Sie sind auf Seite 1von 60

Tecnologias de Navegação Aérea

por GNSS e DGNSS


para Operação CNS/ATM:
Aplicações para o Brasil

Tese de Mestrado
Candidata: Amália Massumi Chujo
Orientador: Prof. Fernando Walter
Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA
São José dos Campos – SP
14/02/2007
Estrutura de Apresentação

Introdução
Conceito CNS/ATM
GNSS
Sistemas de Acréscimo GNSS
Conceitos Operacionais
Futuras Tecnologias
Proposta de um Sistema de Navegação Nacional
Conclusões e Futuros Trabalhos
Motivação

Importância da aviação civil na economia mundial:


US$ 370 bilhões em 1998
US$ 1 trilhão atualmente

Condições restritivas de desempenho:


Infra-estrutura no limite:
- Auxílios Convencionais obsoletos
- Alto custo de manutenção e expansão
- Aeroportos congestionados
Normas de segurança: separação entre aeronaves

Introdução
Motivação
Limitações - Aux. Convencionais
Dificuldade de operação VOR/DME/NDB em áreas remotas
e montanhosas
Interferências (FM)
Indisponibilidade de operação PA CAT I

Desempenho
Sistema Faixa de Freqüência Exatidão Alcance
NDB 190-1.750 kHz ±5º 370 km
VOR 108-118 MHz ±1,4º 240 km
DME 960-1.215 MHz ± 185 m 370 km
VOR/DME 108-118 MHz 60-80 m 137 km
ILS Loc.:108-111,975 MHz 5-10 m Loc.: 33 km
Glide.: 329,3-335 MHz
Glide.: 18 km

Introdução
Motivação
Infra-estrutura do Brasil

Custos
Infra +
Aquisição
Equipamento Instalação
[R$]
[R$]
NDB 300.000 250.000
DME 258.000 40.000
VOR 430.000 500.000
ILS 1.075.000 1.000.000

Fonte: DECEA
Introdução
Metodologia de Pesquisa

Grupos 1 2 3

RNAV - aRea NAVigation


ABAS
NDB - Non-Directional Beacon RNP – Required Navigation Performance
- Aircraft-Based Augmentation System
GBAS - Ground-Based
DME - Distance Measurement RVSM – Reduced Vertical Separation Minimum
Equipment Augmentation System
VOR - VHF Onmidirectional
GRAS - Range VLJ – System
Ground-based Regional Augmentation Very Light Jet
ILS - Instrument Landing
SBAS System SVS – Synthetic Vision System
- Space-Based Augmentation System
UAV – Unmanned Aerial Vehicle

Introdução
Objetivo
Grupos 1 2 3

Tecnologias e Infra-estrutura
* Testes SBAS e GBAS, SGB
* Implementação RNP, RVSM
* VLJ (Embraer: Phenom)
* UAV (CTA: VANT)
* Auxílios convencionais
(vida útil, custos e desempenho)

Objetivos:
Propor uma arquitetura com sistemas de acréscimo (Brasil)
Construir um mapa de cobertura da configuração
Fazer uma estimativa qualitativa de custos
Introdução
Conceito CNS/ATM
Sumário:
Ambiente CNS/ATM
Introdução
Conceito CNS/ATM
GNSS
Sistemas de Acréscimo GNSS
Conceitos Operacionais
Futuras Tecnologias
Proposta de um Sistema de Navegação Nacional
Conclusões e Futuros Trabalhos
Aviação: demanda x capacidade

Aumento da demanda por serviços aéreos.

Comitê FANS (Future Air Navigation System) em 1983:


Melhorar eficiência e segurança no transporte aéreo
Equipamentos e procedimentos no limite de operação
Desenvolver novos sistemas com melhor desempenho

Criação do Sistema CNS/ATM em 1991.

Criação do Conceito CNS/ATM


EVOLUÇÃO

QUAIS SÃO AS
MELHORIAS EM CNS?
Comunicação - CNS

Limitações de linha de Conexões entre aeronave e


visada direta. centros ATC via satélite.

Sistema Atual Sistema Futuro


Evolução do Sistema CNS
Navegação - CNS
Limitações de navegação Cobertura de
com exatidão. navegação mundial.

Sistema Atual Sistema Futuro

Evolução do Sistema CNS


Vigilância - CNS
Conexões entre
Limitações de aeronave e centros ATC
cobertura de radar. por vigilância automática
(ADS-B).

Sistema Atual Sistema Futuro


Evolução do Sistema CNS
Sistemas de Navegação
por Satélites
Sumário:
Introdução
Conceito CNS/ATM
GNSS
Sistemas de Acréscimo GNSS
Conceitos Operacionais
Futuras Tecnologias
Proposta de um Sistema de Navegação Nacional
Conclusões e Futuros Trabalhos
GPS, GLONASS e Galileo

Segmento Espacial

Segmento de Controle Segmento do Usuário


Desempenho – Navegação
Freqüência Única – Sinal Civil
Requisito GPS GLONASS Galileo
(95%) (99,7%) (99,8%)
Exatidão Horizontal 5-10 m 50-70 m 15 m

Vertical 7-15 m 70 m 35 m
Evolução GPS
(novos sinais: L2c e L5)
Características
Evolução GLONASS
Melhor desempenho emL2relação
(novos sinais: e L3) aos sistemas
convencionais
Operações PA CAT I necessitam
Galileo dos
(Diversidade de sistemas
sinais) de
acréscimo

GNSS
Desafio: Fonte de Erro GNSS
Anomalia Equatorial Ionosférica - AEI

AEI:
Localizada entre -20° e +20° de latitude geomagnética
Provoca erros na medida GNSS
Solução:
Freqüências L1 e L2: reduzem o erro causado pela ionosfera
GNSS
Evolução do GNSS

Aplicação para serviços de emergência


Interoperabilidade entre sinais (GPS, GLONASS e Galileo)
Operação mundial para aproximação de precisão
Minimização de interferências através do serviço
ARNS (Aeronautical Radio Navigation Service)

GPS, GLONASS e Galileo


Evolução
Novos Sinais Estudos AEI

GNSS
Sistemas de
Acréscimo GNSS
Sumário:
Introdução
Conceito CNS/ATM
GNSS
Sistemas de Acréscimo GNSS
Conceitos Operacionais
Futuras Tecnologias
Proposta de um Sistema de Navegação Nacional
Conclusões e Futuros Trabalhos
Sistemas de acréscimo

(Estados Unidos)

(Estados Unidos)

(Comunidade Européia)

(Japão)

(Índia)

(Canadá)

(China)

(Austrália)

Objetivos:
minimizar erros sistemáticos em determinada área
aumentar a exatidão na posição do usuário
Sistemas de Acréscimo GNSS
Arquitetura GBAS

Ground-Based Augmentation System

Conceito GBAS
GBAS

Ground-Based Augmentation System

4
3
2
1

http://gps.faa.gov/programs/waas/howitworks.htm
Conceito GBAS
SBAS no Mundo
Space-Based Augmentation System

Iniciativa de diversos países


Garantir interoperabilidade entre os sistemas

Conceito SBAS
Arquitetura SBAS

Conceito SBAS
Operação SBAS

Estação
Mestra

4
3
2
1

http://gps.faa.gov/programs/waas/howitworks.htm
Conceito SBAS
GRAS
Ground Regional Augmentation System

Recepção do sinal GNSS: semelhante ao SBAS


Envio da mensagem de correção: semelhante ao GBAS

Conceito GRAS
Operação GRAS

Usuários

Semelhante ao SBAS Semelhante ao GBAS

Conceito GRAS
Aplicações

Pontos chave

Sistemas de Acréscimo
GBAS SBAS GRAS
LOCAL AMPLA AMPLA
• Aproximação • Em rota • Em rota
• Pouso • NPA • NPA
• Decolagem

GNSS
Conceitos Operacionais

Sumário:
Introdução
Conceito CNS/ATM
GNSS
Sistemas de Acréscimo GNSS
Conceitos Operacionais
Futuras Tecnologias
Proposta de um Sistema de Navegação Nacional
Conclusões e Futuros Trabalhos
Padronizações e Normas
RNAV, RNP e RVSM:
Otimizar aproveitamento do espaço aéreo (cada vez mais
congestionado)
Garantir segurança de vôo

Aeronaves em aproximação e pouso no Aeroporto Internacional de São


Francisco, Califórnia, EUA (Fonte: http://jetphotos.net)

Conceitos Operacionais
Operações RNP

Separação látero-longitudinal entre aeronaves de acordo


com o nível de vôo
Parâmetros mais exigentes quando a aeronave se aproxima
para o pouso
RNP-Required Navigation Performance
RVSM
Separação Vertical Mínima Reduzida

http://www.dac.gov.br/rvsm/rvsm.asp

RVSM no Brasil: janeiro de 2005


Conceitos Operacionais: garantia de segurança de vôo
RVSM-Reduced Vertical Separation Minimum
Futuras Tecnologias

Sumário:
Introdução
Conceito CNS/ATM
GNSS
Sistemas de Acréscimo GNSS
Conceitos Operacionais
Futuras Tecnologias
Proposta de um Sistema de Navegação
Nacional
Conclusões e Futuros Trabalhos
VLJ - Jatos de Pequeno Porte
Fonte Número Prazo Referências
de VLJ
Embraer 3.000 Aumento no (Grady,
2016 tráfego2005)
aéreo:
Forecast Int Inc. 3.476 mercado
2014 promissor para2005)
(Jaworowski, os
próximos anos.
FAA 4.500 2016 (Levin, 2005)
NASA 8.000 2010 (Levin, 2005)
Infra-estrutura adequada:
Rolls Royce 8.000 2023
preocupação (Warchol,
caso não2005)
haja
Cessna 14.000 aumento
15 a 20 anos na(Trautvetter,
capacidade. 2005)
Adam Aircraft 20.000 15 a 20 anos (Trautvetter, 2005)

Citation Mustang Phenom 100 Eclipse 500

VLJ-Very Light Jet


SVS-Sistema de Visão Sintética
Posicionamento Preciso
Terreno digitalizado Aeroporto digitalizado

Visão do piloto

Visão infravermelha
Radar meteorológico Identificação automática
SVS-Sistema de Visão Sintética

SVS-Synthetic Vision System


UAV-Veículo Aéreo Não Tripulado

Aplicações civis:
eventos catastróficos, pesquisa ambiental remota, vigilância
oceânica e medida de condições meteorológicas
Proposta de um sistema de
navegação nacional
Sumário:
Introdução
Conceito CNS/ATM
GNSS
Sistemas de Acréscimo GNSS
Conceitos Operacionais
Futuras Tecnologias
Proposta de um Sistema de Navegação Nacional
Conclusões e Futuros Trabalhos
Visão Holística
Integração dos participantes

Parcerias: governo-indústrias-institutos de pesquisa


Proposta integrada

GBAS GBAS
GBAS GRAS GRAS GRAS GBAS GBAS GBAS

ADS-B: Capacidade de apoio em todas as fases de vôo.

Cobertura integrada dos sistemas de acréscimo aliada ao ADS-B


em todas as fases de vôo

Configuração GBAS&GRAS + ADS-B


Proposta do sistema

Requisitos preliminares:
Apresentar desempenho superior aos sistemas convencionais
Viabilidade econômica frente aos convencionais existentes

Sistemas
Em Rota Em Rota Operações de
de Terminal NPA APV-I APV-II PA CAT I PA CAT II PA CAT III
Oceânica Doméstica Solo
Acréscimo

ABAS

SBAS

GBAS

GRAS

Requisitos Preliminares
Proposta GBAS

Maior alcance (20-30 NM).


Exatidão de posição da ordem de 0,5 m.

Funções do PS: enviar sinais de correção ao usuário e melhorar


o fator de geometria DOP (Diluição de Precisão)

Análise GBAS&GRAS
DOP-Diluição de Precisão

Fator DOP:
Depende da geometria satélites visíveis/receptor
Variação ao longo do tempo: compromete a confiabilidade no sinal GNSS
Análise GBAS&GRAS
DOP-Diluição de Precisão

Fator DOP com PS:


Menor variação ao longo do tempo
Fornece solução ótima de navegação (maior confiabilidade)

Análise GBAS&GRAS
Proposta GRAS

Uso
Pordoque
GRAS:
não usar SBAS?
Possibilidade de uso(satélites
Custos proibitivos das estações de VHF já existentes no Brasil
geoestacionários)
Integração com do
Experimentos PS:DECEA:
diminui inviabilidade
efeitos ionosféricos e perda de
de desempenho satélites
(AEI)
Análise GBAS&GRAS
Mapa GBAS&GRAS

Especificação:
Raio de cobertura GRAS: 200 NM (370 km)
Raio de cobertura GBAS: 20-30 NM (35-55 km)

Análise GBAS&GRAS
Custos
Configuração ILS x GBAS
Componente ILS (€) GBAS (€)
Estação terrestre 471.000 313.000
Instalação 236.000 30.000
Iluminação 471.000 471.000
Custo ILS: 55% maior.
Inspeção de vôo 134.000 25.000
Procedimentos 20.000 20.000
Total 1.332.000 859.000
(Fonte: EUROCONTROL, 2003)

ILS: custo por pista


GBAS: cobre várias pistas, inclusive de aeroportos adjacentes

Análise GBAS&GRAS
Conceito ADS-B
Automatic Dependent Surveillance-Broadcast

Transmissão simultânea de dados para outras aeronaves


e para controladores de tráfego

Análise ADS-B
Estudo de caso

Radares de ADS-B
Vigilância
identificação e identificação, altitude, posição 4-D,
altitude velocidade e tipo de manobra
(subindo, descendo, virando)
Análise ADS-B
Proposta integrada
Aeronaves e centros ATC visualizam o mesmo tráfego aéreo.

Atualização de posição com


exatidão, integridade e confiabilidade
Maior consciência situacional
Tomada de decisão pelo controlador

Configuração GBAS&GRAS + ADS-B


Visão de Futuro

Caminho do sucesso
Requer
Planejamento de longo prazo (mínimo 10 anos)
Financiamento governamental
Alto investimento
Envolvimento de diversos setores e tecnologias
- (Governo, Indústria e Pesquisa)
- (Aeronáutica, Espacial, Telecomunicações, Transportes)
Resultados
Alto potencial de retorno financeiro
Tecnologia de caráter estratégico
Desenvolvimento da Infra-estrutura e da Indústria Nacional
Geração de tecnologia de ponta (cutting edge technology)
Potencial de aplicação em vários mercados
Conclusões e
Futuros Trabalhos
Sumário:
Introdução
Conceito CNS/ATM
GNSS
Sistemas de Acréscimo GNSS
Conceitos Operacionais
Futuras Tecnologias
Proposta de um Sistema de Navegação Nacional
Conclusões e Futuros Trabalhos
Objetivos propostos

Benchmarking:
auxílios de navegação
sistema CNS/ATM
tecnologias GNSS
sistemas de acréscimo
conceitos operacionais
futuras tecnologias

Conclusões e Futuros Trabalhos


Auxílios convencionais

Continuarão em uso sob condições específicas (ILS)

Início da desativação de equipamentos convencionais a


partir de 2008

Conclusões e Futuros Trabalhos


Modernização GNSS

Sinal:
Maior exatidão no sinal de navegação
Minimização de interferências
Maior capacidade de interoperabilidade (GPS,
GLONASS e Galileo)

Conclusões e Futuros Trabalhos


Viabilidade

Econômica:
Menores custos de projeto, aquisição e implantação
Independe de investimentos em satélites geoestacionários

Técnica:
Pode fornecer suporte a todas as fases de vôo
Efeito minimizado da AEI
Desempenho favorável com a utilização de PS

Conclusões e Futuros Trabalhos


Participantes

Parcerias:
Captação de recursos financeiros
Formação de recursos humanos
Definição de um plano de prioridades de pesquisa
Modelo de comitê integrador dos Estados Unidos:
JPDO (Joint Planning & Development Office)

Conclusões e Futuros Trabalhos


Futuros Trabalhos

Realização de testes em campo para validar o conceito


apresentado através de parcerias entre Órgãos Governamentais,
Indústrias e Institutos de Pesquisa.

Análise de custo do projeto proposto com participação efetiva


de órgãos governamentais para auxiliar na obtenção de valores
de equipamentos e custos de implantação.

Especificação técnica de equipamentos (estações GBAS com


pseudo-satélites e GRAS, estações de VHF) para avaliação de
desempenho.

Continuidade nos estudos para identificação de potenciais


tecnologias que podem contribuir em operações mais restritivas
de desempenho.

Conclusões e Futuros Trabalhos


Agradecimentos

Ao Prof. Fernando Walter


Ao DECEA pelo apoio através do projeto CNS/ATM
À FINEP pelo apoio através do projeto Pseudo-Satélite
A todos que direta ou indiretamente contribuíram para a
concretização deste projeto
À minha família
Aos amigos do ITA
Ao meu noivo Denis
Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA
Laboratório GNSS-Telecomunicações
São José dos Campos – SP
14/02/2007