You are on page 1of 2

PROVIMENTO CONJUNTO N.

º 007/2014 – CGJ/CCI
Uniformiza os procedimentos adotados pelas
Secretarias e Serviços Judiciários, relativos à entrega
de autos a advogados, estagiários e prepostos.
O DESEMBARGADOR JOSÉ OLEGÁRIO MONÇÃO CALDAS, CORREGEDOR GERAL DA
JUSTIÇA, E A DESEMBARGADORA VILMA COSTA VEIGA, CORREGEDORA DAS
COMARCAS DO INTERIOR, conjuntamente, no uso das suas atribuições legais e regimentais;
CONSIDERANDO a solicitação feita nos autos do Protocolo Administrativo nº. 37832/2012, acerca da
unificação do procedimento de entrega de autos a advogados, estagiários e prepostos.
CONSIDERANDO as normas jurídicas dispostas no Estatuto da Advocacia e da Ordem dos Advogados
do Brasil – OAB (Lei n° 8.906, de 4 de julho de 1994) e no Código de Processo Civil;
CONSIDERANDO a necessidade de padronização do procedimento a ser adotado pelos oficiais de justiça
na retirada de autos das unidades cartorárias por advogados, estagiários de direito e prepostos;
CONSIDERANDO por fim, que se insere no poder de fiscalização da Corregedoria-Geral da Justiça a
competência para editar normas técnicas que assegurem o desempenho da prestação jurisdicional de modo a
garantir publicidade, segurança e eficácia dos atos e negócios jurídicos, e da efetividade do processo;
RESOLVEM:
Art. 1º – Uniformizar os procedimentos relativos à entrega de autos à advogados, estagiários, e prepostos.
§ 1º – Constitui prerrogativa profissional do advogado o acesso aos autos, consubstanciada na consulta e
carga, excetuadas as restrições legais.
§ 2º – O acesso aos autos deve ser requerido ao servidor responsável, não sendo permitido o ingresso em
área não destinada ao atendimento.
Art. 2º – A retirada de autos judiciais em andamento do Cartório será permitida a advogados e estagiários
regularmente inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil, constituídos procuradores de uma das partes
e, ainda, por terceira pessoa com autorização expressa do procurador habilitado, desde que o feito não
tramite em segredo de justiça ou contenha informação protegida por sigilo fiscal ou bancário.
§ 1º – Nos processos findos que permaneçam na serventia judicial, e que não estejam sujeitos a segredo de
justiça, o advogado sem procuração nos autos, devidamente qualificado, poderá obter carga pelo prazo de 10
(dez) dias, salvo nas hipóteses do art.7º.§ 1º, itens 1 e 2 da Lei 8.906/94 ( art. 7º, inciso XIII da Lei 8.906/94).
§ 2º – O exame, em cartório, de processos conclusos ou em segredo de justiça será restrito às partes e aos
respectivos procuradores e, no primeiro caso, dependerá do deferimento do titular da Vara.
§ 3º – O advogado firmará autorização conforme modelo previsto no anexo I, declarando que assume total
responsabilidade pela integridade dos autos entregues a seu preposto até a sua efetiva restituição ao cartório.
§ 4º – A autorização referida no parágrafo anterior será apresentada devidamente preenchida pelo
requerente, juntamente com cópia do cartão de inscrição na OAB do advogado que autoriza e o extrato de
movimentação atualizada do processo.

3º – A obtenção de cópias por advogados que não tenham procuração nos autos será permitida. telefone e prazo respectivo. competirá ao Escrivão ou Diretor de Cartório representar ao Juiz. VILMA COSTA VEIGA Corregedora das Comarcas do Interior . desde que acompanhado por servidor. salvo se houver prazo em curso. respectivamente. e expressamente autorizado pelo procurador constituído.906/94). 5º – O estagiário de direito somente estará apto a ter carga dos autos se. geração de relatórios e eventual necessidade de intimação para restituição de autos. munido da carteira de estagiário ou de declaração que a substitua. salvo se tramitarem em segredo de justiça ou sob sigilo (art. inciso XIII da Lei 8. Art. § 1º – Estando inoperante o sistema. Art. Art. do Código de Processo Civil). imediatamente. parte final. § 3º – Devolvidos os autos. 7º. § 2º – Na hipótese dos autos não serem restituídos no período fixado. colhendo-se no ato a identificação do estagiário. § 1º – A autorização ou o substabelecimento deverá conter declaração do advogado responsabilizando-se por todos os atos praticados pelo estagiário.Art. hipótese em que a carga somente poderá ser realizada por 1 (uma) hora (art. 4º – A carga de autos ao procurador será feita por meio do sistema informatizado. emitida pela Ordem dos Advogados do Brasil. para fins de controle de prazos. DESEMBARGADOR JOSÉ OLEGÁRIO MONÇÃO CALDAS Corregedor Geral da Justiça DESA. e37. I. Salvador. da Lei 8. 6º – Este Provimento entrará em vigor na data de sua publicação e revoga as disposições em contrário. a carga será provisoriamente registrada em pasta. devendo o advogado firmar autorização conforme modelo previsto nos anexos II e III. em 27 de outubro de 2014. para fins das providências competentes junto à Ordem dos Advogados do Brasil (arts. § 4º – É vedado reter documento de identificação de advogados. estagiários ou partes. fornecer-se-á comprovante de recebimento. § 2º – Da carga deverão constar nome.906/1994). 34. XXII. far-se-á carga rápida ao advogado. 40. endereço. §2º. § 1º – Impossibilitado o acompanhamento do advogado ou a retirada de cópias nas dependências do Fórum. § 2º – A carga será gerada em nome do advogado constituído nos autos. pelo prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas.