Sie sind auf Seite 1von 11

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

09/02/2017 Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios 31.10.12­Brasil Cincoideiasequivocadassobreíndios

31.10.12­Brasil

Cincoideiasequivocadassobreíndios

JoséRibamarBessaFreire

Adital

Introdução

Gostariadeiniciaraminhafalainformandovocêssobreolugardeondeestoufalando.Souex­professorda

UniversidadedoAmazonas,ondetrabalheide1977a1986,inicialmentenocursodeComunicaçãoSocialedepois

nocursodeHistória,ondelecioneiasdisciplinasEtnohistóriaeHistóriadoAmazonas.Fuifundadoreprimeiro editordoPorantim,jornaldoCIMI–ConselhoIndigenistaMissionário,dedicadoàcausaindígena.Atualmente,

souprofessordaUERJ–UniversidadedoEstadodoRiodeJaneiro,ondecoordenodesde1992oProgramade

EstudosdosPovosIndígenas.Napalestradehoje,voufalarumpouquinhosobreomeutrabalhoe,depois,

pensorefletircomvocêssobrecincoideiasequivocadasquemuitagentenoBrasilaindatemquandoserefereaos

índios.Éimportantediscutiressasideiasequivocadas,porquecomelasnãoépossívelentenderoBrasilatual.Se

nósnãotivermosumconhecimentocorretosobreahistóriaindígena,sobreoqueaconteceunarelaçãocomos

índios,nãopoderemosexplicaroBrasilcontemporâneo.

Associedadesindígenasconstituemumindicadorextremamentesensíveldanaturezadasociedadequecomelas

interage.Asociedadebrasileirasedesnudaeserevelanorelacionamentocomospovosindígenas.Éaiqueo

Brasilmostraasuacara.Nessesentido,tentarcompreenderassociedadesindígenasnãoéapenasprocurar

conhecer"ooutro”,"odiferente”,masimplicaconduzirasindagaçõesereflexõessobreaprópriasociedadeem

quevivemos.Noentanto,constatamosquemuitopoucofoifeitoparaconhecermosahistóriaindígena.A

produçãodeconhecimentosnestaáreanãocondizcomaimportânciadotema.Aspesquisassãodeumapobreza

franciscana.Oresultadodissoéadeformaçãodaimagemdoíndionaescola,nosjornais,natelevisão,enfimna

sociedadebrasileira.

Porquenósnãotemoshistóriaindígena?PorqueospróprioscursosuniversitáriosdeHistórianãotêma

disciplinahistóriaindígenanosseuscurrículos?Durantemuitotempo,aacademiajustificouaausênciade

pesquisas,alegandoquenãoexistemdocumentosescritosrelacionadosàhistóriaindígena.

AUSPtentouverificarseissoeraverdadee,em1991,aantropólogaManuelaCarneirodaCunhaelaborouum

projetodeâmbitonacional,dirigidopelohistoriadorJohnMonteiro.CoordeneiesteprojetonoRiodeJaneiro,

trabalhandocomumaequipede12pesquisadores.Nóspassamosdoisanosemeiovasculhando25grandes

arquivosdoRiodeJaneiro,procurandomanuscritossobreahistóriaindígena.Oresultadofoisurpreendente.O

RiodeJaneiro,comoantigacapital,temarquivoscujosacervosnãoselimitamaolocal,aoregional,mascobrem

todooBrasil.OArquivoNacional,porexemplo,comessadenominação,dáumaideiadesuaabrangência.A

BibliotecatambéméNacional.OInstitutoGeográficoeHistóricoéBrasileiro,eassimpordiante.NoRioestãoos

arquivosdoItamaraty,doMinistériodoExército,daMarinha,arquivosreligiososcomoodoMosteirodeSão

BentoouodosCapuchinhos,registrandoinformaçõessobreosíndiosemtodoopaís.Numtrabalhopaciente,a

equipeencontroumilharesdedocumentossobreíndios.AUSPpublicouumlivrocomoresultadogeralda

situaçãodosarquivosnascapitaisbrasileiras.AUERJpublicououtrolivroOsÍndiosemArquivosdoRiode

Janeiro,emdoistomosqueestãoaqui,emminhasmãos.Estamosdoandoesteexemplarparaabibliotecado

CENESCH.Sehouverinteresse,podemosconversarmaissobreissonahoradodebate.Éumtrabalhoqueserve

deguiaparaospesquisadores,porquedizparaelesondeestãoosdocumentos.Eletemsidoconsultadopor

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

muitosestudiososdeuniversidadesamericanas,europeiasebrasileiras,entreosquaisalgunsprofessoresda

UniversidadedoAmazonas,comoLuisBalkarSáPeixotoPinheiro,quedefendeuemSãoPaulotesededoutorado

sobreacabanagem,umimportantemovimentoderesistênciadoséculoXIXeFranciscoJorgedosSantos,cuja

dissertaçãodemestradoésobreasguerraserebeliõesindígenasnaAmazôniadoséculoXIX.

Quandofizemosessapesquisa,encontramosdocumentossobreíndiosemtodooterritórionacional,desde1500

atéosdiasdehoje,masoquenosinteressavamaisdepertoeraoRiodeJaneiro.DescobrimosquenoEstado doRiodeJaneiro,atéoiníciodoséculoXX,existiamaindagruposresistindo.Nonoroestefluminense,naserra

dasFrecheiras,em1830­40,índiosPuri,CoroadoeCoropóestavamnasmesmascondiçõesqueosYanomamihá

40anos:semmaiorescontatoscomasociedaderegional.Então,localizamosnomapadoRiodeJaneiro,no

séculopassado,15aldeias.Eaíprocuramossabercomoeporqueessesíndiosforamvarridosdomapa,oque

afinaltinhaacontecidocomeles.Pensamososeguinte:ora,seaindanoséculopassadoexistiam15aldeias

indígenas,entãoéprovávelquehojeaindapudéssemosencontrardocumentosnascidadesondeessasaldeias

estavamsituadas.

Comestaprobabilidade,organizamosoutroprojetodepesquisa.FormamosumaequipecomalunosdaUERJ, percorremosquinzecidadesdointeriordoRiodeJaneiro,fuçandopequenosarquivosparoquiais,cartoriaise municipais.Eaífomosgratificados,porqueencontramosumamassaexpressivadedocumentosnoslivrosde batismo,decasamentoedeóbitos,nosprocessosjudiciaisenadocumentaçãocartorial.Exploramospartedesse material,analisamosadocumentaçãoepublicamosestelivroaqui–OsAldeamentosIndígenasdoRiodeJaneiro–

queéumlivroparadidático,destinadoaosalunosdasescolasde1ºe2ºgraus.Tambémestamosdoandoeste

exemplarparaabibliotecadoCENESCH.Nosdoisúltimosanos,meutrabalhoconsisteempercorrerosmunicípios

doRio,fazendooficinascomprofessoresdeHistória,queestãousandoestelivronasaladeaula.Destaforma,

comessetrabalhodeformiguinha,pretendemoscontribuirparamudaraimagempreconceituosadosíndiosque,

deumaformageral,éveiculadapelaescola.Masénecessárioaprofundarapesquisa.

Porúltimo,elaboramostambémosCadernosdeMuseologia,editadopelaUERJ,comartigodeumantropólogo

americano,JamesClifford,sobreosmuseustribaisnoCanadáeoutroartigoqueescrevisobrecomoosíndios

descobriramomuseuaquinoBrasil.Feitaessaapresentação,napalestradehojequeriadestacarcincoideias

relacionadasàquestãoindígena,quenãosãocorretas,masquecontinuampresentesnacabeçadamaioriados

brasileiros.Depois,então,abrimosparaodebate.

Primeiroequívoco:oíndiogenérico

Aprimeiraideiaqueamaioriadosbrasileirostemsobreosíndioséadequeelesconstituemumblocoúnico,com

amesmacultura,compartilhandoasmesmascrenças,amesmalíngua.Ora,essaéumaideiaequivocada,que

reduzculturastãodiferenciadasaumaentidadesupraétnica.OTukano,oDesana,oMunduruku,oWaimiri­

AtroarideixadeserTukano,Desana,MundurukueWaimiri­Atroariparasetransformarno"índio”,istoé,no

"índiogenérico”.Alguémaípodeobjetar:­Ah,masexistetambém"europeu”comoumadenominaçãogenérica

queenglobaváriospovosdelínguaseculturasdiversaseninguémquestionaisso.Éverdade.Noentanto,

quandoumportuguêsouumfrancêsdizemquesãoeuropeus,essadenominaçãogenéricanãoapagaa

particular.Elescontinuamsendo,cadaum,portuguêsoufrancês.Noentanto,nocasodo"índio”,oequívoco

estáemqueogenéricoapagaasdiferenças.O"índio”deixadeserTukano,Desanaetc.parasetransformar

simplesmenteno"índio”.

Hoje,vivemnoBrasilmaisde200etnias,falando188línguasdiferentes.Cadapovotemsualíngua,suareligião,

suaarte,suaciência,suadinâmicahistóricaprópria,quesãodiferentesdeumpovoparaoutro.Sóparadaruma

noçãoparavocêssobreessaenormediversidade,quandoFreiGasparCarvajaldesceuorioAmazonasem1540,

encontrouaquipovosquefalavamdezenasdelínguasdiferentes,tãodiferentesentreelascomooportuguêsé

doalemão.OpadreAcuña,umjesuítaqueem1640acompanhouaexpediçãodedescidadePedroTeixeira,

escrevequesónobaixoAmazonasexistiampelomenos150povos,falando150línguasdiferentes.Poressa

razão,opadreAntônioVieiradenominouorioAmazonasderioBabel.

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

Recentemente,umtrabalhofeitopelolinguistatchecoCestmirLoukotka,em1968,sobreaclassificaçãode

línguas,mostrouquenaAmazôniabrasileira,em1500,eramfaladasmaisde700línguasdiferentes.Noterritório

queéhojeoBrasil,eramfaladasmaisde1.300línguas.Ograudeintercomunicaçãoentreelasévariável.A

diferençaquepodehaverentrealínguaMacuxieaIngaricó,ambasdotroncolinguísticoKarib,écomparávelà

diferençaexistenteentreoportuguêseoespanhol,ouseja,épossívelestabelecerumnívelmínimode

comunicação.Noentanto,nãoéoqueocorre,porexemplo,entrealínguaMakuxi(Karib)eaWapixana(Arauak);

entrelínguasdetroncosdiferentes,asdiferençaspodemsercomparáveisaexistenteentreoalemãoeo

português.

Ninguémseentende.Éocaso,também,dalínguaTupinambá,dotroncoTupi,edalínguaGoitaká,dotronco

Macro­Jê,erampovosvizinhosnoRiodeJaneiro,cujaslínguasnãopermitiamumacomunicaçãoentreeles.

Adimensãodessasdiferençaslinguísticaspodesermaisbemvisualizadacomumfatoquefoipresenciadoe filmadoporAneteAmâncio,responsávelpeloServiçodeDocumentaçãodaFunai,emManaus.Elaconseguiu organizarumaricavideoteca,comfilmessobrediferentesgruposindígenas.Umdeleséoresultadodeuma filmagemfeitanumaviagemdeBoaVista,emRoraima,paraSantaHelena,nafronteiracomaVenezuela.Elaviu nabeiradaestradaumaíndia.Parouocarroeseaproximoujácomacâmeraligada.Aíndiaestavacomuma criançanocolo,cantandoumabelíssimacançãodeninar.Anetefilmoutodoocanto,emumalínguaqueparanós éincompreensível.Quandoaíndiaterminoudecantar,Anetepediu­lhe,emportuguês,quetraduzisseo significadodaspalavras.Aíndiaolhou,olhou,olhousilenciosamenteparaacâmeraedepoisfaloualgumasfrases nalínguadela.Aneteinsistiu:"asenhorapodedizeroquesignificaemportuguês?”.Parecequeelaachouquea Aneteestivessepedindoquecantasseoutramúsica,porquevoltouacantar.Quandoterminou,amesma perguntafoirepetida:­Oquesignifica,emportuguês,aletradacanção?Asenhoraíndianãorespondeu.Nisso,

chegaumsenhor,umíndio,eseapresenta.Eraomaridodaíndia,comquemconviviahá40anos.Explicou

olhandoparaacâmeraquesuamulhernãopodiaresponder,porquenãofalavanementendiaoportuguês,era umaíndiaWapixana.Acriançanocolodelaerasuaneta.Então,Anetepediuqueele,quefalavaportuguês, traduzissealetradamúsica:­Nãoposso,eunãoentendoalínguadela,oWapixana.EusouMakuxi.­Então

perguntedelaoquesignifica.­Nãoadianta,elanãofalamakuxi.­Então,comoéquevocês,quevivem40anos

juntos,secomunicam?

OWapixanaéumalínguadotroncolinguísticoAruakeoMakuxideumoutrotronco,oKarib.Sãoduaslínguas muitodiferentes.Quandoviofilme,fiqueipensandoqueessepodiaser,ironicamente,osegredodeumaunião matrimonialduradouraeestável:falarlínguasdiferentesparanãosecomunicar.Mas,oíndioMakuxiinformou queocasalsecomunicoudurantemuitotempoatravésdamãedaquelacriançaqueestavanocolo,afilhade ambos,quefalavaportuguês,wapixanaemakuxi.Fizumexercíciodehumor,imaginandoquequandoocasal brigava,afilhadeviatraduziroutracoisa,paraqueosseuspaisnãoseferissemcompalavrasduras.Suspeitoque

deveterhavidoexageronorelatodoíndio,porquenãoépossívelqueem40anosdeconvivência,nãotenham

encontradoformasmínimasdesecompreender.Dequalquerforma,orelatoéumabelametáforaparaasituação

brasileira:nósprecisamosfuncionarcomoelodecomunicação,comoponteentreasculturastãodiferentesque

nospariram,criandoumexemplovivodediálogoentreculturas,deinterculturalidade.Exageradoounão,o

relatonosdáumaideiadasdiferençasculturais,quedevemserreconhecidaserespeitadas.Seexistemlínguas

tãodiferenteseculturastãodiversas,nãoécorretocolocá­lastodasnomesmosaco.

Osegundoequívoco:culturasatrasadas

Asegundaideiaequivocadaéconsiderarasculturasindígenascomoatrasadaseprimitivas.Ospovosindígenas

produziramsaberes,ciências,arterefinada,literatura,poesia,música,religião.Suasculturasnãosãoatrasadas

comodurantemuitotempopensaramoscolonizadoresecomoaindapensamuitagenteignorante.

Aslínguasindígenas,porexemplo,foramconsideradaspelocolonizador,equivocadamente,comolínguas

"inferiores”,"pobres”,"atrasadas”.Ora,oslinguistassustentamquequalquerlínguaécapazdeexpressar

qualquerideia,pensamento,sentimentoeque,portanto,nãoexisteumalínguamelhorqueaoutra,nemlíngua

inferioroumaispobrequeoutra.Aspessoas,noentanto,confundemmuitasvezesaslínguascomosseus

falantes.Oqueexistesãofalantesque,naestruturasocial,ocupamposiçõesprivilegiadasemrelaçãoaosfalantes

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

deoutraslínguas,dandoafalsaimpressãodequesuaslínguassãosuperiores,quandodopontodevista

estritamentelinguístico,nãoexistelínguaricaelínguapobre.Osproprietáriosdeterrafalamumalíngua,ossem­

terrafalamoutra.Aí,osprimeirosdeterminamquesualínguaésuperioradossegundos,oquenãosesustenta

cientificamente.

Asreligiõesindígenastambémforamconsideradaspelocatolicismoguerreiro,nopassado,comoumconjuntode superstições,oqueéumaestupidezsiderúrgica.Bastaentraremcontatocomasformasdeexpressãoreligiosa

dequalquergrupoindígena,paraverificarqueessavisãoéetnocêntricaepreconceituosa.Desde1992,tenho

realizadovisitasàsaldeiasdosíndiosGuaraniMbyánoRiodeJaneiro.Sãotrêsaldeias,lánaserradaBocaina:

umanomunicípiodeAngradosReiseduasemParati.OsGuaraniforamconsideradosporalgunsestudiosos como"osteólogosdaAmérica”,devidoàsuaprofundareligiosidade,quesemanifestaemtodomomento,no cotidiano,penetrandonasdiversasesferasdavida.Asprópriasatividadeseconômicasaparecemmuitasvezes comosimplespretextoparaarealizaçãodecerimônias.Acolheitadeprodutosdaroçapodesermotivopararezas edançasrituais.Ocicloeconômicoanualé,antesdetudo,umciclodevidareligiosa,queacompanhaasdiversas atividadesdesubsistência.Areligiãoé,assim,umdosmaisimportantesfatoresdeidentidadeparaosMbyá.Em qualqueraldeiaGuarani,amaiorconstruçãoésempreaOpy­aCasadeReza.Nãopossuijanelas,apenasduas portas,umavoltadaparaoeste,defrenteparaopátiocentraleaoutraparaleste,nadireçãodomar.Ochãoé deterrabatidaeotetodefolhadepindó.Omobiliárioéconstituídoporalgunsbancos,umaredeeuma fogueira.NasatuaisaldeiasdoRiodeJaneiro,arezaouporahêiérealizadadiariamente,todasasnoites,durante

os365diasdoano,deformacomunitária,contandocomaparticipaçãodequasetodaaaldeia.Começaporvolta

das19horasevaiatéameia­noite,podendoalgumasvezesestender­seatéamanhã.Ocaciquetocambaracáe

dirigeasrezas,acompanhadasdecantosedanças.Nãoconheçonenhumgrupodentrodapopulaçãobrasileira

querezemaisdoqueosGuarani.Achoqueelesrezammaisdoquetodososbisposreunidosnumaassembleia

geraldaCNBB–ConferênciaNacionaldosBisposdoBrasil.

OsGuaraniMbyámantémfidelidadeàreligiãotradicional,resistindoàsinvestidasdegruposevangélicosede

outrasreligiões.OcaciqueVeráMirim,emdepoimentoaoantropólogoAldoLittaif,declarou,apontandoparaa

CasadeRezas:"aquiépranossareza,épraselembrardeDeus.NósrezamosdiretoscomnossoDeus,Ñanderú;

católicojátemsanto.EsseéonomedenossoDeus,Ñanderú”.

AimportânciadareligiãoGuaranipodeseravaliadaatravésdaspalavrasdovicecacique,LuisEusébio,queeu

gostariadelerparavocês.Eledisse:"SeoMbyádeixarareligiãodele,alíngua,vaicomeçarabeber,fazbaile,

tembrigacomparente,casacombrancoedesapareceanação,morreoíndio”.

SegundoaantropólogafrancesaHélèneClastres,areligiãoGuaranisignificaparaosíndiosasuaprópriacondição

desobrevivência,nummundosuperpovoadopelosbrancos,umavezqueéareligiãoqueensinacomoconviver

comosoutros,ensinaatolerância,agenerosidade,asolidariedadeeasestratégiasdevida.Quantomais

diminuemasdiferençasdehábitosentreíndiosebrancos,nocotidiano,maiorforçatemareligião,quepassaa

serumfatordecisivodediferenciaçãoétnica.

Oprocessocolonialeacatequesefizeramtudoparaacabarcomaslínguaseasreligiõesindígenas.Não conseguiram.OpadreJoãoDaniel,umjesuítaqueviveunaAmazônianoséculoXVIII,fazumbalançodesse processonumlivrobonitoqueeleescreveu:"TesouroDescobertonorioAmazonas”.Lá,elecontaqueporvolta

de1750ummissionárioespancouumaíndiadoMarajócom‘bolos’depalmatória,dizendo:"Sóparodebater

quandovocêdisser‘basta’,masnãonatualíngua”.Elacalou.Suasmãossangraram,maselanãotraiualíngua­ mãe.ElecontatambémoqueosíndiosdeumaaldeiadoParáfaziamcomosescapuláriosdistribuídospelos missionários:colocavamnospescoçosdosmacacosdomésticosparaenfeitá­los."Areligiãocatólicaestápouco

‘intrinsicada’nocoraçãodosíndios”–escreveuJoãoDaniel.Hoje,noBrasil,existemmaisde220etnias,falando

cercade188línguasepraticando,muitosdeles,suasprópriasreligiões.

Consideraressasreligiõeselínguascomo"atrasadas”éproduto,portanto,deextremaignorância,dequemnão

estudouoproblema.

Asciênciasindígenastambémforamtratadasdeformapreconceituosapelasociedadebrasileira.

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

Osconhecimentosindígenasforamdesprezadoseridicularizados,comosefossemanegaçãodaciênciaeda

objetividade.Paracombateresseequívoco,oMuseuGoeldi,em1992,realizouumaexposiçãosobreaciênciados

Kayapó,mostrandoaimportânciadossaberesindígenasparaahumanidade.Estaexposiçãodocumentouo

conhecimentosofisticadoqueosKayapóproduziramacercadeplantasmedicinais,agricultura,classificaçãoeuso

dosolo,sistemadereciclagemdenutrientes,métodosdereflorestamento,pesticidasefertilizantesnaturais,

comportamentoanimal,melhoramentogenéticodeplantascultivadasesemi­domesticadas,manejodapescae

davidaselvagemeastronomia.Umdosorganizadoresdaexposição,oantropólogoDarellPosey,explicouque

existemíndiosespecialistasemsolos,plantas,animais,colheitas,remédioserituais.Mastalespecializaçãonão

impede,noentanto,quequalquerKayapó,sejahomemoumulher,tenhaabsolutaconvicçãodequedetémos

conhecimentoseashabilidadesnecessáriasparasobreviversozinhonafloresta,indefinidamente,oquelhedá

umagrandesegurança.VoupedirpermissãoavocêsparaleramensagemprincipaldessaExposição,resumidana

seguintefrasedePosey:"Seoconhecimentodoíndioforlevadoasériopelaciênciamodernaeincorporadoaos

programasdepesquisaedesenvolvimento,osíndiosserãovalorizadospeloquesão:povosengenhosos,

inteligentesepráticos,quesobreviveramcomsucessopormilharesdeanosnaAmazônia.Essaposiçãocriauma

‘ponteideológica’entreculturas,quepoderiapermitiraparticipaçãodospovosindígenas,comorespeitoea

estimaquemerecem,naconstruçãodeumBrasilmoderno”.

Muitosgruposindígenasrealizaramexperimentaçãogenéticacomplantas,diversificandoeenriquecendoas espécies.SóaquinaregiãodorioUaupés,afluentedorioNegro(AM),umapesquisadoraamericana,Janette

Chernella,em1986identificou137cultivaresdiferentesdemandiocaentreosíndiosTukano.

Essesconhecimentos,noentanto,nãoforamapropriadospelaatualsociedadebrasileira,porcausadanossa

ignorância,donossodespreparoedonossodesprezoemrelaçãoaossaberesindígenas,osquaisnós

desconhecemos.Opreconceitonãonostempermitidousufruirdesselegadoculturalacumuladodurante

milênios.Umespecialistaembiologia,citadopeloantropólogofrancêsLévi­Strauss,noseulivro"OPensamento

Selvagem”chamaaatençãoparaofatodequemuitoserroseconfusõespoderiamtersidoevitados,seo

colonizadortivesseconfiadonastaxonomiasindígenas,emlugardeimprovisaroutrasnãotãoadequadas.

Umdesseserrosfoipercebidonoiníciode1985,duranteosérioacidentesofridopelausinanucleardeAngrados

Reis,construídanumlugarqueosíndiosTupinambáhaviamdenominadodeItaornaequeatéhojeéconhecido

porestenome.Nestaárea,nadécadade1970,aditaduramilitarcomeçouaconstruiraCentralNuclearAlmirante

ÁlvaroAlberto.Osengenheirosresponsáveispelasuaconstruçãonãosabiamqueonomedadopelosíndiospodia conterinformaçãosobreaestruturadosolo,minadoporáguaspluviais,queprovocavamdeslizamentosdeterra

dasencostasdaSerradoMar.SódescobriramqueItaornaquerdizer"pedrapodre”,emfevereirode1985,

quandoforteschuvasdestruíramoLaboratóriodeRadioecologiaquemedeacontaminaçãodoarnaregião.O

prejuízo,calculadonaépocaem8bilhõesdecruzeiros,talvezpudessetersidoevitadosenãofossemostão

burrosepreconceituosos.Opreconceitocontraaslínguas,asreligiõeseasciênciasproduzidaspelosíndios

alcançoutambémasartesindígenas,sobretudoaliteratura.Osdiferentespovosindígenasproduziramuma

literaturasofisticada,quefoimenosprezadaporqueaslínguasindígenaseramágrafas,nãopossuíamescrita;e

essaliteraturafoipassadadegeraçãoemgeraçãoatravésdatradiçãooral.Asváriasformasdenarrativaede

poesiaindígena,porisso,nãosãoconsideradascomopartedahistóriadaliteraturanacional,nãosãoensinadas

nasescolas,nãosãoreconhecidasevalorizadaspelamídia.

Noséculopassadoenoiníciodesteséculo,váriosestudiososrecolheramnoParáeaquinoAmazonas,uma

literaturaoraldeprimeiríssimaqualidade.UmdelesfoiogeneralCoutodeMagalhães,quenãoeramilitar,era

advogadoepolítico,nascidoemMinasGerais;acontecequeelerecebeuapatentedegeneral,porquequandoera

presidentedaprovínciadoMatoGrosso,comandouastropasbrasileirasnaguerradoParaguai.Comovocês

sabem,noImpério,oBrasilestavadivididoemProvínciasenãoemEstadosequemgovernavaasprovíncias

tinhaocargodepresidenteenãodegovernador.Poisbem,CoutodeMagalhãesfoipresidentedetrês

províncias:MatoGrosso,SãoPauloePará.Elenãotinha,emprincípio,qualquermotivoparasimpatizarcomos

índiosecompartilhavatodosospreconceitosdosquaisjáfalamos.Noentanto,quandoviajouaoPará,nobarco

ouviuumíndiocontandohistórias,durantehoras,paraumaplateiaatentadetripulantes,queriaeparticipava

ativamente.Curioso,CoutodeMagalhãesseaproximoueouviuquefalavamumalínguaqueelenãoentendia:o

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

Nheengatu.Eledecidiuentãoaprenderessalíngua,sóparaconhecerashistórias.Ficouapaixonadocomabeleza

daliteraturaindígena,eledizqueéliteraturadeprimeiríssimaqualidade,equiparando­aàliteraturagrega.

Recolheueregistroumuitashistórias,comoaquelasquetêmporpersonagemojabuti.Essasnarrativastinham

naverdadeumafunçãoeducativa,detransmitirvalores,formasdecomportamento.CoutodeMagalhães

comentou,emumaobservaçãomuitointeligente,queumpovocujaliteraturatemumpersonagemcomoo

jabuti,lentoefeio,queconseguevenceroutrosanimaisbelosefortescomoaonçaeojacaré,sóusandoa

astúcia,éumpovoquetemcivilizaçãoparadarevender."Umpovoqueensinaqueainteligênciavenceaforça,é

umpovoaltamentecivilizadoéumpovoaltamentesofisticado”,elereconhece.

Outrosestudiososficaramtambémapaixonadospelaliteraturaindígenanofinaldoséculopassadoenoinício

desseséculo,comoumnobreitaliano,ocondeStradelli.EleveioparaoAmazonas,morouaquiquase40anos,

aprendeuoNheengatu–alínguageralfaladanorioNegroenaépocatambémnoAltoSolimões.Ficou

apaixonadocomosmitos,oscontos,aspoesiasindígenas,erecolheuelevouparapublicarnaItália.Acabou

morrendoleprosoaquiemManausefoienterradonocemitériodeParicatuba.

OutroqueandouencantadocomaliteraturaindígenafoioBrandãoAmorim,filhodocomercianteportuguês

AlexandreAmorim,quehojeénomederuanobairrodeAparecida.Todoessepessoalrecolheumuitasnarrativas,

queinfelizmentenãofazemparteaindadonossocurrículoescolar,oquefazcomqueosestudantesea

populaçãobrasileiraignoremessepatrimônioculturaldahumanidade,queéaliteraturaindígena.

Terceiroequívoco:culturascongeladas

Oterceiroequívocoéocongelamentodasculturasindígenas.Enfiaramnacabeçadamaioriadosbrasileirosuma

imagemdecomodeveseroíndio:nuoudetanga,nomeiodafloresta,dearcoeflecha,talcomofoidescritopor

PeroVazdeCaminha.Eessaimagemfoicongelada.Qualquermudançanelaprovocaestranhamento.Quandoo

índionãoseenquadranessaimagem,vemlogoareação:"Ah!Nãoémaisíndio”.Nacabeçadessaspessoas,o

"índioautêntico”éoíndiodepapeldacartadoCaminha,nãoaqueleíndiodecarneeossoqueconviveconosco,

queestáhojenomeiodenós.

OgovernadorGilbertoMestrinho,porexemplo,paraimpedirademarcaçãodasterrasindígenas,veiocomesse

papomole,quereforçapreconceitos.Eledisse:"essesaínãosãomaisíndios,jáestãodecalçaecamisa,jáestão

usandoóculoserelógios,jáestãofalandoportuguês,nãosãomaisíndios”.Elecriouumanovacategoria,

desconhecidapelaetnologia:osex­índios.Aí,seessalógicafunciona,euficomeperguntandoseoMestrinhonão

é,então,umex­brasileiro,porqueocotidianodeleestámarcadoporelementostomadosemprestadosdeoutras

culturas.

Aliás,istoacontececomtodosnós.Você,porexemplo,estávestidocomjeans,aliásmuitagenteaquiestácom

umtipoderoupaquenãofoiinventadapornenhumbrasileiro.Estesmóveisaquitambémnãosãoobjetos

"autênticos”danossacultura.AmesaeacadeiratêmumahistóriaquevemládaMesopotâmia,ondeforam

projetadasnoséculoVIIa.C.,passarampeloMediterrâneosofrendováriasmodificaçõesantesdechegarema

PortugaledepoisaoBrasil.Aformadeconstruiremconcretotambémnãoétécnicabrasileira.Ocomputadornão

ébrasileiro,otelefonenãoébrasileiro,enfimtodaessaparafernáliaqueagenteusa–osmilharesdeitens

culturaispresentesnonossocotidiano­nãotemsuasraízesemsolobrasileiro.Então,obrasileiropodeusar

coisasproduzidasporoutrospovos­computador,telefone,televisão,relógio,rádio,aparelhodesom,luzelétrica,

águaencanada­enemporissodeixadeserbrasileiro.Mas,oíndio,sedesejarfazeromesmo,deixadeseríndio?

Éisso?Querdizer,nósnãoconcedemosàsculturasindígenasaquiloquequeremosparaanossa:odireitode

entraremcontatocomoutrasculturasede,comoconsequênciadessecontato,mudar.

OescritormexicanoOctávioPazescreveucommuitapropriedadeque"ascivilizaçõesnãosãofortalezas,mas

encruzilhadas”.Ninguémviveisoladoabsolutamente,fechadoentremurosdeumafortaleza.Historicamente,cada

povomantémcontatocomoutrospovos.Àsvezesessasformasdecontatosãoconflituosas,violentas.Àsvezes,

sãocooperativas,seestabeleceodiálogo,atroca.Emqualquercaso,ospovosseinfluenciammutuamente.O

conceitoquenospermitepensareentenderesseprocessoéoconceitodeinterculturalidade.

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

Eoqueéainterculturalidade?Éjustamenteoresultadodarelaçãoentreculturas,datrocaquesedáentreelas.

Tudoaquiloqueohomemproduzemqualquerculturaeemqualquerpartedomundo­nocampodaarte,da

técnica,daciência–tudooqueeleproduzdebelomereceserusufruídoporoutrohomemdequalqueroutra

partedoplaneta.Osíndios,aliás,estãoabertosparaessediálogo.Oproblemaéquehistoricamenteelesnão

escolheramoquequeriamtomaremprestado,istolhesfoiimpostoaferroefogo.Então,historicamente,essa

relaçãonãotemsidosimétrica,nãotemtidomãodupla,tantonaAmazônia,comonorestodoBrasileda

América.Ouseja,osíndiosnãopuderamterliberdadedeescolha,deolharolequedeopçõesedizer:"nós

queremosisso,nósqueremostrocaraquilo”.Asrelaçõesforamassimétricasemtermosdepoder.Nãohouve

diálogo.Houveimposiçãodocolonizador.Aquilopeloqualnósbrigamoshojeéporumainterculturalidade,

entendidacomoumdiálogorespeitosoentreculturas,detalformaquecadaumadelastenhaaliberdadede

dizer:"Olha!Issonósqueremos,issonósnãoqueremos”,ouentão,"nósnãoqueremosnadadisso”.Éessa

liberdadedetransitaremoutrasculturasquenãoconcedemosaosíndios,quandocongelamossuasculturas.

Emnovembrodoanopassado,aCOIAB–CoordenaçãodasOrganizaçõesIndígenasdaAmazôniaBrasileira­me convidouparaassessorarumaassembleiadelíderesindígenasaquiemManaus.Euvimeencontreiumgrande

amigomeu,oIdjarruri,umíndioKarajácomquemeuhaviaconvividoem1992.Nahorademedespedir,eu

disse:"Olhasó,agentepassoutantosanossemternotícias,nãopodemosmaisperderocontato.Comoéque

eufaçoparateencontrar?”Eupensavaqueelefossemedarumnúmerodeumpostotelefônicoparadeixar

recado.Mas,eledisse:"Anotaaí:Idjarruri@karajá.com.br,oucoisasemelhante,maseraoendereçonainternet.

Depoismedeuseucelular.Nessecaso,ocomputadoreocelularsãousadoscomoarmasdefensivaspara

preservarelementosdesuacultura.

Vocêsdevemterlido,emnovembrodoanopassado,umaexcelentematériasobreaescolaWaimiriAtroari,que saiunojornalACrítica,escritapelaAnaCéliaOssame,combelíssimasfotosdoEuzivaldoQueiroz,quemostram osíndios,seminus,usandoumcomputadoremumaescola–umaconstruçãocobertadepalha­combinandoo novocomotradicional.AAnaCéliacontounessareportagem,umacoisaquemeemocionoumuito.Quandoela

passoulá,nodia30denovembro,osíndiosestavamemsaladeaula,numaatividadeescolar.OsíndiosWaimiri

Atroari,há40anosatrás,nãofalavamportuguêsenemsabiamoqueeraescola.Elestinhamoutrasinstituições

encarregadasdetransmitirsaber,ciências,arteseliteratura,queeraatradiçãooral.Nocontatocomasociedade

brasileira,elesdecidiramcriarumaescola,paraaprenderportuguêscomosegundalíngua,damesmaformaquea

genteaprendeoinglês,parapodersobrevivereentraremcontatocomomundo.Obrasileiroaprendeoinglês,

nãoparasubstituiroportuguês,masparadesempenharoutrasfunções.Assimtambémosíndiosaprendemo

português,nãocomoobjetivodeeliminarsuasprópriaslínguas,quecontinuamcomafunçãodecomunicação

interna,masparasecomunicarparafora.

Bom!Paraaprenderoportuguêseseralfabetizado,asinstituiçõestradicionaisindígenasnãodãocontado

recado.Éprecisopediremprestadoumainstituiçãodasociedadebrasileira:aescolaque,aliás,nãofoiinventada

pornenhumbrasileiro,foitambémimportada.OsWaimiriAtroariconstruíram,então,umaescola,umenorme

malocãodeformacircular,semportas,ondevocêpodeentraresairnahoraemquequiser.Nãoseisevocês

viram,sealguémviu,asfotosdaquelaconstruçãoWaimiriAtroari.Pareceumacatedral,todadepalha,comum

postecentralsubindo,subindobemalto.Asfotosmostramaindaascarteirasdispostasumaatrásdaoutra,como

nasnossasescolas,oqueédiscutíveldopontodevistapedagógico.Osalunos,seminus,estãosentadoscom

cadernos,livros,lápisecanetaparaescrever.Elesestavamlá,semcamisa,semuniforme:umaescolasemfarda,

semhoráriofixo,semcurrículorígido.Olhasóquecoisamaravilhosa!Quandoosjornalistaspassaramporlá,o

professorestavanoquadro,dandoauladealfabetizaçãoemWaimiriAtroari.Derepente,alguémgritou:"Olhaa

paca!”Aíoprofessordeuumassobioe­vamoslámoçada–aíelesaiucomosalunos,enaquelemomentoaaula

deixoudeserdealfabetizaçãoparasetransformaremauladecaçatradicional.

Diantedessefato,fiqueipensandooseguinte:comoprofessor­eusouprofessornormalistaformadopelo

InstitutodeEducaçãodoAmazonas,professordeprimeiroesegundograueprofessoruniversitário­quantase

quantasvezes,eufiqueicomvontadedesairatrásdacaça.Lembroumdiaemquesentiissomuitoforte.Eu

estavadandoumaaulanaUERJ,namesmahoraemqueestavahavendoumapalestradoJoãoSaldanha.Não

seisevocêsconheceramoSaldanha,umcomentaristaesportivo,quefoitécnicodaSeleçãoBrasileiraemilitante

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

doPartidoComunista.Tinhaumpapomuitoagradávelesedutor,conheciamuitoaculturapopulareeraum

excelentecontadordehistórias.Euestavadandoaulano10ºandareelecomsuapalestrano9ºandar.Eu

estavaquerendoouvi­lo,mastinhaquedaraminhaaulaenãotivecoragemdechegarparaosalunosedizer:

"vamostodomundoparalá,queestámuitomaisinteressante”.OSaldanhaeraacaçaqueestavapassandolá

fora.Mesesdepois,elemorreu.Osalunoseeunãopodemosmaisouvi­lo.Porisso,aprendicomosíndios.Agora,

corroatrásdapaca.

Ointeressante,porém,aressaltaraquiéquequandoosíndiostomamumainstituiçãoemprestada,comoa

escola,elesdãooutrosignificado,criamoutrasformasdeusaressainstituição,fazendocomquerepensemosa

práticaescolarnanossasociedade.EsteexemplodaescolaWaimiri­Atroariébemilustrativodecomoa

interculturalidadenãoéapenasumameratransferênciadeconteúdodeumaculturaparaoutra.A

interculturalidadeéumaconstruçãoconjuntadenovossignificados,ondenovasrealidadessãoconstruídassem

queissoimpliqueabandonodasprópriastradições.

Concluindoessetópico,podemosdizerqueaculturabrasileiramuda,achinesamuda,aamericanamuda,todas

asculturasmudam.Asculturasindígenastambémmudam,eistoporsisónãoéruim,nãoéalgo

necessariamentenegativo.Nãoéruimquemudem,oruiméquandoamudançaéimposta,semdeixarmargem

paraaescolha.

Quartoequívoco:osíndiospertencemaopassado

OquartoequívococonsisteemacharqueosíndiosfazemparteapenasdopassadodoBrasil.

Numtextode1997sobreabiodiversidadevistadopontodevistadeumíndio,JorgeTerenaescreveuqueuma

dasconsequênciasmaisgravesdocolonialismofoijustamentetaxarde"primitivas”asculturasindígenas,

considerando­ascomoobstáculoàmodernidadeeaoprogresso.Voulerparavocêsqueeleescreveu:"(Eles)

vêematradiçãovivacomoprimitiva,porquenãosegueoparadigmaocidental.Assim,oscostumeseastradições,

mesmosendoadequadosparaasobrevivência,deixamdeserconsideradoscomoestratégiadefuturo,porque

sãoouestãonopassado.TudoaquiloquenãoédoâmbitodoOcidenteéconsideradodopassado,

desenvolvendoumanoçãoequivocadaemrelaçãoaospovostradicionais,sobreoseuespaçonahistória”.

Osíndios,éverdade,estãoencravadosnonossopassado,masintegramoBrasilmoderno,dehoje,enãoé

possívelagenteimaginaroBrasilnofuturosemariquezadasculturasindígenas.Seistoporacasoocorresse,o

paísficariapobre,muitopobre,efeio,muitofeio,igualaobairroAmarelo.Parailustrarestetópico,podeser

interessantecontarparavocêsoqueaconteceucomobairroAmarelo,umgrandeconjuntohabitacional

localizadoemHellesdorf,nonortedaex­BerlimOriental,naAlemanha.

Em1985,oGovernoalemãoconstruiuumconjuntohabitacionaltipoBNH,emBerlim.Eramblocospré­moldados

de5a6andares,unscaixotõesdeconcretopré­fabricados,comumafachadapintadadeumamareloduvidoso

dediarreia.EramuitopiorqueoconjuntoEldorado,alinoParqueDez.Cercadedezmilpessoasdebaixaclasse

médiamoravamlá,em3.200apartamentos.Osmoradoresreclamavammuito,depoisdotrabalhonãotinham

vontadedevoltarparacasa,porqueachavamobairrofeio,olugarhorrível,pesadoetriste.Quandocaiuomuro

deBerlim,em1989,acidadepassouporumprocessodereformaurbanasemprecedentes.OInstitutode

UrbanismodeBerlimcolocou50milhõesdedólaresparadarumamelhorada,uma"guaribada”nobairro.

Chegaramcomosmoradoresedisseram:"agentequermudarobairrodevocês,masagentequersabercom quecaravocêsqueremqueelefique”.Osmoradoressereuniram,discutirameconcluíram:"nósqueremosque nossobairrotenhaacaradaAméricaLatinaqueébonitaealegre”.Foifeitaalicitaçãoeseapresentarammaisde

50escritóriosdearquiteturadaAméricaLatina.GanhouumescritóriobrasileirodeSãoPaulo–Brasil

Arquitetura.Aíosarquitetosforamlá,conversarcomopessoaldobairro.Obairrotinhaváriasentradasdiferentes. Aprimeirapropostadelesfoiconstruirjardinsecolocaralgumasesculturasdeartistasplásticosbrasileirosnessas entradasdeacesso.Depoisdiscutiramsobreareformanasfachadasdosedifícios,comaqualosmoradores implicavam.Osmoradorespediram:"nósqueremosquesejamcolocadosazulejoscomarteindígena,com

desenhosdosíndios”.Bom,seosarquitetosandassem5km,iamchegarnoMuseuEtnográficodeBerlim,onde

existemmilharesdeobrasdearteindígena,comdesenhosemtodotipodesuporte:emcerâmica,tecido,palhae

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

atéempapel.Noentanto,oquesequerianãoeraarteindígenadopassado,masarteindígenadehoje, contemporânea.Osarquitetosdecidiramsairatrásdedesenhosnovos,atuais,comumasériededúvidas:será

possívelencontrá­los,depoisde500anosdecontato,dosaqueiocolonial,dotrabalhocompulsório,dos

massacres,dasmissões,dasinvasõesdeterras,dasestradas,doscolonos,dosgarimpos,dasfrentes

extrativistas,dashidrelétricas,dosgrandesprojetos?Osíndiosnãoteriamperdidosuasfontesdeinspiração?Em

muitassociedadesindígenas,astigelasepotesdecerâmicasforamsubstituídosporpeçasdealumínioeplástica,

asindumentáriaseadornostradicionaisforamtrocadospelovestuárioocidental:emquemedidaestefatoafetou

aexpressãoartísticatradicional?

Hoje,noBrasil,existemmaisde200povosindígenas,quasetodoselesproduzindoartesgráficas.Osarquitetos

FranciscoFanuccieMarceloFerraz,responsáveispeloprojetoderemodelaçãodasfachadas,acabaramoptando pelosKadiweu,cujosdesenhosconsistememfigurasgeométricasabstratas.ComoapinturaKadiweuétarefa exclusivadamulher,osdoisarquitetosrealizaramconcursoentreasíndiasdaaldeiaBodoquena,noMatoGrosso doSul.Mandaramparaaaldeiaumlotedepapelcortadonotamanhoestabelecido,asinstruçõessobreascores

ecanetashidrográficas.Noventaetrêsíndias,de15a92anosdeidade,realizaramtrêspropostascadauma.O

resultadoagradouatodomundo.Osarquitetosselecionaram,numprimeiromomento,300estampascoloridas,

exclusivas,criadaspelasíndias,edepoisescolheramseisdelascomovencedorasdoconcurso.Nodia19dejunho

de1998,essasestampas,transformadasemazulejos,foraminauguradasnasfachadasdosblocosdoBairro

Amarelo,alegrando­o,humanizando­o,tornando­omaisbelo,habitávelecivilizado,facilitandoaconvivênciaea

comunicaçãoentreosseusmoradores.AaldeiaBodoquenaganhou,poressetrabalhocivilizatório,20milmarcos

alemãesemaispassagenseestadiasdedezdiasparaasseisíndias,artistasKadiweu,queestiverampresentesna

festadeinauguração.

AreformaurbanadeumconjuntohabitacionaldeBerlimcomdesenhosKadiweumostraosequívocosda concepçãoevolucionistaultrapassadaqueconsideraasexperiênciasdassociedadesindígenasnocampodaartee daciênciacomoprimitivas,pertencentesàinfânciadahumanidade,semlugarnotempopresente.Eleserve tambémparaexemplificarcomoumbemculturalpodeadquirirnovosusosenovassignificações,seneleé investidoumnovotrabalhocultural.Serveaindaparaformularmosalgumasperguntasinquietantes:Porqueum povo,comooalemão,possuidordeumexpressivopatrimônioartísticopróprio,buscamelhorarsuaqualidadede vida,lançandomãodeelementosatuaisdasculturasindígenas?Seráquemoradoresdebairrosdequalquer capitalbrasileiratomariamdecisãosemelhante?Porquenão?Osportugueses,primeiro,edepoisosbrasileiros, durantecincoséculosacreditaramqueosíndioseramatrasadosequeportuguesesebrasileirosrepresentavama civilização.Portanto,anossaobrigaçãoeracivilizá­los,ouseja,fazercomqueelesdeixassemdeseríndiose

passassemasercomonós.Ocorreuumverdadeiromassacreduranteesses500anos,comoextermíniode

muitasetnias.Osíndiosficaramrelegados,comopertencentesaumpassadoincômodoedistantedoBrasil.

Estasituação,dopontodevistalegal,foimodificada,comaConstituiçãobrasileirade1988,graçasàs

organizaçõesdosíndios,aumtrabalhoimportantedoCIMI,aoapoiodosaliadosdosíndios–antropólogos, historiadores,professores­queconseguiramimpororeconhecimentoporpartedoestadobrasileirodaexistência

hojedosíndiosedessesdoispontosbásicos:1º­queosíndiossãodiferentes;2º­quenãosetrataapenasde

toleraressadiferença;masdeestimulá­la.Essadiferença,consideradanopassadocomoatentatóriaàsegurança

nacional,hojeestásendopercebidacomoumelementoaltamenteenriquecedordaculturabrasileira.

Em1980,entrevisteiumíndioShuarparaojornalPorantim.OShuaréumpovoqueviveumapartenoEquador

eoutrapartenoPeru.ElesdecidiramcriarumaRádioShuar.Éumrádiobilíngue,quetransmiteumaparteda

programaçãoemespanhol,eaoutraemlínguashuar:literatura,música,poesia,tudoemlínguaShuar.Pois

bem,entrevisteiolíderAmpamKrakasepergunteideleemportunhol:­"CuálestuPatria?”Elemerespondeu:­

"MipátriagrandeeselEcuadorymipatriachicaeselShuar”.Nestarespostaestáasíntesedoqueosíndios

representamemtermosdepresenteedefuturo:essarelaçãocomoEstadobrasileiroecomaidentidade

nacional,comapátriagrande,nãodeveanularapátriapequena,pequenaemtermosnuméricos,masnãoem

termodequalidade.ParaoBrasil,paraofuturodenossosfilhosenetos,éimportantequeessas"pátrias

pequenas”continuemexistindo.Elasrepresentamariquezadadiversidadeculturaldenossopaís.

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

Oquintoequívoco:obrasileironãoéíndio

Porúltimo,oquintoequívocoéobrasileironãoconsideraraexistênciadoíndionaformaçãodesuaidentidade.

Há500anosnãoexistianoplanetaterraumpovocomonomedepovobrasileiro.Essepovoénovo,foiformado

nosúltimoscincoséculoscomacontribuição,entreoutras,detrêsgrandesmatrizes:

1.Asmatrizeseuropeias,assimnoplural,representadasbasicamentepelosportugueses,mastambémpelos

espanhóis,italianos,alemães,poloneses,etc.;

2.Asmatrizesafricanas,tambémnoplural,daqualparticiparamdiferentespovoscomoossudaneses,yorubás,

nagôs,gegês,ewes,haussá,bantosetantosoutros;3.Finalmente,asmatrizesindígenas,formadasporpovosde

variadasfamíliaslinguísticascomootupi,okarib,oaruak,ojê,otukanoemuitosoutros.

Depois,asmigraçõesdeoutrospovoscomoosjaponeses,ossírio­libaneses,osturcos,vieramdiversificare

engrandeceraindamaisanossacultura.Noentanto,comooseuropeusdominarampolíticaemilitarmenteos

demaispovos,atendênciadobrasileiro,hoje,éseidentificarapenascomovencedor–amatrizeuropeia–

ignorandoasculturasafricanaseindígenas.IssoreduzeempobreceoBrasil,porquevocêacabaapresentando

aquiloqueéapenasumaparte,comosefosseotodo.

Foioquefizeramnacomemoraçãodos400anosdoBrasil.Essascomemoraçõessãoimportantes,porque

revelamaquiloqueopaísquerlembrareaquiloqueopaísqueresquecer.Então,nodia4demaiode1900,

ocorreuaSessãoMagnadoQuartoCentenáriodoBrasil.AaberturadoeventofoifeitaporPaulodeFrontin

(1860­1933),engenheiroepolíticocarioca,queficouconhecidoemtodooBrasil,porhaverampliadoopotencial

deabastecimentodeáguadoRiodeJaneiro,queeraacapitaldoBrasil.Anosdepois,elesetornouprefeitodo RiodeJaneiro.FoiduasvezessenadoresetornoupatronodaEngenhariaBrasileira.Ouçamoqueeledisseno discursodeaberturadoQuartoCentenáriodoBrasil.Vouleraspalavrasdele,queestãoentreaspas,escritasaqui comaortografiadaépoca:"OBrasilnãoéoíndio;este,ondeacivilizaçãoaindanãoseextendeu,perduracom

osseuscostumesprimitivos,semadeantamentonemprogresso.Descobertoem1500pelafrotaportuguezaao

mandodePedroAlvaresCabral,oBrasiléaresultantedirectadacivilizaçãooccidental,trazidapelaimmigração, quelenta,mascontinuadamente,foipovoandoosólo” "Areligião,amaispoderosafôrçacivilizadoradaepocha, internou­sepeloslongínquoseínviossertõesbrasileirose,soboinfluxodeNóbregaeAnchieta,conseguiu assimilarnúmeroconsideráveldeaborígenes,queassimseincorporaramànaçãoBrasileira.Osselvícolas,

esparsos,aindaabundamnasnossasmagestosasflorestaseemnadadifferemdosseusascendentesde400anos

atrás;nãosãonempodemserconsideradosparteintegrantedanossanacionalidade;aestacabeassimilá­lose,

nãooconseguindo,eliminá­los”.

Foiissomesmoquevocêouviu.Tireido"LivrodoCentenário(1500­1900):SessãoMagnadoCentenárionodia

4deMaiode1900.AssociaçãodoQuartoCentenáriodoDescobrimentodoBrasil”(RiodeJaneiro.Imprensa

Nacional.1910.Pg.187).Quehorror!Nosquatrocentosanosdonossopaís,naaberturadacomemoraçãooficial,

umaautoridadedizqueosíndios"nãopodemserconsideradosparteintegrantedanossanacionalidade”,e

propõequeseoBrasil"nãoconseguirassimilá­losdeveELIMINÁ­LOS”.

Oíndio,noentanto,nãofoi"eliminado”nem"assimilado”.Suasculturassemodificaramdamesmaformaquea

brasileira,aportuguesaouqualqueroutracultura.Noentanto,hoje,alémdemaisde220povosviveremfalando

suaslínguas,mantendoorganizaçõessócio­politicaspróprias,oíndiopermanecevivodentrodecadaumdenós,

mesmoqueagentenãosaibadisso.Nãoésódentrodoamazonense,cujasraízesindígenassãomuitorecentes.

OlhaaVeraFischer,loura,deolhosazuis,filhadeumamigraçãorecente.NãoseriaexageradoafirmarqueaVera

Fischerétãonegonaquantoumapassistadaescoladesambaoutãoíndiaquandoumacabocavendedorade

tacacá,eissoporqueanegritudeeaindianidadenãoémarcadapelacordapele,pelotipodecabelo,pelaforma

donariz.Nãoéumaquestãogenética,éumaquestãocultural,histórica.Nahoraemqueaqueledescendentede

umalemãoládeSantaCatarina,louroedoolhoazul,começararir­comoéqueelevairir?Doqueéqueelevai

rir?Nahoradesentirmedo–elevaisentirmedodequê?Deondesaemseusfantasmas?Comquemelesonha?

Quandotiverquefazersuasopçõesculinárias,demúsica,dedança,depoesia,deondeéquesaemoscritériosde

09/02/2017

Adital­Cincoideiasequivocadassobreíndios

seleção?Quandofalaumavariedaderegionaldoportuguês,deondeveioessaformadefalar?Éaíqueafloramas

herançasculturais,asmarcasindígenasenegras,aoladodaseuropeias.

"NoBrasiltodomundoéíndio,excetoquemnãoé”–disseumgrandeantropólogobrasileiro,EduardoViveiros

deCastro.EledisseissonumcontextoemqueosarrozeirosqueocuparamaterraindígenaRaposaSerradoSol

queriamqueosíndiosMakuxi,Wapixana,TaurepangIngarikóprovassemqueeramíndios.

VouconcluirlembrandoumfatorealquemefoicontadopeloescritorportuguêsAntônioAlçada.Eleestava

fazendoturismonaGréciacomumgrupodeamigosportugueses,lánumadaquelasilhasgregas.Estavaempé,

parado,conversandocomessesamigos,quandopassouumgrupodeturistasjaponeses,carregadosde

máquinasfotográficas.Atéaínadademais,porquetemturistajaponêsemqualquerbibocadomundo.Enquanto

osturistasjaponesesprosseguiramseucaminho,umdelesparoudiantedogrupolusitano,ficouolhandoe

ouvindoosportuguesesporalgunsminutos,depoisseaproximoueperguntounumperfeitoportuguêscom

sotaquepaulista:"Desculpa.Eusoubrasileiro.Vocêssãoportugueses?”OAntônioAlçadarespondeu:"Somos”.

O"japonesinho”deSãoPaulo,então,deuumlogoeestridenteassobioparaogrupodelequehaviase

distanciado.Todomundovirouacabeçaparatráseelegritou:"Ei,pessoal!Venhamaquiqueeuencontreium

grupodosnossosantepassados”.Oescritorportuguêscontouquesentiuumasensaçãoestranhaepensou:"Eu?

Antepassadodessesjaponeses?Como?Seospaisdelesdeviamestarnumailha,lánoJapão,nageraçãoanterior,

enãotêmnadaquevercomigo”.Acontecequetem,porquenessecasooimigrantequechegaaquinoBrasil

acabouassumindoaculturaeahistóriadopaís,emboramuitosdelesmantenhamsuas‘pátriaschicas’.Desta

forma,assumiuumpassadoquenãoédeleindividualmente,nemdesuafamília,masécoletivo,danação,do

povoaoqualeleagorapertence,mesmomantendoalgumasdasparticularidadesdaculturadeorigem.Nesse

sentido,éclaroqueoimigrante,muitasvezesbilíngue,quefalaalínguadeseuspais,masaprendeuoportuguês

esetornoubrasileiro,podevernumportuguêsoseuantepassadohistórico.Aquestãoquesecolocaéseesse

mesmo"japonesinhodeSãoPaulo”teriaamesmareaçãodiantedeumgrupodeíndiosoudenegros.Ele

costumareivindicarapenasamatrizeuropeia,quenosdeualínguaquefalamosequemarcouinapelavelmente

nossacultura,edaqualtemosmotivosparanosorgulhar.Noentanto,seriarecomendávelqueeleconhecessee

tivesseorgulhodacontribuiçãodospovosindígenasedasdiferentesculturasafricanasquetambémetãobem

marcaramanossaformadeser.Maseleestámarcadopelodiscursodominante,ignoranteeboçal,comoode

PaulodeFrontin,queseenvergonhadessasmatrizesepretendeeliminá­las.

Oquedevesereliminadoéessetipodediscurso.Essesnãosãoosúnicosequívocosquecometemosemrelação

aosíndioseanósmesmos,mas,talvezsejamaquelesquemereçamurgentementeserdiscutidos.Então,vamos

aodebate.Muitoobrigado.

Notas:

(1)Palestraproferidanodia22deabrilde2002nocursodeextensãodegestoresdeculturadosmunicípiosdo

RiodeJaneiro,organizadopeloDepartamentoCultural.Partedelahaviasidotemadeumaconferênciaem22de

marçode2000,gravadaetranscritapeloCentrodeEstudosdoComportamentoHumano(Cenesch),deManaus

(AM).Decidimosmanter,notextoescrito,asmarcasdaoralidade,parapreservaraestruturadotextooriginal.As duasinstituições–UERJeCENESCH–publicaramoartigoemsuasrespectivasrevistas.FREIRE,J.R.Bessa.Cinco

idéiasequivocadassobreoíndio.InRevistadoCentrodeEstudosdoComportamentoHumano(CENESCH).Nº01

–Setembro2000.P.17­33.Manaus­Amazonas.FREIRE,J.R.Bessa.Aherançaculturalindígena:quemsãoos

herdeiros?.InCONDURU,R.eSIQUEIRA,V.B–PolíticaspúblicasdeCulturadoEstadodoRiodeJaneiro.Rio.

Sirius/FAPERJ.2003.Estaúltimaversão,preparadaem2009,comalgumasmudançaseacréscimos,éoresultado

dasoficinasrealizadascomprofessoresdaredepúblicadeensinoparaaimplementaçãodaLei11.645demarço

de2008,umadelasemJaperi,emparceriacomoprofessorAloísioMonteirodaUFRRJ.

Aopublicaremmeioimpresso,favorcitarafonteeenviarcópiapara:

CaixaPostal131­CEP60.001­970­Fortaleza­Ceará­Brasil