You are on page 1of 20

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO INTEGRADA

ALBERT EINSTEIN

Biofísica das Radiações e


Radioproteção

Prof. Jerry Williamis l.


l. Alves

Belém-Pará
INSTITUTO DE EDUCAÇÃO
Professor Jerry Williamis l. Alves
INTEGRADA ALBERT EINSTEIN Disciplina Biofísica das Radiações
e Radioproteção
Aluno (a): Turma

Biofísica das Radiações de ligação dos núcleos ou energia


nuclear.
ESTRUTURA DA MATÉRIA Denomina-se nuclídeo qualquer
configuração nuclear, mesmo que transitória.
O ferro é um material, ou melhor, um Num átomo neutro o número de prótons é
elemento químico bastante conhecido e fácil igual ao número de elétrons. O número de
de ser encontrado. Se triturarmos uma barra prótons identifica o elemento químico,
de ferro, obteremos pedaços cada vez comandando seu comportamento em relação
menores, até atingirmos um tamanho mínimo, aos outros elementos. O elemento natural mais
que ainda apresentará as propriedades simples, o hidrogênio, possui apenas um
químicas do ferro. próton; um dos mais complexos, o urânio, tem
Essa menor estrutura, que apresenta 92 prótons, sendo o elemento químico natural
ainda as propriedades de um elemento mais pesado.
químico, é denominada ÁTOMO, que do grego
significa indivisível.
Por muito tempo pensou-se que o
átomo, seria a menor porção da matéria e teria
uma estrutura compacta. Atualmente, sabemos
que o átomo é constituído por partículas
menores (subatômicas), distribuídas de uma
forma que lembra o Sistema Solar. Existe um
Núcleo, onde fica concentrada a massa do
átomo e minúsculas partículas que giram em
seu redor, denominadas elétrons. Os elétrons
Ilustração do núcleo atômico de diferentes elementos
são partículas de carga negativa e massa
muito pequena. Os isótopos
O número de nêutrons no núcleo pode
ser variável, pois eles não têm carga elétrica.
Com isso, um mesmo elemento químico pode
ter massas diferentes. Átomos de um mesmo
elemento químico com massas diferentes são
denominados isótopos.
O hidrogênio tem três isótopos:
Modelo atômico planetário de Bohr-Rutherford hidrogênio, deutério e trítio. O urânio, por sua
vez, possui 92 prótons e existe na natureza na
O núcleo e energia nuclear forma de três isótopos: U-234, com 142
O Núcleo do átomo é constituído de nêutrons (em pequenas quantidades), U-235,
partículas de carga positiva (prótons), e de com 143 nêutrons (0,7%) e U-238, com 146
partículas de mesmo tamanho, mas sem carga nêutrons no núcleo (99,3%).
(nêutrons). Os prótons têm a tendência de se
repelirem, por possuir mesma carga (positiva). Liberação da energia nuclear
Como eles estão juntos no núcleo, comprova- Uma vez constatada a existência da
se a existência de energia nos núcleos dos energia nuclear, restava descobrir como utilizá-
átomos com mais de uma partícula: a energia la. A forma imaginada para liberar a energia
nuclear baseou-se na possibilidade de partir-se
ou dividir-se o núcleo de um átomo “pesado”, não muito adequada, porque dá a idéia de
isto é, com muitos prótons e nêutrons, em dois desagregação total do átomo e não apenas da
núcleos menores, através do impacto de um perda de sua integridade. Um termo mais
nêutron (fissão nuclear). A energia que apropriado é decaimento radioativo, que
mantinha juntos esses núcleos menores, antes sugere a diminuição gradual de massa e
constituindo um só núcleo maior, seria atividade.
liberada, em forma de calor e outras radiações
como a Alfa, Beta ou Gama (decaimento Partícula alfa ou radiação alfa
radioativo). Um dos processos de estabilização de
um núcleo com excesso de energia é o da
emissão de um grupo de partículas,
constituídas por dois prótons e dois nêutrons,
e da energia a elas associada. As partículas
alfa são na realidade núcleos de hélio (He),
um gás chamado “nobre”, por não reagir
quimicamente com os demais elementos. As
partículas α possuem carga +2.

Ilustração do processo de fissão nuclear

O SURGIMENTO DA RADIOATIVIDADE

O esquecimento de uma rocha de urânio


sobre um filme fotográfico virgem levou
Becquerel (1896) à descoberta de um Emissão alfa
fenômeno interessante: o filme foi velado
(marcado) por “alguma coisa” que saía da Partícula beta ou radiação beta
rocha, na época denominada raios ou Outra forma de estabilização, quando
radiações. Outros elementos pesados, com existe no núcleo um excesso de nêutrons em
massas próximas à do urânio, como o rádio e relação a prótons, é através da emissão de
o polônio (Marie e Pierre Curier (1898)), uma partícula negativa, um elétron, com carga
também tinham a mesma propriedade. -1, resultante da conversão de um nêutron em
O fenômeno foi denominado um próton. É a partícula beta negativa ou,
radioatividade e os elementos que simplesmente, partícula beta. No caso de
apresentavam essa propriedade foram existir excesso de cargas positivas (prótons), é
chamados de elementos radioativos. emitida uma partícula beta positiva, chamada
Comprovou-se que um núcleo muito pósitron, resultante da conversão de um
energético, por ter excesso de partículas ou de próton em um nêutron.
carga, tende a estabilizar-se, emitindo algumas
partículas.

Decaimento radioativo
Como vimos anteriormente, um núcleo
com excesso de energia tende a estabilizar-se
emitindo partículas (alfa ou beta). Em cada Emissão beta
emissão de uma dessas partículas, há uma
variação do número de prótons no núcleo, isto Portanto, a radiação beta é constituída
é, o elemento se transforma ou se transmuta de partículas emitidas por um núcleo, quando
em outro, de comportamento químico da transformação de nêutrons em prótons
diferente. (partículas beta) ou de prótons em nêutrons
Essa transmutação também é conhecida (pósitrons).
como desintegração radioativa, designação
Radiação gama paciente, a fim de destruir as células
Geralmente, após a emissão de uma cancerígenas de um órgão. Exemplos:
partícula alfa (α) ou beta (β), o núcleo • A fonte radioativa é posicionada a certa
resultante desse processo, ainda com excesso distância do paciente e a irradiação se dá
de energia, procura estabilizar-se, emitindo o por feixe colimado (teleterapia).
excesso em forma de onda eletromagnética, • A fonte radioativa é posicionada em contato
da mesma natureza da luz, sem carga elétrica, direto com o tumor ou inserida no mesmo
denominada radiação gama. (braquiterapia).

Emissão gama

Ilustração de uma sessão de teleterapia.


Radiação
Podemos então definir a radiação como
uma maneira de propagação de energia, na Recentemente, os materiais radioativos
forma de ondas eletromagnéticas ou de têm sido utilizados também para o tratamento
partículas. A onda eletromagnética é uma da dor. É o caso do uso de Sm em pacientes
forma de energia, constituída por campos portadores de metástases ósseas de câncer,
elétricos e campos magnéticos, variáveis e nos quais o uso de analgésicos potentes não
oscilando em planos perpendiculares, capaz de surtem efeitos.
se propagar pelo espaço. No vácuo, sua
velocidade de propagação é de 3 x 105 km/s. Atividade de uma amostra
Consideramos como radiação Os núcleos instáveis de uma mesma
ionizante qualquer partícula ou radiação espécie (mesmo elemento químico) e de
eletromagnética que, ao interagir com a massas diferentes, denominados
matéria, "arranca" elétrons dos átomos ou de radioisótopos, não realizam todas as
moléculas, transformando-os em íons, direta mudanças ao mesmo tempo. As emissões de
ou indiretamente. Assim, a partícula alfa, radiação são feitas de modo imprevisto e não
partícula beta e a radiação gama, emitidas por se pode adivinhar o momento em que um
fontes radioativas, bem como os raios-X, determinado núcleo irá emitir radiação.
emitidos pelos respectivos aparelhos, são Entretanto, para a grande quantidade
radiações ionizantes. de átomos existentes em uma amostra de
material radioativo é razoável esperar-se certo
número de emissões ou transformações em
cada segundo. Essa “taxa” de transformações
é denominada atividade da amostra.
A atividade de uma amostra com
átomos radioativos (ou fonte radioativa) é
medida em: Bq (Becquerel) = uma
desintegração/segundo

Efeito provocado pelas radiações ionizantes


1 Ci (Curier) = 37 GBq
Aplicações das Radiações na medicina
Meia-vida
Uma das mais brilhantes aplicações da
Cada elemento radioativo, seja natural
radioatividade são os tratamentos médicos.
ou obtido artificialmente, se transmuta (se
Nestas práticas, a radiação é direcionada ao
desintegra ou decai) a uma velocidade que lhe
é característica. Para se acompanhar a duração até poucos metros no ar e têm um poder
(ou a “vida”) de um elemento radioativo foi ionizante bem menor do que as partículas alfa.
preciso estabelecer uma forma de comparação. Embora a radiação gama e os raios-x sejam as
Por exemplo, quanto tempo leva para um radiações mais penetrantes, seu poder de
elemento radioativo ter sua atividade reduzida ionização é baixo em relação às partículas alfa
à metade da atividade inicial? Esse tempo foi e beta.
denominado meia-vida do elemento. Os nêutrons se comportam de uma
Meia-vida, portanto, é o tempo forma mais complexa ao atravessar a matéria,
necessário para a atividade de um elemento não interagindo por força coulombiana (das
radioativo ser reduzida à metade da atividade cargas elétricas), característica das outras
inicial. Isso significa que, para cada meia-vida radiações. Os nêutrons de grande energia
que passa, a atividade vai sendo reduzida à (nêutrons rápidos) atravessam materiais mais
metade da anterior, até atingir um valor densos sem perder muita energia. Contudo, os
insignificante, que não permite mais distinguir átomos pequenos, por exemplo, os átomos de
suas radiações das do meio ambiente. hidrogênio, são capazes de causar grande
Dependendo do valor inicial, em muitas redução de energia desses nêutrons. Em
fontes radioativas utilizadas em laboratórios de compensação, quando os nêutrons perdem
análise e pesquisa, após 10 (dez) meias-vidas, bastante energia transformam-se em nêutrons
atingisse esse nível. Entretanto, não se pode térmicos, que podem ser capturados por um
confiar totalmente nessa receita, pois, em núcleo, alterando a estrutura desse núcleo e
várias fontes usadas na indústria e na tornando-o radioativo, capaz de emitir radiação
medicina, mesmo após 10 meias-vidas, a gama de alta energia.
atividade dessas fontes ainda é alta.
Como exemplo, temos
o caso do iodo-131, utilizado
em Medicina Nuclear para
exames de tireóide, que
possui a meia-vida de oito
dias. Isso significa que,
decorridos 8 dias, a atividade
ingerida pelo paciente será
reduzida à metade. Passados
mais 8 dias, cairá à metade
desse valor, ou seja, ¼ da
atividade inicial e assim
sucessivamente. Após 80 dias
(10 meias-vidas), atingirá um valor cerca de Ilustração da penetrabilidade das radiações
1000 vezes menor.
Rejeitos radioativos
Os materiais radioativos produzidos em
INTERAÇÕES DAS RADIAÇÕES Instalações Nucleares (Reatores Nucleares,
COM A MATÉRIA Usinas de Beneficiamento de Minério de Urânio
e Tório, Unidades do Ciclo do Combustível
As partículas alfa são as radiações mais Nuclear), Laboratórios e Hospitais, nas formas
ionizantes por terem carga +2, mas, sólida, líquida ou gasosa, que não têm mais
exatamente por esse motivo, além de ter utilidade, não podem ser simplesmente
maior massa, sua penetração na matéria é “jogados fora” ou “no lixo”, por causa das
pequena, não conseguindo atravessar uma radiações que emitem.
simples folha de papel e percorrendo poucos Esses materiais, que não são
centímetros no ar. Dependendo de sua reutilizados em virtude dos riscos que
energia, a maior parte das partículas beta apresentam, são “rejeitados”, até pelo lixo e,
(elétrons de origem nuclear) podem percorrer por isso, chamados de Rejeitos Radioativos.
Tratamento dos rejeitos radioativos da população. Móveis e utensílios domésticos
Os rejeitos radioativos precisam ser foram considerados rejeitos radioativos e como
tratados, antes de serem liberados para o meio tal foram tratados. Casas foram demolidas e
ambiente, se for o caso. Eles podem ser seus pisos, depois de removidos, passaram
liberados quando o nível de radiação é igual ao também a ser rejeitos radioativos.
do meio ambiente e quando não apresentam Parte da pavimentação das ruas foi
toxidez química. retirada. Estes rejeitos radioativos sólidos
Rejeitos sólidos, líquidos ou gasosos foram temporariamente armazenados em
podem ser classificados, quanto à atividade, embalagens apropriadas, enquanto se
em rejeitos de baixa, média e alta atividade. aguardava a construção de um repositório
Rejeitos sólidos de baixa atividade, como adequado.
partes de maquinária contaminadas, luvas A CNEN estabeleceu, em 1993, uma
usadas, sapatilhas e aventais contaminados, série de procedimentos para a construção de
são colocados em sacos plásticos e guardados dois depósitos com a finalidade de abrigar, de
em tambores ou caixas de aço, após forma segura e definitiva, os rejeitos
classificação e respectiva identificação. radioativos decorrentes do acidente de
Goiânia. O primeiro, denominado Contêiner de
Grande Porte (CGP), foi construído em 1995,
dentro dos padrões internacionais de
segurança, para os rejeitos menos ativos.

Armazenamento de rejeitos radioativos

Dependendo da meia-vida, alguns


rejeitos podem permanecer radioativos por
dezenas, centenas ou até milhares de anos.
Rejeitos de meia-vida curta são
armazenados em locais apropriados
(preparados), até sua atividade atingir um
valor semelhante ao do meio ambiente,
podendo, então, ser liberados. Local de deposição

A descontaminação em Goiânia O segundo depósito, visando os rejeitos


No caso do acidente de Goiânia o de mais alta atividade, concluído em 1997,
elemento radioativo foi distribuído entre várias deverá ser mantido sob controle institucional
pessoas, inclusive crianças, o que resultou em da CNEN por 50 anos, coberto por um
irradiação dos envolvidos. Móveis, objetos programa de monitoração ambiental, de forma
pessoais, casas (pisos e paredes) e até parte a assegurar que não haja impacto radiológico
da rua foram contaminados com césio-137. no presente e no futuro.
No caso das pessoas, procedeu-se a um
processo de descontaminação, interna e EFEITOS CAUSADOS PELAS RADIAÇÕES
externamente, o que foi feito com sucesso, NO ORGANISMO
com exceção das quatro vítimas fatais
imediatas. Aquele que poderia ser a quinta Como já foi mencionado, as partículas alfa
vítima, por ter sido altamente contaminado (e e beta são facilmente bloqueadas e causam
que foi descontaminado), morreu de cirrose danos apenas na pele ou internamente, em
hepática e não em decorrência do acidente. razão da ingestão do radionuclídeo que as
Quanto aos objetos (móveis, emite. Por esse motivo, a preocupação maior é
eletrodomésticos etc.), foram tomadas devida às radiações eletromagnéticas (radiação
providências drásticas, em razão da gama e raios-x).
expectativa altamente negativa e dos temores
Os efeitos biológicos, quando ocorrem, causas que não as radiações, isto é, não são
são precedidos de efeitos físicos e químicos. característicos ou específicos das radiações
ionizante. Outros agentes físicos, químicos ou
a) Efeitos Físicos biológicos podem causar os mesmos efeitos.
• Absorção de energia Exemplo: O câncer é um tipo de efeito que
• Excitação pode ser causado pelas radiações ionizantes.
• Ionização: produção de íons e radicais livres
Tempo de latência
b) Efeitos Químicos É o tempo que decorre entre o
• Mobilização e neutralização dos íons e momento da irradiação e o aparecimento de
radicais livres um dano biológico visível. No caso da dose de
• Restauração do equilíbrio químico radiação ser alta, esse tempo é muito curto. Os
• Formação de novas substâncias danos decorrentes da exposição crônica, doses
• Quebra de ligações químicas baixas com tempo de exposição longo, podem
apresentar tempos de latência da ordem de
c) Efeitos Biológicos dezenas de anos. O tempo de latência é
• Armazenamento de informações inversamente proporcional à dose.
• Aberração cromossomial
• Alteração de metabolismo local Reversibilidade
• Restauração de danos Os efeitos biológicos causados pelas
• Morte celular radiações ionizantes podem ser reversíveis. A
reversibilidade de um efeito dependerá do tipo
Efeitos biológicos das radiações de célula afetada e da possibilidade de
ionizantes restauração desta célula. Existem, porém, os
O organismo humano é uma estrutura danos irreversíveis como o câncer e as
complexa cuja menor unidade com funções necroses.
próprias é a célula. As células são constituídas
de moléculas e estas por sua vez de átomos. Transmissibilidade
As células são compostas por vários tipos de A maior parte das alterações causadas
moléculas como: aminoácidos, proteínas, água pelas radiações ionizantes que afetam uma
e eletrólitos como o potássio, cloro, sódio, célula ou um organismo não é transmitida a
cálcio, magnésio, fosfatos. Podemos dividir as outras células ou outros organismos. Devemos,
células do organismo humano em dois grandes porém, citar os danos causados ao material
grupos, as células somáticas e as células genético das células dos ovários e dos
germinativas. testículos. Esses danos podem ser transmitidos
As células somáticas compõem a maior hereditariamente por meio da reprodução.
parte do organismo, sendo elas responsáveis
pela formação da estrutura corpórea (ossos, Dose Limiar
músculos). Certos efeitos biológicos necessitam,
As células germinativas estão presentes para se manifestar, que a dose de radiação
nas gônadas (ovários e testículos) e se dividem seja superior a um valor mínimo, chamada de
produzindo os gametas (óvulos e dose limiar. Temos também os efeitos que não
espermatozóides) necessários na reprodução. necessitam de uma dose mínima para se
Essas células são muito importantes, pois são manifestar. Como exemplo podemos citar a
as responsáveis pela transmissão das anemia cuja dose limiar é de 1 Sv e todas as
características hereditárias do indivíduo. formas de câncer que teoricamente não
necessitam de uma dose limiar.
Características dos efeitos biológicos
Radiosensibilidade
Especificidade Nem todas as células, os tecidos, os
Os efeitos biológicos das radiações órgãos e os organismos respondem igualmente
ionizantes podem ser provocados por outras
à mesma dose de radiação. Por exemplo, a • A mesma dose que causou um efeito
pele e as células produtoras de sangue. biológico em uma pessoa pode até não
causar dano algum em outra.
Os efeitos biológicos das radiações
podem ser ainda, considerados:

Efeitos Estocásticos
A probabilidade de ocorrência do dano é
proporcional à dose recebida, mesmo que a
dose seja pequena e abaixo dos limites de
radioproteção. O dano devido a esses efeitos,
no caso o câncer, pode levar até 40 anos para
ser detectado.

Efeitos Determinísticos
São produzidos por doses elevadas,
Radiodermite (queimadura por radiação)
onde a gravidade do dano aumenta com a
dose recebida. O dano não é provável; é
No caso do organismo inteiro receber
previsível.
uma dose alta de radiação num curto espaço
de tempo, os efeitos podem se manifesta em
um período de horas ou dias, com o
aparecimento de um conjunto de sinais e
sintomas que levam a um quadro clínico típico
denominado de “Síndrome Aguda da
Radiação”.

Efeitos hereditários
Estimativa do efeito determinístico Qualquer alteração do material genético
das células (DNA) é denominada mutação. A
Efeitos Somáticos radiação é um dos agentes que pode provocar
Causam dano nas células do corpo e mutações.
podem ser do tipo imediato ou tardio. Os efeitos hereditários podem ocorrer
quando as gônadas de um indivíduo são
Imediatos expostas à radiação. Neste caso, os genes e os
Ocorrem em poucas horas até algumas cromossomos das células responsáveis pela
semanas após a exposição. reprodução (óvulos e espermatozóides) podem
ser danificados pela radiação. Assim sendo,
Retardados ou Tardios essas alterações podem ser transmitidas, de
Aparecem depois de alguns anos, por pais para filhos por meio da reprodução.
exemplo, o câncer. Entre os efeitos hereditários podemos
Em relação a efeitos de radiações ionizantes citar: anidria (ausência da íris do olho),
cabem algumas observações interessantes e albinismo, daltonismo, síndrome de Down
importantes:
Conseqüências biológicas da interação
• A exposição a uma fonte de radiação não entre as radiações e os seres vivos
significa a "quase certeza de se ter um Considerando que as moléculas
câncer" e sim a probabilidade de um dano biológicas são constituídas, principalmente, por
que, na maioria dos casos, é corrigido átomos de carbono, hidrogênio, oxigênio e
naturalmente pelo organismo. nitrogênio, os elétrons que provavelmente
• Um dano biológico produzido em uma serão arrancados de um átomo, no caso de
pessoa não passa para outra, ou seja, "é irradiação de um ser vivo, serão elétrons de
uma doença que não pega". átomos destes elementos.
Para que ocorra ionização em um indução de morte por ação das radiações
material biológico a energia da radiação deve ionizantes.
ser superior ao valor da energia de ligação dos Desta forma, um tecido pode apresentar
elétrons ligados aos átomos destes elementos. maior ou menor resistência às radiações, em
A transformação de uma molécula específica função do grau de diferenciação das células
(água, proteína, açúcar, DNA, RNA, etc.) pela que o constituem. Em um indivíduo adulto
ação das radiações leva a conseqüências que apenas alguns tecidos são constituídos por
devem ser analisadas em função do papel células cuja função é repor, através de divisões
biológico desempenhado pela molécula sucessivas.
atingida. O efeito desta transformação deve
ser acompanhado nas células, visto serem Danos na molécula de DNA
estas as unidades morfológicas e fisiológicas Por ser responsável pela codificação da
dos seres vivos. estrutura molecular de todas as enzimas das
Da mesma maneira, a geração de novas células, o DNA passa a ser a molécula chave
entidades químicas no sistema também deve no processo de estabelecimento de danos
ser analisada considerando seu impacto na biológicos. Ao sofrer ação direta das radiações
célula irradiada. (ionização) ou indireta (através do ataque de
radicais livres) a molécula de DNA expõe
Efeitos da radiação na água basicamente dois tipos de danos: mutações
Em caso de exposição às radiações, as gênicas e quebras.
moléculas atingidas em maior número serão • Mutações gênicas: correspondem a
moléculas de água. Moléculas de água alterações introduzidas na molécula de DNA
irradiadas sofrem radiólise. Após a ionização da que resultam na perda ou na transformação
água segue-se um rearranjo eletrônico e a de informações codificadas na forma de
possibilidade de produção de radicais livres genes;
(entidades químicas, altamente reativas em • Quebras da molécula: resultam na perda da
decorrência da presença de átomos cuja última integridade física do material genético
camada não apresenta o número de elétrons (quebra da molécula);
que conferiria estabilidade à estrutura).
A mensagem codificada no DNA pode
Efeito das radiações ionizantes nas sofrer alterações pela ação das radiações
células e nos tecidos ionizantes. Estas alterações podem ser resultar
Em um indivíduo adulto, a grande em diversos efeitos, ou mesmo, não resultar
maioria dos tecidos é constituída por células em efeito algum.
diferenciadas em atividade de divisão celular
(células do tecido ósseo, tecido muscular, Mutações gênicas
fígado, rins, pulmões, coração). Em decorrência do processo de
Células que não se dividem podem diferenciação celular, apenas uma parcela das
acumular quebras de DNA e mutações moléculas de DNA codificam genes ativos em
celulares sem comprometimento das funções um tipo particular de célula. Assim sendo, no
dos órgãos e tecidos que constituem. Células caso de exposição às radiações, a
cuja taxa de divisão é alta, tornam-se mais probabilidade de que genes funcionais tenham
vulneráveis à ação das radiações. Quando uma sua estrutura alterada é relativamente
lesão no DNA resultar quebra da molécula, a pequena. Segundo este raciocínio, mutações
célula passa a ter dificuldade em dividir o podem ser acumuladas sem que as células
material genético entre as células filhas, que manifestem qualquer efeito. Células com
podem morrer após uma ou duas divisões mutações em genes funcionais podem
subseqüentes. Quanto maior o grau de apresentar alterações metabólicas de maior ou
diferenciação celular, menor a taxa de divisão menor importância, dependendo
e menores são as possibilidades de morte principalmente do estágio do desenvolvimento
celular induzida pela radiação. Quanto menor a no qual o organismo se encontre no momento
diferenciação celular maior a probabilidade de
da exposição. Mutações na célula-ovo podem Efeitos das radiações ionizantes nas
inviabilizar seu desenvolvimento. linhagens germinativas
Na fase embrionária, podem resultar em
má formação de tecidos, órgãos e membros. Linhagens germinativas, masculina e
Em um adulto, mutações podem ser feminina, correspondem às várias gerações de
acumuladas em tecidos ou órgãos sem prejuízo células envolvidas com a produção dos
significativo para o indivíduo irradiado. gametas. As conseqüências da irradiação
A contribuição de uma única célula para destas linhagens variam conforme o sexo do
o desempenho de um órgão ou tecido é indivíduo irradiado, o que reflete a diferença
insignificante perante o total de células que o existente entre a produção de óvulos e a
integram. Caso mutações ocorram na linhagem produção de espermatozóides.
de células produtoras de gametas, existe a
possibilidade de transferência de mutações do Efeitos na linhagem feminina
indivíduo irradiado para sua descendência. Na mulher, a fase de intensa
proliferação das células germinativas femininas
Câncer radioinduzido (ainda na fase fetal) é a mais vulnerável à
A introdução de mutações no genoma ação das radiações. Exposições nesta fase
de uma célula é considerada indispensável podem comprometer a fecundidade. Com a
para a indução de um câncer por ação das evolução das células germinativas para
radiações. No entanto, mutações ovócitos primários (também na fase fetal), a
radioinduzidas não evoluem obrigatoriamente população de células germinativas desaparece
para câncer. O que se observa é que a assim como a possibilidade de reposição desta
probabilidade de cancerização a partir de população e das outra que dela se originam.
células irradiadas é superior à probabilidade de No caso de morte das células desta linhagem,
ocorrência deste processo a partir de células não existe a possibilidade de recomposição das
não irradiadas. populações lesadas.
Mutação seria o primeiro passo do Ao nascer, a menina possui cada uma
processo de cancerização. Diversos outros das células (ovócito primários) que deverão
parecem contribuir para o processo, o que faz evoluir para óvulo, a partir da puberdade.
com que o período entre o momento em que Estes ovócitos, se expostos à radiação, podem
ocorrem mutações no genoma de uma célula e sofrer danos no seu material genético que
a eventual manifestação do câncer possa ser tanto podem ser corrigidos como fixados na
de vários anos, senão de décadas. Quanto forma de mutações ou de quebras
maior a quantidade de energia absorvida por cromossômicas. As duas divisões,
um indivíduo (dose absorvida), maior a características da meiose, que ocorrem no
probabilidade de que venha a desenvolver a momento em que um ovócito se diferencia
doença. para óvulo funcionam como um controle da
qualidade dos óvulos produzidos.
Reparo das lesões radioinduzidas A mulher irradiada pode, em
Nem todas as alterações introduzidas decorrência de perda parcial de ovócitos,
pela ação das radiações no DNA evoluem para apresentar uma diminuição na taxa de
um dano biológico. O processo evolutivo dos fertilidade, proporcional à dose absorvida.
seres vivos possibilitou a integração de
mecanismos de defesa contra os efeitos das Efeitos na linhagem masculina
radiações, o que permitiu a estabilização dos No homem, a produção de
sistemas biológicos potencialmente mais espermatozóides é um processo extremamente
viáveis. vulnerável à ação das radiações por envolver
Sabemos hoje, que diversos sistemas uma linhagem celular em constante estado de
enzimáticos são responsáveis pela identificação proliferação.
e reparo de danos introduzidos no DNA. Em todas as etapas do processo células
podem morrer. Em contrapartida, o fato de o
homem manter durante toda a sua vida células
primordiais da linhagem germinativa masculina absorvida pelo organismo. Esta sintomatologia
garante-lhe que haja sempre a reposição desta é indício de exposição a altas doses e de
linhagem, no caso de danos causados pela comprometimento das membranas celulares.
exposição às radiações.
No caso de uma exposição localizada, o Período de Latência
homem pode apresentar queda temporária na Em paralelo à Síndrome Prodrômica é
produção de espermatozóides que perdura observado um período de latência que
enquanto as células primordiais sobreviventes corresponde ao intervalo de tempo que ocorre
recompõem a linhagem destruída. A entre o momento da exposição e o surgimento
esterilização do homem por ação das radiações dos primeiros sintomas de falência orgânica.
é possível, porém, implica em exposições a Esta falência decorrente da morte
doses extremamente altas. radioinduzida de populações celulares, cuja
função encontra-se intimamente ligada à
Efeito das radiações no desenvolvimento reposição continuada de células de vida
embrionário e fetal. biológica, relativamente curta, e
O feto apresenta uma intensa conseqüentemente, da permanência em
proliferação celular e, em determinadas fases constante estado de reprodução.
do desenvolvimento, um número A duração do período de latência é
extremamente reduzido de células precursoras função da dose absorvida e pode durar de
de um determinado tecido ou órgão (uma ou alguns segundos a dias. Células em
duas). Portanto, o feto é extremamente permanente estado de reprodução são aquelas
vulnerável à ação das radiações ionizantes. da medula óssea, responsáveis pela reposição
Na fase de pré-implantação, que se dos elementos figurados do sangue; aquelas
estende da fecundação até o décimo dia do das camadas mais internas dos tecidos de
desenvolvimento, a irradiação tem como recobrimento (pele, vilosidades intestinais, de
principal conseqüência a morte pré-natal. glândulas); aquelas da linhagem germinativa
Nesta fase, suas células permanecem masculina e aquelas da linhagem germinativa
indiferenciadas e quando poucas sofrem feminina, na fase embrionária.
lesões, estas podem ser repostas pelas células
não atingidas. Síndrome do sistema hematopoiético
Neste caso o embrião se desenvolverá Todos os elementos figurados do
normalmente. Porém, caso o número de sangue (glóbulos brancos, glóbulos vermelhos
células lesadas seja grande e com isso haja e plaquetas) originam-se das chamadas
impossibilidade de reposição, o embrião será células-tronco pluripotenciais. Estas células
eliminado. constituem o tecido hematopoiético ou tecido
reticular. Este tecido é encontrado no baço, no
SÍNDROMES DE IRRADIAÇÃO AGUDA. timo, nódulo linfático e na medula óssea
vermelha.
As Síndromes de irradiação aguda Por seu papel biológico as células-tronco
correspondem a um conjunto de manifestações pluripotenciais se mantêm em estado de
clínicas apresentadas por indivíduos intensa proliferação dando origem duas
submetidos a exposições envolvendo altas diferentes linhagens celulares, conforme se
taxas de dose, altas doses e exposição de área localizem no baço ou na medula óssea. A
importante do corpo (corpo inteiro). linhagem linfóide dá origem aos linfócitos e aos
plasmócitos enquanto que a linhagem mielóide
Síndrome Prodrômica origina as hemácias (ou glóbulos vermelhos ou
Ocorre de minutos a um dia após a eritrócitos), outros leucócitos (glóbulos
exposição e se manifesta pelo surgimento de brancos) e plaquetas.
náusea, vômito, anorexia, diarréia e mal estar Os glóbulos vermelhos (hemácias) são
generalizado. A severidade, a duração e o responsáveis pelo transporte de oxigênio
tempo para o estabelecimento da absorvido do ar, para os tecidos e do gás
sintomatologia estão relacionados com a dose
carbono, gerado na respiração celular, para os possuem um alto grau de diferenciação
pulmões. perdendo a capacidade de se multiplicar e,
Os glóbulos brancos são uma categoria portanto, não manifestam os danos produzidos
de células responsáveis pela defesa do pela radiação. Uma vez que atingem a
organismo contra bactérias, parasitas, corpos superfície do tecido, estas células são
estranhos, etc. São também responsáveis pela eliminadas por descamação.
modulação das respostas alérgicas, processos Quando células da camada mais interna
inflamatórios e imunológicos entre outras são mortas pela ação de radiações ionizantes,
atividades. o efeito se manifesta na forma de ulcerações
As plaquetas são fragmentos celulares que surgem dias após a exposição à radiação.
que possuem papel importante no processo de
coagulação sangüínea. Com exceção dos • O tempo decorrido entre a exposição e o
linfócitos (altamente sensíveis à radiação) os surgimento de lesões independe da energia
elementos figurados do sangue não transferida pela radiação ao tecido (dose);
manifestam qualquer dano quando irradiados. • Depende do tempo de trânsito das células
Quando, por ação das radiações, um das camadas mais internas para as camadas
número importante de células-tronco mais externas do tecido. Na pele, o tempo
pluripotenciais é destruído, estabelece-se a de latência corresponde a uma dezena de
Síndrome do Sistema Hematopoético. dias;
Linfócitos T, plasmócitos, monócitos, • Nas vilosidades intestinais a ulceração tem
neutrófilos. Acidófilos, basófilos, eritrócitos e início por volta do quarto dia após a
plaquetas são elementos figurados do sangue exposição.
e apresentam um alto grau de diferenciação.
Conseqüentemente, pode-se afirmar A energia necessária para a produção
que, com exceção dos linfócitos, esses de úlceras é extremamente alta, tanto para
elementos não manifestam os efeitos das lesões de pele quanto para lesões intestinais.
radiações. Em situação normal, cada um dos Quadros apresentando ulcerações
diferentes tipos de elementos figurados do intestinais é praticamente irreversível. Caso o
sangue apresenta um tempo de atividade após paciente possa ser controlado, a dose capaz de
o qual é naturalmente eliminado do sistema. produzir ulceração a partir do quarto dia
Em um indivíduo irradiado, este padrão de desencadeará a sídrome do sistema
comportamento não é alterado. Na medida em hematopoético a partir do décimo dia.
que os elementos cumprem com seu tempo de Lesões de pele têm tempo de latência
atividade, são eliminados. Com a destruição de aproximadamente 10 dias e ocorrem
das células-tronco pluripotencial, a reposição apenas em situações de exposições
de elementos é interrompida e a Síndrome se localizadas, pois as doses envolvidas, caso
estabelece. O indivíduo desenvolve um quadro fossem absorvidas pelo corpo inteiro,
de imunodeficiência grave, anemia e induziriam síndrome gastrointestinal e
propensão a hemorragias e infecções. A hematopoética.
recuperação está ligada à sobrevivência e à
proliferação de células-tronco pluripotencial GRANDEZAS E UNIDADES
que, recompondo o tecido radiolesado RADIOLÓGICAS
reiniciam a hematopoiése.
• Exposição (X)
Síndrome gastrointestinal Pode ser a raios-X ou gama, é
Todos os tecidos de recobrimento (pele, quantidade de radiação absorvida pelo ar ou
tecidos de revestimento do sistema íons de carga transferida para o ar ou, ainda,
gastrointestinal, tecidos de recobrimento de pares iônicos produzidos no ar.
glândulas, etc.) são formados por várias Unidade: R (Röentgen - lê-se "rêntguen)
camadas de células das quais a mais interna é
responsável pela reposição das células das
camadas mais externas. Nestas, as células
• Dose Absorvida (D) incidente no corpo.
Serve para qualquer radiação ionizante
e qualquer material, é a quantidade de Dose-Rate
radiação (ou energia) por unidade de massa. Para medirmos o “dose-rate” de uma
Unidades: Gy (Gray) - é a unidade adotada fonte gama precisamos conhecer além de sua
oficialmente e o rad - unidade antiga atividade específica:

• Dose Equivalente (H) 1) Forma geométrica


Dose absorvida por um órgão do corpo 2) Espectro de emissão da fonte
humano, levando em consideração os efeitos 3) Distância e geometria da medida
biológicos produzidos, pela inclusão do "fator
de qualidade" Q (Q = 1, para raios-X, γ e β). Além disso, necessitamos separar as
fontes gama segundo o aspecto da auto-
H=D.Q absorção em três categorias: Fontes sem auto-
absorção (caso ideal), fontes com auto-
Unidades: absorção e com múltipla-dispersão.
• Sv (Sievert) - unidade padrão. J/kg = 1 Sv. O dose-rate de uma fonte pontual se
• rem (röentgen equivalent man) - unidade constitui na lei fundamental da dosimetria, isto
antiga 1 rem = 0,01 Sv ou 1 Sv = 100 rem é, lei do Inverso do quadrado da distância.

Como o Sv e o rem expressam valores P = σA/d2


grandes em termos de Radioproteção, são
usados os seus submúltiplos mSv e mrem, Onde: σ é o coeficiente gama característico de
respectivamente. cada emissor (fator gama). ⇒ R/h. mCi a 1 cm.
A é a área atingida e d a distancia á fonte.
• Dose Efetiva (E)
A relação entre a probabilidade de Radioproteção
efeitos estocásticos e dose equivalente
depende também do tecido irradiado, sendo A Proteção Radiológica ou
necessário definir uma nova grandeza derivada Radioproteção tem como objetivos evitar ou
da dose equivalente, para indicar a reduzir os efeitos maléficos das radiações
combinação de doses diferentes para diversos sobre o ser humano sejam elas de origem
tecidos de tal modo que fique bem relacionada natural ou de fontes produzidas artificialmente.
com os efeitos estocásticos devido a todos os Esses objetivos podem ser atingidos,
órgãos. aplicando-se os chamados três Princípios
Básicos de Radioproteção, prescritos nas
E = Wt . H Diretrizes Básicas de Radioproteção da CNEN:

Onde: Wt é o fator de peso do tecido, que Princípio da justificação


independe do tipo e de energia da radiação Qualquer atividade envolvendo radiação
ou exposição a radiações deve ser justificada  Existem limites especiais para várias
em relação a possíveis alternativas e produzir categorias de pessoas, tais como: Mulheres
um benefício positivo para a Sociedade. Isso com capacidade de procriação, Mulheres
significa que, no caso de se obter o mesmo grávidas, Estudantes e estagiários,
resultado com o uso de um material radioativo Visitantes.
e de um material não radioativo, deve ser  Para o caso de gestantes, estas não devem
empregado este último. trabalhar em áreas controladas, locais cujas
doses podem exceder a 0,30 do LAMA.
Princípio da otimização  Com relação à gravidez, uma vez
Uma vez justificado o uso de material constatada, a dose no feto não deverá
radioativo ou de fontes radioativas, aplica-se o exceder a 1 mSv durante todo o período de
princípio da radioproteção ocupacional: gestação.
 Para o caso de estudantes, estagiários e
• O projeto de instalações que processem ou visitantes, os limites de dose serão:
utilizem materiais radioativos ou fontes • Menores de 16 anos: não devem receber
radioativas, o planejamento do uso desses por ano, doses superiores aos limites
materiais ou fontes, bem como a respectiva primários para público, e em exposições
operação, devem garantir que as exposições independentes, não devem exceder a 0,10
às radiações sejam tão baixas quanto deste limite;
razoavelmente exeqüíveis. • Entre 16 e 18 anos: não devem receber por
ano, doses superiores a 0,30 do LAMA para
O Princípio da Otimização é também trabalhadores;
conhecido como Princípio ALARA, em inglês As • Maiores de 18 anos: não devem receber por
Low As Reasonably Achievable (tão baixas, ano, doses maiores que o limite primário
quanto razoavelmente exequível). para trabalhadores.

Princípio da limitação da dose individual O uso de fontes de radiação pode


Limites de dose representam um valor resultar em algum grau de exposição das
máximo de dose, abaixo do qual os riscos pessoas. Os riscos a que estão expostos os
decorrentes da exposição à radiação são indivíduos irradiados, dependem de diversos
considerados aceitáveis. No caso das radiações fatores relacionados com as propriedades das
ionizantes, são estabelecidos limites de dose fontes de radiação e das relações das pessoas
anuais máximos admissíveis (LAMA), que com as fontes, ou seja, tempo de permanência
são valores de dose às quais os indivíduos junto à fonte e distância entre a fonte de
podem ficar expostos, sem que isto resulte em radiação e o indivíduo exposto.
um dano à sua saúde, durante toda sua vida.
Para o estabelecimento dos limites máximos Tipos de fonte
admissíveis para trabalhadores foram As fontes de radiação ionizante de maior
considerados os efeitos somáticos tardios, interesse para a radioproteção são os
principalmente o câncer. aparelhos de raios-x, os aceleradores de
As doses (quantidades de radiação) partículas, as substâncias radioativas.
individuais de trabalhadores que utilizam Nos aparelhos de raios-x, um filamento
materiais radioativos e de indivíduos do público de lâmpada produz um feixe de elétrons que é
não devem exceder os limites anuais acelerado num campo elétrico e lançado contra
estabelecidos na Norma CNEN-NE-3.01- um alvo metálico de número atômico elevado e
Diretrizes Básicas de Radioproteção. Onde densidade alta. Ao atingir o alvo, os elétrons
podemos destacar: são freados, emitindo sua energia na forma de
radiação de frenamento (raios-X).
 A dose total recebida por ano por um Nos aceleradores de partículas, gases
trabalhador corresponde à soma da dose ionizados são injetados em um campo
externa mais a dose interna. magnético onde são acelerados e lançados
contra um alvo onde provocam reações de raios-x ou fontes radioativas, estão fora do
nucleares. corpo da pessoa irradiada. Este modo de
Estes dois tipos de aparelhos são fontes exposição ocorre sempre em que são
de radiação somente enquanto estão manipuladas as fontes de radiação, sejam
conectados à rede elétrica. seladas ou abertas. A exposição externa é
As fontes de radiação constituídas de significativa para a radiação eletromagnética
substâncias radioativas, ao contrário, emitem (raios-x).
radiação contínua e independentemente da
ação do homem, até que todos os átomos da
fonte tenham se desintegrado. Estas fontes
são chamadas de fontes radioativas. As
energias das radiações emitidas são
características dos radionuclídeos presentes e
a intensidade das radiações emitidas depende
da massa do radionuclídeo na amostra e varia
continuamente, de acordo com as leis do
decaimento radioativo.
Ilustração que mostra a exposição do
As fontes radioativas podem apresentar- técnico/paciente à radiação externa
se sob duas formas, seladas ou abertas. O
risco associado às fontes seladas é o de A dose de radiação devido à exposição
irradiação somente; as fontes abertas podem externa depende de fatores como atividade da
irradiar e também provocar contaminações. fonte, energia da radiação, tempo de
Fontes seladas são aquelas em que a exposição, distância fonte-indivíduo e a
substância radioativa está enclausurada dentro utilização de blindagens.
de um invólucro robusto que impede o escape
do material radioativo sob as condições Exposição interna
normais de uso ou até mesmo sob certas Entende-se por exposição interna aquela
condições anormais brandas. As fontes abertas em que a fonte de radiação está dentro do
são aquelas em que o material radioativo está corpo da pessoa irradiada. Isto ocorre quando
sob a forma sólida (pó), líquida, ou mais o material radioativo entra no corpo do
raramente, gasosa, em recipientes abertos ou indivíduo por inalação, ingestão ou através da
que permitem que o conteúdo seja fracionado pele intacta ou ferida, quando do manuseio de
sob as condições normais de uso. uma fonte aberta de radiação.
Para alcançar o objetivo da proteção Neste caso, a fonte de radiação deve ser
radiológica, de limitar adequadamente as necessariamente um radioisótopo depositado
doses de radiação, é preciso conhecer e em um órgão ou tecido do corpo. As doses
controlar as exposições a estes tipos diferentes resultantes dependem dos seguintes fatores:
de fontes. Os modos pelos quais os indivíduos radioisótopo depositado, atividade do
podem se expor às fontes de radiação são radioisótopo, via de contaminação, forma
abordados a seguir. físico-química e faixa etária do indivíduo.

Modos de exposição
A exposição é definida, nos
regulamentos da CNEN, como a irradiação
externa ou interna de pessoas, com radiação
ionizante. Portanto, os modos de exposição
podem ser classificados em exposição interna
ou externa ao corpo do indivíduo irradiado
Ilustração que mostra a exposição do paciente ao ingerir
Exposição externa elementos radioativos (Radiofármacos)
Entende-se por exposição externa
aquela em que a fonte de radiação, aparelhos
Fatores de proteção radiológica taxa de dose a uma determinada distância da
Serão apresentadas medidas práticas de fonte, pode-se calcular a taxa de dose
proteção radiológica que devem ser adotadas resultante em qualquer distância. A equação
para assegurar o cumprimento dos limites de abaixo é bastante utilizada para estabelecer a
dose. No estabelecimento dessas medidas distância fonte-indivíduo mínima de modo a
deve-se considerar o tipo de fonte radioativa, atender aos limites de dose derivados de
sua atividade, energia e os modos de trabalho. Na figura ao lado pode-se visualizar a
exposição. relação entre taxa de dose e distância.
Na prática, o aumento da distância
Proteção contra a irradiação externa fonte-indivíduo, durante o manuseio com
A dose equivalente recebida pelo substâncias radioativas, é conseguido por meio
trabalhador na irradiação externa é função da da utilização de pinças e garras.
taxa de dose no início da irradiação e de sua Pode-se considerar a dose de radiação é
variação com o transcorrer do tempo de inversamente proporcional ao quadrado da
irradiação. Desta forma existem duas maneiras distância, isto é, decresce com o quadrado da
para se reduzir a dose equivalente do distância da fonte à pessoa. É chamada lei do
trabalhador, ou seja, fornecer-lhe proteção inverso do quadrado e pode ser escrita da
adequada. A primeira considera a variação do forma:
tempo de irradiação e a segunda considera a D1/D2 = (r2)2/(r1)2
redução da taxa de dose, conseguida por
redução da atividade da fonte, aumento da Onde
distância fonte-indivíduo ou com o uso de D1 = taxa de dose à distância r1 da fonte
blindagem. Será examinado a seguir, com mais D2 = taxa de dose à distância r2 da fonte
detalhes, como esta redução da dose pode ser
conseguida. Isso significa que, se a dose medida a
1 m for 400 µSv/h, a dose esperada a:
Redução do tempo de irradiação
A dose recebida por irradiação externa é ∗ 2 m será 100 µSv/h
diretamente proporcional ao tempo. Quanto ∗ 5 m será 16 µSv/h
maior o tempo de irradiação maior a dose ∗ 10 m será 4 µSv/h
recebida. Evidentemente, a redução do tempo
de irradiação deve ser compatível com a Uso de blindagem
correta realização das operações necessárias Denomina-se blindagem a todo sistema
para o bom funcionamento da instalação. destinado a atenuar um campo de radiação por
Caso seja necessário o trabalho em interposição de um meio material entre a fonte
áreas com níveis da radiação elevados, para de radiação e as pessoas ou objetos a
que as doses recebidas não excedam aos proteger, sendo a blindagem o método mais
limites estabelecidos, é necessário planejar importante de proteção contra a irradiação
detalhadamente a tarefa a ser executada, a externa.
fim de minimizar o tempo de exposição e Barreira primária ou blindagem primária
controlar o tempo de permanência no local de é uma blindagem suficiente para reduzir, a um
trabalho. Isso, às vezes, leva ao método de nível aceitável, as taxas de equivalente de
rodízio entre vários trabalhadores para a dose transmitidas a áreas acessíveis. Pode ser
complementação de uma determinada tarefa. feita com espessuras variadas de um mesmo
material ou de materiais diferentes.
Aumento da distância fonte-indivíduo Além das barreiras primárias, barreiras
A dose de radiação recebida por um secundárias são necessárias para prover uma
indivíduo é inversamente proporcional ao blindagem eficiente contra radiações
quadrado da distância entre o indivíduo e a secundárias, que são aquelas que sofrem
fonte, ou seja, à medida que um indivíduo se desvios ("espalhamento") do feixe primário
afasta da fonte de radiação, a dose por ele (feixe útil) ou que passam através das
recebida diminui. Conhecendo-se, portanto, a
blindagens das fontes ou dos equipamentos Os dosímetros DTL têm o formato de
emissores de radiação (radiações de "fuga"). pastilhas e, geralmente, são utilizados num
estojo que acomoda vários filtros, com a
mesma finalidade daqueles utilizados nos
dosímetros fotográficos. Os TLD’s apresentam
pouca dependência energética e quase
nenhuma dependência direcional, mas a
informação armazenada só pode ser avaliada
uma única vez. A grande vantagem desses
dosímetros é que podem ser reutilizados.

Câmara de ionização de bolso


Os dosímetros de bolso (caneta
dosimétrica), do tamanho de uma caneta
comum, chamados por isso de canetas
dosimétricas, são utilizados como dosímetros
complementares, quando é necessário uma
medida direta e rápida, permitindo ao usuário
Blindagem verificar a dose a que foi submetido durante
um determinado trabalho. A calibração dos
DOSIMETRIA instrumentos deve ser efetuada em intervalos
regulares ou após conserto.
As radiações externas (radiações
provenientes de fontes fora do corpo humano) Detector/Contador Geiger-Müller (GM)
podem ser controladas pelas variáveis: tempo, É um dos dispositivos mais antigos para
distância e blindagem. detectar e medir radiação, desenvolvido por
Geiger e Müller em 1928 e muito usado ainda
Detectores de radiações atualmente por sua simplicidade, baixo custo e
São dispositivos (aparelhos) capazes de facilidade de operação.
indicar a presença de radiação, convertendo a
energia da radiação em um sinal elétrico, luz
ou reação química. A utilização de um detector
depende do tipo da radiação presente: um
detector muito eficiente para radiação gama é
inadequado para partículas alfa.
Monitores de radiação são detectores
construídos e adaptados para um determinado
tipo de radiação. Dosímetros são monitores
que medem uma grandeza radiológica com
resultados relacionados ao corpo humano
inteiro ou a um órgão ou tecido.
GM-MIR, produzido no IEN Os
detectores GM podem ser usados para medir
Dosímetro termoluminescente (DTL)
grandezas como dose e exposição, através de
Os dosímetros termoluminescentes são
artifícios de instrumentação e metrologia. Para
cristais que, quando irradiados, armazenam a
a taxa de exposição a escala é normalmente
energia da radiação incidente. Se este
calibrada para a energia do 60Co.
dosímetro for aquecido, a certa temperatura,
após ter sido irradiado, a energia armazenada
MONITORAÇÃO
será liberada com emissão de luz, fenômeno
conhecido como termoluminescência.
Monitoramento Radiológico - medição de
A quantidade de luz emitida durante o
grandezas relativas à Radioproteção, para fins
aquecimento é proporcional à dose absorvida
de avaliação e controle das condições
pelo dosímetro.
radiológicas de locais onde existe ou se população não exposto ocupacionalmente à
pressupõe a existência de radiação. radiação.

Monitoramento de área - avaliação e EXPOSIÇÃO E CONTAMINAÇÃO


controle das condições radiológicas das áreas
de uma instalação industrial, incluindo medição Em virtude das dúvidas correntemente
de grandezas relativas a: existentes, torna-se necessário esclarecer a
a) campos externos de radiação; diferença entre irradiação e contaminação.
b) contaminação de superfícies; Uma contaminação, radioativa ou não,
c) contaminação do ar. caracteriza-se pela presença indesejável de um
material em determinado local, onde não
Monitoramento individual - monitoramento deveria estar. A irradiação é a exposição de
de pessoas com dispositivos individuais um objeto ou de um corpo à radiação, sem
(dosímetros) colocados sobre o corpo. que haja contato direto com a fonte de
radiação.
Sinais e avisos de radiação Irradiar, portanto, não significa
Os equipamentos, os recipientes, as contaminar. Contaminar com material
áreas ou os recintos, que possuam riscos radioativo, no entanto, implica em irradiar o
potenciais de radiações ionizantes, devem ser local, onde esse material estiver. Irradiação
marcados com sinais de advertência de não contamina, mas contaminação irradia.
radiação. O sinal consiste de um trifólio que
representa a radiação, juntamente com dizeres Irradiação contaminação
apropriados. Os dizeres mais comuns são:

PERIGO: - ÁREA RADIOATIVA

PERIGO: - MATERIAL RADIOATIVO

PERIGO: - RISCO DE RADIAÇÃO

Por outro lado, a descontaminação


radiológica consiste em retirar o contaminante
Limites radiológicos (material indesejável) da região onde se
Em primeiro lugar, deve-se ressaltar que localizou. A partir do momento da remoção do
nenhum trabalhador deve ser exposto à contaminante radioativo, não há mais
radiação sem que seja necessário, sem ter irradiação no local.
conhecimento dos riscos radiológicos Outro esclarecimento importante: a
decorrentes desse tipo de trabalho e sem que irradiação por fontes de césio-137, cobalto-60
esteja treinado para o desempenho seguro de e similares (emissores alfa, beta e gama),
suas funções. usadas na medicina e na indústria não torna
Outros profissionais que possam vir a os objetos ou o corpo humano radioativos.
ser envolvidos em trabalhos com radiação Isso só é possível em reatores nucleares e
também estão enquadrados nas determinações aceleradores de partículas.
do parágrafo anterior. São considerados
indivíduos do público qualquer membro da
EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO Conjunto de Saia e Blusa
RADIOLÓGICA Fabricados com borracha plumbífera
flexível com equivalência de 0,25 mm ou 0,50
Avental de Chumbo Cirúrgico mm de chumbo, com acabamento em nylon
Aventais de Proteção Radiológica são lavável, em diversas cores. Para angiografia ou
fabricados com borracha plumbífera flexível hemodinâmica, masculino ou feminino.
com equivalência de 0,25 mm Utilização: Esse conjunto foi
ou 0,50 mm de chumbo, com desenvolvido com o objetivo de dividir o peso e
acabamento em nylon proporcionar ao usuário maior conforto.
lavável, em diversas cores. Utilizado onde o profissional fica exposto por
Pode ser colocado e um tempo prolongado ou onde há utilização do
removido facilmente. intensificador de imagem.
Utilização: Para centros
cirúrgicos, hospitais e clínicas
radiológicas.

Proteção nas Costas (Tipo Casaco)


Utilização: Este avental é utilizado onde
o tempo de exposição do profissional é muito
prolongado, ou durante a utilização do
intensificador de imagem.
Protetor de Tireóide
Fabricados com borracha plumbífera
flexível com equivalência em chumbo, com
acabamento em deblun, sob-medida.
Utilização: O protetor de tireóide é um
acessório de proteção utilizado em todos os
tipos de exames, exceto para radiografia
odontológica panorâmica. Salientamos que a
região da tireóide é uma das partes do nosso
corpo mais atingida pela radiação.
Avental de Chumbo – Padrão
Avental de Proteção Radiológica é
fabricado com borracha plumbífera flexível com
equivalência de 0,25 mm ou 0,50 mm de
chumbo, com acabamento em nylon lavável,
em diversas cores. Sem proteção nas costas,
masculino ou feminino.
Utilização: Proteção para o técnico de
raios-X, acompanhantes e auxiliares envolvidos
nos exames onde o tempo de exposição não é Óculos Plumbífero
prolongado. Óculos com lentes plumbíferas, com
armação em acrílico, com proteção frontal e
lateral (180°) equivalência em chumbo de 0,50
mmPb. Utilização: Para proteção radiológica do
operador de raios-x.
chumbo de 0,50mmPb, com cinto e fecho
Avental Odontológico regulável para ajuste.
Avental odontológico para paciente em
radiografia periapical. Equivalência em chumbo
de 0,25mmPb ou 0,50mmPb, com fecho em
velcro na nuca.

Luvas Plumbíferas
Luvas de proteção para cirurgias e
acompanhamentos. Fabricada em borracha
Avental Odontológico c/ Protetor com equivalência em chumbo de 0,50 mmPb,
Avental Odontológico com Protetor de proporciona total movimento e conforto ao
Tireóide medindo 77 x 60 cm com 0,25 mm de usuário. Utilização: Para procedimentos
Pb. Utilização: Para consultórios odontológicos. cirúrgicos, proteção para acompanhantes e
técnicos de raios-X. Na área veterinária é
utilizada para segurar animais de médio e
grande porte.

Avental Panorâmico
Avental odontológico para pacientes
expostos à radiografia panorâmica.
Equivalência em chumbo de 0,25 mmPb ou
0,50 mmPb, com fecho em velcro regulável e
proteção para a coluna. Utilização: O raios-x
Biombo
panorâmico abrange uma ampla área da face,
Proteção do técnico em operação no
portanto, este avental é fabricado com uma
painel de controle.
pequena proteção nas costas.

Protetor de Órgãos Genitais


Protetor para região genital, utilizado
por paciente em exames que impossibilitam o
uso de outros protetores. Equivalência em