química:  Rochas formadas pela precipitação de minerais a partir de
Rochas Sedimentares  Sedimentar química:  Rochas formadas pela precipitação de minerais a partir de
Rochas Sedimentares  Sedimentar química:  Rochas formadas pela precipitação de minerais a partir de

Rochas Sedimentares

Sedimentar química:

Rochas formadas pela precipitação de

minerais a partir de uma solução por

processos orgânicos ou inorgânicos. (Carbonato de Cálcio)

Quimiogênicas

Ex. Evaporitos, sal-gema, gesso.

Rochas Sedimentares  Biogênica:  Formada a partir de detritos orgânicos ou por materiais resultantes
Rochas Sedimentares  Biogênica:  Formada a partir de detritos orgânicos ou por materiais resultantes
Rochas Sedimentares  Biogênica:  Formada a partir de detritos orgânicos ou por materiais resultantes
Rochas Sedimentares  Biogênica:  Formada a partir de detritos orgânicos ou por materiais resultantes

Rochas Sedimentares

Biogênica:

Formada a partir de detritos orgânicos ou

por materiais resultantes de uma ação

bioquímica. (fósseis, carvão)

Rochas Sedimentares Fácies Sedimentares:  Caracteristicas texturais, mineralógicas, químicas, paleontológicas e

Rochas Sedimentares

Fácies Sedimentares:

Caracteristicas texturais, mineralógicas,

químicas, paleontológicas e estruturais que

permitem definir o ambiente de sedimentação da rocha.

Rochas Sedimentares Tipos de Estratificação:  Cruzada:  estratificação cujas camadas aparecem inclinadas umas

Rochas Sedimentares

Tipos de Estratificação:

Cruzada:

estratificação cujas camadas aparecem inclinadas umas em relação às outras, e

em relação ao seu plano basal de

sedimentação. São comuns em depósitos eólicos (dunas) e fluviais.

Rochas Sedimentares Tipos de Estratificação:  Paralela:  estratificação cujas camadas aparecem paralelas umas

Rochas Sedimentares

Tipos de Estratificação:

Paralela:

estratificação cujas camadas aparecem paralelas umas em relação às outras, no

seu plano basal de sedimentação.

Caracteriza um ambiente de baixa energia.

Folhelos e argilitos

Formações Corumbataí (C), Pirambóia (P) e Rio Claro (RC) no cruzamento da ferrovia com a

Formações Corumbataí (C), Pirambóia (P) e Rio Claro (RC) no cruzamento da ferrovia com a rodovia SP - 191 (entre Rio Claro e Ipeúna). Essas unidades representam três diferentes eras geológicas (C = Paleozóico; P = Mesozóico e RC = Cenozóico) e por isso esse local é conhecido como "Afloramento das Três Eras"

CAMPOS, J.E.G. Caracterização Química e Mineralógica do Naturalplus®: Um produto para fertilização natural dos
CAMPOS, J.E.G. Caracterização Química e Mineralógica do Naturalplus®: Um produto para fertilização natural dos
CAMPOS, J.E.G. Caracterização Química e Mineralógica do Naturalplus®: Um produto para fertilização natural dos
CAMPOS, J.E.G. Caracterização Química e Mineralógica do Naturalplus®: Um produto para fertilização natural dos

CAMPOS, J.E.G. Caracterização Química e Mineralógica do

Naturalplus®: Um produto para fertilização natural dos solos. Instituto de Geociências.Universidade de Brasília, Brasília: 2005