Sie sind auf Seite 1von 45

INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO
Cursos de Especialização Tecnológica
(Portaria nº 989/99, de 3 de Novembro)

Área de Formação: 481. CIÊNCIAS INFORMÁTICAS


Curso/Itinerário: 481041E - Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos

Saída(s) Profissional(is): Técnico de Instalação e Manutenção de Redes e


Sistemas Informáticos

Entidade Proponente: Universidade de Aveiro


Associação Empresarial de Portugal
Instituto de Emprego e Formação Profissional

Junho de 2002

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA
REFERENCIAL DE FORMAÇÃO
Curso / Itinerário: Curso de Instalação e Manutenção de
Redes e Sistemas Informáticos

ÍNDICE
1. INTRODUÇÃO
1.1 FUNDAMENTAÇÃO
1.2 OBJECTIVOS DO ITINERÁRIO
1.3 PROTOCOLOS COM INSTITUIÇÕES UNIVERSITÁRIAS E/OU ASSOCIAÇÕES
EMPRESARIAIS
2. PERFIL DE SAÍDA DO ITINERÁRIO
2.1 DESCRIÇÃO GERAL
2.2 ACTIVIDADES PRINCIPAIS
2.3 CONDIÇÕES DE INGRESSO
2.4 PROGRESSÃO E EQUIVALÊNCIA ESCOLAR
3. REFERENCIAIS DE PROFISSÃO E EMPREGO
4. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO
4.1 REFERENCIAL CURRICULAR
4.2 DESENVOLVIMENTO DAS UNIDADES DE FORMAÇÃO SÓCIO-CULTURAL
4.3 DESENVOLVIMENTO DAS UNIDADES DE FORMAÇÃO CIENTÍFICO-
-TECNOLÓGICA
4.4 DESENVOLVIMENTO DA FORMAÇÃO PRÁTICA
4.5 PERFIL DOS FORMADORES
4.6 ESPAÇOS, EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E MATERIAIS
5. ORGANIZAÇÃO DA FORMAÇÃO
5.1 ORGANIZAÇÃO E GESTÃO CURRICULAR
5.2 AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS
6. CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE PROPONENTE

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 1


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

1. INTRODUÇÃO

1.1 FUNDAMENTAÇÃO
A incorporação das denominadas Tecnologias de Informação e Comunicação nas
empresas e outras organizações portuguesas, apesar de ser feita de forma lenta, é
fundamental no desenvolvimento do tecido produtivo e social do país. Na verdade,
estas tecnologias revelam-se como fundamentais no relacionamento entre
organizações, quer na comunicação com empresas e com o mercado de forma mais
abrangente, quer na organização e gestão corrente dessas mesmas organizações.
É já um lugar comum dizermos que nos encontramos em plena Sociedade da
Informação. Mas apesar de comum esta afirmação transporta consigo um conjunto
quer de novas oportunidades, com o alargamento de mercados e com a facilidade de
comunicação entre sociedades geograficamente distantes, quer de novas ameaças,
uma vez que arrasta consigo um aumento de competitividade que pode ser
extremamente prejudicial ao nosso País, caso não seja possível o apetrechamento
tecnológico dos recursos humanos disponíveis.
Se a formação dos recursos humanos não for capaz de acompanhar a acelerada
evolução que se verifica na área das Tecnologias de Informação e Comunicação
(TIC’s), poderemos rapidamente fazer aumentar o número de excluídos, dos “novos
analfabetos”, com o consequente perigo de toda uma sociedade se deixar arrastar para
uma 2ª ou 3ª linhas, no alinhamento mundial das nações.
Um estudo realizado no final de 1999, pela Fundação Manuel Leão, sobre
“Necessidades de Formação para a Sociedade da Informação” apontava, de forma
particular, os sectores da comunicação e multimédia, dos serviços pessoais e da
produção e desenvolvimento de software como aqueles em que a formação se fazia
sentir como mais necessária. De igual modo, alertava o mesmo estudo, a formação na
área das TIC’s terá um grande impacto em diferentes áreas funcionais, da gestão à
produção e nas áreas de enquadramento e intermédias.
Se o acesso à educação escolar teve um forte incremento, em Portugal, na última
década, não conseguiu, no entanto a escola resolver a falta de trabalhadores
qualificados nesta área. Mas há mais, não só o número de jovens certificados com o
nível III de qualificação profissional na área das TIC’s é insuficiente para as
necessidades da sociedade, como também não existem trabalhadores devidamente
especializados para as diferentes funções que o desenvolvimento da sociedade fez
imergir. Na realidade o sistema escolar e de formação qualificante de nível III, é por
princípio um sistema de preparação abrangente que não desenvolve a especialização e
que exige uma posterior especialização.
Por outro lado a falta de recursos humanos qualificados não é um fenómeno nacional,
é mundial, o que faz acrescer à procura interna de técnicos a pressão da emigração
dos mais qualificados.
Todos os argumentos apresentados demonstram a necessidade da criação de
especializações pós secundárias na área das TIC’s.
No caso concreto do Curso de Especialização Tecnológica de Instalação e Manutenção
de Redes Informáticas a sua existência justifica-se pelo papel preponderante que os
sistemas de informação em rede (Intranets e Internets) têm vindo a assumir nas
organizações quer sejam públicas quer privadas. O apoio aos centros de decisão por
parte destes sistemas faz com que seja fundamental uma preparação profunda e
especializada dos profissionais que os vão montar e manter.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 2


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

1.2 OBJECTIVOS DO ITINERÁRIO


Para atingir os objectivos desejados, que são formar pessoas capazes de apoiar e gerir
as infra-estruturas base das organizações que são as redes, os sistemas e os serviços
informáticos, é necessário, para além de uma imprescindível formação sócio-cultural,
uma forte formação científico-técnica que passa pela introdução dos conceitos
matemáticos necessários para facilitar a compreensão do funcionamento de um
sistema computacional, quer no que diz respeito à sua arquitectura, quer aos sistemas
operativos, incidindo, em particular, no estudo teórico-prático de dois dos sistemas
operativos mais representativos do mercado (MS-Windows e Unix). De seguida são
introduzidas noções de programação funcional e orientada a objectos de modo a
suportar a programação e a operação dos sistemas. Outra componente fundamental é
a rede, sendo estudadas as diversas tecnologias, protocolos e serviços, e com
particular ênfase as usadas ao nível da Internet e Intranets. Como a segurança é
fundamental são igualmente introduzidos os vários conceitos relacionados com a área
quer ao nível das redes quer dos sistemas informáticos. De seguida são tratados os
diversos aspectos de administração, gestão, planeamento e operação de modo a
implementar e assegurar políticas coerentes de utilização, acesso, segurança,
contabilização, fiabilidade, gestão e monitorização. Este itinerário deverá ter uma
fortíssima orientação teórico-prática, traduzida no estudo detalhado dos sistemas MS-
-Windows e Unix, da sua operação, administração, configuração e gestão e na forma
como suportam e podem ser usados para implementar os conceitos ministrados. No
final do percurso escolar terá que ser feito um projecto de uma intranet e respectivos
serviços, servindo como elemento integrador para aplicação global dos vários conceitos
adquiridos ao longo dos diferentes módulos.
Finalmente haverá um período de formação no local de trabalho que é importantíssimo
para a consolidação dos conhecimentos adquiridos assim como para a integração com
as práticas das organizações.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 3


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

1.3 PROTOCOLOS COM INSTITUIÇÕES UNIVERSITÁRIAS E/OU ASSOCIAÇÕES


EMPRESARIAIS
Existe um protocolo entre a Universidade de Aveiro, a Associação Empresarial de
Portugal e o Instituto de Emprego e Formação Profissional.
Com este protocolo pretendeu-se aproveitar o conhecimento que cada uma das
entidades possui.
O Instituto do Emprego e Formação Profissional - IEFP tem como obrigação, para
cumprir as suas atribuições no campo da formação profissional, participar na
coordenação de cooperação técnica desenvolvida com organizações nacionais neste
domínio.
A Universidade de Aveiro, para além do reconhecido saber e experiência no campo
académico, possui conhecimento experimental no desenvolvimento e concepção da
formação profissional designadamente através da UNAVE – Associação para a
Formação Profissional e Investigação da Universidade de Aveiro e, especificamente na
área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), dos Departamentos de
Electrónica e Telecomunicações, Comunicação e Arte e Matemática.
A Associação Empresarial de Portugal-AEP, para além da reconhecida experiência que
possui na implementação de acções de formação direccionadas para as necessidades
das empresas, possui “Know How” relevante no caso das Especializações
Tecnológicas e de um modo especial na área das TIC. De facto através da Escola
Tecnológica Triálogo, a AEP tem desenvolvido formações de nível 4 com o formato
agora apresentado. Além disso possui o conhecimento específico na área, centralizado
no CESAE, conhecimento este reconhecido por importantes instituições, das quais
podemos referir, entre outras, a Executrain, com quem desenvolve uma parceria de
exclusividade em Portugal que inclui formação pedagógica específica e adicional para
activos, a Microsoft que o credenciou como Microsoft Certified Technical Education
Center, o estatuto mais privilegiado desta entidade, a Autodesk que o reconhece como
Centro de Formação Autorizado, a Prosoft que o certificou na formação em Comércio
Electrónico, a Sage, a Macromédia, a Elemento K e muitas outras.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 4


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

2. PERFIL DE SAÍDA DO ITINERÁRIO

2.1 DESCRIÇÃO GERAL


O Técnico de Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos é o
profissional que, de forma autónoma ou sob orientação, procede à instalação e
manutenção redes e sistemas informáticos de apoio às diferentes áreas de gestão da
organização, podendo assegurar a gestão e funcionamento dos equipamentos
informáticos e respectivas redes de comunicações.

2.2 ACTIVIDADES PRINCIPAIS


™ Identificar as ferramentas utilizadas para realizar tarefas administrativas;
™ Identificar a arquitectura da rede e protocolos;
™ Identificar o hardware e software necessários à comunicação em rede;
™ Instalar, configurar, e realizar suporte em plataformas cliente-servidor em
ambientes de rede e em sistemas isolados;
™ Instalar, configurar, gerir e realizar suporte a infra-estruturas de rede baseadas
num sistema operativo;
™ Implementar políticas de grupo, gerir utilizadores e computadores de forma
centralizada;
™ Planear e implementar serviços de directoria em ambiente empresarial;
™ Projectar um ambiente de trabalho seguro para as redes empresariais;
™ Instalar, configurar, administrar e dar suporte a um sistema de bases de dados
estruturadas;
™ Instalar, configurar e administrar plataformas de correio electrónico e de
serviços Web

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 5


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

2.3 CONDIÇÕES DE INGRESSO


Têm acesso ao curso:
™ Indivíduos com o Ensino Secundário, e uma qualificação profissional de nível III,
com competências nas áreas das tecnologias da informação e comunicação;
™ Indivíduos que, para preenchimento das condições previstas no parágrafo
anterior, tenham até duas disciplinas em atraso, desde que estas não contemplem
conteúdos da área de informática.

2.4 PROGRESSÃO E EQUIVALÊNCIA ESCOLAR


Aos alunos que concluam com aproveitamento o curso será atribuído um Diploma de
Especialização Tecnológica – DET a que corresponde a Qualificação Profissional de
Nível IV.
Existe a possibilidade de atribuição de créditos aos saberes adquiridos no Curso, com
a finalidade de prosseguimento de estudos no ensino superior, através de protocolos
que venham a ser celebrados com instituições deste nível de ensino, através de
mecanismos de equivalência neles definidos.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 6


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

3. REFERENCIAIS DE PROFISSÃO E EMPREGO

Profissão:
Técnico Especialista de Redes e Sistemas Informáticos

Entidades Empregadoras:
™ Empresas e organizações que possuam Centros Informáticos Internos ou que
desenvolvam aplicações para uso interno.
™ Empresas e organizações que desenvolvam aplicações de software para
comercialização ou distribuição.
™ Empresas e organizações que necessitem nos seus quadros de pessoal
qualificado na área de informática a fim de satisfazer necessidades de
manutenção e operação da rede, dos sistemas informáticos servidores e clientes
e dos respectivos serviços e aplicações.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 7


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

4. REFERENCIAL DE FORMAÇÃO

4.1 REFERENCIAL CURRICULAR


DURAÇÃO
COMPONENTES
DE
DE UNIDADES DE FORMAÇÃO REFERÊNCIA
FORMAÇÃO
(horas)

Língua Portuguesa 60
Inglês Técnico 40
Cultura Económica e Social 40
Metodologia do Projecto 50
Sócio-Cultural
Comportamento Humano nas Organizações 45
Ergonomia 40
275

Matemática Discreta 70
Arquitectura de Sistemas Computacionais 90
Sistemas Operativos e Sistemas Distribuídos 150
Programação de Sistemas 90
Arquitecturas de Redes e Serviços Telemáticos 100
Científico- Segurança em Redes e Sistemas Informáticos 60
-Tecnológica Administração de Redes e Sistemas 115
Projecto Integrado de Redes e Sistemas Informáticos 150

825

Formação Prática em Contexto de Trabalho 400

Total 1500

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 8


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

4.2 DESENVOLVIMENTO DAS UNIDADES DE FORMAÇÃO SÓCIO-CULTURAL


UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:
Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Língua Portuguesa
SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Desenvolver as capacidades de comunicação escrita e oral de cada formando

Referência
Unidades Temáticas
(horas)
1. A Língua e a Comunicação 12
Comunicação, linguagem, língua, fala e discurso
Processo de Comunicação
Funções da Linguagem
Ruídos na Comunicação
Facilitadores da Comunicação
Comunicação Oral e Comunicação Escrita
2. A Frase 9
Associações Sintagmáticas e Paradigmáticas
Tipos de Frase / Formas de Frase
A Estrutura da Frase – Os Constituintes Fundamentais
Frase Simples e Frase Complexa
3. O Texto 9
Texto Literário / Texto Não Literário
Discurso Directo, Discurso Indirecto e Discurso Indirecto Livre
4. Práticas de Escrita (Intenções Comunicativas / Modalidades de 18
Texto)
Textos Explicativos / Descritivos
Textos Jornalísticos
Dissertação
Curriculum Vitae
Relatório
Convocatória
Acta
Circular
Carta
Resumo

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 9


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Unidades Temáticas
(horas)

5. Práticas de Oralidade (Intenções Comunicativas / Modalidades de 12


Discurso)
Conversa
Colóquio
Mesa Redonda
Reunião
Debate

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 10


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Inglês Técnico
SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Desenvolver os conhecimentos já adquiridos anteriormente aplicando-os ao contexto


sócio profissional dos formandos.

Referência
Unidades Temáticas
(horas)
1. A Língua Inglesa no Quotidiano Sócio-Profissional do Técnico de 14
Informação e Comunicação
Curriculum Vitae
Formulários
Correspondência Formal/Profissional (por via tradicional e telemática)
Entrevistas
2. A Língua Inglesa e as Novas Tecnologias 13
O Computador e a Internet
Pesquisa e Interacção On Line (Motores de Busca / Chat Rooms /
/ Vídeo-conferência)
3. Formulação / Composição de Projectos Individuais em Língua 13
Inglesa
(p.e. página pessoal para a Internet, dinamização de projectos em
redes telemáticas)

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 11


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Cultura Económica e Social SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Desenvolver o sentido de integração no meio social e económico envolvente.

Adquirir conceitos que caracterizam o mundo actual.

Dominar a terminologia específica de cada ciência social, em particular da Economia.

Referência
Unidades Temáticas (horas)
1. Porquê Estudar Economia 4
A Dimensão Económica no Social
A Economia no Contexto das Ciências Sociais
A Interligação com Outras Ciências
O Objecto da Ciência Económica
Observação e Registo da Realidade Económica
2. Conceitos Básicos da Actividade Económica 4
Necessidades e sua Classificação
Características das Necessidades
Bens e Sua Classificação
O Problema Económico
Escassez e Multiplicidade
Conceito de Utilidade
Utilidade Marginal
Lei da Utilidade Marginal Decrescente
Valor de Uso e Valor de Troca
Os Agentes Económicos
Micro e Macro Sujeitos
3. Famílias e Consumo 6
Noção e Tipos de Consumo
Económicos
Sociais
Estrutura de Consumo
Lei de Engel
Noção de Poupança
A Sociedade de Consumo

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 12


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Referência
Unidades Temáticas (horas)
4. Produção e Mercado 10
Noção de Produção
Os Elementos Necessários à Produção: Factores de Produção
O Capital: Fixo e Circulante; Financeiro e Técnico
A Formação de Capital: Investimento
Diversos Tipos de Investimento
O Trabalho
Formas de Trabalho
Divisão do Trabalho
População Activa: Taxa de Actividade e Taxa de Desemprego
Produtividade
Combinação dos Factores Produtivos
Noção e Exemplificação de Factores Produtivos
Função de Produção
Lei dos Rendimentos Decrescentes
Os Custos de Produção
Custos Fixos, Variáveis
Custos Médios, Totais e Marginais
Representação Gráfica dos Custos
Economias de Escala
A Distribuição: Comércio e Transportes
O Mercado: Noção
A Procura e Seus Factores Determinantes
A Oferta e Seus Factores Determinantes
Classificação dos Mercados
Concorrência Perfeita e Monopólio
Mercado e Formação dos Preços
Em Concorrência
Em Monopólio
Função Procura
Representação Gráfica
Lei da Procura
Função Oferta
Representação Gráfica
Lei da Oferta
Ponto de Equilíbrio
Formação de Preços em Monopólio

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 13


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Referência
Unidades Temáticas (horas)
5. Moeda e Inflação 10
A Moeda
Noção
Funções
Evolução e Tipos
Criação de Moeda
O Euro
O Crédito: Noção
Taxas de Juro
Tipos de Créditos
Crédito e Sociedade de Consumo
A Inflação
Noção
Causas da Inflação
Excesso de Moeda
Excesso de Procura
Aumento dos Custos de Produção
Expectativas dos Agentes Económicos
Consequências da Inflação
No Valor da Moeda
Nas Condições de Vida
No Investimento
Medida da Inflação
Índices de Preços no Consumidor
Taxa de Inflação
Medidas de Combate à Inflação
6. Repartição dos Resultados de Produção 6
Repartição Funcional do Rendimento
Remuneração do Trabalho
Remuneração do Capital
A Repartição Pessoal do Rendimento
Medidas das Desigualdades na Repartição
Curva de Lorenz
Redistribuição do Rendimento

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 14


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Metodologia do Projecto
SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Desenvolver ferramentas que permitam:


™ Identificar problemas organizacionais
™ Formular objectivos a partir de problemas identificados
™ Desenvolver Projectos
™ Implementar Projectos

Referência
Unidades Temáticas
(horas)
1. O Diagnóstico 18
Identificação de Problemas e Oportunidades de Intervenção
Regras de Operacionalização de Problemas
Análise e Hierarquização de Problemas: Causas e Efeitos
2. O Quadro de Medidas 6
Transformação de Problemas em Objectivos Potenciais
Definição Operacional de Objectivos
3. A Matriz de Planeamento do Projecto 18
Descrição das Actividades, Respectivos Resultados e Consequentes
Objectivos e Finalidades
Indicadores Objectivamente Identificáveis
Meios de Verificação
Pressupostos
4. A Dinâmica da Implementação 3
O Cronograma de Implementação
A Análise de Desvios

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 15


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Comportamento Humano nas Sistemas Informáticos
Organizações
SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Habilitar os formandos com Técnicas utilizadas nas organizações:


™ Técnicas de Comunicação
™ Técnicas de Relacionamento Interpessoal de Motivação
™ Técnicas de Organização Pessoal/Social

Referência
Unidades Temáticas
(horas)

1. Introdução (“Icebreak” Inicial – Objectivos do Módulo Metodologias a 2


Utilizar)
2. Organizações 6
Definição
A Organização Como um Sistema Aberto
A Importância das Pessoas nas Organizações
O Estudo do Comportamento Organizacional
O Cliente Interno e a Sua Importância
3. A Comunicação 14
A Importância da Comunicação numa Organização
A Comunicação Como um Processo Contínuo
Elementos da Comunicação
A Comunicação Verbal e Não Verbal
Barreiras de Comunicação
Análise do Comportamento na Relação Interpessoal
Melhoria do Processo de Comunicação
Simulação: Casos Práticos
4. A Motivação 6
Definição
Diferentes Tipos de Motivos
Teoria de Maslow
Teoria de Herzberg
A Motivação Para o Sucesso
Identificadores de Comportamentos Mobilizadores de Motivação

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 16


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Unidades Temáticas
(horas)

5. O Conflito 6
A Distinção da Visão Tradicional da Visão Actual do Conflito
Os Diferentes Tipos de Conflitos
As Diferentes Formas de Lidar com os Conflitos
Os Estilos de Comunicação
O Estilo Agressivo
O Estilo Manipulador
O Estilo Passivo
O Estilo Assertivo
Actividades e Casos Práticos
6. O Grupo 6
Definição
Caracterização das Relações Interpessoais no Grupo e o Espírito que
nele se Desenvolve
Número Ideal de Membros de um Grupo
Vantagens e Desvantagens do Grupo
Actividades e Casos Práticos
7. A Gestão do Tempo 3
Noção e Características do Tempo
O Planeamento do Tempo
A Agenda

Avaliação do Módulo 2

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 17


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Ergonomia
SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Sensibilizar o formando para os factores externos ambientais que condicionam o


desenvolvimento do seu trabalho.

Fornecer conhecimentos básicos sobre o corpo.

Referência
Unidades Temáticas
(horas)

1. Ergonomia 2
Definição
Evolução
Aplicações
2. Abordagem Ergonómica de Sistemas 8
Conceitos
Optimização de Sistemas
Confiabilidade de Sistemas
3. O Organismo Humano 6
Função Neuromuscular
Coluna Vertebral
Metabolismo
Visão
Audição
Outros Sentidos
4. Biomecânica Ocupacional 6
Trabalhos Estáticos e Dinâmicos
Postura e Análise de Posturas
Levantamento e Transporte de Cargas
5. Antropometria 6
Medidas Antropométricas
Aplicações

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 18


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Unidades Temáticas
(horas)

6. Ambiente 6
Temperatura
Ruído
Vibrações
Iluminação
Cores
7. Factores Humanos no Trabalho 6
Adaptação
Monotonia
Fadiga
Motivação
Outros

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 19


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

4.3 DESENVOLVIMENTO DAS UNIDADES DE FORMAÇÃO CIENTÍFICO-


-TECNOLÓGICA
UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:
Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Matemática Discreta
SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

O objectivo deste módulo é a Introdução dos conceitos matemáticos da lógica, teoria


dos conjuntos, álgebra de Boole, noções de grafos e introdução à estatística e
probabilidades.

Competências: Melhorar a capacidade de entender o funcionamento dos computadores


e das redes.

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)
1. Séries de números reais, Matrizes e operações com matrizes, 30
vectores e Introdução à Estatística e Noção de Probabilidade.

2. Introdução à Lógica e Teoria dos Conjuntos e Álgebra de Boole 20

3. Números naturais, indução e cálculo combinatório 20

4. Teoria dos Grafos e Problemas Modelados por Grafos 20

Bibliografia

- “Ah, Apanhei-te”, O prazer da Matemática, Gradiva


- Lipschhutz, Seymour, “Álgebra Linear”, Editora McGraw-Hill – 2ª edição
revista.
- Neves, Maria Augusta Ferreira e Guerreiro, Luís “ Acesso ao ensino
Superior 2001”, Porto Editora.
- Neves, Maria; Vieira, Maria; Alves Alfredo 10º Matemática – 1º e 2º
Volume, Porto Editora – 1986.
- Neves, Maria; Vieira, Maria; Alves Alfredo 11º Matemática – 1º e 2º
Volume, Porto Editora – 1987.
- Neves, Maria; Vieira, Maria; Alves Alfredo Exercícios de Matemática 10º
ano – 1º e 2º Volume Porto Editora – 1987.
- Neves, Maria; Vieira, Maria; Alves Alfredo Exercícios de Matemática 11º
ano – 1º e 2º Volume Porto Editora – 1987.
- Piskounov N., Cálculo Diferencial e Integral – Volume 1, Lopes da Silva
Editora

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 20


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Arquitectura de Sistemas
Computacionais SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Introdução dos conceitos básicos sobre a organização de um computador e


Identificação dos seus módulos principais e suas funções. Articulação dos diferentes
módulos para formar um sistema de computação.

Competências: Deverão ser capazes de identificar as diversas características de um


computador pessoal, avaliar o desempenho relativo, caracterizar os diversos tipos de
periféricos e construir de raiz, adicionar ou remover dispositivos de hardware a um PC.

Equipamento: Laboratório com PC’s e diversos componentes (controladores,


periféricos) de modo a permitir a modificação das configurações de hardware ou a
construção de sistemas de raiz. Kits ou simuladores para PC do funcionamento de um
microprocessador.

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

1. Operações com Bases 8

2. Arquitectura de um Computador 12
Unidade de Processamento (CPU)
Memória (RAM, ROM)
Unidades de Entrada e Saída (Periféricos)
Buses de Controlo, Dados e Endereços
Comparação entre as Arquitecturas de 8, 16, 32 e 64 Bits
Necessidade e Introdução da Linguagem Máquina
Noção de Programa
Memória Volátil e Persistente
Dispositivos de Armazenamento
Dispositivos de Entrada e Saída de Dados
Dispositivos de Visualização
Noção de Interrupção

3. Microprocessadores (Arquitecturas Mais Representativas) 16

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 21


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)
4. Arquitectura do Computador Pessoal
Noção de BIOS
Organização da Memória 24
Periféricos
Buses IDE, ISA e PCI
Interrupts
Outras Interfaces (Série, Paralelo, Scsi, Acpi, etc.)
5. Outras Arquitecturas
6. Introdução à Noção de Sistema Operativo 8
Bibliografia 12

- Hardware para Profissionais - 2.ª Edição Actualizada; António Sampaio;


FCA Editora

- Hardware Montagem, Actualização, Detecção e Reparação de Avarias


em PC’s e Periféricos (2ª Edição Actualizada) - Curso Completo; José
Gouveia / Alberto Magalhães; FCA Editores

Links para Informações

Searchnetworking.com
http://www.mcpmag.com/
http://support.microsoft.com/search/
www.cisco.com
www.3com.com
www.computerprep.com
www.microsoft.com/technet/
www.byte.com
www.infoworld.com
www.networkmagazine.com
www.techweb.com/encyclopedia
www.examnotes.com
www.cert21.com
www.certportal.com
www.computerprep2go.com
www.verisign.com
ftp://ftp.netscape.com
ftp://sunsite.unc.edu
www.digicash.com
www.checkfree.com
gopher://gopher.tc.umn.edu
www.comptia.com
www.mobilewap.com
www.symantec.com
www.deja.com
www.ieee.org
www.rfc-editor.org/rfc.html
www.l-soft.com

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 22


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

www.listserv.net
www.cren.net
www.apache.org/httpd.html
www.lotus.com/home.nsf/tabs/domino
www.iplanet.com
www.symantec.com
www.tucows.com
www.mcafee.com
www.eff.org
www.sun.com/developers/
www.borland.com/bcppbuilder/
www.developer.netscape.com/docs/index.html?cp=dev01tdoc
http://java.sun.com/products/jsp/index.html
www.php.net
www.halcyonsoft.com
www.ibm.com
www.microsoft.com/data/odbs
www.microsoft.com/data/ado

Nota: A bibliografia aconselhada dispõe de exercícios e exemplos de


acompanhamento.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 23


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Sistemas Operativos e Sistemas
Distribuídos SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Estudar os diversos componentes de um sistema operativo e a sua articulação e o


funcionamento e características dos diferentes tipos de sistemas operativos quer
individualmente quer de uma forma distribuída.
Competências: Devem ser capazes de caracterizar as principais componentes de um
sistema operativo e saber identificá-las e usá-las nos sistemas Windows e Linux. Além
disso devem saber operar, instalar e reconfigurar os referidos sistemas de modo a
permitir adicionar ou remover novos periféricos e aplicações.
Equipamento: Laboratório de PC’s e software Windows 2000/XP e Linux.

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)
1. Sistemas operativos 15
Funções e historial
Tipos de sistemas
Processos
Gestão da memória
Gestão dos periféricos
Sistema de ficheiros
2. Estudo do sistema Windows 50
Historial
Funções e Operação do Windows 2000/XP
Instalação do sistema
Instalação de periféricos
3. Estudo do sistema Linux 50
Historial
Funções e Operação do Linux
Instalação do sistema
Instalação de periféricos
4. Sistemas distribuídos 35
Comunicação entre processos
Sistemas Cliente e Servidor - Características
Servidores, serviços e partilha de recursos

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 24


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

Bibliografia

- Windows 2000 Server para Profissionais Vol. I e II; Paulo Loureiro; FCA
Editora

- Tecnologia de Sistemas Distribuídos; Prof. José Alves Marques / Paulo


Guedes; FCA Editora

- Linux Curso Completo - 2ª Edição; Fernando Pereira; FCA Editora

Links para Informações

Searchnetworking.com
http://www.mcpmag.com/
http://support.microsoft.com/search/
www.cisco.com
www.3com.com
www.computerprep.com
www.microsoft.com/technet/
www.byte.com
www.infoworld.com
www.networkmagazine.com
www.techweb.com/encyclopedia
www.examnotes.com
www.cert21.com
www.certportal.com
www.computerprep2go.com
www.verisign.com
ftp://ftp.netscape.com
ftp://sunsite.unc.edu
www.digicash.com
www.checkfree.com
gopher://gopher.tc.umn.edu
www.comptia.com
www.mobilewap.com
www.symantec.com
www.deja.com
www.ieee.org
www.rfc-editor.org/rfc.html
www.l-soft.com
www.listserv.net
www.cren.net
www.apache.org/httpd.html
www.lotus.com/home.nsf/tabs/domino
www.iplanet.com
www.symantec.com
www.tucows.com
www.mcafee.com

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 25


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL
Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

www.eff.org
www.sun.com/developers/
www.borland.com/bcppbuilder/
www.developer.netscape.com/docs/index.html?cp=dev01tdoc
http://java.sun.com/products/jsp/index.html
www.php.net
www.halcyonsoft.com
www.ibm.com
www.microsoft.com/data/odbs
www.microsoft.com/data/ado

Nota: A bibliografia aconselhada dispõe de exercícios e exemplos de


acompanhamento.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 26


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Programação de Sistemas
SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Transmitir os conceitos fundamentais de programação linear usando a linguagem “C”,


noções de algoritmos e linguagens de script de modo a poder entender e programar
scripts para as shells dos sistemas operativos, incluindo o paradigma Web e as
noções básicas sobre bases de dados relacionais.

Competências: Ser capaz de entender, modificar e implementar programas para


automatizar tarefas no âmbito dos sistemas operativos estudados.

Equipamento: Laboratório com PC’s e ambientes de software para suporte à


programação em “C”, Shells-Unix, Java e Javascript e bases de dados.

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

1. Introdução à programação funcional 30


Noções de algoritmos
Linguagem “C”
Linguagens de “script” - Shells UNIX
2. Introdução à programação orientada a objectos 30
Linguagem Java
Linguagem JavaScript
3. Programação de sistemas 10
APIs Unix
APIs Windows
4. Bases de dados 20
Introdução às bases de dados relacionais
Introdução ao SQL

Bibliografia

- Programação em Java 2; Pedro Alexandre Coelho; FCA Editora

- SQL; Luís Manuel Dias Damas; FCA Editora

- Linguagem C; Luís Manuel Dias Damas; FCA Editora

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 27


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

Links para Informações

Searchnetworking.com
http://www.mcpmag.com/
http://support.microsoft.com/search/
www.cisco.com
www.3com.com
www.computerprep.com
www.microsoft.com/technet/
www.byte.com
www.infoworld.com
www.networkmagazine.com
www.techweb.com/encyclopedia
www.examnotes.com
www.cert21.com
www.certportal.com
www.computerprep2go.com
www.verisign.com
ftp://sunsite.unc.edu
www.digicash.com
gopher://gopher.tc.umn.edu
www.comptia.com
www.mobilewap.com
www.symantec.com
www.deja.com
www.ieee.org
www.rfc-editor.org/rfc.html
www.l-soft.com
www.listserv.net
www.cren.net
www.apache.org/httpd.html
www.lotus.com/home.nsf/tabs/domino
www.iplanet.com
www.symantec.com
www.tucows.com
www.mcafee.com
www.eff.org
www.sun.com/developers/
www.borland.com/bcppbuilder/
www.developer.netscape.com/docs/index.html?cp=dev01tdoc
www.php.net
www.halcyonsoft.com
www.ibm.com
www.microsoft.com/data/odbs
www.microsoft.com/data/ado

Nota: A bibliografia aconselhada dispõe de exercícios e exemplos de


acompanhamento.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 28


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Arquitectura de Redes e Serviços
Telemáticos SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Transmitir os fundamentos das redes de comunicação de dados, desde as diferentes


tecnologias de redes até ás várias arquitecturas protocolares, com ênfase nos
protocolos e serviços Internet, passando pelos vários tipos de equipamentos de
interligação.

Competências: Ser capaz de perceber o funcionamento das várias tecnologias,


protocolos, serviços e equipamentos de rede de modo a poder planear, manter e gerir
uma Intranet e respectiva ligação à Internet.

Equipamento: PC’s (8), placas de rede Ethernet (10), Hubs (2), switches(2), bridges(2),
routers (2), modems (4), analisadores de protocolos (software), servidores Windows
2000 e Linux.

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

1. Tecnologias de Redes 20
Redes locais (LAN)
Redes de Área Alargada (WAN)
Redes metropolitanas (MAN)
Cablagens
2. Arquitecturas de comunicação 10
Modelos OSI e Internet
Modelo IEEE 802
Outros modelos
3. Protocolos Internet 20
Endereçamento de rede
IP, ICMP, ARP, RARP
TCP e UDP
4. Serviços de suporte 10
DNS, DHCP, BOOTP, WINS, LDAP
5. Interligação de redes 20
Repetidores, bridges, routers e gateways aplicacionais
Protocolos de encaminhamento (RIP, OSPF e BGP)
Multicast
Configuração de routers e switches

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 29


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

6. Aplicações e Serviços 20
Transferência de ficheiros (FTP)
Correio electrónico (SMTP, POP, IMAP)
Notícias (NNTP)
Web (HTTP/HTML)
Directoria (LDAP)
Outros

Bibliografia

- Engenharia de Redes Informáticas; Edmundo Monteiro / Fernando


Boavida; FCA Editora

- Tcp/Ip - Em Redes Microsoft - Para Profissionais; Paulo Loureiro; FCA


Editora

Links para Informações

Searchnetworking.com
http://www.mcpmag.com/
http://support.microsoft.com/search/
www.cisco.com
www.3com.com
www.computerprep.com
www.microsoft.com/technet/
www.byte.com
www.infoworld.com
www.networkmagazine.com
www.techweb.com/encyclopedia
www.examnotes.com
www.cert21.com
www.certportal.com
www.computerprep2go.com
www.verisign.com
ftp://ftp.netscape.com
ftp://sunsite.unc.edu
www.digicash.com
www.checkfree.com
gopher://gopher.tc.umn.edu
www.comptia.com
www.mobilewap.com
www.symantec.com
www.deja.com
www.ieee.org
www.rfc-editor.org/rfc.html
www.l-soft.com
www.listserv.net
www.cren.net
www.apache.org/httpd.html

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 30


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

www.lotus.com/home.nsf/tabs/domino
www.iplanet.com
www.symantec.com
www.tucows.com
www.mcafee.com
www.eff.org
www.sun.com/developers/
www.borland.com/bcppbuilder/
www.developer.netscape.com/docs/index.html?cp=dev01tdoc
http://java.sun.com/products/jsp/index.html
www.php.net
www.halcyonsoft.com
www.ibm.com
www.microsoft.com/data/odbs
www.microsoft.com/data/ado

Nota: A bibliografia aconselhada dispõe de exercícios e exemplos de


acompanhamento.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 31


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Segurança em Redes e Sistemas
Informáticos SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Introduzir os conceitos essenciais relacionados com a segurança das redes e dos


sistemas e dos mecanismos associados com os sistemas operativos em estudo e a
sensibilização para a definição e uso de uma política de segurança nas organizações.
Competências: Ser capaz de aplicar uma política de segurança usando os conceitos
aprendidos de uma forma global, incluindo rede e sistemas, recorrendo ás facilidades
oferecidas pelos diferentes sistemas, complementadas por aplicações e equipamento
adicional quando necessário.

Equipamento: PC’s com Windows e Linux e software para firewall, VPN e antivírus.

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

1. Ameaças à segurança 5

2. Políticas de segurança 5

3. Criptografia, autenticação e assinatura digital 5

4. Protocolos seguros, Firewalls e Proxies 10

5. Redes privadas virtuais (VPN) 10

10
6. Instalação de serviços seguros
5
7. Vírus e antivírus
10
8. Estudo dos mecanismos de segurança do Windows e Unix

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 32


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

Bibliografia

- Windows 2000 Server para Profissionais Vol. I e II; Paulo Loureiro; FCA
Editora

- Engenharia de Redes Informáticas; Edmundo Monteiro / Fernando


Boavida; FCA Editora

- Tcp/Ip - Em Redes Microsoft - Para Profissionais; Paulo Loureiro; FCA


Editora

- Linux Curso Completo - 2ª Edição; Fernando Pereira; FCA Editora

Links para Informações

Searchnetworking.com
http://www.mcpmag.com/
http://support.microsoft.com/search/
www.cisco.com
www.3com.com
www.computerprep.com
www.microsoft.com/technet/
www.byte.com
www.infoworld.com
www.networkmagazine.com
www.techweb.com/encyclopedia
www.examnotes.com
www.cert21.com
www.certportal.com
www.computerprep2go.com
www.verisign.com
ftp://ftp.netscape.com
ftp://sunsite.unc.edu
www.digicash.com
www.checkfree.com
gopher://gopher.tc.umn.edu
www.comptia.com
www.mobilewap.com
www.symantec.com
www.deja.com
www.ieee.org
www.rfc-editor.org/rfc.html
www.l-soft.com
www.listserv.net
www.cren.net
www.apache.org/httpd.html
www.lotus.com/home.nsf/tabs/domino
www.iplanet.com
www.symantec.com
www.tucows.com

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 33


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

www.mcafee.com
www.eff.org
www.sun.com/developers/
www.borland.com/bcppbuilder/
www.developer.netscape.com/docs/index.html?cp=dev01tdoc
http://java.sun.com/products/jsp/index.html
www.php.net
www.halcyonsoft.com
www.ibm.com
www.microsoft.com/data/odbs
www.microsoft.com/data/ado

Nota: A bibliografia aconselhada dispõe de exercícios e exemplos de


acompanhamento.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 34


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Administração e Gestão de Redes e
Sistemas SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Fornecer os conceitos quer permitam o planeamento de uma rede informática, a sua


monitorização, quer ao nível da rede quer dos sistemas, a contabilização, a sua
manutenção e gestão de uma forma segura, eficiente fiável e que escale.
Competências: Saber instalar e configurar servidores e serviços Windows e Linux e
utilizar ferramentas complementares de gestão de sistemas e redes, de modo a poder,
em primeiro lugar, implementar as políticas definidas nas organizações e em segundo
lugar detectar problemas e corrigi-los rapidamente. Saber implementar mecanismos de
redundância que permitem um alto nível de fiabilidade a vários níveis.

Equipamento: Servidores Windows e Linux, software de gestão de redes (ex: HP-


OpenView) e sistemas (ex: SMS), utilitários diversos (ex: ghost, etc.).

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

1. Definição de políticas e requisitos da organização 5


2. Planeamento, instalação e manutenção de uma Intranet 5
3. Definição de perfis de utilização e níveis de segurança 5
4. Planificação e Gestão de domínios e directorias 10
5. Monitorização da utilização, da rede e contabilização (log) 10
6. Políticas de backup, redundância e fiabilidade 5
7. Gestão de redes (ex: SNMP e MIBs, analisadores de protocolos, etc.) 10
8. Gestão remota de sistemas e aplicações (ex: DMI, SMS) 10
9. Ferramentas de apoio à instalação, diagnóstico, gestão, replicação e 10
recuperação de informação
10. Estudo dos mecanismos de administração e gestão do Windows e 10
Unix
11. Instalação, gestão e manutenção de servidores de Web, Email, SQL, 20
etc.
12. Políticas de licenciamento, suporte e manutenção 10
13. Apoio aos utilizadores (helpdesk) 5

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 35


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

Bibliografia

- Windows 2000 Server para Profissionais Vol. I e II; Paulo Loureiro; FCA
Editora

- Linux Curso Completo - 2ª Edição; Fernando Pereira; FCA Editora

Links para Informações

Searchnetworking.com
http://www.mcpmag.com/
http://support.microsoft.com/search/
www.cisco.com
www.3com.com
www.computerprep.com
www.microsoft.com/technet/
www.byte.com
www.infoworld.com
www.networkmagazine.com
www.techweb.com/encyclopedia
www.examnotes.com
www.cert21.com
www.certportal.com
www.computerprep2go.com
www.verisign.com
ftp://ftp.netscape.com
ftp://sunsite.unc.edu
www.digicash.com
www.checkfree.com
gopher://gopher.tc.umn.edu
www.comptia.com
www.mobilewap.com
www.symantec.com
www.deja.com
www.ieee.org
www.rfc-editor.org/rfc.html
www.l-soft.com
www.listserv.net
www.cren.net
www.apache.org/httpd.html
www.lotus.com/home.nsf/tabs/domino
www.iplanet.com
www.symantec.com
www.tucows.com
www.mcafee.com
www.eff.org
www.sun.com/developers/
www.borland.com/bcppbuilder/

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 36


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

www.developer.netscape.com/docs/index.html?cp=dev01tdoc
http://java.sun.com/products/jsp/index.html
www.php.net
www.halcyonsoft.com
www.ibm.com
www.microsoft.com/data/odbs
www.microsoft.com/data/ado

Nota: A bibliografia aconselhada dispõe de exercícios e exemplos de


acompanhamento.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 37


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:


Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Projecto Integrado de Redes e Sistemas Informáticos
Sistemas Informáticos
SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Definição de um projecto para uma Intranet (rede, servidores e serviços) que permita a
aplicação e integração dos conhecimentos adquiridos nos vários módulos. Se for
possível conjugar este projecto com a formação prática no contexto de trabalho, esta
apareceria como uma sequência lógica e seria feita a ponte entre os dois ambientes.

Competências: Ser capaz de planear uma pequena Intranet, escolhendo o tipos de


rede, os equipamentos de rede, tipo de servidores e serviços mais adequados para um
determinado cenário organizacional e aplicacional e proceder à sua implementação.

Equipamento: PC’s, Equipamento de rede para teste da solução. Pode ser reutilizado
equipamento dos outros módulos.

Referência
Conteúdos teórico-práticos
(horas)

1. Definição de um caso de estudo e respectivos requisitos 15

2. Planeamento da arquitectura da rede e dos serviços 15

3. Levantamento do equipamento e software necessários 15

4. Consulta ao mercado (legislação sobre concursos públicos) 15

5. Análise das propostas (relação custo/benefício) 10

6. Implementação da rede 30

7. Instalação dos servidores e dos serviços 30

8. Teste global 10

9. Relatório e apresentação pública do trabalho 10

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 38


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

4.4 DESENVOLVIMENTO DA FORMAÇÃO PRÁTICA


UNIDADE DE FORMAÇÃO: ITINERÁRIO DE QUALIFICAÇÃO:
Curso de Instalação e Manutenção de Redes e
Sistemas Informáticos
Formação Prática em Contexto de
Trabalho SAÍDA PROFISSIONAL:
Técnico de Instalação e Manutenção de Redes
e Sistemas Informáticos

OBJECTIVO

Aplicar no local de trabalho os conhecimentos e práticas adquiridas, ao longo dos


vários módulos teórico-práticos que constituem o curso, de uma forma integrada e
proporcionar um contacto com a prática e a cultura das organizações de modo a poder
haver intercâmbio de práticas e conhecimentos, promovendo a adaptação ao ambiente
de trabalho.

Competências: Instalar, manter e gerir a rede informática de uma organização, nas


suas várias componentes (rede, sistemas, servidores e serviços) e de acordo com as
políticas informáticas em vigor, nas suas várias vertentes, podendo até ajudar na
definição dessas políticas.

Referência
Actividades/Objectivos
(horas)
1. Integração na organização e identificação de um projecto de trabalho 35
e respectivos requisitos de acordo com as respectivas necessidades.

2. Proposta de uma solução e respectiva discussão com a organização


e formadores. 35

3. Levantamento do equipamento e software necessários.


35
4. Consulta ao mercado (legislação sobre concursos públicos).
35
5. Análise das propostas (relação custo/benefício).
35
6. Implementação da solução proposta.
120
7. Testes e ensaios finais.
35
8. Relatório final (propostas, relatório técnico, etc.) e apresentação 70
pública do trabalho.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 39


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

4.5 PERFIL DOS FORMADORES


COMPONENTES UNIDADES
DE DE PERFIL DOS FORMADORES/TUTORES
FORMAÇÃO FORMAÇÃO

Língua Portuguesa Formação de nível superior em Português


Inglês Técnico Formação de nível superior em Inglês
Cultura Económica e Formação na área das Ciências Sociais, com
Social incidência particular em Economia e
conhecimento dos contributos essenciais da
Sociologia

Metodologia de Projecto Formação Superior com domínio da Metodologia


Sócio-Cultural da “ Árvore de Problemas”

Comportamento Huma- Formação Superior na área da Psicologia das


no nas Organizações Organizações

Ergonomia Formação de Nível superior na área das


Engenharias

Os formadores devem ter como habilitação


mínima um bacharelato, ou formação
equivalente, nas áreas das engenharias
Científico- electrotécnica, electrónica, informática e ciências
-Tecnológica da computação ou equivalentes e um currículo
profissional relevante na área em que vão dar
formação (experiência de pelo menos 3 anos na
área e cursos certificados e com avaliação).

Formação Formação Prática em


Prática contexto de trabalho

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 40


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

4.6 ESPAÇOS, EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E MATERIAIS


ESPAÇOS, EQUIPAMENTOS, FERRAMENTAS E MATERIAIS

• Sala para 20 pessoas, com o mínimo de 50 m2, uma bancada para cada dois
alunos, mais uma para o formador, mais quatro bancadas de apoio para
servidores e equipamento de rede. A sala deve ter instalada cablagem de
pares entrançados de nível 5 compatível com as normas Ethernet 10BASE-T
e 100BASE-Tx e ligação, se possível, à Internet.
• Um PC por cada 2 alunos, um para o formador e 2 para servidores (no total
de 13 PC’s).
• Um projector de vídeo, tela de projecção e quadro.
• Retroprojector, Televisão e Vídeo
• Equipamento de rede para tecnologia Ethernet (IEEE 802.3): 2 hubs
10BASET (de 16 portas), 1 hub 100BASET (de 8 portas), 2 switches 10/100
de nível 2 (de 8 portas), 2 routers (com 2 interfaces Ethernet e uma série), 4
modems, 1 pequeno PBX de 4 a 8 linhas, duas placas Ethernet 10/100 BASE
–T, um ponto de acesso e dois controladores Ethernet wireless (IEEE
802.11).
• Cabos UTP/STP de nível 5 de várias dimensões (1, 2, 4 e 8 m).
• Software de Firewall/proxy.
• Analisador de protocolos (software sniffer).
• Software de antivírus.
• Software de gestão de redes.
• Software para servidores de Correio electrónico, Web, News, SQL server, etc.
(ex: backoffice da MS, domínio público)
• Gravador de CD’s.
• Drive Zip 250 usb.
• Impressora.
• Kits de microprocessador ou software de simulação (10).
• Placas e componentes para trabalhos de reconfiguração e instalação (placas
gráficas, de som, de rede, scsi, discos duros ide e scsi, zip drives, unidades
de backup, etc.)
• Windows 2000/XT
• Linux
• Ambientes de desenvolvimento para as linguagens C, Java, JavaScript.

Configuração mínima dos PC’s:


• Processador: Pentium IV a 1G Hz
• Memória: 256MB
• Resolução gráfica: 1024 x 768
• Disco duro: IDE/EIDE 10/20 GB
• CD-ROM /DVD (pelo menos 2)
• Placa de rede Ethernet 10/100 M bps
• Monitor de 17”
• Teclado português e rato

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 41


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

5. ORGANIZAÇÃO DA FORMAÇÃO
5.1 ORGANIZAÇÃO E GESTÃO CURRICULAR
METODOLOGIA GERAL:
As aulas dos vários módulos ao longo do curso devem ser de natureza essencialmente
teórico-prática e com uma forte componente laboratorial (numa relação de cerca de 1/3 para
2/3). O curso deve ter um fio condutor, que pode ser, por exemplo, o projecto final (ou outro
objectivo global que venha a ser identificado) e todos os módulos deveriam contribuir, nas
matérias que tratam, com a implementação de componentes/pequenos projectos ou
resolução de problemas que constituiriam contribuições parcelares dos vários módulos para
uma solução global final.
É importante criar um fio condutor de modo a que, em cada módulo, os formandos
percebam qual é a sua importância na cadeia e a relevância da sua contribuição para o
todo.

PRECEDÊNCIAS DOS MÓDULOS:


Na parte Científico-Técnica deve ser seguida a ordem indicada na tabela (o mesmo número
de ordem significa que podem decorrer em paralelo).
Na parte Sócio-Cultural pode haver um maior grau de liberdade, podendo intercalar-se com
os outros módulos da componente técnica, no entanto Comportamento Humano nas
Organizações deve ser dado antes de Segurança em Redes e Sistemas Informáticos e
Metodologia do Projecto antes de Projecto Integrado de Redes e Sistemas
Informáticos
Sequência de Módulos
Componente Sócio-Cultural Ordem
Língua Portuguesa 1-6
Inglês Técnico 1-6
Comportamento Humano nas Organizações 1-4
Ergonomia 1-6
Cultura Económica e Social 1-6
Metodologia do Projecto 5-6

Componente Científio-Tecnológica
Matemática Discreta 1
Arquitectura de Sistemas Computacionais 2
Sistemas Operativos e Sistemas Distribuídos 2-3
Programação de Sistemas 4
Arquitectura de Redes e Serviços Telemáticos 4
Segurança em Redes e Sistemas Informáticos 5
Administração e Gestão de Redes e Sistemas 6
Projecto Integrado de Redes e Sistemas Informáticos 7
Formação Prática em Contexto de Trabalho 8

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 42


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

5.2 AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS


A avaliação das aprendizagens nas diferentes unidades de formação deve ser contínua,
formativa e sumativa, sendo todas as tarefas realizadas e todas as actividades objecto de
avaliação.
Esta avaliação deve contribuir para o desenvolvimento de competências profissionais,
gerais e específicas, nomeadamente fomentando o trabalho em equipa, estimulando as
capacidades de síntese e comunicação. Deverá também contemplar atitudes que serão
imprescindíveis para um bom desempenho futuro nas empresas, nomeadamente a
assiduidade e a pontualidade, a motivação, a eficácia, a responsabilidade e a inovação.
A avaliação formativa tem carácter sistemático, positivo e contínuo, incidindo nos dados da
formação que evidenciem os conhecimentos e competências adquiridos, bem como nas
capacidades e atitudes que os formandos forem desenvolvendo. Esta avaliação, embora
traduzida ao longo do desenvolvimento da unidade de formação, essencialmente de forma
descritiva e qualitativa, pode exprimir-se num índice quantitativo em momentos formais da
avaliação a definir caso a caso.
Na avaliação sumativa, deve ser tomada em linha de conta a natureza e a duração de cada
unidade de formação devendo ser definidos 1, 2 ou 3 momentos de avaliação individual,
consistindo na resolução teórica e/ou prática de pequenos problemas, da qual deverá ser
feito o respectivo relatório (período de avaliação de 4 horas para cada aluno).
Cada unidade de formação da componente científico-tecnológica deve ter um trabalho final
para grupos de 2 formandos, com avaliação individual, mas considerando e fomentando o
trabalho em equipa.
Estes trabalhos deverão ser apresentados publicamente por todos os grupos (reservar um
dia para o efeito), estimulando as capacidades de síntese e comunicação e permitindo a
partilha de experiências por todos.
Sempre que possível deverá ser fomentada a criação de um projecto mais abrangente que
possa ser dividido por vários grupos, de modo a reforçar ainda mais a integração no grupo
e o trabalho em equipa.
A avaliação de Formação Prática em Contexto de Trabalho deve ter em conta, entre outros
os seguintes factores:
- Presença e pontualidade
- Integração na empresa
- Interesse pelo trabalho que realiza
- Motivação
- Desempenho de tarefas / eficácia
- Rendimento
- Responsabilidade
- Versatilidade
- Autonomia
- Consciência profissional
- Inovação

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 43


INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL
DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

No final do curso o formando deverá apresentar um trabalho final que se revele de utilidade
para a empresa onde está inserido e que fará parte da classificação final atribuída pela
empresa.
A avaliação sumativa expressa-se em todas as componentes de formação, na escala de 0 a
20 valores.

A classificação relativa às componentes de formação sócio-cultural e científico-tecnológica


obtém-se por média aritmética simples das unidades de formação que integram cada uma
delas.

A classificação final do curso é obtida por aplicação da seguinte fórmula:

CF = 2[(CFSC + 2CFCT)/3] + CFCTb


3

sendo: CF = classificação final


CFSC = classificação final da formação sócio-cultural
CFCT = classificação da formação científico-tecnológica
CFCTb = classificação da formação em contexto de trabalho

A conclusão do curso com aproveitamento requer a aprovação em todas as disciplinas e


componentes de formação que o integram e para isto é necessária uma classificação igual
ou superior a 10 valores.

REFERENCIAL DE FORMAÇÃO - Estrutura do Dossier-tipo para Cursos de Especialização Tecnológica 44