Sie sind auf Seite 1von 1
TEXTO LARISSA SANTANA E MARINA DARMAROS Você julga as EMPRESAS Quem polui mais: Apple ou

TEXTO LARISSA SANTANA E MARINA DARMAROS

Você julga as

EMPRESAS

Quem polui mais: Apple ou Microsoft? Qual tem carros mais seguros: BMW ou Toyota? Se a voz do povo é mesmo a voz de Deus, as respostas (Microsoft e Toyota) estão no www.projectlabel. org, um site em que qualquer um pode avaliar a responsabi- lidade social de companhias. Com base na votação dos internautas, o Project Label chega a uma nota média para cada empresa em quesitos específicos (como relação com empregados e impacto na comunidade). O resultado vira um rótulo, como os que mostram informações nutri- cionais de um produto (veja à direita o da Apple).

Outros jeitos de ficar de olho nas empresas:

Good Guide

www.goodguide.com

Cheque informações nutricionais e o impacto ambiental de produtos (vendidos nos EUA). Já tem aplicativo para o iPhone.

Fatburgr

www.fatburgr.com

Compare as calorias dos lanches e bebidas servidos por redes de fast food concorrentes.

e bebidas servidos por redes de fast food concorrentes. JULGADORES Internautas já deram mais de 30

JULGADORES

Internautas já deram mais de 30 mil votos para avaliar as empresas. Eles também podem debater as ações das companhias em fóruns do site.

RÓTULO

Está dividido em categorias e subcate- gorias, que refletem

a percepção dos

internautas sobre o

impacto da empresa em cada consumidor, na sociedade

e no planeta.

AVALIAÇÃO

As notas vão de 0 a 100% – quão mais altas, mais positivo o julgamento feito pelos internautas.

INFORMAÇÃO

Notícias sobre as empresas são publi- cadas para que os internautas acompa- nhem os atos das companhias e se baseiem neles para fazer sua avaliação.

companhias e se baseiem neles para fazer sua avaliação. BEBIDA, O ALVO DA VEZ Em janeiro,

BEBIDA, O ALVO DA VEZ

Em janeiro, a Organização Mundial da Saúde vai apresentar propostas para reduzir a 5ª causa de mortes prematuras e deficiências no mundo: o consumo abusivo de álcool. Entre as ideias da organização estão a redução de pontos de venda e a restrição de publicidade de bebida. Alguns países já largaram na frente. Até o início de 2010, a Rússia quer elevar o preço da vodca. (Hoje, meio litro sai por no mínimo 100 rublos, ou R$ 8,50). Mas o aumento, ainda a ser estipulado, poderá ser aniquilado pelo “jeitinho russo”. Em 1985, uma tentativa similar do governo fez a população recorrer ao samogon, um destilado caseiro feito com cereais, beterraba e batata.

CIÊNCIA

O Google a serviço da

Graças a serviços como Google Maps e Google News, a ciência está entrando em territórios nunca antes pesquisados (literalmente). O papel da tecnologia tem sido o de reunir em uma só plataforma dados antes espalhados por diversas fontes. Veja como os cientistas estão se aproveitando disso:

GEOLOGIA

Cientistas do Alasca monitoram vulcões com o Google Earth. No programa, curiosos e outros cientistas podem checar a temperatura dessas regiões – e detectar uma possível erupção.

MEDICINA

O HealthMap, um aplicativo, rastreia o Google News atrás de registros de doenças no mundo. O que for encontrado é exibido no Google Maps, para que se acompanhe a difusão da doença.

BIOLOGIA

Novas espécies de animais estão sendo descobertas no monte Mabu, Moçambique, graças ao Google Earth. O monte só virou local de pesquisa depois que britânicos o viram no programa.

BOOM DE AUTORES

DO ANO 1400 ATÉ 2000 O NÚMERO DE ESCRITORES CRESCEU

DE 2000 ATÉ HOJE O NÚMERO DE ESCRITORES CRESCEU

10 VEZES

10 VEZES

POR

SÉCULO

POR ANO

O total de pessoas que publicam algum tipo de conteúdo

no mundo disparou com os blogs, microblogs e redes sociais. Os números foram calculados pela revista americana Seed, que considerou autores todos os que escrevem livros e postam na internet. (Com alguns critérios. Só twitteiros com mais de 100 seguidores entraram na conta, por exemplo.) Por essa estimativa,

a

maioria da população mundial publicará o que pensa

e

terá o poder de influenciar a sociedade até 2013.

HealthMap: registros recentes de gripe suína concentrados nos EUA e na Europa.
HealthMap:
registros recentes
de gripe suína
concentrados nos
EUA e na Europa.

O CORREIO SE RENDE AO E-MAIL

O volume de cartas no mundo está

minguando – e o grande culpado é o e-mail. Na Alemanha, a Deutsche Post – empresa responsável pelos serviços postais – resolveu reagir. Com a receita de entregas de correspondência caindo em

2009, a companhia criou um trunfo para evitar que a situação piore: a carta eletrô- nica. Programada para entrar em operação em 2010, ela funcionará como um e-mail, só que com mais segurança. Será preciso

se cadastrar pessoalmente nas agências da Deutsche Post para ganhar acesso a um

portal, pelo qual serão enviadas as cartas eletrônicas. (Assim ninguém corre o risco de receber spam de desconhecidos.) As mensagens poderão ser rastreadas – se alguma sumir, vai dar pra descobrir se alguém a interceptou. Outra vantagem, segundo a Deutsche Post: nenhuma empresa vai “ler” a carta eletrônica, como faz hoje o Gmail, por exemplo, para rela- cionar palavras do texto a anúncios. O serviço, que terá preço ainda não definido, será voltado principalmente a quem quiser enviar documentos sigilosos e oficiais.

JARDIM

SECO

Prefeituras dos EUA estão dando um empur- rãozinho financeiro pra que a população pare de desperdiçar água. Mora- dores de municípios da Califórnia e do Arizona agora podem vender a grama de seus jardins ao governo. Um quadrado de mais ou menos 30 x 30 centímetros de plantas sai por US$ 1 ou US$ 2, dependendo da cidade. Mas com uma condição: no lugar da grama, os moradores devem plantar espécies resistentes à seca, que não precisem de água. Na Califórnia, o cuidado com os gramados exige cerca de 25 milímetros de água por semana – período em que caem menos de 10 milímetros de chuva, em média.