You are on page 1of 22

Trabalhando com as fábulas

Objetivo(s)
• Promover aos alunos o contato mais frequente com esse gênero textual.
• Melhorar a aprendizagem com relação à pontuação, ortografia e a estrutura, despertando o prazer de ler,
escrever, produzir, ilustrar... o referido gênero.
• Discutir sobre fábula;
• Proporcionar momentos para que os alunos deem opiniões e façam seus comentários,
• Envolver os alunos na leitura, escrita, interpretação e no desenvolvimento criativo através das mais
variadas atividades como: dramatizações, produções, de textos, ilustrações e desenhos
• Fazer reflexão com os alunos sobre os valores mostrados nas fábulas.

Conteúdo(s)
• Trabalho com o gênero fábulas;
• Leitura;
• Interpretação;
• Produção de textos (reescritas);
• Ortografia e Pontuação;
• Oralidade e escrita.

Ano-4º
Tempo estimado-5 aulas
Material necessário
Internet; Caixas de som;
Desenvolvimento
1ª etapa
O que são as fábulas?
Inicie o projeto com a leitura de fábulas, como "A raposa e as uvas" de Jean de La Fontaine. Proponha
leituras coletivas e individuais e discussões que envolvam toda a turma. Chame a atenção para algumas
características específicas deste gênero textual: presença de animais com características humanas, narração
curta - mas com início, meio e fim -, uma mensagem ou ensinamento moral como desfecho da história.

Questione sobre as fábulas que os alunos já conhecem e sugira que pesquisem e tragam para a sala de aula
textos desse gênero. Nessa etapa, explore também o sentido da moral da história nas fábulas e o uso dos
ditados populares - base das morais nas fábulas - no cotidiano. Escreva os provérbios em fichas móveis ou
em um cartaz e questione em que momento e em que situação eles são usados, o que se quer dizer com cada
uma deles, etc.
Cruzando essas informações com o uso nas fábulas, os alunos poderão perceber que a mesma moral pode ser
usada em mais de uma história e que esta mensagem precisava ser decifrada e compreendida pelo leitor.
Deixe o cartaz com os ditados afixado na sala de aula.2ª etapa
Pesquisa na internet

Leve os alunos no ambiente de informática da escola, e solicite que realizam uma pesquisa a respeito das
fábulas.

Elabore um pequeno roteiro, para auxilar na pesquisa dos alunos:


1. O que são as fábulas?
2. Que tipo de gênero são as fábulas?
3. Como e onde surgiram?
4. Quais as principais características das fábulas?
5. Cite os nomes das 5 fábulas principais.
3ª etapa
Conhecendo a fábula - A raposa e as uvas

Nesta aula o professor irá apresentar aos alunos a fábula "A raposa e as uvas". Todavia esta fábula será
apresentada usando diversas mídias, para que assim os alunos possam ter várias percepções a respeito da
história.
4ª etapa
Comparando a fábula - A raposa e as uvas

Lançar o desafio do projeto: a construção de um livro que reunirá fábulas produzidas pelos próprios alunos.
Deixe claro quem será o leitor final do material produzido, bem como todos os cuidados que precisarão ter
durante o trabalho. Chame a atenção para aspectos como elaboração de uma narrativa compreensível e
emocionante, o cuidado com ortografia e pontuação para que as ideias possam ser comunicadas - além de
letra legível, limpeza e organização gráfica.
O professor deverá disponibilizar para os alunos os dois textos a seguir:

Texto I
A Raposa e as Uvas
Uma raposa estava com muita fome. Foi quando viu uma parreira cheia de lindos cachos de uva.
Imediatamente começou a dar pulos para ver se pegava as uvas. Mas a latada era muito alta e, por mais que
pulasse, a raposa não as alcançava.
- Estão verdes – disse, com ar de desprezo.
E já ia seguindo o seu caminho, quando ouviu um pequeno ruído.
Pensando que era uma uva caindo, deu um pulo para abocanhá-la. Era apenas uma folha e a raposa foi-se
embora, olhando disfarçadamente para os lados. Precisava ter certeza de que ninguém percebera que queria
as uvas.

Também é assim com as pessoas: quando não podem ter o que desejam, fingem que não o desejam.

(12 fábulas de Esopo. Trad. Por Fernanda Lopes de Almeida. São Paulo: Ática, 1994)

Texto I
A Raposa e as Uvas
De repente a raposa, esfomeada e gulosa, fome de quatro dias e gula de todos os tempos, saiu do areal do
deserto e caiu na sombra deliciosa do parreiral que descia por um precipício a perder de vista. Olhou e viu,
além de tudo, à altura de um salto, cachos de uva maravilhosos, uvas grandes, tentadoras. Armou o salto,
retesou o corpo, saltou, o focinho passou a um palmo das uvas.
Caiu, tentou de novo, não conseguiu. Descansou, encolheu mais o corpo, deu tudo que tinha, não conseguiu
nem roçar nas uvas gordas e redondas. Desistiu, dizendo entre os dentes, com raiva: “Ah, também não tem
importância. Estão muito verdes”. E foi descendo, com cuidado, quando viu à sua frente uma pedra enorme.
Com esforço empurrou a pedra até o local em que estavam os cachos de uva, trepou na pedra,
perigosamente, pois o terreno era irregular, e havia o risco de despencar, esticou a pata e...conseguiu! Com
avidez, colocou na boca quase o cacho inteiro. E cuspiu. Realmente as uvas estavam muito verdes!
Moral: a frustração é uma forma de julgamento como qualquer outra.
(Millôr Fernandes. Fábulas Fabulosas. Rio de Janeiro: Nórdica, 1991. P. 118.)

Em seguida os alunos vão utilizar o editor de texto Microsoft Word, para realizar uma reescrita da fábula "A
raposa e as uvas", todavia os alunos devem pensar em um final diferente para a história
5ª etapa Caça - palavras

Como complemento das atividades propostas anteriomente, o professor solicitará que os alunos realizem o
caça-palavras sobre a fábula estudada.
Ao localizar uma palavra que pertence a fábula "A raposa e as uvas" , o aluno deverá clicar e arrastar até a
última letra. Lembrando que as palavras podem estar na vertical, horizontal e diagonal.
Avaliação
Analise das produções dos alunos, verificando a aprendizagem das características textuais da fábula e
desenvolvimento da revisão sobre aspectos discursivos e textuais que ele realiza.
ATIVIDADES USO DO DICIONÁRIO
Incluirei neste blog atividades escolares que julgar interessantes!

ATIVIDADES USO DO DICIONÁRIO

Muitas vezes, quando lemos, aparecem palavras que não conhecemos. A Língua Portuguesa possui muitas
e muitas palavras e, para conhecer o significado de um bom número delas, o melhor é fazer uso de um
companheiro inteligente, mas que parece mudo. Ele só fala quando nós o abrimos. Para descobrir, mate a
charada:

- Quem é que faz a maior viagem no mundo das letras?

É o _________________________________________.

Dicionário

É o livro que registra um conjunto de palavras organizadas alfabeticamente. O dicionário da Língua


Portuguesa, além de mostrar como são escritas as palavras, traz seu significado e algumas regras
gramaticais.

É fácil consultar o dicionário; o principal é conhecer bem o alfabeto.

1. Para treinar um pouco, complete abaixo com as letras que estão faltando:

F, _____, ______, ______, ______, L

L, _____, ______, ______, ______, ______, R

N, _____, ______, ______, ______, ______, T

C, _____, ______, ______, ______, H

T, _____, ______, ______, _______, _______, Z

2. Escreva as palavras abaixo em ordem alfabética:

APARTAMENTO PRÉDIO LAR EDIFÍCIO

MORADIA CASA HABITAÇÃO

_______________________________________________________________________________________
______________________________________.

3. Coloque, agora, as seguintes palavras em ordem alfabética.

CUBO COZINHA CINEMA CHALÉ

CELEIRO CASA CLUBE

_______________________________________________________________________________________
______________________________________.

4. Agora, coloque as palavras abaixo em ordem alfabética.

CASINHA CASEIRO CASEBRE CASARÃO CASA CASINHOLA

_______________________________________________________________________________________
______________________________________.
CONHECENDO O DICIONÁRIO:

5. Observe esta definição retirada de um dicionário:

Assinante 1.adj. 2.s. 1. que(m) assina um papel, documento etc. 2.que(m) recebe produto ou serviço por
meio de assinatura (contrato).

Existem palavras que podem ter mais de um significado, como a que está exemplificada acima. Ao
procurarmos o significado dessas palavras precisamos verificar se este se encaixa no contexto da frase em
que se encontra.

• Leia as frases abaixo e assinale com qual significado a palavra “assinante” se encaixa (1 ou 2):

( ) Como assinante do Jornal Gazeta do Povo, você receberá muitas vantagens!

( ) O homem foi procurado pelo banco porque era o assinante de um cheque sem fundo.

6. Agora vamos estudar os recursos que o dicionário possui para faciliar sua utilização. Abra-o na página que
a profª indicar e juntos verifiquem as palavras ou letras que se encontram na parte superior das folhas.
Para que elas servem?

7. Verifique também se em seu dicionário há regras de ortografia, gramática, lista de abreviaturas ou outros
adicionais no início ou no final do mesmo.

8. Procure, agora, descobrir o significado das seguintes palavras:


TESOURO:
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
______________.

COMPANHEIRO:

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
______________.

9. O dicionário serve também para tirarmos dúvidas sobre a ortografia de certas palavras. Consulte seu
dicionário e assinale a palavra que está escrita corretamente:

( ) ASA ( ) AZA

( ) CORAJEM ( ) CORAGEM

( ) NÉCTAR ( ) NÉQUITAR

( ) PREDISSÃO ( ) PREDIÇÃO

10. Reescreva as frases abaixo, substituindo a palavra grifada por seu sinônimo. Se for necessário,
consulte um dicionário.

a) Joelson programou seu celular para que o despertasse às cinco horas.

_______________________________________________________________________________________
______________________________________.

b) Aquela habitação pertenceu ao primeiro presidente brasileiro.


_______________________________________________________________________________________
______________________________________.

c) Disseram que aquele homem é um verdadeiro “mão-de-vaca”.

_______________________________________________________________________________________
______________________________________.

d) Ficou combinado entre os diretores da escola e os pais da criança que esta deveria reparar os objetos que
estragou.

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
______________.

e) As crianças só podem sair em passeios da escola com oconsentimento por escrito dos pais.

Atividades com Dicionários


No último encontro do fascículo 4 do Pró-Letramento Alfbabetização e Linguagem em Mesquita
refletimos sobre o uso do dicionário em sala de aula.
Realizamos algumas atividades práticas e lúdicas e descobrimos como pode ser prazeroso e
proveitoso utilizá-lo no ciclo de alfabetização.
Seguem algumas propostas de atividades bem interessantes!

Atividade 1

Produção de um dicionário da classe


Depois de observarmos cuidadosamente a apresentação dos textos nos dicionários, que tal
criarmos um dicionário da turma, com os nomes das crianças, relacionado-os em ordem alfabética?
A turma poderia propor descrições de natureza física e afetiva sobre os colegas para compor as
definições, por exemplo, incorporando etimologia, abreviações e outros conceitos importantes.

Atividade 2

Ordem alfabética dos nomes


Cada aluno escreve em um papel o nome de outro aluno da classe, aquele que vem logo depois do
seu na lista de chamada, sendo que o último da chamada ficará encarregado de escrever o nome do
primeiro. O(a) professor(a) embaralha todos os nomes e depois solicita que os alunos coloquem os
papéis em ordem alfabética, colando-os numa cartolina para serem visualizados por todos. Você
tanto pode trabalhar com nomes inteiros, quanto com o primeiro ou o último nome, e assim, com
estas alternativas, pode repetir o jogo algumas vezes, de maneira diferente.

Atividade 3

Jogo de adivinhação:
Cada grupo consulta o dicionário e escolhe uma palavra de uso pouco freqüente. Em seguida,
registra no caderno uma definição extraída do dicionário e uma outra inventada pelo grupo. Então,
um grupo lê as duas definições para o outro, que deve dizer qual a definição real e qual a inventada.
Afinal, além de consolidar os conceitos trabalhados, os jogos podem tornar as aulas mais alegres e
descontraídas.

Atividade 4
Jogo do começo
O (a) professor(a) leva para a classe diversos textos — anúncios, jornais, cartazes e capas de
revistas — e solicita aos alunos que encontrem as palavras que começam com a letra A. Os alunos
copiam as palavras começadas por A no caderno e depois colocam em ordem alfabética. Em
seguida, o(a) professor(a) pede para encontrarem palavras que começam com a letra M, por
exemplo, e assim sucessivamente até completar todo o alfabeto.
Este jogo pode ser integrado com a consulta ao dicionário, para as palavras desconhecidas, como
no jogo abaixo.

Atividade 5

Campeonato de palavras ou caça-palavras


O (a) professor(a) distribui diversos textos para os alunos, divididos em grupos, e solicita que eles
circulem todas as palavras difíceis. Em seguida, cada grupo vai anotar os vários significados
propostos para cada uma das palavras circuladas. Depois, os grupos voltam aos textos para discutir
qual o significado que se aproxima do contexto em que a palavra foi utilizada. Se houver
discordâncias, o problema será resolvido numa plenária maior, com a participação de toda a classe.

Atividade 6

Stop modificado
O aluno divide uma folha de papel em branco, em colunas verticais com os seguintes nomes: flores,
cores, frutas, meninos, meninas, cidades, carros, etc.
Essa atividade também pode ser feita coletivamente no quadro-negro desde o princípio ou no final
para visualizar o resultado geral. Em seguida, o(a) professor(a) sorteia uma letra do alfabeto e dá
um tempo para cada aluno pensar e escrever (5 minutos para cada letra sorteada), por exemplo a
letra A: Amor-perfeito (flor), Amarelo (cor), Abacate (fruta), Amauri (menino), Amélia (menina),
Adamantina (cidade) e Alfa Romeu (carro). Quem não conseguir encontrar algum nome começado
com A, deixa o local em branco. No final da atividade, cada um soma sua pontuação (pode estipular
5 pontos para os nomes repetidos e 10 pontos para os nomes que não se repetem na folha de outros
colegas). Depois de tudo finalizado, os alunos podem juntar todas as folhas individuais e, juntos,
organizarem todos os nomes encontrados em ordem alfabética num grande mural, feito com papel
manilha.

Atividade 7

Revisão e reescrita de texto


No momento dedicado ao aperfeiçoamento do texto, podemos dividir a turma em grupos e
distribuir uma produção diferente para cada um. Um código acertado com a turma — um círculo,
por exemplo — indicaria incorreção ortográfica nos textos analisados previamente pelo(a)
professor(a). Os grupos teriam um tempo estipulado para conferir a ortografia das palavras
circuladas no dicionário e reescrever os textos, focalizando o seu aprimoramento.
Poderá também gostar de:

CARDÁPIO DE LEITURA

Realizei estas atividades com minha turma de 3ª etapa. Foi

Leitura e Escrita de Nomes Próprios

Linkwithin

Confeccionando o Ábaco
Muitas são as formas de produzir um Ábaco, inclusive, com material usado, que pode ser
reciclado, ou material barato, tais como: forma de ovos, bandeja de isopor, sabão ou sabonete,
palitos para churrasco, palitos de pirulito, argolas para bijuterias, tampinhas de refrigerante,
canudinhos de bebida cortados em pedacinhos, arruelas, porcas,macarrão em forma de círculos,
entre outros.
Veja alguns exemplos:

Fonte da imagem: Sítio: “Palavras da Suzana”. Disponível em:


<http://palavrasdasusana.blogspot.com.br/2011/03/abacos-feitos-pelos-alunos-da-eb1-
de.html>. Acesso em: 20 de abr. 2014.

Fonte da imagem: Sítio: “Horário de Trabalho Pedagógico”. Disponível em:


<http://emefmarechalbittencourthtp.blogspot.com.br/2011/05/oficina-com-professora-clarice.html>.
Acesso em: 20 de abr. 2014.

Aprofundando o tema: Representação dos números e operações

Professor, elabore uma lista de perguntas desafiadoras para os alunos propondo reflexões sobre
as possibilidades de representação dos números no Ábaco.

• Representação de números:

Proponha que representem o número 153 em seus Ábacos.


Depois, mostre a eles a representação:

Fonte: Imagem da própria autora.

Proponha outros números para serem representados.


• Operação:

Proponha que façam contas simples e depois vá dificultando aos poucos. As primeiras operações
não devem ter contas com agrupamentos, depois deixe que elas apareçam nas propostas.
Apresente desafios:

1º desafio: 32 + 5 = ?
Inicie a operação colocando o número de argola correspondente à quantidade representada pelo
numeral 32: duas argolas no primeiro pino da direita para a esquerda (unidades) e três argolas no
segundo pino da direita para a esquerda (dezenas).

Fonte: Imagem da própria autora.

Depois coloque o número de argolas correspondentes à quantidade representada pelo numeral 5


no pino das unidades.

Fonte: Imagem da própria autora.

Faça a contagem com eles e represente a operação armada na lousa, para que eles possam
relacionar uma coisa com a outra.

32
+5
_____
37

2º desafio: Proponha uma operação com agrupamento.


Exemplo: 26 + 18 = ?
Lembrem novamente a regra do trabalho com o Ábaco: Não é permitido mais de 9 argolas em
cada pino.
Represente no Ábaco o número 26.

Fonte: Imagem da própria autora.


Ao tentar representar o número 18, mostre que no último pino (unidades) ficaria 14 argolas (8+6),
o que não é possível, porque só podem ficar 9 argolas em cada pino. Faça o agrupamento (10) e
a troca por uma argola que deverá ir para o pino das dezenas.
Registre a operação na lousa para que possam fazer relação da representação no Ábaco com a
representação na lousa. Mostre que o “vai um” é a representação da troca de 10 unidades por
uma dezena.

3º desafio: Introduza uma operação com centena.


Exemplo: 153 + 345 = ?

Inicie a operação colocando o número de argola correspondente à quantidade representada pelo


numeral 153: três argolas no primeiro pino da direita para a esquerda (unidades) cinco argolas no
segundo pino da direita para a esquerda (dezenas) e 1 argola no terceiro pino da direita para a
esquerda (centena).

Fonte: Imagem da própria autora.

Depois represente o número 345.

Fonte: Imagem da própria autora.

Faça a contagem com eles e represente a operação armada na lousa.

4º desafio: Proponha uma operação com agrupamento e centena.

Continue propondo os desafios, peça a eles que também sugiram as operações. Faça uma lista
de operações e peça que resolvam.
Sugira que disputem com os colegas, quem consegue montar as contas mais rápido. Separe a
turma em grupos.

Fonte: Imagem da própria autora. Atividade realizada em 2013 com os alunos do 2º ano da Escola
de Educação Básica da UFU. Professora Vaneide.

Professor, depois de trabalhar com o Ábaco, mostre aos alunos que ele pode ser representado
por um desenho e proponha que resolvam questões no papel, com o desenho do Ábaco.
Associando esse desenho com o material concreto e com as contas armadas, aos poucos eles
vão compreendendo a representação da quantidade de forma simbólica. Proponha atividades
como:
Escreva o número correspondente à representação no Ábaco.

Fonte: Imagem da própria autora.

Represente no Ábaco os números.

Fonte: Imagem da própria autora

Faça as operações utilizando o Ábaco e preencha o quadro:

Fonte: Imagem da própria autora.

Socializando: criando um Blog sobre o Ábaco

Professor, para divulgarem os trabalhos realizados e as aprendizagens construídas proponha que


criem um Blog para compartilharem a elaboração dos Ábacos e como trabalhar com eles. Além de
socializarem o que aprenderam eles vão contribuir com a aprendizagem de outros estudantes.
Para isso, solicite a colaboração da professora do laboratório de informática ou de algum
estagiário. Veja a seguir a sugestão de sítios que poderão auxiliá-los na criação do Blog.

1ª OFICINA DE MATEMÁTICA"
TEMA: SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL.
A Oficina de Matemática foi realizada no período de 14 a 18 de Setembro com a participação dos
alunos.
O objetivo foi desenvolver habilidades relacionadas às propriedades do Sistema de Numeração
Decimal e promover a exploração do Quadro de Valor de Posição.
Trabalhamos com vídeo, quadro valor de posição e cartelas sobrepostas.

Vídeo Sistema de Numeração Decimal.

Quadro Valor de Posição.

Cartelas Sobrepostas.

Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula

• Realizar operações de adição e subtração por meio de jogos;


• Registrar atividades realizadas;
• Brincar com alguns jogos: bingos, baralhos e dominós, que exploram o tema
estudado.

Duração das atividades


Aproximadamente 240 minutos – (4) atividades de sessenta (60) minutos cada uma.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Professor, é necessário que o aluno tenha habilidades básicas de leitura e escrita. Deverá
também ser capaz de reconhecer os números e de expor seu pensamento através da linguagem
oral.
Estratégias e recursos da aula

Estratégia e recursos da aula

Professor, nossa proposta em todos os momentos, é realizar jogos que propicie uma
aproximação de temas da Matemática, como, adição e subtração, no intuito de estimular
cada vez mais o raciocínio lógico matemático dos alunos.

1ª Atividade:

Professor, o jogo do bingo contendo adição, subtração, cálculo mental, poderá ser
realizado de diferentes formas. Apresentaremos duas opções.
JOGO DO BINGO
1ª sugestão:
Providencie uma cartela de bingo contendo 15 números para cada aluno.

Fonte: Acervo da autora

Em seguida, escreva uma operação de cada vez no quadro, se preferir fale as operações as
crianças.

Fonte: Acervo da autora


Os alunos deverão fazer os cálculos mentais e quando encontrar o valor deverá marcá-lo na
cartela, se preferir, os alunos poderão anotar as operações no caderno, resolvê-las e depois
marcarem na cartela.
2ª sugestão:
Para essa opção, você irá precisar:
Material:

• cartela

Fonte: Acervo da autora

• lápis,
• 100 fichinhas numeradas de 100 a 199
• grãos de feijão, pedrinhas

Modo de jogar:
Escolha 9 números de 100 a 199 e escreva-os na cartela. Ao sortear o número você poderá
trabalhar da seguinte forma: É o sucessor de 101. É o antecessor de 151. É formado por 1
centena, 3 dezenas e 7 unidades. É o resultado de 100 + 50. É o resultado de 115 -13. Enfim,
criar diferentes desafios para que os alunos resolvam.

2ª atividade:

Professor, o jogo de dominó com operações além de aproximar os pares, desenvolve o raciocínio
matemático.
Vamos jogar?
DOMINÓ
Material:
• Papel de rascunho
• Lápis para os cálculos
• 20 peças de dominó

Fonte: Acervo da autora

• Tesoura sem ponta

Jogadores: 2 ou 3 participantes
Objetivo: Encaixar todas as peças que estiverem na mão
Regras:

• Embaralhar e distribuir sete (7) peças para cada jogador. Se sobrarem peças,
deixá-las como reserva.
• Decidir quem inicia o jogo
• O primeiro jogador vira uma peça sobre a mesa
• O jogador da direita verifica se há em sua mão um peça contendo um resultado
igual a um dos resultados de peça que está sobre a mesa.
• Se houver, junta a sua ficha à da mesa, deixando encostados os resultados
iguais.
• Se não houver, pega uma a uma peças da reserva, até encontrar uma peça que
encaixe com a da mesa.
• Se as peças da reserva acabarem, o jogador passa a sua vez para o próximo
jogador. Este procede da mesma maneira, buscando resultados iguais aos das
extremidades.

Vencedor: o jogador que conseguir encaixar todas as suas peças primeiro.


Professor, nos sítios a seguir você encontrará jogos que contemplam as quatro operações:

3ª atividade:

Professor, nesse momento sugerimos uma atividade com baralho.


BARALHO INTELIGENTE
MATERIAL:

• 288 cartas de 4cm x 7 cm , contendo 144 com operações desejadas e 144 com os
resultados.
• 48 cartas para cada grupo de 4 alunos.

Em cartolina recortam-se 48 cartas para cada grupo de três ou quatro jogadores: 24 com as
operações desejadas e 24 com os resultados. Para as séries iniciais, as operações serão de
adição e de subtração, dependendo do conteúdo ou do nível dos alunos, as cartas poderão conter
operações de multiplicação e divisão, mais simples ou mais complexas, bem como outros
conceitos matemáticos, dependendo do nível da turma.
PROCEDIMENTOS:
• No centro da mesa, colocam-se as 24 cartas, viradas para
baixo, formando montinhos contendo os resultados.
• As outras 24 cartas contendo as operações serão divididas entre os participantes .
• Cada aluno desvira uma carta da mesa. Encontrando a resposta certa para uma
das cartas que tem na mão, forma com ela um par e ganha um ponto, se a resposta
não corresponder a nenhuma das operações contidas em suas cartas, recoloca a carta
no centro da mesa, com o resultado para baixo, reiniciando, desse modo, um segundo
monte, e passa a vez para o companheiro.
• Se o aluno comprar a carta com o resultado 8, por exemplo, e formar um conjunto
com a carta 11 – 4, o resultado estará errado e ele perderá um ponto.
• A conferência dos resultados e a marcação dos pontos será feita numa ficha,
pelos próprios alunos.

Fonte: Acervo da autora

4ª atividade

Professor, nos sítios abaixo você encontrará diversos jogos que contempla adição e subtração.
Leve os alunos ao laboratório de multimídia e realize alguns jogos com eles.
Logo após, pergunte se gostaram de jogar, se acharam fácil ou difícil e peça para justificarem
suas respostas.
Recursos Complementares
Avaliação
Professor, é de suma importância observar se as crianças estão participando e realizando as
atividades propostas. Nesse sentido, você deverá perceber por meio de registros individuais as
facilidades e as dificuldades de cada aluno com relação a participação nos jogos, bem como na
realização das operações de adição e subtração.
Medidas de comprimento

PLANO DE AULA
1) IDENTIFICAÇÃO
a) Turma: 4º
b) Disciplinas envolvidas: Matemática
c) Conteúdos: Medidas de Comprimento

2) OBJETIVOS GERAIS:
Reflexão, análise e fixação de critérios que possibilitem entender os símbolos usuais,
cálculos, transformações, produtos, especificamente de medidas de Comprimento.
Aprofundar o estudo de equivalências entre unidades de medida, usando as características
do sistema numérico, a multiplicação e a divisão pela unidade seguida de zeros, e as relações de
proporcionalidade direta.

3) OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Aprender equivalências entre unidades de medida de comprimento (quilometro, metro,
centímetro) utilizando as relações de proporcionalidade entre elas.
Compreender os símbolos utilizados em cada unidade;
Saber diferenciar onde se é usado cada medida específicos que atribuem cada unidade.
Permitir que o aluno use a criatividade para medir comprimento sem utilizar instrumentos
conhecidos;
Perceber a importância de criar e ter uma unidade padrão para medir comprimento;
Compreender o Sistema Internacional de Medidas;
Resolver situações cotidianas, comparando e transformando unidades de medidas.

4) DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO:
Conhecimentos Prévios: Explorando a ideia de medidas, roda de conversa sobre como os alunos
realizam suas medições no seu cotidiano;
Passar o conceito teórico do conteúdo em questão; Leitura e conversação utilizando o livro
didático_________________________________; utilizar uma régua, fita métrica e trena para
medir, utilizando a sala de aula e os próprios alunos; Após, resolver atividades referentes ao
conteúdo.

5) RECURSOS DIDÁTICOS:
Quadro negro, giz;
Instrumentos de medida: trena, metro, fita métrica, régua, cartolina;
Caderno do aluno; livro do aluno.

6) AVALIAÇÃO:
A avaliação da aprendizagem dos alunos em relação a esses conteúdos será realizada levando
em conta a participação dos alunos no desenvolvimento das atividades propostas e através da
aplicação dos conceitos estudados em atividades similares.

7) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
GARCIA, Jacqueline. Coleção Conhecer e Crescer: Alfabetização Matemática. 1 º Ano. São
Paulo: Escala Educacional, 2011. p.187.
______________________________________________________________

texto 1. Leitura e conversação oral. (História) – Adaptar a fala para um maior entendimento
para o aluno!
Sistema Métrico Decimal
Desde a Antiguidade os povos foram criando suas unidades de medida. Cada um deles
possuía suas próprias unidades-padrão. Com o desenvolvimento do comércio ficavam cada vez
mais difíceis a troca de informações e as negociações com tantas medidas diferentes. Era
necessário que se adotasse um padrão de medida único para cada grandeza.
Foi assim que, em 1791, época da Revolução francesa, um grupo de representantes de vários
países reuniu-se para discutir a adoção de um sistema único de medidas. Surgia o sistema
métrico decimal.

Metro
A palavra metro vem do gegro métron e significa "o que mede". Foi estabelecido inicialmente
que a medida do metro seria a décima milionésima parte da distância do Pólo Norte ao Equador,
no meridiano que passa por Paris. No Brasil o metro foi adotado oficialmente em 1928.

Conceito:
MEDIDAS DE COMPRIMENTO
Quando necessitamos medir a altura de uma pessoa, tamanho de uma mesa, comprar uma barra
de cano ou de ferro entre outros objetos, utilizamos as medidas de comprimento.

MEDIDAS DE COMPRIMENTO
Para medirmos comprimento, usamos como unidade o metro, que representamos pelo símbolo m
(lê-se metro).
Medidas maiores que o metro: Quilômetro
1000 m = 1 km (quilometro)
Medidas menores Que o metro: Centímetro.
1 m = 100 cm (centímetro) – Utilizar o centímetro na questão de usabilidade. ( Milímetro - mm)
ATIVIDADES

1. Escreva em seu caderno a unidade de medida de comprimento mais apropriada para cada
item.
a) A largura de uma caneta. (milímetro)
b) A largura de um portão de garagem. (metro)
c) A distância entre duas cidades. (quilômetro)
d) O tamanho do sapato de um adulto. (centímetro)
e) O comprimento de um caminhão. (metro)
f) O comprimento de uma formiga. (milímetro)

2. Escreva por extenso a medida indicada em cada um dos itens seguintes.


a) 32 km g) 36 mm
b) 48 cm
c) 5000 m
d) 600 km
e) 3600 m
f) 12 cm

TAREFA: 1. Escreva a unidade de medida de comprimento mais apropriada para medir ou


avaliar o que se pede em cada um dos itens:
a) O comprimento de uma caneta:
b) O comprimento de um campo de futebol:
c) A distância de Londrina à Cambé:
d) A altura de um prédio:
e) A espessura da folha de jornal:
f) A largura de uma porta:

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

GARCIA, Jacqueline. Coleção Conhecer e Crescer: Alfabetização Matemática. 1 º Ano. São


Paulo: Escala Educacional, 2011. p.187.
http://tekatartaruga.blogspot.com.br/2013/06/plano-de-aula-sobre-medidas-de.html
Medidas de comprimento

PLANO DE AULA
1) IDENTIFICAÇÃO
a) Turma: 4º
b) Disciplinas envolvidas: Matemática
c) Conteúdos: Medidas de Comprimento

2) OBJETIVOS GERAIS:
Reflexão, análise e fixação de critérios que possibilitem entender os símbolos usuais,
cálculos, transformações, produtos, especificamente de medidas de Comprimento.
Aprofundar o estudo de equivalências entre unidades de medida, usando as características
do sistema numérico, a multiplicação e a divisão pela unidade seguida de zeros, e as relações de
proporcionalidade direta.

3) OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Aprender equivalências entre unidades de medida de comprimento (quilometro, metro,
centímetro) utilizando as relações de proporcionalidade entre elas.
Compreender os símbolos utilizados em cada unidade;
Saber diferenciar onde se é usado cada medida específicos que atribuem cada unidade.
Permitir que o aluno use a criatividade para medir comprimento sem utilizar instrumentos
conhecidos;
Perceber a importância de criar e ter uma unidade padrão para medir comprimento;
Compreender o Sistema Internacional de Medidas;
Resolver situações cotidianas, comparando e transformando unidades de medidas.

4) DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO:
Conhecimentos Prévios: Explorando a ideia de medidas, roda de conversa sobre como os alunos
realizam suas medições no seu cotidiano;
Passar o conceito teórico do conteúdo em questão; Leitura e conversação utilizando o livro
didático_________________________________; utilizar uma régua, fita métrica e trena para
medir, utilizando a sala de aula e os próprios alunos; Após, resolver atividades referentes ao
conteúdo.

5) RECURSOS DIDÁTICOS:
Quadro negro, giz;
Instrumentos de medida: trena, metro, fita métrica, régua, cartolina;
Caderno do aluno; livro do aluno.

6) AVALIAÇÃO:
A avaliação da aprendizagem dos alunos em relação a esses conteúdos será realizada levando
em conta a participação dos alunos no desenvolvimento das atividades propostas e através da
aplicação dos conceitos estudados em atividades similares.

7) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
GARCIA, Jacqueline. Coleção Conhecer e Crescer: Alfabetização Matemática. 1 º Ano. São
Paulo: Escala Educacional, 2011. p.187.
http://tekatartaruga.blogspot.com.br/2013/06/plano-de-aula-sobre-medidas-de.html
__________________________________________________________________

texto 1. Leitura e conversação oral. (História) – Adaptar a fala para um maior entendimento
para o aluno!
Sistema Métrico Decimal
Desde a Antiguidade os povos foram criando suas unidades de medida. Cada um deles
possuía suas próprias unidades-padrão. Com o desenvolvimento do comércio ficavam cada vez
mais difíceis a troca de informações e as negociações com tantas medidas diferentes. Era
necessário que se adotasse um padrão de medida único para cada grandeza.
Foi assim que, em 1791, época da Revolução francesa, um grupo de representantes de vários
países reuniu-se para discutir a adoção de um sistema único de medidas. Surgia o sistema
métrico decimal.

Metro
A palavra metro vem do gegro métron e significa "o que mede". Foi estabelecido inicialmente
que a medida do metro seria a décima milionésima parte da distância do Pólo Norte ao Equador,
no meridiano que passa por Paris. No Brasil o metro foi adotado oficialmente em 1928.

Conceito:
MEDIDAS DE COMPRIMENTO
Quando necessitamos medir a altura de uma pessoa, tamanho de uma mesa, comprar uma barra
de cano ou de ferro entre outros objetos, utilizamos as medidas de comprimento.

MEDIDAS DE COMPRIMENTO
Para medirmos comprimento, usamos como unidade o metro, que representamos pelo símbolo m
(lê-se metro).
Medidas maiores que o metro: Quilômetro
1000 m = 1 km (quilometro)
Medidas menores Que o metro: Centímetro.
1 m = 100 cm (centímetro) – Utilizar o centímetro na questão de usabilidade. ( Milímetro - mm)
ATIVIDADES

1. Escreva em seu caderno a unidade de medida de comprimento mais apropriada para cada
item.
a) A largura de uma caneta. (milímetro)
b) A largura de um portão de garagem. (metro)
c) A distância entre duas cidades. (quilômetro)
d) O tamanho do sapato de um adulto. (centímetro)
e) O comprimento de um caminhão. (metro)
f) O comprimento de uma formiga. (milímetro)

2. Escreva por extenso a medida indicada em cada um dos itens seguintes.


a) 32 km g) 36 mm
b) 48 cm
c) 5000 m
d) 600 km
e) 3600 m
f) 12 cm

TAREFA: 1. Escreva a unidade de medida de comprimento mais apropriada para medir ou


avaliar o que se pede em cada um dos itens:
a) O comprimento de uma caneta:
b) O comprimento de um campo de futebol:
c) A distância de Londrina à Cambé:
d) A altura de um prédio:
e) A espessura da folha de jornal:
f) A largura de uma porta:

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

GARCIA, Jacqueline. Coleção Conhecer e Crescer: Alfabetização Matemática. 1 º Ano. São


Paulo: Escala Educacional, 2011. p.187.
http://tekatartaruga.blogspot.com.br/2013/06/plano-de-aula-sobre-medidas-de.html