Sie sind auf Seite 1von 6

Redes de Computadores II- Aula 31

Aplicações TCP/IP (2) –Workflow e correio eletrônico

1. WORKFLOW:

O Workflow objetiva automatizar determinados processos de negócio da organização, nos quais as


informações são passadas de uma pessoa à outra, esperando que ações sejam tomadas de acordo
com um conjunto de regras e procedimentos definidos no sistema. O uso de aplicações WEB em
conjunto com o correio eletrônico são ideais para a implantação de um workflow.

A seguir veja um exemplo de um processo de workflow usando a Web e o corrreio eletrônico

Vantagens:
 Eliminação do uso de papel: Todas as solicitações trafegam pela Web/correio e são arquivadas
(logadas) no sistema
 Decisões: As decisões são tomadas com muito mais eficiência. Por exemplo: o sistema possui a
informação de quem é o gestor do sistema de contas correntes, no processo manual e controlado
por pessoas o encaminhamento pode seguir caminhos errados
 Rapidez: As solicitações mais simples podem ser atendidas em minutos
 Controle: O controle é muito mais efetivo, a qualquer momento qualquer um dos participantes do
fluxo pode acompanhar o andamento do processo. No processo manual e controlado por papel e
pessoas, era necessário primeiro descobrir onde estava o processo.

Exemplo de um código ASP para envio de mensagens de correio:

<html>Enviando email para mauro.mendes@bec.com.br</title>


<body>
<%set correio=CreateObject("CDONTS.NewMail")
correio.from = "Mauro"
correio.to = "mauro.mendes@bec.com.br"
correio.cc = "mauro.mendes@oi.com.br; maurom@yahoo.com.br"
correio.bcc = "maurom@bol.com.br"
correio.MailFormat = 0
correio.BodyFormat = 0
correio.subject = "Mensagem de teste"
correio.body = "Apenas teste, esqueça"
correio.send%>
</BODY>
</HTML>

Redes TCP/IP – Mauro Mendes Em 06/12/2005 Página 31- 1


Redes de Computadores II- Aula 31
Aplicações TCP/IP (2) –Workflow e correio eletrônico

2. Correio eletrônico:

O sistema de e-mail é formado basicamente por dois componentes:

• MUA - Mail User Agent

MUA's são quaisquer dos programas utilizados pelo usuário para ler, responder, compor e
dispor e-mails. Hoje existem centenas de aplicativos que são ou incluem o MUA.
Exemplo: Outlook

• MTA - Mail Transport Agent

São os programas que responsáveis de entregar mensagens a vários usuários e


redirecionar mensagens entre os computadores, os mais utilizados são o smail e o
sendmail. Há ainda programas que aceitam conexões dos MUA para receber e-mail, os
poppers.

3. Protocolos de e-mail

Existem dois protocolos básicos: o de envio e o de recebimento ou leitura de e-mail.

• SMTP - Simple Mail Transfer Protocol : este é o protocolo de envio de e-mail.

• POP - Post Office Protocol : este é o protocolo de leitura de e-mail, hoje na sua versão POP3.

• IMAP - Internet Message Access Protocol : Outro protocolo para acesso aos emails, cuja versão
mais utilizada é o IMAP4. Permite o acesso às mensagens preservando-as nos servidores, podendo
ser acessada de qualquer local.

Redes TCP/IP – Mauro Mendes Em 06/12/2005 Página 31- 2


Redes de Computadores II- Aula 31
Aplicações TCP/IP (2) –Workflow e correio eletrônico

4. Características
 O serviço de correio eletrônico é utilizado para o envio de mensagens off-line para um determinado
destinatário.

 A mensagem é transmitida através do protocolo SMTP para um determinado usuário através de um


programa cliente (MUA-Mail User agent), que por sua vez é encaminhado a um servidor MTA (Mail
Transport Agent), que são programas que se encarregam de entregar mensagens a vários usuários e
redirecionar mensagens para outros computadores;
 O protocolo SMTP utiliza a porta 25 para comunicação.
 O correio eletrônico é a aplicação mais popular, correspondendo a metade de todas as conexões TCP
da Internet.
 O envio de uma mensagem é feita pelo usuário através de um gerenciador de mensagens, tal como
o Thunderbird, Outlook Express. O envio da da mensagem é realizada através do Message Transfer
Agent (MTA), sendo que o mais popular para Linux é o Sendmail.
 O SMTP é baseado no seguinte modelo: quando o usuário faz a requisição de envio de mensagem
para o SMTP-sender, ele recebe a mensagem e estabelece uma comunicação com o SMTP-receiver. O
SMTP-sender envia os comandos para o SMTP-receiver, o qual por sua vez devolve as respectivas
respostas.
 Todo domínio tem um SMTP-receiver responsável por receber todas as mensagens destinadas aquele
domínio, como uma agência de correio que recebe todas as cartas para um determinada região, esse
SMTP-receiver é denominado de Mail Exchange ou MX. Ele é responsável por receber todas as
mensagens de um determinado domínio e armazená-las em caixas postais para que posteriormente o
destinatário possa baixá-las utilizando o protocolo POP3 ou IMAP4 ou algum outro protocolo que
tenha essa função.

 Os programas de clientes de correio, como Outlook, Thunderbird, etc geram os comandos


SMTP/POP3/IMAP4 a partir da interação dos usuários, que não precisam conhecer estes comandos.
Quem conhece estes comandos pode interagir com os Servidores SMTP, POP3, etc usando apenas
uma sessão de Telnet.

Redes TCP/IP – Mauro Mendes Em 06/12/2005 Página 31- 3


Redes de Computadores II- Aula 31
Aplicações TCP/IP (2) –Workflow e correio eletrônico

5. Exemplo de uma sessão SMTP:

C: telnet SERVIDOR 25
S 220 alunos.fcti.unimep.br ESMTP Sendmail 8.9.3/8.9.3; Wed, 12 Apr 2000
08:22:32
S -0300
S 250 alunos.fcti.unimep.br Hello [200.18.244.45], pleased to meet you
C MAIL FROM: <u9716507@alunos.fcti.unimep.br>
S 250 <u9716507@alunos.fcti.unimep.br>... Sender ok
C RCPT TO:<u9716507@alunos.fcti.unimep.br>
S 250 <u9716507@alunos.fcti.unimep.br>... Recipient ok
C DATA
S 354 Enter mail, end with "." on a line by itself
C From: <u9716507@alunos.fcti.unimep.br>
C To: diogom@bestway.com.br
C Subject: TESTE
C Este é apenas um teste de envio de mensagens
C.
S 250 IAA31023 Message accepted for delivery
Onde C são os comandos enviados pelo cliente e S as respostas do servidor.
6. Exemplo de uma sessão POP3
O servidor POP3 inicializa o serviço escutando na porta TCP 110. Quando um cliente deseja utilizar
este serviço, ele estabelece uma conexão TCP com o servidor, o qual faz a autenticação do usuário
para permitir acesso a respectiva caixa postal. A partir deste momento, o servidor aguarda os
comandos do cliente, e devolve as devidas respostas até o cliente desconectar-se.

Aqui temos uma demonstração de toda operação descrita acima :

C: telnet SERVIDOR 110


S: +OK <11652.1054907967@pop.SERVIDOR.com.br>
C: user USUARIO
S: +OK
C: pass SENHA
S: +OK
C: list # Lista as mensages que estao no servidor
S: 1 444 # No. e Tamanho de cada mensagem
S: 2 5652
S: 3 4101
S: 4 4732
S: 5 4318
S: .
C: retr 1 # Utilize o No. da mensagem no comando de leitura
S: +OK
S: Return-Path: <root@SERVIDOR.com.br>
S: Delivered-To: postmaster@SERVIDOR.com.br
S: Received: (qmail 31104 invoked by uid 508); 5 Jun 2003 19:06:37 -0000
S: Date: 5 Jun 2003 19:06:37 -0000
S: Message-ID: <20030605190637.31097.qmail@SERVIDOR.com.br>
S: From: root@SERVIDOR.com.br
S: To: postmaster@SERVIDOR.com.br
S:
S: Thu Jun 5 16:06:37 BRT 2003
S:
S: .
C: quit
S: +OK

Redes TCP/IP – Mauro Mendes Em 06/12/2005 Página 31- 4


Redes de Computadores II- Aula 31
Aplicações TCP/IP (2) –Workflow e correio eletrônico

7. Exemplo de uma sessão IMAP4

C: telnet SERVIDOR 143


S: * OK Courier-IMAP ready. Copyright 1998-2002 Double Precision, Inc. See COPYING for
distribution information.
C: . login USUARIO SENHA
S: . OK LOGIN Ok.
C: . select INBOX
S: * FLAGS (\\Draft \\Answered \\Flagged \\Deleted \\Seen \\Recent)
S: * OK [PERMANENTFLAGS (\\Draft \\Answered \\Flagged \\Deleted \\Seen)] Limited
S: * 69 EXISTS
S: * 0 RECENT
S: * OK [UIDVALIDITY 1054906569] Ok
S: . OK [READ-WRITE] Ok
C: . fetch 1 body[header]
S: * 1 FETCH (BODY[HEADER] {425}
S: Return-Path: <root@SERVIDOR.com.br>
S: Delivered-To: postmaster@SERVIDOR.com.br
S: Received: (qmail 31104 invoked by uid 508); 5 Jun 2003 19:06:37 -0000
S: Date: 5 Jun 2003 19:06:37 -0000
S: Message-ID: <20030605190637.31097.qmail@SERVIDOR.com.br>
S: From: root@SERVIDOR.com.br
S: To: postmaster@SERVIDOR.com.br
S:
S: )
S: . OK FETCH completed.
C: . logout
S: * BYE Courier-IMAP server shutting down
S: . OK LOGOUT completed

Redes TCP/IP – Mauro Mendes Em 06/12/2005 Página 31- 5


Redes de Computadores II- Aula 31
Aplicações TCP/IP (2) –Workflow e correio eletrônico

8. Comparação entre os protocolos POP3 e IMAP4

O Post Office Protocol (POP3) é um protocolo utilizado no acesso remoto a uma caixa de correio. O
POP3 está definido no RFC 1225 e permite que todas as mensagens contidas numa caixa de correio
possam ser transferidas sequencialmente para um computador local. Aí, o utilizador pode ler as
mensagens recebidas, apagá-las, responder-lhes, armazena-las, etc. O funcionamento do protocolo
POP3 diz-se off-line, uma vez que é o processo suportado se baseia nas seguintes etapas:

• é estabelecida uma ligação TCP entre a aplicação cliente de e-mail (User Agent - UA) e o
servidor onde está a caixa de correio (Message Transfer Agent - MTA)

• o utilizador autentica-se;

• todas as mensagens existentes na caixa de correio são transferidas sequencialmente para o


computador local;

• as mensagens são apagadas da caixa de correio (opcionalmente, o protocolo pode ser


configurado para que as mensagens não sejam apagadas da caixa de correio);

• a ligação com o servidor é terminada;

• o utilizador pode agora ler e processar as suas mensagens (off-line).

A característica off-line do protocolo POP3 é particularmente útil para utilizadores que se ligam à
Internet através de redes públicas comutadas, em que o custo da ligação é proporcional ao tempo de
ligação (ex: a rede telefônica convencional ou a rede RDSI). Com o POP3, a ligação apenas precisa de
estar ativa durante a transferência das mensagens, e a leitura e processamento das mensagens pode
depois ser efetuada com a ligação inativa.

O Internet Message Acess Protocol (IMAP), definido no RFC 1064 é também um protocolo para
acesso remoto a caixas de correio eletrônico. Ao contrário do POP3, o funcionamento do protocolo
IMAP diz-se on-line. Com o IMAP, é estabelecida uma ligação TCP entre a aplicação cliente de e-mail
(UA) e o servidor (MTA) e são transferidos para o cliente apenas os cabeçalhos das mensagens
contidas na caixa de correio. O utilizador pode então ler as mensagens que pretender, apagá-las ou
mantê-las no servidor, ou mesmo organizar as mensagens por assuntos através da criação de pastas
próprias no próprio servidor. As mensagens contidas na caixa de correio podem também ser
transferidas para o UA para posterior processamento no computador local. Durante todas estas
tarefas, a ligação entre o UA e o MTA deve permanecer ativa (modo on-line).
A capacidade de ler mensagens individuais sem necessidade de transferir todas as mensagens
e a capacidade de organizar as mensagens no próprio servidor facilita o acesso em duas situações:
quando a ligação entre o UA e o MTA é lenta (pode evitar-se a transferência de mensagens muito
grandes); quando o mesmo utilizador utiliza múltiplos computadores para acessar a sua caixa de
correio (as suas mensagens estão sempre no servidor).
O IMAP suporta também alguns outros serviços não possíveis com o POP3: a capacidade de
manter ativas ligações simultâneas com vários servidores e a capacidade de transferência de
mensagens entre diferentes caixas de correio.
Nas duas soluções anteriores, baseadas nos protocolos POP3 e IMAP, o acesso à caixa de
correio faz-se sempre através de uma aplicação cliente (UA) instalada no computador local e que é
necessário configurar previamente com os dados do utilizador e com o(s) endereço(s) do(s)
servidor(es). As soluções baseadas em Interfaces Web evitam este processo de configuração.
Nestas soluções, a aplicação cliente é uma aplicação Web, instalada no mesmo computador que o
MTA, e o acesso faz-se através da utilização de um browser. Desta forma, os utilizadores podem
aceder à sua caixa de correio electrónico a partir de qualquer computador ligado à Internet, desde que
este disponha de um browser, devendo apenas fornecer os dados para a sua autenticação. A grande
maioria, senão a totalidade, dos ISPs (Internet Service Providers) disponibilizam interfaces Web para
acesso ao correio electrónico dos seus clientes.

Redes TCP/IP – Mauro Mendes Em 06/12/2005 Página 31- 6