Sie sind auf Seite 1von 21
Prof. VÍTOR CRUZ Apostila de apoio Direito Constitucional - Site Nota 11 – Capítulo 12.2:

Prof. VÍTOR CRUZ

Apostila de apoio Direito Constitucional - Site Nota 11 –

Capítulo 12.2: Direitos e Deveres Individuais e Coletivos

O que são as apostilas de apoio de Direito Constitucional do Site Nota 11?

Trata-se de um material teórico, superobjetivo, que aborda de forma direta e didática os principais pontos sobre cada assunto do Direito Constitucional, como forma de servir de apoio ao estudo no “ambiente interativo do site Nota 11”, local onde o aluno poderá fixar de vez tais temas, além aprofundar o estudo através de milhares de fichas contendo perguntas e respostas classificadas por dificuldade e forma de abordagem (literalidade, doutrina e jurisprudência).

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar

Prof. VÍTOR CRUZ Direitos e Deveres Individuais e Coletivos

Prof. VÍTOR CRUZ

Direitos e Deveres Individuais e Coletivos

Os direitos e deveres individuais e coletivos são uma cláusula pétrea de nossa Constituição (CF, art. 60 §4º).

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

Embora a literalidade do caput expresse o termo “residente”, o STF decidiu que deve ser entendido como todo estrangeiro que estiver em território brasileiro e sob as leis brasileiras, mesmo que em trânsito.

I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos termos desta Constituição;

Esse inciso, juntamente com o caput, que diz “Todos são iguais

do princípio da

Isonomia ou Igualdade, que compreende as seguintes formas:

perante a lei”, nos fornece o conteúdo formal

Isonomia

Todos poderão igualmente buscar os direitos expressos na lei.

formal:

Isonomia

Tratar desigualmente os desiguais para reduzir as desigualdades

material:

Igualdade perante a lei

Direciona o aplicador da lei para que a aplique sem fazer distinções (isonomia formal).

Igualdade na lei

Direciona o legislador a não fazer distinções entre as pessoas no momento de se elaborar uma lei.

Assim, pode haver diferenças no tratamento entre homens e mulheres, mas essas diferenças devem ter respaldo constitucional, sem o qual não serão admitidas.

II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei;

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar

Prof. VÍTOR CRUZ Esse é o princípio da legalidade ou “liberdade genérica”, que possui os

Prof. VÍTOR CRUZ Esse é o princípio da legalidade ou “liberdade genérica”, que possui os seguintes prismas de observação:

Para o cidadão - O particular pode fazer tudo aquilo que a lei não proíba;

Para o administrador público - O administrador público só pode fazer aquilo que a lei autorize ou permita.

Desdobramentos:

1- Reserva legal - É um termo mais específico. Ocorre quando a Constituição estabelece um comando, mas faz uma "reserva" para que uma lei (necessariamente uma lei formal - emanada pelo Poder Legislativo - ou então, uma lei delegada ou medida provisória) estabeleça algumas situações. Ex. Art. 5º, XIII – É livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer.

2- Legalidade - É um termo mais genérico. Grosso modo, a legalidade pode ser atendida tanto com o uso de leis formais, quanto pelo uso de atos infralegais emanados nos limites da lei.

III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento

desumano ou degradante;

IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o

anonimato;

V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao

agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;

VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença,

sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a

suas liturgias;

lei, a prestação de

assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;

VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de

crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo

se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos

imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada

em lei;

VII - é assegurada, nos termos da

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar

Prof. VÍTOR CRUZ Esse é o imperativo de consciência pode ser alegado, por exemplo, em

Prof. VÍTOR CRUZ Esse é o imperativo de consciência pode ser alegado, por exemplo, em tempo de paz, no caso do serviço militar obrigatório, mas não poderá a pessoa recusar-se a cumprir a prestação alternativa imposta, conforme dispõe o art. 143, § 1º. No caso de recusa de se cumprir obrigação legal a todos imposta ou prestação alternativa, ensejará na perda (ou suspensão) dos direitos políticos do cidadão.

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística,

científica e de comunicação, independentemente de

censura ou licença;

X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização

pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;

Segundo o STF, esse inciso também é o respaldo constitucional para o sigilo bancário e fiscal das pessoas. Estes sigilos só podem ser relativizados, com a devida fundamentação, por:

decisão judicial;

CPI;

Muito excepcionalmente, pelo Ministério Público, mas somente quando estiver tratando de aplicação das verbas públicas devido ao princípio da publicidade.

XI - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela

podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em

caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial;

“Casa”, segundo o STF, tem sentido amplo, aplica-se ao escritório, consultório etc.

XII - é inviolável o sigilo da correspondência e das

comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de

investigação criminal ou instrução processual penal;

Assim temos = Sigilo das comunicações TELEFÔNICAS - Pode ser quebrado por ORDEM JUDICIAL, mas apenas se for para:

Investigação CRIMINAL;

Instrução processual PENAL.

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar

Prof. VÍTOR CRUZ XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão,

Prof. VÍTOR CRUZ

XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou

profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei

estabelecer;

XIV

-

é

assegurado a todos o acesso à informação

e

resguardado

o

sigilo

da

fonte,

quando

necessário

ao

exercício profissional;

XV - é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens;

A não observância desse direito enseja a ação de Habeas Corpus.

XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;

Atenção aos requisitos:

seja pacificamente;

sem armas;

não frustre outra reunião anteriormente convocada para o local;

AVISE a autoridade competente.

Veja que dispensa autorização, basta simples aviso;

XVII - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de caráter paramilitar;

XVIII - a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu funcionamento;

XIX - as associações só poderão ser compulsoriamente

dissolvidas ou ter suas atividades suspensas por decisão

judicial, exigindo-se, no primeiro caso, o trânsito em julgado;

para que tenham suas atividades compulsoriamente suspensas só por decisão judicial;

para serem compulsoriamente dissolvidas só por decisão judicial transitada em julgado.

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar

Prof. VÍTOR CRUZ XX - ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado;

Prof. VÍTOR CRUZ

XX - ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a

permanecer associado;

XXI - as entidades associativas, quando expressamente

autorizadas, têm legitimidade para representar seus filiados judicial ou extrajudicialmente;

XXII - é garantido o direito de propriedade;

XXIII - a propriedade atenderá a sua função social;

XXIV - a lei estabelecerá o procedimento para desapropriação por necessidade ou utilidade pública, ou por interesse social, mediante justa e prévia indenização em dinheiro, ressalvados os casos previstos nesta Constituição;

XXV - no caso de iminente perigo público, a autoridade

competente poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprietário indenização ulterior, se houver dano;

Esse caso não é de desapropriação, mas sim de requisição administrativa da propriedade.

XXVI - a pequena propriedade rural, assim definida em lei,

desde que trabalhada pela família, não será objeto de penhora para pagamento de débitos decorrentes de sua atividade produtiva, dispondo a lei sobre os meios de financiar o seu desenvolvimento;

XXVII

-

aos

autores

pertence

o

direito

exclusivo

de

utilização, publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo tempo que a lei fixar;

Este “Direito Autoral” é vitalício, e só após a sua transmissão que vira temporário.

XXVIII - são assegurados, nos termos da lei:

a) a proteção às participações individuais em obras coletivas e à reprodução da imagem e voz humanas, inclusive nas atividades desportivas;

b) o direito de fiscalização do aproveitamento econômico

das

obras que criarem ou de que participarem aos criadores,

aos

intérpretes e às respectivas representações sindicais e

associativas;

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar

Prof. VÍTOR CRUZ XXIX - a lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio temporário

Prof. VÍTOR CRUZ

XXIX - a lei assegurará aos autores de inventos industriais

privilégio temporário para sua utilização, bem como proteção às criações industriais, à propriedade das marcas, aos nomes de empresas e a outros signos distintivos, tendo em vista o interesse social e o desenvolvimento tecnológico e econômico do País;

Perceba que, diferentemente do direito autoral, a propriedade industrial é um privilégio temporário.

XXX - é garantido o direito de herança;

XXXI

- a sucessão de bens de estrangeiros situados no País

será

regulada pela lei brasileira em benefício do cônjuge ou

dos

filhos brasileiros, sempre que não lhes seja mais

favorável a lei pessoal do "de cujus";

"de cujus” = falecido. Assim, quando algum estrangeiro falecer deixando bens situados no Brasil, esta sucessão de bens (recebimento da herança) será regulada pela lei brasileira de forma a beneficiar o cônjuge ou seus filhos brasileiros, a não ser que a lei do país do falecido seja ainda mais favorável a estes.

XXXII - o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa do

consumidor;

XXXIII - todos têm direito a receber dos órgãos públicos

informações de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob

pena

de responsabilidade, ressalvadas aquelas cujo sigilo

seja

imprescindível à segurança da sociedade e do Estado;

XXXIV - são a todos assegurados, independentemente do pagamento de taxas:

a) o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de

direitos ou contra ilegalidade ou abuso de poder;

b) a obtenção de certidões em repartições públicas, para

defesa de direitos e esclarecimento de situações de interesse pessoal;

Não se deve confundir o direito de petição, que é o direito de pedir que o Poder Público (seja o Poder Executivo, Legislativo, Judiciário ou

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar

Prof. VÍTOR CRUZ ainda o Ministério Público) tome certas providências, com o direito de ingressar

Prof. VÍTOR CRUZ ainda o Ministério Público) tome certas providências, com o direito de ingressar com uma ação judicial ou de postular em juízo. Muitas bancas tentam confundir o candidato associando erroneamente estes institutos.

XXXV - a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito;

Trata-se da Inafastabilidade do Judiciário. Por este princípio, alguém poderá acessar o Poder Judiciário sem necessariamente esgotar as esferas administrativas. Exceções:

CF, art. 217 §1º O Poder Judiciário só admitirá ações relativas à disciplina e às competições desportivas após esgotarem-se as instâncias da justiça desportiva, regulada em lei.

Em se tratando de Habeas Data, só será admitida a propositura deste remédio depois de negado o pedido pela autoridade administrativa 1 .

XXXVI

- a lei não prejudicará

o

direito

adquirido, o ato

jurídico

perfeito e a coisa julgada;

Ato jurídico perfeito = o ato já consumado segundo a lei vigente ao tempo em que se efetuou.

Direitos adquiridos = os direitos que o seu titular, ou alguém por ele, possa exercer, como aqueles cujo começo do exercício tenha termo pré-fixo, ou condição pré-estabelecida inalterável, a arbítrio de outrem.

Coisa julgada ou caso julgado = a decisão judicial de que já não caiba recurso.

XXXVII - não haverá juízo ou tribunal de exceção;

Tribunal de exceção Aquele que é criado especificamente para julgar um crime, sem que existisse previamente. Também chamado de tribunal “ad hoc”, expressão latina que significa “específico”, “para isto” etc.

XXXVIII - é reconhecida a instituição do júri, com a organização que lhe der a lei, assegurados:

1 STF - HD 22/DF, entre outros - e STJ - Súmula nº2

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar

Prof. VÍTOR CRUZ a) a plenitude de defesa; b) o sigilo das votações; c) a

Prof. VÍTOR CRUZ

a) a plenitude de defesa;

b) o sigilo das votações;

c) a soberania dos veredictos;

d) a competência para o julgamento dos crimes dolosos contra a vida;

XXXIX - não há crime sem lei anterior que o defina, nem

pena sem prévia cominação legal;

XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu;

XLI - a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais;

XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e

imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da

lei;

XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura , o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se

omitirem;

XLIV - constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de

grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático;

Dica - Proporemos um método para facilitar a memorização destes crimes previstos na CF/88. Perceba que todos eles são inafiançáveis. Agora, existe uma diferença nos outros tratamentos. Deste modo os crimes se dividiriam em 3 grupos: racismo, ação de grupos armados, e o que chamaria de 3TH (tortura, tráfico, terrorismo e hediondos). A Constituição estabeleceu para eles o seguinte tratamento:

Ação de grupos armados contra o Estado imprescritível;

Racismo imprescritível e sujeito a reclusão (R racismo X R reclusão);

3TH insuscetível de graça ou anistia (tente relacionar a fonética do “H” “AGA”para lembrar de “Graça” ).

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar

Prof. VÍTOR CRUZ XLV - nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação

Prof. VÍTOR CRUZ XLV - nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido;

XLVI

- a lei regulará a individualização da pena e adotará,

entre

outras, as seguintes:

a) privação ou restrição da liberdade;

b) perda de bens;

c) multa;

d) prestação social alternativa;

e) suspensão ou interdição de direitos;

XLVII - não haverá penas:

a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos

do art. 84, XIX;

b) de caráter perpétuo;

c) de trabalhos forçados;

d) de banimento;

e) cruéis;

LI - nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei;

LII - não será concedida extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião;

Extradição: É um pedido que um país faz a outro, quando alguém que está no território deste foi condenado ou está sendo processado por alguma infração penal no país que pediu a extradição, para que, assim, possa ser processado ou cumpra pena em seu território.

ativa quando solicitada pelo Brasil a outro Estado (Brasil fez o pedido = ativa);

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ ∑ passiva – quando requerida por outro Estado ao Brasil (o Brasil

Prof. VÍTOR CRUZ passiva quando requerida por outro Estado ao Brasil (o Brasil recebeu o pedido = passiva);

Extradição passiva de brasileiro:

nato nunca;

naturalizado pode, se cometer:

crime comum antes da naturalização;

tráfico ilícito a qualquer tempo, na forma da lei.

estrangeiro: pode ser

extraditado, salvo se o motivo for crime político ou de

opinião;

Extradição

passiva

de

LIII - ninguém será processado nem sentenciado senão pela

autoridade competente;

LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus bens

sem o devido processo legal;

LV - aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e

aos acusados em geral são assegurados o contraditório e

ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes;

LVI - são inadmissíveis, no processo, as provas obtidas por

meios ilícitos;

Daqui, decorre o princípio dos “frutos da árvore envenenada” (fruits of the poisoned tree), o qual diz que a admissão no processo de uma prova ilícita, irá contaminar, tornando igualmente nulo, todos os atos processuais que decorrerem dela.

LVII - ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória;

LVIII - o civilmente identificado não será submetido a identificação criminal, salvo nas hipóteses previstas em lei;

Este inciso foi regulamentado pela lei 12037/09 que dispõe

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ LIX - será admitida ação privada nos crimes de ação pública, se

Prof. VÍTOR CRUZ LIX - será admitida ação privada nos crimes de ação pública, se esta não for intentada no prazo legal;

Neste caso será usada a chamada “ação privada subsidiária da pública”.

LX - a lei só poderá restringir a publicidade dos atos

processuais quando a defesa da intimidade ou o interesse

social o exigirem;

LXI - ninguém será preso senão em flagrante delito ou por

ordem escrita e fundamentada de autoridade judiciária competente, salvo nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei;

LXII

- a prisão de qualquer pessoa

e

o local onde

se

encontre

serão

comunicados

imediatamente

ao

juiz

competente

e

à

família do

preso

ou

à

pessoa por

ele

indicada;

LXIII - o preso será informado de seus direitos, entre os

quais o de permanecer calado, sendo-lhe assegurada a assistência da família e de advogado;

LXIV - o preso tem direito à identificação dos responsáveis

por

sua prisão ou por seu interrogatório policial;

LXV

- a prisão ilegal será imediatamente relaxada pela

autoridade judiciária;

LXVI - ninguém será levado à prisão ou nela mantido,

quando a lei admitir a liberdade provisória, com ou sem

fiança;

LXVII - não haverá prisão civil por dívida, salvo a do responsável pelo inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do depositário infiel;

Na literalidade do texto constitucional, a prisão civil por dívida:

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ ∑ regra → Não pode haver; ∑ exceção por inadimplemento voluntário e

Prof. VÍTOR CRUZ regra Não pode haver;

exceção

por

inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e o depositário infiel.

Muita atenção!

Em 2008, o Supremo passou a entender não ser mais possível no Brasil a prisão civil por dívida do depositário infiel, o que motivou inclusive a edição da súmula vinculante 25:

Poderá

prender

o

responsável

Súmula Vinculante nª25 É ilícita a prisão civil de depositário infiel, qualquer que seja a modalidade do depósito.

Conclusão e observação:

Atualmente, é possível a prisão civil do depositário infiel? Não.

A Constituição prevê a prisão do depositário infiel? Sim, porém, esta prisão é inaplicável.

A prisão por dívida do inadimplente em obrigação alimentícia, caso o inadimplemento tenha sido “voluntário e inescusável (injustificável)” continua plenamente possível.

LXVIII - conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder;

LXIX - conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito líquido e certo, não amparado por "habeas-corpus" ou "habeas-data", quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público;

LXX - o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por:

a)

Nacional;

Congresso

partido

político

com

representação

no

b) organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente constituída e em funcionamento há pelo menos

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ um ano, em defesa dos interesses de seus membros ou associados; LXXI

Prof. VÍTOR CRUZ um ano, em defesa dos interesses de seus membros ou

associados;

LXXI - conceder-se-á mandado de injunção sempre que a falta de norma regulamentadora torne inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à soberania e à cidadania;

LXXII - conceder-se-á "habeas-data":

a) para assegurar o conhecimento de informações relativas

à pessoa do impetrante, constantes de registros ou bancos de dados de entidades governamentais ou de caráter

público;

b) para a retificação de dados, quando não se prefira fazê-lo

por processo sigiloso, judicial ou administrativo;

LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para propor ação

popular que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé, isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência;

Não é qualquer pessoa que pode propor, mas, apenas o cidadão, ou seja, quem está em gozo de seus direitos civis e políticos.

LXXIV - o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem insuficiência de recursos;

LXXV

- o Estado indenizará o condenado por erro judiciário,

assim

como o que ficar preso além do tempo fixado na

sentença;

LXXVI

- são gratuitos para os reconhecidamente pobres, na

forma

da lei:

a) o registro civil de nascimento;

b) a certidão de óbito;

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ LXXVII - são gratuitas as ações de "habeas-corpus" e "habeas-data", e, na

Prof. VÍTOR CRUZ

LXXVII - são gratuitas as ações de "habeas-corpus" e

"habeas-data", e, na forma da lei, os atos necessários ao exercício da cidadania.

Organizando as gratuidades e imunidades do art. 5º

Direito de petição e de obter certidões Isento do pagamento de taxas;

Ação Popular Isenta de custas judiciais e ônus da sucumbência, salvo comprovada má-fé.

Habeas Corpus e Habeas Data Gratuitos.

Atos necessários ao exercício da cidadania Gratuitos, na forma da lei.

aos

reconhecidamente pobres

Assistência Jurídica integral pelo Estado Gratuita a quem comprove insuficiência de recursos.

Registro

de

nascimento

e

certidão

de

óbito

Gratuitos

LXXVIII - a todos, no âmbito judicial e administrativo, são

assegurados a razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade de sua tramitação. (Incluído pela EC

45/04)

Hora de fixar:

Agora chegou o momento de você fixar esse conhecimento de vez, para o resta vida! Isso é bem simples. Acesse o ambiente interativo do site www.nota11.com.br e crie um plano de estudos com o "Capítulo 12.2".

No ambiente interativo do Nota 11, além de fixar a matéria, você poderá ainda aprofundar e ver detalhes do tema.

Ao final do estudo do plano, você verá que estará em plenas condições de responder a qualquer questão!

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ Questões de concurso:

Prof. VÍTOR CRUZ

Questões de concurso:

1. (CESPE/ANAC) Os direitos fundamentais não são assegurados

ao estrangeiro em trânsito no território nacional.

2. (ESAF/Juiz Substituto TRT 7º) A Constituição veda todo

tratamento diferenciado entre brasileiros que tome como critério o sexo, a etnia ou a idade dos indivíduos.

3. (FCC/Auxiliar-TJ-PA) É livre a manifestação do pensamento,

permitido o anonimato.

4. (ESAF/EPPGG-MPOG) São invioláveis a intimidade, a vida

privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem decorrente de sua violação.

5. (CESPE/TCE-AC) Os tribunais de contas não podem

determinar a quebra de sigilo bancário de administrador público investigado por superfaturamento de preço praticado em licitação, no

âmbito do controle externo realizado.

6. (CESPE/Assitente – CNPq) Ao assegurar a liberdade de

consciência e crença, a CF reafirmou ser o Brasil um país laico, apesar de admitir a prestação de assistência religiosa nas entidades civis de internação coletiva.

7. (ESAF/EPPGG-MPOG) Poderá ser privado de direitos quem invocar motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar- se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei.

8. (FCC/Técnico- TCE-GO) Nos termos da Constituição, admite-

se excepcionalmente a entrada na casa de um indivíduo sem

consentimento do morador

a)

por determinação judicial, a qualquer hora.

 

b)

em caso de desastre, somente no período diurno.

 

c)

para

prestar

socorro,

desde

que

a

vítima

seja

criança

ou

adolescente.

d) em caso de flagrante delito, sem restrição de horário.

e) por determinação da autoridade policial, inclusive no período noturno.

9. (FGV/Técnico Legislativo – Senado Federal) A respeito do

catálogo de direitos fundamentais da Constituição Federal de 1988,

analise as afirmativas a seguir:

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ I. O princípio da legalidade estabelece que ninguém será obrigado a fazer

Prof. VÍTOR CRUZ I. O princípio da legalidade estabelece que ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa, senão em virtude de lei.

II. É inviolável a liberdade de crença. Ninguém será privado de

direitos por motivo de crença religiosa, salvo se a invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa fixada em lei.

III. Nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido.

IV. Nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso

de crime comum, praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei.

V. A prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão comunicados imediatamente ao juiz competente e à família do preso ou à pessoa por ele indicada.

Assinale:

a) se apenas as afirmativas I, IV e V estiverem corretas.

b) se apenas as afirmativas II e III estiverem corretas.

c) se apenas as afirmativas I, III e V estiverem corretas.

d) se apenas as afirmativas II, III e IV estiverem corretas.

e) se todas as afirmativas estiverem corretas.

Petição previsto na

Constituição Federal é:

a) exercido tão somente no âmbito do Poder Judiciário.

b) assegurado aos brasileiros natos, maiores de vinte e um anos.

c) extensivo a todos, nacionais ou estrangeiros, mediante o pagamento de taxas.

d) destinado ao cidadão em face dos Poderes Públicos e exercido judicialmente apenas por advogado constituído.

e) garantido a todos em defesa de direitos ou contra ilegalidade ou

abuso de poder.

11. (FCC/Analista - TRF 5ª) A lei não excluirá da apreciação do

10. (FCC/AJAA - TRT 4ª)

O

Direito de

Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito.

12. (FCC/Procurador - Recife) Estão excluídas da apreciação do

Poder Judiciário as ações relativas à disciplina e às competições

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ desportivas enquanto não se esgotarem as instâncias da justiça desportiva. direito adquirido,

Prof. VÍTOR CRUZ desportivas enquanto não se esgotarem as instâncias da justiça desportiva.

direito

adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada.

14. (FCC/Técnico-TJ-PI) É reconhecida a instituição do júri, com

a organização que lhe der a lei, NÃO havendo

13. (FCC/Auxiliar-TJ-PA)

A

lei

não

prejudicará

o

a) a competência para o julgamento dos crimes dolosos contra a vida.

b) a plenitude de defesa.

c) o sigilo das votações.

d) a soberania dos vereditos.

e) o juízo ou o tribunal de exceção.

15. (FCC/Técnico - TRT 8º) Segundo a Constituição Federal,

constitui crime imprescritível a prática de:

a) tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins.

b) tortura.

c) racismo.

d) latrocínio.

e) terrorismo.

de

16. (CESPE/Advogado

1988, constitui crime inafiançável e imprescritível:

OAB–SP)

Segundo

a

Constituição

a) a prática da tortura

b) a prática do racismo

c) o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins

d) o definido em lei como hediondo

17. (FCC/TJAA-TRT 7ª) Nos termos da Constituição Federal, não

haverá pena de

a) banimento.

b) perda de bens.

c) suspensão de direitos.

d) prestação social alternativa.

e) multa.

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ será concedida a extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião.

Prof. VÍTOR CRUZ

será

concedida a extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião.

TRF 5ª) Dentre

18. (FCC/Analista

outras

hipóteses,

-

19. (ESAF/ATRFB) Nenhum brasileiro será extraditado, salvo o

naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes ou depois da

naturalização.

20. (ESAF/ANA) Relativo ao tratamento dado pela jurisprudência

que atualmente prevalece no STF, ao interpretar a Constituição Federal, relativa aos tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos ratificados pelo Brasil: A legislação infraconstitucional anterior ou posterior ao ato de ratificação que com eles seja conflitante é inaplicável, tendo em vista o status normativo supralegal dos tratados internacionais sobre direitos humanos subscritos pelo Brasil.

21. (ESAF/ATA-MF) O Brasil admite a prisão civil por dívida.

22. (ESAF/ANA) Relativo ao tratamento dado pela jurisprudência

que atualmente prevalece no STF, ao interpretar a Constituição Federal, relativa aos tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos ratificados pelo Brasil: A legislação infraconstitucional anterior ou posterior ao ato de ratificação que com eles seja conflitante é inaplicável, tendo em vista o status normativo supralegal dos tratados internacionais sobre direitos humanos subscritos pelo Brasil.

23. (ESAF/ATA-MF) O Brasil admite a prisão civil por dívida.

24. (CESGRANRIO/Oficial de Justiça-TJ-RO) A Constituição

afirma que “a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem o consentimento do morador” (Art. 5, XI). A esse respeito, considere as afirmativas a seguir.

I - É permitido penetrar na casa, a qualquer hora do dia, mesmo sem

o consentimento do morador, desde que haja autorização judicial para tanto.

II - É permitido penetrar na casa, a qualquer hora do dia, em caso de

desastre ou para prestar socorro.

III - É permitido penetrar na casa quando houver flagrante delito, mas somente durante o dia.

IV - O conceito de casa deve ser interpretado de forma restritiva, não incluindo, por exemplo, quarto de hotel.

Tendo em vista o direito fundamental citado, de acordo com a própria Constituição, e com a jurisprudência do STF, é(são)

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ correta(s) APENAS a(s) afirmativa(s) (A) II (B) III (C) I e IV

Prof. VÍTOR CRUZ correta(s) APENAS a(s) afirmativa(s)

(A)

II

(B)

III

(C)

I e IV

(D)

I, II e IV

(E)

I, III e IV

25.

(FCC/AJEM-TRT-23ª) Cassio tomou conhecimento que a

praça pública próxima à sua residência será fechada por interesses escusos, posto que no terreno, cuja propriedade foi transferida ilegalmente para o particular, será erguido um complexo de edifícios de alto padrão, que beneficiará o Prefeito Municipal com um apartamento. Segundo a Constituição Federal, visando anular o ato lesivo que teve notícia, Cassio poderá propor

a) ação de arguição de descumprimento de preceito fundamental.

b) mandado de injunção.

c) mandado de segurança.

d) habeas data.

e) ação popular.

26. (CESPE/TJAA - TRT 5ª) Para propositura de ação popular, o

autor deve demonstrar a plenitude do exercício de seus direitos

políticos.

GABARITO:

1. Errado.

2. Errado.

3. Errado.

4. Correto.

5. Correto.

6. Correto.

7. Correto.

8. Letra D.

9. Letra E.

10. Letra E.

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.

Prof. VÍTOR CRUZ 11. Correto. 12. Correto. 13. Correto. 14. Letra E. 15. Letra C.

Prof. VÍTOR CRUZ

11. Correto.

12. Correto.

13. Correto.

14. Letra E.

15. Letra C.

16. Letra B.

17. Letra A.

18. Errado.

19. Errado.

20. Correto.

21. Correto.

22. Correto.

23. Correto.

24. Letra A.

25. Letra E.

26. Correto.

Este material é privativo dos que colaboram para a democratização do ensino de qualidade, assinando o site www.NOTA11.com.br. Caso você não seja um usuário e esteja disseminando ou tendo acesso a este material, saiba que está contribuindo para naufragar projetos que disponibilizam um conteúdo de qualidade por um baixo custo de aquisição.