Sie sind auf Seite 1von 12

BOLETIM TRIMESTRAL

Nº 107

Abril/Junho
2010

Encontro
Transmontano
CUCUJÃES, 15 e 16 de Maio último (pág. 6 e7)
Vimioso:
21/Ago/2010
Núncio Apostólico de Lisboa, agradece em nome às 10h.
pessoal, e em nome Sua Santidade o Papa Bento
Contactos:
XVI, à ARM e ao autor, Padre Prof. Doutor Aires A. Gabriel Carvalho:
Nascimento, a oferta do livro NUNO de SANTA António Padrão:
MARIA — fragmentos de memória persistente. Costa Andrade
Pág. 5 Emilio Pires
(pág. 8 )

Combate

à pobreza TERENA (pág. 2 e 3)


Pág.12
1
Página 2

Propriedade:
Senhora da Boa Nova:
peregrinação a Terena pela comunidade da
ARM Associação Regina
Mundi Sociedade Missionária de Lisboa
Sede: No dia 9 de Junho de 2010, a de Santa Maria, do rei Afonso X de
Rua da Bempostinha, 30 comunidade de Lisboa da Sociedade Castela, avô do nosso rei D. Dinis, um
1150-066 Lisboa Missionária deslocou-se em núcleo de louvores deveras
Tel. 218 851 546 peregrinação a Nossa Senhora da Boa significativo: nada menos que 12
Fax: 218 850 258 Nova de Terena; tal peregrinação tinha cantigas, em agradecimento a Nossa
sido prevista para 2009, mas a Senhora por curas recebidas por seu
NIPC n°. 503 268 372 declaração da intermédio; as
doença que Cantigas
NIB da conta da ARM: vitimou o P.e foram
003501210000130053098 Viriato não recolhidas
consentiu que aí pelo rei Sábio
Quota anual: 10,00€ em torno de
nos
deslocássemos, 1260, o que
Presidente da Direcção: pois entre Maio faz pensar que
José Domingues dos Santos e Outubro a já nessa época
Ponciano nossa existisse uma
peregrinação foi espécie de
Direcção, Redacção e feita com ele até pequeno
Administração: ao Hospital da cancioneiro
Rua da Bempostinha, 30 CUF, onde veio que os jograis
a falecer. entoavam
1150-066 Lisboa
Ficámos perante os
Telemóvel: 927 651 624
devedores a ele peregrinos que
Tel. 218 851 546 / e a Nossa se deslocavam
Fax: 218 850 258 Senhora deste à ermida de
Site: www.arm.org.pt gesto que Santa Maria
E-mail: havíamos de Terena: há
geral@arm.org.pt combinado. quem opine
Razões de tal que esse
projecto: cancioneiro
Fotocomposição e Impressão:
acertarmos a (em
Escola Tipográfica das Missões
Cucujães nossa memória manuscrito ou
com o santuário em execução
Tiragem desta Edição: que nos anais jogralesca)
750 exemplares consagrados terá sido
passa por um levado até à
Colaboradores deste número: dos centros mais antigos da devoção corte de Afonso X, por um dos Condes
mariana e que, em data também antiga, de Riba de Vizela, quando teve de se
Albino dos Anjos apresenta nas denominações exilar em Castela (fosse D. Gil Martins,
Santos Ramos portuguesas o título de Nossa Senhora fosse seu filho, D. Martin Gil, em data
Santos Ponciano da Boa Nova. Expliquemos. 1) O próxima da elaboração das Cantigas). 2)
Francisco Costa Andrade santuário de Santa Maria de Terena tem O santuário de Terena conserva ainda
Aires A. Nascimento nas Cantigas de Santa Maria, do rei elementos antigos que apontam para um
Óscar Rodrigues Afonso X de Castela, avô do nosso rei antigo culto ao deus Endovélico (que J.
António Emílio Pires D. Dinis, um núcleo de louvores Leite de Vasconcelos estudou para as
Ronaldo Viana deveras significativo: nada menos que suas Religiões da Lusitânia); a

2
Nº 107 Página 3

Senhora da Boa Nova:


peregrinação a Terena pela comunidade da
Sociedade Missionária de Lisboa
mariano terá ocorrido em período antigas que se veneram em Portugal – – tal ocorrência está também
alto da cristianização da zona uma delas é a de Nossa Senhora da consignada para outras festas de
alentejana, mas não existem Conceição que se encontra no Nossa Senhora com outras
testemunhos que permitam saber qual santuário de Vila Viçosa e cujo culto invocações, deixando todas elas
o período em que isso se verificou se diz remontar a S. Nuno de Santa entrever que a suspensão das festas
(parecendo razoável a hipótese que Maria que ali terá deixado a imagem marianas durante o Tempo
tenha acontecido antes da ocupação vinda de Inglaterra); a Senhora da Boa Quaresmal e primeira semana da
muçulmana). 3) A denominação do Nova apresenta-se com o Menino no Páscoa conduzia à associação de
santuário era de Santa Maria de braço esquerdo e de mãos estendidas; Maria com as alegrias pascais e
Terena, tal como está nas Cantigas: a a atitude é de majestade, pelo que as com o anúncio da Ressurreição.
designação de Nossa Senhora da Boa coroas, da Senhora e do Menino, se Que agora se celebre a festa de
Nova não é primitiva: deve remontar justificam; é também de acolhimento, Nossa Senhora da Boa Nova no dia
a finais do séc. XVII, pois em 1708, em aceitação de quem se Lhe confia. da celebração da Visitação de
o P.e António Carvalho da Costa, Esta iconografia está reproduzida na Maria a Santa Isabel é uma opção
Corografia Portuguesa, já apresenta imagem que veneramos em Valadares, que não cabe aqui discutir: facto é
tal designação; associa-a ele, pela trazida que pequena capela que havia que, nas celebrações de Terena, o
primeira vez, a uma antiga notícia, na Casa da Quinta da Boa Nova, em andor que sai da capela da ermida
conhecida da Crónica de D. Afonso Vilar do Paraíso (da Condessa de em direcção ao castelo da vila se
IV, por Rui de Pina, segundo a qual a Lobão, proprietária a quem a encontra com o andor de S. Pedro,
filha deste rei, casada com o rei de Sociedade Missionária comprou a que é o patrono da igreja matriz;
Castela, passou por Terena, quando herdade para construção do dizem-nos que, em outros tempos,
veio ter com o pai e lhe solicitou Seminário; a quinta do Penedo, onde o encontro era com a imagem da
auxílio para a acção militar que o acabou por ser construído, pertencia a Senhora do Rosário, mas foi
marido teria de empreender contra os outra pessoa). Se esta é a iconografia alterado o rito para evitar
mouros que ameaçavam os seus tradicional, não valerá a pena apostar interpretações menos correctas.
domínios – em Terena teria ela em veleidades de transferir para outras
recebido a notícia de que o pai se representações o que tem iconografia
dispunha a anuir ao pedido e bem marcada desde séculos. Aires A. Nascimento
mandava forças para se oporem aos Acentue-se também que a
infiéis (formaram o contingente celebração da festa de Nossa Senhora
português que, sob as ordens de D. da
Gonçalo Pereira, Mestre dos
Hospitalários e de seu filho D.
Álvaro Gonçalves Pereira, pai de D.
Nuno Álvares Pereira, se bateu na
batalha do Salado em 1340,
acompanhado pela relíquia da Vera
Cruz que se encontra na igreja do
Marmelar).
Sendo antiga, ainda que não
originária do primitivo santuário, a
designação de Nossa Senhora da Boa
Nova, importará acentuar a
caracterização da respectiva imagem:
como está, a imagem é de roca (como
é frequente em muitas das imagens

3
Página 4

Ano 1955 e alguns de 1954…


Cernache 10 de Junho
Não eram muitos, mas eram de peso.
Olhem bem para eles: Óscar Rodrigues
(grande dinamizador do evento), Vieira
de Sá, Zé Maria Moreira, Ir. Edgar, Luis
Gamboa, Pe. Luis Marques, Moreira e
Anibal Dias Pedro. Os Padres Libério,
Baltar e Valente Pereira não não
puderam estar presentes por atraso no
cacilheiro, mas mantiveram-se em
contacto várias vezes durante todo o dia.
Parabéns Rapaziada. Um pequeno reparo
da redacção: Em nenhuma fotografia
aparece qualquer superior do Seminário.

Até à última hora estive à espera de uma pequena crónica do


encontro. Não chegou, e nestas ocasiões o redactor tem que
substituir o jornalista e encher o espaço da melhor forma que
sabe.
Pois, aqui ficam duas fotografias que valem por mil palavras,
mas como eu gostaria, (deliciar-me-ia), com uma crónica do
homem que muito admiro, como homem e como ser humano,
que me ensinou a lógica da matemática e que escreve sem
pieguices e nostalgias achacadas, mas antes com o
pragmatismo tão necessário à nossa sociedade.
Venha de lá essa crónica, Vieira de Sá.
Neste ou noutro assunto.

Sociedade de Advogados

António Emílio Pires


Advogado

Av. Conselheiro Fernando de Sousa, nº 19 – 18º


1070-072 Lisboa – Portugal
Tel.: 351.21 384 63 00 Fax 351.21 387 01 67
Email: epires@pmbgr.pt

4
Nº 107 Página 5

Ao comemorarmos os 650
anos do seu nascimento e
primeiro da sua canonização,
a ARM quis prestar uma
singela homenagem a NUNO
de SANTA MARIA. Pediu ao
Senhor Prof. Doutor Aires A.
Nascimento, para ser o autor
e escrever algo diferente do
que soe fazer-se

Prontamente aceitou. E neste


livro, que não é nenhuma
biografia, trouxe à memória
o testemunho do rei D.
Duarte, Crónica do
Condestável, Fernão Lopes,
Ca mõ es … s o bre
Nun’Àlvares.
De referir que o autor
ofereceu os direitos, sendo
estes integralme nte
canalizados para o projecto
―Um Sorriso para Ti‖.

Reproduzimos, como já havíamos feito na página da


internet, cópia da carta recebida de S. Revª. o Núncio
Apostólico em Lisboa. Permitam-nos que chamemos à
atenção para o facto de a nossa carta ser datada de 11 de
Maio, e a resposta de 12 de Maio, isto é, exactamente a
data em que Sua Santidade se encontrava em Lisboa.
Coincidência? Não sei. Eficiência no secretariado?
Também não sei. Dada a agenda carregadíssima quero
mais acreditar em preocupação e atenção a pequenos

5
Página 6

NIHIMO ENCONTRO NACIONAL da ARM 2010

Por hábito, sempre que participo em


qualquer actividade, pergunto-me se valeu
a pena e interrogo-me sobre o que me levou
ali. Procuro também identificar as mais e as
ARM menos valias, ou, dizendo quase o mesmo
Associação
Rainha do Mundo
por outras palavras, os pontos fortes e os
Antigos Alunos pontos fracos.
da
Sociedade Missionária
Não há dúvida de que a força que me levou
Portuguesa
a Cucujães, vem de muito longe, dos anos
cinquenta e sete/sessenta e dois, de Tomar e
2009 - 2ª EDIÇÃO
Cernache do Bonjardim. O objectivo era
reviver ambientes, reencontrar amigos e
Foi apresentado no Encontro reeditar emoções. E não me senti frustrado.
Nacional de Valadares, em
2009, a 2ª. Edição do Nihimo.
Corrigimos os erros da As mais-valias foram muitas.
primeira, com um trabalho Gostei muito de ouvir as palestras do Miguel Ramalho (A República e as Missões
exaustivo e exemplar do Católicas) e do Amadeu Araújo (A República e a Laicização das Missões) que
Armindo Henriques, que para nos proporcionaram uma viagem ao passado, expondo-nos alguns dos momentos
levar a cabo a sua tarefa, teve da nossa história em que houve confrontação entre a Igreja e o Estado.
que se deslocar várias vezes a Inicialmente, face aos títulos das comunicações, pensei que iam dizer a mesma
todas as nossas Casas. coisa, mas não foi assim. O primeiro abordou os aspectos gerais das situações da
Esta 2ª. Edição é composta por política da corda esticada entre a Igreja e o Estado, fazendo, em preâmbulo, o
2 volumes, o 1º. base de dados enquadramento do tema na ideologia europeia, e navegando depois pela história
e 2º. endereços. portuguesa. Ouvimos falar do Beneplácito Régio de D. Pedro I, em que se
Foi impresso na Editorial determinou que a exequibilidade de quaisquer documentos pontifícios, ou outros
Missões, e como tal, teve documentos apostólicos, dependia da sua prévia aprovação régia, até aos tempos
custos, pelo é vendido a 5€ os mais modernos da República em que foi instituída a separação da Igreja e do
2 volumes em conjunto. Estado. Na exposição, foram aparecendo os nomes dos vários mata-frades da
nossa história, se bem que seja o do Joaquim António Augusto de Aguiar o que
aparece tradicionalmente ligado a esta conotação. A explicação da ideologia da
laicidade republicana permitiu um bom enquadramento da referência à lei da
separação da Igreja do Estado e dos seus reflexos na usurpação do património das
instituições religiosas, com destaque para o caso do Colégio das Missões de
Cernache do Bonjardim.
Enquanto que a exposição do Miguel Ramalho tratou de um enquadramento
geral, a do Amadeu Araújo versou sobre aspectos mais detalhados dessa tentativa
republicana de dilatar o Império sem a Fé e do papel do Instituto das Missões
Laicas de Cernache do Bonjardim, nesse mais que falhado empreendimento.
Gostei muito das referências feitas ao Dr. Abílio Marçal pois é um nome que me
deixou intrigado a partir do momento em que, num dos passeios que fazíamos a
pé pelos arredores de Cernache, um dos saudosos padres que nos acompanhava
nos indicou a casa onde viveu essa figura histórica. Nunca mais me esqueci desse
pormenor porque foi acompanhado de uma referência que me deixou deveras
intrigado. Foi dito que ele fora o reitor do colégio das missões laicas que
funcionou no Seminário. E que ele era tão ateu que, para mostrar bem a força da
6
Nº 107 Página 7

“Seminário de Cernache do
ENCONTRO NACIONAL da ARM 2010 Bonjardim - Figuras e
Memórias”, coordenado
pelo senhor Dr. João
chegou a fazer cama e a dormir no altar-mor da igreja do seminário, em desafio Gamboa. As receitas da
directo e ostensivo a quaisquer poderes divinos. venda de todos os livros,
Valeu a pena ouvir estes bons amigos falar destes interessantes assuntos, na destinam-se aos projectos de
linguagem simples de quem conta bem uma história. solidariedade que estamos a
levar a efeito.
Foi também um ponto forte a apresentação feita pelo P. Aires Nascimento do livro
sobre D. Nuno. Não tive oportunidade de assistir ao lançamento do livro em Lisboa
e, por isso, foi para mim uma mais-valia acrescida.
Admirei, com reconhecimento de muito mérito, o empenho do Zé Quina em
abrilhantar o encontro com os seus dotes de musicólogo e instrumentista. Ele puxou
da guitarra, da trompete, da flauta e conseguiu tocar tudo afinadinho com o órgão. É 15,00€
caso para dizer que só faltou mesmo a gaita-de-foles. E por trás de tudo, está o seu
trabalho em preparar os livrinhos com os cânticos para a celebração.
E que me dizem da genica do nosso jovem P. Albino a fazer quarenta anos
exuberando felicidade e espalhando-a para todos de cima de uma cadeira? Que
Deus lhe dê longa vida!
Gostei mito de ouvir o relato do estado da meritória iniciativa “Um sorriso para ti.”
Parabéns à Direcção!
Neste tipo de encontros, é sempre enfadonho ter de ouvir as sucessivas histórias dos
rancores motivados pelos puxões de orelhas dos superiores do Seminário.
Compreendo que um puxão de orelhas aos onze anos possa ter deixado uma cicatriz
mais profunda do que uma bala numa perna na guerra de África quinze anos mais
tarde. Mas tudo tem de ter um limite com minutos contados. De outro modo, o 10,00 €
tempo fica enfadonhamente ocupado.
Era desnecessário passar tanto tempo a discutir os detalhes da aplicação dos 11.194
euros, o total da conta da ARM. Teria sido também interessante discutir um
orçamento que fundamentasse o plano de actividades. Isto porque é importante que
os armistas votem a expectativa da realização dos números para ficarem
solidariamente vinculados à sustentação financeira dos projectos da Associação.
Sabemos que, passados os anos, o que fica do essencial da história das instituições
pode ser encontrado nos livros de actas. Estas são uma das fontes privilegiadas dos
investigadores. Daqui a muitos anos, pode ser que haja alguém interessado em saber
o que se passou na reunião anual da ARM de dois mil e dez.
E se esse alguém cruzar a informação, poderá notar a falta de
uma nota de agradecimento ao P. Aires Nascimento, por ter
cedido à ARM os direitos autorais do seu livro sobre o D.
Nuno.
Acho que seria interessante, organizar algo em separado para
as acompanhantes, um passeio simples que seja, ou mesmo
um chá, libertando-as da parte formal da Assembleia-Geral.
Penso que elas apreciariam a oportunidade de trocar
experiências em relação à sua vivência com ex-seminaristas.

A. Santos Ramos
Lisboa, 6 de Junho de 2010
7
Página 8

GRANDE ENCONTRO DE
ARMISTAS EM VIMIOSO NO
No encontro do dia 12,
devo dizer que foi
DIA 21 DE AGOSTO DE 2010
'excelente': Organizado pela Delegação de ficar mais uns dias em Trás-os-
a 'lição do J. César das Bragança da ARM, com o apoio da Montes, que garantam o alojamento
Neves', o debate, o
Direcção da ARM, vai realizar-se atempadamente, directamente ou
almoço, a intervenção da
M Brites, tudo. Ètica e em Vimioso, no dia 21 de Agosto através dos organizadores do
bioética... para reflexão próximo, o encontro anual da encontro.
delegação da ARM que, como todos
sobre os valores (que
devem estar lembrados, não pode
CONTACTOS:
ainda são reconheci-
veis'…mas pouco 'reco- realizar-se em Novembro passado Gabriel Carvalho
nhecidos' ou des-
por causa do mau tempo, situação
conhecidos na prática
dos que assumem as
muito habitual no Inverno naquelas e-mail: gabrielsc@sapo.pt
responsabilidades (a to- terras. Delegação da ARM de Bragança
dos os níveis) no segui- Porque, desde os primórdios da Telm.917 258 242
dismo das 'modas'. Sociedade Missionária, até aos
Bom. Agora era eu a nossos dias, Vimioso e todo o
António Padrão
enveredar pela motivação planalto mirandês foram um dos Direcção da ARM
que suscitou o dia 12.
maiores alfobres de vocações e, Telm. 919 730 409 e 962 051 159
Quanto ao assunto dos
estatutos da UASP ainda concomitantemente de Missionários
não foi desta que se (quem não se lembra, de entre Costa Andrade
aprovaram, embora hou- muitos outros, dos Padres Amândio, Delegação do Porto,
vesse discussão acesa Aquiles, Aníbal, Firmino,
para se concluir ali Benjamim, Policarpo, Pino, Amado, Telm. 914852452
mesmo. André, Viriato, Lopes, Casimiro, fandrade@iol.pt
O bom senso fez adiar a (Agostinho), agora sem a desculpa
aprovação para que do mau tempo, estamos certos que junto dos quais poderão ser obtidas
houvesse mais contri- este será um encontro histórico que, todas as informações referentes
buições. E a vossa – a com muita facilidade, poderá juntar ao programa e a toda a logística do
ARM e outros ausentes
em Vimioso um grande número de Encontro
ou os que não tiveram
antigos alunos da Sociedade, seus EM AGOSTO, ENCONTRAMO-
oportunidade de obterem
o 'placet' das próprias familiares e amigos. NOS EM VIMIOSO PARA
estruturas, ficam respon- Não obstante a CONVIVER, RELEMBRAR,
sabilizados pela leitura e razoável capacidade
'crítica' da versão que hoteleira disponível,
vou reenviada a todos até como estaremos na
à data fixada. Ficou o época alta das férias,
David Francisco encarre-
para que tudo corra a
gado do reenvio. Já
receberam? preceito, sugerimos
Guilhermino Pires aos armistas que
Presidente da COPAAEC queiram aproveitar a
Até à data nada recebemos. oportunidade para
Esperemos pelo próximo boletim.
8
Nº 107 Página 9

Fotografias Históricas

Reparem só na alegria desta garotada! Isto, já ninguém nos tira!

Na era do digital, e porque as mail. Se não tiver, envia os Grupo de 1968. Dão-se
alvíssaras a quem reconhecer
Instituições têm memória, desde originais que nós tratamos do alguns (basta metade. Somos 105).

que registada, queremos


durante a ano de 2010/2011
( i sto é, já hoje! ) fazer um
arquivo fotográfico digital de arquitectura e mobiliário
tudo o que se relacione com a
Escritórios. - Divisão e Tratamento do Espaço, Móveis.
vida dos Armistas. Assim, Escolas. - Mobiliário e RR Audiovisuais;
Auditórios, Salas de Cinema e Teatro. Bibliotecas. Colectividades.
pedimos, rogamos, e Centros de Arquivo e Documentação.(Solução fixa e Dinâmica)
Lares de 3ª idade. - Mobiliário Geriátrico e Hospitalar,
prometemos devolver, Armazenamento. – Estanteria: carga leve, média, pesada, paletização

rapidamente, a quem tenha


fotos de Tomar, Cernache,
Cucujães e Fátima, em grupo
ou individual, que nos envie
identificando o ano. Se tiver
Ergotempus – Móveis de Escritório e Decoração, Lda
digitalizador basta enviar por e- Av. Maria Helena Vieira da Silva, Nº 4 – 1750-179 Lisboa
Telf: 21 755 05 85 Fax: 21 755 05 87 ergotempus@mail.telepac.pt

9
Página 10

NOTÍCIAS BREVES DA SMBN


Alunos 2009/2010
VALADARES SEMINÁRIO – CONTAGEM 2. Antunes Marcelino
22 anos de idade
1. Ricardo Filipe Rosa Marques 1. Marcos Pereira da Silva
(Membro Temporário da SM) 1º ano de Propedêutico
20 anos de idade
Frequenta o 3º ano de teologia 3. Geraldo Paulino Guidione
1º ano de Filosofia, ISTA
Nascimento: 26.08.1977 23 anos de idade
Antes de entrar no Seminário, 2. Jailson Nascimento de Lima 1º ano de Propedêutico
concluiu o curso de Informática de 19 anos de idade 4. Amaral Adelino Nihirike
Gestão, na Escola Superior de 22 anos de idade
3º ano de Filosofia, ISTA
Gestão de Santarém.
3. José Antonio Lima 2º ano de Propedêutico
2.Gregório Eugénio Neto Perregil
32 anos de idade 5. Atanásio Arlindo de Sousa
Entrada no Seminário da Boa Nova:
Setembro de 2009 22 anos de idade
3º ano de Teologia, PUC
Frequenta o 4º e 5º ano de teologia 2º ano de Propedêutico
4. Francisco Mário (Membro Temp. da SM)
Nascimento: 04.01.1979 6. Augusto Raimundo Nicoroma
27 anos de idade de 25 anos de idade
Antes de entrar no Seminário,
frequentou o Colégio do Rosário, 1º de Teologia, ISTA 2º ano de Propedêutico
Porto e a Universidade Católica no 5. Laurindo Visele (Membro Temp. da SM) 7. Amaral Mateus Bambo
Porto.
27 anos de idade 24 anos de idade
3.Rui Jorge Santos Vieira Ferreira
4º ano de Teologia, ISTA. 3º ano de Propedêutico
Entrada no Seminário da Boa Nova:
Setembro de 2009 SEMINÁRIO – VIANA (LUANDA) 8. Felizardo Luheia
Frequenta o 1º ano de teologia 1.Afonso Gomes Tchivela 21 anos de idade
Nascimento: 31.03.1981 3º ano de Propedêutico
Nasceu a 1986.10.31
Antes de entrar no Seminário,
frequentou o Instituto Superior de 2º ano de Filosofia 9. Lucas Jaime Lucas
Psicologia Aplicada, concluiu em 2. Belchior Mutaka 20 anos
26.02.2009 o Mestrado Integrado em
Psicologia, área de especialização de Nasceu a 1984.03.22 3º ano de Propedêutico
Psicologia Social e das 3º ano de Filosofia
10. Mateus João Bosco
Organizações. 3. Carlos Domingos Jorge
23 anos de idade
CERNACHE DO BONJARDIM Nasceu a 1982.01.27
2º ano de Filosofia 3º ano do Propedêutico
1.Benedito Antoko dos Anjos
4. Donato Manuel Jacques 11. Alfredo Tumbo Júnior
Mussácula - Moçambique
Nasceu em 1985.06.19 Nasceu a 1966.08.21 21 anos de idade
2º ano de Filosofia 1º ano de Filosofia
Completou o Curso de Filosofia
2. Constantino António Epalanga 5. Sabino Katchinombelo Ulombe 12. Francisco Raimundo Mateus
Hatende - Angola Nasceu a 1989.08.19 24 anos de idade
Nasceu em 1986.03.27 2º ano de Filosofia 1º ano de Filosofia
Completou o Curso de Filosofia 6. Emiliano Maiapia Prata 13. Tiago da Conceição Estêvão Tomás
3.Hipólito Maria André Julião
Vida– Moç. Nasceu a 1987.05.15 21 anos de idade
Nasceu em 1983.05.12 1º ano (Salesianos) 1º ano de Filosofia
Completou o Curso de Filosofia SEMINÁRIO DA MATOLA 14. Proença Tonito Gabriel
4. Lubaki Meya Zicanda José - 1. António João Amisse 27 anos de idade
Angola
21 anos de idade 3º ano de Filosofia
Nasceu em 1983.04.03
1º ano de Propedêutico

10
Nº 107 Página 11

O MOSTEIRO E O CARUNCHO
Nos passados dias 15 e 16 de Maio, decorreu, Fundão). Visivelmente desgastado pelo
nas instalações do Seminário de Cucujães, o trabalho duro da missão no interior de
encontro anual e nacional da ARM Moçambique (Chiure) está agora em Portugal
(Associação Regina Mundi) que congrega os para tratamento. Desejo-lhe boas melhoras e
antigos alunos da Sociedade dos Missionários uma rápida e completa recuperação para
da Boa Nova. Foi um interessante fim de voltar para as terras que, com o coração,
semana de convívio, onde se reviveram adoptou.
rituais à moda antiga, como seja a romagem à Por outro lado, dói-nos o coração
Gruta de Nossa Senhora da Conceição, e ao passearmos pelos corredores, pátios e
pudemos reencontrar companheiros da nossa instalações, outrora repletas de alunos e
vivência dos onze anos e seguintes, marco agora vazias anos sucessivos e conservadas
temporal que, no meu caso, chegou aos no limiar das possibilidades que a todo o
dezassete. Em dois dias de sol radioso custo tentam evitar a total decadência.
pudemos percorrer os claustros e Vejam este exemplo significativo.
corredores desse antigo Mosteiro
Beneditino, situado no topo de uma colina, e A capela conventual encheu-se, subitamente,
ainda parcialmente rodeado por extensos para a celebração da missa dominical dos
prados verdejantes, onde são visíveis os armistas.
sinais de uma antiga e próspera casa agrícola Quando procurei um assento num dos bancos
conventual. De toda a informação que foi de madeira, fiquei surpreendido, pelos
prestada pela Direcção da ARM, foi abundantes sinais do caruncho, prenúncio da
particularmente interessante a actualização degradação irreversível que os ainda poucos
em relação ao projecto “ Um Sorriso para residentes tentam sustar.
Ti”, uma feliz iniciativa para ajudar na
escolaridade de crianças nas terras de O Seminário de Cucujães, outrora um
missão. fervilhante e próspero Mosteiro Beneditino,
Este projecto é simples. que, na segunda metade do século XX acolhia
Foi estimado que os custos anuais da os numerosos alunos dos cursos de filosofia
escolaridade de uma criança na África e teologia da Sociedade dos Missionários da
profunda são cerca de cem euros. O exemplo Boa Nova, luta agora para não ser
foi tomado a partir da situação concreta de irreversivelmente tomado pelo caruncho.
terras do interior de Moçambique. Ora, com
cem euros anuais, é possível apadrinhar a
formação de uma criança. O dinheiro é
entregue aos Missionários locais que
rigorosamente o aplicam nessa finalidade. Na
reunião, foram projectadas as fotografias e
os nomes das crianças que já estão a
beneficiar do projecto. Já houve cerca de
110 adesões. Qualquer pessoa pode
participar. Pretende-se estender esta
meritória acção às terras de Angola e do
interior do Brasil onde trabalham os
Missionários da Noa Nova.
Neste tipo de encontros há sempre lugar a
momentos nostálgicos quando encontramos
pessoas que nos foram e são queridas, como
seja, no meu caso, o meu prefeito do quinto O caruncho está activo e ninguém se
ano, e professor, P. José Marques Gonçalves, preocupou em limpar os seus sinais
um santo homem da Beira Interior (Orca – In dicforte

11
―Deus quer, o homem sonha e a
obra nasce‖ - Fernando Pessoa
A actual Direcção da ARM—Associação Regina Mundi, dos Antigos
Alunos da Sociedade Missionária Portuguesa, quando venceu as eleições
em Maio de 2008, tinha um sonho: Dar uma dimensão missionária à
Associação. Combater a pobreza via alfabetização. A ideia foi
germinando, fomo-nos aconselhando com quem tem experiência no
terreno (os nossos missionários) e desenhámos o projecto: Com a
Visitámos o Pe. António nossa vivência cristã, missionária e acima de tudo humana, por cá, com
Figueiredo nos Hospitais da a logística dos nossos missionários no terreno, por lá, não havia fugas,
Universidade de Coimbra, nem desperdícios. O objectivo para o primeiro ano era ambicioso. 100
o n d e t i n h a f ei t o um crianças. Conseguimos. Parabéns e obrigado. Assim em 20 de Janeiro,
transplante ao coração no
foi assinado em Lisboa, na Casa Central da SMBN e sede social da ARM,
final de Maio. Estava bem
o protocolo de cooperação no âmbito do projecto "Um sorriso para
disposto e com “uma
máquina mais nova”, como Ti". Em simultâneo foi entregue à SMBN um cheque de 10.000,00
dizia. Euros, correspondente ao ano de 2010.

Inicialmente houve algumas Escola do Chibuto


preocupações de rejeição,

As e sc o l as a p o i a d as e os
responsáveis pela implementação
do projecto são: Escola de Pemba
mas felizmente já teve alta e
terá que estar pronto para ANGOLA: Escola N. S. Boa Nova – Pe. João Cavalcante
nos ajudar nos encontros de MOÇAMBIQUE: Malema - Pe. José Alexandre
Outubro. Um abraço, rapaz. Nametil - Pe. Francisco Godinho
Chibuto - Pe. Amaro e Pe. Firmino
Pemba - Pe. Luís Figueiredo

Um sorriso para Ti - Vídeo: http://arm-smbn.blogspot.com/


No ano de 2010 a 2013, estamos a apoiar 100 crianças. Pretendemos
que o projecto progrida, e gostaríamos de 2011 a 2014, estivéssemos a
apoiar mais 100 crianças. Para nós 1 café, para eles um futuro. Apoia,
entusiasma e passa a ideia, mas não vendas caridade.
António da Silva Tomás, natural de Vale de Prazeres,
BOLETIM Nº. 107 Fundão, entrou no Seminário de Tomar em 1939.
Abril/Junho de 2010 Grande entusiasta, dinamizador e muito trabalhador na
organização das reuniões da ARM.
ARM – Associação Regina Faleceu no dia 23 de Janeiro de 2010. Da Família Armista
Mundi dos Antigos Alunos ninguém teve noticias até há 2 meses.
da Sociedade Missionária da
Boa Nova No dia 23 de Julho, após 6 meses, celebraremos uma
missa de sufrágio na Casa Central, em Lisboa, pelas 19h.
12