Sie sind auf Seite 1von 4

Retificador controlado de onda completa em ponte

P. Oliveira1, S. Paiva1, Y. Maia1


1
Departamento de Engenharia Elétrica
Universidade Federal Rural do Semiárido
Campus de Caraúbas – RN 233, KM 01, Estrada Caraúbas – Apodi, Rio Grande do Norte (Brasil)
E-mails: plycia.fdes@gmail.com, samuel_b_p_2010@hotmail.com, yasmizinha.fdes@hotmail.com

Resumo. Neste trabalho será realizado um estudo sobre os


retificadores controlados de onda completa em ponte. Estes
podem ser de dois tipos: com carga resistiva ou com carga
indutiva. A diferença entre este circuito em relação aos
retificadores não-controlados está no fato que ao invés de se
utilizar diodos usa-se tiristores. Ao longo deste artigo será feita
uma abordagem geral de ambos, através de simulações serão
vistas a forma de onda de tensão e corrente de cada um deles
para diversos ângulos de disparos diferentes e os resultados serão
comentados.

Palavras-chave
(b)
Retificador. Disparo. Carga. Tensão. Corrente.
Figura 1 - Retificador controlado de onda completa em
1. Introdução ponte. Em (a) a carga é resistiva e em (b) a carga é indutiva
(RL).

Retificar é o processo de converter tensão e corrente Para os experimentos serem realizados pode-se utilizar
alternadas em tensão e corrente contínuas. Um dos nos circuitos como carga resistiva uma lâmpada
dispositivos utilizados para obter-se a retificação é o incandescente e como carga indutiva (RL) uma lâmpada
tiristor. Este elemento, ao contrário do diodo, não incandescente; no entanto, houve problemas com os
conduzirá automaticamente quando a tensão ânodo-cátodo experimentos que não puderam ser realizados. Nas letras
ficar positiva, porque um pulso deve ser aplicado a porta (a) e (b) da Figura 1 são mostrados os dois circuitos
para o disparo. Se o pulso de gatilho no tiristor for citados, respectivamente.
ajustado e este procedimento for repetido várias vezes,
então a saída dos retificadores será controlada. Isto é O valor médio da tensão na carga resistiva é dado por:
chamado de controle de fase [1].
Vm (1  cos  )
Como já escrito no resumo, os retificadores controlados de Vo ( avg )  (1)
onda completa em ponte podem ser analisados de duas 
formas, são elas: com carga resistiva e com carga indutiva
(RL). Como o próprio nome diz, o primeiro possui uma Onde, Vm é o valor da de pico e  ângulo de disparo
carga com uma determinada resistência, enquanto que o do tiristor. Nas simulações realizadas o valor da tensão de
segundo possui uma carga indutiva em série com a carga pico foi de 311 V. Também foi calculada a corrente média
resistiva. Veja a Figura 1, onde são mostrados ambos os na carga resistiva, que é dada por:
retificadores citados.
I m (1  cos  )
I o ( avg )  (2)

Em que I m é o valor de pico da corrente. O valor efetivo
da corrente ou valor quadrático médio que é o RMS (do
inglês root mean square) é calculado através da equação:

Im   sen 2 
I RMS  1    (3)
2   2 

A frequência utilizada nas simulações foi a da rede elétrica


(a) que é 60 Hz. A tensão reversa repetitiva máxima, VRRM ,
foi de 311 V. No próximo tópico serão abordados os
resultados das simulações e no laboratório.
No tipo de retificador estudado neste trabalho deve-se
tomar cuidado para não ocorrer um curto de braço; assim,
entre os tiristores T1e T3 ou T2 e T4 deve existir um
ângulo de disparo de 180º entre eles, respectivamente.
Portanto, se T1 dispara com um ângulo de 15º, T4 deve
possuir o mesmo ângulo dele, no entanto, T3 e T2
precisam disparar em 195° para não haver o curto de
braço. No caso de o ângulo de disparo ser 0º o retificador
funcionará como no caso não-controlado.

2. Desenvolvimento
As simulações ocorreram conforme esperado e são
mostrados na Figura 2 os resultados obtidos: em a) é
apresentado o gráfico da tensão de entrada, já em (b), (c) e
(d), pode-se observar, respectivamente, os gráficos das
formas das tensões na carga, das tensões nos tiristores
(serão mostrados apenas as tensões em T1 e T2, já que os
demais são iguais) e das correntes para os ângulos de, 45°
e 90° na carga e nos tiristores T1 e T2. O corrente de pico
na simulação foi de 3,1 A, visto que a tensão de pico na
saída foi de 311 V, o que consequentemente faz com que a
tensão de pico nos tiristores também seja de 311 V, e a
resistência foi de 100  .
c)

Figura 2 - Simulações no circuito retificador controlado de


meia-onda com carga resistiva. Em a) é mostrada a tensão de
entrada no circuito, já em (b), (c), (d), (e) e (f) são
apresentadas respectivamente as tensões na carga, as tensões
nos tiristores T1 e T2 e as correntes nestes respectivos
tiristores para os ângulos de disparo de 45° e 90°.

Agora serão apresentadas as formas da onda de tensão e


a) de corrente na mesma sequência do caso anterior da carga
resistiva, mas com a diferença que agora a carga é
indutiva (RL): a forma de onda da tensão de entrada é
análoga a apresentada em a) na Figura 2. No entanto, a
forma de onda da tensão nos tiristores, da tensão de saída
e das correntes irão ser diferentes em relação ao circuito
mostrado no parágrafo anterior, e são mostradas na
Figura 3, para os mesmos ângulos de disparo da Figura 2.
O valor da indutância utilizada nas simulações foi de 0,5
mH nas partes (a) e (b) e de 5 H nas partes (c) e (d). Em
cada figura, assim como no caso da carga resistiva, é
apresentada a tensão de saída, a tensão no indutor e a
corrente no circuito, respectivamente, de cima para baixo.
A tensão de saída na carga indutiva (RL) é dada pela
equação (5).

Vm (cos   cos  )
Vo ( avg )  (5)

Em que,  é o denominado ângulo de avanço e pode ser


encontrado em tabelas e livros.

b)
(a) (c)

(b) (d)

Figura 3 – Devido à indutância há uma diferença nas formas


de onda do caso com carga resistiva para o com carga
indutiva (RL). Nesta figura são mostradas as formas das
ondas de tensão e corrente na carga e nos tiristores T1 e T2,
respectivamente, para os ângulos de disparo de 45° em (a),
90° em (b), ambos com indutância de 0,5 mH e 45° em (c), e
90° em (d) com uma indutância de 5 mH.

Reparando nas nas formas de onda da Figura 3 pode-se


ver que há algumas diferenças em relação ao caso da
carga resistiva, pois com o indutor tanto a corrente quanto Resposta: No retificador monofásico controlado de onda
a tensão ficam mais “contínuas”. Além disso, constatou-se completa com terminal central com diodo de retorno,
que quanto maior o valor da indutância mais a corrente de quando a tensão na carga tende a ser negativa, o FWD
saída e nos retificadores controlados de silício tendem a se (freewheeling diode) fica diretamente polarizado e começa
tornarem mais quadradas. A parte negativa das ondas que a conduzir. Assim, a tensão na carga fica grampeada em
aparecem nas imagens podem ser eliminadas com o uso 0V. O FWD conduz a corrente na carga durante o período
do diodo de retorno ou freewheeling diode. de retardo.

3. Conclusão Questão 3: Como acontece a comutação dos SCRs em um


retificador controlado de onda completa em ponte
Em virtude do que foi mostrado neste trabalho, observa-se monofásica?
que os tiristores são utilizados em muitas aplicações e uma
delas é a retificação controlada. Primeiro foi mostrado o Resposta: Para carga puramente resistiva, na primeira
equacionamento deste tipo de circuito, para o caso com etapa os tiristores não conduzem e a tensão na carga é
carga resistiva, após isso para o caso com carga indutiva, e zero. Na segunda etapa, no semiciclo positivo, os tiristores
apresentados seus respectivos circuitos. Daí, foram feitas T1 e T4 conduzem e a tensão de entrada é aplicada na
as simulações no programa psim para maior clareza. Os saída. Na terceira etapa, no semiciclo negativo da tensão
experimentos não puderam ser realizados devido a de entrada e sem corrente de gatilho nos tiristores, estes
problemas com a bancada, no entanto, o aprendizado foi não conduzem e a tensão na carga é zero. Na quarta etapa,
bastante proveitoso. no semiciclo negativo da tensão de entrada e com corrente
de gatilho, os tiristores T2 e T3 passam a conduzir e a
Referências tensão de entrada é aplicada à saída. No semiciclo
negativo da tensão de entrada é aplicado o mesmo sinal de
gatilho, diga-se, com o mesmo ângulo de disparo que no
[1] AHMED, ASHFAQ. Eletrônica de Potência. São Paulo:
Pearson Prentice Hall, 2000.
semiciclo positivo, apenas deslocado de 180º. Para carga
mista, a primeira e a segunda etapa são semelhantes ao
caso anterior. Na terceira etapa, no semiciclo negativo da
Respostas do questionário
tensão de entrada e com corrente circulando pela carga,
antes do instante β, os tiristores T1 e T4 permanecem
Questão 1: Como funciona o retificador controlado de conduzindo e a tensão na carga será negativa. Na quarta,
onda completa com terminal central? ainda no semiciclo negativo da tensão de entrada, após a
corrente da carga se anular no instante β, os tiristores T1 e
Resposta: No retificador monofásico controlado de onda T4 param de conduzir e a tensão na carga é nula. Na
completa com terminal central é possível controlar a fase, quinta, no semiciclo negativo da tensão de entrada e com
tanto na parte positiva como na negativa da alimentação corrente de gatilho nos tiristores, os tiristores T2 e T3
AC, aumentando a tensão DC e reduzindo a ondulação. conduzem e a tensão de entrada é aplicada na saída. Na
Na primeira etapa os tiristores não conduzem e a tensão na sexta etapa, já no semiciclo positivo da tensão de entrada e
carga é zero. Na segunda etapa, no semiciclo positivo, o com corrente circulando pela carga, antes do instante
tiristor T1 conduz e a tensão de entrada é aplicada na β+180º, os tiristores T2 e T3 permanecem conduzindo,
saída. Na terceira etapa, no semiciclo negativo da tensão visto a carga ser mista, a tensão na carga será positiva.
de entrada e sem corrente de gatilho nos tiristores, estes
não conduzem e a tensão na carga é zero. Na quarta etapa,
no semiciclo negativo da tensão de entrada e com corrente
de gatilho, o tiristor T2 passa a conduzir e a tensão de
entrada é aplicada à saída. O circuito desse retificador é
representado abaixo:

Questão 2: O que acontece se colocarmos um diodo de


retorno ligado em paralelo com uma carga indutiva em um
retificador controlado de onda completa com terminal
central?