You are on page 1of 30

RELATOS DA ENTREVISTA

Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

Nome do (a) aluno (a): Iolanda Dias da Costa Lacerda

Instituição de Ensino/Local do Estágio: Escola Municipal Domingos Pereira


de Lacerda, Z. R. Povoado Volta de Cima.

Estado: Bahia Município: Campo Alegre de Lourdes

Série/ano: 6ª. Série turma única/Matutino- faixa etária: 11-20 anos.

_____________________________________________________________
Segundo Ricardo Kotsh, Entrevista é uma conversação entre duas ou
mais pessoas (o entrevistador e o entrevistado) onde perguntas são feitas pelo
entrevistador para obter informação do entrevistado. No qual o produto resulta
num conjunto de afirmações, que podem ser divulgadas.

A partir dessa definição entrevistei o Diretor Ailton Dias Passos, dirigente da


Escola Municipal Domingos Pereira de Lacerda, Povoado Volta de Cima, na
ocasião, declarou que a escola não possui projeto pedagógico e o conselho de
classe é tradicional, havendo um prévio preparo entre os participantes, para
definir as pautas.

As medidas que são tomadas pela direção da escola em termos de ensino e


aprendizagem, a partir dos resultados apresentados no conselho de classe,
reúne-se todo o corpo da escola e decide de maneira democrática o que fazer
para o melhoramento.

Os índices de evasão e repetência estão na média de 8% e repetência de 11%,


o diretor também revelou que as séries onde se encontram maior número de
evasão e repetência é evidenciada nas 5ª. Séries. Todos os anos são
realizados balanços e reflexos sobre o ano anterior e publicado por palestras.

O responsável pela escola, também confirmou que professores, elabora plano


anual e por unidade, e a escola trabalha com projetos de ensino, e não é
proporcionada nenhuma capacitação para os professores da atual escola,
embora, houve capacitação para os mesmos há mais de 04 anos

O dirigente descreveu que na unidade escolar há uma pequena biblioteca, com


livros necessários, funcionando dentro da própria secretária, o intervalo
funciona apenas para haver o término da aula, o recreio é convencional e os
eventos mais comuns são: dramatizações, campeonato de futebol, realizado
num campinho próximo à escola.

A impressão deixada pelo diretor dessa escola foi de um profissional muito


realista, embora esforçado, poderia impulsionar mais o crescimento
educacional da escola, poderia ser mais sugestivo e persistente em angariar
melhorias para esta escola.

Na entrevista com Professora de Língua Portuguesa de 6ª. Série Núbia Dias de


Macedo; a mesma delineou que as principais dificuldades apresentadas em
sua matéria, são alunos com problemas de aprendizagem às interpretações
dos textos abordados e á ortografia. Os problemas de disciplinas, segundo
professor, são resolvidos por meio de diálogos, sendo as reivindicações
atendidas de vez em quando. Os mesmos realizam tarefas fora da sala de
aula, tais como: atividades em classe, pesquisas, trabalhos.

A escola dispõe de recursos áudio visuais (TV/VIDEO – DVD), mas, não são
executados, por não haver fornecimento de energia elétrica.

De acordo com a LDB, O profissional em Letras deve ter domínio do uso da


língua, em termos de sua estrutura, funcionamento e manifestações culturais,
além de ter consciência das variações lingüísticas e culturais. Deve ser capaz
de refletir teoricamente sobre a linguagem, de fazer uso de novas tecnologias e
de compreender sua formação profissional como processo contínuo, autônomo
e permanente, articulando-se de maneira a propiciar o desenvolvimento
educacional de uma escola, á pesquisa e a extensão

ESTÁGIO DE OBSERVAÇÃO
Universidade Luterana do Brasil - ULBRA
Nome do (a) aluno (a): Iolanda Dias da Costa

Instituição de Ensino/Local do Estágio: Escola Municipal Domingos Pereira


de Lacerda, Z. R. Povoado Volta de Cima.

Estado: Bahia Município: Campo Alegre de Lourdes

Série/ano: 6° turma Única – matutina Faixa etária: 11 – 20 anos.

Prof: Núbia Dias de Macedo

_______________________________________________________________

Para Paulo Freire (1997), O estágio de observação tem o objetivo de constitui-


se em atividade curricular que permite aprofundar as relações do processo de
formação com o processo de trabalho em educação. É um momento da
aprendizagem no qual o acadêmico toma contato prévio com a realidade do
campo de atuação profissional, de modo, a entender a estrutura e o
funcionamento de uma escola.

Por meio desse referencial e ainda por ser um requisito do Curso de Letras da
ULBRA, o Relatório de Estágio de observação in lócus, foi obrigatoriamente
desenvolvido de 02 a 08 de abril de 2009, na Escola Municipal Domingos
Pereira de Lacerda, Z. R. Povoado Volta de Cima – Campo Alegre de Lourdes
– BA.

A escola é situada na sede do povoado de Volta de Cima, fica num lugar


tranqüilo e espaçoso. Funciona em dois períodos; matutino e vespertino; não
funciona noturno, porque não tem rede elétrica. A sua estrutura construída por
meio de paredões com um portão de entrada e saída, a mesma oferece a
comunidade Ensino Fundamental II e Nível Médio, constituindo-se
aproximadamente de 200 alunos, e dirigida por um diretor, secretárias e corpo
docente.

A estrutura física é composta por um pátio, quatro salas, uma cantina, uma
secretária, 02 banheiros para meninos e meninas, respectivamente. No seu
quintal há fruteiras típicas, tais como: caju e manga, no qual fica próximo a uma
cisterna, que abastece a escola.
Os móveis da escola de modo geral, estão bem conservados; a unidade
escolar possui equipamentos de áudios-visuais, como TV e DVD, mas não são
usados devido na comunidade não haver disponibilidade de energia elétrica.
Faz-se uso de uma biblioteca de livros indispensáveis, quando são propostas
atividades extraclasses. Mesmo com estas dificuldades, o ambiente da escola
é suficiente para oferecer aprendizagem aqueles alunos que realmente querem
aprender.

Escolhi a 6ª. Serie única – turno matutino, a sala ocupada é ampla e arejada,
formada por 43 discentes: 26 masculino e 17 do sexo feminino. Na sala tem
duas janelas, que favorecem a entrada de ventilação e luminosidade dentro do
ambiente, nas paredes existem murais e cartazes, voltado para informações de
educação, saúde e meio ambiente. As cadeiras e mesas estão em ótimas
condições, são suficientes para a quantidade de alunos daquela sala, existe
também o quadro-negro, para que haja aplicação de aula teórica.

A relação professor/aluno; aluno/professor, ás vezes, era difícil, devido haver


muitas conversas paralelas, mas, na maioria das vezes o docente teve que se
esforçar e se disponibilizar de uma forma mais próxima para que esses motivos
não desencadeassem outras séries de problemas, portanto, mesmo com uma
qualidade de alunos de comportamento difícil, a professora era preocupada em
organizar a sala, deixando as carteiras em círculos, promovendo uma aula em
que os alunos se empolgavam com o titulo e debatesse de uma forma
participativa e vantajosa para o seu conhecimento.

PLANEJAMENTO DE ESTÁGIO

Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

Nome do (a) aluno (a): IOLANDA DIAS DA COSTA LACERDA

Instituição de Ensino/Local do Estágio: ESCOLA MUNICIPAL DOMINGOS


PEREIRA DE LACERDA, Z. R. POVOADO VOLTA DE CIMA.

Estado: Bahia Município: Campo Alegre de Lourdes

Série/ano: 6° turma única/matutino - faixa etária11-20 anos.


Disciplina: Língua Portuguesa Professora: Núbia Dias de Macedo

N° de aulas: 22 Datas de: 13/04/200 a 24/04/2009

Professora: Núbia Dias de Macedo

Apresentação do planejamento

01 - Objetivos

Objetivo geral

• Texto – ampliar a visão de mundo e inserir o leitor na cultura letrada;

• Gramática – expandir o conhecimento a respeito das formas


gramaticais;

• Ortografia – favorecer a estabilização das formas ortográficas.

Objetivos específicos

• Utilizar diferentes registros, inclusive os mais formais da variedade


lingüística;

• Elevar a valorização social, de acordo com a sabedoria adequada as


circunstâncias;

• Usar conhecimentos adquiridos por meio da pratica de reflexão sobre a


língua;

• Expandir as possibilidades do uso de uma linguagem correta e a


capacidade de analise critica.

02 - Conteúdos (baseado no livro de Maria Helena Luft. A palavra é sua.


Língua Portuguesa)

• Textos e Interpretação: Os tipos de moradia; Dom Quixote.

• Gramática: (gênero dos substantivos; sintaxe – sujeito e predicado;

1. Os tipos de predicado;
2. Treino ortográfico – o emprego do H;

3. Fonética – encontros vocálicos;

4. Sinais de pontuação (dois pontos, vírgula, ponto e vírgula, ponto de


continuação, ponto final e travessão).

5. Treino ortográfico: do “e ou i”; do “e ou u”;

• Uso de poemas: plantar uma floresta;

• Ditado de palavras; para treinar a orografia.

• Dramatização – peça teatral: A semente mágica.

3 – Metodologia

• Conversas informais;

• Debate em classe;

• Leituras orais e silenciosas;

• Aulas explicativas e teóricas na lousa, com uso de pincel piloto e


apagador;

• Produção de cartazes explicativos;

• Participação interativa dos alunos;

• Debate em grupos;

• Treinos e exercícios;

• Dramatização.

4 – Avaliação

• Capacidade de leitura coerente;

• Aptidão para a produção de textos;


• Habilidades de escrever sem que haja erros;

• Capazes de retirar suas duvidas através do uso de dicionários, etc.

• Através destes parâmetros seja competente para resolver as atividades


abaixo:

 Perguntas orais e escritas;

 Exercícios em classe.

Referência Bibliográfica
LUFT. Maria Helena. A palavra é sua. Língua Portuguesa 5ª Série Nc,
Scipione, ISBN: 85-262-3686-5 ,2002. 240 páginas.

Apostila - A Nova Ortografia Portuguesa – versão eletrônica.

Evanildo Bechara. Gramática escolar da língua portuguesa. Ed. Lucerna.

Dicionário brasileiro da língua portuguesa. 12 ed. São Paulo. Enciclopédia


britânica, 1990, 3 v

Cipro neto, Pasquale; infante, Ulisses: Gramática da língua portuguesa –


conforme o acordo ortográfico. Scipione, 2009.

www.mec.gov.br

alisson.x.vilabol.uol.com.br/index.htm/ricardokotsh

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários à prática


pedagógica. São Paulo: Editora Paz e Terra, 1997, págs. 126-127.

PÉREZ GÓMEZ, Angel. O pensamento prático do professor – A formação do


professor como profissional reflexivo. In António Nóvoa. Os professores e a sua
Formação. Lisboa, Publicações Dom Quixote, 1992, p.95-114.

RELATO DE ATIVIDADES

Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

Nome do (a) aluno (a): Iolanda Dias da Costa Lacerda

Instituição de Ensino/Local do Estágio Escola Municipal Domingos Pereira


de Lacerda, Z. R. Povoado Volta de Cima.
Estado: Bahia Município: Campo Alegre de Lourdes

Série/ano: 6° turma Única - MATUTINO - faixa etária: 11- 20 anos.

Através de entrevistas, estágio de observação e planejamento de aula,


pode-se conseguir um melhor entendimento do funcionamento de uma escola,
bem como na execução de uma aula.

As entrevistas possibilitaram um maior entendimento relacionado ao


funcionamento de uma escola; onde os entrevistados retratou-a de uma forma
objetiva.

As principais declarações do diretor foi sobre a ausência de projeto


pedagógico, incapacidade de aulas por meio de áudio/vídeo, também informou
que os professores não fazem atualização dos seus conhecimentos, devido
não haver poderes que propicie este desenvolvimento entre os docentes. O
professor relatou que as dificuldades mais comuns entre seus alunos são a
deficiência de leitura e sua respectiva interpretação, disse também, que
enfrentam problemas com a ortografia, e suas aulas geralmente são
metodológicas, dentro da sala de aula, utilizando principalmente uma lousa,
para como base para executar a aula, pois não há outros recursos
tecnológicos, o seu uso está restrito a falta de eletricidade.

A partir dessas declarações, podemos caracterizar os entrevistados como


objetivos e sintéticos, um tanto realistas, ao descrever a escola e a sala de aula
respectivamente. Mas, sugere-se que para melhor desempenhar suas funções
e disponibilizar uma melhor qualidade de ensino a escola, seria melhor que
fossem mais esforçados e interessados em buscar mais recursos educacionais
para a escola, junto aos órgãos competentes.

Os entrevistados ressaltaram que os alunos têm grandes chances de


aprenderem o conteúdo aplicado, trazendo bons resultados e aprovação de
série na escola e que os efeitos da deficiência de leitura poderão ser
diminuídos através de atividades em classe, apresentações, dramatizações e
interpretação de textos.

O estagio de observação permitiu diagnosticar a parte estrutural e


funcional da escola e a referida sala de aula escolhida. A escola possui um
modelo estrutural típico de unidade escolar do interior, com algumas
deficiências, mas tem o que é necessário, pátio escolar, 04 salas de aula,
banheiros, merenda escolar oferecida na cantina e o setor de registros
escolares. É protegida por muros, no qual é bem arborizado; possibilitando um
ar agradável que entra por as janelas das salas de aula, as mesmas são
amplas, contem cartazes nas paredes, a iluminação é natural, existe uma lousa
para aulas teóricas e as carteiras esta em ótimas condições para uso,
apresentam-se em quantidade de necessária para os alunos. No ambiente
interno da sala de aula da 6ª. Serie, há pequenos conflitos, com alunos
indisciplinados, mas são resolvidos com dialogo, mas, a maioria dos discentes
respeita o professor, responde as atividades e participam dos diálogos.

O planejamento foi elaborado de acordo com o conteúdo programático


do curso norma da disciplina de Língua Portuguesa, havendo algumas
adaptações, para motivar as aulas do estagiário, para que possibilitar uma aula
mais divertida e fosse capaz de promover uma aprendizagem mais voluntária
dos alunos, para que isso fosse capaz de se realizar, tinham que haver
objetivos, conteúdo, metodologias a serem empregadas e avaliações que
seriam realizadas que dariam ao estágio de docência uma melhor organização
e execução.

Portanto, a escola e seus alunos têm dificuldades, mas as atividades


rotineiras são desempenhadas normalmente, e a com a introdução do estagio
supervisionado, haverá tentativas para melhorar a aprendizagem da 6ª. Serie
única matutina, de forma que mesmo venha a encontrar dificuldades, deverá
haver forças para neutralizá-la e introduzir conhecimentos da melhor maneira
possível aos alunos.

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO


DO ESTAGIÁRIO: ATIVIDADE DE EXTENSÃO.
“Mini-Curso de Extensão: Ortografia da Língua Portuguesa: implicação do
Acordo Ortográfico”
Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

Nome do (a) aluno (a): Iolanda Dias da Costa Lacerda

Instituição de Ensino/Local do Estágio: Escola Municipal Domingos Pereira


de Lacerda, Z. R. Povoado Volta de Cima.

Estado: Bahia Município: Campo Alegre de Lourdes

O Mini–Curso de Extensão: Ortografia da Língua Portuguesa: implicação do


Acordo Ortográfico foi bem divulgado, tanto na sede quanto no interior. O
número de participantes atingiu as expectativas, de acordo com a quantidade
de vagas oferecidas.

Não houve contratempo, quanto ao curso, ou seja, as aulas transcorreram de


acordo com o que estava no roteiro do programa. Foi um mini-curso que
cumpriu com as suas responsabilidades, deixando o evento com aspecto bem
organizado, toda a equipe de apoio da escola se desempenhou, para que nem
um material ou recurso faltasse.

O tema foi importante, por que é um assunto muito discutido em todos os


ambientes, e foi muito bem empregado no curso, o público tinha muitas dúvidas
sobre a temática, que logo foram esclarecidas. Os objetivos propostos foram
atendidos, devido haver freqüência, participação, discussão e explicações
necessárias sobre o assunto, implicando num amplo entendimento sobre as
palavras que foram modificadas por o Acordo Ortográfico.

Os conteúdos abordados foram relacionados à lógica da leitura e interpretação


de textos variados, seguido de comparações e exemplificações de palavras
que foram afetadas, e fazendo uso delas por meio da confecção de um manual
ortográfico, resultando numa metodologia satisfatória, devido resultar em
aprendizagem, de acordo com as resposta obtidas pela avaliação final.

O domínio de conhecimento de tal tema por o ministrante, não é excelente,


mas, adequado, conseguido através de pesquisa de várias fontes, tais como,
internet, vídeos relacionados, revistas, jornais, edições especiais de TV entre
outros, desta forma foi consolidado a idéia de transmitir o conhecimento para a
comunidade, que absorveu a mensagem de uma forma eficiente e produtiva,
com capacidades de serem agente de propagação de tal temática apreendida.

MINI-CURSO DE PROJETO DE EXTENSÃO

Ortografia
da Língua
Portuguesa:
Implicações do Acordo Ortográfico
Vagas
limitadas –
certificado
de 08 h

Inscrições:
de 25 a 28
de maio, na
Secretária
da Escola
Domingos
Pereira de
Lacerda,
Povoado
Volta de
Cima -
Campo
Alegre de
Lourdes -
BA.
Informações:
entrar em
contato com a
Professora
Iolanda Dias da
Costa pelo cel.
74 9965 0877 ou

iolandacosta08@hotmail.com

PÚBLICO ALVO
 Estudantes do Ensino Fundamental 5ª a 8ª série

 Professores da rede pública

Local: sala 04 Escola Domingos Pereira de Lacerda, Povoado Volta de Cima , nesta
cidade

Datas: 01/06/2009 e 02/06/2009.

Horário: 08h00min às 12h00min

1 - APRESENTAÇÃO
O acordo ortográfico da língua portuguesa de 2009 foi elaborado para
uniformizar a grafia das palavras dos países lusófonos, ou seja, os que tem o
português como língua oficial.

Os brasileiros terão quatro anos para se adequar as novas regras. Durante


esse tempo, tanto a grafia hoje vigente como a nova versão, serão aceitas. A
reforma ortográfica já esta em vigor e trouxe algumas mudanças que todos
precisam conhecer. Será que vocês estão preparados para se juntar aos mais
de 230 milhões de cidadãos que, em oito países usam a Língua Portuguesa?

02 - OBJETIVO

Objetivo geral – o propósito é de identificar novas regras ortográficas, discutir


as mudanças através de algumas regras da Língua Portuguesa e estabelecer
um paralelo entre normas antigas e as atuais, baseado no novo acordo
ortográfico, proporcionar a comunidade sócio-educacional o conhecimento
sobre o referido assunto.

• Objetivos específicos – introduzir, polemizar, debater e conscientizar o


público alvo sobre a importância dessa temática;

Fortalecer as relações entre a escola e comunidade, contribuindo de


forma efetiva para a melhoria do sistema emocional da região.

03 - JUSTIFICATIVA

As mudanças ocorridas no inicio de 2009 na ortografia da língua portuguesa


tem provocado uma serie de duvidas na população a respeito da utilização da
Língua Portuguesa, a quinta mais falada do mundo. Mais de 230 milhões de
pessoas terão que fazer pequenas adaptações. As novas normas farão com
que os brasileiros, por exemplo, deixem de escrever idéia para escrever ideia
sem assento, entre outras palavras que serão relacionadas neste mini-curso de
extensão requerido para o curso de letras da ULBRA,, tendo como intuito
propiciar e informar discentes e comunidade em geral sobre a nova ortografia
brasileira.

Este mini curso servirá pra você se aprofundar nessa novidade e repassa-la a
comunidade que ainda está ignorante do assunto proposto. As novas regras da
ortografia propõem trabalhar os conhecimentos sobre a história da nossa
língua e das suas respectivas mudanças, alem do beneficio de entendimento
entre os povos que falam essa língua.

A proposta, consistem em colocar o participante em um meio atual, tendo como


meta a criação de um próprio manual de bolso sobre a nova ortografia.

Percebendo, a falta de informações e conhecimento do publico alvo sobre o


determinado assunto, o projeto será oferecido na Escola Domingos Pereira de
Lacerda, no Povoado Volta de Cima, em Campo Alegre de Lourdes-BA. Com
as atividades realizadas em 02 dias de trabalho.

METODOLOGIA A SER APLICADA E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

01/06/2009

• Palestra: implicações do Acordo Ortográfico: A importância da


comunicação

• Ler textos impressos, revistas, como forma de expandir a competência:


Ortografia vigente: treino ortográfico; vicio de linguagens e importância
do novo
METODOLOGIA A SER APLICADA E CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

02/06/2009

• Comparações entre a escrita das palavras antes e depois de serem


modificadas: Análise de algumas classes de palavras consiste em
identificar palavras que foram modificadas; verbo, substantivos,
preposições...
• Dinâmica e discussão em leitura entre os grupos: tema a universalidade
da Língua Portuguesa: Produção um manual sintético descritivo,
propiciando a nova ortografia.

ESPECIFICAÇÃO DA METODOLOGIA DE EXECUÇÃO: ORGANIZAÇÃO E


APRESENTAÇÃO/PALESTRAS: PROFESSORA IOLANDA DIAS DA COSTA
COM A COLABORAÇÃO E APOIO: FUNCIONÁRIO E PROFESSORES DA
ESCOLA MUNICIPAL DOMINGOS PEREIRA DE LACERDA.

RECURSOS MATERIAS: GRAMÁTICAS, DICIONÁRIOS, APOSTILAS DO


CONTEÚDO TEMÁTICO, TEXTOS DE REVISTAS, ETC..

AVALIAÇÕES
• Participação das aulas (75% de freqüência;

• Aprovação do manual exigido;

• Participação na lista de discussão do curso.

BIBLIOGRAFIA
Apostila - A Nova Ortografia Portuguesa – versão eletrônica.

Evanildo Bechara. Gramática escolar da língua portuguesa. Ed. Lucerna.

Dicionário brasileiro da língua portuguesa. 12 ed. São Paulo. Enciclopédia


britânica, 1990, 3 v

DUBOIS, J e outros. Dicionário lingüístico, São Paulo, Cultrix, 1978

GARCIA, Othon. Comunicação em prosa moderna, editora: FGV

VILLAÇA, KOCK INGEDORE, Ler e apreender: os sentidos do texto. Ed.


Contexto.
PLATÃO E FLORIN. Lições de texto – leitura e redação. Editora ática.

Cipro neto, Pasquale; infante, Ulisses: Gramática da língua portuguesa –


conforme o acordo ortográfico. Scipione 2009.

MENON, Lorena;REGGIOTTI,Naiara; Fernandes, Maria; PRUMO, Maria.


Ortografia sem segreods – vol.1. Ed. Educacional.

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO


DO ESTAGIÁRIO: ATIVIDADE DE EXTENSÃO.
“Mini-Curso de Extensão: Ortografia da Língua Portuguesa: implicação do
Acordo Ortográfico”

Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

Nome do (a) aluno (a): Iolanda Dias da Costa Lacerda

Instituição de Ensino/Local do Estágio: Escola Municipal Domingos Pereira


de Lacerda, Z. R. Povoado Volta de Cima.

Estado: Bahia Município: Campo Alegre de Lourdes

O Mini–Curso de Extensão: Ortografia da Língua Portuguesa: implicação do


Acordo Ortográfico foi bem divulgado, tanto na sede quanto no interior. O
número de participantes atingiu as expectativas, de acordo com a quantidade
de vagas oferecidas.

Não houve contratempo, quanto ao curso, ou seja, as aulas transcorreram de


acordo com o que estava no roteiro do programa. Foi um mini-curso que
cumpriu com as suas responsabilidades, deixando o evento com aspecto bem
organizado, toda a equipe de apoio da escola se desempenhou, para que nem
um material ou recurso faltasse.

O tema foi importante, por que é um assunto muito discutido em todos os


ambientes, e foi muito bem empregado no curso, o público tinha muitas dúvidas
sobre a temática, que logo foram esclarecidas. Os objetivos propostos foram
atendidos, devido haver freqüência, participação, discussão e explicações
necessárias sobre o assunto, implicando num amplo entendimento sobre as
palavras que foram modificadas por o Acordo Ortográfico.

Os conteúdos abordados foram relacionados à lógica da leitura e interpretação


de textos variados, seguido de comparações e exemplificações de palavras
que foram afetadas, e fazendo uso delas por meio da confecção de um manual
ortográfico, resultando numa metodologia satisfatória, devido resultar em
aprendizagem, de acordo com as resposta obtidas pela avaliação final.

O domínio de conhecimento de tal tema por o ministrante, não é excelente,


mas, adequado, conseguido através de pesquisa de várias fontes, tais como,
internet, vídeos relacionados, revistas, jornais, edições especiais de TV entre
outros, desta forma foi consolidado a idéia de transmitir o conhecimento para a
comunidade, que absorveu a mensagem de uma forma eficiente e produtiva,
com capacidades de serem agente de propagação de tal temática apreendida.

AUTO-AVALIAÇÃO
Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

Nome do (a) aluno (a): IOLANDA DIAS DA COSTA LACERDA

Instituição de Ensino/Local do Estágio: ESCOLA MUNICIPAL DOMINGOS


PEREIRA DE LACERDA, Z. R. POVOADO VOLTA DE CIMA.

Estado: Bahia Município: Campo Alegre de Lourdes

Série/ano: 6° turma única/Matutino- faixa etária11- 20 anos.

Durante o estágio, fui capaz de demonstrar em determinados momentos


abertura à crítica, ética profissional, de forma continua e conduzida a sério,
dentro da escola e principalmente em sala de aula, mantendo uma postura
profissional digna.
Sobre o conhecimento de conteúdo; estudei, pesquisei, sempre antes de entrar
em sala de aula, por que o profissional deve estar sempre ciente de seus
compromissos. O interesse foi um item super importante que sempre me
acompanhou nas buscas de organização e uma melhor aplicação de conteúdo.
Sempre estava disposta, independentemente de assuntos alheios que pudesse
interferir na execução do estágio.
A pontualidade ajudou-me a resolver com mais eficiência aos meus deveres,
devido não haver problemas de aplicação e tempo incompatível, essa
pontualidade era acompanhada de assiduidade em presença e freqüência no
mesmo horário, sem faltar nos dias que haveria aulas.
Acredito que tive um amadurecimento progressivo durante este estágio, pois,
fui responsável, ás minhas obrigações, sendo respeitada por discentes e
professores, por estar trabalhando de forma competente. Na sala de aula, tive
liderança, pois tinha o controle dentro de sala e amizade de todos, havendo a
formação de um ambiente associável e saudável.
Percebi que durante este período a minha comunicabilidade com pessoas de
diferentes níveis aumentou; senti-me mais hábil ao falar em público, pois
inicialmente a minha timidez era dominante, entretanto, a comunicação ajuda
no crescimento pessoal.
Durante este Estágio Curricular Supervisionado fui capaz de interagir de forma
dinâmica e me integrei ao sistema escolar de forma hábil, devido haver
convívio entre pessoas de diferentes funções.
Interagi continuamente com os meus alunos, tinha a missão de transmitir
conhecimento, mas sempre dando ênfase ao dialogo para que houvesse
entendimento entre as partes.
Finalizo que diante de todas as etapas desse estágio, acredito que houve
enriquecimento de aprendizagens possibilitando para o meu desenvolvimento
educacional, na qualidade de estudante do Curso de Letras.
RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO
DO ESTAGIÁRIO: ATIVIDADE DE EXTENSÃO.
“Mini-Curso de Extensão: Ortografia da Língua Portuguesa: implicação do
Acordo Ortográfico”

Universidade Luterana do Brasil - ULBRA

Nome do (a) aluno (a): Iolanda Dias da Costa Lacerda

Instituição de Ensino/Local do Estágio: Escola Municipal Domingos Pereira


de Lacerda, Z. R. Povoado Volta de Cima.

Estado: Bahia Município: Campo Alegre de Lourdes

O Mini–Curso de Extensão: Ortografia da Língua Portuguesa: implicação do


Acordo Ortográfico foi bem divulgado, tanto na sede quanto no interior. O
número de participantes atingiu as expectativas, de acordo com a quantidade
de vagas oferecidas.

Não houve contratempo, quanto ao curso, ou seja, as aulas transcorreram de


acordo com o que estava no roteiro do programa. Foi um mini-curso que
cumpriu com as suas responsabilidades, deixando o evento com aspecto bem
organizado, toda a equipe de apoio da escola se desempenhou, para que nem
um material ou recurso faltasse.

O tema foi importante, por que é um assunto muito discutido em todos os


ambientes, e foi muito bem empregado no curso, o público tinha muitas dúvidas
sobre a temática, que logo foram esclarecidas. Os objetivos propostos foram
atendidos, devido haver freqüência, participação, discussão e explicações
necessárias sobre o assunto, implicando num amplo entendimento sobre as
palavras que foram modificadas por o Acordo Ortográfico.

Os conteúdos abordados foram relacionados à lógica da leitura e interpretação


de textos variados, seguido de comparações e exemplificações de palavras
que foram afetadas, e fazendo uso delas por meio da confecção de um manual
ortográfico, resultando numa metodologia satisfatória, devido resultar em
aprendizagem, de acordo com as resposta obtidas pela avaliação final.

O domínio de conhecimento de tal tema por o ministrante, não é excelente,


mas, adequado, conseguido através de pesquisa de várias fontes, tais como,
internet, vídeos relacionados, revistas, jornais, edições especiais de TV entre
outros, desta forma foi consolidado a idéia de transmitir o conhecimento para a
comunidade, que absorveu a mensagem de uma forma eficiente e produtiva,
com capacidades de serem agente de propagação de tal temática apreendida.

MINI-CURSO DE PROJETO DE EXTENSÃO


Ortografia
da Língua
Portuguesa:
Implicações do Acordo Ortográfico
Vagas
limitadas –
certificado
de 08 h

Inscrições:
de 25 a 28
de maio, na
Secretária
da Escola
Domingos
Pereira de
Lacerda,
Povoado
Volta de
Cima -
Campo
Alegre de
Lourdes -
BA.
Informações:
entrar em
contato com a
Professora
Iolanda Dias da
Costa pelo cel.
74 9965 0877 ou

iolandacosta08@hotmail.com

PÚBLICO ALVO
 Estudantes do Ensino Fundamental 5ª a 8ª série

 Professores da rede pública

Local: sala 04 Escola Domingos Pereira de Lacerda, Povoado Volta de Cima , nesta
cidade

Datas: 01/06/2009 e 02/06/2009.

Horário: 08h00min às 12h00min

2 - APRESENTAÇÃO
O acordo ortográfico da língua portuguesa de 2009 foi elaborado para
uniformizar a grafia das palavras dos países lusófonos, ou seja, os que tem o
português como língua oficial.

Os brasileiros terão quatro anos para se adequar as novas regras. Durante


esse tempo, tanto a grafia hoje vigente como a nova versão, serão aceitas. A
reforma ortográfica já esta em vigor e trouxe algumas mudanças que todos
precisam conhecer. Será que vocês estão preparados para se juntar aos mais
de 230 milhões de cidadãos que, em oito países usam a Língua Portuguesa?

02 - OBJETIVO

Objetivo geral – o propósito é de identificar novas regras ortográficas, discutir


as mudanças através de algumas regras da Língua Portuguesa e estabelecer
um paralelo entre normas antigas e as atuais, baseado no novo acordo
ortográfico, proporcionar a comunidade sócio-educacional o conhecimento
sobre o referido assunto.

• Objetivos específicos – introduzir, polemizar, debater e conscientizar o


público alvo sobre a importância dessa temática;

Fortalecer as relações entre a escola e comunidade, contribuindo de


forma efetiva para a melhoria do sistema emocional da região.

03 - JUSTIFICATIVA

As mudanças ocorridas no inicio de 2009 na ortografia da língua portuguesa


tem provocado uma serie de duvidas na população a respeito da utilização da
Língua Portuguesa, a quinta mais falada do mundo. Mais de 230 milhões de
pessoas terão que fazer pequenas adaptações. As novas normas farão com
que os brasileiros, por exemplo, deixem de escrever idéia para escrever ideia
sem assento, entre outras palavras que serão relacionadas neste mini-curso de
extensão requerido para o curso de letras da ULBRA,, tendo como intuito
propiciar e informar discentes e comunidade em geral sobre a nova ortografia
brasileira.

Este mini curso servirá pra você se aprofundar nessa novidade e repassa-la a
comunidade que ainda está ignorante do assunto proposto. As novas regras da
ortografia propõem trabalhar os conhecimentos sobre a história da nossa
língua e das suas respectivas mudanças, alem do beneficio de entendimento
entre os povos que falam essa língua.

A proposta, consistem em colocar o participante em um meio atual, tendo como


meta a criação de um próprio manual de bolso sobre a nova ortografia.

Percebendo, a falta de informações e conhecimento do publico alvo sobre o


determinado assunto, o projeto será oferecido na Escola Domingos Pereira de
Lacerda, no Povoado Volta de Cima, em Campo Alegre de Lourdes-BA. Com
as atividades realizadas em 02 dias de trabalho.

TAB.01 - PROGRAMA DO MINI – CURSO DE EXTENSÃO: ORTOGRAFIA


DA LÍNGUA PORTUGUESA: IMPLICAÇÕES DO ACORDO ORTOGRÁFICO
DATA PROGRAMA PROFESSOR CONTEÚDO HORÁRIO DURAÇÃO
Palestra: Professora •
0 implicações Iolanda Costa
A importância da
comunicação.
do Acordo /aluna do 08h00min
1 Ortográfico. Curso de
Letras/ULBR

10h00min 120
D A min.

E
J
U
N
H
O

D
E
2
0
0
9
10h00min
INTERVALO –
10h30min
30 min.

Ler textos Professora Ortografia vigente:


impressos, Iolanda Costa treino ortográfico; vicio
revistas, /aluna do de linguagens e
como forma Curso de importância do novo
de expandir Letras/ULBR acordo ortográfico. 10h30min
a A – 90 min.
competência 12h00min
da leitura
para ampliar
os
conheciment
os.

TAB. 02 - PROGRAMA DO MINI-CURSO DE EXTENSÃO: ORTOGRAFIA DA


LÍNGUA PORTUGUESA: IMPLICAÇÕES DO ACORDO ORTOGRÁFICO

DATA PROGRAMA PROFESSOR CONTEÚDO HORÁRIO DURAÇÃO


Comparações Professora Análise de algumas
0 entre a Iolanda Costa classes de palavras
escrita das /aluna do consiste em
2 palavras
antes e
Curso de
Letras/ULBRA
identificar palavras
que foram
08h00min
– 120 min.
D depois de modificadas; verbo, 10h00min
serem substantivos,
E modificadas. preposições...

J
U
N
H
O

D
E
2
0
0
9
10h00min
INTERVALO –
10h30min
30 min.

Dinâmica e Professora Produção um


discussão Iolanda Costa manual sintético
em leitura /aluna do descritivo, 10h30min
entre os Curso de propiciando a –
grupos: Letras/ULBRA nova ortografia. 12h00min 90 min.
tema a
universalida
de da
Língua
Portuguesa

ESPECIFICAÇÃO DA METODOLOGIA DE EXECUÇÃO:ORGANIZAÇÃO E


APRESENTAÇÃO/PALESTRAS: PROFESSORA IOLANDA DIAS DA COSTA
COM A COLABORAÇÃO E APOIO: FUNCIONÁRIO E PROFESSORES DA
ESCOLA MUNICIPAL DOMINGOS PEREIRA DE LACERDA.

RECURSOS MATERIAS: GRAMÁTICAS, DICIONÁRIOS, APOSTILAS DO


CONTEÚDO TEMÁTICO, TEXTOS DE REVISTAS, ETC..
AVALIAÇÕES
• Participação das aulas (75% de freqüência;

• Aprovação do manual exigido;

• Participação na lista de discussão do curso.

BIBLIOGRAFIA
Apostila - A Nova Ortografia Portuguesa – versão eletrônica.

Evanildo Bechara. Gramática escolar da língua portuguesa. Ed. Lucerna.

Dicionário brasileiro da língua portuguesa. 12 ed. São Paulo. Enciclopédia


britânica, 1990, 3 v

DUBOIS, J e outros. Dicionário lingüístico, São Paulo, Cultrix, 1978

GARCIA, Othon. Comunicação em prosa moderna, editora: FGV

VILLAÇA, KOCK INGEDORE, Ler e apreender: os sentidos do texto. Ed.


Contexto.

PLATÃO E FLORIN. Lições de texto – leitura e redação. Editora ática.

Cipro neto, Pasquale; infante, Ulisses: Gramática da língua portuguesa –


conforme o acordo ortográfico. Scipione 2009.

MENON, Lorena;REGGIOTTI,Naiara; Fernandes, Maria; PRUMO, Maria.


Ortografia sem segreods – vol.1. Ed. Educacional.

.
CARGA HORÁRIA TOTAL

Discriminação da carga horária

Visando a atender aos objetivos propostos, a atividade de extensão


deve contemplar a seguinte carga horária.

Tab.03. Carga horária por atividade

ATIVIDADES CARGA HORÁRIA


PLANEJAMENTO 08h/a
DESENVOLVIMENTO 08h/a
TOTAL 16h/a