Sie sind auf Seite 1von 11
APOSTILAS MON'A'XÍ CANTIGAS CANTIGAS DE DE OYÊ OYÊ (RODA DE BANI)
APOSTILAS MON'A'XÍ CANTIGAS CANTIGAS DE DE OYÊ OYÊ (RODA DE BANI)

APOSTILAS

MON'A'XÍ

CANTIGASCANTIGAS DEDE OYÊOYÊ (RODA DE BANI)

APOSTILAS MON'A'XÍ CANTIGAS CANTIGAS DE DE OYÊ OYÊ (RODA DE BANI)
 

AO LEITOR

Apostilas mon'a'xí mais uma vez trazendo informação para você.

de forma simples e prática, fazemos seu intendimento ser muito mais preciso

e

complexo.

Em nosso material focamos sempre a informação de modo que incentive o estudo e aperfeiçoamento de conhecimento dentro da religião, procuramos utilizar uma linguagem ''informal'', ou seja, uma linguagem fora da gramática linguística culta. mas não para desmoralizar os dialetos, e sim, fazer que o entendimento seja satisfatório.

Não adianta criar um documento totalmente dotado de palavras formais e até mesmo utilizar os verdadeiros dialetos, pois, muitas pessoas não teriam noção do que realmente está escrito ali. dentro deste conceito que desenvolvemos então nosso material, simples, mas preciso.

Ao decorrer da leitura, você observará todos os registros sobre o assunto referido e ter a certeza de como fazer e proceder com o mesmo.

É importante lembrar sempre que, ninguém faz nada igual a ninguém e logo, pode acontecer de algumas informações serem adversas de outras que você já possui conhecimento. porém sempre deve ser visado que conhecimento nunca

é

demais, e tudo o que aprendemos na vida há ela deve ser agregado.

Nosso material é produzido a partir de depoimentos de pessoas antigas da religião, não com o intuito de banalizar a mesma, mas sim, de propagar o conhecimento para evitar que ela se perda e que seja praticada de forma errada.

Sugiro que para tornar sua assimilação mais precisa agregue o conteúdo de uma apostila com o de outra, pois existem informações que estão divididas em outros exemplares.

 

BOA LEITURA.

CANTIGAS DE OYÊ As cantigas de oyê, são nadas mais que as cantigas usadas para
CANTIGAS DE OYÊ As cantigas de oyê, são nadas mais que as cantigas usadas para

CANTIGAS DE OYÊ

As cantigas de oyê, são nadas mais que as cantigas usadas para reverenciar pessoas com certo grau dentro da nação ketú.

Em especial estas são usadas quando um yao passa a se tornar ebomi depois que completa sete anos de iniciação.

São usadas na hora que o mesmo depois de tomar sua obrigação é apresentado em público.

Estas cantigas devem ser empregadas nas obrigações de 7, 14 e 21 anos de santo.

Ainda emprega-se as cantigas de Oyê quando uma pessoa recebe algum cargo dentro de uma casa de orixá, para a apresentação pública na confirmação e obrigação de ogãs e ekedis.

São indispensáveis, pois estas cantigas são cantadas e dançadas em comunhão por vários sacerdotes reverenciando o novo ebomi.

RODA DE BANI

A famosa roda de bani no candomblé vem a ser a série de cantigas para uma determinada divindade que tem como objetivo causar o transe de uma ou mais pessoas.

Geralmente a roda de bani é reverenciada por Xangô, sendo este um dos maiores orixás dentro da nação ketú.

Estas cantigas são mais empregadas para causar o transe apenas de ebomes, mas todos da casa virarão com a mesma.

Além da roda de bani para Xangô, existem algumas cantigas específicas para causar transe de qualquer iniciado dentro da nação ketú.

Vejamos ao decorrer da apostila o passo a passo destas cantigas.

transe de qualquer iniciado dentro da nação ketú. Vejamos ao decorrer da apostila o passo a

CANTIGAS DE OYÊ

Para trazer a pessoa para a sala, reverenciar os cantos do barracão e pontos de axé:

*

AUÁ DE, AUÁ DENUN AUÁ DE, AUÁ DENUN BABALORIXÁ, OLOIÊ AYÊ AUÁ DE, AUÁ DENUN

AUÁ DE, AUÁ DENUN AUÁ DE, AUÁ DENUN IYALORIXÁ, OLOIÊ AYÊ AUÁ DE, AUÁ DENUN

AXÉ OYÊ

OYÊ, OYÊ

ORI OLOYÊ

*

Após reverenciar com o obrigacionado todo o barracão, posicionar o mesmo

no centro do barracão e fazer um breve discurso apresentando o que está acontecendo. Feito isso, fala-se qual é a obrigação, senta-se o obrigacionado na cadeira de posto e canta-se a seguinte cantiga para reverenciar o cargo ou obrigação da pessoa, somente o zelador da pessoa pode dançar de frente para ela, ou seja, reverenciá-la:

(Se troca o nome da obrigação ou cargo conforme for a situação do momento)

E ODÚ IJÊ, UM KUELÔ ORO A INÁ KE MIFAROJI

(A parte sublinhada é a qual se deve trocar de acordo com a obrigação ou cargo)

Após sentar a pessoa o zelador continua dançando sozinho reverenciando o obrigacionado com a seguinte cantiga:

*

JOKOBI ORO

DANDARÁ ILÊ

DANDARÁ

JOKOBI ORO

DANDARÁ ILÊ

DANDARÁ

* Após está cantiga, o zelador convida todos os ebomes para dançar em frente do obrigacionado, desta forma todos que já são ebomes o reverenciaram. Usar

as

seguintes cantigas:

BAF'OYÊ

O

NINÁ GARÊ

BABALORIXÁ

OBÉRIOMÃ

BAFO XORO IBO

O

NINÁ GARÊ

- Continua-se cantando para Oxossi:

A

OYÔ

BOBO URÉ O AGO GO ORO URO

 

AJALÉO

ORIDÉ, OSINILÊ

OGUN ALAKORO BOBO URÉ

 

IROKO

NI KO BEREUÁ NILÊ OWO NILÊ OWO NILÊ AKERAN ODÉ ONIPABO NILÊ AKERAN ODÉ KARERE NILÊ AKERAN

É

ROTI KÓIA E

BABA DELE A OYÔ

E

ROTI KÓIA E

AUÁ DENAN

BABA DELE A OYÔ

 

ONIÊ

LÉSSÉ KOMAFÚ LÉSSE É ORIXÁ LÉSSÉ KOMAFÚ LÉSSE É ORIXÁ ORIXÁ É RÉUÉ LÉSSÉ KOMAFÚ LÉSSE É ORIXÁ

A

OYÔ FIDIGÃ E

ODÉ KA OLÊ

A

OYÔ FIDIGÃ E

ODÉ KA OLÊ NAN BUKU ARAÊ O

ODÉ NITÁ FARODÉ

O

LOYÊ O LOYÊ

ODÉ NITÁ FARODÉ

O

LOYÊ O LOYÊ

FARÁ LOBI

FARÁ LOBI UÁ

O

LOYÊ E

(No caso de ser confirmação ou obrigação de ogã e ekedi, canta-se ainda está cantiga):

OGÃ EUÁ IGENÁ OGÃ EUÁ E OGÃ EUÁ IGENÁ OGÃ EUÁ E

EKEDI EUÁ IGENÁ EKEDI EUÁ E EKEDI EUÁ IGENÁ EKEDI EUÁ E

*

Após cantar as cantigas de Oyê, levanta-se o obrigacionado e começa então

roda de bani, está será toda do orixá Xangô. Deve-se cantá-la inteira, na última cantiga o zelador deverá promover o transe do obrigacionado.

a

Caso seja obrigação de ogã e ekedi, ou seja, de não rodantes, estes dançarão a
Caso seja obrigação de ogã e ekedi, ou seja, de não rodantes, estes dançarão a

Caso seja obrigação de ogã e ekedi, ou seja, de não rodantes, estes dançarão a roda de bani da mesma forma, o que mudará é que neste caso o sacerdote que entrará em transe na última cantiga, para depois vir tomar rum e se for o caso entregar a faixa ou dar o nome dos mesmos.

RODA DE XANGÔ

AUÁ DUPÉ O OBA DODÊ AUÁ DUPÉ O OBA DODÊ

ADUPÉ NI MOBA EKU ALÊ ADUPÉ NI MOBA EKU ALÊ OUÁ ONILÉ ADUPÉ NI MOBA EKU ALÊ

ONILÉ MOJUBA O IBÁ ORIXÁ IBÁ O ONILÉ

OBÁ IKIN KIN OBÁ ORIOLÁ OBÁ IKIN KIN FORI OBÁ ORIOLÁ

FURA TINON, FURA TINON FUNRA TINON, OBA ABOISSÔ

FURA TINON, OBA LOKO SOJO FURA TINON, OBA LOKO SOJO

AGANJU ORIXA O BANI AGANJU ORIXA O BANI AURE XANGO, AURE O BANI, O BANI, O BANI AURE XANGO, AURE

FURA TINON, OBA LOKO SOJO AGANJU ORIXA O BANI AGANJU ORIXA O BANI AURE XANGO, AURE

KAÔ, KAÔ

XANGO DAHOMI KAÔ KABIECILÊ

E

XANGÔ DAHOMI

IRON A BÊ, IRON A BÊ O IRON A BÊ, IRON A BÊ O IRON A BÊ, IRON A BÊ O

IRON A BÊ, IRON A BÊ O IRON IROKO ÓDO OXUM IRON A DO MAN, ODUPÉ OBÁ

O

KI DI IABA, Ó DÉ IYN

IYA MASSEMALÊ, IJO ALA IPÊ

OBA OLOWO IROKO OBA OLOWO IROKO

FÉLÉ, FÉLÉ IEMANJÁ WAKUM IEMANJÁ WAKUM AGO FIRIMAN, AGO FIRIMAN AJAKÁ WA BARÚ, BARÚ AWA DE Ô

DÁDÁ, MOSSOJÚ OMOM DÁDÁ, MOSSOJÚ OMOM FÉÉRE, O NI FÉÉRE O GBÉ LORUN BABÁ KINI LONAN ÁÁRÍ

 

* * * * *

E

ARAIM ARÔ DÊ Ô

BARA ENI JÁ, ENI A ROKÔ OBÁ NU KOSSO, NU RELE Ô BARA ENI JÁ, ENI A ROKÔ

ONIKÁ A UMBÓ LORUN, KÉRÉ JÉ

ONIKÁ A UMBÓ LORUN, KÉRÉ JÉ AGUTAN ITENÚ PADÊ UÁ LONAN

O

NIKÁ SIRE LÊ

E

ARAIM ARÔ DÊ Ô

BARA ENI JÁ, ENI A ROKÔ

E

ARAIM ARÔ DÊ Ô

BARA ENI JÁ, ENI A ROKÔ

E

ARAIM ARÔ DÊ Ô

BARA ENI JÁ, ENI A ROKÔ

OBÁ XÉRE WÁ OFÉ ISIN OBÁ XÉRE WÁ OFÉ ISIN OBÁ LAIÊ, O GBÉ LORUN OBÁ XÉRE WÁ OFÉ ISIN

A

URE, URE

A

URE AUÁ

A

URE, URE

A

URE AUÁ

OBÁ DUPÉ ÓBÁ LAJÔ

OBÁ ORIXÁ OBALÁIÊ OBÁ ORIXÁ OBALÁIÊ

OMO A SÍ KÓ BERE KÓ INON

E

KÓ INON

OMO A SÍ KÓ BERE KÓ INON

E

KÓ INON

LODÊ ROKO

BANI SALOJÁ BANI UNXÊ BANI UNXÊ

O

BÉ LOKO

BANI SALOJÁ

O

BÉ LOKO

BANI UNXÊ

O

BADÊ

AIRA OJO MODÊ RESSÊ

A

MODÊ RESSÊ

Chegando então nesta última cantiga o transe deverá acontecer, após isso deve-se prosseguir com as demais cantigas de Xangô de acordo com o conhecimento de cada pessoa.

*

 

CANTIGAS DE BANI

As cantigas de bani, são algumas que podemos usar em determinadas situações para provocar o transe nos iniciados independente de idade de santo.

Vejamos a seguir algumas das possibilidades:

FESTEJOS DE OGUN:

Para provocar o transe na hora de bater os AKORÔ, pode-se cantar a seguinte cantiga:

A

L'AKORÔ

LÉ IYN, A L'AKORÔ LÉ IYN O AE, AE, AE

A

L'AKORÔ

LÉ IYN O

FESTEJOS DE ODÉ:

Pode ser usada para jogar o feijão e bater os chifres:

ODÉ AROLÊ

OJÚ TA WÁ O

E

NI MOXÉ IRÓ

ODÉ AROLÊ

OJÚ TA WÁ O

E

NI MOXÉ IRÓ

FESTEJOS DE OMOLÚ, OXUMARÊ, NANÃ, OSSAIM, IROKÔ, EWÁ:

E

KÓIA, KÓIA

OLUAIÊ

E

KÓIA, KÓIA

OLUAIÊ

FESTEJOS DE OXUM:

A

IJÔ E, E

A IJÔ KOKO LÁ ONON

 

A IJÔ E, E

A IJÔ KOKO LÁ ONON

FESTEJOS DE IABAS:

XÉ REGUÉ, UM XÉ REGUÉ

A

IABA, UM XÉ REGUÉ

XÉ REGUÉ, UM XÉ REGUÉ

 

A

IABA, UM XÉ REGUÉ

FESTEJOS DE IEMANJÁ:

 

ORIXÁ LONÍ OGUERÁ OGUERÁ ORIXÁ OKWERÊ, OGUERÁ O OGUERÁ ORIXÁ

FESTEJOS DE LOGUN-EDÉ:

ARERE, ARERE IMOLÉ ARERE O KU EJÔ ARERE IMOLÉ

FESTEJOS DE OYA:

Pode ser usada para bater os chifres, ou usar para as Oyas virar as pessoas com seus mariwo:

MARIWO É TÉNI A GÃ

 

MARIWO

É TÉNI A GÃ

É RO MIM

É RO MON

É RO MIM

MASSA RE WÁ

E

LOYA MADÁ

FESTEJOS DE OXALÁ:

 

BABA KAMBI, KAMBI ODE BABA KAMBI, KAMBI ODE

APOSTILAS MON'A'XÍ