You are on page 1of 3

REFRIGERAÇÃO DE GABINETES

Podemos dizer que o gabinete é a casa do nosso computador, afinal, todos os demais componentes "moram" nele. Esses
componentes por sua vez, geram calor durante o funcionamento, fazendo assim com que todo ambiente da "casa" fique
bem acima da temperatura ambiente.
Esse calor prejudica o desempenho e também a vida útil das peças, por isso, é preciso refrigerar o gabinete para que tudo
funcione perfeitamente e por um longo tempo. Essa refrigeração é feita com a instalação de coolers ou fans que serão
responsáveis por jogar ar frio pra dentro do gabinete e retirar o ar quente pra fora, simples assim.
Mas, apesar de simples, muitas pessoas não tomam os devidos cuidados e acabam cometendo erros graves no
planejamento e instalação de fans, o que muitas vezes pode ocasionar o aumento da temperatura ao invés da redução.
Visando acabar com as dúvidas, fiz este pequeno guia para auxiliar, acompanhe as dicas e boa leitura.
Direção do fluxo de ar
O primeiro e mais básico conceito a ser entendido é a direção do fluxo de ar em um gabinete. Para que um sistema de
ventilação seja realmente eficiente, você deve observar o fluxo conforme mostrado na imagem a seguir:

Note que as setas em azul indicam os locais por onde deve entrar ar frio (de fora para dentro), enquanto as setas em
vermelho indicam a posição dos exaustores, ou seja, aqueles que irão tirar o ar quente (de dentro para fora) do gabinete.
Esse direcionamento não acontece por acaso, uma vez que a tendência do ar quente é sempre subir a instalação de
exaustores na parte superior é a melhor estratégia. Por outro lado, os ventiladores frontais e no piso do gabinete sempre
estarão captando ar frio externo para jogar nos componentes.
Ventilador X Exaustor
Você deve saber que um fan pode ser instalado de ambos os lados, podendo assim funcionar como ventilador ou como
exaustor. Caso você não saiba, segue uma rápida explicação:
O fluxo de ar de um fan sempre é de frente para trás, por isso identificar esses lados é fundamental. Veja a figura a seguir:

A parte da frente de um fan sempre é onde você tem a visão das hélices livre de qualquer parte plástica ou fio, já a parte
de trás é onde há os suportes plásticos que fixam o motor de rotação e também o fio de ligação do fan. Outra
característica que ajuda a diferenciar os lados é que na frente há (quase) sempre um adesivo com a marca do fan e na
parte de trás há indicações adicionais como tensão e corrente, por exemplo.
Sabendo disso, na hora de instalar um fan no seu gabinete, basta direcionar a parte de trás dele para o lado que deve ser o
fluxo de ar, ou seja, para instalar um exaustor a parte de trás deve ficar direcionada para fora do gabinete, enquanto para
instalar um ventilador deve ser o contrário.

Volume de ar
O volume de ar dentro de um gabinete deve seguir uma equivalência entre entrada e saída, ou seja, nunca deve entrar
mais ar do que sair. Na verdade aqui aplica-se o contrário: é mais importante tirar o ar quente do interior do gabinete do
que jogar mais ar pra dentro.
Isso acontece pois se mais ar for jogado pra dentro, ele irá aquecer e transformar o ambiente interno em uma verdadeira
estufa, já que não há pra onde fugir. Pensando nisso, a ordem de instalação SEMPRE deve seguir o seguinte conceito:
1. O primeiro fan deve ser exaustor.
2. O segundo deve ser ventilador.
3. O terceiro exaustor
4. O quarto ventilador e assim por diante.
Mas esse conceito é quebrado quando o fluxo de ar gerado por um fan é diferente do outro. Cada fan tem um fluxo de ar
que é medido em CFM (pés cúbicos por minuto - medidas americanas), e é justamente aqui que mora o segredo de tudo.
Se todos os fans que você comprou tem o mesmo fluxo de ar, a regra acima pode ser seguida sem medo, mas caso sejam
diferentes é preciso um pouco de matemática para chegar a uma conclusão.
Para estes casos, deve-se somar os CFM de todos os ventiladores e também de todos os exaustores. O resultado da soma
dos ventiladores SEMPRE deverá ser igual ou menor que a soma dos exaustores. Mas, como eu falei anteriormente que é
melhor tirar o ar quente do que jogar mais ar pra ser aquecido, procure sempre manter a ventilação de 20 a 50 CFM
menor que a exaustão, assim você terá um resultado melhor.
Organização dos cabos
Falamos muito sobre o ar que deve circular no interior de um gabinete, mas pense comigo: como o ar terá liberdade para
circular se seu gabinete estiver uma verdadeira bagunça com cabos pra todo lado? Aí é que entra o que os gringos
chamam de "cable management" ou simplesmente organização dos cabos.
Essa tarefa é crucial para ter uma boa performance térmica no gabinete, pode até parecer bobagem, mas cabos bem
organizados podem ajudar na redução de alguns graus na temperatura. Além da eficiência térmica, o PC fica muito mais
bonito com tudo em ordem, principalmente se o gabinete tiver laterais de acrílico transparente.

O local onde o gabinete fica


Já cansei de ver gente lotar o gabinete de fans e simplesmente esconder ele dentro de uma escrivaninha apertada, fala
sério. Se o segredo de tudo está na ventilação, obviamente que precisa haver espaço para que o ar circule na parte externa
do gabinete, podendo assim ser captado pelos ventiladores para ser jogado pra dentro.
Procure manter o gabinete afastado no mínimo 10 centímetros da parede, tanto na lateral, traseira e teto. Evite cobrir o
gabinete com capas quando estiver com seu computador ligado.
Outro detalhe interessante é evitar manter seu gabinete próximo a paredes que recebem luz do sol diretamente (na parte
externa), pois a parede fará a temperatura do ambiente aumentar, principalmente próximo a ela.

Dicas extras
1. Ao comprar um gabinete, prefira modelos que tenham algumas grades vazadas para auxiliar na passagem de ar.
2. Preste atenção na quantidade e no tamanho dos espaços para instalação de fans disponíveis no gabinete.
3. Gabinetes com espaço para instalação da fonte no piso tem eficiência térmica melhor.
4. Procure usar filtros nos ventiladores para evitar a entrada de poeira.
5. Prefira fans maiores, eles tem fluxo de ar maior e fazem menos barulho.
6. Sempre que possível, opte por uma fonte modular, assim os cabos que não serão usados podem ser removidos.
7. Use um controlador de fans para otimizar a ventilação ou reduzir o ruido conforme a necessidade.
O que foi apresentado até aqui segue uma lógica que geralmente funciona, porém, devido a grande variedade de
gabinetes e fans disponível no mercado, fazer alguns testes nunca é demais.