Sie sind auf Seite 1von 38

PROFESSOR JOEL MOISÉS SILVA PINHO

E-MAIL: professorjoelpinho@unirg.edu.br
 Teoria – captar o mundo e racionaliza-lo e
explica-lo;
 Fenômeno social;
 Política

 Fonte:
 Doutrinas, história, política e ordenamento
jurídico;
 Ex: Teoria de Gramsci

2/38
 (a) forma especifica de sociedade política,
organizada mediante regras e dotada de
poder superior sobre os seus membros;

 (b) é uma pessoa jurídica de direito público


interno e internacional

 Tem múltiplos sentidos;


 Modo de ser ou estar;
 Conjunto de condições físicas e morais

3/38
3/38
 (1) TEORIA FAMÍLIAR

 (2) TEORIA PATRIMONIAL

 (3) TEORIA DE FORÇA

5/38
 Matriarcado – mater – suprema (mãe);
 Patriarcado – pai – dependência e
obediência;
 Direito divino sobrenatural (corpo
imortal)
 Providencia divina

 TEOCRACIA
 THEOS (DEUS) + KRATOS (PODER)

6/38
 Atividade econômica;

 Função de proteger e
regulamentar as propriedades

7/38
 Poder
 coercitivo,
 religioso,
 guerreiro
e
 patrimonial;

8/38
9/38
 UNIFICADOR
 NICOLAU MAQUIAVEL (1469 – 1527)
 JEAN BODIM (1530 – 1596)
 FELICIDADE
 TOMAS HOBBES (1588 - 1679)
 HUGO GROTIUS (1583 - 1645)

10/38
 Crise do sistema político + salvação do
homem;
 O Príncipe
 Política separada da religião
 Nacionalista
 Corpo político criado e mantido a força;
 Descreve os meios de adquirir e conservar o
poder político;

11/38
 Legitimidade do poder;
 Regras políticas possíveis;

 Estado – “República é um reto


governo de várias famílias e do que
lhes é comum com poder soberano”
ou seja, “realização do justo, sendo ‘a
verdadeira felicidade da república e a
do individuo a mesma coisa”

12/38
 “Regra da razão, fundamental para o bem-
estar humano em nome de sua segurança,
mediante submissão contratual.
 Tudo que o Estado decide é justo uma vez
que a ordem jurídica tende a se confundir
com a ordem moral.

 Abrir mão da liberdade para ter segurança;


 É a autoridade que faz a Lei e não a verdade
(Leviatã, 1651);

13/38
 ESTADO
 Dos direitos da guerra e da paz – 1625
 Obrigações pactícias mútuas;
 É pacifico, e não belicioso;
 “é um corpo perfeito de pessoas livres que se
unem para gozar de seus direitos” + “justo é
aquele que se encontra apto a garantir os direitos
naturais”
 Guerra justa – externa ou privada – evitar o dano;
 Soberania em relação ao homem – produtos e fim
de toda a ordem jurídica – Internacional: por
meio de pactos, diversos: ESTADO ↔ PAZ
14/38
 George W. F. Hegel (1770 – 1831)

 KARL MARX (1818 - 1883)

 FRIEDRICH ENGEL (1820 – 1895)

15/38
 Contratualismo – o sacrifício dos interesses
individuais em benefícios de todos.

 Estado (viver coletivo) precede o indivíduo, e


não o contrário. Não é, pois, o homem quem
cria o Estado, mas o Estado que forma o
cidadão o cidadão, a ponto de só no Estado ter
ele sua essência garantida.

 “todo o valor que o homem tem, toda a sua


realidade espiritual, ele a possui mercê do
Estado”
16/38
 Estado e Individuo = SUBSTATIVA
 Apenas como membro do Estado o individuo
ascende à sua objetividade/verdade e
moralidade;
 Estado = totalidade orgânica de um povo
 Unicidade e multiplicidade simultaneamente
 Vontade individual + vontade social
 Estado é um organismo no qual a vida da
parte está no todo.

17/38
 É na sociedade civil que identifica a esfera
dos interesses privados, esfera na qual se
movimentam os conhecimentos e as
dependência recíproca que os homens
selecionam por meio da divisão do trabalho e
da troca, assim como organizaram a defesa
de seus interesses por meio de justiça e das
corporações;
 Estado – LOCUS – interesse PÚBLICO
(SOLUÇÕES)
 ESTADO = unidade que recompões e
reconcilia, a expressão mais elevada da
liberdade do homem
18/38
 “o contratualismo, ao identificar o interesse
particular ao próprio conteúdo do Estado
confundiu Estado e Sociedade civil, o que
constituiu uma premissa falsa dado que a
adesão ao Estado não era uma escolha
individual e sim uma imposição: não havia
outra opção”
 Pessoas iguais ↔ ficção

19/38
 Em Marx, a concepção do Estado é
mecânica: a rotação das classes, que
culminará no desaparecimento destas, é o
que condiciona a natureza e os fins do
Estado.

 Como instrumento de dominação, o Estado


é arma poderosa nas mãos da classe
privilegiada contra as classes pobres e
oprimidas.

20/38
 ESTADO
 Não visa o bem-comum, mas os interesses
daqueles que detém o poder, sobretudo dos
beneficiários da Revolução Industrial & RF;
 Instrumento de Poder (quem o exerce?);
 Critica a sociedade Capitalista; (PRAXIS)

21/38
 O materialismo histórico de Marx não se
preocupa com a forma de governo, mas
com quem exerce o poder.
 Vem daí o interesse com o modo pelo qual
o Estado afeta a luta de classes, a
acumulação, a expansão do capital e as
lutas em torno do mercado mundial, por
via da crítica da economia política e das
funções atribuídas ao poder do Estado.
 Essa teoria é substancialmente uma crítica
radical às sociedades capitalistas e não se
limita ao aspecto puramente doutrinário.
22/38
 posiciona-se contra qualquer separação
drástica entre teoria e prática, entre
pensamento e realidade, porque, segundo
ele, tais dimensões são abstrações mentais
que, no plano concreto e real, integram
uma mesma totalidade complexa.

23/38
 Estado é um produto da
sociedade, tomando forma
quando esta chega a
determinado grau de
desenvolvimento.

24/38
 O Estado surge, portanto, na sua concepção,
como uma instituição que assegura as novas
riquezas individuais contra as tradições
comunistas do mundo primitivo; que
consagra a propriedade privada e, sobretudo,
imprime o selo geral do reconhecimento da
sociedade às novas formas de aquisição da
propriedade, que se desenvolvem mediante
acumulação da propriedade, que se
desenvolvem mediante acumulação.

25/38
 Estado, por conseguinte, é uma instituição
que não só perpetua a divisão da sociedade
em classes, mas também o direito de a classe
possuidora explorar a não possuidora e
legitimar o domínio da primeira sobre a
segunda.

26/38
 No século XlX, uma das características
marcantes das ideologias políticas foi
a Crença na decadência gradual do
Estado, até seu desaparecimento.

 XX – Estados Totalitarios;

27/38
28/38
ESTADO COMO FORÇA –

 CARL SCHIMITT [1888 – 1985];

 ESTADO COMO ORDENAMENTO JURIDICO –


 HANS KELSEN [1881 – 1973];

ESTADO COMO EXTENSÃO –


 HANNA ARENDT [1906 – 1975];

29/38
 ESTADO COMO FORÇA
 Decisionismo jurídico (a partir da teologia
política);
 Soberano quem decide no estado de exceção
(pois é impossível tipificar com antecedência
todas as situações);
 Todo direito vem do âmbito político
(confronto amigo/inimigo);
 Necessidades de serem garantidas e
promovidas pelo Estado, formas ordenadas
de interações entre os diversas comunidades
 30/38
 Poder da excessão = eficácia;

 “Política é anterior a norma jurídica e a ela


não se sujeita”;

 Estado é constituição, ou seja, é uma


situação presente de ser, um status de
unidade e ordenação;

31/38
 ESTADO COMO ORDENAMENTO JURIDICO
 Norma sobre o Poder;
 Resultado da legislação humana, cuja
realização se encontra fundada na BOA
VONTADE HUMANA (Leis Universais da
Natureza);
 Só existe o poder jurídico → enquanto o
ordenamento a certos indivíduos com a finalidade de
produzir e aplicar as normas:

32/38
 Na prática de ato administrativo;

 Na definição de políticas públicas ou na tomada de


decisão;
 Estado age apenas de acordo com as normas
(principio de estrita legalidade);
 ↓
 Produzir o direito (ordenamento)
 ESTADO = tipo de ordenamento jurídico +
força = conteúdo;
33/38
 ESTADO COMO EXTENSÃO
 Política = LAR
 ESPAÇO PÚBLICO [depende da
liberdade/equidade = garantido pelo direito];
 SER IGUAL 
 “A complementariedade entre direito e
política na compreensão do espaço público
estatal é da importância da constituição”
 SENTIDO = ESTDO DEMOCRATICO DE
DIREITO
 Extensão
34/38
 Estado como forma especifica da sociedade
política
 ESTADO ↔ Organização diferente
AUTONOMA & CENTRALIZADA + SETORES =
coordenados;
 “um Estado pode ser definido como uma
organização política cujo domínio é
territorialmente organizado e capaz de
acionar os meios de violência para sustentar
sue domínio” (GIDDENS) → ESTADO MODERNO

 35/38
 ORIGEM ↔ ESTADO MODERNO
 “centralização do político em um a instância
unitária, exclusiva e laica; [...] exclusividade
de tarefa de governar e o monopólio das
prerrogativas, faculdades, recursos e
instituições necessárias a essa tarefa” (35)
 EUROPA – XIII
 PAZ DE WESTFALIA ou ATO GERAL DE
WESTFALIA
 1648 – Católicos e Protestantes – guerra dos
30 anos = fim da supremacia papal
36/38
 RAZÃO [certidão]

 (a) base territorial – existência = Estado;

 (b) reconhecimento reciproco do Estado =


soberania {poder político}

38/38