Sie sind auf Seite 1von 7

MECÂNICA DOS SOLOS II - PROF.

PAULO ROBERTO GARCIA

COMPRESSIBILIDADE E ADENSAMENTO

Compressibilidade é a capacidade dos solos sofrerem variações de volume


com aplicação de cargas externas.
Hipóteses:
 Compressibilidade unidirecional;
 Sólidos incompressíveis.

∆H = H − H ' = Hs + Hv − Hs − Hv`= Hv − Hv`

Vv Hv. A Hv
ei = = = ⇒ Hv = ei .Hs
Vs Hs. A Hs

Vv` Hv`. A Hv`


ef = = = ⇒ Hv`= e f .Hs
Vs Hs. A Hs

∆H = H − H ' = Hs + Hv − Hs − Hv`= Hv − Hv`= ei .Hs − e f .Hs = Hs (ei − e f )

∆H = Hs.∆e

H = Hs + Hv = Hs + ei .Hs = Hs (1 + ei )

H
Hs =
1 + ei

∆e.H
∆H = Hs.∆e =
1 + ei

1
Adensamento é a variação de volume dos solos devido à expulsão da água dos
vazios do solo.

p /t = 0 ⇒ σ Z = µ

σ Z = q + µ p / t = ∞ ⇒ σ Z = q

 p / t = ∀ ⇒ σ Z = q (t ) + µ (t )

Analogia mecânica de Terzaghi:

2
Terzagui formulou as seguintes hipóteses:

 Solo homogêneo e completamente saturado;


 Partículas sólidas e água são incompressíveis;
 Adensamento unidirecional;
 O escoamento obedece à lei de Darcy;
 Uma variação na pressão efetiva causa uma variação no índice de
vazios.

Baseado nestas hipóteses Terzaghi chegou à expressão:

∂ 2u ∂u
cv 2 2 =
∂ z ∂z

onde:
 cv-coeficiente de adensamento;
 µ - pressão neutra;
 Z-profundidade.

Para a solução desta equação Terzagui supôs:


1- Solo drenado por uma só fase:

3
2-Solo drenado por duas fases:

3- A sobrecarga se propaga linearmente com a profundidade;


4- No instante da aplicação da carga σ Z = µ

Com todos os dados anteriores, Terzaghi chegou à expressão:

cV .T
TV =
Hd 2

onde:

Tv- Fator Tempo;


Cv-coeficiente de adensamento;
T-Tempo decorrido da aplicação da carga;
Hd-Altura da drenagem.

Fator Tempo – Depende da porcentagem de adensamento ( U )

ρ
U= .100
∆H

 π U 
2

 p / ⇒ U ≤ 60 % ⇒ Tv =  
 4  100 
 p / ⇒ U ≥ 60% ⇒ Tv = 1,781 − 0,933 log(100 − U )

4
Ensaio de adensamento:
Este ensaio determina os parâmetros para o cálculo de recalques.

1- Realiza-se o ensaio aplicando cargas verticais que vão sendo


gradualmente aumentadas, geralmente, segundo uma progressão
geométrica de razão 2;
2- Cada carregamento deverá permanecer até que o recalque se estabilize,
( geralmente 24 horas);
3- As deformações deverão ser anotadas nos tempos de 15,30 – 1,2,4,8,16
e 32 minutos, daí em diante em intervalos arbitrários;
4- Terminando um estágio de carregamento, aplica-se outra e repete as
leituras de ( pressão x deformação );
5- Terminado o último estágio, começa-se a descarregar também em
estágios anotando as leituras de ( pressões x deformações );
6- O resultado do ensaio é apresentado em gráfico semi-logaritmico.

5
Trecho-01 – Corresponde a uma recompres são do solo até uma pressão que o
solo estava acostumado na natureza;
Trecho-02 – Chamado de reta virgem, corresponde à variação do índce de
vazios, com variação de pressão;
Trecho-02-03- Corresponde a variação de índice de vazios na fase de
descarregamento no solo onde os vazios podem sofrer ligeiras expansões.

Considerações:

 Da reta virgem podemos tirar:

ei − ef ∆e
cc = =
log σf − log σi log σf
σi

 A pressão de pré-adensamento σ i é a máxima pressão que o solo já


esteve submetido na natureza:

σ i <q – parcialmente adensado - q = σ − µ


σ i =q – normalmente adensado - q = γ sat .z − γ a .z
σ i >q – pré-adensado - q = z (γ sat − γ a )
∆e ∆e.H
cc = ∆ H =
e , logo:
log σf 1+ e
σi

H .cc σ f 
∆H = . log 
1+ e  σi 
Podemos definir os seguintes índices:

∆e
1- Coeficiente de compressibilidade : av =
∆σ

6
av
2- Coeficiente de deformação volumétrica: mv =
1+ e
cv.av.γ a
3- Coeficiente de permeabilidade: K =
1+ e
4- Para solos normalmente adensados, Terzaghi propôs:

cc=0,009(LL-10%)
Observações:
• O recalque se calcula no meio da camada analisada;
• O recalque por adensamento acontece somente na argila e silte não
ocorrendo na areia, pois a água caminha com maior rapidez.

Exercícios:
01- Calcular o recalque total sofrido pelo pilar P1 abaixo indicado, apoiado
sobre uma sapata de diâmetro de 4,0m.
Calcular também o tempo para ocorrer 50% de recalque e o recalque total.