Sie sind auf Seite 1von 4

OS AVANÇOS E CONQUISTA DO PROCESSO DE URBANIZAÇÃO NA CIDADE DE MANAUS 1

FERREIRA, Caio Fábio LEITE, Chiara CABRAL, Hamanda

RESUMO

Este artigo apresenta como se deu o processo de urbanização na cidade de Manaus, tem como objetivo mostrar os principais aspectos urbanísticos desde o início de sua formação, os impactos ocorridos decorrentes a ocupação urbana. A metodologia de estudo se deu com base em fontes bibliográficas e internet, de sites que tratam sobre o referente assunto. Com finalidade espera-se apontar o processo de desenvolvimento até os dias atuais.

Palavras-chave: Manaus; Processo de urbanização; Desenvolvimento.

1 - PROCESSO DE FORMAÇÃO

A Amazônia até o final do século XIX era um território quase que completamente

vazio, as atividades que existiam se dava por interesse da população local, com uma economia

de subsistência que atendia a vida humilde e tímida do povo da floresta. Com o processo de

industrialização dos Estados Unidos da América, pela II Revolução Industrial, o cenário de

um território esquecido ficou no passado.

Neste período o Brasil passava pelo inicio da República, onde só via como principal

região o Sudeste, principalmente Rio de Janeiro a capital do país. A Amazônia sem

atratividade política e econômica ficava de lado. Mas com a economia da Borracha que

atendia o mercado externo, como o EUA que precisava de látex, matéria-prima para atender a

indústria automobilística e pneumática, a Região passou a ser uma nova rota de negociação

para mundo e como isso, duas cidades passaram a ter grande importância para a Região Norte,

Belém capital do Pará e Manaus capital do estado do Amazonas.

As duas cidades foram o centro do Ciclo da Borracha, passaram a receber

investimentos que elevaram seu potencial arquitetônico. Manaus na época foi à cidade que

recebeu grandes obras como o Teatro Municipal, o Porto, o centro da cidade. Os

investimentos recebidos fizeram com que a cidade fosse comparada as cidades européias,

como Paris principalmente.

Curso de Arquitetura e Urbanismo do 9º semestre do Centro de Ensino Superior do Amapá. Orientação do Professor João Paulo Nardin.

2 PERIODO ÁUREO DE EXPANSAO URBANA O Ciclo da Borracha marcou a fundação de Manaus, mas após esse período durante quase meio século a cidade passou por um grande esquecimento. Com o término do Ciclo da Borracha o que ocorreu foi um vazio ainda maior que anterior ao ciclo, o abandono foi marcado com um período de decadência da economia que sustentou a Região de 1860 a 1910.

Na década de 1960 para elevar o crescimento da Região Amazônica e tirar a região do isolamento o Governo Militar com estratégias desenvolvimentistas implanta um novo ciclo de investimento econômico e estrutural a região, com isso em 1967 inaugura a Superintendência da Zona Franca de Manaus a SUFRAMA, instituição que vai planejar e executar o plano de desenvolvimento econômico da Amazônia Ocidental e com isso foi implantada.

A capital do Amazonas no início da Zona Franca era uma cidade pouca desenvolvida, com a instalação da SUFRAMA passou a ser uma cidade de atração populacional, pois com o centro econômico passou a gerar emprego e com isso muitas pessoas do Brasil inteiro vieram se instalar na capital.

Desde a década de 1960 o números de habitantes cresceu consideravelmente, hoje possui uma população de 1.802.525 habitantes, segundo o censo do IBGE de 2010, é considerada a primeira cidade em termos populacionais da região Norte, como conseqüência desse desenvolvimento vários bairros surgiram e com isso vários problemas típicos de cidades grandes vieram ocorrer.

A extensão da cidade ocorreu em grande densidade, pois o número de imigrantes aumentou durante o período de implantação da SUFRAMA, vários bairros surgiram e a falta de Infra estrutura como conseqüência veio só a aumentar gradativamente.

Como conseqüências negativas a poluição do ar na cidade é intensa, devido principalmente à enorme quantidade de automóveis que circulam diariamente na cidade e às indústrias pertencentes ao Pólo Industrial de Manaus.

Além da poluição atmosférica a cidade sofre também com o aumento poluição hídrica em seus dois principais rios, o Rio Negro e o Rio Solimões. Atualmente o rio Negro passa por um programa de despoluição que dura alguns meses. Esse programa, realizado pelo poder público, é chamado de Prosamim, e também serve como modelo para despoluir rios em países sul-americanos, como a Argentina. O processo de expansão urbana nas últimas décadas aliou especulação imobiliária, esvaziamento das áreas centrais e precariedade nos novos loteamentos; desta forma, devido à dificuldade de aceder à terra urbana qualificada em

áreas centrais, milhares de famílias viram-se obrigadas a ocuparem regiões ambientalmente frágeis como as de mananciais.

3 CONQUISTAS

A cidade de Manaus é considerada uma das melhores capitais do País. Em termos de infraestrutura urbana apresenta uma qualidade de equipamentos e serviços urbanos que quase a maioria das cidades brasileira não tem. Essa melhoria de Manaus nos últimos anos está atribuído ao compromisso político que segue os gestores públicos eleitos, seja para o governo do Estado ou para o governo municipal, os dirigentes políticos independente de partido apresentam um pacto de compromisso de continuidade dos planos estratégicos que são implantados no Estado e para a cidade.

A cidade de Manaus é hoje um centro urbano voltado ao turismo de negócio, passa por um processo de embelezamento que a faz ser diferente dos demais centros urbanos.

BIBLIOGRAFIA

MARICATO, Ermínia. Brasil, Cidades: alternativas para a crise urbana. Petrópolis:

Vozes, 2001.

LIMA, Ricardo Ângelo P. Imigrantes e qualidade de vida na amazônia setentrional brasileira. Universidad de Barcelona [ISSN 1138-9788] Nº 45 (31), 1 de agosto de 1999