Sie sind auf Seite 1von 100
aprender mais ENSINOENSINO MÉDIOMÉDIO Matemática Edição 2011 B W
aprender mais ENSINOENSINO MÉDIOMÉDIO Matemática Edição 2011 B W

aprender mais

aprender mais ENSINOENSINO MÉDIOMÉDIO Matemática Edição 2011 B W
aprender mais ENSINOENSINO MÉDIOMÉDIO Matemática Edição 2011 B W

ENSINOENSINO MÉDIOMÉDIO

Matemática

Edição 2011

B W
B
W
Eduardo Henrique Accioly Campos G OVERNADOR DO E STADO DE P ERNAMBUCO Anderson Stevens Leônidas
Eduardo Henrique Accioly Campos G OVERNADOR DO E STADO DE P ERNAMBUCO Anderson Stevens Leônidas

Eduardo Henrique Accioly Campos

GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO

Anderson Stevens Leônidas Gomes

SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DO ESTADO

Margareth Zaponi

SECRETÁRIA EXECUTIVA DE GESTÃO DA REDE

Paulo Dutra

SECRETÁRIO EXECUTIVO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Aurélio Molina

SECRETÁRIO EXECUTIVO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Simone Santiago de Santana

GERENTE DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS DO ENSINO MÉDIO

Andrea Iris Maciel Cardim

CHEFE DE UNIDADE

Elisângela Bastos de Melo Espíndola José de Arimatheia de Santana Regina Celi de melo André

ELABORAÇÃO - EQUIPE TÉCNICA DE ENSINO

APRESENTAÇÃO

A Secretaria de Educação desenvolve ações para garantir o compromisso da oferta de

uma educação pública de qualidade para todos os estudantes. A escola possui o importante papel de sistematizar o conhecimento socialmente construído para que os (as) alunos (as) construam suas aprendizagens nas diversas áreas de conhecimento.

Nesse contexto, o professor é agente primordial no processo de construção do conhecimento junto aos estudantes. É o professor quem observa, mais de perto, as necessidades dos (as) alunos (as) em relação aos conteúdos ministrados em sala de aula.

Em função disso, a Secretaria de Educação desenvolveu, em 2009, o PROJETO APRENDER MAIS com o objetivo de atender aos (as) estudantes da 4ª série/5º ano, 8ª série/9º ano do Ensino Fundamental e do 3º ano do Ensino Médio das escolas estaduais que apresentavam defasagem e/ou dificuldades de aprendizagens. Os resultados obtidos foram bastante positivos, de forma que em 2011, a Secretaria de Educação está reeditando este Projeto.

Esta iniciativa está em consonância com a LDB – 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, que estabelece como dever do Estado garantir padrões mínimos de qualidade do ensino e a obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para casos de baixo rendimento escolar, como política educacional.

É imprescindível que, ao identificar as dificuldades e possibilidades dos estudantes, o

professor trabalhe atividades pedagógicas desenvolvendo dinâmicas de sala de aula que possibilitem ao (a) estudante construir o seu próprio conhecimento. A problematização de situações didáticas que estimulem a compreensão, interpretação, análise e síntese das novas aprendizagens, priorizando as diferentes linguagens devem ser desenvolvidas com dinâmicas diversificadas, utilizando materiais existentes na escola – jogos pedagógicos, revistas e livros, entre outros.

Apresentamos o material do APRENDER MAIS para o desenvolvimento de ações para reensino, em horários complementares, de forma concomitante aos estudos realizados no cotidiano da escola.

Desta forma, conseguiremos fortalecer a educação de Pernambuco, contribuindo, por conseguinte, para o desenvolvimento do nosso Estado. Pois, quanto mais qualidade oferecermos em sala de aula, mais preparados estarão os estudantes para se desenvolverem profissionalmente e atuarem na sociedade.

Contamos com todos!

ANDERSON GOMES

Secretário de Educação do Estado

Matemática – PROJETO APRENDER MAIS

ORIENTAÇÕES

Neste Guia de Atividades, o professor encontrará um conjunto de sugestões que possibilitem um fazer pedagógico dinâmico e interativo, através da utilização de vários instrumentos e estratégias de ensino. Este material deve auxiliar o trabalho docente, no sentido de levar o estudante do ensino médio a perceber relações intertextuais por meio de diferentes linguagens, a compreender como os conteúdos estudados se manifestam no seu cotidiano, na sociedade e no mundo contemporâneo, além de interpretar e vivenciar situações que envolvem decisões e resoluções de problemas.

Nosso objetivo com a elaboração deste material é subsidiar o professor para trabalhar novas oportunidades de aprendizagens e consolidação dos conhecimentos, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática à luz da Matriz de Referências do Sistema de Avaliação Educacional de Pernambuco (SAEPE).

Dentre as sugestões encontram-se filmes, sites, livros, jogos e atividades didáticas com foco na leitura verbal e imagética, em métodos específicos de investigação matemática, na pesquisa interativa que dialogue com as áreas de conhecimentos de forma contextualizada e interdisciplinar. Sugerimos também, a consulta aos documentos oficiais do currículo escolar, como as Orientações Teórico-Metodológicas e a Base Curricular Comum, disponibilizados no site desta Secretaria, www.educacao.pe.gov.br no Espaço Professor, observando o que estes documentos propõem em relação ao ensino de Matemática e Língua Portuguesa para o Ensino Médio.

O Projeto APRENDER MAIS reflete a compreensão de que os conhecimentos são apreendidos em processos contínuos, sistemáticos e de forma orgânica. E a cada nova oportunidade que a escola oferece o docente e o/a estudante ampliam e fortalecem conhecimentos em uma relação dialética e dialógica dos/as atores/as nele envolvidos/as.

Pretendemos, portanto, que o estudante do ensino médio tenha novas oportunidades de estudos para superar dificuldades de aprendizagem, consolide conhecimentos previstos nas unidades didáticas do 3º ano, assegurando a sua permanência na escola e conclusão da etapa final da Educação Básica, e vislumbre o prosseguimento nos estudos e possibilidades de inserção no mundo do trabalho.

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

SUMÁRIO

EIXO TEMÁTICO: GRANDEZAS E MEDIDAS

07

Avião e velocidade média

08

A

matemática na Culinária

09

Que peso?

10

A

produção de uma máquina

11

Correndo no autódromo

12

A

piscina

13

Densidade demográfica

14

Torneira com vazamento

15

A

construção do cercado

16

Área de figuras geométricas planas Piff geométrico

17

19

EIXO TEMÁTICO: ESTATÍSTICA, PROBABILIDADE E COMBINATÓRIA

29

A

conta de energia elétrica

30

Planeta água Jogo com dados Contando pela ordem e natureza

31

35

37

EIXO TEMÁTICO: GEOMETRIA

39

Bingo trigonométrico Encontre o par Descubra o gráfico

39

56

60

Ponto de intersecção Capturando pontos

61

62

É

circunferência?

64

EIXO TEMÁTICO: NÚMEROS E OPERAÇÕES/ ÁLGEBRA E FUNÇÕES

65

As camisas penduradas

66

Os triângulos com palitos Os pães

67

69

O

campeonato de futebol

69

O

peso da penca de bananas

70

O

preço do livro

72

Seqüências e funções Para recordar funções Progressão geométrica e função exponencial Juros e Funções Logaritmonencial Sistemas lineares

74

78

85

86

87

93

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

EIXO TEMÁTICO: GRANDEZAS E MEDIDAS

As atividades sugeridas a seguir buscam favorecer o aprofundamento dos estudos que possibilitem os alunos do Ensino Médio a articular o ensino da matemática com outras disciplinas como Física e Química. Desta forma, são propostas atividades, de forma que os alunos possam resolver problemas que envolvam variações proporcionais, diretas ou inversas, entre grandezas. Em relação às grandezas geométricas recomendamos atividades em que os alunos possam resolver problemas envolvendo a área total e/ou volume de um sólido (prisma, pirâmide, cilindro, cone, esfera), relacionem diferentes poliedros ou corpos redondos com suas planificações ou vistas, identifiquem a relação entre o número de vértices, faces e/ou arestas de poliedros expressa em um problema, resolvam problemas envolvendo perímetro e área de figuras planas. Entendemos ser necessário o aprofundamento da compreensão do uso de fórmulas, assim como sobre conceitos relacionados às grandezas geométricas. Propomos que o professor utilize diversos recursos didáticos como jogos ou uso de material concreto (palitos, canudinhos, massa de modelar, embalagens), na composição e decomposição de sólidos geométricos. É importante que seja oferecido aos alunos a oportunidade de identificar e fazer uso de diferentes formas para realizar medidas.

ENSINO MÉDIO

AVIÃO E VELOCIDADE MÉDIA

Objetivo Relacionar conceitos como velocidade média e discutir grandezas diretas e inversas.

Sugestões para o professor

Pode ser discutido com os alunos:

a) Qual (is) a(s) grandeza(s) envolvidas nesta atividade? Quais as unidades de medida utilizadas na atividade? Quais poderiam ser as unidades de medida não convencionais para estas grandezas?

b) Quais outros conceitos matemáticos ou de outras disciplinas estão envolvidos nesta atividade?

c) As relações entre estas grandezas são diretas ou inversas?

A velocidade média do avião é calculada dividindo-se

a distância percorrida pelo tempo de viagem:

1

4

3h15min

a distância percorrida pelo tempo de viagem: 1 4 3h15min = 3,25h de hora ou 0,25h

= 3,25h

de hora ou 0,25h

V

m

=

1 996

3,25

~

= 614 km/h

= 3,25h de hora ou 0,25h V m = 1 996 3,25 ~ = 614 km/h

Tempo (h)

Distância

1

614

2

1 228

3

1 842

O avião percorre 614 km em 1 hora.

A tabela ilustra como a distância

percorrida é função do tempo:

A lei de formação dessa função é

s = 614 distância
s
= 614
distância
t
t

tempo

Se esse avião fosse para uma cidade distante 921 quilômetros do Rio de Janeiro, em quanto tempo faria a viagem?

FONTE: VASCONCELOS, Maria José C. V. SCORDAMAGLIO, Maria Terezinha e CÂNDIDO, Suzana Laino. Projeto Escola e Cidadania para todos: Matemática. Volume 1.São Paulo: Editora do Brasil, 2004. Pág. 35

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

Estúdio Sepia

A MATEMÁTICA NA CULINÁRIA

Objetivo Conhecer a equivalência de pesos e medidas e discutir grandezas diretas e inversas.

Sugestões para o professor

a) Qual (is) a(s) grandeza(s) envolvidas nesta atividade? Quais as unidades de medida utilizadas na atividade? Quais poderiam ser as unidades de medida não convencionais para estas grandezas?

b) Quais outros conceitos matemáticos ou de outras disciplinas estão envolvidos nesta atividade?

c) As relações entre estas grandezas são diretas ou inversas?

Algumas receitas têm as quantidades expressas em xícaras, colheres, copos etc. Outras têm as quantidades em gramas, mililitros etc. Como adaptar essas medidas de uma forma para a outra? As xícaras variam de tamanho; as colheres e os copos também. Para isso, estima-se um valor médio que padronize essas medidas, de modo que as xícaras de açúcar possam ser transformadas em gramas, colheres de suco possam ser transformadas em mililitros e vice-versa. A tabela abaixo é uma exemplo disso. Observe as equivalências que ela apresenta e faça o exercício a seguir.

 

Equivalência de pesos e medidas

 

Ingredientes

 

Xícaras

 

Colheres

Sopa

Chá

   

1

½

1/4

3/4

1/3

2/3

1

1

Líquidos

ml

250

125

63

188

83

166

16

5

Farinha

g

120

60

30

90

40

80

7

2

Açúcar

g

170

85

43

128

57

113

10

3

Manteiga

g

220

110

55

165

73

146

14

5

Fermento em pó

g

           

10

3

Fermento seco

g

           

10

3

Sal

g

           

12

4

Leite em pó

g

100

50

25

75

33

66

6

2

a) Aproximadamente, quantas xícaras de farinha correspondem a 500g de farinha?

b) 8 colheres de sopa de óleo são mais ou menos que 1 copo de óleo (200mL)?

c) 1kg de açúcar tem aproximadamente quantas xícaras de chá?

FONTE: VASCONCELOS, Maria José C. V. ZAMPIROLO, Maria Terezinha e CÂNDIDO, Suzana Laino. Projeto Escola e Cidadania: Matemática. São Paulo: Editora do Brasil, 2000. Volume: Mais ou menos quanto? Pág. 17

ENSINO MÉDIO

QUE PESO?

Objetivo Discutir grandezas diretas e inversas a partir do conceito de peso.

Sugestões para o professor

a) Qual (is) a(s) grandeza(s) envolvidas nesta atividade? Quais as unidades de medida utilizadas na atividade? Quais poderiam ser as unidades de medida não convencionais para estas grandezas?

b) Quais outros conceitos matemáticos ou de outras disciplinas estão envolvidos nesta atividade?

c) As relações entre estas grandezas são diretas ou inversas?

No caso de uma mola feita de certo material, quando acoplamos a ela um peso P, ela sofre um alongamento x, que depende de P. Quando o peso P varia, o alongamento apresentado por essa mola também varia, como mostra a tabela abaixo.

ALONGAMENTO x (cm)

PESO P (kgf)

10

0,10

15

0,15

20

0,20

25

0,25

30

0,30

X P
X
P

Os resultados obtidos nessa experiência nos levam a representar essa variação do alongamento da mola de acordo com o peso por um gráfico como o que está abaixo. Nesse caso, observamos que, para um acréscimo de 0,05 kg no peso, há sempre um acréscimo de 5 cm no alongamento da mola.

Construa um gráfico que represente as variações entre o peso e o alongamento desta mola.

FONTE: VASCONCELOS, Maria José C. V. ZAMPIROLO, Maria Terezinha e CÂNDIDO, Suzana Laino. Projeto Escola e Cidadania: Matemática. São Paulo: Editora do Brasil, 2000. Volume: Quando a álgebra e geometria se encontram. Pág. 18

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

A PRODUÇÃO DE UMA MÁQUINA

Objetivo Discutir o conceito de função crescente e de grandezas diretas e inversas.

Sugestões para o professor

a) Qual (is) a(s) grandeza(s) envolvidas nesta atividade? Quais as unidades de medida utilizadas na atividade? Quais poderiam ser as unidades de medida não convencionais para estas grandezas?

b) Quais outros conceitos matemáticos ou de outras disciplinas estão envolvidos nesta atividade?

c) As relações entre estas grandezas são diretas ou inversas?

Uma máquina produz 4 metros de fio elétrico a cada minuto. Em seu caderno, faça uma tabela conforme o modelo, completando com valores de 30,40 e 50 minutos na coluna do tempo e calcule o comprimento respectivo a cada valor. Construa o gráfico e, a partir dele, responda:

a) Como essas grandezas se

relacionam? Escreva a sentença matemática que mostra essa situação.

b) Quantos metros de fio a

máquina produz em 35 minutos de funcionamento?

c) Essa função é crescente?

Tempo (t)

Comprimento (c)

(minutos)

(metros)

10

40

20

80

FONTE: VASCONCELOS, Maria José C. V. ZAMPIROLO, Maria Terezinha e CÂNDIDO, Suzana Laino. Projeto Escola e Cidadania: Matemática. São Paulo: Editora do Brasil, 2000. Volume: Gráficos: ler e interpretar. Pág. 3

ENSINO MÉDIO

CORRENDO NO AUTÓDROMO

Objetivo Aprofundar o conceito de velocidade média e a relação entre grandezas.

Sugestões para o professor

a) Qual (is) a(s) grandeza(s) envolvidas nesta atividade? Quais as unidades de medida utilizadas na atividade? Quais poderiam ser as unidades de medida não convencionais para estas grandezas?

b) Quais outros conceitos matemáticos ou de outras disciplinas estão envolvidos nesta atividade?

c) As relações entre estas grandezas são diretas ou inversas?

O desenho ao lado é da pista do Autódromo de Interlagos, em São Paulo, onde é disputado o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1. São 72 voltas de emoção, em que os pilotos percorrem 390 quilômetros num tempo máximo de 2 horas.

a) Se a corrida tiver duração máxima, qual será a velocidade média do primeiro colocado?

b) Que distância o primeiro colocado terá percorrido depois de 30 minutos de prova?

FONTE: VASCONCELOS, Maria José C. V. SCORDAMAGLIO, Maria Terezinha e CÂNDIDO, Suzana Laino. Projeto Escola
FONTE: VASCONCELOS, Maria José C. V. SCORDAMAGLIO, Maria Terezinha e CÂNDIDO, Suzana Laino. Projeto Escola e
Cidadania para todos: Matemática. Volume 1.São Paulo: Editora do Brasil, 2004. Pág. 37

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

A PISCINA

Objetivo Observar o volume de um paralelepípedo e a relação entre grandezas.

Sugestões para o professor

a) Qual (is) a(s) grandeza(s) envolvidas nesta atividade? Quais as unidades de medida utilizadas na atividade? Quais poderiam ser as unidades de medida não convencionais para estas grandezas?

b) Quais outros conceitos matemáticos ou de outras disciplinas estão envolvidos nesta atividade?

c) As relações entre estas grandezas são diretas ou inversas?

A figura abaixo é um paralelepípedo. O volume de um paralelepípedo é dado por

V = comprimento X largura X altura

altura largura comprimento
altura
largura
comprimento

Uma empresa fabrica piscinas no formato de paralelepípedo, variando o comprimento e a largura conforme a figura abaixo.

x x + 2
x
x + 2

3

(Medidas em metros)

O volume y de água que cabe na piscina é função da medida x indicada na figura.

a) Escreva y em função de x.

b) Quantos metros cúbicos de água serão necessários para encher a piscina se x

for igual a 4m?

FONTE: VASCONCELOS, Maria José C. V. SCORDAMAGLIO, Maria Terezinha e CÂNDIDO, Suzana Laino. Projeto Escola e Cidadania para todos: Matemática. Volume 1.São Paulo: Editora do Brasil, 2004. Pág. 65

ENSINO MÉDIO

DENSIDADE DEMOGRÁFICA

Objetivo Aprofundar o conceito de densidade demográfica e discutir a relação entre grandezas.

Sugestões para o professor

a) Qual (is) a(s) grandeza(s) envolvidas nesta atividade? Quais as unidades de medida utilizadas na atividade? Quais poderiam ser as unidades de medida não convencionais para estas grandezas?

b) Quais outros conceitos matemáticos ou de outras disciplinas estão envolvidos nesta atividade?

c) As relações entre estas grandezas são diretas ou inversas?

A densidade demográfica é um dos instrumentos utilizados em geografia para

estudar como se distribui uma população. Ela relaciona o número de habitantes de um país, Estado ou região com sua área, por meio de uma razão.

número de habitantes Densidade demográfica = área em km 2
número de habitantes
Densidade demográfica =
área em km 2

A densidade demográfica do Estado de Minas Gerais, por exemplo, era de 26,76 habitantes por quilômetro quadrado, de acordo com o Censo do IBGE (1996).

a) Considerando que, neste mesmo Censo, a população de Minas era de 16,5

milhões de habitantes, calcule a área aproximada desse Estado.

b) Aproveite o conceito de densidade demográfica para calcular a densidade

populacional de sua classe, em número de alunos por metro quadrado. (Basta dividir

o

número de alunos pela área da classe em m .)

2

FONTE: VASCONCELOS, Maria José C. V. SCORDAMAGLIO, Maria Terezinha e CÂNDIDO, Suzana Laino. Projeto Escola e Cidadania para todos: Matemática. Volume 1.São Paulo: Editora do Brasil, 2004. Pág. 184 e 185

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

TORNEIRA COM VAZAMENTO

Objetivo Discutir grandezas

água.

direta e

inversamente proporcionais a partir do desperdício de

Sugestões para o professor

a) Qual (is) a(s) grandeza(s) envolvidas nesta atividade? Quais as unidades de medida utilizadas na atividade? Quais poderiam ser as unidades de medida não convencionais para estas grandezas?

b) Quais outros conceitos matemáticos ou de outras disciplinas estão envolvidos nesta atividade?

c) As relações entre estas grandezas são diretas ou inversas?

Um vazamento de água

Uma torneira lá em casa está com vazamento - ela pinga sem parar. Coloquei um copo para recolher a água desperdiçada, e, em uma hora, o copo

estava cheio. A capacidade desse copo é

de 200 ml. Então, fiz a tabela a seguir.

Tempo

Quantidade de água desperdiçada (mL)

(horas)

1

200

2

400

24

4 800

Como as grandezas são diretamente

proporcionais, determinei que em 1 dia (24 horas) a torneira desperdiça 4 800

ml ou 4,8 litros de água.

Achei um absurdo! A torneira tem que

ser consertada!

a) Usando o exemplo anterior, calcule

quantos litros de água serão desperdiçados se o vazamento durar 30 dias (1L = 1 000 mL). Verifique se em sua casa não há vazamento de água! Evite sempre o desperdício!

b) Um cientista observou durante 3 dias

o crescimento de uma população de micróbios. Anotou seus dados como se segue.

Tempo

Número de

(dias)

micróbios

1

3

2

9

3

27

O tempo e o número de micróbios são grandezas proporcionais? Justifique sua resposta.

FONTE: VASCONCELOS, Maria José C. V. ZAMPIROLO, Maria Terezinha e CÂNDIDO, Suzana Laino. Projeto Escola e Cidadania: Matemática. São Paulo: Editora do Brasil, 2000. Volume: O que é o que é? Pág. 12

ENSINO MÉDIO

CONSTRUÇÃO DO CERCADO

Objetivo Envolver os conceitos de área, perímetro e função do 2º grau.

Sugestões para o professor

a) Qual (is) a(s) grandeza(s) envolvidas nesta atividade? Quais as unidades de medida utilizadas na atividade? Quais poderiam ser as unidades de medida não convencionais para estas grandezas?

b) Quais outros conceitos matemáticos ou de outras disciplinas estão envolvidos nesta atividade?

c) As relações entre estas grandezas são diretas ou inversas?

O

dono de uma granja quer construir um cercado retangular aproveitando um muro

existente. as dimensões do cercado podem variar, desde que seu ‘‘perímetro’’ seja

36 m de tela.

desde que seu ‘‘perímetro’’ seja 36 m de tela. Dois cercados possíveis com 36 m de

Dois cercados possíveis com 36 m de tela.

a) Determine o comprimento da tela do cercado da planta ao lado.

b) Determine a área A desse cercado.

c) A é uma função de x, do 2º grau. Esboce o gráfico dessa função.

d) O granjeiro quer o cercado que tenha maior área. Qual é essa área? Quanto medem os lados do cercado nesse caso?

x x

x

x x
x x
x x

x

36 - 2x

muro

FONTE: IMENES, Luiz Márcio Pereira e LELLIS, Marcelo. Matemática. São Paulo: Scipione, 1997. 8ª série, pág. 239.

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

ÁREA DE FIGURAS GEOMÉTRICAS PLANAS

Objetivo Promover o entendimento do uso de fórmulas para o cálculo de área de figuras planas e discutir o conceito de perímetro.

Área do círculo

O professor pode solicitar aos alunos que:

Área do círculo O professor pode solicitar aos alunos que: • Utilizando o compasso desenhe um

• Utilizando o compasso desenhe um círculo com um diâmetro qualquer;

• Recorte a figura;

• Dobre o círculo ao meio, pinte cada metade de uma cor diferente , depois dobre ao meio novamente, novamente ao meio; outra vez ao meio, isto é, divida o círculo em 16 partes iguais, ou seja, 16 setores circulares.

• Recorte cada uma das partes;

• Cole numa fileira as partes da primeira metade do círculo; depois encaixe a outra metade formando um retângulo;

• Escolha uma das dimensões da nova figura para base do retângulo. Qual a medida da altura correspondente a este lado tomado como base? Qual a medida da base do retângulo? Que expressão dará a medida da área do retângulo formado pelos setores circulares?

Área de uma região retangular

• Numa malha quadriculada

O professor pode solicitar aos alunos que:

desenhe uma figura retangular qualquer;

• Conte quantos quadrados a figura possui no comprimento e quantos

na largura; • Quantos quadradinhos no total? • Que resultado que você obtém ao multiplicar a quantidade de quadradinhos da largura pela quantidade de quadradinhos do comprimento da figura? • Observar a distinção entre área e perímetro.

ENSINO MÉDIO

Área de uma região triangular

O professor pode solicitar aos alunos que:

triangular O professor pode solicitar aos alunos que: • Desenhe um retângulo qualquer, escolha um lado

• Desenhe um retângulo qualquer, escolha um lado para base e a altura corresponde a este lado; contorne com cores diferentes as dimensões. Recorte a figura;

• Que expressão representa a medida da área desta figura? Trace uma diagonal; divida o retângulo em duas partes iguais utilizando a diagonal traçada;

• Quantas e quais figuras você obteve? As figuras são congruentes? Que expressão representa a medida da área destas figuras?

• Discuta como determinar a fórmula que expressa a área de uma região triangular qualquer.

Área de um paralelogramo

uma região triangular qualquer. Área de um paralelogramo O professor pode solicitar aos alunos que: •

O professor pode solicitar aos alunos que:

• Desenhe um paralelogramo não retângulo qualquer, escolha um lado para base e a altura corresponde a este lado; contorne com cores diferentes as dimensões. Pinte de cores diferentes as figuras que compõem o paralelogramo. Recorte a figura na altura traçada; Quais figuras você obteve? • Construa uma nova figura com as partes recortadas. Que expressão representa a medida da área desta figura? • Observe se os alunos relacionam o paralelogramo a uma região retangular.

SUGESTÕES

O Tangram é um quebra-cabeça de origem chinesa. O desafio do jogo

consiste em compor as sete peças para formar uma região quadrada. Este jogo pode ser utilizado para o aprofundamento do conceito de área, através do uso de sobreposição das figuras.

A série da TV Escola “Mão na Forma” também pode ser utilizada como

recurso didático para o estudo de poliedros.

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

PIFF GEOMÉTRICO

Esta atividade visa proporcionar uma visão mais ampla com relação à geometria espacial reconhecendo as formas geométricas espaciais, suas fórmulas e aplicações no dia-a- dia.

Objetivo

Identificar a forma geométrica dos sólidos em objetos do cotidiano, desenvolvendo a compreensão de propriedades relacionadas a estes.

Material necessário

? 108 cartas sendo distribuídas em 4 coringas.

• 18 cartas com o desenho de sólidos geométricos (carta-figura).

• 86 cartas contendo características ou exemplos destes sólidos (carta-característica).

Sugestão de trabalho

O professor deverá organizar os alunos em 3 ou 4 grupos. Distribuir 9 cartas para cada jogador. Este deverá ter como objetivo formar 3 trios, sendo que uma das cartas do trio, obrigatoriamente, é a carta-desenho e as outras duas contendo características ou exemplos do mesmo (carta característica). O coringa substitui qualquer carta com exceção dos desenhos. Em cada trio poderá ter somente um coringa. O jogador pega uma carta do “monte” e verifica se esta serve para seu jogo. Em caso afirmativo, troca por uma carta que está em sua mão; caso contrário, joga-a fora e o próximo jogador faz sua jornada. O ganhador do jogo é aquele que primeiro formar os 3 trios. Durante a aplicação do jogo o professor deverá estar atento para as dificuldades dos

alunos. As dificuldades apresentadas deverão sofrer intervenções, no sentido de serem superadas. Após a aplicação do jogo propomos que sejam realizadas atividades de aprofundamento sobre os conceitos envolvidos, através do uso de material concreto para montagem de planificações dos sólidos ou desmontagem. Salientamos também a necessidade do cálculo do volume de sólidos que devem ser propostas na forma de situações-problema.

LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA. Jogos matemáticos para o ensino médio. RS: UNIVATES, 2004.

ENSINO MÉDIO

Jogo 1: Piff Geométrico

Objetivo Proporcionar uma visão mais ampla com relação a geometria espacial reconhecendo as formas geométricas espaciais, suas fórmulas e aplicações.

Material 108 cartas sendo distribuídas em 4 coringas, 18 cartas com o desenho de sólidos geométricos (carta-figura) e 86 cartas contendo características ou exemplos destes sólidos (carta-característica).

Número de jogadores 2 ou mais.

Regras

Distribuir 9 cartas para cada jogador. Este deverá ter como objetivo formar 3 trios, sendo que uma das cartas do trio, obrigatoriamente, é a carta-desenho e as outras duas contendo características ou exemplos do mesmo (carta-característica). O coringa substitui qualquer carta com exceção dos desenhos. Em cada trio poderá ter somente um coringa. O jogador pega uma carta do “monte” e verifica se esta serve para o seu jogo. Em caso afirmativo, troca por uma carta que está em sua mão; caso contrário, joga-a fora e o próximo jogador faz sua jogada. O ganhador do jogo é aquele que primeiro formar os 3 trios.

Exemplos de cartas com desenho (carta-figura):

é aquele que primeiro formar os 3 trios. Exemplos de cartas com desenho (carta-figura): Exemplo da

Exemplo da carta- coringa:

é aquele que primeiro formar os 3 trios. Exemplos de cartas com desenho (carta-figura): Exemplo da
é aquele que primeiro formar os 3 trios. Exemplos de cartas com desenho (carta-figura): Exemplo da
é aquele que primeiro formar os 3 trios. Exemplos de cartas com desenho (carta-figura): Exemplo da
é aquele que primeiro formar os 3 trios. Exemplos de cartas com desenho (carta-figura): Exemplo da

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

Exemplos de cartas contendo características dos sólidos (carta-característica):

Cano de água.

Faces laterais

Copo plástico

Faces laterais Copo plástico

são trapézios.

descartável.

é usado para calcular colume.

Sugestão de atividades que podem ser realizadas após o jogo:

a) Qual a carta-figura que é mais fácil de combinar com as cartas-características?

b) Se você tiver a seguinte carta-figura:

b) Se você tiver a seguinte carta-figura: Quais as cartas-características que podem ser combinadas

Quais as cartas-características que podem ser combinadas com ela?

ENSINO MÉDIO

c) João tem as seguintes cartas:

E NSINO M ÉDIO c) João tem as seguintes cartas: Relação de Euler F + V

Relação de Euler F + V = A + 2

tem as seguintes cartas: Relação de Euler F + V = A + 2 Tem apótema

Tem apótema

lateral.

Relação de Euler F + V = A + 2 Tem apótema lateral. Pode ter base

Pode ter base quadrada, hexagonal,

Ele pegou a seguinte carta do “monte”:

A 1 = 2ab + 2bc + 2ac

Citar algumas opções de jogo.

Faces laterais são triangulares.
Faces
laterais são
triangulares.

D = a

3
3

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

Sólido de

 

revolução.

Faces opostas iguais.

Tem apótema da base.

Lata de azeite

V = A . h

b

dado

Pode ter base quadrada, hexagonal,

8 vértices.

. h b dado Pode ter base quadrada, hexagonal, 8 vértices. A = b r 2

A =

b

A = b r 2

r

2

Faces laterais são retangulares.

12 arestas.

Apresenta

8 faces.

ENSINO MÉDIO

D = a

3
3

D =

a

2

+ b

2

+ c

2

Número de faces é sempre igual ao número de vértices.

V = a

3

A

t

=

A t = rg

rg

Tem apótema lateral.

d = a

2
2

Casquinha de

sorvete

Faces laterais são triangulares.

A

t

=

r (g + r)

r (g + r)

 

2

g

= h

2

+ r

2

Chocolate

Toblerone

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

bola

Cano de água

Relação de Euler F + V = A + 2

V =

A

b . h

3

Faces laterais são trapézio.

Cesta de lixo

A b . h 3 Faces laterais são trapézio. Cesta de lixo A = 4 l

A = 4

l

A = 4 l r 2

r

2

Copo plástico descartável.

A

t = 2ab + 2bc + 2ac

r 2 Copo plástico descartável. A t = 2ab + 2bc + 2ac A = 2

A = 2

l

A = 2 l rh

rh

é usado para calcular volume.

é usado para calcular volume.

6 faces

ENSINO MÉDIO

E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26
E NSINO M ÉDIO 26

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

Caixa

de fósforo.

A

t = 6a

2

Chapéu

de bruxa.

A

t = 2

A t = 2 r (h + r)

r (h + r)

Podem ser

equiláteros.

V =

3 4 r
3
4
r

3

Apresenta faces, arestas e vértices.

de bruxa. A t = 2 r (h + r) Podem ser equiláteros. V = 3

ENSINO MÉDIO

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

EIXO TEMÁTICO: ESTATÍSTICA, PROBABILIDADE E COMBINATÓRIA

As atividades sugeridas buscam favorecer o aprofundamento dos estudos que possibilitem os alunos do Ensino Médio resolver problemas envolvendo informações apresentadas em tabelas e/ou gráficos. Assim como associar informações apresentadas em listas e/ou tabelas simples aos gráficos que as representam, e vice-versa. Também esperamos que os alunos possam ser capazes de resolver problemas que envolva probabilidade de um evento. Para tanto propomos atividades experimentais para a construção deste conceito. A resolução de problemas de contagem utilizando o princípio multiplicativo ou noções de permutação simples, arranjo simples e/ou combinação simples devem favorecer o devido reconhecimento por parte dos alunos sobre a forma mais adequada de organizar números e informações com o objetivo de simplificar cálculos em situações reais envolvendo grande quantidade de dados e eventos. Ressaltamos a importância do trabalho sobre a busca por formas adequadas para descrever e representar dados numéricos e informações de natureza social, econômica, política, científico-pedagógica ou abstrata.

ENSINO MÉDIO

A CONTA DE ENERGIA ELÉTRICA

Esta proposta de atividade foi elaborada para ser aplicada no Ensino Médio, permitindo uma oportunidade de rever temas de estatística, em especial para aqueles alunos que, por algum motivo, não foram apresentados a esses conteúdos. Deve ser explorada uma conta de energia elétrica, sendo sugeridas atividades que enfatizem gráficos, tabelas, médias e operações numéricas.

Objetivo Ler e interpretar os dados de um gráfico ou tabela e realizar operações numéricas utilizando uma conta de energia elétrica

Conteúdos Matemáticos Estatística: gráficos, tabelas de freqüência, porcentagem, média aritmética.

Material Conta de energia elétrica de vários meses de um ano. Manchetes de jornais ou revistas contendo gráficos.

Sugestões para a atividade

Organizar a turma em grupos de quatro a cinco alunos. ?Construção de uma tabela com as médias de consumo diário nas contas de energia elétrica dos meses do ano observado.

?Relação entre o número de moradores da residência e o consumo de energia em kWh (Quilowatts hora). ?Discussão sobre qual foi a média diária do consumo de energia elétrica nos meses de um período. ?Fazer um gráfico da média diária de consumo de energia elétrica dos meses de um período ?Discussão sobre em que mês houve o maior consumo de energia? E o menor? ?Em que mês houve o maior consumo diário médio de energia? E o menor? ?O consumo médio diário é o mesmo do dia-a-dia? O que faz a média do consumo diário variar? ?Com os dados da conta, solicitar o cálculo da média de consumo anual desta conta nos

meses de

de

a

de

Qual o valor do ICMS, se a alíquota fosse de 20%? A conta de luz tem uma data de vencimento. Houve atraso no pagamento? Em caso afirmativo, de quantos dias? Quanto se pagou de multa? Se o atraso no pagamento fosse de dez dias, qual seria o valor a ser pago? Verificar em jornais ou revistas os vários tipos de gráficos utilizados e o poder de visualização desses gráficos e a adequação para representação das informações.

Referência: REORIENTAÇÃO CURRICULAR Matemática Materiais Didáticos Ensino Médio - Volume III- RJ, 2006.

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

PLANETA ÁGUA

Objetivo Discutir a importância da estatística na apresentação adequada das informações utilizando tabelas ou gráficos, bem como ferramenta que está a serviço de qualquer área do conhecimento, possibilitando um trabalho interdisciplinar.

TABELAS DE TRABALHO

 

Nº 1 | distribuição da água no mundo.

Nº 2 | evolução do uso da água no mundo

Nº 3 | consumo médio de água no mundo por faixa de renda

3

Nº 4 | disponibilidade de água por habitante/região (100m )

Nº 5 | disponibilidade anual de água de água por pessoa.

Nº 6 | distribuição dos recursos hídricos, da superfície e da população no Brasil.

Nº 7 | desperdício evitável de água.

1. ATIVIDADES

Quais os dados das tabelas citadas não seriam bem apresentados em gráficos? Justifique. Qual da tabela pode apresentar seus dados em um gráfico de linhas? Execute esta tarefa. Qual da tabela pode apresentar seus dados em um gráfico de barras superpostas ou empilhadas? Execute esta tarefa. Apresentar os dados da tabela 10 em um gráfico de barras.

2. TRABALHANDO COM A CONTA DE ÁGUA

Observe a tabela com o consumo de água dos últimos 12 meses e o consumo médio em metros cúbitos do Senhor COMPESA.

                       

Média

23

23

18

31

32

30

24

24

25

21

20

31

26

• Calcular o consumo anual familiar

• Calcular o consumo anual per capita

• Calcular o consumo médio mensal familiar

• Calcular o consumo médio familiar diário

• Calcular o consumo médio diário por pessoa

• Construir o gráfico de barras do consumo

• Calcular as variações dos valores do consumo mensal em relação a média.

Obs: atividade adaptada do livro Tratamento da Informação para o ensino Fundamental e Médio de CAZORLA, Irene Maurício.

ENSINO MÉDIO

TABELA Nº 1 - distribuição da água no mundo em trilhões de toneladas e porcentagem

DIVISÃO DA ÁGUA NO MUNDO

QUANTIDADE

PORCENTAGEM

Água salgada e está nos mares e oceanos

1.235.000

97,300

Água doce e está dividida em:

41.000

2,7000

• congeladas nas calotas polares e geleiras

30.750

75,000

• sub-solo entre 3.750m e 750m (lençóis profundos)

5.652

13,000

• sub-solo acima de 750m (lençóis superficiais)

4.424

10,800

• lagos e lagoas

123

0,300

• rios

12

0,30

• umidade do solo

25

0,060

• atmosfera na forma de vapor de água

14

0,035

(*) utilizam-se três casas decimais para poder representar os valores pequenos

TABELA Nº 2 - evolução do uso da água no mundo

ANO

HABITANTES

USO DE ÁGUA M / HAB / ANO

3

1940

2,3 X 10

9

400

1990

5,3 X 10

9

800

TABELA Nº 3 - consumo médio de água no mundo por faixa de renda

GRUPO DE RENDA

USO DE ÁGUA M / HAB / ANO

3

baixa

386

média

453

alta

1.167

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

TABELA Nº 4 - disponibilidade de água por habitante / região (1000

m

3 )

REGIÃO

1950

1960

1970

1980

2000

África

20,6

16,5

12,7

9,4

5,1

Ásia

9,6

7,9

6,1

5,1

3,3

América Latina

105,0

80,2

61,7

48,8

28,3

Europa

5,9

5,4

4,9

4,4

4,1

América do Norte

37,2

30,2

25,2

21,3

17,5

TOTAL

178,3

140,2

110,6

89,0

58,3

3

TABELA Nº 5 - disponibilidade anual de água por pessoa (água renovável em m / ano)

 

MELHORES PAÍSES

 

PIORES PAÍSES

POSIÇÃO

PAÍS

3

M / ANO

POSIÇÃO

PAÍS

3

M / ANO

Groelândia

10.767.857

171º

Cingapura

149

E.U.A

1.563.168

172º

Malla

129

G. Francesa

812.121

173º

Arábia Saudita

118

Islândia

609.319

174º

Líbia

113

Goiana

316.689

175º

Ilha Maldivas

103

Suriname

292.566

176º

Qatar

94

Congo

275.679

177º

Bahamas

66

Papua Nova Guiné

166.563

178º

Emirado Árabe

58

Gabão

133.333

179º

Faixa de Gaza

52

10º

Ilhas Salomão

100.000

180º

Kuwat

10

25º

Brasil

48.314

     

fonte: http//www.universiabrasil.com.br

ENSINO MÉDIO

TABELA Nº 6 - distribuição dos recursos hídricos, da superfície e da população no Brasil

(em % do total do país)

REGIÃO

RECURSOS HÍDRICOS

SUPERFÍCIE

POPULAÇÃO

Norte

68,50

45,30

6,98

Centro-Oeste

15,70

18,80

6,41

Sul

6,50

6,80

15,05

Sudeste

6,00

10,80

42,65

Nordeste

3,30

18,30

28,91

TOTAL

100

100

100

fonte: http//www.moderna.com.br

TABELA Nº 7 - desperdício evitável de água

ATIVIDADE

LITROS

Descarga

10

Escovar os dentes

12

Deixar a torneira gotejando durante um dia

46

Ficar 15 minutos no chuveiro

135

Regar o jardim durante 10 minutos

186

Lavar o carro com mangueira durante 30 minutos

216

Um buraco de 2 milímetros no encanamento durante um dia

3.200

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

JOGO COM DADOS

Apresentamos uma proposta para o ensino de probabilidade, utilizando-se um jogo de dados e a metodologia da resolução de problemas. O jogo proposto foi formulado por Game of Kasje, citado por Schuh (1968, p.181), através da utilização desse jogo, são formulados vários problemas, cujas soluções e a adequada intervenção do professor, induzem os alunos a construção/ reconstrução de todos os conceitos básicos de probabilidade.

Objetivo Introduzir o conteúdo de probabilidade a partir da utilização de um jogo, explorando a resolução de problemas.

O Jogo

Este jogo utiliza dois dados e é disputado por dois jogadores, João e Maria. Os resultados abaixo valem os pontos indicados e resultados diferentes não são pontuados.

(4; 1) ou (1; 4) – 1 ponto (4; 4) – 4 pontos

(4; 2) ou (2; 4) – 2 pontos (4; 5) ou (5; 4) – 5 pontos

(4; 3) ou (3; 4) – 3 pontos (4; 6) ou (6; 4) – 6 pontos

Cada jogador poderá efetuar até dois lançamentos. Se não conseguir nenhuma face 4 no primeiro lançamento, efetua o segundo lançamento com os dois dados. Se conseguiu pelo menos uma face 4 no primeiro lançamento, reserva este dado e decide se lança ou não o outro dado mais uma vez. Vence o jogo quem obtiver a maior pontuação. Caso os dois jogadores obtenham a mesma pontuação o procedimento dado é repetido.

Comentários sobre o jogo

Num primeiro momento todos os alunos deverão jogar. Depois de realizado o jogo, o professor pode fazer os questionamentos abaixo.

O

jogador deverá sempre aproveitar o segundo lançamento?

O

segundo jogador possui maior possibilidade de vencer o jogo?

Estamos supondo a utilização de dados com faces equiprováveis. Se o jogador conseguir (4; 1) ou (1; 4) – 1 ponto no primeiro lançamento, é conveniente lançar o segundo dado mais uma vez, não existe neste caso possibilidade de piorar sua pontuação. Se o jogador obteve 3 pontos, (4; 3) ou (3; 4) no primeiro lançamento e decidir lançar o segundo dado mais uma vez, então ele terá uma chance em 6 de permanecer com a mesma pontuação, duas chances em 6 de piorar sua pontuação; ou seja; obter a face 1 ou face 2 no lançamento do segundo dado e possui três chances em 6 (faces 4, 5 ou 6) de melhorar sua pontuação. O jogador poderá não marcar pontos ou ter pontuação zero, isto ocorre se nos seus dois possíveis lançamentos ele não conseguir nenhuma face 4. João é o primeiro jogador e efetua um ou dois lançamentos. Maria joga posteriormente e está numa posição melhor de decidir se aproveita ou não o seu segundo lançamento, pois já conhece a pontuação obtida por João. Para tornar o jogo mais justo deve existir uma alternância entre João e Maria para ser o primeiro a jogar. Para a resolução dos problemas, o trabalho deve ser realizado em grupo. Após a solução de cada problema, um grupo é escolhido para apresentar o resultado. No final, uma pequena plenária pode ser realizada para discutir a solução apresentada, bem como outras soluções alternativas.

ENSINO MÉDIO

2. EXPERIMENTO ALEATÓRIO, ESPAÇO AMOSTRAL E EVENTO

Os conceitos de Experimento Aleatório, espaço Amostral e Evento serão sistematizados através das soluções dos problemas a seguir.

Problema 1 Considerando-se apenas o primeiro lançamento dos dois dados, João terá maior chance em conseguir 1 ponto ou 6 pontos? Justifique sua resposta.

Problema 2 Considerando-se apenas o primeiro lançamento dos dois dados, João terá maior chance em conseguir 5 ou 4 pontos? Justifique sua resposta.

3. DEFINIÇÃO DE PROBABILIDADE

Até o presente momento o termo probabilidade não foi mencionado, este conceito será sistematizado nesta seção. Entretanto, os conceitos de Espaço Amostral e Evento, já sistematizados anteriormente, podem e devem ser utilizados pelo professor.

Problema 3 Se João obteve 1 ponto no primeiro lançamento ele deverá utilizar o segundo lançamento para melhorar sua pontuação? Justificar sua resposta.

Problema 4

SeJoãoobteve3pontosnoprimeirolançamento,quaissãosuaschancesem

melhorar,pioraroumanterinalteradasuapontuaçãoseutilizarosegundolançamento?

Problema 5 Qual a probabilidade de João não obter a face no primeiro lançamento?

Problema 6 Se não obteve 4 pontos no primeiro lançamento, qual a probabilidade de aumentar, diminuir ou permanecer com esta pontuação se utilizar o segundo lançamento?

 

1

2

3

4

5

6

1

           

2

           

3

           

4

           

5

           

6

           

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

CONTANDO PELA ORDEM E PELA NATUREZA

Objetivo Favorecer que os alunos identifiquem os problemas que são de permutação, arranjo ou combinação.

Sugestões para o professor Através dos problemas sugeridos abaixo, discuta a resolução destes sem/com o uso de fórmulas.

1) O professor de desenho pediu a seus alunos que pintassem os quatros abaixo, usando as cores rosas ou verde. Quantas são as possibilidades diferentes de pintá-los?

2) De quantas formas podemos compor uma comissão de 6 pessoas, sendo três escolhidas de um conjunto de 5 homens e as outras três escolhidas de um conjunto de 6 mulheres?

3) Tem-se 5 pontos sobre uma reta r e 10 pontos sobre uma reta s paralela a r. Calcule:

a) Quantos triângulos com vértices em 3 desses 15 pontos existem?

b) Quantos quadriláteros com vértices em 4 desses 15 pontos existem?

4) Suponha-se que tenham entrado em cartaz 3 filmes e 2 peças de teatro e que Carlos tenha dinheiro para assistir a apenas um evento. Quantos são os programas que Carlos pode fazer no sábado se os programas nunca são simultâneos?

5) Se o exemplo anterior Carlos tiver dinheiro para assistir a um filme e a uma peça de teatro, quantos são os programas que ele pode fazer no Sábado?

6) Cinco atletas participaram de uma corrida. Quantos resultados existem para o 1ª, 2ª e 3ª lugar se dois ou mais atletas não podem chegar simultaneamente?

7) Os sanduíches da padaria Regência são famosos, entre os três tipos de pão: pão forma, pão francês ou pão italiano. Para o recheio há quatro opções: salame, queijo, presunto ou mortadela. Quantos tipos de sanduíches a padaria oferece usando:

a) Um tipo de pão e um tipo de recheio?

b) Um tipo de pão e dois tipos de recheio?

ENSINO MÉDIO

8) O diagrama abaixo ilustra o mapa de uma cidade onde existem 5 avenidas na direção norte- sul e 4 avenidas na direção leste-oeste (avenidas adjacentes são paralelas e equidistantes). De quantas formas pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho possível?

N NO NE O L SO SE
N
NO
NE
O
L
SO
SE

S

A

pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho

B

pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho
pode uma pessoa ir do ponto A e dirigir-se ao ponto B, usando o menos caminho

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

EIXO TEMÁTICO: GEOMETRIA

As atividades sugeridas buscam favorecer o aprofundamento dos estudos que possibilitem os alunos do Ensino Médio a resolver problema que envolva razões trigonométricas no triângulo retângulo (seno, cosseno, tangente). Propomos que além dos jogos sugeridos, o

professor aprofunde os conceitos envolvidos em que possa se utilizar e interpretar modelos para resolução de situações-problema que envolvam medições, em especial o cálculo de distâncias inacessíveis, e para construir modelos que correspondem a fenômenos periódicos.

O trabalho com a interpretação geométrica dos coeficientes da equação de uma reta,

A identificação da equação de uma reta apresentada a partir de dois pontos dados ou de um ponto e sua inclinação, a determinação do ponto de interseção de duas ou mais retas com a resolução de um sistema de equações com duas incógnitas e o reconhecimento dentre as equações do 2º grau com duas incógnitas, as que representam circunferências, são aspectos a serem aprofundados em geometria analítica. Destacamos a importância da articulação entre geometria e álgebra. Para que esta articulação seja significativa para o aluno, o professor deve trabalhar o entendimento de figuras geométricas, via equações, e o entendimento de equações, via figuras geométricas.

BINGO TRIGONOMÉTRICO

Objetivo Recordar cálculos relacionados a seno e cosseno e aprofundar com a resolução de problemas.

Participantes O número máximo de participantes é 36, correspondente ao número de cartelas por assuntos. Caso sejam constituídos grupos de dois ou mais alunos, o número de participantes poderá ser definido pelo professor.

Material

25 peças com questões envolvendo seno;

25 peças com questões envolvendo cosseno;

36 cartelas com resultados de questões envolvendo senos;

36 cartelas com resultados de questões envolvendo cosseno.

Regras

As regras do jogo são as mesmas de um bingo tradicional. Cada participante recebe uma

ou mais cartelas e vai preenchendo os números que nelas aparecem, a partir da chamada feita por uma pessoa que os sorteia. Especificamente para o Bingo Trigonométrico:

- as peças sorteadas contém as questões propostas sobre cada assunto.

- na cartela do aluno aparecem os resultados das questões propostas. O aluno deve resolver a questões sorteada, descobrir a resposta correta e procurá-la em sua cartela. Encontrando-a, deve marcá- la com uma pequena peça (grão de milho,feijão ou botão);

- a pessoa que sorteia deve respeitar um tempo de resolução para cada questão. Cabe ao professor decidir o tempo mínimo e o máximo.

ENSINO MÉDIO

 

QUESTÕES COSSENO

   

5

 

cos

  cos ð

ð

 

4

 

3

 

2

 

1

 

cos

  cos ð   cos 780°   cos 540°   cos 480°  

ð

 

cos 780°

 

cos 540°

 

cos 480°

 
 

6

 

7

 

8

 

9

 

cos

  cos ð   cos ð   cos ð   cos 100 ð

ð

 

cos

cos

ð

 

cos

cos

ð

 

cos 100 ð

cos x = 0

 

10

 

11

cos x = -

cos x = -

12

cos x = -

cos x = -
 

13

 

cos x = -

     

x

x   x x
 

x

x   x x
x   x x

x

x   x x

cos x = -1

 

14

 

15

 

16

 

cos x =

cos x = -1   14   15   16   cos x =   17
 

17

 

cos x = -

cos x = -
 

cos x = 0

     
x   x
x   x

x

x   x
 

x

x   x
 

cos x =

cos x =
 

18

cos x =

cos x =

19

cos x = 1

20

   
  cos x =   18 cos x = 19 cos x = 1 20  
 

21

     

cos x =

 

x

x
 

x

x   x
x   x
x   x
 

22

 

23

 

24

 
  22   23   24   25

25

 

cos x =

  cos x = cos x = cos x = cos x =

cos x =

cos x =

cos x =

cos x =

cos x =

  cos x = cos x = cos x = cos x =
 
       
   
       
 
 
    x x
 

x

    x x

x

    x x

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

   

5

RESPOSTAS COSSENO

RESPOSTAS COSSENO  
 
 

4

 

3

 

2

 

1

  - 1 -
 
  - 1 -

- 1

-

  - 1 -
 

6

 

7

 

8

 

9

-

- 0   1
- 0   1

0

 

1

 

10

 

11

 

12

 

13

 
   
   
   
 
   
 

14

 

15

 

16

 

17

 
 
 
 
 
 

18

 

19

 

20

 

21

 
 
 
 
 
 

22

 

23

 

24

 

25

 
   
   
   
 
   

ENSINO MÉDIO

 

QUESTÕES SENO

   

5

 

sen

  sen
 

4

 

3

 

2

 

1

 
    sen 3330°   sen 1485°     sen 330°  
 

sen 3330°

 

sen 1485°

   

sen 330°

 
 

6

 

7

 

8

 

9

 

sen

sen
 

sen

sen
 

sen 40 ð

   

sen

  sen   sen   sen 40 ð     sen

sen x = -1

10

sen x =

sen x =

11

sen x =

sen x = -1 10 sen x = 11 sen x = 12 sen x =

12

sen x = 1

13

       
 
       
 
       
 
       
 

sen x = 0

14

sen x = -

sen x = 0 14 sen x = - 15 sen x = 16 sen x

15

sen x =

sen x = 0 14 sen x = - 15 sen x = 16 sen x

16

sen x = -

sen x = -

17

       
  x
 
  x

x

x
  x

sen x = 0

18

sen x =

sen x =
 

19

 
sen x = 0 18 sen x =   19   20   21

20

 
sen x = 0 18 sen x =   19   20   21

21

sen x = sen x =

sen x =

sen x = sen x =

sen x =

       

x

x
x

x

x x x x
x x x x

x

x

sen x =

sen x = 22 sen x = - 23 sen x = - 24 sen x

22

sen x = -

sen x = -

23

sen x = -

sen x = 22 sen x = - 23 sen x = - 24 sen x

24

sen x = -

sen x = -

25

       
x x   x   x  

x

x x   x   x  

x

x x   x   x  
 

x

x
 
x
x
 

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

     

5

RESPOSTAS SENO

-

RESPOSTAS SENO -
 

4

 

3

 

2

 

1

-

- 1 -

1

- 1 -

-

- 1 -
 

6

 

7

 

8

 

9

 
  - 1 0  

- 1

0

 
  - 1 0  
 

10

 

11

 

12

 

13

   
 
   
   
 
   
 

14

 

15

 

16

 

17

 
   
   
   
   
 
 

18

 

19

 

20

 

21

 
   
   
   
   
 
 

22

 

23

 

24

 

25

   
 
   
   
   
 

ENSINO MÉDIO

    1 1
 
    1 1
    1 1
 

1

1

  - COSSENO
  - COSSENO
  - COSSENO
 

-

  - COSSENO

COSSENO

0

0   -   2
 

-

0   -   2
 
0   -   2

2

   
    COSSENO
    COSSENO
    COSSENO
    COSSENO

COSSENO

-   3

-

-   3
-   3
-   3
 

3

  - 1 COSSENO
  - 1 COSSENO
 
  - 1 COSSENO

- 1

COSSENO

    - 4
 
    - 4
    - 4
 

-

    - 4

4

  1     COSSENO
 

1

 
  1     COSSENO
 
  1     COSSENO

COSSENO

- 1   5
- 1   5

- 1

- 1   5
 

5

-   COSSENO

-

-   COSSENO
 
-   COSSENO
-   COSSENO

COSSENO

   

0

    0 6
    0 6
    0 6

6

-   COSSENO
-   COSSENO

-

-   COSSENO
 
-   COSSENO

COSSENO

MATEMÁTICA

PROJETO APRENDER MAIS

  - 1     1 7
 

- 1

 
  - 1     1 7
 

1

7

-     COSSENO
-     COSSENO

-

-     COSSENO
 
-     COSSENO
 

COSSENO

    8
    8
 
    8
 
    8

8

 
    COSSENO
    COSSENO
    COSSENO
 
    COSSENO

COSSENO

  - 9
  - 9
  - 9
 

-

  - 9