Sie sind auf Seite 1von 14

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação”

MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização

António Ponte

2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
De acordo com as competências - Missão e atribuições que estão previstas no Decreto-Lei que

De acordo com as competências - Missão e atribuições que estão previstas no Decreto-Lei que em 2012 organiza os serviços das Direções Regionais de Cultura:

1 As DRC têm por missão na sua área de atuação geográfica e em articulação com os serviços e organismos da PCM na área da cultura, a criação de condições de acesso aos bens culturais, o acompanhamento das atividades e a fiscalização das estruturas de

produção artística financiadas pelos serviços e organismos da área da cultura, o acompanhamento das ações relativas à salvaguarda, valorização e divulgação do património cultural imóvel, móvel e imaterial, e o apoio a museus. []

d) Gerir os monumentos, conjuntos e sítios que lhe forem afetos e assegurar as condições para a sua fruição pelo público;

e) Assegurar a gestão das instituições museológicas que lhe forem afetas.

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Mosteiro de Vilar de Frades: Inicio de concerto A mediação representa o imperativo social essencial

Mosteiro de Vilar de Frades: Inicio de concerto

A mediação representa o imperativo social essencial da dialética entre o singular e o coletivo, e da sua representação em formas simbólicas. A sociedade pode existir apenas se cada um dos seus membros tem consciência de uma relação dialética necessária entre a sua própria existência e a existência da comunidade: é o sentido da mediação que constitui as formas culturais de pertença e de sociabilidade dando-lhes uma linguagem e dando-lhes as formas e os usos pelos quais os atores da sociabilidade apropriam-se dos objetos constitutivos da cultura que

funda simbolicamente as estruturas políticas e institucionais do contrato social. (

mediação, que trata do lugar no qual é possível tal dialetização das formas coletivas e as representações singulares. O espaço público é, por

É no espaço público que são levadas a efeito as formas da

)

definição o lugar da mediação cultural.

(Lamizet, Mediation Culturel, 1999:9).

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Mosteiro de S. João de Tarouca: Visita Guiada Para Jean Devallon, “Mediação cultural pode ser

Mosteiro de S. João de Tarouca: Visita Guiada

Para Jean Devallon, “Mediação cultural pode ser definida, sem dúvida, a nível funcional: ela visa fazer aceder um público a obras (ou saberes) e a sua ação consiste em construir um interface entre esses dois universos estranhos um ao outro (o do público e o, digamos, do objeto cultural) com o fim precisamente de permitir uma apropriação do segundo pelo primeiro.”

A mediação: a comunicação em processo? Jean Davallon , Universidade de Avignon e da Região de Vaucluse Laboratório Cultura & Comunicação Publicação original em língua francesa: (2003) La médiation : la communication en procès ?, Médiations & Médiateurs, 19. Tradução: Mª Rosário Saraiva; revisão: Mª Rosário

Saraiva e Helena Santos.

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Mas, na prática, ela não deixa de cobrir coisas tão diversas como a prática profissional

Mas, na prática, ela não deixa de cobrir coisas tão diversas como a prática profissional dos mediadores (de museu ou de património, por exemplo); uma forma de ação cultural que alguns autores consideram contrária à animação cultural; a construção de uma relação com a arte; a criação de produtos destinados a apresentar ou a interpretar a arte para o público; etc.

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Mosteiro de S.to António de Ferreirim: Concerto Por seu lado, Sophie Joli-Coeur defende que a

Mosteiro de S.to António de Ferreirim: Concerto

Por seu lado, Sophie Joli-Coeur defende que a mediação cultural é uma forma mais recente de elaborar atividades culturais - tanto em termos da prática profissional e da relação com o público como do discurso e da participação do Estado - por causa da sua importância política e cívica. Na verdade, a mediação cultural, tal como concebida pelos decisores políticos e trabalhadores culturais, visa o trabalho conjunto quer ao nível do significado (vida com o pensamento) quer ao nível da convivência.

Définition des termes et des concepts Lexique et bibliographie recherche et rédaction : Sophie Joli-Cœur, Mars 2007

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Museu da Terra de Miranda: Tradição de Natal Museu D. Diogo de Sousa: Visitaguiada A

Museu da Terra de Miranda: Tradição de Natal

Museu da Terra de Miranda: Tradição de Natal Museu D. Diogo de Sousa: Visitaguiada A mediação

Museu D. Diogo de Sousa: Visitaguiada

A mediação cultural assume como uma das suas preocupações mais amplamente reconhecidas, a comunicação entre duas partes, uma

emissora e a outra recetora de uma mensagem que se constitui de conceitos relacionados com a arte, com as práticas e expressões

culturais da população, tendo permanentemente em conta a diversidade e individualidade dos estilos de vida, dos valores e das identidades, entre outros, dos interlocutores.

Assim, a mediação cultural situar-se-á no âmbito da "educação não formal" (não obrigatória), localizada na intersecção de cultura, educação, educação continuada e lazer. Os seus objetivos são tanto educacionais como recreativos ou cívicos.

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
T o n g ó b r i g a : M e r c

Tongóbriga: Mercado Romano

b r i g a : M e r c a d o R o m

Mosteiro de Tibães: Desfolhada

a d o R o m a n o Mosteiro de Tibães: Desfolhada Paço dos Duques:

Paço dos Duques: Baile do Duque

Atualmente as políticas culturais públicas incorporaram esta abordagem como essencial da ação dos equipamentos públicos. Museus

e estruturas patrimoniais não podem somente ser criados e abertos ao público. Do seu programa de ação devem constar as políticas de mediação cultural, as quais determinam o seu posicionamento.

.

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Ao longo dos últimos anos assistimos a um deslumbramento institucional e técnico com as novas
Ao longo dos últimos anos assistimos a um deslumbramento institucional e técnico com as novas
Ao longo dos últimos anos assistimos a um deslumbramento institucional e técnico com as novas

Ao longo dos últimos anos assistimos a um deslumbramento institucional e técnico com as novas soluções tecnológicas. Parecia a

determinada altura que o espirito do lugar, essencial para a apropriação patrimonial era substituído pelo maravilhamento do contacto

com novas soluções tecnológicas. Um pouco por todo o lado assistiu-se ao surgimento de projetos patrimoniais assentes em soluções tecnológicas em que a observação do objeto ou o contacto com o real era substituído pela observação de imagens 3D, vídeos interativos, criações tecnológicas que nos transportavam para realidades aumentadas ou virtuais.

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Os mediadores, os guias de visita foram sendo substituídos por audioguias, tablets com soluções animadas
Os mediadores, os guias de visita foram sendo substituídos por audioguias, tablets com soluções animadas
Os mediadores, os guias de visita foram sendo substituídos por audioguias, tablets com soluções animadas
Os mediadores, os guias de visita foram sendo substituídos por audioguias, tablets com soluções animadas

Os mediadores, os guias de visita foram sendo substituídos por audioguias, tablets com soluções animadas com as quais as novas

gerações contactam com muita familiaridade, afastando-se de um mundo real, cada vez mais distante.

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Estamos conscientes que muitos passos foram dados e entre os dias iniciais em que as
Estamos conscientes que muitos passos foram dados e entre os dias iniciais em que as

Estamos conscientes que muitos passos foram dados e entre os dias iniciais em que as cargas de equipamento eram

muito significativas e os dias de hoje muito se avançou. A generalização dos smartphones veio facilitar a vida aos agentes

culturais. Hoje, mais do que em equipamento o investimento é em software. Os qrcodes, as app´s, as plataformas digitais que os visitantes podem descarregar para os seus equipamentos, com BackOffices mais ágeis facilitam a mediação cultural e podem ser importantes instrumentos de complementaridade.

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31
Paço dos Duques: Visita Guiada Museu D. Diogo de Sousa: Atelier Assim, tecnologia e mediação

Paço dos Duques: Visita Guiada

Paço dos Duques: Visita Guiada Museu D. Diogo de Sousa: Atelier Assim, tecnologia e mediação cultural

Museu D. Diogo de Sousa: Atelier

Assim, tecnologia e mediação cultural humanizada devem conviver lado a lado contribuindo para a sustentabilidade de projetos e para a valorização dos destinos, potenciando a sua capacidade de atração e de criação de memórias que suscitem a vontade de voltar.

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Obrigado

António Ponte

Seminário “Turismo e Património Cultural: Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31

Tecnologia e Inovação” MEDIAÇÃO DE PATRIMÓNIO CULTURAL. Um caminho para a valorização António Ponte 2017.03.31