Sie sind auf Seite 1von 29

6 formas de morar legalmente em Portugal

https://meusalario.pt/inicio/emprego/portugal -emprego-e-salario

http://emprego.sapo.pt/

http://www.net-empregos.com/

http://jobtide.com/

https://www.emprego.pt/

Todos os anos, milhares de brasileiros deixam o país em busca de melhores


condições de vida. Segurança e salários são algumas das motivações mais citadas
na hora de emigrar. Os destinos variam de acordo com os planos de quem
pretende construir algo novo em outro lugar. Há quem queira juntar dinheiro,
mas há também quem só precise desacelerar um pouco e fugir da violência.

No topo da lista de destinos favoritos dos brasileiros está, certamente, Portugal.


Nas décadas de 80 e 90, a maior parte do fluxo migratório era de pessoas que iam
para trabalhar em subempregos e/ou viver em situação ilegal. Esse quadro vem
mudando com os anos e existe uma busca cada vez maior por formas legais de
viver no país. Existem várias possibilidades e o interessado deve escolher aquela
que mais se adequa ao seu momento ou interesse. Vale ressaltar que os tipos de
visto ou autorização de residência condicionam as atividades que se pode
desenvolver em solo português.

Morar legalmente em Portugal: tipos de visto


E para quem anda pensando em aderir a esse movimento migratório rumo a
Portugal, organizamos uma lista que pode ser muito útil. Graças aos acordos que
o Brasil tem com o país, alguns trâmites foram facilitados ao longo do tempo.
Algumas leis foram alteradas e, apesar de existir uma certa burocracia, já foi
muito mais difícil morar legalmente em Portugal do que hoje. Confira abaixo 6
maneiras de fazer isso:
1- Estudantes: o visto de estudante é atribuído a quem for fazer uma graduação,
pós-graduação ou intercâmbio em Portugal. A primeira parte do processo é feita
no Brasil, no consulado ou embaixada. É preciso apresentar uma carta de aceite
da instituição, além de comprovar os meios de subsistência. A duração é de
apenas 4 meses. Ao chegar no destino, o estudante deve procurar um SEF
(Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) para solicitar uma autorização de
residência, renovada, a princípio, anualmente. Os detentores desse tipo de
documento só podem trabalhar meio período e a ocupação deve antes ser
aprovada pelo SEF.

2- Solicitar cidadania: a recente alteração da lei da nacionalidade em Portugal


permite agora que netos de portugueses solicitem a cidadania diretamente. Antes,
havia essa possibilidade, mas envolvia um longo processo e interpretação
judicial. Filhos de portugueses, cônjuges ou que vivam em uma união de fato há
mais de 3 anos com um português também têm esse direito, assim como
estrangeiros que vivam legalmente no país há 6 anos ou mais.

3- Para trabalhar: o visto de trabalho exige que o candidato tenha, além de


outras coisas, uma promessa de trabalho de uma empresa com sede em Portugal.
Essa espécie de pré-contrato precisa ser oficial e a empresa é também parte ativa
no processo de solicitação de visto. Assim como o visto de estudante, vale,
inicialmente, por 4 meses e precisa ser trocado por uma autorização de residência
que permite o exercício de atividade profissional.

4- Visto Gold: o próprio nome já dá uma pista, esse é um tipo de visto


privilegiado. Pode ser adquirido por pessoas que façam investimentos no país,
nomeadamente a compra de um imóvel acima de 500.000 ou a abertura de uma
empresa com mais de 10 postos de trabalho e pelo menos 250.000 de capital
inicial. A grande vantagem dessa modalidade é o processo rápido de liberação da
autorização. No entanto, o governo tem sido um pouco mais criterioso porque já
foram identificadas fraudes (não relacionadas com brasileiros) envolvendo os
vistos gold.

5- Para empreender: se você é empreendedor, mas não tem o capital necessário


para solicitar um visto gold, existe outra opção. O visto para empreendedores não
exige capital social mínimo, apenas um plano de negócio e investimento. O
interessado deve ainda abrir uma empresa no país, o que custa em torno de 200
euros.

6- Aproveitar a aposentadoria: e aqueles que querem apenas um lugar para


sossegar, podem ir curtir a aposentadoria em Portugal de forma legal. Os
aposentados têm um visto especial e para o obterem precisam comprovar o
recebimento de um rendimento estável, como a própria aposentadoria, e ele
precisa ser maior do que o salário mínimo nacional, atualmente 649 euros.
Devem ainda apresentar comprovante de residência e um seguro de saúde com
validade internacional.

O novo sonho de consumo da classe média brasileira


Existe um novo tipo de brasileiro chegando em Portugal: o integrante da classe
média, com um nível educacional bastante bom e em busca da qualidade de vida.
Fogem das grandes metrópoles brasileiras e refugiam-se em cidades portuguesas
mais calmas e seguras. Apesar de ainda serem uma minoria, esses emigrantes
injetam milhares de euros na economia portuguesa e tornam-se cada vez mais
presentes.

Com a aceitação da nota do Enem em cada vez mais universidades portuguesas. o


número de estudantes brasileiros aumenta consideravelmente. Antes, iam apenas
com o propósito de fazer uns meses de intercâmbio. Agora, foram para ficar e
iniciar uma nova etapa dessa história com mais de 5 séculos de existência.

Como alugar casa em Portugal: sites,


preços e mais
No vídeo de hoje eu quis falar sobre alugar casa em Portugal. Esse acaba sendo
um dos primeiros passos de quem decide morar em Portugal, seja
pra trabalhar, estudar ou outros motivos. Existem algumas coisas nas quais
precisamos pensar antes de mudar para o país. Aí vão algumas delas.

Quanto custa um aluguel em Portugal


Assim como já falamos em outros posts, Portugal é um dos países mais em conta
para se morar na Europa, no entanto, o valor do aluguel vai variar de acordo com
a cidade, a zona que vai morar, a quantidade de cômodos que tem a casa, se tem
mobília, se é equipada e até mesmo se as contas estão inclusas ou não.

A dica é pesquisar bem pelo menos umas três opções semelhantes na mesma
região e comparar os preços. Vale negociar também.
Sites para alugar casa e quartos em Portugal
Existem vários, mas o que mais uso para procurar são:

o www.imovirtual.com
o www.idealista.pt
o www.olx.pt
o www.erasmusu.com
o www.uniplaces.com

Pediram fiador. E agora?


Pode acontecer da imobiliária ou o senhorio (dono da casa) pedir um fiador como
condição para arrendar (alugar, em português de Portugal) a casa/apartamento.
Aconteceu comigo mesma. Como não tinha ninguém que pudesse se
responsabilizar por mim, ofereci mostrar uma cópia do meu contrato de trabalho
e extrato bancário para dar mais uma segurança de que pretendia ficar pelo país e
que teria como arcar com as despesas. Mais uma vez, é uma questão de negociar,
o que acaba sendo muito mais fácil quando tratado pessoalmente e direto com o
dono.

Contas inclusas, mobília e equipamentos


Quem quer morar em Portugal precisa saber que há diversas opções de casas para
alugar: com contas inclusas, com mobília, equipada (utensílios de cozinha, roupa
de cama, etc). Claro que tudo isso pode influenciar no preço, mas o ideal para
quem está chegando para estudar em Portugal ou para trabalhar é escolher uma casa
pronta para morar, sem ter que se preocupar com mais gastos de início. Em falar
no primeiro mês, lembre-se de que há 90% de chances de te pedirem um caução,
que pode ser equivalente a um, dois ou mais meses de aluguel. No geral, o valor
é devolvido se no final do contrato a casa for entregue da mesma forma que
estava no início do contrato, ou seja, sem danos. Moral da história: se prepare
para gastar mais no primeiro mês morando em Portugal.

Em falar em contas, vale informar que nem sempre vão contar o quanto você
gastou de luz e água. Às vezes demoram meses para tirar os números certos e te
cobram apenas uma estimativa até que esse dia chegue. O problema é que um dia
os profissionais responsáveis passam para ver o quanto você tem gastado
realmente e te cobram a diferença. Se for pra menos, te dão desconto nas
próximas faturas. Se for pra mais, você pode ter que pagar cerca de três, quatro
vezes mais do que está acostumado. Fique esperto e se puder envie a contagem
da luz e água todos os meses para as empresas competentes.
Preciso de móveis. Onde ir?
Há muitas opções, mas logo de cara posso indicar o Ikea. Há diversas linhas de
móveis, roupas de cama, artigos de decoração, utensílios domésticos e mais.
Você leva pra casa e você mesmo monta, por isso, paga mais barato que a
maioria das outras lojas (se precisar de edredom para o inverno, lá costuma sair
mais em conta também).

Contrato de arrendamento registrado nas Finanças


Quem vai viver em Portugal, mais dia menos dia terá que fazer o IRS (espécie de
declaração de Imposto de Renda). Quando esse dia chegar, é importante que você
tenha combinado com a imobiliária ou senhorio que teria o contrato de aluguel da
casa registrado no departamento de Finanças. Assim você garante que poderá
abater parte do valor gasto com moradia na hora de pagar os impostos anuais.

Antes de sair do Brasil traga…


Minha dica final é: traga a parte debaixo do rodo, panos de chão e panos de prato.
Os vendidos em Portugal em nada tem a ver com os que estamos acostumados no
Brasil. Pode parecer estranho, mas acredite em mim. Ponha um ou dois na mala
que vai me agradecer depois

Custo de Vida em Portugal 2017: guia


completo

Das primeiras coisas a se pensar quando se decide mudar para um outro país deve
ser quanto será preciso para poder se manter mês a mês.

Por isso, o Já Fez as Malas preparou um especial sobre o Custo de Vida em


Portugal relatando os principais itens que compõem as despesas mensais de uma
pessoa em todo o país e também em cinco cidades que despertam interesse dos
brasileiros que querem emigrar para lá.
Qual é o custo de vida em Portugal?
Recentemente, a pesquisa universitária “Rendimento Adequado em Portugal (raP)”
concluiu que para se “viver com dignidade” em Portugal seriam
necessários 783€ para uma pessoa solteira e um casal com um filho pequeno
precisaria de pelo menos 1.800€.

No entato, o salário mínimo atual está muito aquém deste valor (557€ em 2017).
Já a média salarial, segundo a PORDATA, em 913,90€, em valores brutos
(normalmente esta média é mais comum entre os que possuem licenciatura e até
mestrado). O que se vê entre os que não possuem ensino superior é que a média
salarial cai para cerca dos 600€.

Abaixo é possível ver um pequeno quadro com alguns preços médios na moeda
local.

CUSTO DE VIDA EM PORTUGAL

O QUE PREÇO (EM EUROS)

Refeição em restaurante não caro 7.00€

Cerveja 500 ml 1.50€

Coca-Cola 1.13€

Arroz 1 kg 0.84€

Transporte público (mensal) 35.65€

Contas (luz, água, gás) 86.22€

Internet (100 Mbps) 24.20€


Academia 37.82€

Ingresso para cinema 6.00€

Aluguel de casa no centro (1 quarto) 471,69€

Aluguel de casa fora do centro (1 quarto) 331,29

Comprar casa no centro (m2) 1.849,96€

Comprar casa fora do centro (m2) 1.17,68 €

Salário Médio (líquido) 815,49€

As 25 melhores cidades para viver em Portugal

“Quero morar em Portugal. Quanto


preciso para viver nas principais cidades?”
Abaixo listamos o custo de vida de algumas das principais cidades de Portugal.
Mesmo que o interesse seja por outras não listadas, como Aveiro ou Coimbra,
grandes polos universitários, é possível ter uma média geral. A média serve para
uma pessoa sozinha ou um casal. Sem grandes luxos.

Para estabelecer uma média de custo de vida em Portugal foram utilizadas


informações do Numbeo, jornais portugueses e experiências de redatores do site
que residiram no local neste ano. Vale lembrar também que tudo depende da
cidade, dos hábitos e estilo de vida de cada pessoa e que os valores servem
apenas como uma referência inicial para quem está planejando morar em Portugal.

Lisboa
Não é à toa que atualmente a cidade possui mais de meio milhão de habitantes.
Morar em Lisboa ainda é das opções mais baratas para quem quer viver em uma
capital europeia.
Aluguel

Quem tem que alugar uma casa em Portugal deve saber que essa é a despesa mais
pesada do orçamento.

Há não muito tempo a renda de um apartamento de um quarto girava em torno de


658,02€ na baixa da cidade (como se chama o centro, em português de Portugal).
No entanto, como Lisboa tem se tornado cada dia mais turística e grande parte
das acomodações têm sido reservadas para propósitos turísticos, esse valor pode
subir consideravelmente. Para quem opta pelas zonas mais afastadas do centro é
possível encontrar casas nas mesmas condições por cerca de 428,85€.

Contas

Entre água, luz, gás e eletricidade, os gastos somam cerca de 94,16€ por mês.

Internet e Telefone

Despesas com internet fixa começam em 26,86€ e os planos de telefone móvel


começam em 11€.

Transporte

Lisboa conta com metrô, sistema de autocarro (ônibus) e elétricos. O passe


mensal sai por cerca de 36€.

Alimentação

Como alimentação é um custo extremamente subjetivo, pode-se utilizar alguns


exemplos de preços praticados em Lisboa. Uma refeição em um restaurante
comum costuma sair por cerca de 8€, um menu em rede de Fast Food gira em
torno de 6€.

Fazer compras no supermercado (Pingo Doce, Continente, Mini Preço, Froiz,


Lidl, etc.), optar por marcas brancas (as dos próprios supermercados) e cozinhar
em casa é uma das formas de reduzir a conta mensal. Como os supermercados
têm preços tabelados, a média nacional é quase a mesma (diminuindo para quem
procura mercados pequenos, de agricultores locais): 150€ a 250€ por mês.

Seguro-Saúde

Em Portugal existem os seguros-saúdes como forma de economizar ao ir a um


médico particular. Os seguros começam em 8€ por mês, mas para quem tiver
o PB4 e se inscrever em um centro de saúde, as consultas no público giram em
torno dos 5€ para clínico geral.

Extras

Quem não abre mão da academia pode se preparar para desembolsar cerca de
37,13€ por mês. Uma ida ao cinema custa cerca de 6,80€.

Vila Nova de Gaia


Vila Nova de Gaia fica do outro lado do Douro, dividindo espaço com o Porto.
Fica atrás de Sintra em número de habitantes, com mais de 300 mil.

Aluguel

Gaia atrai muitas pessoas que trabalham no Porto, mas que já não querem pagar
os valores inflacionados do crescimento do turismo na cidade. Alugar uma casa
de um quarto no centro de Vila Nova de Gaia pode sair por cerca de 316,67€.
Fora do centro consegue-se baixar o valor para em torno de 266,67€.

Contas

Para água, luz, eletricidade e gás pode-se considerar cerca de 68,89€ por mês.

Internet e Telefone

Pacotes de internet e telefone giram em torno da média nacional, 25,00€. O


mesmo acontece com a telefonia móvel, que começa em 11€ por mês.

Transporte

Gaia possui sistema de metrô e autocarros. O passe mensal sai por cerca de 56€.

Alimentação

Uma refeição completa (muitas vezes inclui sopa, prato principal e café) em um
restaurante comum gira em torno de 5€.

Seguro-Saúde

O mesmo padrão de Lisboa se repete nas demais cidades. Seguros-saúdes a partir


de 8€.

Extras
Gaia possui shoppings e academias. Por isso, uma ida ao cinema pode custar
cerca de 6€ e a mensalidade de uma academia 42,50€.

Porto
Uma das cidades mais procuradas no norte do país, soma mais de 230 mil
habitantes. Porto é a segunda maior cidade do país e cresce cada dia mais a nível
de oportunidades de trabalho, principalmente nas áreas de tecnologia e inovação.
Reduto de muitas start ups e com vasta gama de opções para quem deseja estudar
em Portugal, o custo de vida do Porto já se mostra bem inferior ao de Lisboa
(cerca de 25% menos em aluguel de casa e 7% a menos em alimentação).

Aluguel

Cerca de 455,87€ são necessários para alugar um apartamento de um quarto no


centro do Porto. Saindo dessa região é possível reduzir o valor para em torno dos
332,03€.

Contas

Eletricidade, água e gás giram em torno de 87,91€.

Internet e Telefone

Os pacotes de internet fixa, TV e telefone começam nos 25,67€ mensais. Planos


de telefonia móvel pré-paga em torno dos 11€ em diante.

Transporte

O Porto possui sistema de ônibus, metrô e uma linha de elétricos na parte


turística da cidade. O passe mensal custa cerca de 30,30€.

Alimentação

Um prato em um restaurante comum gira em torno dos 6€.

Seguro

É possível encontrar seguros a partir de 8€ mensais.

Extras

Um ingresso para ir ao cinema ronda os 6€. Já um mês na academia 35,55€.


Custo de vida de um intercambista no Porto, Portugal
Braga
Braga é conhecida pelo Bom Jesus, jardins e também pela Universidade do
Minho, que atrai muitos estudantes internacionais. A cidade já bem mais em
conta que a capital (menos 46,73%), atrai muitos brasileiros que vão, entre outras
coisas, estudar lá. Sendo assim, pode-se dizer que Braga é uma cidade com um
caráter bastante universitário.

Aluguel
Para viver no centro de Braga é preciso desembolsar cerca de 318,89€ por mês
(apartamento de um quarto). Se afastando um pouco é possível diminuir esta
conta para 244,44€.

Contas

É preciso separar cerca de 87,17€ para gastos com eletricidade, água e gás por
mês.

Internet e Telefone

Encontra-se pacotes de internet, TV e telefone fixo a partir de 23,19€. Os planos


pré-pagos de celular começam em 11€ mensais.

Transporte

Braga possui sistema de ônibus e trem (comboio). O passe mensal custa cerca de
32€.

Alimentação

Assim como no Porto, consegue-se fazer uma refeição em um restaurante não


caro por cerca de 5€ em Braga.

Seguro-Saúde

Vale o mesmo que as demais cidades.

Extras

Reserve 31,58€ para a mensalidade da academia e 6€ por cada ida ao cinema.

Faro (Algarve)
A capital do distrito do Algarve possui apenas pouco mais de 60 mil habitantes,
mas em alta temporada recebe milhares de turistas que aterrissam no local em
direção às belíssimas praias do sul de Portugal. O local é na verdade composto
por muitas cidades, como Faro, Albufeira, Lagos e outras.

Alugar casa no Algarve pode sair até 42% mais barato que em Lisboa, já a
alimentação varia pouco, cerca de 2% menos.

Aluguel
Morar na região do Algarve pode ser barato ao longo do ano. Um apartamento de
um quarto no centro gira em torno de 383,33€ por mês. Em uma região mais
afastada 300€ mensais.

Contas
As contas principais (água, eletricidade e gás) giram em torno dos 83,59€.

Internet e Telefone

Um combo de internet, TV e telefone em casa gira em torno de 24,06€ por mês.


Um plano de telefonia móvel começa em 11€ por mês para estudantes ou jovens
com menos de 25 anos.

Transporte

O passe mensal gira em torno dos 22€.

Alimentação

Uma refeição em um restaurante comum sai por cerca de 7€.

Seguro-Saúde

A partir de 8€ por mês.

Extras

Cerca de 37€ para a mensalidade da academia. Uma ida ao cinema gira em torno
de 6,25€.

*Artigo publicado originalmente em abril de 2016 e atualizado.


Como trabalhar em Portugal: salário
mínimo, vagas e mais
Trabalhar em Portugal pode ser uma opção para quem pretende morar fora do
Brasil e enfrentar novos desafios, mas ainda assim sentir alguma familiaridade
com o idioma, clima e cultura. Abaixo mostramos alguns dos pontos mais
importantes a se pensar antes de começar essa jornada.

Como trabalhar em Portugal


Um dos primeiros passos a se tomar quando o assunto é trabalhar em Portugal é
saber como anda a sua área de trabalho no país. No geral, há um leque maior de
vagas nas áreas de Tecnologia da Informação, Marketing, Engenharia, entre
outros. Em áreas que não necessariamente exigem diploma de ensino superior se
destaca o setor de vendas, como nas grandes empresas de telecomunicações,
como a Vodafone e a Meo.

Veja mais sobre como é morar em Portugal

Onde procurar emprego em Portugal


Uma das formas mais fáceis de procurar emprego em Portugal é fazer uma busca
de vagas de seu interesse em sites locais, como:

o emprego.sapo.pt
o www.net-empregos.com
o www.cargadetrabalhos.net (para vagas em Comunicação)
o www.cargadetrabalhos.net

Mais sites indicados pelo Consulado de Portugal em São Paulo…

o Ofertas de Emprego para cidadãos de fora da União Europeia


o Mercado Social de Emprego
o Superemprego
o Bolsa Emprego
o Emprego.pt
o Empregos em Portugal
o E-Jobs
o Novo Emprego

Para quem busca uma vaga em uma multinacional, ter um perfil no LinkedIn e
procurar ofertas por lá pode ser uma boa opção.
Contrato de trabalho e Recibos Verdes
Uma vez que você tiver sido selecionado para uma vaga em Portugal você terá de
tratar do contrato de trabalho ou promessa de contrato. O documento deve
conter todos os dados detalhados, como nome da empresa, endereço, qual será
seu horário de trabalho, seus dados pessoais, etc.

Caso você pretenda ser um trabalhador-estudante precisará também de uma


declaração da faculdade aprovando a sua atividade e confirmando que o emprego
não irá atrapalhar seus estudos, ou seja, quando seu horário de trabalho não bate
com as aulas, quando já não precisa mais frequentar a faculdade, como na fase de
uma tese de mestrado, etc.

No caso do estudante ou de quem não precisar do visto de trabalho para continuar


a residir legalmente em Portugal, os recibos verdes podem ajudar. Funcionam
como a nossa nota fiscal no Brasil e por meio dela o profissional liberal pode
prestar serviços a empresas e receber por trabalhos pontuais, como uma sessão de
fotos, revisão de textos, a construção de um website, entre outros. Para saber
mais sobre recibos verdes é preciso entrar em contato com o departamento
de Finanças mais próximo de você em Portugal.
Veja como fazer mestrado e pós-graduação em Portugal

Visto de trabalho em Portugal


Uma vez tendo o contrato de trabalho em mãos, caso você já esteja em Portugal
deverá se dirigir ao SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) e requerer uma
autorização de trabalho. Isso só lhe será concedido caso tenha
entrado legalmente no país e esteja inscrito na Segurança Social. Além disso, você
precisará juntar alguns documentos:

o Impresso assinado pelo requerente (pode ser requisitado no próprio SEF);


o Duas fotografias iguais, tipo passe (tamanho de foto de passaporte), colorida e em fundo
liso, atualizadas e com boas condições de identificação;
o Passaporte ou outro documento de viagem válido;
o Comprovativo dos meios de subsistência, conforme previsto na Portaria n.º 1563/2007, de
11/12;
o Comprovativo de que dispõe de residência;
o Autorização para consulta do registo criminal (ver impresso);
o Registo criminal do Pais de origem ou do país em que este resida há mais de um ano;
o Comprovativo da entrada e permanência legal em Território Nacional Comprovativo da
excecionalidade da situação pessoal invocada pelo requerente;
o Contrato de trabalho celebrado nos termos da Lei ou documento emitido por Sindicato,
Associação com assento no Conselho Consultivo para os Assuntos da Imigração (COCAI)
ou pela Autoridade para as Condições de Trabalho Comprovativo da situação fiscal
Comprovativo de inscrição na Segurança Social.

Como dito antes, em caso de estudante será preciso apresentar também uma
autorização da faculdade.

Após pagar a taxa que gira em torno dos € 32 (para outros casos veja o
valor aqui). O procedimento costuma demorar cerca de 20 dias.

Custo de vida
O salário mínimo atual (2017) em Portugal é de 557€, um dos mais baixos da
Europa. Considerando que para viver medianamente bem você teria que ganhar
em torno de 800,00€ e 900€ (em uma conta rápida de aluguel, alimentação, água,
luz e algumas despesas extras), a economia durante o mês tem que ser grande,
mas não é impossível.

Viver em Portugal: dicas sobre o dia a dia


no país
Mudar de país envolve estar a par de muitas coisas novas. Quem vai viver em
Portugal precisa entender como funcionam algumas coisas básicas que têm a ver
com as rotinas do dia a dia. Esse post é pra ajudar os brasileiros nessas tarefas.

O que saber para viver em Portugal sem ficar


perdido?
Separei aqui algumas dicas para ajudar no dia a dia de quem chega em Portugal,
desde compras no supermercado a como se inscrever num centro de saúde
gratuitamente. Não esqueça de clicar nos links de interesse e ver os outros
conteúdos que já temos publicado no Já Fez as Malas na tag #Portugal.

Tirar dinheiro e pagar contas em Portugal


As caixas Multibanco nada mais são que caixas eletrônicos que aceitam cartões
de quaisquer bancos e nos quais é possível tirar dinheiro e pagar contas. Não se
assuste com o fato do cartão ser engolido assim que você inseri-lo no caixa. Isso
acontece como uma medida de segurança para caso o usuário não acerte a senha
por mais de três vezes, o cartão seja bloqueado (e este não será devolvido, é
preciso pedir outro junto à Instituição Financeira). Vale avisar que se o cartão
não for retirado rapidamente após uma transação (em cerca de 10 segundos), este
também fica dentro da caixa Multibanco e é bloqueado.

Atualmente é possível fazer até dois saques por dia (chamados em Portugal de
levantamentos) no valor de até 200€ cada. Já quem quiser fazer o pagamento de
contas no Multibanco é preciso digitar a referência fornecida, que deve estar
discriminada junto ao valor a ser pago.

Descontos em supermercados
Apenas para dar uma dica de economia, as principais redes de supermercado de
Portugal, como Continente, Pingo Doce e Minipreço, têm cartões de desconto (é
só pedir no caixa). Se você passar a usar os cartões nas compras começará a
acumular descontos que podem ser utilizados em produtos específicos e, em
alguns casos, em qualquer compra no supermercado. Nada mal para ajudar a
baratear os custos de morar em Portugal.

Abrir conta Bancária em Portugal


Se você decidir abrir uma conta bancária será preciso se dirigir ao banco
desejado com documentos, como: passaporte (ou BI português), comprovante de
residência e NIF (Número de Identificação Fiscal, conhecido como número de
contribuinte e é semelhante ao nosso CPF).

Há contas bancárias com custo de manutenção zero para estudantes (procure se


informar a respeito). Há também bancos, como a Caixa, que não cobram taxas
para transações realizadas no Brasil.

Como obter um NIF?


Quem vai viver em Portugal e precisa tirar o NIF (Número de Identificação
Fiscal), conhecido também como Número de Contribuinte, precisa ir a
qualquer Repartição de Finanças ou aos serviços de Finanças existentes nas Lojas
do Cidadão e apresentar o Passaporte brasileiro, cartão de residente (caso já
tenha) ou visto e comprovante de residência em Portugal. Isto terá a ver com o
processo de iniciar atividade financeira em Portugal.

Apenas com o NIF se pode solicitar outros serviços, como contratar serviços
de internet, telefone etc.

Dica: passe a informar seu NIF em todas as compras que fizer em Portugal
(supermercado, farmácia, pagamento de faculdade, etc), pois os impostos podem
ser deduzidos do seu IRS e assim você terá que pagar menos impostos no ano
seguinte ou mesmo ter valores por receber.

Inscrever-se na Segurança Social


A Segurança Social é o órgão no qual toda pessoa que começa a trabalhar deve
estar inscrito, para recolha de impostos relacionados a certas atividades
profissionais (como o nosso INSS), no entanto, apenas a própria empresa ao
desejar contratar um funcionário é que pode solicitar a inscrição do mesmo. Ou
seja, se você está procurando um emprego, não adianta ir atrás de se inscrever na
Segurança Social, pois lhe será negado. Já caso você queira abrir uma empresa
em Portugal, vá antes às Finanças e explique em qual ramo você pretende atuar,
pois a partir daí eles te informarão como proceder junto à Segurança Social.

A Segurança Social é responsável também pela atribuição de seguro-desemprego,


aposentadoria, entre outros.

Veja também: Como trabalhar em Portugal: vagas, salários e vistos

Inscrever-se num Centro de Saúde


Assim que chegar em Portugal, procure um posto de saúde da região onde mora e
leve consigo passaporte, visto e PB4 (veja o que é e como pedir aqui). Nós,
brasileiros, devido a um Tratado de Amizade entre Brasil e Portugal, podemos
fazer parte do Sistema Público de Saúde em Portugal e ter acesso a consultas e
procedimentos médicos mais baratos que no setor particular.

Caso você precise ser atendido num hospital público sem estar inscrito num
centro de saúde, você terá que pagar um valor mais alto pelo serviço. Por
exemplo, um atendimento no pronto-socorro (urgências), sem estar inscrito, fica
em torno dos 20€. Se a pessoa estivesse inscrita poderia sair de graça em caso de
urgência e em torno dos 5€ se for uma consulta comum.

Quem tem visto de estada temporária pode trabalhar


em Portugal?
O visto de estada temporária de Portugal é aquele concedido já no Brasil quando
você pede autorização para estudar. A resposta para a pergunta mais feita é não.
Legalmente, você não pode trabalhar sem ter pelo menos 6 meses de residência
em Portugal e sem ter entrado com o pedido de autorização para trabalho (só
concedido após esse prazo mínimo). O que é possível fazer é aceitar trabalhar
com recibos verdes.
O que é recibo verde e como emitir?
Se você chegou até aqui é porque além de viver em Portugal está pensando em
trabalhar no país. Os recibos verdes funcionam como nossa nota fiscal no Brasil e
serve como forma de receber pagamentos por serviços feitos a empresas. Por
exemplo, você é fotógrafo ou trabalha como promotor de eventos, e prestou
serviço para uma empresa. Você emite um recibo verde em nome da empresa e
no valor do serviço realizado e a pessoa efetua o pagamento na sua conta
bancária. Isso serve para qualquer tipo de serviço que se enquadre em
algumas destas áreas.

É possível trabalhar dessa forma desde que se esteja residindo em Portugal por
algum motivo e só é possível passar a emiti-los após já ter um NIF, uma conta
bancária para o depósito e ter aberto atividade nas finanças (é só ir ao uma
divisão das Finanças e perguntar pelo procedimento). Fique apenas atento que
uma vez tendo inciado atividade financeira pode ser preciso declarar o IRS (tipo
de Imposto de Renda) no ano seguinte e pagar os impostos referentes ao valor
ganho com os serviços prestados.

Abrir empresa em Portugal

Por fim, muitas pessoas querem saber como abrir uma empresa em Portugal.
Assim como no Brasil, existem muitas categorias e o primeiro passo
é definir qual será a sua área de atuaçãopara então saber como deve proceder.

Em geral, para abrir uma empresa comercial é preciso pagar cerca de 300€ no
momento da constituição da empresa, que pode ser realizada em menos de
1h pela internet desde que já se tenha um NIF. É possível optar por um regime
simplificado ou pela contabilidade organizada consoante o volume de negócios
esperado. Além dos impostos é preciso ter alguns possíveis custos extras, como:

o Técnico oficial de contas (TOC, conhecido como contabilista no Brasil)


o Seguros
o Publicidade
o Juros bancários
o Aluguéis
o Eletricidade
o Água
o Telefone
o Internet
o Salários
o Veículos
Caso você pretenda ter uma empresa na categoria de trabalhador independente
será preciso ter um rendimento anual de no mínimo 2.515,32€. Os impostos a
serem pagos rondam em torno dos 30% sobre os rendimentos. Veja o guia da
Segurança Social para trabalhadores independentes em Portugal.

As 25 melhores cidades para viver em


Portugal
Redação
18 de abril de 2017
Lisboa, Morar fora do Brasil, Porto, Portugal

Não adianta: nós não cansamos de Portugal. Apesar de existirem pontos turísticos
e cidades exaustivamente explorados, há sempre mais para conhecer. Além disso,
o país continua a ser um dos destinos favoritos dos brasileiros quando o assunto é
morar no exterior. A língua, o clima e o custo de vida são alguns dos fatores que
motivam essa preferência.

Mas, antes da mudança propriamente dita, muita gente se pergunta em que região
de Portugal vive-se melhor, quais são as cidades com mais qualidade de vida.
Um estudo recente da Bloom Consulting revelou os locais que reúnem as
melhores condições para a sua população. Para a análise, foram levadas em
consideração variáveis como saúde, educação, emprego, segurança e transportes
públicos.
Cidades portuguesas com mais qualidade de
vida
O Portugal City Brand Ranking é organizado anualmente e analisa o país de
norte a sul, incluindo as ilhas. O objetivo é dar visibilidade às diversas regiões e
expor o potencial de cada uma, seja para os cidadãos nacionais ou para o
mercado internacional. Atualmente, o interesse turístico é crescente, mas há
também cada vez mais pessoas interessadas em refazerem a vida em solo
português. O estudo completo divide-se em três grandes grupos: negócios, visitar
e viver. Ou seja, destina-se para investidores, turistas e futuros moradores.

Você está pensando em partir para além mar, mas ainda não decidiu aonde vai se
estabelecer? Esse ranking pode ajudar a decidir. Confira abaixo quais são as 25
melhores cidades para se viver em Portugal.

1º Lisboa

2º Porto

3º Cascais

4º Sintra

5º Braga

6º Coimbra

7º Leiria

8º Almada

9º Vila Nova de Gaia

10º Viseu

11º Oeiras

12º Guimarães

13º Matosinhos

14º Setúbal

15º,Aveiro
16º Torres Vedras

17º Faro

18º Odivelas

19º Maia

20º Vila Real

21º Barcelos

22º Funchal

23º Évora

24º Loures

25º Portimão

PB4 e IB2: como obter o CDAM para Portugal, Itália e Cabo Verde

Redação 30 de março de 2017 Itália, Portugal, Seguro Saúde

Pouquíssimas pessoas sabem, mas o Brasil tem acordo com alguns países que dá
direito a cidadãos brasileiros a utilizarem o sistema público de saúde, como se
fossem cidadãos locais por meio do Certificado de Direito à Assistência Médica
– CDAM (PB4 ou Ib2). O documento é válido para:

Cabo Verde (PB4)

Itália (IB2)

Portugal (PB4)

Os três países acima oferecem assistência de graça para brasileiros, no entanto, é


preciso lembrar que isso não significa atendimento gratuito, significa apenas que
será possível se cadastrar junto ao sistema público de saúde e ser atendido bem
como qualquer cidadão local (isso substitui os seguros saúde pagos, exigidos
quando se vai viajar para o exterior ou mesmo morar fora).
Quem pode solicitar o CDAM / PB4 / IB2?

Pode solicitar o documento que é:

Celetista

Empregador

Doméstico

Autônomo

Avulso

Temporário

Dependente (menores de 21 anos) e Cônjuges

Aposentado/Pensionista pelo INSS – Lei 8.213/91 (Regime Geral de Previdência


Social).

Como solicitar o CDAM / PB4 / IB2

Para Portugal é preciso:

RG

Passaporte

Comprovante de Residência no Brasil

Para Itália e Cabo Verde:

RG

Passaporte
Comprovante de Residência no Brasil

Vínculo com INSS (CTPS mais o último contracheque; Guia da Previdência


Social – GPS com pagamento sem atraso da competência vigente na data da
solicitação; Número do Benefício da aposentadoria; Contrato Social mais
documento que comprove o recolhimento na inscrição individual)

Para os dependentes menores de 21 anos é necessário:

RG

Passaporte

Documento que comprove a dependência (Certidão de Nascimento ou RG do


filho menor de 21 anos; Certidão de Casamento.

Em caso de soliticação do CDAM em nome de outra pessoa é necessário também


a apresentação de uma Procuração Pública.

Para empregado com Carteira de Trabalho assinada e seus dependentes:

Cópia CPF (Cadastro Pessoa Física)

Comprovante de Residência Atualizado

Cópia do Passaporte

Cópia da Carteira de Trabalho (qualificação e Contrato de trabalho), com a da


data de filiação ao Regime Geral de Previdência Social; (Artigo 28 do Decreto
Presidencial Nº 3.048 de de 06 de maio de 1999)

Dependentes que irão viajar:

Cópia do Passaporte

Cópia da Certidão de Casamento, se for o caso

Cópia da Certidão de Nascimento dos filhos menores de 21 (vinte e um) anos.


Para trabalhador autônomo, que recolhe o INSS:

Cópia CPF (Cadastro Pessoa Física)

Comprovante de Residência Atualizado

Para o segurado empregado doméstico, contribuinte individual, observado o


disposto no § 4º do art. 26, especial, este enquanto contribuinte individual na
forma do disposto no § 2º do art. 200, e facultativo, da data do efetivo
recolhimento da primeira contribuição sem atraso, não sendo consideradas para
esse fim as contribuições recolhidas com atraso referentes a competências
anteriores, observado, quanto ao segurado facultativo, o disposto nos §§ 3º e 4º
do art. 11. (Artigo 28 do Decreto Presidencial Nº 3.048 de de 06 de maio de
1999)

Cópia do Passaporte

Dependentes que irão viajar

Art.28. O período de carência é contado:

I – para o segurado empregado e trabalhador avulso, da data de filiação ao


Regime Geral de Previdência Social; e

II – para o segurado empregado doméstico, contribuinte individual, observado o


disposto no § 4º do art. 26, especial, este enquanto contribuinte individual na
forma do disposto no § 2º do art. 200, e facultativo, da data do efetivo
recolhimento da primeira contribuição sem atraso, não sendo consideradas para
esse fim as contribuições recolhidas com atraso referentes a competências
anteriores, observado, quanto ao segurado facultativo, o disposto nos §§ 3º e 4º
do art. 11.

Empregador e seus dependentes:

Cópia CPF (Cadastro Pessoa Física)

Cópia do contrato Social;


Cópia do Passaporte;

Cópia do GRPS (último);

Dependentes que irão viajar (idem subitem 3.02.4);

Comprovante de Residência Atualizado.

Aposentados e seus dependentes

Cópia CPF (Cadastro Pessoa Física)

Número do benefício;

Cópia do Passaporte;

Comprovante de Residência Atualizado;

Dependentes que irão viajar (idem subitem 3.02.4).

a) A documentação deverá ser apresentada com autenticação em Cartório,


Embaixada ou Consulado. Se preferir, apresentar os originais para que as cópias
sejam autenticadas pelo órgão emissor do CDAM (Ministério da Saúde).

b) O interessado deverá, no ato da entrega da documentação, fornecer o endereço


da residência e domicílio do segurado no Brasil e no país de destino.

c) É vedado fornecimento de certificado a funcionários públicos regidos sob


égide da Lei 8.112/90 para os países: Itália e Cabo Verde.

d) O certificado terá validade de um ano, contado a partir da data da assinatura.

Por quanto tempo vale o CDAM?

A validade do documento é de 1 (um) ano, renovável, a partir da data de sua


emissão ou data futura de bilhetes de viagem. O documento pode ser entregue em
até 03 dias da solicitação. É importante destacar que o Certificado não é
equivalente a um seguro viagem.

Compareça a um Núcleo Estadual do Ministério da Saúde


Leve todos os documentos necessários para o seu caso, listados acima, ao Núcleo
do Ministério da Saúde do seu estado. Confira a lista dos endereços logo abaixo.

Dica:

Caso só tenha descoberto isso agora e esteja em um dos países com os quais o
Brasil mantém o acordo, o procedimento pode ser feito através dos documentos
autenticados em embaixadas e apresentados por procurador no Brasil.

UF DADOS

Acre Responsável: CLÁUDIO ROBERTO DO NASCIMENTOEndereço: Rua


Coronel Sebastião Dantas, nº 2.418, Térreo – Estação Experimental – Rio
Branco/ACTelefone: (68) 3212-2915Atendimento: 08:00 às 12:00h e 14:00 às
18:00h

Alagoas Responsável: THIAGO EVARISTO SILVA SANTOSEndereço:


Rua Prof José da Silveira Camerino, nº 880, Ed. Empresarial Belo Horizonte, 1º
andar, sala 124 – Pinheiro – Maceió/ALTelefone:Atendimento: 08:00 às 17:00h

Amapá Responsável: Elzarina Barbosa FonsecaEndereço: Av Antônio


Coelho de Carvalho, 2517 – Santa Rita – Macapá/APTelefone:Atendimento:
09:00 às 12:00h

Amazonas Responsável: MARINA EUGENIA LEITE


BARRONCASEndereço: Av Djalma Batista, nº 1018, Sala de Capacitação –
Chapada – Manaus-AMTelefone: (92) 3671-6138Atendimento: 09:00 às 11:00h
e 14:00 às 16:00h

Bahia Responsável: PEDRO WALTER SIMOES BASTOSEndereço: Rua do


Tesouro, 21/23, 6º andar – Centro – Salvador/BATelefone: (71) 3266-
1732Atendimento: 08:00 às 11:00h e 13:00 às 17:00h

Ceará Responsável: Francisco Murilo da SilvaEndereço: Rua do Rosário, nº 283,


sala 902 – Centro – Fortaleza/CETelefone:Atendimento: 08:00 às 16:00h
Distrito Federal Responsável: PHILIPE NATHAN ALVES SILVAEndereço:
Esplanada dos Ministérios, Bloco G, Anexo, Térreo, Ala B, Sala B –
Brasília/DFTelefone: (61) 3315-2611 / 2612Atendimento: 08:30 às 12:00h e
14:00 às 17:00h

Espírito Santo Responsável: CÉLIO EDUARDO CALDAS DE


FIGUEIREDOEndereço: Rua Moacyr Strauch, nº 85, Terreo, Sala do Serviço de
Gestão de Pessoas – Praia do Canto – Vitória/ESTelefone:Atendimento: 09:00 às
16:00h

Goiás Responsável: MARLI SOREL DE ARAÚJO GONÇALVESEndereço:


Rua 82, nº 179, 9º andar, Guichê de atendimento Gestão de Pessoas – Setor Sul –
Goiânia/GOTelefone: (62) 3526-1017Atendimento: 08:00 às 11:30h e 13:00 às
17:00h

Maranhão Responsável: ROBERTO ALMEIDA DE MELOEndereço: Av.


Alexandre Moura, Parque do Bom Menino, nº 182, 5º andar – Centro – São
Luís/MATelefone: (98) 3231-1336Atendimento: 08:00 às 12:00h e 14:00 às
17:00h

Mato Grosso Responsável: LAIRSON VIEIRA DE MORAESEndereço: Av


Getúlio Vargas, 1426, Edf. Boa Esperança II, Salas 201 e 204, 2º andar – Centro
– Cuiabá/MTTelefone: (65) 3617-5854Atendimento: 07:00 às 11:00h e 13:00 às
17:00h

Mato Grosso do Sul Responsável: BENJAMIN DUAILIBI CORRÊA DA


COSTAEndereço: Rua Jornalista Belizário Lima, nº 236, 1º Andar, Sala de
Recursos Humanos – Vila Glória – Campo Grande/MSTelefone: (67) 3317-
3222Atendimento: 08:00 às 11:00h e 13:00 às 16:00h

Minas Gerais Responsável: JOSÉ ADRIANO CUPERTINOEndereço: Rua


Espírito Santo, 500, 12º andar, sala 1203 – Centro – Belo
Horizonte/MGTelefone: (31) 3248-2814Atendimento: 08:00 às 17:00h

Pará Responsável: Iranilda do Socorro da Silva CoutinhoEndereço: Avenida


Conselheiro Furtado, nº 2520, Ed. Daniel Leite Dias, Térreo – Cremação –
Belém/PATelefone: (91) 3223-5445Atendimento: 14:00 às 18:00h

Paraíba Responsável: NEIDJA TORRES DE ARAÚJOEndereço: Rua


Desembargador Souto Maior, 244, Terreo, Central de Atendimento ao Servidor –
Centro – João Pessoa/PBTelefone: (83) 3612-3422Atendimento: 08:00 às 11:30h
e 14:00 às 17:00h
Paraná Responsável: MARY MIDORI IZIDOROEndereço: Rua Cândido
Lopes, 208, 4º andar, Sala 404 – Centro – Curitiba/PRTelefone:Atendimento:
08:00 às 12:00h

Pernambuco Responsável: Ana Karine de Souza VieriraEndereço: Pça. Ministro


João Gonçalves de Souza, S/N, Edifício SUDENE, Sala n°061, 4°andar, Ala
Norte – Iputinga – Recipe/PETelefone:Atendimento: 08:00 às 14:00h

Piauí Responsável: Antonio Adailton Modesto da Silva JuniorEndereço: Rua 13


de maio, 155, Edf. Pintos Magazine, 6º Andar, Sala 6.9 – Centro Norte –
Teresina/PITelefone: (86) 3221-5632Atendimento: 09:00 às 12:00h e 14:00 às
17:00h

Rio de Janeiro Responsável: BIANCA MONTELLA DA MOTTAEndereço:


Rua México,128, Térreo, Central de Atendimento de Pessoas – Centro – Rio de
Janeiro/RJTelefone: (21) 2240-5018Atendimento: 09:00 às 16:00h

Rio Grande do Norte Responsável: FERNANDO LUIZ RODRIGUES DO


AMARALEndereço: Av Rodrigues Alves, 881, Térreo, Sala CAP – Tirol –
Natal/RNTelefone: (84) 3201-8108Atendimento: 08:00 às 12:00h e 13:00 às
17:00h

Rio Grande do Sul Responsável: Zenilda Ribeiro CorrêaEndereço: Avenida


Borges de Medeiros, nº 536, 5º andar, sala 509 – Centro Histórico – Porto
Alegre/RSTelefone: (51) 3213-2185Atendimento: 08:00 às 17:00h

Rondonia Responsável: MARIA DE LOURDES DA SILVAEndereço: Av


Campos Sales, 2645, Sala de Recursos Logísticos – Centro – Porto
Velho/ROTelefone: (69) 3216 6172Atendimento: 08:00 às 12:00h e 14:00 às
18:00h

Roraima Responsável: MARINEIDE DE SOUSA DIASEndereço: Av.


Santos Dumont, nº1403, Térreo, Sala 07 – São Francisco – Boa Vista
/RRTelefone:Atendimento: 08:00 às 12:00h e 14:00 às 17:00h

Santa Catarina Responsável: Rosemary da Silva Neves Destefanis –


telefones: 48-3212.2856 ou 3212.2860 horário de funcionamento das 10:00 asa
16:00 de segunda à sexta. Endereço: Praça Pereira Oliveira nº 35 – 1º andar
Edifício do Ministério da Saúde – Centro – Florianópolis – SC – 88.010-540 –
Temos nosso email também: cdam.sc@saude.gov.br Obrigada.
São Paulo Responsável: Fatima Aparecida GardimEndereço: Av. Nove de
Julho, 611, 2º andar, sala 202 – Bela Vista – São Paulo/SPTelefone: (11) 3291-
8973Atendimento: 08:00 às 17:00h

Sergipe Responsável: JOSE ALBERTO FERREIRA DE ANDRADE


JUNIOREndereço: Rua Estância, 633, Térreo e 1º andar, Setor de Cadastro –
Ccentro – Aracaju/SETelefone:Atendimento: 08:00 às 12:00h e 13:00 às 16:00h

Tocantins Responsável: MARLENE RODRIGUES GUIMARAESEndereço:


Qd 104 Norte, Av. LO 02, Conjunto 01, Lote 19, Edf. Homaidan – Plano Diretor
Norte – Palmas/TOTelefone:Atendimento: 08:00 às 12:00h e 14:00 às 18:00h