Sie sind auf Seite 1von 9

Ficha de trabalho nº1

Coesão e coerência: coordenação e subordinação

Etapa 1 – Relembrar orações coordenadas e subordinadas adverbiais.

Orações
Quis estudar mas não pude.
Não quiseram estudar nem ler.
Coordenadas Estudaram, pois queriam boas notas.
Estudaram, logo tiveram boas notas.
Ou trazem o livro ou têm falta.
Mal entraram, começaram a trabalhar.
Como tinha pressa, fui de autocarro.
Fizeram cortes para que as despesas diminuíssem.
Subordinadas Caso ganhe o euromilhões, faço uma viagem.
Gostava de ir ao cinema embora não tenha tempo.
Ele gritou como se fosse um louco.
Esforçou-se tanto que conseguiu.

Etapa 2 – Distinguir orações coordenadas de subordinadas.

1. Assinala a opção correta, classificando as orações sublinhadas.

Orações
Frases Coordenadas Subordinadas
Sempre estudara, pois queria ser alguém.
Trouxe o caderno assim que ele lho pediu.
Estou doente, logo não vou à escola.
Não quis o caderno nem o livro.
Dou-lhe a prenda ainda que ele não a queira.
Comprei o casaco já que era barato.
Viajo se conseguir o dinheiro.
Trago o livro, mas não faço os trabalhos.
Etapa 3 – Classificar orações subordinadas adverbiais.
1. Reescreve as frases, estabelecendo entre elas as relações lógicas solicitadas, utilizando, para o efeito, o
articulador correto.
a) Cantou. Ficou rouco. (consequência) d) O povo tem de apertar o cinto. A inflação é
b) Sentei-me. Entrei. (tempo) grande. (causa)
c) Sabes preencher. Dou-te um prémio. e) Não obteve resultados. Tentou. (concessão)
(condição) f) Fez tudo. Queria bons resultados.
(finalidade)

2. Divide e classifica as orações.


Frases Orações
Logo que o Onzeneiro entrou, o Diabo cumprimentou-o.
Como cometera muitos pecados, a Alcoviteira foi condenada.
Embora insistisse, o Anjo não o deixou entrar.
O sapateiro pecou tanto que as orações não o salvaram.
A Alcoviteira lisonjeou o Anjo para que a deixasse entrar.
Caso não tivessem pecado, poderiam ir para o Paraíso.
Como o Sapateiro, a Alcoviteira foi condenada.
A Alcoviteira pecou mais do que o Parvo.

Etapa 4 – Classificar orações coordenadas e subordinadas.


1. Divide e classifica as orações.
a) Mesmo que não chova, não vamos lá no h) Assim que chegares, avisa-me, pois estou
domingo, que ainda está frio. com pressa.
b) Esta música é tão bonita que até arrepia. i) Estudaste, logo, não tens receio do exame.
c) A casa ficou airosa, mas continua j) Amanhã, ou estudas ou trabalhas.
desabitada. k) O candeeiro não dá luz porque a lâmpada
d) Quando começou a chover, abrigámo-nos. está fundida.
e) Acho-o triste e adoentado, mas recuperará. l) Se me quiseres ajudar, muda-me o pneu
f) O Francisco atrasou-se, embora não fosse uma vez que está furado.
habitual. m) Gosta muito dele, ainda que não o ame.
g) Analiso os carros para que possa não só
escolher o melhor como também poupar.

Etapa 5 – Distinguir orações subordinadas adverbiais das adjetivas e substantivas.


Orações
Contou que tinha ganho o prémio.

Quem tudo quer, tudo perde.

Subordinadas Os alunos que terminaram podem sair.

O meu irmão, que vive em Paris, telefonou-


me.
As orações podem ser finitas ou não finitas consoante o verbo esteja numa forma finita ou não finita (gerúndio,
particípio passado ou infinitivo): Não saí por estar cansado. /Saltando da varanda, fugiu aos polícias./ Terminado
o inverno, arrumo as roupas mais quentes.

1. Assinala a opção correta.

Enunciados Orações subordinadas


Substantivas Adjetivas Adverbiais
Se não tiver um livro comigo, parece que me sinto vazio.
Gil Vicente, que era um autor de transição, marcou a nossa literatura.
O professor disse que não saía Gil Vicente no teste.
O rapaz nunca casou, embora tivesse namorado durante anos.
O autor, cujos textos falam do campo, era agricultor.
Os meus textos são mais pequenos do que os teus.
Os alunos pediram que o professor adiasse o teste.
Estavas a ler Gil Vicente quando te conheci.

2. Divide e classifica as orações.

a) O romance que foi escrito por Miguel Sousa Tavares tornou-se num campeão de vendas.
b) É importante que a paz volte.
c) Gostei imenso da blusa que me compraste quando fiz anos.
d) Eu quero que tudo corra bem esta manhã.
e) As calças que compraste na feira ficam-te muito bem.
f) O filho, que é guloso, comeu-lhe os bolos todos.
g) As flores que apanhei eram lindas.
h) Acho que estás enganado.
i) Quem vai ao mar perde o lugar.
j) Os alunos procuram professores que os ajudem no jornal da escola.
k) O miúdo pede que tragam contributos.
l) Mostrou que a justiça existe.
m) Disse para virdes aqui.
n) Perguntei se tens aquele livro.
o) Este escritor, que nasceu no Brasil, foi nomeado para o Nobel.
p) Fiz o que pude para que tudo corresse bem.
q) Aquele Presidente, a quem todos chamam padrinho, continua a surpreender.

2. Identifica a classe e subclasse do elemento de ligação, tal como se faz no exemplo:

Exemplo:
Há muitos estrangeiros que falam corretamente a nossa língua.  pronome relativo

a) Há palavras que são usadas com sentido figurado.  ________________________________________


b) Gosto mais de gatos do que de cães.  ___________________________________________________
c) É preciso que todos os alunos estejam atentos.  __________________________________________
d) Não te rias que estou a falar a sério!  ___________________________________________________
e) Não te apresses que ainda não tocou para a entrada.  ______________________________________
f) Já te disse que a Mimi é uma excelente aluna.  ___________________________________________
g) Ela estudou tanto que teve uma boa nota.  ______________________________________________
h) A Mimi, que é sempre simpática, já regressou ao trabalho.  _________________________________
i) O Xavier parece mais novo que o irmão.  ________________________________________________
j) Ela é tão distraída que saiu de casa sem o material.  _______________________________________
k) É necessário que haja alteração a essa lei.  _______________________________________________
l) Não é possível que ele esteja novamente a tocar à porta!  __________________________________
m) O vocabulário que usas é muito variado.  ________________________________________________
Correção

Etapa 1 – Relembrar orações coordenadas e subordinadas adverbiais.

Orações
Adversativas Quis estudar mas não pude.
Copulativas Não quiseram estudar nem ler.
Coordenadas Explicativas Estudaram, pois queriam boas notas.
Conclusivas Estudaram, logo tiveram boas notas.
Disjuntivas Ou trazem o livro ou têm falta.
Temporais Mal entraram, começaram a trabalhar.
Causais Como tinha pressa, fui de autocarro.
Adverbiais Finais Fizeram cortes para que as despesas diminuíssem.
Subordinadas Condicionais Caso ganhe o euromilhões, faço uma viagem.
Concessivas Gostava de ir ao cinema embora não tenha tempo.
Comparativas Ele gritou como se fosse um louco.
Consecutivas Esforçou-se tanto que conseguiu.

Etapa 2 – Distinguir orações coordenadas de subordinadas.

1. Assinala a opção correta, classificando as orações sublinhadas.

Orações
Frases Coordenadas Subordinadas
Sempre estudara, pois queria ser alguém. Explicativa

Trouxe o caderno assim que ele lho pediu. Temporal

Estou doente, logo não vou à escola. Conclusiva

Não quis o caderno nem o livro. Copulativa

Dou-lhe a prenda ainda que ele não a queira. Concessiva

Comprei o casaco já que era barato. Causal

Viajo se conseguir o dinheiro. Condicional

Trago o livro, mas não faço os trabalhos. Adversativa


Etapa 3 – Classificar orações subordinadas adverbiais.
1. Reescreve as frases, estabelecendo entre elas as relações lógicas solicitadas, utilizando, para o efeito, o
articulador correto.
a) Cantou tanto que ficou rouco. d) O povo tem de apertar o cinto porque a
(consequência) inflação é grande. (causa)
b) Sentei-me logo que entrei. (tempo) e) Não obteve resultados embora tentasse.
c) Se souberes preencher, dou-te um prémio. (concessão)
(condição) f) Fez tudo para que tivesse bons resultados
(finalidade)

2. Divide e classifica as orações.


Frases Orações
Logo que o Onzeneiro entrou,/ o Diabo cumprimentou-o. Subordinada adverbial Subordinante
temporal

Como cometera muitos pecados, /a Alcoviteira foi Subordinada adverbial causal Subordinante

condenada.
Embora insistisse, /o Anjo não o deixou entrar. Subordinada adverbial Subordinante
concessiva

O sapateiro pecou tanto /que as orações não o salvaram. Subordinante Subordinada adverbial
consecutiva

A Alcoviteira lisonjeou o Anjo/ para que a deixasse entrar. Subordinante Subordinada adverbial final

Caso não tivessem pecado,/ poderiam ir para o Paraíso. Subordinada adverbial Subordinante
condicional

Como o Sapateiro, /a Alcoviteira foi condenada. Subordinada adverbial Subordinante


comparativa

A Alcoviteira pecou mais /do que o Parvo. Subordinante Subordinada adverbial


comparativa

Etapa 4 – Classificar orações coordenadas e subordinadas.


1. Divide e classifica as orações.
a) Mesmo que não chova,/ não vamos lá no d) Quando começou a chover,/ abrigámo-nos.
domingo, /que ainda está frio. Subordinada adverbial temporal / subordinante
Subordinada adverbial concessiva/ e) Acho-o triste/ e adoentado,/ mas
subordinante/subordinada adverbial causal recuperará.
b) Esta música é tão bonita /que até arrepia. Coordenada/ coordenada copulativa/
Subordinante/ subordinada adverbial coordenada adversativa
consecutiva f) O Francisco atrasou-se, /embora não fosse
c) A casa ficou airosa,/ mas continua habitual.
desabitada. Subordinante/ subordinada adverbial
Coordenada/ coordenada adversativa concessiva
g) Analiso os carros /para que possa não só Coordenada/ coordenada disjuntiva
escolher o melhor/ como também poupar. k) O candeeiro não dá luz/ porque a lâmpada
Subordinante/ subordinada adverbial final/ está fundida.
coordenada copulativa Subordinante/ subordinada adverbial causal
h) Assim que chegares,/ avisa-me, /pois estou l) Se me quiseres ajudar, /muda-me o pneu
com pressa. /uma vez que está furado.
Subordinada adverbial temporal/ subordinante/ Subordinada adverbial condicional/
coordenada explicativa subordinante/ subordinada adverbial causal
i) Estudaste, /logo, não tens receio do exame. m) Gosta muito dele,/ ainda que não o ame.
Coordenada/ coordenada conclusiva Subordinante/ subordinada adverbial concessiva
j) Amanhã, ou estudas/ ou trabalhas.

Etapa 5 – Distinguir orações subordinadas adverbiais das adjetivas e substantivas.

Orações
Substantiva completiva Contou que tinha ganho o prémio.

Relativa (sem Quem tudo quer, tudo perde.

Subordinadas antecedente)
Adjetiva Relativa restritiva Os alunos que terminaram podem sair.

Relativa explicativa O meu irmão, que vive em Paris, telefonou-


me.
As orações podem ser finitas ou não finitas consoante o verbo esteja numa forma finita ou não finita (gerúndio,
particípio passado ou infinitivo): Não saí por estar cansado. /Saltando da varanda, fugiu aos polícias./ Terminado
o inverno, arrumo as roupas mais quentes.

1. Assinala a opção correta.

Enunciados Orações subordinadas


Substantivas Adjetivas Adverbiais
Se não tiver um livro comigo, parece que me sinto vazio. condicional

Gil Vicente, que era um autor de transição, marcou a nossa literatura. Relativa
explicativa

O professor disse que não saía Gil Vicente no teste. completiva

O rapaz nunca casou, embora tivesse namorado durante anos. concessiva

O autor, cujos textos falam do campo, era agricultor. Relativa


explicativa

Os meus textos são mais pequenos do que os teus. comparativa

Os alunos pediram que o professor adiasse o teste. completiva


Estavas a ler Gil Vicente quando te conheci. temporal

2. Divide e classifica as orações.

a) O romance /que foi escrito por Miguel Sousa Tavares/ tornou-se num campeão de vendas.
Subordinante/ subordinada adjetiva relativa restritiva
b) É importante /que a paz volte.
Subordinante/ subordinada substantiva completiva
c) Gostei imenso da blusa /que me compraste /quando fiz anos.
Subordinante/ subordinada adjetiva relativa restritiva/ subordinada adverbial temporal
d) Eu quero /que tudo corra bem esta manhã.
Subordinante/ subordinada substantiva completiva
e) As calças/ que compraste na feira/ ficam-te muito bem.
Subordinante/ subordinada adjetiva relativa restritiva
f) O filho,/ que é guloso/, comeu-lhe os bolos todos.
Subordinante/ subordinada adjetiva relativa explicativa
g) As flores /que apanhei/ eram lindas.
Subordinante/ subordinada adjetiva relativa restritiva
h) Acho /que estás enganado.
Subordinante/ subordinada substantiva completiva
i) Quem vai ao mar/ perde o lugar.
Subordinada substantiva relativa/ subordinante
j) Os alunos procuram professores /que os ajudem no jornal da escola.
Subordinante/ subordinada adjetiva relativa restritiva
k) O miúdo pede/ que tragam contributos.
Subordinante/ subordinada substantiva completiva
l) Mostrou /que a justiça existe.
Subordinante/ subordinada substantiva completiva
m) Disse /para virdes aqui.
Subordinante/ subordinada substantiva completiva
n) Perguntei /se tens aquele livro.
Subordinante/ subordinada substantiva completiva
o) Este escritor,/ que nasceu no Brasil,/ foi nomeado para o Nobel.
Subordinante/ subordinada adjetiva relativa explicativa
n) Fiz/ o que pude /para que tudo corresse bem.
Subordinante/ subordinada substantiva relativa/ subordinada adverbial final
p) Aquele Presidente,/ a quem todos chamam padrinho,/ continua a surpreender.
Subordinante/ subordinada adjetiva relativa explicativa

2. Identifica a classe e subclasse do elemento de ligação, tal como se faz no exemplo:

Exemplo:
Há muitos estrangeiros que falam corretamente a nossa língua.  pronome relativo

n) Há palavras que são usadas com sentido figurado.  pronome relativo


o) Gosto mais de gatos do que de cães.  conjunção subordinativa comparativa
p) É preciso que todos os alunos estejam atentos.  conjunção subordinativa completiva
q) Não te rias que estou a falar a sério!  conjunção subordinativa causal
r) Não te apresses que ainda não tocou para a entrada.  conjunção subordinativa causal
s) Já te disse que a Mimi é uma excelente aluna.  conjunção subordinativa completiva
t) Ela estudou tanto que teve uma boa nota.  conjunção subordinativa consecutiva
u) A Mimi, que é sempre simpática, já regressou ao trabalho.  pronome relativo
v) O Xavier parece mais novo que o irmão.  conjunção subordinativa comparativa
w) Ela é tão distraída que saiu de casa sem o material.  conjunção subordinativa consecutiva
x) É necessário que haja alteração a essa lei.  conjunção subordinativa completiva
y) Não é possível que ele esteja novamente a tocar à porta!  conjunção subordinativa completiva
z) O vocabulário que usas é muito variado.  pronome relativo