Sie sind auf Seite 1von 9
Associação para o Desenvolvimento Local 10 anos em prol do Desenvolvimento local Projecto “Oficinas para

Associação para o Desenvolvimento Local

10 anos em prol do Desenvolvimento local
10 anos em prol do
Desenvolvimento
local
Projecto “Oficinas para a Igualdade” “Avaliação de Parcerias” Julho de 2004
Projecto
“Oficinas para a Igualdade”
“Avaliação de Parcerias”
Julho de 2004
prol do Desenvolvimento local Projecto “Oficinas para a Igualdade” “Avaliação de Parcerias” Julho de 2004
prol do Desenvolvimento local Projecto “Oficinas para a Igualdade” “Avaliação de Parcerias” Julho de 2004
prol do Desenvolvimento local Projecto “Oficinas para a Igualdade” “Avaliação de Parcerias” Julho de 2004
Associação para o Desenvolvimento Local I NDICE 2 “Avaliação de Parceiras” I – Introdução 3

Associação para o Desenvolvimento Local

I NDICE

2

“Avaliação de Parceiras”

I – Introdução

3

II – Guia de Aplicação do Recurso

4

III – Ficha de Recolha

8

IV – Ficha Técnica

9

10 anos em prol do Desenvolvimento local
10 anos em prol do
Desenvolvimento local
Associação para o Desenvolvimento Local I - INTRODUÇÃO 3 “Avaliação de Parceiras” Cada vez mais

Associação para o Desenvolvimento Local

I - INTRODUÇÃO

3

“Avaliação de Parceiras”

Cada vez mais o trabalho em parceria é um requisito das práticas de desenvolvimento

local, do trabalho de intervenção social, bem como de outras áreas de actividade. No

entanto a sua prática requer competências e instrumentos que poucas parcerias têm

presentes.

O

presente recurso técnico-pedagógico é fruto dessa preocupação em dotar as parcerias

de

instrumentos facilitadores do seu trabalho e decorre directamente do envolvimento

da

ALIENDE - Associação para o Desenvolvimento Local, em diversas parcerias e em

particular na parceria de gestão do projecto “Oficinas Para a Igualdade”, desenvolvido

no

âmbito do programa Equal.

O

trabalho em parceria, deve ter consciência do seu desemprenho, não só ao nível

operacional, mas também ao nível de orgânica.

O presente recurso técnico-pedagógico visa, de modo expedito, dotar as parcerias de

instrumentos que possibilitem avaliar o seu desempenho.

Montoito, Julho de 2004

10 anos em prol do Desenvolvimento local
10 anos em prol do
Desenvolvimento local
Associação para o Desenvolvimento Local 4 “Avaliação de Parceiras” II – GUIA DE APLICAÇÃO DO

Associação para o Desenvolvimento Local

4

“Avaliação de Parceiras”

II – GUIA DE APLICAÇÃO DO RECURSO

Aplicação do recurso

A aplicação deste recurso técnico-pedagógico decorre em três momentos distintos; um

momento de identificação e registo itens a avaliar no seio da parceira, um momento de

aplicação, e um terceiro de reflexão.

Os trabalhos iniciam-se pela organização de um dia de workshop com todos os

parceiros. Encontrados a data e o espaço, é fundamental decidir que abordagem fazer ao

grupo para que todos participem com o menor constrangimento possível.

O trabalho de levantamento de itens relevantes para o trabalho de avaliação de

determinada parceria realiza-se recorrendo a uma técnica de metaplan. Deve ser

nomeado um facilitador, de modo a que os trabalhos decorram de forma mais

organizada.

Os trabalhos iniciam-se pela distribuição de folhas de papel A5 (sem nº limitado ou pré-

definido) a cada um dos participantes e é-lhes pedido que identifiquem itens que

considerem necessários que a parceria avalie no seu seio.

Após um determinado tempo (controlado pelo facilitador) os papéis são recolhidos de

face voltada para baixo e baralhados em frente a todos. De seguida os papéis são lidos

em voz alta um a um e afixados na parede à vista de todos.

Após afixar todos os papéis dá-se uma nova hipótese aos participantes de acrescentarem

novos itens de que se tivessem lembrado utilizando o método já anteriormente descrito.

10 anos em prol do Desenvolvimento local
10 anos em prol do
Desenvolvimento local
Associação para o Desenvolvimento Local 5 “Avaliação de Parceiras” Após esta “segunda volta” fica-se com

Associação para o Desenvolvimento Local

5

“Avaliação de Parceiras”

Após esta “segunda volta” fica-se com um conjunto alargado de itens que têm que ser

agrupadas.

Nesta fase do processo promove-se um debate, moderado pelo facilitador, que tem por

objectivo encontrar grandes grupos de itens que permite eventualmente arrumar todo o

manancial de informação recolhido em “gavetas” de forma a facilitar a leitura e também

proceder à produção de um documento de suporte à avaliação da parceria.

Com este processo de discussão focalizada nos itens a avaliar constroem-se grandes

grupos que são considerados importantes pelos parceiros, dando-se por concluído este

momento de trabalho participado.

O facilitador recolhe e regista a informação produzida e as ideias mais fortes da

discussão promovida e passa-se à fase da concepção do instrumento de recolha. O

instrumento de recolha é algo simples e de preenchimento expedito. Elencam-se os itens

por categorias que estão associadas a uma escala de valores: de zero (0) que significa

que determinado item ainda não existe, a cinco (5) o nível máximo de consolidação. São

deixados campos adicionais, em branco, onde podem ser acrescentadas itenssempre que

a parceria o exija, ou seja, o documento não é estático e a intervenção no âmbito de vida

da parceria no seu contexto de intervenção podem levar ao acrescentar de novos ites.

O momento de aplicação deve ser feito de uma forma regular de forma a permitir que a

gestão da parceria.

O momento de reflexão ocorre sempre após aplicação do recurso. Para que a

flexibilidade a que este recurso predispõe funcione de facto os dados respeitantes a cada

uma das aplicações do instrumento aos elementos da parceria devem ser trabalhados,

sistematizados em relatórios síntese e discutidos novamente no seio da parceria para que

possam ser introduzidas alterações no instrumento e este processo funcione

efectivamente enquanto catalisador de mudança e crescimento das parcerias.

10 anos em prol do Desenvolvimento local
10 anos em prol do
Desenvolvimento local
Associação para o Desenvolvimento Local Perfil do facilitador 6 “Avaliação de Parceiras” A aplicação deste

Associação para o Desenvolvimento Local

Perfil do facilitador

6

“Avaliação de Parceiras”

A aplicação deste recurso técnico-pedagógico deve ser assistida por um facilitador que

pode ser externo ou pertencer à parceria este deve evidenciar as seguintes

características;

Domínio da dinâmica de grupos,

Domínio de técnicas participativas,

Conhecimento da parceria e da sua missão

Exemplo de utilização

O seguinte exemplo de utilização foi extraído da aplicação deste recurso feita durante o

trabalho da parceria transnacional NOTES, onde a ALIENDE - Associação para o

Desenvolvimento Local, participou em representação do projecto “Oficinas para a

Igualdade”.

Envolvendo também entidades de Espanha, Escócia Alemanha e Holanda, o trabalho

em que foi aplicado visava, a partir da experiência NOTES, construir um instrumento

tendo em vista um eficiente funcionamento das parcerias.

10 anos em prol do Desenvolvimento local
10 anos em prol do
Desenvolvimento local
Associação para o Desenvolvimento Local 7 “Avaliação de Parceiras” Criteria Score   Initial 0 2

Associação para o Desenvolvimento Local

7

“Avaliação de Parceiras”

Criteria

Score

 

Initial

0

2

1 3

4

5

Partners leaders act together when taking

 

Intermediate

0

2

1 3

 

4

5

and communicating decisions

 

Final

0

2

1 3

 

4

5

 

Initial

0

2

1 3

4

5

Partners leaders make themselves available

 

Intermediate

0

2

1 3

4

5

to project members

 

Final

0

2

1 3

4

5

Partners leaders act as role models to

Initial

0

2

1 3

4

5

encourage the creation of an appropriate

Intermediate

0

2

1 3

4

5

culture

Final

0

2

1 3

4

5

Criteria

Score

 

Initial

0

2

1 3

4

5

Partners fully understand their contribution to

 

Intermediate

0

2

1 3

4

5

the partnership

 

Final

0

2

1 3

4

5

 

Initial

0

2

1 3

4

5

Strategic options are common and clear to all

 

Intermediate

0

2

1 3

4

5

partners

 

Final

0

2

1 3

4

5

 

Initial

0

2

1 3

4

5

There is common strategic thinking among

 

Intermediate

0

2

1 3

4

5

partners

 

Final

0

2

1 3

4

5

10 anos em prol do Desenvolvimento local
10 anos em prol do
Desenvolvimento local
Associação para o Desenvolvimento Local III - FICHA DE RECOLHA 8 “Avaliação de Parceiras” Competências

Associação para o Desenvolvimento Local

III - FICHA DE RECOLHA

8

“Avaliação de Parceiras”

Competências

Grau de Desenvolvimento das Competências

 
 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

 

Inicial

0

 

2

1 3

4

5

Intermédio

0

 

2

1 3

4

5

Final

0

 

2

1 3

4

5

10 anos em prol do Desenvolvimento local
10 anos em prol do
Desenvolvimento local
Associação para o Desenvolvimento Local IV - FICHA TÉCNICA 9 “Avaliação de Parceiras” “Avaliação das

Associação para o Desenvolvimento Local

IV - FICHA TÉCNICA

9

“Avaliação de Parceiras”

“Avaliação das Actividades” foi desenvolvido pela ALIENDE - Associação para o

Desenvolvimento Local tendo como autor Maria João Alvarenga com o apoio de Paulo

Teixeira, com a colaboração dos parceiros NOTES, no âmbito do projecto “Oficinas

para a Igualdade”.

Este projecto foi implementado, no âmbito do programa de iniciativa comunitária

EQUAL, por uma parceria que integrou as seguintes entidades:

ALIENDE - Associação para o Desenvolvimento Local,

ANDC – Associação Nacional de Direito ao Crédito,

ACADEMUS – Consultadoria, Formação e Investigação, Ldª,

CITE – Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego,

Universidade de Évora/Departamento de Gestão de Empresas.

É autorizada a reprodução deste documento mediante autorização expressa da

ALIENDE - Associação para o Desenvolvimento Local.

10 anos em prol do Desenvolvimento local
10 anos em prol do
Desenvolvimento local