Sie sind auf Seite 1von 37

211.

19 - REFLEXOGRAFIA < voltar >

A Reflexologia é uma terapia complementar que compreende o tratamento de


vários distúrbios pela aplicação de pressão nos pés ou mãos. O tratamento de
todo o corpo é feito através de determinados pontos, em áreas precisas dos
pés e das mãos, relacionadas a regiões particulares do corpo chamadas “zonas
reflexas”.

O tratamento compreende a aplicação de pressão com a ponta do polegar ou


dos dedos sobre pontos reflexos precisos. Aplica-se uma pressão firme mas
não muito forte, e a pessoa que recebe o tratamento experimentará sensações
diferentes nas zonas dos pés ou das mãos. Essas sensações são interpretadas
pelo terapeuta, indicando quais partes do corpo e estão funcionando bem e
quais não estão. De acordo com o grau de desconforto, maior ou menor,
experimentado nas zonas pressionadas, é possível saber que partes
correspondentes do corpo registram maior ou menor desequilíbrio.

A reflexologia é também uma técnica de diagnóstico – o que significa que pode


ser usada para descobrir onde há desequilíbrios no corpo. Um reflexologista
pode então atuar sobre estes desequilíbrios para tratar uma vasta gama de
distúrbios. A reflexologia pode também ser usada preventivamente, para
manter o corpo funcionando bem.

Assim como as demais terapias complementares, a reflexologia dá bastante


tempo para que os clientes falem sobre si mesmos com o terapeuta, o que
permite uma compreensão melhor do próprio cliente e de seus problemas.

Não são conhecidas as origens


precisas da reflexologia, mas ela
pode ter-se originado por volta da
mesma época da acupuntura –
cerca de 4.000 a.C. – porque
essas duas artes compartilham
muito dos mesmos princípios.
E a reflexologia certamente estava
em uso por volta de 2.330 a.C.,
como mostra o detalhe da pintura
de parede da tumba de um médico
em Saqqara, Egito. Contudo, é
mais fácil pesquisar suas origens
modernas.
O trabalho terapêutico nos pés foi
documentado pela primeira vez
em seu começo por volta da virada
do século pelo médico americano
William Fitzgerald ( 1872-1942 ).
Ele tinha conhecimento de que, na
América do Norte e Central, os
habitantes primitivos doentes
eram tratados, desde longo
tempo, nos pés. Também se
encontram ao mesmo tempo
antigas fontes provenientes de
terras orientais, onde o tratamento
dos pés é praticado ainda hoje, de
maneira bem-sucedida, como
medicina popular.
Durante anos, Fitzgerald examinou
e sistematizou, com um grupo de
médicos e terapeutas
interessados, os pontos
tardicionais do pé e seus efeitos.
Ele é considerado o fundador da
chamada ” terapia de zonas ” e
publicou em 1917 um livro com o
mesmo título, no qual descreve
suas experiências.

211.17 - NATUROPATIA < voltar >


Naturopatia é um sistema multidisciplinar de manutenção da
saúde que engloba diversos elementos, como alimentação
saudável, água pura, exercícios e repouso.

Segundo os naturopatas, o ideal para alcançar e manter a


saúde é utilizar o poder curativo da natureza em detrimento
das drogas. O próprio organismo, quando bem tratado e
nutrido, tem a capacidade de manter-se saudável.

Indicação: A Naturopatia fortalece o sistema imunológico,


defendendo o organismo de doenças em geral. Apresenta
excelentes resultados em diversos distúrbios, como anemia,
artrite, prisão de ventre, úlceras, sinusite, problemas
circulatórios e muitos outros.

Método: Existem três princípios que regem a naturopatia: a


força vital, os sintomas da doença e o tratamento holístico e
natural.

Força vital: O organismo possui uma força vital curativa capaz de manter um estado de
harmonia, chamado de homeostase. Este estado tende à saúde perfeita, que não é
entendida como ausência de doenças, mas como o estado em que nos sentimos bem
física, emocional e mentalmente.
A doença, entendida como fenômeno normal, pode ser fruto de diversos fatores que
causam o desequilíbrio: hereditariedade, lesões, má alimentação, eliminação deficiente de
excreções, poluentes, uso de drogas, etc.

O objetivo dos naturopatas é identificar a causa do desequilíbrio e ajudar o organismo a


recuperar a melhor condição da sua força vital e o equilíbrio homeostático.
Os sintomas da doença: os sintomas são apenas sinais de que a força vital está lutando
contra alguma enfermidade. Não devem ser suprimidos em corpos saudáveis. É normal
padecermos na luta contra doenças como o sarampo ou gripes fortes.
Segundo a Naturopatia, doenças infantis (como catapora e sarampo) são importantes, pois
fortalecem o sistema imunológico da criança para a fase adulta. Por este motivo, não se
indica a vacinação, mas a preparação do indivíduo, por meio de procedimentos naturais,
para enfrentar as doenças quando elas aparecerem. O mesmo raciocínio aplica-se a
resfriados e gripes. A experiência dos naturopatas aponta que essas batalhas diminuem a
incidência de bronquite e doenças degenerativas em fases posteriores da vida.
O tratamento: Deve ser holístico e natural. O objetivo é fortalecer a capacidade de cura
inata do organismo e fazer com que o órgão atingido pela enfermidade entre em equilíbrio
com o resto do corpo. A maior ênfase é colocada no estilo de vida, mas também no
tratamento, os elementos utilizados devem ser naturais, como luz solar, alimentos
integrais, relaxamento, ar puro, etc.
Dieta, jejum, hidroterapia e psicoterapia também fazem parte dos meios empregados para
tratamento.
Os naturopatas afirmam que a saúde baseia-se na estrutura do corpo, em sua
bioquímica e nas emoções. Por estrutura do corpo entenda-se músculos, tendões, ossos,
postura, ligamentos, etc. Por bioquímica, entenda-se os efeitos causados pelos alimentos e
pelas bebidas que ingerimos. Por emoções, entenda-se todo tipo de emoção, umas
benéficas, outras maléficas para o organismo, como o ódio, rancores e Cia. Estes
perturbam a digestão, o controle hormonal e outras funções orgânicas.

211.20 - REIKI < voltar >

Reiki é uma palavra japonesa que


significa “Energia Vital Universal”.
O Reiki não é uma religião e nem
uma crença. Ele abre novos caminhos
para experiência espiritual e o
aprendizado. Para receber a técnica
do Reiki, a pessoa precisa passar por
uma iniciação feita por um Mestre de
Reiki. Essa iniciação é feita pela
imposição das mãos em forma de
uma concha, visualizando símbolos
(secretos) entrando no corpo da
pessoa. Em uma iniciação a pessoa
que vai receber o Reiki, fica em uma
posição confortável, com a coluna
reta para facilitar a absorção de
energias.
Geralmente durante as sessões
muitos mestres de Reiki preferem
ficar em silêncio para facilitar a
conecção com seus mestres, seres
superiores e outras energias. As
posições são variadas trabalhado
atrás da cabeça e na frente. A
duração de uma iniciação pode levar
de uma hora a uma hora e meia,
variando de mestre para mestre.
Após esta iniciação a pessoa não
precisa passar novamente por este
processo para melhorar ou recuperar
os seus canais de energia. A pessoa
passa por uma grandiosa
transformação, se tornando
diferenciada das outras. Esta
transformação permanece por toda a
vida.

Uma vez que você foi iniciado, a energia do Reiki é então, encaminhado
através do corpo num passo correspondente à aquele que é necessário para a
cura. O corpo humano ou animal, radia calor e energia. Essa energia é a força
da vida chamada CH'I.
O que cura é a energia do Cosmos (Ki ou CH'I) que é direcionada pelas mãos
do praticante. A palavra CH'I quer dizer "ar, respiração, vento, essência vital,
energia ativa do universo..." CH'I ou KIé também a força vital da Terra, dos
planetas, das estrelas, dos céus e das fontes de energia que afetam os corpos
com a energia KI. A energia que sai das mãos do praticante de Reiki, é uma
energia transformadora, trazendo o KI da Terra e dos Céus para dentro do
corpo humano e animal.
Na energia vital do Reiki, a pessoa que está sendo inicializada, fica com todos
os canais de energia abertos e limpos de obstruções pela inicialização do Reiki.
Na prática do reiki, não há transmissão de nenhuma energia pessoal.
Fontes:http://www.mistico.com/p/reiki/
Nível I (Shoden): a pessoa é
sintonizada por um mestre e
aprende as técnicas de tratamento
por imposição das mãos.com o
paciente presente.Esse nível capacita
a pessoa a tratar de si mesmo,
outras pessoas, animais e plantas.

Nível II (Okuden): O aluno


aprende as técnicas de envio de
energia a distancia, podendo tratar
qualquer ser vivo, em qualquer lugar
do planeta (ou do universo).

Nível III (Shinpiden): A pessoa se


torna mestre, podendo sintonizar e
ensinar outras pessoas, desta forma
poderá acompanhar seus discípulos.
Esse nível tem uma divisão: Mestre
de si mesmo e Mestre de outras
pessoas.
INDICAÇÕES DE REIKI:
- Diminuir a ansiedade e compulsão
alimentar;
- Promover a tranquilidade;
- Aliviar dores e tensões;
- Estimular o bom funcionamento
dos órgãos e a desinflamação dos
nervos;
- Contribuir para a qualidade do
sono;
- Ativar o funcionamento do sistema
imunológico;
- Equilibrar as emoções;
- Melhorar a memória e
concentração;
- Acelerar a cicatrização e a
recuperação em cirurgias;
Por ser uma terapia alternativa,
recomenda-se não abandonar os
cuidados médicos da medicina
tradicional.
Durante o tratamento típico, o
praticante de Reiki coloca as mãos
sobre a área determinada do corpo
do paciente. As mãos são colocadas
em 12 regiões do corpo, seguindo a
seguinte ordem: Na cabeça, (sobre
os olhos, no alto da cabeça, sobre a
nuca e no pescoço); na frente do
corpo (na altura da clavícula, no
meio do peito, na boca do estômago,
na altura do umbigo, na virilha e nas
costas (próximo ao ombro, um
pouco acima do meio das costas, na
cintura e no final das coluna).

As mãos devem ficar sobre cada posição durante cinco minutos. A energia
pode ser sentida como um formigamento, calor, frio, vibração. Com o tempo a
intuição guia as mãos dos reikianos sobre determinadas partes do corpo do
paciente, principalmente por sentir-se seguro.
Sempre que as mãos de um iniciado tocam alguma coisa, a energia funciona,
daí a expressão comum entre alguns reikianos: = "mãos postas Reiki ligado." -
Por isso ele pode ser aplicado até mesmo em movimento.
É importante lembrar que o rekiano é um facilitador de cura, porque na
verdade ninguém cura ninguém. Ele é um canal de transmissão de energia que
pode ajudar a pessoa a conquistar sua cura pessoal.
No inicio do tratamento é comum que ocorram reações curativas nas quais o
paciente pode ter sensações como: intensificação dos sintomas, tonturas,
náuseas, dores de cabeça, sono, cansaço, irritabilidade, vontade de chorar.
Caso isso ocorra, é normal e saudável; é a forma pela qual o corpo está pondo
para fora as toxinas físicas e psíquicas que estavam acumuladas e
atrapalhando.
O Reiki favorece o desenvolvimento criativo, intelectual e intuitivo,
promovendo consciência e autotransformação.
No caso de doenças graves ele promove a redução dos efeitos colaterais de
medicações. O tratamento de Reiki pode ser longo, porque ele primeiro
dissolve as causas e, depois os sintomas.
Sua utilização constante fortalece o sistema imunológico e alivia o estresse,
pois combate e dissolve os bloqueios energéticos, ativando o funcionamednto
de células, glândulas e órgãos.
ENERGIA VITAL:
Para entender o processo de cura, por meio de energia é preciso reconhecer a
existência de uma força conhecida como "energia vital", que envolve os seres
vivos do planeta e está em todo o universo.
A energia Reiki é única e encerra em si mesmo a polaridade positiva (yang), a
negativa (yin) e a neutra. Por não ser polarizada é compatível com qualquer
tipo de tratamento ou forma de terapia e até desenvolvimento espiritual
paralelo.
O corpo humano possui canais de entrada e saída de energia, conhecidas na
medicina oriental como chakras, e podem ser facilmente bloqueados por
atividades na vida diária como estresse, vida sedentária, tensão ambiental, má
alimentação, etc. Quando esses canais estão bloqueados, a falta de energia
interfere no bom funcionamento do órgãos e o emocional se fragiliza.
Nesta condição a energia KI (energia vital), não consegue circular de forma
perfeita, criando bloqueios e problemas de saúde e a energia REI (energia
Universal), também fica comprometida.
Quando um REIKIANO
toca o corpo de outro ser,
os átomos que formam
esse ser automaticamente
captam essas ondas de
energia rei na medida de
suas necessidades. É uma
energia curativa que passa
pelos chakras do aplicador
e por suas mãos para o
paciente, que absorve a
quantidade de energia que
lhe falta. Como a energia
vital e universal passa
pelo aplicador esse
também é energizado.
Essa é a diferença básica
entre do Reiki com
qualquer outra terapia de
cura que usa as mãos.
Quem usa o Reiki está
sendo um CANAL; não
passando a própria
energia ou simplesmente
desbloqueando pontos
com massagens.
Chakra da Coroa: Localizado no topo da cabeça, é visualizado como uma
esfera de luz violeta ou branca, o seu desequilíbrio pode provocar problemas
depressivos, desligamento, loucura, sentido de existência.
Chakra Frontal:Localizado na testa é visualizado com a cor azul, índigo e se
desequilíbrio pode causar neuroses, problemas visuais, sinusites, dores de
cabeça.
Chakra da Garganta: Visualizado como um luz azul turquesa, e seu
desequilíbrio pode causar problemas na garganta, ouvido, nasais, tireóide, fala,
audição, dentes, bronquios.
Chakra do Coração: É a ponte entre os chakras superiores e inferiores,
visualizado na cor verde. Representa o amor, e seu desequilíbrio pode causar
problemas respiratórios e circulatórios, timo e sistema imunológico.
Chakra do Plexo Solar: Localizado acima do umbigo, deve ser visualizado
com a cor amarelo dourado, está ligado ao pode pessoal. a auto-estima, se
desequilibrio desencadeia: mágoa, raiva, ciúmes, complexo de inferioridade,
interage com glândulas supra-renais, anemia, alergia, obesidade, diabetes.
Chakra do Abdômem: Localizado na região do umbigo, deve ser visualizado
com a cor laranja. Corresponde a nossa forma de sentir e nos conectarmos
com os outros, nos diz respeito a nossa sexualidade. É ligado aos órgãos
reprodutivos sexuais, a bexiga. Seu desequilíbrio, traz sintomas e problemas
relacionados a reprodução, TPM (Tensão pré-menstrual), infecções e problemas
urinários.
Chakra Raiz: Localizado na base da inferior da coluna, pode ser visualizado
com a cor vermelha. Simboliza a sobrevivência, o sentido da família e a
capacidade de cuidar do próprio corpo. Representa as pernas,pés, o esqueleto
e o instestino grosso. Seu desequilíbrio, pode causar doenças como artrite,
obesidade, hemorróidas, ciática, problemas nos pés, joelhos.

OS 3 PILARES DO REIKI:
Gassho:A palvra gassho significa
"duas mãos postas". Mestre Ushui
considera um dos pilares do Reiki.
1º) Coloque as mãos em posição de
prece, com seus dedos apontados
para cima, e os polegares tocando o
meio do peito, bem no chakra
cardíaco e feche os olhos.
2º) Centraliza a atenção no ponto
onde seus dedos médios se
encontram.
3º)Procure não pensar em nada,
esquecer tudo a sua volta, uma dica
é acompanhar a respiração para não
deixar pensamentos estranhos não
entrarem na sua concentração.
4º) Após atingir seu ideal, respire
fundo e abra os olhos. Com o tempo
atingirá mais fácil a fixação nos
dedos médios por mais tempo.
Reiji-Ho: Significa "indicação da
energia reiki através de um método",
é a ativação dessa energia por meio
de um pequeno ritual. Uma prece,
um pedido, uma oração.
1º) Na posição de Gassho, peça e
faça que a energia Reiki flua através
de você.
2º) Faça uma oração simples e
pessoal, e guie suas mãos para o
local necessário.
3º) Solicite que a energia Reiki guie
suas mãos aos locais necessários.
Chiryo: Significa "Tratamento", é a
continuação do processo.
1º)Após o reiji-ho, coloque sua mão
no chakra da cabeça.
2º) Deixe sua intuição agir, para um
próximo passo, relaxe e sinta-se
confortável.
3º) Dê liberdade a sua mão para que
ela procure o lugar a ser tratado,
sinta-se o canal da energia Reiki.
imagens acima e abaixo copiadas do
site: http://www.biolifestyle.org/br/index.php?pid=117
c
211.21 - ROLFING < voltar >

Esta terapia é baseada no princípio do


equilíbrio físico do corpo. Quando estamos
com a postura correta, a gravidade tem
ação uniforme sobre a nossa estrutura
corporal. Contudo, quando não estamos
corretamente alinhados - parados ou em
movimento - o corpo precisa fazer esforços
para compensar o desalinhamento. Isso
compromete toda a nossa estrutura.
O objetivo desta terapia é então garantir o
posicionamento correto do organismo,
anulando os erros de postura e os males
deles decorrentes.
Funcionando corretamente, o corpo não
apresenta desvios e pode funcionar
harmoniosamente. Desta forma, segundo
os terapeutas, ele exerce seu poder de
autocura.
Indicação: O Rolfing é indicado para
cuidados com o corpo e com a mente.
Embora não tenha como objetivo o
tratamento de males específicos, quem se
submete a tratamento com esta técnica
aponta alívio em relação a dores nas
costas, pescoço, ombros e articulações.
Problemas digestivos e respiratórios
também apresentam melhorias.

Método: Em corpos desalinhados, o peso do corpo exerce uma sobrecarga nos músculos
de apoio. Isso faz com que se criem nódulos e aderência no tecido conjuntivo. O músculo
perde elasticidade e passa a utilizar mais energia do que seria necessário à sua função.
Os rolfers restabelecem as condições adequadas do corpo por meio de manipulação dos
tecidos conjuntivos afetados, devolvendo ao corpo as condições ideais de sustentação.
211.16 - MAGNETOTERAPIA < voltar >

Magnetoterapia é uma terapia praticada pela


medicina alternativa baseada na influência dos
campos magnéticos estáticos sobre o corpo humano.
Os adeptos desta prática afirmam que ela seria
capaz de tratar efetivamente diversas doenças
sobretudo de ordem reumática.

Existem no mercado diversos dispositivos destinados


à magnetoterapia, tais como pulseiras, colchões,
travesseiros e até mesmo magnetizadores de água.

Definição:
Magnetoterapia é uma terapia praticada pela medicina alternativa baseada
na influência dos campos magnéticos estáticos sobre o corpo humano.

Esta prática afirmam que ela seria capaz de tratar efetivamente diversas
doenças sobretudo de ordem reumática.

O Que é o Magnetismo:
O magnetismo é uma força gravitacional emitida do centro do globo terrestre.

Alguns físicos propõem que existe um gigantesco magneto permanente no


centro da Terra ou uma corrente elétrica que é responsável pelo campo
magnético da Terra, transformando-a num imenso imã, energia esta chamada
de geomagnetismo, que atua sobre todos os seres vivos trazendo grandes
benefícios para saúde.

O Que é Magnetoterapia:
Magnetoterapia é a ciência que estuda e trata os desequilíbrios
eletromagnéticos do corpo humano, auxiliando no tratamento de diversos
distúrbios em nosso organismo.

Nosso planeta é regido por duas forças básica: gravitacional e magnética. A


Terra funciona como um grande bloco de ímã, e a energia que recebe tem o
nome de geomagnetismo, que atua de maneira benéfica sobre todos os seres
vivos, com a função primordial de manter nossa saúde.

Nascido na Índia, aperfeiçoado na china e exaustivamente pesquisado no Japão


nos últimos 30 anos, o magnetismo tem a função ímpar de equilibrar as
energias que se alteram com o desgaste da vida moderna.

Estudos da Universidade de Osaka afirmam que a energia geomagnética se


reduziu em 50% nos últimos quinhentos anos. Com o aparecimento do
concreto, do asfalto, dos calçados de borracha e de plástico, dos automóveis
etc. perdemos o contato com a mãe Terra.

O Magnetismo e o Organismo:
O corpo humano é composto de aproximadamente 65% de água. Grande parte
dessa água é encontrada no sangue, e é através da circulação sangüínea que
os glóbulos vermelhos levam oxigênio e nutrientes a todas as células do corpo.

Pesquisas realizadas no Japão e no Brasil confirmam que a aplicação constante


do magnetismo no organismo, principalmente na região do pâncreas, provoca
um aumento da produção de insulina, sendo portanto um importante elemento
de ajuda no tratamento de diabetes (não-insulino dependentes).

Outras pesquisas apontam que tecidos ósseos fraturados apresentam melhora


de 20% a 40% quando submetidos a tratamentos de magnetos, reduzindo o
tempo de consolidação.

Quando aplicamos sobre o cérebro e medula espinhal, provoca melhora


acentuada no aproveitamento do oxigênio pelos neurônios, evitando o estresse
e contribuindo para maior vida útil dessas células, que não são renováveis, e
prevenindo doenças cerebrais degenerativas.

Com todas essas vantagens, a magnoterapia é tanto curativa quanto


preventiva e, por ser um tratamento energético natural, não tem contra-
indicação.

Água Magnetizada:
A ingestão de água imantada tem comprovada eficácia e não pode
basicamente, em nenhuma hipótese produzir danos ou efeitos indesejados,
podendo ser utilizada por qualquer pessoa. Porém, ela não substitui
tratamentos médicos.

211.15 - IRIDOLOGIA < voltar >

Iridologia é o estudo da íris através de análises


das alterações existentes, representadas por
raios, desenhos, pontos, buracos ou mudanças
de cores, revelando, assim, estados físicos e
emocionais. É uma leitura participativa, sendo
imprescindível a presença do interessado.
Primeiramente, é feita a anamnese (perguntas à
pessoa sobre o que ela sente); as alterações
são anotadas para que, depois, sejam discutidas
a dois. Como nem tudo é elucidativo - há sinais
muito próximos um do outro, como por
exemplo, a garganta e a tireóide - o
interrogatório se faz necessário.
Pela íris não é revelado, por exemplo, se uma pessoa tem diabetes, mas que
há deficiência no pâncreas, podendo ser , por exemplo, hipoglicemia (falta de
açúcar no sangue) ou hiperglicemia (excesso de açúcar - diabetes), sendo um
o inverso do outro.
É possível saber, no entanto, se a doença está em estado agudo ou crônico,
qual a emoção envolvida e, muitas vezes, qual o nutriente necessário para
suprir a carência existente. Percebe-se, ainda, se a constituição física é boa ou
ruim, as tendências, hereditariedade, como está o sistema imunológico, se o
corpo tem capacidade de reagir a determinada doença, se o sangue está limpo
ou intoxicado, se há contaminações etc.

O que mais chama a atenção ao examinar uma íris é a área que representa o
aparelho digestivo, onde vemos claramente as inflamações, queda de cólon,
prisão de ventre, gases etc. Fica claro que toda doença nasce nos intestinos e,
daí, segue para outras partes do corpo. Este é o órgão “chave” para a cura;
não se pode curar nenhuma enfermidade deixando o intestino doente. Para
onde vão as fezes que deveriam ser eliminadas? As eliminações são
necessárias. Exemplo disso é o recém-nascido, que usa o alimento mais puro
do mundo, o leite materno, e se encontra em estado harmônico, sem
preocupações nem estresse. Esta criança precisa defecar, e, se isto não
acontecer, vai ter cólicas, gases – inícios de outra doença.

211.13 - FLORAIS DE BACH < voltar >

Segundo os estudos feitos pelo


médico Edward Bach, as
vibrações das flores
correspondem às diversas
características da personalidade
humana, mas em seu estado
puro, perfeito. Estas essências
harmonizam as emoções,
reestabelecendo o equilíbrio
interior.
Desde a infância as pessoas
aprendem a reprimir suas
emoções de raiva, medo,
insegurança..., e com o passar
do tempo estes sentimentos vão se solidificando, criando um bloqueio que os
impedem de ser elaborados e consequentemente possibilitando o
desencadeamento de doenças.
As essências florais ajudam trabalhar esses conflitos possibilitando a integração
das emoções positivas e negativas à personalidade. À medida em que as
pessoas passam a aceitar e lidar melhor com suas dificuldades esses conflitos
vão se dissolvendo e com ele vão sendo dissipados o medo excessivo, o stress,
insegurança e a culpa. Os florais agem de forma a desmanchar as couraças de
cada um, resgantando a espontaneidade, autenticidade em busca do equilíbrio
e da saúde. Através de acompanhamento de casos práticos é possível
comprovar a profundidade da ação das essências na transformação e
crescimento interior.

Os Florais de Bach:
AGRIMONY: Ansiedade. Desassossego interior mascarado por uma fachada
jovial e radiante. Faz qualquer sacrifício para manter a paz de espírito e do seu
ambiente. Evita confrontos. Pode usar álcool ou outras drogas para atenuar a
tortura mental.

ASPEN: Medos vagos de origem desconhecida. Ex: medo do escuro, medo da


morte, etc... Apreensão. Pressentimentos ruins.

BEECH: Intolerante, crítico, não consegue entender os defeitos dos outros.


Exigente, irrita-se facilmente com as faltas alheias.

CENTAURY: Para os subservientes, pessoas tímidas e que são facilmente


dominadas. Pouca força de vontade. Não é capaz de dizer "não".

CERATO: Não confia em seu próprio julgamento, busca conselhos e


confirmação nos outros. Está sempre fazendo perguntas.Pessoa
sugestionável.Tende a imitar os outros.

CHERRY PLUM: Medo de perder o controle e a razão. Medo de enlouquecer e


de fazer coisas terríveis. Desespero.

CHESTNUT BUD: Incapacidade de aprender com os erros passados. Repete


sempre os mesmos erros. Dificuldade escolar.

CHICORY: Para pessoas do tipo "maternal"mas que tendem a exercer um


controle excessivo sobre as crianças, familiares e amigos. Amor possessivo e
superprotetor. Usam de chantagem emocional. Indicado também para crianças
possessivas com pessoas ou brinquedos.

CLEMATIS: Para os sonhadores - falta de interesse no presente. Para quem


vive sonhando com o futuro. Falta de atenção, esquecimento, sonolência.

CRAB APPLE: Para quem se sente fisicamente sujo, baixa auto-estima,


vergonha de si mesmo. Funciona como um depurativo físico e mental.

ELM: Para os que em determinado momento sentem que não terão forças para
cumprir suas responsabilidades . Sobrecarregados.

GENTIAN: Desânimo, pessimismo. Desencorajado quando as coisas não dão


certo ou quando há dificuldade de causa conhecida. Para os que desanimam
facilmente em qualquer situação.
GORSE: Desesperança, desespero, depressão. Falta de fé, pessimismo.
Freqüentemente apresentam olheiras.

HEATHER: Egocêntrico. Detesta solidão. Procura incessantemente por um


interlocutor para assuntos de seu exclusivo interesse. Não sabe ouvir. Suga as
energias alheias.

HOLLY: Ódio, raiva, ciúme, inveja, agressividade, ganância.

HONEYSUCKLE: Para quem vive no passado. Arrependimento. Nostalgia,


saudade. De grande ajuda para pessoas solitárias ou que amarguram decisões
do passado.

HORNBEAM: Sensação de "2ª feira de manhã". Cansaço. Bloqueio mental.


Sem ânimo para enfrentar o cotidiano.

IMPATIENS: Impaciência. Nervosismo. Tensão mental. Apressado.

LARCH: Sente-se inferior aos outros. Não se arrisca nem se esforça por se
sentir convencido de que irá fracassar. Floral muito útil antes de exame.
Melhora a auto-confiança.

MIMULUS: Medos e temores por coisas conhecidas (doenças, morte, acidentes,


escuro, pobreza, falar em público, etc). Timidez. Acanhamento.

MUSTARD: Tristeza profunda sem explicação. Grande desânimo. Depressão,


melancolia que surge de repente e se vai do mesmo modo.

OAK: Trabalhador incansável. Para os efeitos das limitações provocadas por


doenças ou adversidades.

OLIVE: Para o esgotamento total, mental ou físico. Exaustão.

PINE: Para culpa. Culpa-se pelos erros dos outros e por tudo que acontece de
errado. Recrimina-se.

RED CHESTNUT :Preocupação excessiva e medo pelos outros. Medo de que


algo ruim aconteça às pessoas que ama.
ROCK ROSE: Emergências graves (acidentes, risco de vida). Susto, medo,
pânico, terror. Nas crianças, para pavor depois de pesadelos.

ROCK WATER: Para os que são excessivamente rigorosos consigo mesmos.


Perfeccionistas. Querem ser um exemplo para os outros. Negam a si próprios
até mesmo os mais simples prazeres da vida.

SCLERANTHUS: Incerteza, indecisão diante de duas opções. Falta de


estabilidade e equilíbrio; estados de ânimo variados (alegria e tristeza, energia
e apatia, risos e lágrimas, etc.). Indicado para enjôos em viagem.

STAR OF BETHLEHEM: Para o choque físico ou mental e suas conseqüências .


Indicado em situações tais como acidente, notícia ruim, susto muito grande,
perda de entes queridos, etc.

SWEET CHESTNUT: Para angústia extrema. Sensação de ter chegado ao


limite. Indicado para a sensação de que nada mais resta na vida, nem
esperança, nem fé.

VERVAIN: Para tensão. Fanático, dono da verdade, tenta converter os outros


às suas idéias e crenças. Dificuldade em relaxar.

VINE: Dominador. Ambicioso e determinado. Não pede, manda. Este remédio


ajuda essas pessoas a serem mais compreensivas com os outros.

WALNUT: Indicado para ocasiões de mudança (de casa, de emprego,


casamento, divórcio, dentição, puberdade, menopausa, etc.). Protege de
influências exteriores.

WATER VIOLET: Orgulhoso, indiferente. Prefere ficar sozinho. Não interfere


nos assuntos dos outros e não gosta que interfiram nos seus.

WHITE CHESTNUT: Pensamentos indesejáveis e persistentes que


atormentam. Discussões mentais. Idéia fixa. Diálogos internos torturantes.

WILD OAT: Pessoa ambiciosa mas com dificuldade para escolher uma vocação
profissional ou caminho, tornando-se frustrada e deprimida.

WILD ROSE: Resignação e apatia. Acredita que sua situação não tem remédio.
Sempre cansado; sem vitalidade.
WILLOW: Para o ressentimento, amargura. Culpa aos outros e a vida pelas
coisas que acontecem com ele. Sente-se injustiçado. Inveja.

RESCUE REMEDY (associação de cherry plum, clematis, impatiens, rock


rose e star of bethlehem):
 Para os primeiros socorros, emergências e stress.
 Ajuda a encarar os problemas de forma mais serena.
 Para situação de tensão ou quando se sentir pressionado, atormentado ou
em pânico.
 Externamente em forma de creme para queimadura, picada de inseto,
massagem, ferimentos e espinhas.

Bibliografia:
 Dicionário dos Remédios Florais do Dr. Bach. T.W.Hyne Jones -
Ed.Pensamento.
 Os Remédios Florais do Dr.Bach-passo a passo. Judy Howard - Ed.
Pensamento.
 Terapia Floral do Dr. Bach - teoria e prática - Mechthild Scheffer - Ed.
Pensamento.

211.12 - FITOTERAPIA < voltar >

Fitoterapia (do grego therapeia =


tratamento e phyton = vegetal) é o estudo
das plantas medicinais e suas aplicações na
cura das doenças. Ela surgiu
independentemente na maioria dos povos.
Na China, surgiu por volta de 3000 a.C.
quando o imperador Cho-Chin-Kei descreveu
as propriedades do Ginseng e da Cânfora.
Deve-se observar que a definição de
fitoterápico, não engloba o uso popular das
plantas em si, mas sim seus extratos.
Acne
Altéia, arnica, parietária, tília, bardana, mil
folhas.
Afecções da garganta
Flor de laranjeira, alho, limão.
Afta
Cavalinha, cenoura, limão, tanchagem, babosa, sementes de acelga tostadas e
moídas, malva.
Anemia
Couve, espinafre, rabanete, tomate, morango, amora, urtiga, repolho, funcho,
carqueija, quina, alfafa.
Ansiedade
Melissa, tília, capim-limão, maracujá.
Artrite e reumatismo
Cebola, alho, malva, tília, limão, mamão, banana, uva, alecrim, camomila.
Asma
Alecrim, guaco, anis-estrelado, orégano, sálvia.
Assaduras e brotoejas
Rosa-branca, camomila, tanchagem.
Aleitamento materno
Funcho, cominho, camomila, leite de amêndoas, castanha do pará.
Calmante
Capim-limão, tília, folhas de maracujazeiro, melissa, valeriana.
Nevralgia ciática
agrião, rúcula, repolho, cebola.
Cistite
Pata de vaca (branca), cavalinha, malva, serralha, cabelo de milho.
Cólica renal
Quebra-pedra, cabelo de milho, raiz de salsa, cavalinha, semente de urucum.
Cólica menstrual
Camomila, anis-estrelado, melissa, alecrim.
Diabete
Dente-de-leão, sálvia, mil folhas, vagem, alho.
Diarréia
Broto de goiabeira, casca de romã, tília, camomila, banana, maçã.
Dor de cabeça
Alfazema, alecrim, tília, melissa, limão.
Estresse
Maracujá, tília, melissa, rosa-branca, valeriana, cidreira.
Falta de apetite
Alecrim, anis-estrelado, angélica, erva-doce, hortelã.
Frieira
Calêndula, cebola, alho, arruda, alecrim, mentruz.
Fungos
Arruda, alecrim, erva -de-santa-maria, rubim.
Gases intestinais
Sálvia, erva-doce, cominho, hortelã.
Gengivite
Sálvia, anis-estrelado, menta.
Gripes e resfriados
Anis-estrelado, camomila, eucalipto, menta, limão, poejo.
Hemorróidas
Casca de romã, tanchagem, babosa, rubim, alecrim.
Insônia
Maracujá, lúpulo, valeriana, cidreira, melissa, tília, manjerona, alho.
Nervosismo
Valeriana, tília, melissa, folhas de laranjeira, rosa-branca, gatária, maracujá.
Obesidade
Malva, sabugueiro, alcachofra, agrião, guaco, brócoli.
Rachaduras nos mamilos
Casca de carvalho, alecrim, babosa.
Tosses e bronquite
Tília, alho, cebola, agrião, tomilho, orégano, guaco, eucalipto, hortelã,
Verminoses
Alho, hortelã, mentruz, losna, tomilho, semente de abóbora, quássia, abacaxi,
ameixa, manga, poejo, casca de romã.

211.02 - ACUPUNTURA < voltar >

Acupuntura ou Acupunctura é
um ramo da Medicina tradicional
chinesa e um método de
tratamento
chamado complementar de acordo
com a nova terminologia da OMS -
Organização Mundial da Saúde.
Acupuntura consiste na aplicação
de agulhas, em pontos definidos do
corpo, chamados de "Pontos de
Acupuntura", para obter efeito
terapêutico em diversas condições.
Atribui-se o nome Acupuntura, a
um jesuíta europeu que retornando
da China, no século XVII, adaptou
os termos chineses Zhen Jiu,
juntando as palavras latinas Acum
(que significa agulha) e Punctum
(picada ou punção).
A acupuntura é um tratamento
milenar, existe a mais de 5.000
anos, continuando ativa até hoje.
Este grande tempo de existência é
devido a sua eficácia que deve-se
em tratar a causa das doenças e
de forma totalmente natural.
A acupuntura é o modo de
restaurar, o bom funcionamento
energético do nosso organismo, de
uma forma natural, sem uso de
produtos químicos, nem biológicos.
Apenas reequilibrando a
eletricidade corporal, que é a
responsável pelo bom
funcionamento de todos os órgãos
e tecidos.

Uma pessoa com azia pode ingerir um antiácido (como é comum) para
bloquear o ácido em excesso naquele momento, mas esta mesma pessoa
poderia usar acupuntura que faria com que seu organismo não estivesse
produzindo ácido em excesso.
Esta é a filosofia e funcionamento da Acupuntura: harmonizar a energia do
nosso corpo, para tratar a causa da doença.
Fonte: Wikipédia

BREVE HISTÓRICO DA ACUPUNTURA:


É impossível sabermos ao certo como surgiu a acupuntura. Fatos muito antigos
quando não são muito bem documentados, acabam por deixar-nos em dúvida
o que é história e o que é lenda.
Existe uma lenda sobre um guerreiro chinês que retornou de uma batalha
curado de sua doença, isso por ter sofrido algumas flechadas, e ainda que os
sábios da época, pesquisando o porque da cura, chegaram a conclusão que os
locais do corpo, que foram atingidos, tinham uma relação com a antiga doença
do guerreiro, e a partir daí iniciaram pesquisas intermináveis que foram se
aprimorando, geração após geração. Desta forma os pontos de Acupuntura e
seus meridianos foram mapeados.

Um dos livros mais antigos e importantes sobre acupuntura é o "HOANG TI NEI


KING SU WEN" , ou seja, "CLÁSSICO DE MEDICINA INTERNA DO IMPERADOR
AMARELO", este livro foi gerado em +/- 4.000AC, porém só foi escrito por volta
do ano 300AC. Apesar de ser um livro escrito há tanto tempo, mantém seus
conceitos usados até hoje, devido ao seu avançado conhecimento. Já descrevia
a circulação do sangue "...o sangue circula pelos vasos , como num círculo, e
jamais para durante a vida, o coração regulariza o curso do sangue no corpo..
" o Ocidente só descobriu isto em 1619, por Sir Willian Harvey, ou seja,
centenas de anos após.
Este é apenas um exemplo entre inúmeros, para mostrar como a Medicina
Chinesa sempre foi tão avançada, mesmo a milênios atrás.
Hoje, aliamos a sabedoria milenar da acupuntura, com o desenvolvimento
tecnológico de nossos dias, usando equipamentos eletrônicos modernos,:
Acupuntura sem agulhas através de correntes eletrônicas, e o Raios Laser no
exercício da Acupuntura.
DOENÇAS TRATADAS COM ACUPUNTURA
A acupuntura não classifica as doenças tão restritamente como estamos
acostumados aqui no Ocidente. Para a acupuntura não existe uma doença, mas
sim um doente que necessita de um tratamento geral, visando seu equilíbrio
como um todo.
Porém como forma ilustrativa, citarei alguns sintomas mais comuns que levam
os pacientes a procurarem a acupuntura e que obtém êxito na cura dos seus
males:
Doenças tratadas:
DEPRESSÃO - ASMA - TENDINITES -INSÔNIA - BRONQUITE - DOR NA COLUNA
- ANSIEDADE - SINUSITE / RINITE - GASTRITE - OBESIDADE - ENXAQUECA -
HEMORRÓIDAS - DERRAME CEREBRAL - EJACULAÇÃO PRECOCE - DISFUNÇÃO
ERÉTIL. - ETC...
Fonte: http://www.drgilberto.com/acupuntura.htmll
A Acupuntura no Ocidente
Notícias sobre uma forma exótica de medicina praticada pelos chineses já
chegavam ao Ocidente desde 1255, com a "Viagem à Terra dos Mongóis", de
William de Rubruk. Padres jesuítas portugueses, ao viverem longos períodos no
Japão à partir do século 16, puderam conhecer mais detalhes da forma
japonesa de praticar a medicina chinesa. No século 17 começaram os relatos
médicos propriamente ditos, feitos por médicos ocidentais que viveram na
Ásia, como Jakob de Bondt, Buschof, Willem ten Rhijne, Engelbert
Kaempfer. Houve então um período de enorme interesse pela acupuntura,
que já havia passado quando Dabry de Thiersant publicou em 1863 "A
Medicina dos Chineses", citando inclusive trechos do "Da Cheng". Talvez por
causa da presença francesa na Indochina, somente na França ainda
encontraríamos algum interesse esporádico em acupuntura, até que Soulié de
Morant publicou "A Acupuntura Chinesa". Soulié de Morant tentou despertar o
interesse médico pela acupuntura, porém o fato de não ser médico contribuiu
para uma reação negativa por parte da comunidade científica da época.
Alguns dos termos empregados por ele, como "energia", "meridianos",
permanecem em uso até hoje em algumas escolas ocidentais de acupuntura.
Depois, surgem os trabalhos de Chamfrault, e Niboyet, médicos franceses
pioneiros, além de Nguyen van Nghi, médico vietnamita que vive na França.
O interesse da comunidade médica foi finalmente aceso quando houve a
notícia de que o jornalista americano James Reston foi tratado com
acupuntura, e de que na China a acupuntura era usada como analgesia em
cirurgias. Várias clínicas de dor crônica passaram a usá-la como terapia, e com
o despertar do movimento alternativo, mais e mais médicos passaram a se
interessar pela acupuntura.

211.03 - ANMA < voltar >

No oriente, Anma e outras formas de


Massagem são reconhecidas como
técnicas terapêuticas efetivas. No
Japão, Anma está profundamente
integrado como parte da cultura e
vida familiar. Nos tempos
estressantes em que vivemos, Anma
tem recebido crescente aceitação
como terapia. Ela representa um
poderoso meio de reduzir a dor e
aumentar a sensação de bem estar.
No oriente, a maioria das técnicas de
medicina alternativa são praticadas
por profissionais. Anma pode ser
integrada na vida familiar,
contribuindo no maior controle e
cuidados com a saúde própria do
leigo. A consciência da importância de
tomar conta do próprio corpo
conseqüentemente aumenta.
Essa técnica tem sido utilizada no
Japão pôr séculos, não apenas pôr
especialistas, mas também por
Acupunturistas, Herbalistas, Médicos,
outros profissionais da saúde e pelas
famílias. O Anma está tão enraizado
na cultura japonesa que parece que é
ensinado nos jardins de infância a fim
de que os filhos procedam-no em
suas mães.

O Anma oferece a mais eficiente técnica de cuidado com a saúde, de prevenção


de males e de cuidados com a saúde e o bem estar geral. No Oriente, Anma e
Shiatsu são conhecidos como as principais alternativas de saúde. Na Ásia, as
pessoas dão um grande valor a saúde, pois consideram indissociável o bem
estar físico e mental.
Indicação: A técnica Anma é facilmente aprendida por qualquer pessoa.
Diferente de qualquer outra forma de medicina preventiva como a Acupuntura,
ou a Quiropraxia, Anma pode ser beneficamente praticado imediatamente. Não
requer anos de estudos e oferece, visivelmente, resultados benéficos. Pode ser
executada em uma cadeira ou no chão.
Praticar diariamente e receber essa massagem, junto a uma dieta equilibrada,
torna-se um modo efetivo de manter o "optinum" de saúde, prevenir males e
garantir a saúde física, espiritual e psicológica.
Atualmente crê-se que provavelmente todas as pessoas possuem pequenos
desvios físicos que não podem ser categorizados como doença.
Valores psicológicos e morais são elementos muito importantes do Anma e na
maioria das formas de se trabalhar o corpo. Estudo e prática da filosofia,
religião e cultura oriental não são requisitos para praticá-la. Entretanto é
interessante que você passe a estudar algo sobre o Taoísmo e a Filosofia Zen
para integrar sua prática de massagem e a sua vida diária.
A massagem oriental difere da ocidental na mesma razão que a cultura asiática
difere da cultura ocidental. Parece que a Cultura Oriental, na maioria das
vezes, é mais espiritualizada, enquanto a ocidental é mais materialista.
Há 7 lições fundamentais para praticantes de Anma:

1. Para praticar massagem não basta conhecer as técnicas, mas também


refiná-las;

2. Nunca se proclame o responsável pela cura. Estabeleça uma relação


mútua com o paciente;

3. Aprenda a ver o corpo através das mãos, não apenas pelos olhos;
4. Não use sua intuição para diagnosticar antes de desenvolver seus
fundamentos de maneira sólida;

5. Imaginação pode ser mais importante que o conhecimento. Seja cioso e


temeroso;

6. Sempre siga o fluxo do Tão. Não trabalhe contra ele;


7. Centre e equilibre-se na harmonia do Yin e do Yang
211.05 - AROMATERAPIA < voltar >
Os primeiros usos
da aromaterapia remontam a
civilizações antigas: Egito, China e
Índia.

A Aromaterapia utiliza-se das


propriedades dos óleos essenciais
para tratar o físico e o psíquico,
considerada como um tratamento
holístico que visa tratar o corpo
como um todo. A Aromaterapia
genuína apoia-se em essências
altamente concentradas extraídas
especialmente de ervas com
propriedades curativas.

Geralmente são utilizados óleos


essenciais de plantas e vegetais.
Aromaterapia é a arte e a
ciência de usar óleos de
plantas em tratamentos.
Aromaterapia é uma das
técnicas mais antigas da
história de práticas de cura.
Os óleos essências de
Aromaterapia são óleos
extraídos de plantas da qual
tem sido usado por milhares
de anos antes da técnica de
destilação de óleos ter sido
descoberto.

Óleos
Benefícios
Essenciais
Excelente tônico, estimulante e ajuda a fortalecer o
Angelica
sistema imune.
Arnica Bom para hematomas, torceduras e dores musculares.
Ajuda a limpar a mente e trata todos os tipos de
Basil
problemas respiratórios.
Calmante, estimulante, ótimos para resfriados e ajuda a
Benzoin
aumentar o fluxo de urina.
Bergamot Antiséptico, refrescante e revigorante.
Black Pepper Trata problemas digetivos, tônico e estimulante.
Tônico, estimulante, revigorante, ajuda na digestão,
Cardamon
náusea, queimação e diarréia.
Antiséptico, astringente, eficaz em problemas de cistites e
Cedarwood
infecções vaginais.
Calmante, levanta os espíritos, ajuda em problemas com
Chamomile
sono, relaxante, ajuda a reduzir dores físicas e
inflamações.
Ajuda em todos os tipos de estresse e tensões, relaxa os
Clary Sage músculos, ajuda em problemas de asma e reduz a
ansiedade.
Clove Calmante e energizante.
Astringente, ajuda na circulação, usado para tratar asma
Cypress
e ajuda a regular o ciclo menstrual.
Estimula o sistema imune, descongestionante, poderoso
Eucalyptus
anti-bacterial e anti-viral.
Ajuda a eliminar toxinas, alivia artrite e náusea, ajuda em
Fennel
problemas de digestão e cólicas.
Tosse, resfriados, dores de barriga, reumatismo e
Garlic
problemas intestinais.
Antiséptico, anti-depresivo, astringente e ajuda a tratar
Geranium
feridas.
Ajuda em problemas de artrite, dores musculares,
Ginger
reumatismo e fadiga.
Elimina toxina, diurético, ajuda em problemas de retensão
Grapefruit
de fluídos, desentoxicador e estimulante.
Ajuda a combater infecções no peito, tônico, estimula o
Hyssop
coração e o sistema respiratório.
Jasmine Câimbras e dores relacionados ao ciclo menstrual.
Diurético, antiséptico e ajuda o corpo a se livrar de
Juniper
toxinas.
Calmante, anti-viral, descongestionante e tem efeito
Lavender
sedativo.
Tônico, ajuda em problemas de gengivite, úlceras na boca
Lemon
e é ótimo para tratamento em cortes.
Acalma o intestino, tônico, estimula o fígado e o
Mandarin
estômago.
Tem ação calorosa tanto no corpo como na mente,
Marjoram
analgésico e sedativo.
Calmante para o corpo e a mente e trata de alergias em
Melissa
geral.
Anti-inflamatório, antiséptico, ajuda a tratar de condições
Myrrh
gerais de pele.
Estimulante, ajuda em problema de diarréia crônica,
Neroli
ansiedade e alivia tensão.
Estimulante e ajuda a proteger o corpo físico contra
Nutmeg
resfriados.
Refrescante, anti-depressante, purificante, sedativo e
Orange
ajuda em problema de diarréia crônica.
Ajuda na digestão e cólicas, tem ação estimulante,
Peppermint
purificante e tônico.
Antiséptico, expectorante, refrescante, trata de dores
Pine musculares, ajuda em problema de bronquite e todos os
tipos de resfriado.
Rose Tem efeito limpante, purificante, tônico e possue
propriedades rejuvenecedores.
Ajuda e estimular o cérebro, traz claridade mental, ajuda
Rosemary
em problemas de sinusite e catarro.
Dores de cabeça, traz claridade mental, levanta os
Rosewood
espíritos e tem efeito afrodisíaco.
Ajuda em problema de bronquite, tratamentos de pele,
Sandalwood
sedativo, levanta os espíritos e tem efeito afrodisíaco.
Serve como antiséptico intestinal, ótimo para todos os
Thyme tipos de infecções respiratórios, ajuda em problema de
insônia, estimulante e fortalece a memória.
Tea-tree Antiséptico, calmante, estimulante e combate infecções.
Alivia estresse, estimula o sistema imune, relaxante,
Vetivert ajuda em problema de reumatismo, artrite e dores
musculares.
Anti-depressante, tem efeito afrodisíaco, sedativo,
Ylang Ylang
relaxante e alivia ansiedade.

211.06 - AURICULOTERAPIA < voltar >

A auriculoterapia, também
designada
de auriculopuntura (uso de
agulhas) ou terapia auricular,
é praticada desde há milénios
pelos chineses, sendo
inclusivamente uma técnica
integrante da Medicina
Tradicional Chinesa (MTC), mas
também por outras culturas
antigas, em particular pelos
egípcios.

Baseia-se no princípio de que


os pontos auriculares estão
relacionados com as várias
partes do corpo. A sua
estimulação vai actuar nos
órgãos correspondentes,
auxiliando-os a encontrar o seu
normal funcionamento.

Por sua vez, a orelha é


composta por tecido
cartilaginoso onde circulam
numerosos nervos importantes,
os quais atuam como
condutores, recebendo e
emitindo informação sensorial
importante.

Durante a larga história deste


método terapêutico foram
sendo associadas
características terapêuticas às
distintas regiões do pavilhão
auricular, mas foi
recentemente, na década de
50, que o médico francês Paul
Nogier, reorganizando e
catalogando os pontos,
codificou a mapa de terapia
auricular, no qual a orelha
representa um feto de cabeça
para baixo.

É a terapia que estuda o pavilhão


auricular para tratar os diversos
distúrbios emocionais, físicos ou
mentais.

A origem desse tratamento milenar


teve sua origem na China, através
da Acupuntura.

A massagem, a cauterização ou
puntura de pontos especiais na
orelha refletir-se-á no órgão
correspondente afetado,
proporcionando o equilíbrio
energético necessário.
Indicação: Paralelamente aos tratamentos médicos tradicionais (alopáticos) podemos
recorrer ao tratamento diferenciado de Auriculoterapia, para diversos distúrbios, dos quais
citamos apenas alguns como exemplo:
 DIABETES
 DISTÚRBIOS ENDÓCRINOS
 LABIRINTITE
 TENDINITE
 STRESS
 OBESIDADE
 TPM

211.07 - AYURVEDA < voltar >


Ayurveda é o nome dado à
"ciência" médica desenvolvida
na Índia há cerca de 7 mil
anos, o que faz dela um dos
mais antigos sistemas
medicinais da humanidade.
Ayurveda significa, em
sânscrito, Ciência (veda) da
vida (ayur). Continua a ser a
medicina oficial na Índia e
tem-se difundido por todo o
mundo como uma técnica
eficaz de medicina
tradicional.

A medicina ayurvédica é
conhecida como a mãe da
medicina, pois seus princípios
e estudos foram a base para,
posteriormente, o
desenvolvimento da medicina
tradicional chinesa, árabe,
romana e grega.

Ayurveda significa
conhecimento da vida
(ayur=vida, veda=ciência ou
conhecimento). É a ciência da
saúde mais antiga da
humanidade possuindo mais
de 5000 anos de existência.

A medicina Ayurvédica é
parte da ciência védica e
utiliza na sua abordagem
terapêutica plantas
medicinais, dieta, exercícios
físicos, meditação, yoga,
astrologia hindu, massagem,
aromaterapia,
gemoterapia (tratamento
com metais e gemas),
cirurgia e psicologia.

O Ayurveda afirma que existem 3 humores biológicos no nosso corpo,


chamados de Doshas: Vata que possui o elemento ar predominante, Pitta onde
o elemento fogo é o principal e Kapha caracterizado pelo elemento água. Vata
é como o vento ou o ar em movimento; é seco, leve, sutil e agitado. Pitta é
semelhante ao fogo, caracteriza-se por ser quente, oleoso e leve. Kapha é
como a água: úmido, frio, pesado e frio.
Na visão ayurvédica um excesso ou deficiência destas características descritas
acima indica um desequilíbrio no Dosha (humor biológico) correspondente, o
que gera alterações patológicas no corpo físico.
Assim, Vata em desequilíbrio leva ao emagrecimento, debilidade, aversão ao
frio, tremores, constipação, alterações no sistema nervoso, tonteira, colite,
formação de gases e reumatismo. Pitta em desarmonia produz olhos e pele
amarelados, fome em excesso, sede aumentada, febre, sensação de calor
corporal, inflamações, infecções, azia e queimações. Kapha alterado gera
fraqueza do sistema digestivo, palidez, calafrios, tosse com formação de
mucosidades nos pulmões, sonolência, obesidade, hipoatividade das funções
orgânicas e preguiça.
Segundo a literatura hindu a medicina Ayurvédica possui 8 ramos principais:
Medicina interna ou clinica geral
Pediatria
Psiquiatria
Doenças da cabeça e pescoço
(neste ramo estão incluídos: otorrinolaringologia, oftalmologia e odontologia)
Cirurgia
Toxicologia
Rejuvenescimento* e geriatria
Afrodisíacos
211.08 - BATES < voltar >

O método do Dr. William Horatio


Bates visa fortalecer os músculos do
globo ocular para que eles cumpram
perfeitamente sua função, trazendo
como resultado a restituição da
capacidade de visão. Consiste em
exercícios simples, que devem ser
praticados regularmente, servindo
tanto para recuperar como para
manter a boa visão.

Segundo Dr. Bates, a capacidade de


focar objetos não é proporcionada
apenas pelo cristalino, como
acreditam os oftalmologistas
tradicionais, mas também pela ação
de músculos, que determinam o
formato e a posição de todo o globo
ocular e, conseqüentemente, do
cristalino.

O método proporciona uma melhoria


substancial da visão, o que jamais foi
promovido pelo uso lentes. É indicado
a todos os problemas de refração da
vista (exceto quando há degeneração,
infecção ou lesão no globo ocular),
sendo muito eficaz nos problemas
comuns, como miopia, astigmatismo,
hipermetropia e presbiopia. As
crianças também podem fazer os
exercícios.
Conheci o método Bates por acaso
pela internet, comprei o livro “Como
enxergar bem”, de Dr. Matheus de
Souza, e passei a praticá-lo. Antes eu
usava óculos direto, só tirava para
dormir, senão tinha terríveis dores de
cabeça. Depois que passei a praticar
os exercícios, retirei os óculos e agora
só os uso para dirigir, pois ainda
tenho dificuldade para ver de longe.

Como não tenho tanto tempo, parei os exercícios, mas pretendo voltar a
praticá-los.
Espero que eles sejam úteis também a você!

1. Empalmar:
Este exercício promove o relaxamento dos nervos sensoriais, livrando da
tensão física e mental.
Sente-se com os cotovelos apoiados em algum local (uma mesa ou
escrivaninha). Mantenha nuca e coluna eretas, confortáveis e relaxadas. Cubra
os olhos com a palma das mãos em concha sem tocar os olhos, eliminando
toda a luz. Se o exercício for feito corretamente, você sentirá seus olhos como
veludo negro, livres de cores e imagens. Quanto mais relaxado você estiver,
maior o grau de escuridão. Não conseguir escuridão total significa que você
ainda não está plenamente relaxado. Quanto mais escuro você perceber, maior
o seu grau de relaxamento mental. Isso pode ocorrer em cinco ou dez minutos.
O exercício é benéfico a todos, sobretudo a quem passa o dia com os olhos
concentrados, e pode ser feito diversas vezes ao dia.
Depois de tirar as mãos dos olhos, pode-se ver com mais nitidez os objetos
que nos rodeiam.

2. Relaxamento:
Feche os olhos e tampe-os com um manto preto ou escuro. Pense num objeto
em movimento contínuo, como uma bola quicando ou numa hélice de
ventilador. Mantenha-se com o corpo em repouso por volta de cinco minutos
ou quanto tempo você puder manter-se em total concentração nessa posição.
Após os cinco minutos ou mais, fique na mesma posição e mentalize a
escuridão total. Tente só ver o preto por aproximadamente cinco minutos ou
mais.

3. Luminosidade:
Sentado, relaxadamente mire o sol com os olhos fechados. Quando suas
pálpebras amornarem com o calor, vire a cabeça lentamente para os lados e
volte à posição inicial por alguns minutos.

4. Piscamento:
Após os exercícios de relaxamento, pisque contínua e suavemente por pelo
menos cinco minutos.

5. Visualização:
Olhe ao seu redor e mire qualquer objeto que esteja a uma distância de pelo
menos três metros de você. Procure pormenores. Por exemplo: veja o guarda-
roupa; depois se detenha na porta dele; procure o puxador; depois a
fechadura; e por último o buraco desta fechadura. Mesmo não podendo vê-los,
procure-os e veja-os mentalmente como você sabe que eles são. Tente repetir
a visão do mesmo objeto seguidamente por vários dias. Escolha por dia pelo
menos três objetos para procurar detalhes.

6. Focalização:
Coloque um objeto bem próximo a você e procure outro que esteja pelo menos
a seis metros de sua distância. Ele deve ser de um tamanho confortável a sua
visão. Focalize o primeiro por alguns segundos, depois focalize o outro por
mais alguns segundos. Faça isso várias vezes, sempre num movimento
contínuo e constante.

7. Imagem inversa:
Sente-se numa cadeira giratória, rode-a para o lado direito e olhe para o lado
esquerdo, lentamente e alternando a direção. Se não tiver uma cadeira
giratória, rode seu corpo sobre seus calcanhares ou ande de costas pela casa.
Faça este exercício por alguns minutos.

8. Rotação:
Gire os olhos buscando as extremidades num movimento contínuo e lento.
Após algumas voltas, mude a rotação para o lado oposto. Faça este exercício
por alguns minutos.

9. Extremidades:
Como uma bússola, leve os olhos para o norte, depois para o sul, leste, oeste,
nordeste, sudeste, noroeste e sudoeste. Como os exercícios anteriores, faça os
movimentos lenta e continuamente por alguns minutos.

10. Leitura de cima para baixo:


Este exercício desenvolve o hábito de mover os olhos e dar-lhes fixação
central.
Segure o livro de cabeça para baixo a 35 centímetros de distância. Começando
do canto direito inferior, leia da direita para a esquerda; leia cada palavra
individualmente e, as palavras extensas que não possam ser lidas de um
relance, leia sílaba por sílaba. Cada palavra deve ser lida com os olhos e não
adivinhada pelo sentido. Se apenas um dos olhos estiver afetado, tape a vista
boa com uma venda e exercite a vista afetada.

11. Leitura de tipos miúdos:


Tente ler textos com tamanho de fonte menor. A vista perfeitamente normal
consegue ler o tipo 8 a uma distância de 15 centímetros do olho e o tipo 12
tanto a 15 como a 50 centímetros de distância.

Dicas:
Para quem fica muito tempo ao monitor

 Faça descansos periódicos (empalmar).


 Pisque voluntariamente por três minutos, abrindo e fechando os olhos.
 Posicione o monitor na mesma altura dos olhos a uma distância de 50
centímetros.
 Tente minimizar os reflexos na tela alterando a posição do monitor ou das
luzes, para que não incidam sobre os olhos.
 Verifique a iluminação na sala de trabalho para diminuir o esforço visual.

211.10 - CROMOTERAPIA < voltar >


A Cromoterapia é um
tratamento que usa frequência
de ondas eletromagnéticas para
tratar distúrbios orgânicos,
restaurando o equilíbrio de todo
o ser.

Essas ondas vão alterar os


campos de energia de uma
pessoa e o modelo vibratório
das células individuais,
trazendo harmonia a você, às
pessoas que te cercam e ao
meio ambiente que você
convive.

Utilizando cores para melholrar


seu bem-estar mental, físico e
espiritual, atuando diretamente
nos seus chakras, que são os
centros de energia do nosso
corpo, os locais no corpo
áurico, onde a energia está
concentrada.
Várias foram as civilizações
antigas, como a egípcia, a
grega, a indiana, a chinesa e
outras que fizeram uso das
cores para tratamento de
saúde.
Na China e na Índia a cor era
mais relacionada à Mitologia e à
Astrologia. Na Grécia muitos
filósofos-médicos foram
absorver o conhecimento da
ciência médica na fonte egípcia,
com os sacerdotes-médicos.
A Cromoterapia está
intimamente ligada ao antigo
Egito assim como a própria
Medicina. O vínculo da Medicina
ao Egito data de 2800 a.C.
com IMHOTEP, considerado o
Pai Universal da Medicina, pois
foi ele quem escreveu os
primeiros livros de Medicina,
em rolos de papiros. E também
foi ele quem fundou a primeira
Escola de Medicina.
Séculos mais tarde, Hipócrates (460-377 a.C.), médico grego, esteve no Egito
estudando a matéria Médica com os sacerdotes-médicos, durante três anos. De
retorno a Cós, sua cidade natal, fundou a primeira Escola de Medicina da
Grécia e elaborou o Juramento Médico baseado nos escritos de Imhotep.
Também o tratamento médico com o uso de cores iniciou no Egito, conforme
pesquisas do Dr. Paul Galioughi, autor do livro “La Médicine des Pharaons”,
onde relata como os sacerdotes-médicos tratavam os doentes com as cores,
utilizando-se de flores e pedras preciosas.
Então, podemos dizer que a Cromoterapia nasceu no antigo Egito; adormeceu
milênios; e ressurge como uma Medicina-energética, assim como a
Homeopatia e a Acupuntura.
Diversos foram os pesquisadores do uso das cores, dos quais citamos:

JOHN OTT - Médico e Diretor do Instituto Sarasota - Flórida/USA, que


pesquisou o efeito das cores sobre tumores cancerosos. Autor do livro “Health
And Light”;

DINSHAH GHADIALI - Médico indiano, residente em New Jersey/USA, que


estruturou a Cromoterapia em bases científicas. Autor de uma Enciclopédia, em
3 volumes, sobre a utilização das cores nas doenças;

NIELS FINSEN - Médico em Copenhague, Dinamarca.


Autor do livro “Propriedades Actínicas da Luz do Sol”. Fundou o Instituto da
Luz para a cura de pacientes com tuberculose. Realizou curas surpreendentes
em cerca de dois mil pacientes com a aplicação da Cromoterapia, recebendo o
Prêmio Nobel, em 1903;

RENÉ NUNES - Jornalista, Conferencista e Professor, de Brasília - Brasil


(falecido em 1995), que se dedicou à pesquisa e aplicação da Cromoterapia em
mais de dez mil pacientes, obtendo grande índice de recuperação. Autor de
diversas obras, das quais cito “Cromoterapia Técnica”. Foi o grande divulgador
da Cromoterapia como ciência médica-energética no Brasil e no exterior.

Define-se Cromoterapia como a ciência que utiliza as cores do Espectro Solar


para restaurar o equilíbrio físico-energético em áreas do corpo humano
atingidas por alguma disfunção.

As 7 cores do Espectro são:


- VERMELHO
- LARANJA
- AMARELO
- VERDE
- AZUL
- ANIL
- VIOLETA
O USO TERAPÊUTICO DAS CORES:
vermelho aumenta a energia vital
rosa ativa a energia amorosa, elimina impurezas do sangue
laranja proporciona maior alegria, jovialidade e libido, elimina gorduras em
áreas localizadas.
amarelo desenvolve a criatividade, purifica o sistema e é benéfico para a
pele.
amarelo forte fortifica o corpo e age em tecidos internos.
verde aumenta a capacidade física e mental verde forte anti-infeccioso, anti-
séptico e regenerador.
azul acalma e equilibra, é analgésico, regenera as células dos músculos,
nervos, pele e aparelho circulatório azul forte lubrifica as juntas e articulações.
rosa forte age como desobstruidor e cauterizador das veias, vasos e artérias e
elimina impurezas do sangue.
indigo anestésico, coagulante e purificador da corrente sanguínea, limpa as
correntes psíquicas.
violeta sedativo dos nervos motores e sistema linfático, cauteriza as infecções
e inflamações.
dourado concede a influência do Sol, dando ânimo e exaltação, representa a
opulência e a riqueza.
prateado concede a influência da Lua, proporciona mistério, magia,
receptividade e uma natureza mais feminina.
branco soma de todas as cores - representa inocência, pureza e paz.
preto ausência de cor - apesar de ajudar a
esconder gordurinhas indesejáveis absorve a negatividade do ambiente e
representa, luto, tristeza e mistério.