Sie sind auf Seite 1von 3

Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2007 I SÉRIE — Número 9

BOLETIM DA REPÚBLICA
PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE 3. São conferidos à Comissão os mais amplos poderes para a
liquidação total da empresa Carbomoc, E.E.
4. São poderes especiais da Comissão a alienação do
AVISO
património da Carbomoc, E.E., e a cobrança de dívidas bem como
A matéria a publicar no «Boletim da República» representar a empresa em juízo ou fora dele.
deve ser remetida em cópia devidamente autenticada, Ministério dos Recursos Minerais, em Maputo, aos 7 de Agosto
uma por cada assunto, donde conste, além das indi- de 2006. — A Ministra dos Recursos Minerais, Esperança
cações necessárias para esse efeito, o averbamento Laurinda Francisco Nhiuane Bias.
seguinte, assinado e autenticado: Para publicação no
«Boletim da República».
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
Despacho
SUMÁRIO No uso das competências que me são conferidas pelo n.º 1
Ministério dos Recursos Minerais do artigo 6 do Decreto n.º 17/2005, de 24 de Junho, nomeio
Victor Manuel Alves, Membro do Conselho de Administração
Despacho: do Fundo de Fomento Mineiro.
Ministério dos Recursos Minerais, em Maputo, 4 de Dezembro
Nomeia a Comissão Liquidatária da empresa Carbomoc, E.E.
de 2006. — A Ministra dos Recursos Minerais, Esperança
Laurinda Francisco Nhiuane Bias.
Despacho:

Nomeia Victor Manuel Alves, membro do Conselho de


Administração do Fundo de Fomento Mineiro.

Ministério das Obras Públicas e Habitação


MINISTÉRIO DAS OBRAS PÚBLICAS
E HABITAÇÃO
Diploma Ministerial n.º 21/2007:

Concernente as tarifas de água bruta regularizada aplicadas na área Diploma Ministerial n.º 21/2007
de jurisdição da ARA - Sul (Administração Regional de Águas
de 28 de Fevereiro
do Sul).
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Em cumprimento do estipulado na Política Tarifária de Águas,
aprovada pela Resolução n.º 60/98 de 23 de Dezembro, e com o
MINISTÉRIO DOS RECURSOS MINERAIS objectivo de implementar as directrizes traçadas pela Política
Nacional de Águas, impõe-se a aplicação de tarifas pelo uso e
Despacho aproveitamento da água bruta.
No âmbito das competências que me são conferidas ao abrigo As tarifas visam garantir a recuperação dos encargos
do Decreto n.º 34/2006, de 25 de Julho, que determina a extinção suportados com a construção, exploração e conservação das obras,
da Carbomoc, E.E., determino: os custos fixos de manutenção incorridos pelos organismos
1. É nomeada a Comissão Liquidatária constituída pelos responsáveis pela gestão dos recursos hídricos e das bacias
seguintes membros: hidrográficas, bem como promover a racionalização do uso da
Eduardo Alexandre; água, impor a disciplina da conservação do recurso e do meio
Luís Jossene; ambiente, e educar o utente a assumir o recurso como um bem
Carla Marília da Silva Queirós; social com valor económico.
Ernesto White; As tarifas para água bruta regularizada em vigor foram
António Manhiça. aprovadas pelo Diploma Ministerial n.º 70/97 de 17 de Setembro,
2. O prazo para a liquidação total é de um ano, contado a que fixou 40,00Mts/m3 para agricultura, e 70,00Mts/m3 para
partir da data da publicação do presente Despacho. água destinada a outros fins.
100 I SÉRIE — NÚMERO 9

Os desenvolvimentos que se registam, a nível interno Nestes termos, ouvido o Conselho Nacional de Águas, usando
e regional, as exigências de uma gestão integrada de recursos da competência que me é conferida pelo artigo 4 do Dec-
reto n.º 10/82, de 22 de Junho, conjugado com o artigo 44,
hídricos cada vez mais eficiente, a demanda e pressão crescentes, n.º 1 da Lei 16/91, de 3 de Agosto, determino:
aliados a experiência acumulada revelam que as tarifas estão Artigo 1. As tarifas de água bruta regularizada aplicadas
desajustadas na actual conjuntura sócio-económica. na área de jurisdição da ARA-Sul (Administração Regional de
Águas do Sul) são as constantes da Tabela que se segue:

Tarifas de Água Bruta Regularizada (MT/m3)

Tipo de Utilizador UGBU UGBI UGBL UGBS


Agricultura
Sector Familiar < 1ha(usos comuns) 0 0 0 0
Agricultura de Subsistência >1ha 0,04 0,04 0,04 0,04
Sector Comercial <50ha 0,136 0,84 0,48 0,48
Sector Comercial 50-1.000ha 0,227 0,139 0,08 0,08
Sector Comercial>1.000ha 0,273 0,167 0,096 0,096
Indústria
0,454 0,279 0,159 0,159
Abastecimento de Água
Grandes Sistemas 0,454 0,279 0,159 0,159
Pequenos Sistemas 0,227 0,139 0,08 0,08

Tarifas de Água Bruta Regularizada (MT/Kw/h)

Tipo de Utilizador UGBU UGBI UGBL UGBS


Hidroelectricidade
0,15 0,15 0,15

Art. 2. Não podendo o volume da água utilizada ser medido, Dn - Taxa de câmbio no dia de revisão;
será o mesmo estimado em função das tarifas de água definidas D0 - Taxa de câmbio do dia de cálculo da última revisão;
no artigo anterior, ao abrigo do disposto na alínea b) do número
3 do artigo 18 da Lei n.º 16/91, de 3 de Agosto. In - Índice de Preços ao Consumidor do Mês da Revisão;
Art. 3. Cabe a ARA-Sul proceder ao lançamento e cobrança Io - Índice de Preços ao Consumidor do Mês da última
das tarifas de água definidas no artigo 1, ao abrigo do n.º 3 do revisão;
artigo 18 da Lei n.º 16/91, de 3 de Agosto.
Art. 4. Por forma a fazer face às constantes mutações sócio- Kn - Preço médio do Kw/h (alta e media tensão) do mês da
económicas procurando preservar sempre a qualidade dos serviços revisão;
públicos prestados ao utente, doravante passará a ser adoptada Ko - Preço médio do Kw/h (alta e media tensão) do mês da
uma fórmula de reajuste periódico das tarifas de água bruta última revisão;
conforme se segue:
Artigo 5. O presente Diploma Ministerial entra em vigor no
Tn = T0 * (0.40 * Dn/D0 + 0.40 * In/Io + 0.20 * Kn/Ko)
dia 1 de Março de 2007.
Em que:
Tn - Nova tarifa de água bruta após revisão; Maputo, 30 de Janeiro de 2007. — O Ministro das Obras
T0 - Tarifa de água bruta em vigor antes da revisão; Públicas e Habitação, Felício Pedro Zacarias.

Preço — 1,00MT

IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE


Sexta-feira, 2 de Março de 2007 I SÉRIE — Número 9

BOLETIM DA REPÚBLICA
PUBLICAÇÃO OFICIAL DA REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE

SUPLEMENTO
IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE Autoridade Nacional da Função Pública:
Resolução n.º 1/2007:
AVISO Adopta uma fórmula para o fecho de correspondência oficial
A matéria a publicar no «Boletim da República» deve que corresponda à conjuntura sócio-política actual do
ser remetida em cópia devidamente autenticada, uma por país, ao abrigo da alínea a), n.º 1 do artigo 8 do Dec-
cada assunto, donde conste, além das indi- reto n.º 40/2006, de 27 de Setembro.
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
cações necessárias para esse efeito, o averbamento
seguinte, assinado e autenticado: Para publicação no
MINISTÉRIO DAS FINANÇAS
«Boletim da República».
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Despacho
Havendo necessidade de se actualizarem as taxas sobre os
SUMÁRIO combustíveis, o Ministro das Finanças, ao abrigo do disposto
Ministério das Finanças: no n.º 2 do artigo 5 do Decreto n.º 56/2003, de 24 de Dezembro,
determina:
Despacho:
1. As taxas sobre os combustíveis são as que constam da
Actualiza as taxas sobre os combustíveis. seguinte tabela:

Produto LPG Gás natural AVGAS Gasolinas auto JET Gasóleo Fuel Oil
Unidade (KG) (Lt) (Lt) (Lt) (Lt) (Lt) (Lt)

Taxas
em MT 0,57 0,30 4,02 6,63 0,87 3,67 0,66
por Unidade

2. O presente Despacho entra em vigor a partir de 21 de Fevereiro de 2007.


Maputo, de Fevereiro de 2007. — O Ministro das Finanças, Manuel Chang.

AUTORIDADE NACIONAL DA FUNÇÃO PÚBLICA Nestes termos, havendo necessidade de adopção de uma fór-
mula que corresponda à conjuntura sócio-política actual do país,
ao abrigo da alínea a), n.º 1 do artigo 8 do Decreto n.º 40/2006, de
Resolução n.º 1/2007
27 de Setembro, a Autoridade Nacional da Função Pública,
de 2 de Março determina:
Pelo Decreto-Lei n.º 37/75, de 15 de Abril, foi adoptada, como Artigo 1. A correspondência oficial passa a terminar com
a seguinte fórmula: Decisão Tomada, Decisão Cumprida.
forma de terminar a correspondência oficial, a fórmula “Unidade,
Trabalho, Vigilância”, situação que viria a ser mantida pelo Art. 2. A presente Resolução entra em vigor na data da sua
publicação.
Decreto n.º 36/89, de 27 de Novembro.
Aprovada pela Autoridade Nacional da Função Pública, em
Com a revogação do Decreto n.º 36/89, de 27 de Novembro, plenário de 14 de Fevereiro de 2007.
pelo Decreto n.º 30/2001, de 15 de Outubro, ficou um vazio quanto Publique-se.
à fórmula para o fecho da correspondência oficial. A Presidente, Vitória Dias Diogo.
Preço — 1,00 MT

IMPRENSA NACIONAL DE MOÇAMBIQUE